Como comprar carro pagando 25% menos

Hoje vou mostrar como é possível comprar um carro zero km que custa R$ 64 mil gastando apenas R$ 48 mil do seu bolso (dentro da legalidade). Este caso aconteceu com um leitor do Clube dos Poupadores que compartilhou conosco sua história através da página “Participe” onde você também pode compartilhar histórias interessantes da sua vida financeira que possam ajudar outras pessoas. Para manter a privacidade do leitor irei chama-lo de Pedro.

Fazer o dinheiro trabalhar

Pedro é jovem, casado e no ano de 2010 resolveu comprar um segundo carro para a sua família. Pedro tinha R$ 48 mil e sonhava com um Corolla XLi Automático que em 2010 custava pouco mais de R$ 65.000,00. Fiz uma pesquisa rápida e descobri que o Corolla XLi Automático custava R$ 65.920,00 em 2010 (fonte). Infelizmente Pedro não tinha o dinheiro necessário para comprar o carro à vista. Faltavam R$ 17.920,00 que ele não tinha de onde tirar. (depois leia se vale a pena comprar carro financiado)

Pedro não queria se endividar (fez muito bem) e percebeu que poderia fazer o dinheiro e o tempo trabalhar por ele. Pedro não tinha pressa (grande virtude). O segundo carro seria importante somente quando sua esposa tivesse seu primeiro filho. Quem tem ou já teve filho pequeno sabe que é importante ter um carro em casa enquanto você trabalha. As crianças preferem ficar doentes nos fins de semana, feriados e durante a madrugada. Pedro planejava ter um filho nos próximos 2 ou 3 anos.

Como foi o Investimento

Pedro resolveu esperar investindo o dinheiro que tinha em um CDB pré-fixado de 36 meses (3 anos). A aplicação foi feita em novembro de 2010 e o resgate estava programado para novembro de 2013 com uma rentabilidade bruta de 38,32%. A Selic naquele mês era 10,75% a.a. e o CDB pré-fixado do banco oferecia boa rentabilidade. Isto significa que Pedro sabia previamente que se aplicasse os R$ 48 mil neste CDB receberia R$ 18.393,60 de juros três anos depois. Como você deve saber existe cobrança de imposto sobre esta rentabilidade. Neste caso foi de 15% de Imposto de Renda. O valor é retido pelo banco no momento do resgante do CDB. Desta forma Pedro sabia que iria receber R$ 15.634,56 de juros que somado ao valor principal ficaria em R$ 63.634,56 líquidos.

Leia também

Pedro finalmente recebeu seu dinheiro com os juros em novembro de 2013. Para sua alegria, ao chegar na concessionária da Toyota, constatou que o preço do Corolla tinha caído e não subido (veja aqui). Se antes o modelo XLi automático custava R$ 65.920,00 (2010), agora custa R$ 64.640,00 (2013) na versão 2014. Quando decidiu poupar para depois comprar teve que ouvir várias críticas dos seus amigos endividados sobre um possível aumento no preço dos carros, efeito da inflação, baixa rentabilidade dos investimentos, vantagem de antecipar a compra do carro e etc. Pedro não deu ouvidos e escolheu postergar a compara para ganhar juros. Foi uma ótima decisão.

A renda passiva pagou parte do carro

Podemos afirmar que Pedro comprou um Corolla 2014 por apenas R$ 48.000,00.  O restante não saiu efetivamente do bolso de Pedro. A diferença que faltava foi fruto do dinheiro trabalhando para Pedro, ou seja, resultado dos juros sobre juros ganhos através de uma aplicação financeira.

Precisamos perceber que o dinheiro trabalha para nós no tempo. Dinheiro + Tempo = Mais Dinheiro. Neste nosso exemplo, mais de R$ 15 mil brotaram no bolso do Pedro sem que ele precisasse trabalhar para isto. É o que chamamos de “renda passiva”.

