Taxa Selic x Ibovespa

Vou mostrar neste artigo rápido uma curiosidade sobre o comportamento da bolsa de valores diante da alta ou da baixa da taxa básica de juros brasileira que é a Taxa Selic. Ao mesmo tempo vou mostrar um site onde você pode gerar gráficos como estes que criei para o artigo.

A linha vermelha é a taxa Selic (BR Interest Rate) e a linha azul é o índice bovespa (ibovespa) que mede o comportamento do preço das ações mais negociadas na bolsa. Observe que sempre que ocorre uma inversão no movimento da taxa Selic também ocorre uma inversão de tendência de alta ou baixa da bolsa. Quando a Selic cai a bolsa tende a subir. Quanto a Selic sobe a bolsa tende a cair. Significa dizer que juros elevados tornam a bolsa menos atrativa e juros baixos tornam a bolsa mais atrativa para os investidores.

Criei caixas coloridas destacando os ciclos de alta ou de baixa da taxa Selic (linha vermelha) e coloquei setas pretas para indicar a tendência de movimento de cada linha.

É interessante observar que desde o início do governo Dilma, em 2010, o índice bovespa começou a mergulhar em uma grande tendência de queda. O fim dessa tendência parece ter ocorrido no início de 2016 quando ficou claro que o processo de impeachment seria irreversível e o governo terminaria meses depois.

Não temos como prever os próximos capítulos, pois seria necessário ter o dom de enxergar o futuro, mas podemos olhar para esses gráficos e assistir os capítulos passados. Você pode gerar gráficos como este no site estrangeiro http://ieconomics.com/

Três indicadores importantes

Existem três indicadores que você como pequeno investidor deveria entender e acompanhar são eles: Juros, Inflação e Ibovespa.

Taxa de juros:

A cada 45 dias o Banco Central, através das reuniões do COPOM (Comitê de Política Monetária) fixa a taxa básica de juros brasileira que é conhecida como Taxa Selic. Essa taxa é vista como o “custo do dinheiro” brasileiro. Como você deve saber, o governo é o maior credor do Brasil. Ele sempre está disposto a pegar dinheiro emprestado das pessoas, empresas e bancos através da venda de títulos públicos. Quando o governo precisa de mais dinheiro, e encontra alguma dificuldade para vender seus títulos, as taxas sobem para motivar o investidor a emprestem seu dinheiro para o governo.

Quem tem ações avalia se não seria melhor vender as ações para comprar títulos públicos quando a taxa Selic está elevada. Quem tem um imóvel alugado fica se perguntando se não seria melhor vender o imóvel e emprestar o dinheiro para o governo. Quem tem uma empresa avalia se não seria melhor vender ou fechar a empresa para emprestar dinheiro para o governo. Quem tem dinheiro em outras aplicações financeiras avalia se não seria melhor emprestar para o governo. Bancos passam a cobrar juros maiores dos seus clientes, pois do contrário será mais vantajoso emprestar dinheiro para o governo.

Quanto mais o governo gasta irresponsavelmente o dinheiro que arrecada dos impostos, mais ele precisa oferecer taxas atrativas para motivar os investidores a emprestar dinheiro através dos títulos públicos. Isso gera um enorme fluxo de dinheiro saindo da economia para abastecer os cofres públicos (buraco sem fundo).

A ilustração abaixo representa bem os cofres públicos. Você não pode ver, mas bordas desse buraco existem pessoas e empresas trabalhando para pagar impostos e emprestar dinheiro para o governo gastar sem limites. No fundo desse buraco negro, onde todo o dinheiro desaparece, estão aqueles que são contra qualquer medida para limitar os gastos públicos.

Quanto mais fundo for o buraco nas contas públicas, mais juros, mais inflação, menos dinheiro no bolso das pessoas, mais empresas enfrentando dificuldade e bolsa de valores em baixa. Quanto mais medidas para conter esse buraco, menos juros, menos inflação, mais dinheiro na economia e mais altas na bolsa.

Para concluir sobre os juros preciso falar sobre a Taxa DI. Bancos também pedem dinheiro emprestado para outros bancos através do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) que é remunerado através de uma taxa chamada de Taxa DI. Essa taxa DI é divulgada diariamente no site www.cetip.com.br. Os bancos utilizam essa taxa como parâmetro para definir a rentabilidade de investimentos oferecidos para você como o CDB, LCI e LCA.

A taxa DI costumas ser ligeiramente menor que a taxa Selic. Quando a Selic diária estava em 14,15% a taxa DI estava 14,13. Agora que a taxa Selic diária está 13,90 a taxa DI está 13,88% (fonte). Você pode consultar a taxa Selic diária aqui. Vale lembrar que taxa Selic diária é uma coisa e meta da taxa Selic é outra. No site ieconomics.com você encontrará a taxa Selic buscando por “brazil interest rate”. Já o histórico da taxa DI você encontrará aqui

Inflação:

Os índices de inflação mostram o quanto um conjunto de bens e serviços ficou mais caro em um determinado período. A rentabilidade divulgada de todos os investimentos sempre é a rentabilidade nominal. Para saber a rentabilidade real é necessário descontar a inflação. Já mostrei neste outro artigo que o maior responsável por nossas elevadas taxas de inflação é o governo, veja aqui.

Exemplo: No final de 2015 a poupança acumulou rentabilidade nominal de 8,15%. Como a inflação medida pelo IPCA foi de 10,67% a rentabilidade real foi negativa de -2,277%. Quem deixou o dinheiro no cofrinho perdeu 10,67% do seu poder de compra (o dinheiro desvalorizou) e quem deixou o dinheiro na poupança perdeu -2,277%. Foi o pior resultado da poupança desde 2002 (fonte). Um investimento com rentabilidade de 100% do CDI rendeu 13,23% em 2015 e sua rentabilidade real positiva em 2,3132%. Se antes de descontar a inflaçaõ você tivesse retirado 15% de IR sobre o rendimento a taxa ficaria em apenas 0,5150% acima da inflação. Você pode calcular a rentabilidade real dos investimentos através deste simulador aqui. Você pode acompanhar a inflação buscando por “brazil inflation rate” no ieconomics.com ou pode baixar a série histórica no ipeadata.gov.br.

