Como Ficar Rico na Bolsa de Valores

Fiz uma seleção de dicas de um dos maiores bilionários da bolsa de valores brasileiras e quero compartilhar com você neste artigo. Junto com as “dicas privilegiadas” eu também deixei algumas críticas. Meu objetivo não é criticar ninguém, mas fazer reflexão sobre uma mania que temos que pode fazer você perder muito dinheiro, até mesmo quando segue as dicas de um grande bilionário. Acho que de todos os riscos que existem no investimento em ações, este é o pior de todos eles.

Primeiro você precisa desfazer aquele estereótipo de bilionário que existe na sua cabeça. Veja um exemplo real:

O cidadão que aparece nas fotos acima se chama “Dan Brandon Bilzerian”. Ele é modelo de bilionário que vive no imaginário popular. Neste momento existem 19,3 milhões de pessoas seguindo seu perfil no instagram (veja você mesmo). Pena que você não irá aprender nada de muito útil seguindo seu perfil, mas não deixa de ser curioso ver o esforço do rapaz para ser notado e respeitado pelas coisas que pode pagar. Dan é um jogador de poker profissional, filho de um investidor da bolsa de valores dos EUA chamado Paul Bilzerian. Seu pai era especialista em comprar o máximo de ações de uma determinada empresa até assumir o controle ou conseguir mais poder nas decisões da companhia. Apesar da estratégia ser interessante, Paul não deixou um bom exemplo para seus filhos, já que acabou se envolvendo com ilegalidades junto ao fisco dos EUA. Seus filhos seguem um estilo de vida exibicionista nas redes sociais.

Existem investidores que não fazem o mesmo tipo de ostentação, mas que usam a mesma estratégia de investimento com foco no longo prazo. Compram ações com o objetivo de se tornarem sócios. Compram cada vez mais ações para terem mais poder de influência nas empresas. Vamos ver o exemplo de um investidor que ficou bilionário, começando do zero, usando este tipo de estratégia.

Na foto acima da Exame temos o Luiz Barsi, bilionário brasileiro da bolsa de valores que usou a estratégia de compra de ações com foco no longo prazo. Barsi não tem helicóptero, iate, jatinho e carros de luxo. Este estilo de vida simples ajudou Barsi a acumular uma fortuna.

Simples mortais teriam começado a gastar o dinheiro ganho na bolsa logo nos primeiros R$ 10 mil, outros já gastariam tudo nos primeiros R$ 100 mil. Os mais pacientes poderiam esperar até completar R$ 1 milhão. Difícil mesmo seria manter um estilo de vida simples, de forma paciente, até quase 80 anos de idade para ver o saldo da conta atingir 10 dígitos ou R$ 1.000.000.000. Isso que eu chamo de querer muito deixar uma boa herança para os filhos.

Dica que publiquei hoje no Instagram do Clube dos Poupadores e também na nossa página no Facebook. Se você não segue nossos perfis está perdendo muito conteúdo rico.

O sucesso do Barsi esta baseado em duas premissas: disciplina e paciência. São duas características obrigatórias para o investidor de longo prazo. Aqueles que não possuem paciência precisam buscar as técnicas de trade (compra e venda de ações no curto prazo). O fato é que raramente os impacientes conseguem prosperar, já que não suportam esperar o tempo hábil para isto.

Existe uma diferença grande entre ter uma renda elevada (é o caso do barbudo do poker do início do artigo) e ser realmente rico. Para ser rico é necessário acumular e para acumular é necessário conhecimento, paciência e disciplina. Um pai bilionário também ajuda. O ditado popular diz: “pai rico, filho nobre… neto pobre”.

Luiz Barsi Filho fez contabilidade, especializou-se em estrutura e analise de balanços. Mais tarde cursou economia e direito. Aos poucos foi acumulando uma quantidade tão grande de ações de determinadas empresas que chegou a ser membro do conselho de administração de algumas. Barsi nasceu em família humilde de imigrantes e começou a trabalhar com 9 anos de idade. Ele começou a investir na bolsa com o objetivo de montar uma carteira de ações para sua aposentadoria. O que hoje as pessoas fazem deixando dinheiro na previdência privada, Barsi fazia comprando ações de boas empresas focando no recebimento e reinvestimento de dividendos (lucros que as empresas distribuem periodicamente entre aqueles que possuem suas ações).

Nas diversas entrevistas que já li e ouvi sobre ele fica claro que o seu objetivo sempre foi acumular o maior número possível de ações de determinadas empresas. Seus objetivos são traçados em número de ações. Exemplo: uma de suas primeiras metas era de atingir uma quantidade de 100.000 ações da empresa CESP como forma de ter uma fonte de renda passiva (através do recebimento de dividendos).

O valor desta meta em 1970 era equivalente a investir US$ 5 mil. Naquele tempo a CESP pagava dividendo mínimo, prioritário e obrigatório distribuídos semestralmente. Após atingir esta primeira meta Barsi passou a estabelecer outras metas semelhantes escolhendo empresas que classificava como sólidas, que praticamente monopolizavam o mercado, e com baixo risco de falência no longo prazo.

Um exemplo seria empresas do setor elétrico. Mesmo nas crises as pessoas precisam de energia. Mesmo quando você não gasta nada de energia é obrigado a pagar uma taxa mínima. A empresa não tem concorrentes e dificilmente irá quebrar ou ser substituída por um concorrente (isto era a visão dele na década de 70).

Barsi utilizava os dividendos que recebia das ações para comprar mais ações gerando um efeito de “crescimento geométrico”. Exemplo: se hoje tinha 100.000 ações e os dividendos permitiam comprar mais 1000 ações, ele passaria a ter 101.000 ações que renderiam um número maior de dividendos no próximo período de pagamento de dividendos. Assim ele foi aumentando sua participação nas empresas reinvestindo o que recebia, no lugar de comprar carros, barcos e helicópteros.

Bilionário e o Médico

Uma vez um médico perguntou para o Barsi “Como eu faço para investir?”. Ele respondeu:  “Você consegue me passar em 15 minutos todo o conhecimento que você adquiriu ao longo da sua carreira como médico?”. Ele respondeu que não seria possível. Então o Barsi disse: “O mesmo se aplica a investir em ações. Não é possível aprender em apenas 15 minutos o conhecimento necessário para ser bem sucedido ao investir em ações.”

Com certeza o médico não ficou muito feliz com a resposta. Quando meus leitores fazem a mesma pergunta e sou obrigado a recomendar que comprem livros e façam investimentos em cursos. Nem todos gostam da sugestão por acreditarem que existe uma fórmula rápida e simples, quando na verdade existe apenas conhecimento que precisa ser estudado e compreendido e experiência que depende da prática.

Entrevista completa e a parte comentada e criticada:

Selecionei alguns pontos que me chamaram atenção e fiz algumas críticas, não exatamente ao Barsi, mas uma crítica ao nosso comportamento de achar que outros investidores podem dizer onde devemos investir nosso dinheiro. Você verá que nem mesmo os bilionários podem servir de fonte de informação para guiar nossas decisões de investimento. Para ouvir a entrevista basta clicar no botão do vídeo abaixo. O áudio não é dos melhores, mas é possível entender. Irei comentar as melhores partes.


Luiz Barsi: “As instituições financeiras não tem nenhum interesse em fazer com que o indivíduo adquira ações. Elas querem que você direcione os seus recursos para que eles administrem. No Brasil, todos foram seduzidos, induzidos e conduzidos para a agiotagem, pois a poupança também é agiotagem.”

O Barsi só esqueceu de avisar que o Brasil é o melhor lugar do mundo para emprestar dinheiro para bancos e governo, já que temos a maior taxa de juros reais do mundo. Não existe nada de errado em fazer investimentos de renda fixa no Brasil com as atuais taxas que temos.

Luiz Barsi: “Emprestar dinheiro para a poupança é agiotagem, pois você não faz a riqueza circular. Você não gera e nem faz a riqueza”.

Não é bem assim. Quando você empresta seu dinheiro para o banco colocando ele na poupança, comprando um CDB, LCA, LCI, etc… esse dinheiro não fica lá parado dentro de um cofre esperando o dia do saque. Não é correto afirmar que o dinheiro fica inutilmente parado, prejudicando a economia por ter parado de circular. Dinheiro no banco não é igual deixar dinheiro dentro do cofrinho embaixo do colchão.

Na verdade, fazer o dinheiro circular é a função básica do banco. O seu dinheiro vai se transformar imediatamente em crédito para empresas e pessoas que precisam de recursos para investir (no caso das empresas) ou simplesmente para consumir, comprar carros, imóveis, etc. O país sem uma população poupadora é um país pobre de recursos disponíveis para investimentos, já que as empresas precisam de recursos de terceiros para crescer.

Barsi também sabe que a compra e venda de ações na bolsa de valores, no mercado secundário, não gera riqueza nenhuma. O dinheiro que você paga para outro investidor ao comprar ações que ele detinha, não vai para o bolso da empresa. Somente quando a empresa lança as ações na bolsa pela primeira vez (no dia do seu IPO) é que os recursos entram no caixa da empresa e posteriormente podem se transformar em mais investimentos.

Essa afirmação do Barsi reforça o que eu sempre digo: Se você perguntar para um corretor de imóveis se é melhor investir na bolsa, ele vai responder que a bolsa é jogatina e que bom mesmo é comprar imóveis. Se você perguntar para o Barsi se é bom investir em renda fixa, ele vai dizer que renda fixa é agiotagem e bom mesmo é investir tudo em ações. Se você perguntar para o Dan Brandon Bilzerian (barbudo bilionário do início do artigo) ele vai dizer que investir dinheiro é coisa para gente fraca, que você deveria gastar tudo com carros, festas e namoros. Se você perguntar para mim onde investir, eu vou mandar você estudar para nunca mais sair por ai fazendo este tipo de pergunta para as pessoas, pois a resposta sempre vai depender de quem você escolheu para perguntar.

Luiz Barsi: “A Bolsa não tem interesse em que um indivíduo monte uma carteira de ações com foco na aposentadoria. A Bolsa se beneficia quando você se torna um especulador devido a cobrança de taxas. A Bolsa não tem interesse em que você seja um investidor. Ela tem interesse que você seja um especulador.”

Pois é, pergunte para a Bolsa de Valores e para as corretoras de valores se é melhor comprar ações para guardar por longos períodos de tempo ou se é melhor comprar e vender ações várias vezes durante o dia ou no decorrer de poucos dias e semanas para aproveitar movimentos especulativos de curto prazo.

Estas instituições lucram de forma garantida (sem qualquer risco) sempre que você toma uma decisão de compra ou venda de ações. Quanto mais elas estimulam você a comprar e vender, maiores são suas receitas. Nada contra ser um especulador ou um investidor de curto prazo.

Tem gente que literalmente vive disso, mas para chegar neste nível, estas pessoas estudam e se preparam cada vez mais. Sem isto seria impossível atingir um elevado nível de assertividade e excelência. Não é nada diferente do que você pode fazer no seu emprego. Se as pessoas se preparassem como os traders se preparam para vencer na bolsa, provavelmente elas seriam vencedoras nas suas próprias profissões. O verdadeiro investidor de curto prazo não investe como se estivesse com em um cassino, ou seja, não fica esperando a sorte chegar. Eles utilizam estratégias que podem ou não dar certo, dependendo da competência de cada um.