Também não podemos dizer que os R$ 48 mil que Pedro tinha em 2010 foi totalmente fruto do seu trabalho. Pedro já vinha poupando e investindo dinheiro nos últimos anos para atingir os R$ 48 mil. Uma boa parte dos R$ 48 mil também foi ganho através de investimentos. Quanto maior a quantia investida melhores são as opções de investimento que pagam juros maiores. Os bancos costumam oferecer melhores taxas no CDB para quantias maiores e por isto é interessante mudar o investimento quando os valores atingem um determinado patamar.

Agora imagine se Pedro tivesse optado por pagar juros através de um financiamento de veículo. Em 2010 as taxas de juros para este tipo de financiamento variavam entre 1,6% e 2,5% ao mês (fonte). Pedro pagaria mais de R$ 68 mil pelo mesmo carro se tivesse optado por financiar a parte que faltava em 36 meses. Observe que existiu uma diferença de R$ 20 mil entre investir e financiar. Investindo ele passou 3 anos ganhando juros. Financiando ele passaria 3 anos pagando juros.

Preços dos carros sobem pouco

Já faz uma década que o preço dos carros no Brasil sobem menos que a inflação e menos que qualquer investimento em Renda Fixa. O mesmo modelo Corolla em 2003 custava R$ 51.400,00 (fonte). Em 10 anos o carro subiu R$ 13.240,00 (25%).  Se a correção do preço fosse feita pela inflação (IPCA) um Corolla custaria hoje R$ 91.559,30. Se o valor do Corolla em 2003 fosse investido em CDB ou Título Público que acompanha a Selic teríamos hoje R$ 185 mil que é suficiente para comprar quase 3 veículos.

Você pode fazer simulações de quanto teria hoje se tivesse feito investimentos com rentabilidade igual a do CDI clicando aqui.

Se você só conhece a Caderneta de Poupança e gostaria de aprender a investir em renda fixa como CDB, Tesouro Direto e outros investimentos conheça o Livro que fala sobre como investir em Renda Fixa. Outro ótimo livro é o Como Investir Dinheiro.

Simulador de valor futuro

Você também pode planejar a compra de um carros, notebooks, smartphones ou qualquer outro bem. No lugar de comprar financiado para pagar juros você pode juntar o próprio dinheiro para ganhar juros. Desta forma você vai precisar de menos dinheiro para comprar o mesmo bem. Não se preocupe com o efeito da inflação. Já faz muitos anos que vários produtos não sobem de preço seguindo a inflação, principalmente os produtos eletrônicos e veículos (veja o gráfico da direita). Se os preços não sobem e você pode ganhar juros não faz sentido se endividar.

No site do Banco Central existe um simulador de “Valor Futuro do Dinheiro” clique aqui para acessar. Você deve preencher os campos deixando em branco aquele campo que você gostaria de descobrir. Observe que existem exemplos logo abaixo do simulador. É interessante ler para entender como funciona.

Para reproduzir a compra do carro do Pedro bastaria digitar o número de 36 meses. A taxa de juros mensal foi de mais ou menos 0,79%. O capital era de R$ 48 mil. O campo “Valor obtido ao final” você deve deixar em branco porque esta é a informação que você deseja saber. Agora basta clicar no botão calcular.

Agora comece a brincar com o simulador. Troque o valor final que você deseja obter e deixe o número de meses em branco para descobrir quantos meses você precisa esperar para atingir outro valor final.

Conhecer o Livro

O Segredo dos Carros

Não seja enganado por vendedores de carros, concessionárias, financeiras e corretoras de seguros. Aprenda como funciona o mercado de carros novos e usados. Saiba como trocar de carro sem perder dinheiro.
Conhecer o Livro
By |22/11/2013|Categories: Automóveis|49 Comments

About the Author:

Leandro Ávila é administrador de empresas, educador independente especializado em Educação Financeira. Além de editor do Clube dos Poupadores é autor dos livros: Reeducação Financeira, Investidor Consciente, Investimentos que rendem mais, e livros sobre Como comprar e investir em imóveis.