Índice Bovespa:

É o indicador do desempenho da BM&F Bovespa mais utilizado. Seu objetivo é medir o comportamento das ações das principais empresas negociadas na bolsa brasileira.  É importante saber que não existe só o IBOV (índice Bovespa). Existem outros índices que podem ser utilizados para visualizar o desempenho da bolsa como o IBrX 100. Veja outros índices aqui. Você pode gerar gráficos no endereço http://ieconomics.com/ibovespa e clicando no (+) pode fazer comparações com outras ações e índices econômicos.

By |25/10/2016|Categories: Ações|97 Comments

About the Author:

Leandro Ávila é administrador de empresas, educador independente especializado em Educação Financeira. Além de editor do Clube dos Poupadores é autor dos livros: Reeducação Financeira, Investidor Consciente, Investimentos que rendem mais, e livros sobre Como comprar e investir em imóveis.

97 Comments

  1. Rosemberg 25 de outubro de 2016 at 10:41 - Reply

    Primeiramente obrigado pelo artigo esclarecedor! Mediante essa explanação acredito que seja a hora de investir em renda variável, pois a SELIC entrará (ou já entrou) em uma fase de quedas sucessivas tornando a renda fixa mirrada. Embora, na minha opinião, a economia ainda não esteja consolidada para gerar essa queda da SELIC de forma sustentável.

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 10:45 - Reply

      Oi Rosemberg. Não posso afirmar se é a hora de investir, mas posso afirmar que chegou a hora de começar a aprender mais sobre como investir em renda variável caso você já domine a renda fixa.

      • João Paulo Borges 25 de outubro de 2016 at 17:03 - Reply

        Eis o meu caso…

        Já percebi que existem duas três de ganhar dinheiro na bolsa:

        – O próprio crescimento das empresas (ganho real/concreto, mas que leva tempo e depende da solidez da empresa, pois se baseia no ganho de capital)
        – Aproveitamento da oscilações de preços de mercado (ganho virtual ou extremamente variável, uma vez que depende de aproveitar das marolas diárias/semanais de idas e vindas dos preços de venda das ações, que são influenciadas mais por expectativas do que por fatos concretos).
        – Recebimentos de dividendos (quando uma parcela dos lucros líquidos da empresa é divido entre os acionistas).

        Claramente meu perfil não é o da segunda opção, usar a primeira opção envolve uma análise mais ampla e conhecimentos (que eu ainda não tenho) para analisar esses parâmetros e eu ainda não entendo as regras exatas quanto à distribuição de dividendos.

        Os links presentes no blog direcionam para cursos de terceiros, o que anda é algo limitante para mim, já que leio lentamente os posts do blog e ainda falta muita coisa.

        Acho que você poderia enveredar, com sua ótima capacidade de explanação e simplificação, no funcionamento básico da renda variável, a despeito de saber, obviamente, que seu foco é e provavelmente sempre será a renda fixa.

        Obrigado, como sempre.

        • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 17:35 - Reply

          Oi João, é isso ai. Acho que para falar sobre renda variável intensamente seria necessário criar outro site, já que grande parte dos leitores não chegaram nesse nível e muitos nem querem. Escrever sobre renda variável sem poder citar exemplos reais não seria motivante. Como não sou analista técnico ou fundamentalista (precisa ter uma autorização da CVM) não poderia falar sobre ações específicas. O conteúdo que posso escrever com liberdade é o teórico.

    • gb 25 de outubro de 2016 at 10:57 - Reply

      Eu ainda acho muito cedo para ter certeza sobre isso, a Bolsa é conhecida por suas euforias que ignoram os dados reais, o farto é que o dinheiro está saindo do TD deixando o governo altamente endividado sem recursos, fazendo que os juros subam novamente.

  2. ROGERIO 25 de outubro de 2016 at 10:48 - Reply

    Leandro, bom dia

    Parabéns um ótimo conteúdo, principalmente por que vc explica como consegui o conteúdo das informações públicadas, faz um grande diferencial de outros sites que produzem conteúdos similares.

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 11:23 - Reply

      Oi Rogerio, eu quero meus leitores mais livres e não mais dependentes. Por este motivo gosto de compartilhar.

  3. jonathas 25 de outubro de 2016 at 10:49 - Reply

    muito bom

  4. Luis carlos ferreira 25 de outubro de 2016 at 10:53 - Reply

    Acompanho vc pelos emiails que chegam para mim gosto de seu jeito simples de expor seus ensinamentos financeiros pelos emails parabens admro vc cada vez mais continue com a simplicidade de nos orientar assim consiguira mais adpetos de seu trabalho extraordinario parabens mais uma vez

  5. gb 25 de outubro de 2016 at 10:53 - Reply

    Sim, TD e Bolsa são concorrentes, R$ 1,00 é um só, ou fica em um ou no outro, se da para ganhar bem sem risco o pessoal vai para o TD, mas se a Bolsa está eufórica e dando altos ganhos o pessoal via para lá aumentar esse efeito.

    Governo quer reduzir os juros mas isso vai fazer com que o dinheiro saia do TD, fazendo com que o governo fique sem financiamento e tenha que aumentar os juros novamente, quebrando s pernas do pessoal da Bolsa.

    Lembrando que o governo está brigando para manter os gastos altos nesse patamar, ele não está fazendo nada para reduzir os gastos, ou seja, não vai dar certo.

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 11:27 - Reply

      Olá, por este motivo a queda consistente dos juros e uma alta consistente da bolsa vai depender do futuro do buraco sem fundo para onde escoa grande parte de tudo que os brasileiros produzem.