Luiz Barsi: “O mercado de ações no Brasil não é um mercado de risco. Ele é um mercado de oportunidades. A relação entre preço da ação e o valor do patrimônio da empresa por ação (P/VPA) determina o seu risco. Nos EUA você tem ações em que o valor de patrimônio por ação é 1 e o preço da ação é 40. Ela custa 39 vezes mais o seu valor de patrimônio. Isto significa que se você comprar esta ação, você está assumindo o risco 39 vezes superior ao valor intrínseco (real) da empresa. O valor patrimonial de cada ação é o que efetivamente cada ação vale. 90% a 95% das ações negociadas nos países desenvolvidos possuem preços muito acima do valor de patrimônio. Já no Brasil, 90% das ações são cotadas com preços abaixo do valor de patrimônio por ação.”

Um dos indicadores utilizados no momento de identificar boas oportunidades na bolsa de valores é o (P/VPA) que é o preço da ação dividido pelo valor patrimonial por ação. Seria muito fácil se você utilizasse apenas esse parâmetro para tomar a decisão. O problema é que precisamos olhar outros fatores. Vou dar um exemplo. A OI (OIBR4) tem P/VPA de 0,2. Isto significa que se o patrimônio da empresa por ação vale 1 e a sua ação custa 0,2. Parece uma ótima oportunidade? Quando você olha outros indicadores como o P/L (relação entre preço da ação e o lucro líquido dos últimos 12 meses) você observa que é de -0,2%. Isto significa que a empresa está fechando no prejuízo. Quando você olha a relação entre Dívida Bruta e patrimônio líquido encontra o número de 414%, ou seja, a dívida é 4 vezes maior que o patrimônio. Ao olhar as últimas notícias sobre a empresa você observa que ela pediu recuperação judicial, sendo esta operação a maior já realizada no país. Existem muitos indicadores que você precisa olhar antes de virar sócio.

Luiz Barsi: “Pergunta se eu tenho ações da Petrobras… Tentaram transformar a Petrobras e a Eletrobras em uma potência, mas o pessoal que está lá não tem competência para isto. O estatuto da Petrobras permite que ela se transforme na casa de Irene.”

Se você não sabe como é a Casa de Irene, baixe o volume, clique no botão do vídeo abaixo e escute você mesmo. Muitas empresas públicas são grandes casas de Irene.


Nem preciso falar que investir em empresas controladas pelo governo faz você correr o risco de amargar prejuízos quando o governo resolve utilizar estas empresas para benefício dos seus políticos, partidos e amigos. Basta olhar a operação Lava-jato e verificar por qual motivo é importante para os políticos manter as estatais grandes.

Vale lembrar que Luiz Barsi é um dos maiores acionistas do Banco do Brasil e da Eletrobras, que também sofrem com governos populistas e a maldição de Irene.

Luiz Barsi: “A minha renda fixa são as ações. No Brasil não existe renda fixa. No Brasil existe perda fixa… (devido ao efeito da inflação) É preferível que você no lugar de comprar essa suposta renda fixa você compre ações do Banco do Brasil. O negócio é simples, as pessoas é que complicam.”

Entendeu por qual motivo o Barsi sugeriu, durante o áudio da entrevista, que todo cidadão compre pelo menos 100.000 ações do Banco do Brasil no lugar de comprar um apartamento para alugar? Ele não é corretor e não tem imóveis para vender, mas é o maior acionista individual do Banco do Brasil na bolsa brasileira.

Pergunte para o dono da peixaria se é melhor fazer um churrasco ou uma peixada no almoço de domingo. Depois passe no açougue e faça a mesma pergunta. Passe lá no dono da quitanda de verduras e pergunte se não seria melhor trocar proteína animal por vegetais.

Luiz Barsi: “Você tem que avaliar a relação preço patrimônio, mas este é apenas um dos fatores. Existem outros fatores que precisam ser avaliados… (ele começa a listar alguns). É por isto que é difícil um cidadão jovem, que não sabe nada, avaliar todos esses fatores. Então ele tem que ir no médico das ações. Eu sou um dos médicos! A minha especialidade é formatar carteiras e portfólio de previdência. Existem outros que são especialistas em produzir fluxos especulativos…

Será mesmo que o melhor caminho para o jovem é abrir conta na corretora onde o senhor trabalha e perguntar para os especialistas, economistas, analistas onde investir? Não seria melhor mandar o jovem fazer o que o senhor fez que foi estudar cada vez mais para tomar decisões sem perguntar para os outros?

Até o final da entrevista Luiz Barsi fez recomendações de compra da Eletrobras, SABESP e outras empresas que ele possui muitas ações. Ele criticou os fundos dos bancos e finalizou criticando os pequenos empreendedores e o Sebrae. Ele diz que no lugar de ter um posto de gasolina, você deveria ser sócio de vários postos de gasolina comprando ações da Ultrapar (que controla os postos Ipiranga, Ultragaz e Extrafarma). Segundo ele, não faz sentido abrir uma farmácia. Melhor comprar ações e se tornar “dono” da Extrafarma. Não preciso dizer que ele possui muitas ações da Ultrapar.

Minha recomendação:

Estude! Estude! e Estude! O bilhão em ações do Barsi são uma consequência de muitas horas de estudo e de prática. É claro que acompanhar o mercado por 48 anos, diariamente, ajudaram nas suas decisões. É claro que os cursos de contabilidade, economia e direito ajudaram nas suas decisões. Pode ter certeza que ele não atingiu o seu atual patrimônio perguntando para outros investidores sobre onde deveria investir.

Não espere aprender tudo que precisa em 15 minutos ou lendo 2 ou 3 artigos. É importante investir na sua educação, já que estamos falando de investimentos de risco, que é bem diferente de investimentos de renda fixa. Recomendo a leitura de um ebook gratuito chamado Como investir começando do zero“.

By |21/10/2016|Categories: Ações|179 Comments

About the Author:

Leandro Ávila é administrador de empresas, educador independente especializado em Educação Financeira. Além de editor do Clube dos Poupadores é autor dos livros: Reeducação Financeira, Investidor Consciente, Investimentos que rendem mais, e livros sobre Como comprar e investir em imóveis.

179 Comments

  1. Ivan 21 de outubro de 2016 at 10:53 - Reply

    Leandro,

    Parabéns por mais um ótimo artigo.O que mais me motiva a lê-los é o fato de você ser imparcial.

    Enquanto essa sua visão permanecer, terá minha atenção sempre.

    Um abraco e obrigado.

  2. Bruno 21 de outubro de 2016 at 11:01 - Reply

    Muito bom, do jeito que eu gosto, imparcial e abrangente. Parabéns e obrigado por compartilhar a sabedoria.
    Na minha opinião, seguir o que os mi/bilhonários já fizeram pode ser o caminho do fracasso, pois quando eles fizeram deu certo, mas quem garante que agora irá funcionar? O mundo é dinâmico, as coisas mudam a todo o tempo. Me corrija se eu estiver errado, mas acredito que estudar é a melhor opção, pois com as técnicas será possível perceber as boas oportunidades quando elas surgirem e esse “quando” não tem hora certa pra acontecer.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 12:56 - Reply

      Oi Bruno, sem o básico de conhecimento você fica agindo através da fé cega. Alguém diz uma coisa e você não tem condições de avaliar o que a pessoa disse, se aquilo faz sentido ou não, se aquilo é compatível com as coisas que você acredita e com o seus objetivos.

  3. André 21 de outubro de 2016 at 11:03 - Reply

    Muito pertinente o artigo para o momento. Estou acompanhando vários especialista em trade e na maioria sê percebe o total estímulo a realizar excesso de transações. Não adiantA ter pressa, o negócio é estudar e fazer cursos para saber folgar as milhões de recomendações diária que chegam através de e-mail YouTube e demais canais…parabéns pelo trabalho . Este blogue foi um dos primeiros que comecei a ackmpanhar e me ajudou muito! GRATO!

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 13:04 - Reply

      Oi André. As corretoras investem pesado na contratação de traders. Muitos são verdadeiras celebridades. Criar vídeos diários ou semanais recomendando comprar isso ou comprar aquilo, dando largada em um novo rally da bolsa, recomendando a compra do papel que recomendaram vender na semana passada, todo esse esforço não é de graça. Consome tempo, energia e recursos financeiros da corretora. É motivando sua ganância ou medo que as receitas das corretoras aumentam. O verdadeiro investidor já estava posicionado quando todo mundo acreditava que o mundo iria acabar. Por este motivo, o maior sinal de que precisamos estudar é o nosso desejo de acompanhar recomendações de investimento. Um dia percebemos que o caminho precisa ser da independência e não da dependência.

  4. ROGERIO GONÇALVES 21 de outubro de 2016 at 11:13 - Reply

    Leandro, eu já havia visto essa entrevista do Barsi, muito bom! Mas com os seus comentários, ficou ainda melhor. Mais uma vez, parabéns! Abraços.

  5. Anderson 21 de outubro de 2016 at 11:21 - Reply

    Interessante, Leandro!

    Tomei um susto quando vi que já tinha um novo artigo, um susto bom, rs.

    Investir em ações é sensacional, mas vai do perfil de cada um. E é preciso estudo, também, principalmente de contabilidade e economia (ainda bem que trabalho na área). Mas a ideia de que se investe “diretamente” numa empresa é bacana, assim como receber os dividendos, sendo esse último uma ótima ferramente à Independência Financeira, pois permite uma renda passiva.

    Mas, diante das loucuras que vive o mercado financeiro (uma crise pode pôr tudo a perder), é sempre bom ter um ótimo colchão de segurança, bem como investimentos, alocados à renda fixa.

    Abraço!

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 13:08 - Reply

      Oi Anderson. Eu também acredito que é sempre bom ter um bom colchão de segurança. Essa conversa de “minha renda fixa é bolsa” eu acho um exagero. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

  6. Henrique Rodrigurs 21 de outubro de 2016 at 11:22 - Reply

    Seus artigos são bons, mas esse ficou excelente.

  7. Leticia 21 de outubro de 2016 at 11:32 - Reply

    ALGUÉM CONSEGUIU BAIXAR O E-BOOK GRATUITO?

    Não consegui baixar o E-book gratuito: Como investir Começando do Zero.
    Ao clicar em baixar e cadastrar meu e-mail aparece um aviso dizendo que receberei o E-book no e-mail mas não chegou. Fiz duas vezes. Não está na lixeira e meu e-mail não esta bloqueando, até porque depois de solicitar o e-book me cadastrei na aula gratuita, e desta já recebi o e-mail de confirmação.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 13:13 - Reply

      Oi Leticia. Infelizmente existe uma grande possibilidade do seu e-mail não descartar a mensagem por ser automatizada. Posso dizer que o Hotmail faz muito isso, tem muitos leitores que sentem dificuldade de receber as mensagens que envio quando libero um novo artigo. Acabo de fazer um teste aqui (utilizando o GMAIL) e a mensagem com o livro chegou. Vou tentar enviar a copia deste email para você.

      • Emylli Sousa 21 de outubro de 2016 at 14:39 - Reply

        Leandro, também não consegui baixar o ebook, poderia me enviar por gentileza?

        Obrigada.

        • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 14:52 - Reply

          Oi Emylli, você também usa e-mail do Hotmail? Posso dizer até que provavelmente você não recebe alguns dos emails que envio. Cada vez mais o Hotmail desaparece com as mensagens das pessoas, jogando coisas importante na lixeira. Neste ponto o Gmail é a melhor opção de e-mail já que divide suas mensagens em diversas pastas.