49 Comments

  1. Patrícia 16 de janeiro de 2014 at 8:16 - Reply

    Oi, Leandro
    Como é definida a rentabilidade do CDB? A partir do valor investido?
    Parabéns pelo artigo!
    Um abraço

    • Leandro Ávila 16 de janeiro de 2014 at 12:26 - Reply

      Quando você vai investir em CDB, se for pré-fixado, o banco vai dizer quanto será a rentabilidade durante o tempo que o dinheiro ficar aplicado. Exemplo: 11% ao ano. Já se for pós-fixado essa taxa vai mudando com o tempo. O banco informará que o seu dinheiro renderá uma taxa equivalente a 100% do CDI ou 80%, 90% do CDI. Para saber quanto é esse CDI basta visitar o site http://www.cetip.com.br/ e ele estará na primeira página. No momento em que escrevo este comentário o CDI está em 9,77% e um CDB-DI que rende 100% do CDI terá rentabilidade de 9,77%. Se for 90% do CDI será 90% de 9,77%. Em breve pretendo escrever um artigo sobre CDI.

  2. Luara 25 de abril de 2014 at 12:18 - Reply

    O você tem a dizer do consócio é um boa idéia?

    • Leandro Ávila 25 de abril de 2014 at 14:06 - Reply

      Olá Laura. Uma boa ideia seria não depender nem de consórcio e nem de financiamento. Planejando seu futuro, investindo seu dinheiro, ganhando juros enquanto investe é sempre a melhor opção. Todo resto é remédio no presente para curar os efeitos colaterais da sua falta de planejamento no passado.

  3. Beatriz 2 de maio de 2014 at 12:27 - Reply

    Leandro, primeiramente parabéns por sua página. Aprendo muito com vc e acho que deveríamos ter essas informações de educação financeira ainda na escola.
    Tenho 22 mil guardados na poupança. Estava desempregada e não conseguia guardar nada. Agora comecei a trabalhar e a partir do início de junho, guardarei pelo menos R$200,00 por mês. Pretendo comprar um apartamento daqui há alguns anos (2 ou 3). Queria juntar ao máximo o valor da entrada. O que vc acha que devo fazer com esses 22 mil? Deixo na poupança mesmo e mensalmente guardo mais R$200,00 ou invisto os 22 mil em algum fundo para render mais e continuo guardando os R$200,00 na poupança?
    Obrigada!

  4. Fabrice Winandy 14 de maio de 2014 at 0:18 - Reply

    Olá Leandro,
    Excelente artigo (como sempre), eu ainda somaria ao caso de compra de carro que com um pouco mais de paciência se compra um semi novo com baixa km (até 15 mil km) por 20% abaixo do preço da concessionária. Abraços.

    • Leandro Ávila 14 de maio de 2014 at 0:45 - Reply

      Olá Fabrice, sem dúvida comprar um carro usado semi-novo pode ser uma ótima opção.

  5. maria selma alves 17 de maio de 2014 at 21:40 - Reply

    Ola Leandro, preciso de carro só para locomoção, tenho um vizinho que esta vendendo um carro (fiesta) de 1997, pelo valor de R$ 6.000,00, fiquei interessada, pois tirei a carteira de habilitação faz anos e nunca tive um carro,no caso irei ter algumas aulas de direção, faria um bom negocio? quais os problemas que poderei ter?

    • Leandro Ávila 18 de maio de 2014 at 0:08 - Reply

      Olá Maria. Um carro com 17 anos de uso certamente possui seus problemas. Antes de comprar pergunte para o proprietário se você pode levar o carro para fazer um orçamento em uma oficina. Solicite que o mecânico faça um orçamento para deixar o carro seguro. Existem peças no carro que se desgastam com o tempo, muitas precisam ser trocadas de tempos em tempos como freios, baterias, pneus, suspensão, diversos tipos de fluidos. Não fazer este tipo de manutenção pode representar riscos para sua vida e vão custar caro. Um carro muito velho pode se transformar em um grande problema. Recomendo que você leia O Segredo dos Carros, ele orienta sobre a compra de carros usados. Este livro já me ajudou muito e por isto eu sempre indico.