  6. AMILTON PACHECO 25 de outubro de 2016 at 10:57 - Reply

    VALEU LEANDRO, COMO SEMPRE TEXTOS BEM ELUCIDATIVOS SOBRE TEMAS DO NOSSO DIA A DIA PARABENS

  7. Leninha Cabral 25 de outubro de 2016 at 11:18 - Reply

    Leandro, explicação excelente, muito obrigada! Eu também já estava de olho nisso, mas a renda fixa estava rendendo bem, deixei tudo lá mesmo, fui juntando. No fim do ano passado eu tinha colocado todo o meu dinheiro em CDB pré-fixado a 17%a.a. por 1 ano, semanas depois a bolsa despencou e meu dinheiro estava todo preso… Que triste! Pelo menos o rendimento era bom! Agora eu vou resgatar essa bolada. Ebaaa! Eu vou deixar na renda fixa só os investimentos com liquidez (reserva de emergência) e os valores referentes às economias para realização de alguns sonhos (abertura da minha empresa é um desses sonhos, ou seja, futuramente vai para a renda variável também rsrs). O restante eu vou colocar na renda variável, passei o ano estudando sobre isso, acho que já posso começar. Abraços!

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 11:30 - Reply

      Oi Leninha, se você conseguiu uma taxa de 17%, você não deveria estar triste. Se você vai começar na renda variável agora, recomendo que inicie com moderação pois mesmo tendo o conhecimento técnico você precisa acumular alguma experiência.

      • Leninha Cabral 25 de outubro de 2016 at 12:48 - Reply

        Obrigada pelo conselho, é o que pretendo, começar aos poucos. O valor que sobra depois da reserva de emergência e da reserva para realizar meus sonhos não dá nem 10% do valor total que vou receber do CDB, então, acho que é o suficiente para eu começar. Mais uma vez, abraços!

  8. marcos 25 de outubro de 2016 at 11:21 - Reply

    Muito bom artigo, Leandro! Só nos mostra que temos que estudar para diversificar os investimentos. A SELIC caiu, mas ainda é muito alta.

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 11:31 - Reply

      Oi Marcos, ainda é elevada e vai ficar mais se a inflação cair, pois o que importa são os juros reais (depois que você retira a inflação da rentabilidade do investimento).

  9. Lázaro 25 de outubro de 2016 at 11:25 - Reply

    Parabéns pelo artigo! Leandro apesar do risco eu vejo na renda fixa alguns debendouros com boas taxas e prazos não muito longos, um exemplo é o da Cemig com vencimento em 2021! Tenho dúvida entre eles ou comprar ações direto, seria melhor diversificar???

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 11:40 - Reply

      Oi Lázaro, debêntures e ações são coisas diferentes.

  10. RENAN 25 de outubro de 2016 at 11:36 - Reply

    Leandro, estou pensando em realocar meus investimentos em fundos mas não acho muito material para entender melhor… Poderia fazer um artigo explicando?

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 13:01 - Reply

      Oi Renan. Fundo é o mesmo que pagar para alguém tomar decisões sobre seu dinheiro. Seria ótimo se os gestores dos fundos gerassem resultados muito superiores aos que você pode gerar investindo por conta própria, infelizmente, na maioria das vezes, isto não acontece.

  11. Alexsandro 25 de outubro de 2016 at 11:50 - Reply

    Leandro Ávila muito obrigado pelas suas matérias sempre objetivas, você é uma das minhas referências para o meu sucesso financeiro!!!
    Deus te abençoe sempre!!!

  12. Gonçalo 25 de outubro de 2016 at 12:04 - Reply

    Muito bom, Leandro!! Obrigado!!!!

  13. João Silva 25 de outubro de 2016 at 12:16 - Reply

    Como uma taxa de desemprego de 11.8% pose contribuir para a queda da inflação?

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 13:07 - Reply

      Oi João Silva. A taxa de desemprego pode ter como consequência a alta dos juros. Quando os juros estão elevados as pessoas compram menos com o dinheiro dos outros (empréstimos e financiamentos). As empresas vendem menos. As empresas investem menos. Muitas empresas fecham as portas ou diminuem de tamanho e isso gera o desemprego.

      • João Silva 25 de outubro de 2016 at 14:23 - Reply

        Então porque estão reduzindo os juros com a taxa de desemprego a 11.8%???

        http://cdn.ieconomics.com/chart/img/4Jn7CwdyG.png?w=580&h=350

        • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 14:44 - Reply

          O Banco Central olha para a inflação no momento de aumentar ou baixar os juros, pelo menos deveria ser assim na teoria. Quando o governo (políticos desejosos por uma reeleição) fez pressão para o Banco Central baixar os juros na canetada, olhando para a taxa de desemprego e o discurso que seria exibido na tv, no lugar de olhar para a inflação, gerou toda essa crise que estamos vivendo neste momento.

  14. Edgard 25 de outubro de 2016 at 12:44 - Reply

    Boa tarde Leandro,

    Primeiramente muito obrigado pelas informações que passa, são de grande utilidade para os pequenos investidores como eu, e que tem uma carteira em Renda Fixa

    Uma dúvida que tenho, com essa queda da taxa Selic, entendo que o Tesouro Selic irá perder rentabilidade real.
    É o momento de já começar a pensar em movimentar o dinheiro de Titulos do Tesouro Selic para outros investimentos? Ou a queda da taxa de juros é apenas uma tendência, e é melhor aguardar que ela baixe mais?

    Muito Obrigado

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 13:08 - Reply

      Oi Edgard. O Banco Central deve baixar os juros seguindo a queda da inflação. Quando você descontar a inflação dos juros a rentabilidade real deve continuar elevada como sempre foi.

  15. Tadeu 25 de outubro de 2016 at 12:59 - Reply

    Obrigado, Leandro.