  8. Daniela 21 de outubro de 2016 at 11:59 - Reply

    Parabéns e obrigada pelo artigo Leandro! Outro dia lia algo sobre o Barsi, e não vou negar que cheguei a anotar as recomendações dele, mas não tinha me atentado aos detalhes do porque das recomendações, não havia olhado por este lado. Conhecimento é tudo mesmo.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 13:18 - Reply

      Oi Daniela. Pois é, por este motivo eu optei por não me tornar analista ou consultor de investimentos, embora já tenha estudado sobre o assunto. Quando você se especializa em fazer recomendações de investimento, seu foco é gerar dependência. Você tem sucesso quando consegue o máximo possível de pessoas esperando que você diga onde elas devem investir. É desta dependência que este tipo de profissional rentabiliza o tempo dele. Pode ser que cobre para recomendar ou pode ser que lucre quando recomenda. Já como educador eu prego que você busque a sua independência, que você evite a armadilha de criar dependência sobre a opinião dos outros no momento de investir. Essa independência só ocorre dedicando tempo estudando e praticando.

  9. JEOVAN SANTOS 21 de outubro de 2016 at 12:06 - Reply

    Bom dia!
    Muito obrigado por tá passando esse, e outros conteúdos de grande importância para nós leitores.
    Devidos aos seus conteúdos sobre investimentos que eu comecei a ler e aprender um pouco sobre investimentos, e hoje eu sou um investidor.
    Muito obrigado!

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 13:19 - Reply

      Oi Jeovan, parabéns por sua dedicação. Continue investindo em você.

  10. Filipe Augusto Ferreira 21 de outubro de 2016 at 12:22 - Reply

    Ótimo artigo! Parabéns, Leandro! Ainda não invisto em ações, mas estou começando a pensar seriamente a respeito! rsss… Abraços!

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 13:20 - Reply

      Oi Filipe. É um passo importante. Mesmo que você não queira ou não esteja pronto para investir agora, pois no meu entendimento só devemos investir em ações quando já temos uma base para isto, quando o dinheiro que iremos investir não fará falta, é interessante iniciar os estudos. Quando você aprende o funcionamento do mercado de ações você começa a se interessar pelo funcionamento das empresas, da economia, das políticas econômicas e isto abre muito o seu entendimento sobre o mercado financeiro e o mundo dos negócios.

  11. Ferdinando 21 de outubro de 2016 at 12:22 - Reply

    Bom texto e achei as críticas relevantes tbm. Ele sempre vai tentar vender o peixe dele.
    Também tenho uma crítica. Conheço muito pouco ele, essa é a segunda ou terceira vez que ouço falar dele, então vou falar pelo que entendi pelo texto.
    Eu acho que todo extremo é demais. Não precisa ser gastador como Dan Bilzerian e gastar tudo o que ganha, mas também não adianta ser o maior bilionário do país e não fazer nada além de guardar dinheiro? Pra que serve esse dinheiro todo se vc não aproveita? No fim, daqui nada se leva.
    Que fiquei claro que não sou contra poupar e investir. Tenho 30 anos e invisto pra minha aposentadoria a +/- 5 anos e estou iniciando estudos em investimento em ações.
    Só acho que não adianta pensar muito daqui a 30 anos se vc não sabe nem se vai estar aqui amanhã. Por isso sigo mais a linha do G. Cerbasi, investir mesclando com objetivos de curto, médio e longo prazo, onde o objetivo atingido é sua recompensa pelo esforço.

    Abraço e continue com seu excelente trabalho

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 13:42 - Reply

      Oi Ferdinando. Eu também acredito que os extremos são lugares ruins e que devemos evitar. O desafio de cada um é encontrar o equilíbrio. Recentemente faleceu uma pessoa que eu acompanhava no Youtube chamado Flavio Gikovate. Ele é era psiquiatra conhecido, com vários livros publicados e certamente era um dos mais bem pagos. Nos últimos 3 ou 4 anos da vida dele, começou a criar e compartilhar tudo que sabia no Youtube, como se estivesse querendo deixar um legado na Terra antes de partir. Suspeito que ele já sabia que tinha um câncer ou já sentia. Veja os vídeos sobre os mais diversos temas: https://www.youtube.com/user/flaviogikovate/videos que ele deixou. Tenho dentro de mim que no momento que você fica financeiramente independente ganha mais tempo e liberdade para deixar de olhar para o próprio umbigo e passar a olhar qual o legado que você vai deixar na Terra, quantas pessoas você irá impactar. Eu já comecei esse trabalho de impactar a vida das pessoas positivamente. O Dan Bilzerian já tomou a decisão dele sobre como vai impactar as pessoas no instagram (espero que não desequilibre as mentes fracas). Se o Barsi ficar aparecendo na imprensa pedindo para as pessoas comprarem as ações das empresas onde ele investiu o dinheiro dele, vai perder uma oportunidade de deixar um legado com base em todo conhecimento e experiência que uma pessoa como ele poderia compartilhar. O pior é que pode influenciar mentes despreparadas, pessoas que ainda não entenderam que para seguir o caminho dele é importante estudar e não ficar investindo onde ele diz que deveria investir.

  12. THIAGO HENRIQUE REZENDE MEDEIROS 21 de outubro de 2016 at 12:40 - Reply

    Excelente visão crítica do texto! Temos que ficar atentos pra construir nosso próprio caminho! Não há receita de bolo e nem almoço grátis!
    Abraço!

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 13:42 - Reply

      Oi Thiago, devemos buscar nossa independência em todos os sentidos.

  13. Danlei Alvarenga 21 de outubro de 2016 at 12:40 - Reply

    excelente!!!

  14. marcos 21 de outubro de 2016 at 12:40 - Reply

    Muito bom o texto Leandro! Estou começando a estudar sobre ações para investimento em longo prazo. Vi esses vídeos do André e são excelentes. Quando você irá lançar o e-book sobre investimentos em ações.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 13:43 - Reply

      Oi Marcos. Eu não tenho planos de lançar ebooks sobre investimentos em ações. Nesta área sou apenas um estudante como a maioria de vocês.

  15. Gregory 21 de outubro de 2016 at 12:43 - Reply

    Leandro boa tarde tudo bem ? mais um ótimo artigo…
    Primeiro, aqui nesta frase. que você escreve,
    O verdadeiro investidor de curto prazo não investe como se estivesse com em um cassino ( A palavra cassino, vc esqueceu um S)
    Agora, sobre ações, eu estou acompanhando o guiainvest, e acho que vou fazer algum treinamento lá com o Fogaça, você ja fez algum treinamento com ele ?
    E eu tenho uma dúvida, talvez você possa me tirar.
    vamos supor que eu compre R$ 100 em ações da empresa x. E que depois de 12 meses, as ações se valorizaram 15%. Loco o ganho bruto seria de R$ 15,00 totalizando R$ 115,00
    Isso é o que ele chamou de dividendo ? que a empresa paga ? Ou além de receber 15% pela valorização da empresa, o acionista tem direito a divisão de lucros ?
    Obrigado

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 13:55 - Reply

      Oi Gregory. Eu sou assinante do guiainvest PRO, que é a versão paga. Me custa uma pizza por mês e consigo ter acesso a todos os dados fundamentalistas e todas as empresas da bolsa com apenas alguns clientes. Eu não sou fã de ler balanços e os dados que as empresas fornecem. Com a ferramenta eu posso fazer comparações rapidamente. Isso que você falou não é dividendo. Isto ai é o ganho de capital, ou seja, a valorização da empresa. Dividendo é dinheiro que entra na sua conta na corretora só pelo fato de você ter ações daquela empresa. Como sócio, se a empresa tem lucro e a empresa toma a decisão de repartir esses lucros, você tem direito de receber sua parte. O Barsi que tem mais de bilhão investido deve receber todo os anos milhões de reais, que diz ele, utiliza para comprar mais ações. Quando ocorrer mais um pagamento de dividendos ele vai receber mais do que antes já que tem mais ações que antes. Assim ele deve ter feito nos últimos 48 anos. Veja essa notícia. Se você tivesse 1000 ações da Ambev receberia R$ 160 de dividendos na sua conta na corretora. Essa reportagem aqui é interessante, mostra que tradicionalmente as empresas do setor de energia são as que mais pagam dividendos, isso até aparecer um governante que resolveu quebrar o setor elétrico. http://exame.abril.com.br/mercados/as-maiores-pagadoras-de-dividendos-da-bovespa-nos-ultimos-5/

      • Gregory 21 de outubro de 2016 at 14:59 - Reply

        Obrigado, pelas respostas. Eu vi mesmo a assinatura pro, que é muito barata. Vou fazer, para estudar mais. Comprei alguns livros da empiricus, estou gostando do assunto e aprendendo bastante.

        • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 15:13 - Reply

          Oi Gregory, é importante que você faça os cursos e veja os vídeos que tem dentro da ferramenta. Não adianta você ter a ferramenta sem saber o que usar. Por isto cursos e livros são importantes. Sobre a Empiricus, tenha senso crítico com as recomendações de investimento. Eles recomendam de tudo. Tem recomendação para todos os gostos e nem tudo é bom para todo mundo. Quando uma coisa dá certo eles gastam muita energia fazendo propaganda só da parte que deu certo e esquecem a parte que não deu.

  16. Heric Reis 21 de outubro de 2016 at 12:58 - Reply

    Achei fantástico esse artigo. Gostaria de saber se eu posso iniciar um bom aprendizado para investir na bolsa aqui pelo Clube dos Poupadores.
    Eu já parei de aplicar em poupança, estou usando o Tesouro Direto. Mas tenho interesse em aprender sobre a bolsa.
    Como a verdade é libertadora.
    Gostaria que houvesse esse tipo de educação nas escolas.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 14:23 - Reply

      Oi Heric, temos artigos sobre ações aqui no Clube, mas o conhecimento necessário é vasto. Eu mesmo continuo investindo na minha educação sobre o tema.

      • Heric 21 de outubro de 2016 at 16:12 - Reply

        Obrigado, vou me informar mais.
        Excelente artigo.

  17. Daniel 21 de outubro de 2016 at 13:05 - Reply

    Muito bom seus comentários Leandro!
    Sempre as pessoas, principalmente as que trabalham no mercado financeiro, vão te indicar o que é mais conveniente para atender seus próprios interesses. No caso do Luis Barsi, apesar do respeito que tenho por ele ter chegado onde chegou, ele também tem seus interesses em indicar algumas ações, conforme vc citou.
    Enfim, é sempre aquele velho e bom conselho que vc sempre dá em seus artigos: ESTUDE! ADQUIRA CONHECIMENTO! É só assim que vamos ter sabedoria para não depender de ninguém para tomar decisões.
    Um grande abraço.

  18. José Luiz 21 de outubro de 2016 at 13:12 - Reply

    Parabéns pela reportagem !

  19. Alfredo 21 de outubro de 2016 at 13:13 - Reply

    Caro Leandro,

    Gostaria de agradecer por sua contribuição à educação brasileira. Você faz a diferença.

    Abraço. Alfredo.

  20. Vinícius 21 de outubro de 2016 at 13:21 - Reply

    Leandro, parabéns pelo ótimo artigo.

    Infelizmente a maioria das pessoas têm esta visão distorcida de que irão encontrar as respostas imediatas para seus anseios através destes “conselhos” tendenciosos.

    É preciso estudar, se preparar e através de uma boa análise crítica poder extrair, das diversas orientações que hoje encontramos em toda e qualquer mídia, bons métodos que irão compor nosso modelo mental.

    Abraços e vamos buscar aperfeiçoar cada vez mais.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 14:25 - Reply

      Oi Vinícius. Você até pode ouvir conselhos, mas é bom estar preparado para fazer a análise. Nem tudo é bom para você. Nem tudo que funciona para um, funciona para outro.