  6. Rafael Almeida 25 de maio de 2014 at 9:32 - Reply

    Bom dia Leandro, estou na mesma situação que a sra Beatriz. Atualmente tenho na poupança o valor aproximado de 20.000,00, pretendo investir/comprar um imóvel no 2 semestre de 2015, e na poupança está rendendo muito pouco. Você Recomendou que busquemos aprender mais sobre outras modalidades de investimento como CDB, LCI, LCA; eis a dúvida imediata, tenho um tempo obrigatório/carência nestas modalidades?! Sabendo que pretendo comprar o imóvel em 2015.
    Parabéns pela iniciativa, Deus te abençoe.

  7. Malcoln 23 de julho de 2014 at 20:31 - Reply

    Excelente artigo. Esse link não está funcionando: No site do Banco Central existe um simulador de “Valor Futuro do Dinheiro” clique aqui para acessar…

  8. sergio 23 de agosto de 2014 at 17:34 - Reply

    Ola, Leandro! Assinei sua newsletter e recebo boas dicas por email. Gostaria de saber o seguinte: Preciso comprar um apto para minha filha, mas no momento não tenho todo o montante referente a entrada solicitada para o financiamento do SFH, a nao ser que venda o carro dela (filha) para somar o valor. Ano que vem, (está no orçamento do Estado) receberei precatórios, cujo valor corresponderá a 35 % do valor do imóvel pretendido. Vale a pena esperar e financiar menor valor ou financiar agora, desfazendo-se do carro? Abraço.

    • Leandro Ávila 26 de agosto de 2014 at 12:11 - Reply

      Oi Sérgio. Você precisa fazer uma aposta. Esta muito difícil prever a situação do mercado imobiliário e da economia agora pois existem eleições no meio e não sabemos quem será eleito e o que a pessoa eleita ou reeleita fará na economia em 2015.

  9. Janaina 5 de setembro de 2014 at 0:33 - Reply

    Estou precisando com muita urgência comprar um carro. Acabo de chegar de uma viagem de estudos pela Europa e acabei gastando além do esperado.
    Me surpeendi com os valores dos carros na linha 1.0 zerokm. Estou achando tudo muito “caro”. Parti então para carros semi novos numa linha mais completa mas de mesmo valor com os que vi 1.0.
    Estava vendo financiamento para um carro no valor de $38.000,00. Existe algum tipo de financiamneto que não necessite de entrada? Qual o melhor banco para financiamento de carros hoje?
    Realmente o melhor é ter o dinheiro na mão! Estudar fora do país era um sonho, infelizmente vou ter que optar por um financiamento neste instante. Aguardo um conselho!
    Confio em você. Hoje estou com 23 anos, tenho certeza que com 33 estarei muito bem financeiramente seguindo suas dicas.

    Obrigada

  10. Luiz Paulo Kenny 22 de setembro de 2014 at 15:02 - Reply

    leandro…. me tira uma dúvida, posso acordar um contrato direto com o banco central para minhas compras terem valor de titulação não variavel ao fim do período (o valor pago pelos titulos terem a certeza de seu valor não cair de preço depois de um tempo) sozinho ou só corretoras possuem esse direito? , e outra, uma corretora nova, recem criada, tem as mesmas facilidades de comercialização na compra e recompra, venda antecipada etc jundo ao BM&F bovespa que as corretoras antigas na praça possuem ou o BM&F costuma ser sacana e cobrar taxas maiores ou impedir operaç~eos de corretoras novas?