    Todos os dias abro o meu e-mail para visualizar alguma notícia informando de algum artigo publicado por ti.

    Leandro, acredito que chegou o meu momento de aprender a investir em renda variável. Você pode indicar algum blog, site, livro para iniciantes em renda variável?

    Desde já muito obrigado.

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 14:57 - Reply

      Oi Tadeu, no menu do site existe uma área chamada Cursos e Livros onde faço algumas recomendações.

  16. Walter Edson 25 de outubro de 2016 at 13:05 - Reply

    Muito Obrigado! Excelente artigo, comecei o ano com varias dividas, cartao, cheque e muitas outras dívidas que não são “diretamente” ligadas aos bancos, graças a seus artigos e livros que foram indicados, eu tive um educação financeira e me livrei da maioria das dividas e pela primeira vez em vários anos, vou pegar meu decimo terceiro, sem ter que contar com ele para pagar dívidas (graças a Deus e a você Leandro Ávila”, iria começar investir no Tesouro, mais precisamente no Titulo Selic 2021, uma pergunta se é possivel tu me ajudar, seria mais vantajoso eu comprar um Prefixado 2021 ou 2023, inicialmente com 5K e fazendo aportes de R$300,00 Mensais ou o Selic Mesmo? Como já disse anteriormente, tive uma educação financeira lendo seus artigos de Março/Abril até agora, e quero começar a investir a partir do ano que vem!
    Obrigado
    Obrigado e
    Obrigado!!!!

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 14:57 - Reply

      Oi Walter. Não é possível saber agora qual será o mais vantajoso com relação a rentabilidade. O Tesouro Selic 2021 terá uma taxa de juros flutuante que pode subir ou cair até 2021 dependendo das decisões do governo sobre os juros. Já o Tesouro Prefixado terá uma taxa fixa até 2023 não importando se a inflação vai subir ou se a taxa Selic vai cair se você esperar até o vencimento. Em 2018 teremos um novo presidente ou uma nova presidente. 2023 já teremos outro presidente. Não temos ideia de quais decisões serão tomadas e por isto só será possível saber com certeza qual foi a melhor opção lá no futuro. O Tesouro Selic é o investimento que segue os juros, é a opção mais conservadora.

  17. Ícaro L Fernandes 25 de outubro de 2016 at 13:27 - Reply

    Boa tarde Leandro, comecei a acompanhar a pouco tempo suas postagens e desde já lhe agradeço quanto ao compartilhamento de conhecimento, tenho aprendido muito com você e obviamente, gostaria de parabeniza-lo quanto a clareza dos argumentos.
    Comecei a investir a pouco tempo no IPCA+ 2035 (NTNB Princi.) pensando na aposentadoria e admito, me tornou um vício ficar acompanhando notícias referentes ao cenário econômico, mudanças nas taxas, projeções e etc.
    Tenho notado que com a diminuição do dólar (leve queda nos últimos dias) e da questão da diminuição da taxa Selic, o IPCA+ 2035 (NTNB Princ.) também teve uma ligeira desvalorização quanto ao preço de compra.
    Minha pergunta é: como seria essa influência da taxa Selic e da cotação do dólar no preço de compra no Tesouro Direto?

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 14:50 - Reply

      Oi Ícaro, o preço do dólar sofre influências vindas de todas as partes (dentro e fora do Brasil). Normalmente quando existe a expectativa de que a economia vai melhorar a tendência é a nossa moeda se valorizar. Quando a expectativa é de piora no cenário interno e externo a tendência é o dólar se valorizar. Dólar elevado faz a inflação subir e como os juros são utilizados como “remédio” para controlar a inflação pode existir uma relação entre dólar alto e juros altos, dólar baixo e juros baixos. Um exemplo foi quando o governo baixou os juros na marra entre 2012 e 2013 e o dólar chegou na casa dos R$ 1,59

  18. Ludmila Blanco 25 de outubro de 2016 at 13:54 - Reply

    Oi Leandro! Estou gostando muito do seu conteúdo. Estou começando a ler sobre investimentos e não sei praticamente nada sobre o assunto. Gostei da estratégia fundamentalista que você e o André Fogaça usam, mas preciso estudar muito ainda antes de começar. Eu gostaria de fazer o curso dele, mas li em algum lugar que antes de investir em ações é necessário dominar a renda fixa. Estou perdida e não sei o que fazer! Por onde começo??

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 14:46 - Reply

      Oi Ludmila. Se você não tem uma boa reserva para emergência, não tem recursos guardados pensando na sua aposentadoria, não tem recursos guardados para fazer aquelas compras programadas que todos temos que fazer no decorrer da vida, não faz sentido fazer investimentos em renda variável. Também existem casos onde é melhor você destinar o seu dinheiro para se qualificar profissionalmente. Muitas vezes um curso de qualificação é capaz de aumentar sua renda para sempre.