  21. Wesley Moreira 21 de outubro de 2016 at 13:34 - Reply

    Leandro, a cada postagem suas com as excelentes análises, fico extremamente agradecido por ter encontrado o Clube dos Poupadores. Estou começando a dar pequenos passos na minha vida financeira e suas dicas para mim são de grande valia! Abraços!

  22. Tiago 21 de outubro de 2016 at 13:42 - Reply

    Melhor artigo sobre renda variável que eu já li, parabéns!

  23. Tais 21 de outubro de 2016 at 13:49 - Reply

    Excelente texto como sempre Leandro!! Já tinha visto uma entrevista com o Barsi que ele recomendava as ações do Banco do Brasil. Apesar de ainda não ter estudado a fundo investimento em ações, não tinha achado uma boa recomendação, mas pensei, o cara entende, deve saber. Agora faz sentido, quanto mais gente comprar, melhor pra ele. 🙁
    Acho estudo muito importante, já faço minha previdência no Tesouro IPCA, mas agora quero estudar ações e FIIS, para diversificar, visto que as taxas vão começar a baixar.
    Mas com tranquilidade, não adianta ser ganancioso e querer partir rápido para a renda variável para “não perder o bonde”. A primeira regra do Buffet é “não perca dinheiro”, não é mesmo?

  24. Marlon Ruttmann 21 de outubro de 2016 at 13:49 - Reply

    Leandro como sempre transbordando sensatez!

    Infelizmente esse é um fardo inútil que todo brasileiro carrega: a preguiça de caminhar com as próprias pernas e parar de ficar esperando que os outros (digo, o governo) façam algo por você. Talvez seja essa a causa raiz das mazelas do nosso país…

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 14:29 - Reply

      Oi Marlon. É o problema se não querer ser responsável pelo próprio destino e pelos próprios resultados. Quando você espera alguma coisa do outro ou quando segue a recomendação do outro, se a coisa der errado você tem o conforto de colocar a culpa na outra pessoa. É uma questão cultural que não gera progresso.

  25. Joel Rocha 21 de outubro de 2016 at 14:08 - Reply

    Educação!

    Melhor conselheiro para a tomadas de decisões.

    Não espere que os “especialistas” digam a você o que será melhor.

    Sugestão de leitura: Noorena Herts – De Olhos Bem abertos

    Obrigado Leandro!

  26. Deyse 21 de outubro de 2016 at 14:29 - Reply

    Oi Leandro, meu comentáro é um pouco off-topic. Tenho lido vários textos do seu blog e nunca consigo encontrar a data em que vc os escreveu. Seria possível colocar essa informação nos posts, de alguma forma? Sinto falta de saber quando o texto foi escrito. Obrigada.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 14:32 - Reply

      Oi Deyse. Enquanto não resolvo esta questão você pode olhar a data no primeiro comentário de cada artigo. De qualquer forma existem vários artigos que eu reviso e atualizo com o passar do tempo.

  27. Ana Lapa 21 de outubro de 2016 at 14:36 - Reply

    Oi Leandro! Mais um excelente artigo, como todos que tu nos presenteia, na verdade, não há adjetivos que possam expressar a magnitude de teu trabalho.
    Estou ansiosa para participar de teu curso, já recebi reiterados convites de cursos sobre investimentos, mas, depois que comecei acompanhar teus artigos é impossível de não comparar tuas publicações com os demais e, sinceramente, embora, prometam ensinar como investir em tesouro direto, ações, etc, não transmitem a credibilidade e confiança que tenho em teus ensinamentos.
    Parabéns!!! Gratidão!!!
    Abraços

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 14:51 - Reply

      Oi Ana. Muito obrigado. 2017 será um ano importante e estou trabalhando no que será o projeto da minha vida. O importante é que será algo acessível para todos. Mesmo assim eu gosto dos autores que recomendo. Tudo que ensino um dia aprendi através de diversos autores e por meio das minhas experiências.

  28. Cosme 21 de outubro de 2016 at 14:39 - Reply

    Leandro, parabéns cara! como sempre! por mais um excelente artigo e pela postura ética de colaborar para a melhoria das pessoas, e para minimizar seus sofrimentos decorrentes do mau uso do dinheiro. Gde abraço!
    Ps. Nem sempre comento, mas sempre acompanho seus artigos.

  29. Emylli Sousa 21 de outubro de 2016 at 14:42 - Reply

    Mais um ótimo artigo!

    Parabéns pelo excelente trabalho Leandro!

  30. Orlando 21 de outubro de 2016 at 14:45 - Reply

    Valeu Leandro por mais esse artigo esclarecedor, não teria visto esta entrevista por esse ângulo sem os seus comentários, é a prova que devemos sempre ouvir e estudar o assunto para saber se o que foi dito atende os nossos interesses ou de terceiros, um forte abraço.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 14:54 - Reply

      Oi Orlando. Eu gosto muito de ouvir o que todos estão falando e compartilhando e sempre é bom manter o filtro ligado para guardar apenas aquelas dicas interessantes.

  31. Anderson 21 de outubro de 2016 at 14:46 - Reply

    Sensacional!!

  32. Nilton Barbosa 21 de outubro de 2016 at 15:12 - Reply

    Parabéns pelo excelente artigo, Leandro! Nota-se que o sr. Barsi é um homem bem sucedido que começou seus investimentos numa época de poucas oportunidades e onde investir na bolsa era privilégio de poucos (pessoas físicas). Eram outros tempos! Apesar da notável formação do sr. Barsi, pela entrevista podemos notar que se ele fosse iniciar hoje, provavelmente seria outro cenário.
    Um abraço!

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 15:15 - Reply

      Oi Nilton. Vivemos outra realidade. Agora a lição que fica é essa ideia de selecionar empresas que você gosta (e principalmente que você entende o negócio delas) e depois ir colecionando ações como quem coleciona figurinhas. Quando receber os dividendos, ter a disciplina de pegar esse dinheiro e comprar mais ações, que vão gerar mais dividendos e que serão usados para comprar mais ações. No momento de crise você aproveita para comprar mais, já que as ações das boas empresas entram em “promoção”. Foi de crise em crise que ele acumulou os bilhões dele.

  33. Gérson Furlan 21 de outubro de 2016 at 15:13 - Reply

    Caraca Leandro, mas que baita artigo, e suas considerações. Tens algo que inspira de uma forma muito persuasiva. Meus parabéns, vc ajuda muito !!!

  34. Helcio 21 de outubro de 2016 at 15:15 - Reply

    Eu acho esse dilema entre curto prazo e longo prazo falso. Não existe retorno maior sem risco maior. E o risco é proporcional ao tempo. Se vc opta por ter um retorno maior no longo prazo, o risco é maior, tenha certeza. Quando vc opera no curto prazo, o risco é menor, o retorno também e a compensação é o número de operações que vc tem de fazer. É esse o equilíbrio.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 15:25 - Reply

      Oi Helcio. Eu tenho dificuldade na operação de curto prazo. É necessário uma atenção, dedicação e tempo que eu prefiro investir em outras áreas na minha profissão. Acho que risco pode ser gerenciado nas operações de longo prazo. Cada um tem uma leitura diferente sobre isso.

  35. Alcides 21 de outubro de 2016 at 15:21 - Reply

    Leandro perfeito o texto é muito esclarecedor, se você tem como uma de suas metas ser um Educador Financeiro, saiba que já conseguiu isso a muito tempo, uma coisa é ouvir ou ler alguém querendo nos vender algum produto, outra é alguém sem interesse financeiro esclarecer o que são esses produtos. Seu lema é 10, investir em conhecimento, para aí sim tomar as decisões necessárias isso é ser independentes.
    Muito obrigado.

  36. vinicius wells 21 de outubro de 2016 at 15:22 - Reply

    Leandro, boa tarde. Tenho estudado muito pelo seu site e estou prestes a efetuar a compra de seus livros. No entanto, tenho uma dúvida. Já sou investidor do tesouro direto e possuo algum conhecimento no assunto, pois estou sempre estudando e lendo bastante. Minha principal dúvida hoje é sobre venda antecipada de títulos do tesouro. Algum livro seu chega a abordar essa questão em profundidade ? Caso não aborde, onde posso encontrar esse tipo de assunto ?

    Obrigado!

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 15:33 - Reply

      Oi Vinicius. O curso do Eduardinho (Carteira Rica) fala sobre o tema e a maioria das pessoas que participam do fórum (exclusivo dos alunos) está lá interessado em fazer investimentos de curto prazo no Tesouro IPCA. Nos meus livros você vai entender como a coisa funciona, mas o curso dele tem planilhas sobre isso e tem uma comunidade de pessoas que estão lá com este objetivo. Pessoalmente não invisto no Tesouro Direto com objetivo de vender antecipadamente. Pelo que já conversei com o Eduardinho ele sempre operou na bolsa. Nos momentos em que os juros sobrem, e a bolsa perde sua atratividade, ele faz investimentos especulativos quando os juros estão elevados travando esses juros. Quando os juros começam a cair a valorização desses títulos IPCA e prefixados são muito elevadas e ele vende o título antecipadamente para (provavelmente) investir na bolsa de valores que tende a se recuperar quando os juros começam a cair. No meu caso é diferente, pois não tenho esse objetivo de trocar a renda fixa pela renda variável como ele e outros investidores fazem. De qualquer forma eu recomendo que você invista no curso dele, sempre existe a garantia de satisfação de 30 dias do Hotmart, se você não gostar basta pedir o reembolso. O mesmo vale para quem tem dúvidas sobre meus livros. Existe essa garantia e ela realmente funciona. Visite o curso dele aqui

  37. Janete teles 21 de outubro de 2016 at 15:27 - Reply

    Boa tarde professor…
    Obrigado por me presentear com 2 textos com pouquinho espaço te tempo.
    Aguardo sempre anciosa pelo próximo.
    O que seria das minhas tardes se nao fosse seus post ?
    Continuo sua fã desde sempre.
    Um abraço !

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 16:22 - Reply

      Oi Janete, muito obrigado, fico feliz por ter ajudado.

  38. vinicius wells 21 de outubro de 2016 at 15:53 - Reply

    Entendi Leandro. Me interessei também em fazer parte da comunidade fechada do clube dos poupadores. O foco hoje da comunidade seria renda fixa pública e privada, correto ? E obrigado pela sua resposta e pela indicação do curso ! Abraço

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 16:29 - Reply

      Vinicius. A comunidade é um fórum onde os leitores que compraram os livros interagem. É diferente desta área de comentários onde as pessoas praticamente só interagem comigo. O foco é independência financeira. Agora em 2017 a comunidade vai se transformar em um site separado e fechado sobre independência financeira, onde vou gerar conteúdos semanais e onde novos participantes terão acesso através de uma assinatura mensal simbólica. Estou trabalhando diariamente neste projeto.

  39. Alfredo 21 de outubro de 2016 at 16:00 - Reply

    O grande problema das pessoas mesmo é a preguiça. Depois de estudar bastante em 2013/2014, sobre educação financeira e os tipos de investimentos existentes, mudar meu mindset, no final de 2014 comecei minha jornada de investidor na prática, comprando títulos públicos, depois um imóvel em 2015 e esse ano consegui entrar na bolsa, mas tudo depois de fazer cursos, ler, ler, ler, anotar, anotar, anotar, analisar, analisar e analisar e tomar a decisão. Comentando com colegas e parentes que tenho algumas ações e títulos públicos as pessoas querem dicas, isso porque na prática não tive nenhum resultado significativo. Então faço a seguinte pergunta porque você quer investir, qual o objetivo? 99% não conseguem me responder e até param de perguntar. Acredito que tudo é um processo e primeiro você tem que saber o quer da vida antes de qualquer ação.
    Bom acredito que estou no caminho certo.
    E quero aproveitar e agradecer você Leandro, que não sei se posso dizer isso mas é meu mentor. kkkk. Graças a esse site que você criou me ajudou muito e fez conhecer pessoas fantásticas como Leonardo Rocha, Erico Rocha, André Fogaça, Seiti Arata entre outros e já estou colhendo os frutos não só financeiro, mas no trabalho, em casa, amigos, etc.Me ajudou a mudar meu mindset para melhor. Obrigado!