    • Leandro Ávila 22 de setembro de 2014 at 20:37 - Reply

      Olá. Pelo que sei as regras do jogo são iguais para todas as corretoras. O que difere uma corretora da outra é o investimento que cada uma vez em tecnologia, na qualidade do site, do sistema acessado pelos clientes, qualidade dos profissionais que contrata, etc. Eu não entendi sua pergunta com relação a contrato direto com Banco Central. Se estiver falando de títulos públicos, você sempre terá uma corretora entre você e o Tesouro Direto, mesmo que seja a corretora do seu banco.

  11. João Paulo V. Azevedo 30 de setembro de 2014 at 10:10 - Reply

    Concordo sem sombra de dúvidas que o dinheiro tem que “trabalhar” por nós, e aplico isso na prática, mas em relação ao artigo, outra possibilidade de comprar o Corolla no ato e não ter que ficar esperando por 3 anos, era se a Concessionária estivesse financiando o carro com 0%, ou seja, daria a entrada do $ que ele possuía, e financiava o restante em parcelas iguais.

  12. Selma 28 de dezembro de 2014 at 22:49 - Reply

    Leandro, gostaria da sua opinião sobre o melhor investimento para, por exemplo 100.000,00 por 4 anos. Em se tratando de alguém como eu que não tem conhecimento suficiente para lidar com oscilações de mercado. Aprendi com você que um ótimo investimento e sobre o tesouro nacional, mas tenho limitações para isso é não gostaria de ficar na dependência de corretora exatamente por não conhecer leis de mercado. Aprendi contigo que aplicações diretas com grandes bancos não são a melhor opção é que o gerente vai sempre pensar no melhor para o banco. Mas para uma total leiga como eu seria mais tranquilo investir através de um grande banco mesmo tendo alguma perda com isso. Melhor seria LCI ou CDB? Pre-fixado ou pôs -fixado? qual a diferença entre CDB e CDB-DI? Qual o melhor? Abraço é bom ano para você, selma

    • Leandro Ávila 29 de dezembro de 2014 at 15:11 - Reply

      Oi Selma, como você poderá ver neste artigo aqui, o melhor investimento para um leigo é deixar de ser leigo. Aprender é um processo que não ocorre do dia para a noite, mesmo assim é necessário dar os primeiros passados (que você já está dando). O que você não pode continuar é depender da opinião de outras pessoas (a minha ou a de outra pessoa) sobre onde investir o seu próprio dinheiro. Isto limita sua vida. Teremos que lidar com dinheiro por toda vida e precisamos buscar a independência.

  13. Bruno 16 de janeiro de 2015 at 14:08 - Reply

    Olá Leandro. Valeu pela aula. Me tira uma dúvida por gentileza. Como chego na taxa de juros de juros mensal. tenho 18k em CDB, deixarei por pelo menos 720 dias. O banco me ofereceu um rendimento final de 95% da CDI. Como serio calculo, calculando já com a retenção de ir de 15% no final… Desde já agradeço.

    Outra dúvida ao invés de deixar uma reserva de emergência na conta corrente ou poupança será que poderia deixar em uma cdi, no caso do Itau, onde pudesse retirar o valor a qualquer momento?

    Obrigado pelos ensinamentos.

    Bruno

    • Leandro Ávila 19 de janeiro de 2015 at 11:10 - Reply

      Oi Bruno, você no decorrer do texto deste artigo aqui. A reserva de emergência precisa estar investida em alguma opção que permita liquidez diária (sacar o dinheiro no dia que você precisar). Além da poupança existem alguns CDB´s que permitem isso (não todos) e existem fundos de investimento, que cobram taxas e IR, por isto é importante avaliar e comparar para ver qual opção compensa mais.

  14. Bruno 20 de janeiro de 2015 at 15:33 - Reply

    Obrigado.. Um abs.