  19. Fábio Silva 25 de outubro de 2016 at 14:09 - Reply

    Bom, gosto dos seus textos, mas tem algumas coisas no mundo “mercadista” que pra mim é muita besteira que falam para justificar crescimento ou decrescimento. Quando diz: “No fundo desse buraco negro, onde todo o dinheiro desaparece, estão aqueles que são contra qualquer medida para limitar os gastos públicos….” para mim é uma tremenda de uma falácia “mercadista”. Primeiro que não deveria ter Emenda nenhuma de Constituição para limitar gastos, isto deveria ser obrigação e responsabilidade de cada gestor com o seu governo sem precisar de texto em constituição. Segundo porque há vários exemplos em literaturas que mostram que se gastando mais pode se ter um retorno maior. Um exemplo simples é que se eu gastar mais com transporte público de qualidade, vias melhores sinalizadas, a tendência é diminuir a quantidade de carros nas ruas, de acidentes, que impactaria, diretamente, em custos hospitalares e de seguros públicos, no geral, teriam pessoas com qualidade de vida melhor e com mais tempo para ir em outros lugares aproveitar seu tempo e assim por diante.
    Mas os mercadistas só pensam em taxas de juros, rentabilidade, índice ibovespa e ganhar dinheiro, então, querem mais é que tenham mais carros nas ruas para subir o valor do Petróleo e que se produzam mais veículos para que suas ações valorizem.
    O ponto que quero chegar é, isto de limitar teto de gastos é uma tremenda de desculpa mercadista, o que tinham que fazer é punir quem gasta mal, com coisas que não deveriam ser gastas. Um exemplo é na minha casa, na crise eu continuo gastando o que eu gastava, a diferença é que parei de gastar com coisas supérfluas que só traria benefício no meu presente e aumentei os gastos em coisas importantes para meu futuro, ou seja, dei uma melhorada nos meus gastos sem limitar à inflação ou índice nenhum. Mas isto é minha visão, cada um tem a sua.

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 14:41 - Reply

      Oi Fábio. Eu quase parei de ler quando cheguei na “falácia mercadista”. Mas vamos lá… Gestor público responsável. Que bom seria se existisse. Transporte público de qualidade que faz a pessoa deixar o carro em casa, na minha opinião, se chama UBER, mas tem gestor público responsável querendo proibir ou inibir. Normalmente os recursos para transporte existem para beneficiar aqueles amigos do gestor público responsável como os donos das empresas de ônibus responsáveis e sindicato de taxistas responsáveis. O que falar dos donos das montadoras responsáveis, protegidos pelo governo, que sempre oferecem leis protecionistas para o setor (impedindo a concorrência de veículos melhores e baratos produzidos no exterior), que conseguem redução de impostos como IPI e crédito barato para lotar as ruas e carros novos (foi o que os gestores responsáveis fizeram recentemente). Sobre o Petróleo, não sei se você percebeu o que os gestores responsáveis fizeram com a Petrobras recentemente. Mesmo com a queda no preço do petróleo lá fora, os preços aqui continuaram elevados para que a população possa pagar pelos prejuízos gerados pelos políticos responsáveis, servidores públicos e empresários amigos do gestor responsável que controla a Petrobras. Mas tudo isso é muito complicado de entender. É mais fácil colocar a culpa “falácia dos mercantilistas”, esses malvados mercantilistas que prejudicam a vida dos “gestores públicos responsáveis” que querem paz e tranquilidade para gastar cada vez mais dinheiro público sem teto, sem limite, sem dar satisfação para ninguém!

      • Ricardo 27 de outubro de 2016 at 14:03 - Reply

        Sensacional!

      • Guilherme 27 de outubro de 2016 at 17:24 - Reply

        “Perdoai, porque não sabem o que falam.”

      • Iuri 28 de outubro de 2016 at 9:22 - Reply

        Estupendo!

  20. Domingos 25 de outubro de 2016 at 14:30 - Reply

    Leandro, você fala fácil, obrigado por suas postagens!

  21. Gilvana 25 de outubro de 2016 at 15:33 - Reply

    Muito bom material Leandro Ávila! Você é bem didático e isso nos ajuda muitoooooo….Adoro os links que sempre disponibiliza nos seus artigos, show de bola. Existe algum grupo de discussão no facebook? Obrigada.

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 17:21 - Reply

      Oi Gilvana, já pensei em criar um grupo, mas pelo que vejo os grupos que existem, acabam se transformando em lugares onde os leigos perguntam onde investir e os que sabem um pouco mais ficam recomendando investimentos. Vai contra o que eu acredito que é a busca por independência. Temos um fórum fechado para quem adquire a minha série de livros. Lá dentro eu tenho controle e esse tipo de coisa não acontece.

  22. Ed 25 de outubro de 2016 at 16:12 - Reply

    Obrigado por mais um artigo, Leandro!

    Olha o buraco sem fundo do governo:
    Dívida pública federal ultrapassa R$ 3 trilhões pela primeira vez na história

    .A Dívida Pública Federal, que inclui o endividamento interno e externo, teve aumento de 3,1%, em termos nominais, passando de R$ 2,955 trilhões em agosto para R$ 3,047 trilhões em setembro. Os dados foram divulgados hoje (25) pelo Tesouro Nacional.

    http://m.agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-10/divida-publica-federal-ultrapassa-r-3-trilhoes-pela-primeira-vez-na

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 17:23 - Reply

      Obrigado Ed. O triste é que essa dívida é minha, sua, de todas as pessoas. Imagine que você entregou um talão de cheques seu nas mãos de um político e ele tem o direito de passar cheques de forma ilimitada, de qualquer quantia, pois no final quem vai pagar a dívida que ele fizer será você. É exatamente isso que acontece. Aquele aparelho que utilizamos para votar serve para escolher quem será a pessoa que receberá o seu talão de cheque em branco. O incrível é que ainda tem gente que acha pouco.

  23. Marcus Vinícius 25 de outubro de 2016 at 16:37 - Reply

    Queremos Leandro Ávila no programa Conta Corrente, da Globo News! Vez em quando vai cada gente fraca lá… Você daria aula.

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 17:27 - Reply

      Oi Marcus. Gosto do Samy Dana, mas a maioria dos convidados trabalham em bancos, corretoras e outras instituições financeiras.

