Financiamento de Carro com Taxa Zero de Juros

Não existe financiamento de carro com taxa zero de juros. Você precisa ter muito cuidado com esta e outras pegadinhas de marketing utilizadas pelas montadoras.

Os intervalos comerciais da TV ficam repletos de propagandas de veículos, principalmente no inicio, final e meio do ano. Muitas montadoras querem se desfazer de carros fabricados no ano anterior, modelos que serão substituídos em breve ou até que irão sair de linha (deixarão de ser produzidos para sempre).

Para vender estes estoques, costumam realizar promoções de financiamento com juro zero. O problema é que as coisas não funcionam exatamente dessa forma. Na maioria das vezes o que a televisão mostra é diferente do que é apresentado para o cliente dentro da concessionária.

Existem diversas taxas e impostos que serão cobrados mesmo quando não existe juros. Alguns órgãos de defesa do consumidor consideram a prática ilegal já que o juro zero só deveria ser divulgado se o Custo Efetivo Total da operação fosse igual a zero. Isto significa que o preço do carro à vista deveria ser o mesmo preço do carro parcelado se os juros fossem realmente zero. Isto não acontece.

Abuso na Tarifa de Cadastro ou Taxa de Abertura de Crédito (TAC)

A maioria dos financiamentos (sem ser de veículos) cobram taxas menores que R$ 50,00 para abertura de crédito. Quando o cliente já possui relacionamento com o banco (exemplo: possui uma conta corrente) a taxa de cadastro não deveria ser cobrada já que o cliente possui cadastro no banco. No Brasil existe a prática de cobrar até 30 vezes mais de taxa de cadastro ou abertura de crédito, só pelo fato de ser um financiamento de veículo. É comum a cobrança de taxas maiores que R$ 1000,00. São taxas absurdas que não se justificam e que são cobradas pelo simples fato do consumidor não questiona-las. Também é muito comum a concessionária incluir na operação de crédito a comissão do vendedor que é funcionário da própria concessionária.

Perigo dos Juros Embutidos

Ao comprar o carro financiado com juros zero, pergunte para a concessionária se existe algum desconto para comprar o mesmo carro à vista. Se existe desconto é sinal de que o preço do carro financiado com juro zero está com juros embutidos. Eles não cobram juros porque o preço do carro já inclui os juros.

Cuidado com o IOF

As concessionárias e montadoras costumam não alertar o cliente sobre o custo com IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) que será cobrado do cliente mesmo sem a existência de juros. O Governo Federal quer receber o imposto dele, não importando se você vai ou não pagar juros na operação.

Li a entrevista do presidente da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Motadoras dizendo que não há a obrigatoriedade de a empresa anunciar que o IOF será cobrado em promoções de financiamento com juro zero. Para ele, a cobrança de impostos é uma medida de praxe em qualquer transação, não havendo necessidade de informá-la.

O problema é que os consumidores não compram e vendem carros financiados todos os dias. É comum que a população não saiba que o IOF será cobrado mesmo sem a existência de juros. A falta de informação favorece quem vende o veículo e prejudica o consumidor menos atento.

O fato é que durante a venda e na publicidade de qualquer coisa, quem vende não faz nenhum esforço para informar ao cliente nada que possa se tornar objeção durante a compra. Por isto, antes de comprar carro, investir ou comprar imóveis (veja meus livros sobre imóveis) você precisa tomar muito cuidado durante a venda. Lembre-se que vendedores não falam nada negativo sobre o que estão vendendo a menos que você pergunte. Se você não tem costume de comprar carro, imóveis e fazer financiamentos é natural que você não tenha nada para perguntar, pois desconhece os riscos e custos da operação. Procure adquirir livros, ler artigos e estudar sobre o assunto para se preparar. O investimento que você fará de tempo e dinheiro se preparando para uma boa compra é insignificante perto do dinheiro que você poderá ganhar ou deixar de perder durante a aquisição.

Fique de olho no Custo Efetivo Total

Não importa se a montador ou concessionária estão informando juros zero no comercial. Eles são obrigados a informar o taxa CET ou Custo Efetivo Total da operação. É esta taxa que você precisa prestar atenção já que ela inclui todos os custos que você terá na compra parcelada. Você vai perceber facilmente que não existe parcelamento ou endividamento sem custos.

Fique atento para as condições de financiamento

Muitas promoções de taxa zero possuem condições de pagamento que não ficam claras no comercial. As propagandas são feitas para que você tenha a ilusão de que pode comprar o carro financiado, sem entrada, sem juros e com parcelas que cabem no bolso. As condições reais aparecem rapidamente no comercial em letras minúsculas (impossíveis de serem lidas).

Quando você chega na concessionária, descobre que tudo não passou de uma armadilha. O objetivo deles foi atingido pois a ideia é fazer com que você entre na concessionária, local onde o consumidor fica mais vulnerável aos desejos e impulsos de compra.

Quando você senta na mesa com o vendedor para conversar, descobre que precisa pagar uma entrada entre 50% e 60% do preço do veículo para parcelar o restante com a suposta taxa zero. É por isto que as parcelas pareciam tão pequenas.

Letras pequenas deveriam ser proibidas

Vamos ver um exemplo do comercial da Citroën. Vale destacar que ela não é a única montadora que realiza este tipo de promoção. Ford, Chevrolet, Fiat, Honda, Renault, Volkswagen, entre outras, fazem ou já fizeram promoções deste tipo. Não tenho nada contra estas marcas, o problema é como elas se comunicam com o consumidor através dos seus comerciais e promoções.