  15. Denise 28 de janeiro de 2015 at 15:59 - Reply

    Boa tarde, Leandro. Estou com uma grande dúvida. Tenho um Idea Adventure 2011 quitado, mas, estou precisando muito do dinheiro para ajudar a quitar meu imóvel e no momento, somente o meu marido está trabalhando. O que devo fazer? Estávamos pensando em aliená-lo, mas, o juros é alto. Pensando em vende-lo e comprar outro, mas, terei que dar entrada. O que você me aconselha? Obrigada, Denise.

    • Leandro Ávila 29 de janeiro de 2015 at 11:38 - Reply

      Oi Denise, eu recomendo evitar dívidas, principalmente se o emprego do seu marido é assalariado (risco de demissão) durante a situação difícil que iremos enfrentar em 2015. Evite assumir dívidas agora.

  16. RUbens 6 de abril de 2015 at 18:59 - Reply

    Boa noite,

    Leandro veja falar muito em renda fixa..poderia me explicar qual diferença entre aplicar CDB e Fundo DI…?

    RUbens.

    • Leandro Ávila 7 de abril de 2015 at 16:06 - Reply

      Olá Rubens. Quando você investe em CDB está emprestando dinheiro para o banco comprando um título privado. Este titulo tem uma data de vencimento onde você receberá seu dinheiro de volta + os juros prometidos. Já no Fundo DI você está comprando cotas de um fundo formado por diversos investidores. O administrador do fundo costuma ser um banco e ele será remunerado (através do pagamento de taxa administrativa) para investir o seu dinheiro e o dinheiro das outras pessoas em títulos públicos. Grande parte dos fundos DI investem o dinheiro das pessoas em títulos públicos (Tesouro Selic – LFT e Tesouro Prefixado – LTN). Como você pode ver CDB e Fundos DI são duas coisas totalmente diferentes.

  17. anderson luiz 15 de maio de 2015 at 9:03 - Reply

    Leandro uma dúvida. ..qual é melhor? LCI OU LCA? Qual rende mais? Obrigado

    • Leandro Ávila 16 de maio de 2015 at 1:42 - Reply

      Oi Anderson, um não é melhor que o outro. Para o investidor não faz a menor diferença, as regras são as mesmas, o funcionamento é o mesmo. O que muda é o lastro, mas isso não faz diferença para o investidor.

  18. Lucas Sotero 4 de novembro de 2015 at 6:45 - Reply

    Leandro,
    Vim para esta página devido ao título do email que vc me mandou “Descubra o prejuízo que você terá trocando de carro neste ano”
    Não entendi exatamente se este ano está ruim por alum motivo para trocar de carro. Haveria algum motivo para não trocar de carro este ano particularmente ?
    Abraço,
    Lucas

  19. Danillo Batista 26 de novembro de 2015 at 19:40 - Reply

    Prezado Leandro, sobre o artigo para comprar um carro mais barato ao invés de financiar, o que o senhor acha sobre o consórcio? Atualmente faço um consórcio de veículo, vale a pena cancelar e por exemplo investir em renda fixa em diante até completar o valor? Grato

    • Leandro Ávila 16 de fevereiro de 2017 at 22:04 - Reply

      Oi Danillo. Consórcio é uma poupança forçada e tem um custo. A paciência, planejamento e o próprio investimento sempre será a melhor opção.

  20. Leonardo 8 de janeiro de 2016 at 17:34 - Reply

    Ótima explicação, só tenho uma dúvida… Os 48 mil de hoje não será os 48 mil nos próximos 3 anos certo? Ou seja, esse valor que o Pedro arrecadou de jurosaber, temos que abater essa desvalorização anual, não?

    • Leandro Ávila 16 de fevereiro de 2017 at 22:03 - Reply

      Olá Leonardo, nada impede a correção dos valores com o tempo.

  21. Humberto Simigaglia Junior 22 de março de 2016 at 20:10 - Reply

    Leandro, o que me diz sobre o Carro por assinatura da Porto Seguro, Chamado Carro Fácil, é uma opção boa?