  24. Abelardo Ladeia Filho 25 de outubro de 2016 at 17:10 - Reply

    Leandro, tudo que eu vou fazer em termos de investimento financeiro, procuro tomar uma opinião de você. Agora mesmo estou na dúvida quanto a um possível investimento em VGBL. Tenho 66 anos de idade e preocupo muito com o lado financeiro de minha família quando eu faltar. Como o VGBL é um tipo de aplicação que, na minha falta, minha família pode sacar sem depender de autorização da justiça, eu pensei em aplicar em torno de 200.000,00 mil em um VGBL. Devo registrar que eu não vou necessitar desse valor pelo prezo de pelo menos 5 anos. Essa aplicação seria efetuada junto ao Banco do Brasil.Qual a sua opinião, antecipadamente agradeço, Abelardo

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 17:41 - Reply

      Oi Abelardo, melhor dizer que você consulta o conteúdo do site, pois eu não emito opinião sobre onde os leitores devem investir. Sobre VGBL eu posso dizer que é um plano de previdência para pessoas jovens que estão pensando em se aposentar nos próximos 10, 20 ou 30 anos. Na sua falta a sua família não precisa pedir autorização da justiça, ela só precisa fazer o inventário, sendo que fazer o inventário é obrigatório, não tem como escapar. A tabela de imposto de renda do VGBL penaliza quem fica com o dinheiro por apenas 5 anos. Se você está recebendo orientação de gerentes do banco para fazer VGBL tome muito cuidado. Procure se informar como VGBL funciona e você vai descobrir que ela não é para você. Se você tem medo de sua família ficar sem recursos, transfira recursos para sua família ainda em vida e faça investimentos melhores que VGBL. Dedique tempo estudando sobre o funcionamento dos investimentos que existem.

      • ABelardo Ladeia Filho 26 de outubro de 2016 at 15:01 - Reply

        Leandro, muito obrigado pelas informações.Já descartei a ideia de fazer o VGBL Tanto eu como meus dois filhos seguimos suas orientações no que diz respeito a investimentos financeiros, Abelardo

        • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 14:31 - Reply

          Oi Abelardo. O ideal é que você estude o funcionamento dos investimentos para que passa a tirar suas próprias conclusões. Esse é o objetivo da educação financeira.

    • Armando 26 de outubro de 2016 at 18:04 - Reply

      Só um adendo. Alguns Estados passaram a interpretar previdência privada como investimento ao invés de seguro. Dessa forma criaram um jeito de botar a mão na cumbuca. Veja melhor sobre isso.

  25. Alcides 25 de outubro de 2016 at 17:14 - Reply

    Leandro mais uma vez meus parabéns, como seu fã e leitor assíduo de seus artigos gostaria de deixar aqui um pequeno comentário depois de um bom tempo foi a primeira redução da taxa de juros, redução esta pequena pois a economia ainda esta doente, ainda estamos na UTI, penso que é hora de continuar estudando é estudando pois ainda as taxas de renda fixa estão muito elevadas. Não acredito que vamos ter uma melhora significativa para a taxa selic cair muito, penso que vamos ter uma redução em dose homeopática, aí sim quanto as taxa cair realmente podemos ser um pouco mais agressivos. No momento continuo pensando que o que mais da retorno como você mesmo ensina e conhecimento. Um investimento de bom retorno e Amigos clube dos poupadores.
    Abraços.

    • Leandro Ávila 25 de outubro de 2016 at 17:43 - Reply

      Oi Alcides. Eu também acredito que ainda temos muitos problemas. Por isso eu acho que o momento agora é de estudar renda variável para aqueles que querem investir em renda variável.

  26. Carlos Junior 25 de outubro de 2016 at 17:47 - Reply

    Meus parabéns! Excelente artigo e beeem explicado com fontes e tornando seus leitores independentes de indíces e afins. Sou recém investidor em renda fixa e vejo que o momento atual é instável mas por não ter uma reserva alta e por estar iniciando achei a renda fixa melhor e até a alta da inflação não mais existir, os planos de curto prazo na selic será uma boa.
    Que continue com esse empreendedor trabalho nos instruindo nas questões econômica/financeira o segundo site em que venho me abastecendo de conhecimentos.
    Obrigado!

  27. Elias 25 de outubro de 2016 at 18:55 - Reply

    Leandro, boa noite

    Parabéns por mais esta matéria esclarecedora, mas que para mim ficou uma dúvida pessoal. Comecei a ler assiduamente seu site a dois meses e agora me sinto seguro em tirar meus investimentos de 175k da LCA 80%CDI e aplicar no tesouro direto entre IPCA e SELIC, ia fazer isto hoje até abri na semana passada conta na easyinvest, mas estou vendo tantas notícias quanto a queda de juros e inflação que empaquei. Pensei em aplicar em tesouro com vencimento em 2019 e até lá estudar mais sobre renda variável, pois é um assunto complexo, você acha que este é o caminho?

    Muito obrigado

    • Leandro Ávila 26 de outubro de 2016 at 9:58 - Reply

      Oi Elias. Você precisa entender que os juros só irão cair se a inflação cair primeiro. No final o que importa é o que sobra quando você desconta a inflação. Um investimento que rende 8% em um ambiente com inflação de 10% é pior do que um investimento de 6% em uma economia com inflação de 4%. Os juros vão cair na medida que a inflação cair, mas a diferença continuará elevada quando comparamos com a realidade internacional.

  28. Cristian 25 de outubro de 2016 at 22:02 - Reply

    Leandro, comecei a fazer investimentos este ano e até para entender melhor todas as opções, estou comprando um pouco de cada. Já tenho CDB/LC, LCA/LCI, Fundos, Debênture e Tesouro, alguns atrelados a taxa DI e outros atrelados ao IPCA. Como gasto apenas 35% de meu salário, todos os meses tenho guardado dinheiro para investimentos e também não me preocupo caso não obtenha o melhor rendimento em algum deles.
    Agora, estou querendo investir uma pequena parte de minhas economias em ações mas tenho uma dúvida que acredito ser besta. O objetivo seria comprar uma determinada quantidade de ações e deixar rendendo por 3, 5 ou 10 anos e possivelmente fazer aportes exporádicos neste período.
    Fazendo uma simulação utilizando a ferramenta “Rentabilidade passada”, caso tivesse investido R$ 10.000 há 6 anos, teria hoje na poupança R$ 15.200 ou cerca de R$ 18.600 caso tivesse sempre investido em RF baseada em 100% do DI. Então fui verificar o preço de uma ação qualquer (ITUB4) e há 6 anos custava cerca de 42,50 (10/2010). Caso tivesse comprado R$ 10.000 em ações, daria cerca de 235 ações. Hoje o ITUB4 está cotado a 35,81, então caso vendesse, só iria resgatar R$ 8,425? Isto que não entendo, pois ao verificar o históricos das ações, sempre está neste sobe e desce, então, como é possível ganhar a longo prazo já que a subida não é progressiva, mesmo tendo alguns períodos de instabilidade?