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 16:35 - Reply

      Oi Alfredo. Tudo começa definindo qual é o seu projeto de vida. O meu é bem simples, quero gerar cada vez mais renda passiva para ter cada vez mais tempo para impactar a vida das pessoas através dos meus conteúdos. Graças aos meus investimentos que geram renda mensal e graças aos meus livros posso estar aqui respondendo seu comentário, em um artigo que consumiu bastante tempo para ser escrito e que vai ajudar muita gente que me acompanha. Meus investimentos são escolhidos para atingir este objetivo. Cada pessoa tem seus sonhos e objetivos. O estilo de vida do barbudo que aparece no artigo é bem diferente do estilo de vida do Barsi, são estilos de vida diferentes e cada um esta fazendo dinheiro, gastado dinheiro e investindo dinheiro de uma forma diferente.

  40. Ana Lapa 21 de outubro de 2016 at 16:47 - Reply

    Oi Leandro! Acabei fazer a inscrição no curso do Eduardinho (Carteira Rica), pois, se é uma recomendação tua, sei que posso confiar. Acredito que com esse curso e mais os teus livros que já foi adquirido estou dando passos importantes em minha educação financeira e, lógico, ansiosa aguardando teu curso.
    Gratidão!!!

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 23:07 - Reply

      Oi Ana. Parabéns por investir na sua educação. Quando você faz este tipo de investimento também está fazendo um comprometimento de que irá dedicar tempo e energia para colocar o que aprendeu em prática. Parabéns!

  41. Guilherme 21 de outubro de 2016 at 16:50 - Reply

    Também li essa entrevista tempos atrás, mas não me toquei nesses detalhes de interesse do entrevistado. Interessante.

    A educação de fato é o melhor investimento e vale cada centavo. Desde que comecei a frequentar este site, fiz o curso de reeducação financeira daqui, o do Eduardinho sobre TD e comecei o de ações aberto por ele recentemente. Além de ter lido inúmeros artigos e livros sobre educação financeira. Posso dizer que foram divisores de água na minha vida como um todo e tenho certeza que será fiador de um futuro cada vez mais próspero.

    Parabéns pelo artigo.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 23:09 - Reply

      Oi Guilherme, eu mesmo sempre tive minha vida transformada, inúmeros divisores de águas toda vez que resolvi aprender alguma coisa nova. Não limite isto apenas na educação financeira. Em todas as áreas da vida podemos melhorar, podemos buscar o nosso desenvolvimento pessoal e mudar nossa realidade. Parabéns!

  42. Vanessa 21 de outubro de 2016 at 17:51 - Reply

    Parabéns por mais um excelente artigo! Tenho acompanhado o clube dos poupadores a pouco mais de 6 meses e toda semana fico ansiosa pelo próximo artigo, sempre muito completo e didático. Tenho aprendido bastante! Em breve farei a aquisição dos seus livros. E vamos rumo ao investimento em bolsa de valores! Tenho lido muita coisa, assistido vários vídeos para dar o pontapé inicial. Ainda me sinto bastante insegura, mas decidida que esse é um caminho sem volta.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 23:11 - Reply

      Oi Vanessa. Parabéns por dedicar seu tempo aprendendo mais. Sobre a bolsa eu recomendo que não fique ansiosa para investir. Faça um investimento bem pequeno apenas para entender como a coisa funciona, sem preocupação com ganhos ou perdas. Se perder alguma coisa será pelo processo de aprender uma coisa nova. Quando você mistura a prática com o conhecimento você aprende de forma rápida e ganha confiança.

  43. Dettonny 21 de outubro de 2016 at 18:18 - Reply

    “……Se você perguntar para mim onde investir, eu vou mandar você estudar para nunca mais sair por ai fazendo este tipo de pergunta para as pessoas, pois a resposta sempre vai depender de quem você escolheu para perguntar…. ” kkkk cara, foi engraçado e verdadeiro… 🙂

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 23:13 - Reply

      Oi Dettonny. Podemos até perguntar, mas se temos uma base de conhecimento conseguimos a liberdade de questionar, refletir, filtrar, jogar fora a dica que não é boa e ficar apenas com aquilo que faz sentido. Sem educação, você não tem essa liberdade, esse poder diante da informação.

  44. Elias 21 de outubro de 2016 at 18:57 - Reply

    Boa noite Leandro

    Parabéns por mais um artigo, somente uma pergunta, fala-se de renda fixa de alguns tipos, mas em nenhum momento ele fala de tesouro direto, um cara como estes perde a oportunidade de lucrar com os juros reais mais altos do mundo ou tem nível tão avançado que para ele isto nem o interessa mais?

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 23:16 - Reply

      Oi Elias. A estratégia dele é de realmente comprar ações muito baratas em momentos de crise. Nos 48 anos de vida na bolsa ele deve ter passado por inúmeras crises e certamente tinha o dinheiro dos dividendos dele guardados fora da bolsa de valores para aproveitar esses momentos. Como o foco dele é de longo prazo, sempre consegue dividendos e ganhos de capital que certamente superam a renda fixa. A estratégia de reinvestir os dividendos por vários e vários anos também gera um efeito muito positivo. Mesmo assim os juros no Brasil ainda são muito elevados e não podemos dizer que não é possível trabalhar, poupar e acumular patrimônio por vários anos na renda fixa, que não é feita só de poupança.

  45. Janir Francisco 21 de outubro de 2016 at 18:57 - Reply

    Ótimo artigo! Acho muito interessante essa interatividade que vc faz com fotos e vídeos

  46. Mark 21 de outubro de 2016 at 19:51 - Reply

    Boa noite Leandro. Parabéns pelos artigos.

  47. Cesão 21 de outubro de 2016 at 20:41 - Reply

    Será que o Barsi está fazendo algum investimento espiritual para a HORA DA VERDADE ? Essa será a aposentaria ETERNA ! Podem criticar-me os ateus. Mas não seria razoável apostar todos os ovos numa cesta do ateísmo. Poderia se perder tudo para sempre. Vale a pena ter Fé e ajudar as pessoas e buscar a Cristo enquanto ainda se pode . Gostei muito da atitude e do “legado” deixado pelo psiquiatra ,Dr Flávio. Excelente trabalho, Leandro Ávila !

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 23:37 - Reply

      Oi Cesão. É curioso observar que o Flávio Gikovate era ateu, mas encontrou na internet uma ferramente útil para ajudar o próximo deixando uma riqueza de conteúdos que poderão ajudar multidões mesmo não estando ele presente. Eu sempre retorno no canal dele para aprender alguma coisa nova sobre o comportamento humano. Penso que a máxima “amar o próximo como a ti mesmo” é o que nos torna seres diferentes dos demais. É o ideal de humanidade que todos carregam no seu intimo. Essa ideia de respeitar o próximo não aparece apenas no cristianismo, pensadores que surgiram muito antes de Cristo (religiosos ou não) já tinham observado que a humanidade deveria ser construída sobre essa simples frase. O nosso futuro depende disso. Todos os cristãos deveriam ser os primeiros a dar o bom exemplo, já que o seu maior líder religioso foi morto tentando explicar que devemos nos ajudar a evoluir. Da mesma forma que nas últimas horas de vida Cristo ainda se preocupou com o cidadão que estava sendo crucificado do lado dele, o Gikovate (que declarava ser ateu) teve a preocupação de continuar produzindo conteúdos para o Youtube, mesmo sabendo que estava doente. Eu penso que não importa a sua religião, o importante é o que você faz de bom com ela.

  48. Costa 21 de outubro de 2016 at 21:14 - Reply

    Suas opiniões são sensatas e consistentes, ao inverter a ideia geral de buscar indicações por buscar educação, nos garante autonomia para decidirmos e avaliarmos o melhor caminho.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 23:43 - Reply

      Oi Costa, é o melhor de todos os caminhos. Não é o mais rápido, mas é o melhor.

  49. Bruno 21 de outubro de 2016 at 21:51 - Reply

    Sempre bons comentários, porém acredito que palavras como governo populista e outros “palavreados”similares não combinam com a independência que você preconiza no seu site. Lembrando: populismo não é apenas um “privilégio” da esquerda. Basta acompanhar as loucuras de Trump.

    E empresas como Petrobras e outras devem ser bem administradas para suprir a parte mais necessitada da população brasileira e não ter seu foco aos interesses do mercado financeiro.

    Grato pelas dicas.

    • Leandro Ávila 21 de outubro de 2016 at 23:54 - Reply

      Oi Bruno, dentro de mente de cada leitor as palavras podem ter sentidos diferentes. Olha que curioso, você julgou que eu considero governo populista somente governantes de esquerda. Eu não falei isso em momento nenhum. O Trump é tão populista quanto o Hugo Chávez. São extremos que sofrem do mesmo mal. Todas as empresas suprem as necessidades da sociedade quando são lucrativas, honestas, eficientes e produtivas, especialmente quando existe um ambiente de competição que permita as empresas menos competentes falirem. O consumidor é que julga qual empresa deve fechar e qual empresa deve crescer quando ele tem direito de escolha. A população teria sua necessidade suprida se existissem várias empresas no Brasil competindo pelo mercado que a Petrobras controla como um monopólio.

  50. Ricardo 21 de outubro de 2016 at 22:50 - Reply

    Leandro,

    Sempre que você escreve sobre ações eu coloco esse comentário. Sei que estou sendo chato, mas acho pertinente!

    Alguns conselhos:

    1-Não aguenta variações bruscas, NÃO COMPRE AÇÕES. Caso contrário vai comprar na alta e vender sempre na baixa;

    2- Entre devagar e com dinheiro que não irá precisa tão cedo;

    3- Reinvista os dividendos, acumule Patrimônio;

    4- Assim como RF, também na RV é bom diversificar;

    5- Não sei qual seu estilo, TRADE ou BUY AND HOLD (BH). Se for BH, não se preocupe em olhar cotação todos os dias. Lembre-se que se for BH vai comprar e guardá-las. Nada impede que no futuro venda uma parte para viver e concretizar sonhos. BOAS EMPRESAS TENDE A SER VALORIZAR COM O TEMPO!

    6- Evite comprar ações PN. Praticamente não tem Tag Along e quem tem ações preferências não é sócio.

    7- Tente escolher ações de boas empresas!

    Siga o roteiro: Empresas que atendam seus critérios (exemplo: tem gente que não coloca dinheiro em empresa estatal), Lucros Constantes, Com Boa Governança e Gestão e Caixa e Dívida equilibrados.

    Como disse o Leandro em outro tópico sobre ações: “O fato é que sempre precisamos estudar.”

    Exemplo de boa empresa!!