    • Leandro Ávila 16 de fevereiro de 2017 at 22:02 - Reply

      Oi Humberto, não saberia opinar por não conhecer o serviço.

  22. Fábio 24 de abril de 2016 at 16:17 - Reply

    Leandro, estou comprando títulos do governo LTN, pois pelo que vejo nas notícias de economia é que o governo vai manter a SELIC no mesmo patamar ou descer. Por isso acho uma boa comprar títulos pré-fixados para garantir a remuneração atual, não sei se concorda comigo. A dúvida que tenho é: Quero trocar de carro futuramente, mas como faço com esse tipo de investimento visto que todo mês terei que comprar mais títulos e cada título terá uma data diferente e como consequência a tributação? Tem alguma solução ou um jeito melhor para organizar isso?

    • Leandro Ávila 16 de fevereiro de 2017 at 21:59 - Reply

      Oi Fábio. Sempre que investimos em tesouro prefixado estamos fazendo uma aposta com relação ao futuro. Não é errado se você entender que é assim que funciona. O tesouro prefixado tem características que você precisa entender com relação a venda antecipada que podem gerar riscos.

  23. Ricardo 14 de outubro de 2016 at 10:24 - Reply

    Olá Sr Leandro Ávila e demais leitores,

    informo-vos que outra maneira MUITO mais barata de comprar um carro ZERO na concessionária é escolher aqueles modelos que servem de Test Drive, pois as empresas os vendem cerca de 10% a 20% mais baratos, dependendo do modelo, pois quanto mais caro, maior será o desconto. Meu amigo comprou uma Toyota Hilux assim e ficou satisfeito demais. Apesar dos 2 mil Km rodados a documentação saiu como carro zero Km. Vale a pena conferir… Grande abraço a todos.

  24. Júlio César 28 de outubro de 2016 at 16:03 - Reply

    Boa tarde, Leandro. Gostaria de sugerir um artigo sobre a tão sonhada compra de um sítio ou casa de campo e os custos que implicaria comparados a alternativa de hospedagem em hotéis. Agradeço e parabenizo pela brilhante abordagem.

    • Leandro Ávila 16 de fevereiro de 2017 at 21:53 - Reply

      Oi Júlio. É ótimo quando a pessoa compra um imóvel no campo ou no interior com o objetivo de morar. Quando o objetivo é a diversão, isso não costuma dar certo. No começo é bom, depois o imóvel se torna um problema. É claro que existem exceções. Certamente programar viagens e hospedagens em hotéis no campo sairá mais barato do que manter um imóvel e ainda arcar com o custo de oportunidade.

  25. Leandro 30 de outubro de 2016 at 12:17 - Reply

    Leandro, xará. Eu amo seu site! Eu queria um conselho. Depois de 3 anos que comprei um carro zero financiado, ano a ano fui amortizando a dívida e agora finalmente estou livre de financiamentos… livre de dívidas. É uma burrada que paguei caro, mas agora tenho mais consciência. Queria saber o seguinte. LCI depende de um valor inicial para se investir, assim com a maioria dos investimentos. Como faço para guardar um dinheiro, sem ser a poupança para que desde o início já comece a render. Adorei seu comentário falando que investidor muda o investimento conforme a rentabilidade se torna mais atraente… mas e pra quem não tem nada guardado no meu caso. Meu objetivo é comprar ou construir minha primeira casa, onde guardo o dinheiro para, por exemplo, investir em LCI (que no mínimo exige 30 mil)?

    • Leandro Ávila 16 de fevereiro de 2017 at 21:51 - Reply

      Oi Leandro. Recomendar o investimento x ou o investimento y não vai resolver o seu problema de uma forma definitiva. Logo você vai precisar repetir essa pergunta. O ideal seria você aceitar a ideia de que precisa começar a estudar sobre o funcionamento de cada investimento, especialmente aqueles que estão disponíveis para você através das instituições onde você tem conta.

Leave A Comment

Share this

Compartilhe com um amigo