    • Leandro Ávila 26 de outubro de 2016 at 10:02 - Reply

      Oi Cristian. Empresas como Itaú, quando possuem lucro, pagam dividendos para os seus acionistas. O ideal seria pegar esse dinheiro dos dividendos e comprar mais ações. Dessa forma você teria aumentado o número de ações com o passar do tempo. Outra coisa que você precisa olhar é que estamos vivendo uma crise, os preços cairam. O preço das ações sobem e descem e o momento de comprar mais é no momento que desce (caso você avalie que é uma boa ação e a queda ocorreu por questões econômicas e não pelo fato da empresa estar apresentando problemas).

  29. Ricardo 26 de outubro de 2016 at 7:05 - Reply

    Excelente, como sempre!

  30. Mateus Stefano 26 de outubro de 2016 at 9:06 - Reply

    Olá Leandro!

    Aprendo muito coisa com seus artigos, é a primeira vez que escrevo aqui, tenho Tesouro Selic 2021, agora com a taxa Selic baixando e, pelo que ando lendo as baixas serão sucessivas, minha pergunta é. Até quando vale a pena ficar com este titulo? Quando a taxa chegar a 10, 9….. Como faço para saber a hora certa de vender?

    • Leandro Ávila 26 de outubro de 2016 at 10:05 - Reply

      Oi Mateus. Não existe hora de vender a não ser que você tenha coisa melhor para fazer com esse dinheiro. Exemplo: Digamos que você tenha esse tesouro selic como reserva para emergência e por isso precisa ficar em um título pós-fixado. Qual é o momento de vender? O momento de vender é quando ocorrer uma emergência. Como falei em outro comentário, se chegar em 9% e a inflação estiver 4% é como se estivesse em 14% com uma inflação de 9%. O que importa é a rentabilidade real que é a diferença entre os juros e a inflação.

  31. Isaque Santos 26 de outubro de 2016 at 15:50 - Reply

    Ótimo artigo Leandro!

    Vale lembrar que quando a bolsa está em alta “todo mundo” (iniciantes ou leigos) querem investir na bolsa sem saber o que realmente está fazendo, e quando ela está em baixa eles começam a sair da bolsa vendendo suas ações e tomando enormes prejuízos. Acredito que a melhor coisa a se fazer é o que o Leandro sempre fala nos seus artigos, estudar cada vez mais para tornar independendo nos investimentos.

    • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 14:32 - Reply

      Oi Isaque, o importante é investir com consciência, não por modismo ou recomendações de terceiros.

  32. Armando 26 de outubro de 2016 at 18:22 - Reply

    Leandro, tenho notado muitas perguntas sobre sair ou trocar de renda fixa. Você diz que a renda fixa paga muito bem em comparação a outros investimentos e a outros países. O motivo dessa dúvida é que o mercado “virou a chavinha”, ou acham que o “momento” mudou.

    Você já fez algum artigo explicando se com inflação baixa + juros baixos o rendimento real da renda fixa é melhor ou não do que aquele com inflação e juros altos? Eu não tenho clareza nisso e pela debandada do pessoal, acho que muitos também.

    É possível que agora seja também o momento da renda fixa para um investidor de longo prazo?

    • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 14:39 - Reply

      Oi Armando. A renda fixa continua pagando juros reais elevados. Devemos sempre olhar a diferença entre taxa e inflação. Por qual motivo tem título prefixado sendo vendido com taxa de 11%? É que tem muito investidor acreditando que até o vencimento do título teremos inflação de 6% e ela está apostando que vai receber +/- 5% acima da inflação. Quando o outro governo estava no controle, prometendo fazer mais do mesmo (elevar gastos públicos) o mercado acreditava em inflação acima de 10% ou até o início de um processo de hiperinflação e por isso cheguei a ver Tesouro Prefixado de 16%, pois acreditavam que a inflação no futuro ficaria em 10% ou 11% ao ano. O fato é que com a queda da Selic existe uma tendência da bolsa se recuperar, embora não seja uma garantia, mas uma tendência.

  33. Maria Gonçalves 27 de outubro de 2016 at 12:13 - Reply

    Leandro parabéns pelo seu sucesso. Como idosa, com expectativa de 15 anos mais ou menos .penso em colocar uma parte da minha poupança com liquidez para emergências e outra parte com rendimento de 5 anos, e outra parte para 10anos.
    Meu dinheiro está na poupança ,quero mudar mais ando confusa já que a taxa SELIC está com tendência de baixa .Pode me sugerir uma direção? Queria jogar na bolsa, gosto de um pouco de perigo mais não sei em quem confiar.

    • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 14:41 - Reply

      Oi Maria, se você já é idosa, acho que não deveria fazer nada na bolsa de valores. Quanto mais jovem, mais interessante é a bolsa e o risco, quanto mais somos idosos mais importante se torna a segurança dos investimentos e estabilidade dos rendimentos.

  34. marcos 27 de outubro de 2016 at 14:18 - Reply

    Leandro, caso opte por aplicar em um fundo de investimento, qual a taxa máxima de administração é aceitável?

    • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 14:42 - Reply

      Oi Marcos. Não existe uma regra. Normalmente os fundos multimercado ou fundos de ações mais ativos, ou seja, fundos onde o gestor faz alguma coisa, essa taxa é de 2%. Já aqueles fundos passivos, onde o gestor não faz nada a não ser investir em títulos públicos, ela deveria ser menor que 0,5% pois com 0,30% de taxa você já faz esse trabalho investindo por conta própria no Tesouro Direto.

  35. Frederico 27 de outubro de 2016 at 17:24 - Reply

    Excelente artigo Leandro.

    No meu caso, eu tento o mais simples e o que me garante que não vou ter ganhos exorbitantes, mas também não vou levar ferro.

    Eu defini o percentual para cada tipo de investimento e sigo religiosamente os percentuais, independente do que a mídia diz, se agora é a hora da renda fixa, se o melhor investimento, no momento, é a renda variável. Tentar acertar o “timing” das coisas torna o investimento algo muito complexo de se analisar. Prefiro fazer o simples e focar em aumentar o meu salário, pra poder aportar mais nos meus investimentos.

  36. Rogério 27 de outubro de 2016 at 20:25 - Reply

    Leandro, por sua experiencia e por tendencia a bolsa de valores esta atrativa ou não?

    • Leandro Ávila 29 de outubro de 2016 at 8:11 - Reply

      Oi Rogério, o problema é justamente este, entrar na bolsa somente quando ela está atrativa.

  37. Bruno Alcantara 28 de outubro de 2016 at 23:59 - Reply

    Eu fico cada vez mais impressionado com o prazer dos rentistas (e de grande parte dos educadores financeiros) em denegrir o papel do Estado (falam governo, mas é Estado!). Queria ver como os EUA, Grã-Bretanha, Suécia, Suíça, entre outros, seriam se não fosse o Estado. Quem pagou a jogatina que resultou na Crise de 2008? O Estado Americano, isto é, o povo!

    Muito importante a dica do site ieconomics e das variáveis para acompanhar “parte”do comportamento do mercado.

    Sem o Estado, nós que investimentos ficaríamos a ver navios.

    O problema do Estado brasileiro não é Gasto, mas o percentual da Dívida Pública voltada para pagamento de juros!

    • Leandro Ávila 29 de outubro de 2016 at 8:21 - Reply

      Oi Bruno. Imagine que você tem um amigo irresponsável, que gasta mais do que ganha, dá sinais de ser pouco confiável, sempre está envolvido com escândalos de corrupção e que paga suas dívidas fazendo mais dívidas para não quebrar. Ai ele pede dinheiro emprestado para você mais uma vez, depois de pede mais uma vez, mais uma vez, até que ele fica com uma dívida muito grande. Metade do que ele ganha só serve para pagar a dívida que assumiu com você. Ele não consegue mais pagar o colégio dos filhos dele e nem o plano de saúde de tão endividado que está. Até o dia que ele resolve sair por ai falando que o culpado pelos problemas financeiros dele é você, que só está com problemas por precisar pagar o que te deve com juros. Ele começa a falar que você é um rentista mesquinho, malvado que não tem pena de você e da sua família que trabalha só para pagar o que te deve.

      • Wellington 30 de outubro de 2016 at 14:24 - Reply

        Leandro, às vezes acho que alugar imóvel para parentes pode dar esse problema também. O sujeito não consegue pagar o aluguel e joga na sua cara que tá “cobrando pra deixar morar na sua casa, que isso não se faz com família”

        • Leandro Ávila 10 de novembro de 2016 at 8:30 - Reply

          Oi Wellington. Eu não recomendo alugar imóvel para parentes. Muitas vezes você será vítima de abuso.

  38. Alison 30 de outubro de 2016 at 8:19 - Reply

    Leandro, sou correntista do BB e estou em fase de aprendizado no mundo de investimento financeiro. Quero investir em algo agora de baixo risco, sem burocracia e com facilidade de liquidez diária. Já abri conta em corretora, mas ainda estou estudando alguma aplicação no próprio BB que mim favoreça. Agora estou em dúvida entre o tesouro direto investindo pela própria corretora (taxa zero de administração) e os fundos DI do BB (1% a taxa de administração). Os fundos DI poderiam render tanto quanto o tesouro nesta situação?

    • Leandro Ávila 10 de novembro de 2016 at 8:27 - Reply

      Oi Alison. O fundo DI investe seu dinheiro no título Tesouro Selic. 1% do seu patrimônio vai ficar no bolso do banco todos os anos. Ao investir no Tesouro Selic pela corretora que não cobra taxa, existirá a taxa da BM&FBOVESPA que é de 0,30%. Eu recomendo que você estude primeiro o funcionamento dos títulos públicos. Aqui no CLube tenho vários artigos sobre o assunto, existem meus livros e cursos que recomendo no menu horizontal superior do site.

  39. Edgar 31 de outubro de 2016 at 12:25 - Reply

    Leandro,

    Os artigos possuem a data de publicação em algum lugar? Não estou encontrando…

    • Leandro Ávila 10 de novembro de 2016 at 8:30 - Reply

      Através do primeiro comentário é possível saber a data.

      • Edgar 22 de novembro de 2016 at 22:08 - Reply

        Eu percebi porque fiquei fuçando. Mas para o usuário novo que visita o site isso não é nada intuitivo. É o suficiente até para o usuário novo sair do site sem nem ler o artigo (e consequentemente nem cadastrar o email, e nem comprar um de seus cursos…)

        Sendo uma informação tão relevante, qual a desvantagem em colocá-la no topo?

        Apenas um comentário…

  40. Anônima 1 de novembro de 2016 at 17:28 - Reply

    Se ocorrer mesmo o que teus gráficos apontam, fiz tudo errado ;(

    • Leandro Ávila 10 de novembro de 2016 at 8:31 - Reply

      O importante é aprender com os erros. Para evitar esse tipo de aprendizado eu recomendo adquirir meus livros sobre investimento.

Leave A Comment

Share this

Compartilhe com um amigo