    “Se você tivesse comprado 100 ações da Microsoft há 25 anos…

    Se você teve a sorte de ter comprado 100 ações a US$ 21 preço da oferta naquele dia e sentou-se no investimento para 25 anos, teria crescido rapidamente em 28.800 ações ao longo de nove desdobramentos e valer cerca de três quartos de um milhão dólares hoje. http://www.networkworld.com/article/2228727/data-center/if-you-had-bought-100-shares-of-microsoft-25-years-ago—-.html”

    É sempre bom reinvestir nas ações de boas empresas. Hoje o valor das ações é de US$ 55,78 – US$ 1.606.464,00 um bom dinheiro para quem investiu US$ 2.100. E se tivesse continuado investindo nesses 25 anos, seria um dos milionários do mundo.

  51. Adauto 21 de outubro de 2016 at 23:00 - Reply

    Parabéns Leandro, ótimo artigo
    Pra mim este Sr. Barsi é um tremendo Fanfarrão.
    É um Bilionário de 80 anos e não tem nenhum carro de luxo?
    Pelo jeito deve comprar somente carro 1.0 básico e por cima usado com medo de gastar uns trocados a mais.
    Deve ir ao açougue e comprar salsicha e carne moída e nem olha pra reta da picanha ou filé mignon por medo de gastar.
    Esse tipo de extremo pra mim não é nada bom. O cara só pensa em dinheiro e nunca em aproveitar o dinheiro.
    Pelo jeito o Bilionário deve ter colocado os filhos em escola pública e quando precisa de médico procura o SUS.
    Ter alguns luxos e aproveitar os benefícios que o dinheiro pode nos oferecer não faz mau a ninguém. Ainda mais para um Bilionário como ele

    • Leandro Ávila 22 de outubro de 2016 at 0:03 - Reply

      Oi Adauto. Ele vai para a corretora onde trabalha de metrô. Mas isso é um problema dele, ninguém tem nada com isso. Provavelmente ele sente muito orgulho de ser o maior investidor pessoa física da bolsa e o maior sócio de várias empresas grandes. Tem gente que tem orgulho por colecionando fotos de viagens internacionais. Tem gente que tem orgulho de colecionar vinhos caros. O Barsi deve ter orgulho de colecionar as ações dele. Tem gosto para tudo. Da mesma forma que os gastos do barbudo no início do artigo é um problema só dele, pelo que vi ele coleciona mulheres e armas de fogo. Tem gosto para tudo. O nosso problema (que é o único que temos controle) é tentar copiar o estilo do barbudo sem ter condições para isto ou tentar seguir as recomendações de investimento do Barsi ou de qualquer outro especialista.

  52. José roberto de almeida 21 de outubro de 2016 at 23:08 - Reply

    Parabéns. Conhecimento e tudo é o conhecimento entendido e posto em prática *Liberta*estudar estudar estudar.esse e o caminho…

  53. MIsael 21 de outubro de 2016 at 23:23 - Reply

    Excelente artigo!!
    Hoje investo em TD e Ações é pouco mas trimestral pinga algumas moedinhas na conta e compro mas ações.
    Mas graça a dedicação e empenho do Leandro por cria este site para os pqs e médios investidores.

  54. Samuel Masseli 22 de outubro de 2016 at 2:37 - Reply

    E ae Leandro tudo certo?

    parabéns pelo artigo muito bom.

    Estou em busca de curso para se tornar um trader (iniciante), porém não encontrei em nenhum de seus cursos focado pra isso. Você poderia me dizer se você possui algum curso focado nesta aérea. Caso nao possua poderia me indicar algum?

    Muito obrigado e continue fazendo este trabalho bonito que nos ajuda sempre.

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 8:41 - Reply

      Oi Samuel, recentemente divulguei um, mas as vagas estão fechadas. Fique atento para o rodapé dos e-mails que envio quando divulgo algum novo artigo. É neste espaço que divulgo cursos que estão com vagas abertas. Caso não receba meus e-mails semanais basta cadastrar seu endereço em http://www.clubedospoupadores.com/assinatura

  55. John Reese 22 de outubro de 2016 at 7:05 - Reply

    Muito Boas recomendações e observações. Participei ativamente da bolsa de 1983-1992, época que teve a explosão de “IPO´s”, abertura de capital de empresas brasileiras como encarregado de “underwriting” e investidor. Duas observações: vi mais de um operador de bolsa com muita experiencia perder tudo que tinha. Em uma reunião rápida que tive com Jacques Rabinovich, dono da Vicunha e exímio investidor de bolsa lhe perguntei,(não esperando que contasse o segredo) o que ele achava o segredo de sucesso na bolsa. Ele respondeu ” entre quando tudo mundo esta saindo, e saia quando tudo mundo esta entrando. kkk… Parabéns pelo seu trabalho educativo!

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 8:43 - Reply

      Oi John Reese, é o que os grandes fazem. Quando a bolsa está despencando isto significa que metade está vendendo e metade está comprando barato, quem compra quando ela despenca é o grande. Quem vende é o pequeno. Já quando a bolsa está subindo, quem vende caro é o grande, quem compra é o pequeno que assistiu o William Bonner dizendo no Jornal Nacional que a bolsa é o melhor investimento.

  56. Gedson Barros Guimarães 22 de outubro de 2016 at 9:03 - Reply

    Bom dia, Leandro!
    Confesso que visito semanalmente sua página para ler um ou outro artigo que recebo por e-mail. Mesmo com a grande carga de artigos para ler em meu mestrado, sempre separo um tempo para me dedicar também a essa educação financeira. Sou servidor público federal e me interesso muito por assuntos relacionados a investimentos, mercado financeiro, macroeconomia, etc. Acredito que a influência de um pai economista seja a razão disso. Eu parabenizo a você pelos excelentes artigos! Informo que as principais qualidades deles são: a simplicidade, a isenção e a abrangência. Grande abraço!

  57. Rodolfo Luis Overbeck 22 de outubro de 2016 at 9:46 - Reply

    Mais um excelente artigo da melhor página de educação financeira que conheço.
    Também já conhecia esta entrevista do Luiz Barsi e nunca tinha pensado sob este seu ponto de vista. Acredito que é natural do ser humano fazer este tipo de indicação, onde a posição adotada e o real interesse não estão explicitados, Da mesma forma que você indica a educação financeira em todos os seus artigos e têm três livros sobre o assunto a venda.

    PS 1: Também acredito que a educação e o conhecimento são as melhores escolhas que uma pessoa pode fazer, não apenas financeiramente, mas para as demais áreas também. E livros são ótimos para se obter educação, informação e conhecimento.
    PS 2: Sempre leio seu conteúdo grátis e seus livros estão na minha lista de próximas compras.

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 8:47 - Reply

      Oi Rodolfo, muito obrigado. Tudo que tenho e que sou hoje foram conquistados através dos livros que li, dos cursos que fiz, do tempo que dediquei estudando o conteúdo de alguém que realmente queria ensinar e compartilhar. Por isto eu acredito que é através da educação que as pessoas podem crescer e prosperar. Nunca tive grande sucesso quando resolvi seguir recomendações de investimentos de terceiros, muito pelo contrário. Minha liberdade veio através do meu investimento em educação.

  58. Felipe 22 de outubro de 2016 at 10:52 - Reply

    Bom dia!

    Primeiro, gostaria de agradecer pela iniciativa de montar e manter este site Leandro, me identifico e aprendo bastante com suas postagens. Sempre tive um perfil poupador, mas somente este ano tomei a iniciativa de começar a aprender o que fazer com o dinheiro poupado, hoje consegui montar uma carteira de investimentos e já tenho planejado meus próximos passos dentro das minhas possibilidades.

    Acompanho também algumas outras fontes de conteúdo financeiro, mas boa parte são tendenciosas para determinado tipo de investimento, ou até sensacionalistas ao criar “promoções de produtos que rendem 500% e blá blá blá”. Realmente, este é o site onde se pode tirar o “filtro” para ler as matérias sem ficar se preocupando com as intenções por trás do conteúdo (claro que todos precisam ganhar dinheiro com seu trabalho, mas acredito que quando se trata da vida das pessoas, o marketing não pode ser tão agressivo).

    Espero que continue assim, e mais uma vez parabéns!

  59. RICARDO SANTIAGO 22 de outubro de 2016 at 11:38 - Reply

    Show Leandro!
    Muito bom começar um dia com uma boa lição!

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 8:48 - Reply

      Oi Ricardo, parabéns por começar o dia aprendendo coisas novas.

  60. Delmo 22 de outubro de 2016 at 12:16 - Reply

    Olá Leandro. É uma honra acompanhar seu trabalho, no qual faço há meses, que é digno de elogios. Parabéns! Comecei a adquirir conhecimento de independência financeira há 15 anos, justamente na época que iniciei minha carreira. A primeira literatura que abriu minha mente foi Pai Rico Pai Pobre, que sempre recomendo para os iniciantes. De lá pra cá, já consumi dezenas de livros, vídeos e palestras sobre o assunto, e garanto: todos esses anos de informação, disciplina e perseverança foram os melhores investimentos que fiz para mim e toda minha família! Hoje estou independente financeiramente antes dos 40 com um patrimônio confortável e portfólio de renda passiva distribuída em multimercados de baixa volatilidade, títulos públicos, títulos privados e debêntures. Além dos ativos financeiros, tenho negócio próprio, imóvel alugado e uma carreira que continuo por realização profissional e, de quebra, incremento de patrimônio.
    Já operei muito em bolsa, principalmente estimulado pelas literaturas americanas (no começo não tinha um filtro eficiente), mas confesso que os generosos juros oferecidos no Brasil me desestimularam a continuar apostando no risco x retorno da RV. Quem sabe, num futuro distante, quando o Brasil tiver um governo que estimule o empreendedorismo, controle o déficit fiscal, controle a inflação (no mínimo atinja a meta e não dobre) e inúmeros desafios estruturais, poderemos investir como um país desenvolvido => juro baixo e empreendedorismo em alta. Até lá, a estratégia é manter-me nos juros compostos da RF dobrando o capital a cada 4 ou 5 anos.
    Sobre o Luis Barsi, admiro sua conquista, mas acredito que ele é um em milhões que chegou ao Olimpo, assim como o Jorge Paulo Lemann empreendendo, Mark Zuckerberg inovando dentre outros. Cada um faz suas apostas na vida! Alguns conseguem, outros ficam pelo caminho. Por isso, na minha visão, a melhor estratégia é surfar o momento dos altos juros compostos ao viver dos baixos e oscilantes dividendos das empresas da bolsa brasileira.

    Forte e abraço e continue construindo seu brilhante legado!

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 8:50 - Reply

      Oi Delmo, parabéns por sua jornada! Obrigado pelo apoio.

  61. Sandro 22 de outubro de 2016 at 12:44 - Reply

    Muito bom o artigo, Leandro. O seu modo de pensar sobre o mercado de ações, e sobre investimentos em geral, se parece muito com o do Bastter (www.bastter.com), sobretudo quando enfatiza que é preciso estudar, sem seguir dicas ou recomendações. E o caminho é esse mesmo. Quem não estuda, não sabe o que está fazendo na bolsa ou na renda fixa e, mesmo que o ativo recomendado seja bom, num momento de pânico, principalmente no mercado de ações, a falta de conhecimento leva a vender (por exemplo, uma empresa que tenha valor – lucro consistente, dívida equilibrada, boa governança) no fundo, com prejuízo. A falta de conhecimento faz com que o investidor se sinta inseguro com o ativo, ainda que seja bom, levando-o, como já mencionado, a vender no fundo, em pânico, quando o mercado vem contra (Bear market).

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 8:52 - Reply

      Oi Sandro, na verdade isso vale para todas as áreas da vida. Quem não estuda, não sabe o que está fazendo em nenhuma área da vida.

  62. Ricardo Silva 22 de outubro de 2016 at 12:45 - Reply

    Olá Leandro!!! Parabéns por mais um excelente texto. Aproveito a oportunidade para dizer q vc mudou a forma como realizo os meus investimentos, pois busquei conhecimento e estudei muito para livrar-me da caderneta de poupança. Sempre fui disciplinado financeiramente, porém não potencializa os meus investimentos. No entanto, atualmente diversifico minha carteira em TD, LCI, Fundo RF e ações e estou colhendo os frutos da mudança de mentalidade que vc ensinou. Muito obrigado e sucesso na sua carreira de educador financeiro.

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 8:52 - Reply

      Oi Ricardo Silva, parabéns! Você merece os frutos que está colhendo pois tomou a decisão de plantar.

  63. oRiquinho 22 de outubro de 2016 at 13:50 - Reply

    Ví o video dele antes de ver o seu artigo e muitas das coisas que você abordou nesse post também me questionei ao ver o vídeo rsrsrs
    Acho que estou começando a pegar “feeling”, não só de ações, mas do mercado financeiro em geral.
    Não importa se é ações, imóveis, renda fixa, ou uma farmácia de vila no interior no estado. O importante é conseguir o maior retorno financeiro possível e reinvesti-lo a fim de ficar cada vez mais rico e conseguir a tão sonhada aposentadoria. Mesmo que essa tal sonhada aposentadoria não seja parar de trabalhar, mas conseguir fazer o que deseja

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 8:53 - Reply

      É isso mesmo, o importante é ter a liberdade de fazer o que deseja.

  64. Luly 22 de outubro de 2016 at 14:29 - Reply

    Oi, Leandro!
    Li recentemente uma matéria do Uol de que o Luiz Barsi estaria fazendo relatórios. Os relatórios são grátis para aqueles que se inscrevem.
    Estou fazendo a leitura dos relatórios com um olhar crítico, claro rs 😉
    Um abraço e obrigada pelos ensinamentos.

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 8:56 - Reply

      Oi Luly. Se o objetivo for publicar recomendações de compra de ações que ele possui, não será grátis. O retorno virá.

  65. Armando 22 de outubro de 2016 at 15:07 - Reply

    Curioso que montei minha carteira recentemente e não há nenhuma das empresas citadas. Barsi não deve gostar disso. 🙂

    Acho importante o Barsi servir de caso de sucesso no investimento em ações. Mostra que não é fácil, rápido e talvez seja até chato. Alguns pontos levantados aqui são interessantes: não seguir recomendações, olhar a governança, se possível escolher empresas que perdurem no tempo, etc.

    Me surpreendeu a CESP estar no início do texto. Quem diria que um governo populista iria prejudicar tanto essa empresa. Se bem que a CESP é parte estadual. O setor elétrico me preocupa, pois os chineses entraram com tudo, e não estou falando só de investimentos, mas de deixar um setor estratégico em mãos estranhas.

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 8:58 - Reply

      Oi Armando. Ele certamente não atingiu o sucesso seguindo recomendações de investimentos de terceiros. Ele se preparou para chegar onde chegou.

  66. Rafael 22 de outubro de 2016 at 18:14 - Reply

    Boa tarde. Aproveitando o tema, estava querendo investir em conhecimentos sobre ações. Pesquisei sobre cursos e gostei do Bastter.com. Você indicaria este curso Leandro?

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 8:59 - Reply

      Oi Rafael. Depende se você gosta do estilo do Bastter. Tem gente que gosta, tem gente que não gosta.

  67. Marcos 22 de outubro de 2016 at 19:07 - Reply

    Parabéns por mais um ótimo artigo, Leandro!
    Tenho uma dúvida sincera e gostaria de sua opinião.
    Os juros no Brasil são historicamente maravilhosos para investir em renda fixa. Para que os juros reais caiam com consistência, como você frisou noutro artigo recente, são necessárias reformas estruturais de difícil (improvável?) e demorada implementação. Assim, pode-se dizer que provavelmente, na média – ainda que haja curtos períodos de juros baixos por canetada, como ocorreu há pouco tempo –, os juros tendem a permanecer altos por um bom tempo, certo?
    Para investir na bolsa com sucesso, é preciso bastante tempo investido para aprender e praticar, correto? Ocorre que, para dedicar tempo no estudo de algo, é preciso deixar de utilizar esse tempo para aprender ou fazer outra coisa. (Procuro não desperdiçar meu tempo – não tenho perfil em redes sociais, p. ex., pois, para meus objetivos, não vale a pena.)
    Investir em renda fixa é muito mais simples e seguro que investir em ações, exato?
    Aí vem minha dúvida: vale a pena dedicar tempo para aprender a investir em ações no Brasil? O custo-benefício indica que isso vale a pena? É claro que isso depende dos sonhos e prioridades de cada um. Mas, reformulando a pergunta, é provável que alguém que estude investimentos em ações, paralelamente a suas outras atividades – ou seja, tal estudo não é sua atividade exclusiva nem principal –, terá rendimentos significativamente superiores a quem investe em renda fixa (se mantidos os patamares históricos dos juros brasileiros)?
    Outra dúvida (tb. sincera): o mercado de ações é sério no Brasil? Ou boa parte de quem ganha dinheiro ali em percentuais significativamente superiores aos da renda fixa tem informações privilegiadas ou participa de esquemas?
    Obrigado!

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 9:04 - Reply

      Oi Marcos. Depende de quanto vale seu tempo. Sua pergunta seria como perguntar se é melhor ir para o trabalho de helicóptero ou de táxi. Dependendo de quanto vale o seu tempo com base na sua capacidade de gerar resultados no seu trabalho, pode ser que ir de helicóptero seja o melhor custo-benefício. Eu consigo mais resultados no meu trabalho do que na bolsa, por isto o investimento que faço na bolsa é um percentual pequeno do meu patrimônio e com foco no longo prazo. Com isto eu gasto menos tempo. Já aprender, para mim aprender é como um hobby, ou seja, é uma coisa que faço de graça e com gosto. O que os outros gastam na frente da televisão eu gasto aprendendo.

      • Marcos 23 de outubro de 2016 at 17:45 - Reply

        Obrigado pela resposta, Leandro. Permita, porém, que eu refaça as perguntas de forma mais objetiva:
        1) É provável que alguém que estude investimentos em ações, paralelamente a suas outras atividades – ou seja, tal estudo não é sua atividade exclusiva nem principal –, terá rendimentos significativamente superiores a quem investe bem em renda fixa (se mantidos os patamares históricos dos juros brasileiros)?
        2) O mercado de ações é sério no Brasil? Ou boa parte de quem ganha dinheiro ali em percentuais significativamente superiores aos da renda fixa tem informações privilegiadas ou participa de esquemas?

        • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 7:56 - Reply

          Oi Marcos, se você estudar e praticar, sem dúvida nenhuma os seus resultados serão maiores se comparado com alguém que investe sem saber o que está fazendo. Eu mesmo já perdi dinheiro na bolsa, quando era jovem sem saber o que estava fazendo. É claro que existem pessoas que conseguem informações privilegiadas ou pagam caro pela opinião de analistas renomados, mas isso só faz você ganhar dinheiro no curto prazo. Rapidamente as informações circulam e tudo é precificado.

  68. Ramon 22 de outubro de 2016 at 20:54 - Reply

    Seu site é um dos melhores sobre educação financeira, o seu trabalho é extremamente útil para informar as pessoas em como melhor administrar seu dinheiro e ganhar mais com isso. Parabéns.

  69. Cíntia Carvalho 22 de outubro de 2016 at 22:35 - Reply

    Obrigado Professor Leandro digo professor porque em 5 semanas no seu blog já aprendi o triplo que meu avô (queDeuso tenha ) e meu pai juntos,nunca aprenderam em uma vida e meia!!!

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 9:06 - Reply

      Oi Cíntia, parabéns por dedicar 5 semanas aprendendo mais. O bom é saber o quanto isto vai impactar na sua vida no futuro. Continue investindo seu tempo nisto.

  70. Giordano 23 de outubro de 2016 at 8:36 - Reply

    Muto bom Leandro!!
    Os seus questionamentos sobre algumas opiniões do Sr. Barsi nos fazem questionar também, o que devemos guardar de informação e o que devemos pensar um pouco mais!!!
    Parabéns!!!

    • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 9:06 - Reply

      Oi Giordano. Devemos pensar sobre tudo. Nada de aceitar ideias prontas. Até aquilo que eu falo deve merecer reflexão para ver se será útil ou não no contexto da sua vida.

  71. Flavio 23 de outubro de 2016 at 10:40 - Reply

    Leandro, parabéns por mais um excelente artigo.
    Uma dúvida, você chegou a fazer o curso de trade do scalpertrader.

    Você recomendou em um dos seus e-mail porém eu gostaria da opinião de alguém que fez o curso.

    • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 7:57 - Reply

      Oi Flavio, não fiz o curso por não fazer parte da minha estratégia o investimento de curto prazo ou especulativo, mas tem muitos leitores que me pedem para avisar quando ficar sabendo de cursos nessa área.

  72. Rodrigo 23 de outubro de 2016 at 12:06 - Reply

    Excelente artigo Leandro.

    Obrigado por compartilhar informações tais como essa. E te parabenizo pela sua nobre iniciativa de dividir e espalhar educação financeira. Ao contrário do egoísmo e da ganância que movem alguns, compartilhar conhecimento torna a vida de todos melhores.

  73. Louis 24 de outubro de 2016 at 10:27 - Reply

    Olá Leandro, mais um excelente artigo, sempre que o Barsi fala eu tento aprender algo.
    Uma coisa interessante que verifiquei é que o Bastter fala exatamente o contrário em relação ao yield. Enquanto o Barsi fala que só olha Valor Patrimonial e Yield, o Bastter dia que yied não significa nada, o que vale é a valorização da ação ao longo do tempo, pouco importando se distribui alto yield.
    Outra coisa que ouvi do Bastter é que ação boa são as ON, e que PN não é sócio.
    O que você acha a respeito desses pontos ?

    • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 7:52 - Reply

      Oi Louis. Cada um tem uma opinião diferente da mesma realidade.

  74. Fernando 24 de outubro de 2016 at 10:45 - Reply

    Ainda não me sinto preparado para investir em ações.
    Graças aos ensinamentos do Leandro, saí da poupança e parti para LCI’s e tesouro Selic.
    No entando, considerando uma tendência de queda dos juros SELIC e/ou inflação, quais seriam outras opções de investimento conservadoras?
    Obrigado

    • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 7:51 - Reply

      Oi Fernando. Os investimentos conservadores continuam o mesmo. Seguir a Selic e a taxa DI é a opção conservadora e de menor risco. A Selic tende a cair seguindo a queda da inflação.

  75. antonio siqueira 25 de outubro de 2016 at 9:20 - Reply

    Mais um excelente artigo, e lógico , com seu comentario (sempre imparcial !!! alias, “jogando contra o que o Mercado quer de nós, diga-se bancos e corretoras…).
    Gosto tambem da visão do Bastter sobre o que é ser sócio, acho ele as vezes muito radical e pragmático, mas é um estilo, segue quem quer…

    • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 7:50 - Reply

      Oi Antonio, também acho que o radicalismo bobo atrapalha.

  76. Alexandre Pereira 25 de outubro de 2016 at 9:26 - Reply

    Olá Leandro. Parabéns pelo trabalho, é impressionante como você responde a todos os comentários. Tenho acompanhado suas publicações a algum tempo, mudando meu pensamento sobre política, economia, finanças, etc.

    Tenho visto nas redes sociais um aumento dos compartilhamentos dos vídeos de Ciro Gomes, nas horas de crise aparecem messias de todos os lados. Dentre os diversos vídeos esse https://www.youtube.com/watch?v=VpouohAAV5I me chamou atenção, pois responde a questão de um estudante, uma pessoa que está aprendendo sobre o assunto, assim como a maioria dos seus leitores. Me dá a impressão que tudo no Brasil é a base da maracutaia, que aqui nada funciona como na teoria. Você também tem essa impressão ou Ciro exagera em alguns pontos?
    Abraço

    • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 7:49 - Reply

      Oi Alexandre, o Brasil é uma grande maracutaia e o cidadão do vídeo é e se sempre foi um participante ativo e apoiador de governos repletos de maracutaia.

  77. Rodrigo 25 de outubro de 2016 at 23:29 - Reply

    Oi Leandro! Parabéns por mais um ótimo artigo! O Barsi disse que em terra de cego quem tem olho é rei, acho que ele tem razão nesse aspecto, pois quando ele começou a investir nos anos 60, o mercado era totalmente diferente e ele soube aproveitar, devido aos seus bons conhecimentos, as grandes oportunidades que surgiram no decorrer do tempo. No entanto, concordo com você, ele vende a fórmula que deu certo para ele como uma solução universal e simplifica algumas coisas, como por exemplo, essa questão da renda fixa que você citou. Essa comparação com as ações de países desenvolvidos na minha humilde opinião é um pouco reducionista também. Acredito que a estratégia deve ser dinâmica, pois geralmente as pessoas e o ambiente mudam e apenas o estudo contínuo pode diminuir as incertezas.

    • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 7:42 - Reply

      Oi Rodrigo. Existem muitas estratégias para investir na bolsa. A dele foi apenas uma e recomendar que as pessoas comprem as empresas que ele possui ações, não deixa de ser uma estratégia dele.

  78. Luiz Fabiano B. Lucas 26 de outubro de 2016 at 17:07 - Reply

    Boa noite Leandro.

    Gostaria de parabenizá-lo pelos excelentes textos postados, pela rica chuva de informações que nos disponibiliza. Os textos são fontes de valiosas informações para quem está conhecendo o funcionamento do sistema e do mercado, assim como um grande manual para dirimirmos dúvidas. Em praticamente todos os textos que li tive vontade de comentá-los, mas de tão bem redigidos achei desnecessário.

    Gostaria também de fazer uma pergunta um tanto irônica, apenas para descontrair um pouco nossa busca por conhecimento:

    “Se você perguntar para mim onde investir, eu vou mandar você estudar para nunca mais sair por ai fazendo este tipo de pergunta para as pessoas, pois a resposta sempre vai depender de quem você escolheu para perguntar…”

    Isso não é papo de vendedor de livros não né?

    Com todo respeito.

    Gratidão pelos textos e novamente meus parabéns pelo lindo trabalho.

    • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 7:39 - Reply

      Oi Luiz, se eu tivesse optado por ser consultor de investimentos, analista de investimentos, corretor de imóveis ou funcionário de qualquer instituição financeira, não tenho nenhuma dúvida que estaria ganhando pelo menos 100 vezes o que ganho vendendo meus livros, respondendo comentários como o seu ou escrevendo artigos gratuitos como este. Me tornar educador foi uma opção. Escolhi ser educador por acreditar que não existe nada mais valioso do que a educação, pois ela liberta, enquanto consultorias de especialistas geram dependência das pessoas. Sim, isso é papo de quem vende educação, mas é você que escolhe em qual papo acreditar.

      • Luiz Fabiano B. Lucas 27 de outubro de 2016 at 11:47 - Reply

        Boa tarde Leandro.

        Bom, novamente parabéns pela escolha. E obrigado pelo empenho em nos deixar cada vez mais conscientes e livres para escolher.
        Deus o abençoe e lhe dê muito sucesso em seu trabalho.

        Gratidão.

  79. Gilson 28 de outubro de 2016 at 20:05 - Reply

    Parabéns Leandro, excelente entrevista. Muito obrigado pelo conhecimento disponível.

  80. Cristiana 1 de novembro de 2016 at 17:22 - Reply

    Nossa, que ridículas as primeiras fotos, as do bilionariozinho de merda… Quanta futilidade para uma vida só! Me dá nojo, sério.

    • Leandro Ávila 10 de novembro de 2016 at 8:38 - Reply

      Oi Cristiana. Na minha opinião, quando a origem do dinheiro é honesta, todo mundo é livre para gastar o dinheiro que tem da forma que desejar. Preocupante são as 19 milhões de pessoas que seguem o perfil dele, dedicam tempo e atenção todos os dias para isso. A maneira como ele influencia essas pessoas é que pode ser questionada.

  81. Samuel Cappelli 2 de novembro de 2016 at 9:11 - Reply

    Leandro Ávila,
    acabo de ler seu post sobre o modo que a queda da taxa Selic, em paralelo com a inflação, afeta os investimentos. Fica claro que, ao menos no período analisado, existe sim rendimento real em renda fixa, embora possam ser pequenos em certos anos. Desta forma, não consigo entender por que Barsi afirma que no Brasil, renda fixa é perda fixa. Levando em consideração seus 80 anos, eu poderia assumir que ele tem uma visão “traumatizada” pelos períodos de hiperinflação que aconteceram em décadas anteriores, nas quais investimentos em renda fixa, devem ter passado por turbulências caóticas. Ainda sim, estamos falando de algo que já não ocorre com frequência em mais de 20 anos, fazendo com que uma afirmação tão forte como esta seja descabida. Muito é dito que o Brasil é o maior pagador de juros do mundo. Não é contraditório? Gostaria de saber sua opinião sobre isto. Você concorda que a renda fixa no Brasil é uma perda fixa? Um grande abraço, e parabéns pela grande qualidade do seu site e de suas ricas publicações.

    • Leandro Ávila 10 de novembro de 2016 at 8:41 - Reply

      Oi Samuel, no artigo eu falo por qual motivo ele joga pedras na renda fixa e até no empreendedorismo. Para ele é vantajoso motivar as pessoas a investir em ações, especialmente se forem ações que ele possui na carteira dele.

  82. Allan Sales 4 de novembro de 2016 at 15:09 - Reply

    Parabéns Leandro por mais um excelente artigo.

    Iniciei minha educação financeira há mais ou mesmo seis meses com pai rico, pai pobre e depois conheci seu site junto com o queroficarrico. Ambos me ajudaram muito na vida financeira, o que reflete em outras áreas de minha vida. Antes tinha apartamento próprio e com algumas dívidas que só iriam me levar para baixo.

    Hoje tenho minhas contas equilibradas, poupando e investindo, além de morar alugado num excelente imóvel novo e superventilado de frente para o mar, ao custo mensal de apenas 0,37 % do valor do imóvel, o que me trouxe uma qualidade de vida melhor e uma perspectiva muito boa de futuro, alcançando o 1º milhão em com uma independência financeira a longo prazo. Muito obrigado pela ajuda de sempre. Que seu patrimônio seja multiplicado cada vez mais.

    Sinto falta de um fórum sério e dinâmico sobre investimentos (independência financeira) onde as pessoas possam se comunicar e compartilhar informações.

    No momento estou sentindo falta também de um curso para começar no mercado de ações e acumular patrimônio. O carteira Rica do eduardinho trata bem de ações também ou apenas de renda fixa especificamente de tesouro? Parece que o mesmo vai lançar um curso de ações agora e novembro. Tem alguma informação?

    Obrigado mais uma vez.

    • Leandro Ávila 10 de novembro de 2016 at 8:44 - Reply

      Oi Allan, ele tem planos de lançar um curso sobre renda variável. Atualmente o que uso e recomendo é o Guiainvest Pro, que é uma ferramenta para investidores e que junto acompanha um curso sobre bolsa para quem está começando. Visite aqui.

  83. Romulo quirino 5 de novembro de 2016 at 23:59 - Reply

    Cara os seus artigos são fenomenais. Cheguei até o seu site pesquisando sobre Tesouro Direto e tive uma aula sobre o assunto. Depois li sobre debentures e confesso que nem sabia o que era, mas percebi que para o Brasil é uma fria. por último, esse texto: Muito bom a analise da intencionalidade do discurso. Foucault ficaria satisfeito. Estou com mais ou menos 100 mil para investir de forma a proteger meu investimento com um prazo de rentabilidade de 5 anos. Qual a sua sugestão, tesouro direto mesmo? E gostaria de deixar como sugestão que fizesse um artigo falando sobre as marqueteiras EMPIRICUS e outras. Muito obrigado por compartilhar seu conhecimento. Abraço.

    • Leandro Ávila 10 de novembro de 2016 at 8:47 - Reply

      Oi Romulo, minha recomendação é estudar para que você não tenha que pergunta para mim, para o Barsi, ou para qualquer outra pessoa a sugestão dela para investimentos. Foi isso que busquei na minha vida como investidor e somente isso funcionou. Por isso que no lugar de me tornar consultor financeiro eu optei por ser educador. É na educação que você encontra a solução. Recomendação e consultoria é muleta, se você acostumar com a muleta vai depender dela para sempre e creio que no mundo dos investimento todo mundo tem suas próprias pernas.

  84. Marcos Silva 7 de novembro de 2016 at 21:45 - Reply

    Parabéns Leandro, mais um excelente artigo. Um detalhe que me chama a atenção é que a maioria das pessoas não percebe o efeito do acaso em vários “casos de sucesso” e de “gurus”. Estratégias como a do Barsi podem ter dado certo para ele, porém para outras 1.000 pessoas que seguiram estratégias semelhantes pode ter dado muito errado, pois falando em décadas de investimento basicamente tudo é imprevisível: empresas quebram, empresas surgem, entram e saem da bolsa, governos mudam, etc. Porém é enfatizado pela mídia somente o caso de sucesso pois a maioria das pessoas querem acreditar em fórmulas mágicas e simples. Aliás, há dois bons livros relativamente recentes (2011) abordando o efeito do acaso e como ele influencia a nossa vida, inclusive com capítulos comentando o mercado de ações: Rápido e devagar – duas formas de pensar (Daniel Kahneman) e Tudo é Óbvio (Ducan J. Watss). Parabéns mais uma vez por incentivar os estudos e aprendizado contínuo.

    • Leandro Ávila 10 de novembro de 2016 at 8:52 - Reply

      Oi Marcos. A estratégia dele foi ter feito 3 faculdades, ter trabalhado e até ter se tornado sócio de uma corretora, viver o mercado diariamente, investir consistentemente por várias décadas, aprender com os próprios erros e não seguir recomendação de investimento dos outros. Até pela formação dele, é provável que saiba ler um balanço e contratos com muita facilidade, certamente com a mesma facilidade que a maioria das pessoas consegue ler uma notícia sobre futebol. Se você seguir esse caminho, certamente dará certo. Já se a pessoa buscar um atalho como ficar ouvindo recomendações de investimento, ai a coisa vai ficar complicada, pois não vai funcionar. Obrigado por indicar os livros.

  85. manoel 13 de novembro de 2016 at 17:34 - Reply

    Fantástico artigo.Também chego a essas mesmas conclusões. A mentalidade que o investidor iniciante tem que desenvolver é a crítica curiosa, ou seja, duvide de tudo mas não descarte nada. Ouça, pesquise, busque outras opiniões, e por fim, tome as SUAS decisões, pois como vc deu a entender Leandro, dependendo de, pra quem fizermos as perguntas, teremos respostas totalmente enviesadas. Parabéns.

Leave A Comment

Share this

Compartilhe com um amigo