Consegui encontrar no site da empresa as condições de pagamento que aparecem de forma rápida e minúscula no comercial da televisão. As condições reais dizem o seguinte:

Valor promocional a partir de R$ 43.990,00 para C3 1.5 ATTRACTION 8V FLEX 14/15 PINTURA SÓLIDA. Simulação Crédito Direto ao Consumidor pelo Banco Citroen, para o veículo acima: Entrada de R$ 26.394,00 (60%) à vista, Sendo 24 parcelas mensais fixas de R$ 783,23 vencimento da 1ª parcela para 30 dias. Taxa de juros de 0% a.m. e 0% a.a,Valor total do veículo a prazo de R$ 45.191,52. Custo Efetivo Total(CET) máximo para esta operação é de 0,53% a.m.e 6,61% a.a.,com IOF de 1,5% a.a para Pessoa Física mais frete. IOF, Cadastro e despesa para constituição da garantia estão inclusos nos cálculos das prestações e CET Sujeito à aprovação de crédito. Alguns itens são de série da versão Attraction. Estoque de C3 1.5 ATTRACTION: 30 unidades. * 3 anos de garantia nos termos dos respectivos manuais *. ** Consulte os preços das revisões ** Prazo da promoção, para pedidos firmes fechados, de 01/06/2014 a 30/06/2014 ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativa para outras promoções. Para mais informações, acesse www.citroen.com.br. Banco Citroen:

Traduzindo: O preço do carro à vista é R$ 43.990,00. Já financiado com a suposta taxa zero o carro custará R$ 45.191,52. O que era para ser zero na verdade custa 6,61% ao ano. Existe nesta taxa o IOF de 1,5% ao ano para pessoa física, custos com o frete do veículo, custos com cadastro, etc. Para ter direito a esta taxa o consumidor precisa pagar 60% de entrada que é R$ 26.394,00 e assumir a dívida de R$ 17.586,00 parcelada em 24 vezes (2 anos) de R$ 783,23. A versão mais barata do carro (Oritine) não é oferecida com taxa zero e ela custa à vista R$ 40.990,00. A promoção da taxa zero induz o cliente a adquirir a versão mais cara do veículo e que não possuem muitas diferenças importantes em relação a versão mais barata.

Taxa Zero com venda casada

Existem concessionárias que só oferecem juro zero se você adquirir outros serviços. É o caso da concessionária que cobra para ajudar o consumidor a licenciar o carro. O custo deste serviço burocrático atribuído a despachantes costuma ser mais caro do que se você contratasse um despachante diretamente ou se você mesmo assumisse este trabalho de licenciar o veículo. Observe que as concessionárias também lucram alto quando conseguem oferecer junto com o carro serviços como seguro do veículo, venda de acessórios, película para os vidros, etc. Os preços de tudo que você compra, além do carro, dentro da concessionária possuem comissões muito elevadas que aumentam o preço dos produtos e serviços adquiridos. Pesquise fora da concessionária antes de aceitar qualquer oferta. Não aceitem que condicionem as promoções com a venda casada de produtos e serviços que você não queria comprar.

Leituras que eu recomendo

Para continuar aprendendo eu recomendo que você leia o capítulo 6 e 7 do livro Como Escolher o seu Carro Ideal. Comprei este livro recentemente e ele vai me ajudar muito quando for trocar de carro. O capítulo 6 se chama “Tratar das Finanças e a Estrutura de Preços dos Carros no Brasil“. Este capítulo fala de custos de aquisição, custos durante o período de propriedade, custo de oportunidade, financiamento de veículos além de outras dicas envolvendo suas finanças e a compra do carro. O livro é feito para o leigo e por isto é fácil de ler e entender. O capítulo 7 se chama “Observar os Desejos: a vez do Lado Emocional e o cuidado com Status e o Marketing“. Este capítulo vai te fazer acordar sobre as armadilhas de marketing e publicidade que fazem milhões de pessoas tomarem decisões erradas no momento de comprar um veículo. São decisões que geram muitos prejuízos, a maioria das vezes sem que a pessoa perceba claramente que está perdendo dinheiro. Para conhecer o livro visite aqui.

By |24/06/2014|Categories: Automóveis|73 Comments

About the Author:

Leandro Ávila é administrador de empresas, educador independente especializado em Educação Financeira. Além de editor do Clube dos Poupadores é autor dos livros: Reeducação Financeira, Investidor Consciente, Investimentos que rendem mais, e livros sobre Como comprar e investir em imóveis.

73 Comments

  1. Marcelo 24 de junho de 2014 at 10:35 - Reply

    Bom dia.
    Muito bom essas observações que são feitas para ajudar as pessoas mais leigas para que as mesmas possam saber realmente o que está pagando e quais são as artimanhas utilizadas pelas empresas grandes redes entre outros .
    Parabéns pelas dicas.

  2. Antonio 24 de junho de 2014 at 10:53 - Reply

    Leandro, parabéns pelo site,
    Só gostaria de fazer uma objeção, IOF, Taxa de abertura de crédito(ilegal) e frete não são juros, com
    taxa zero ou sem taxa zero você teria que pagar esses custos. Mas com certeza você tem razão, não existe esse negócio de taxa zero, preço de nota fiscal de fabrica, desconto cliente e por aí vai. Os juros estão inclusos no valor do carro.
    Só Marketing.
    Mais uma vez parabéns pelo site.

    • Leandro Ávila 24 de junho de 2014 at 11:12 - Reply

      Oi Antônio. Obrigado por comentar. O importante é que as pessoas tenham consciência de que existe diferença entre o que aparece na televisão e o que é proposto na concessionária. Um abraço!

    • Henrique 20 de outubro de 2015 at 12:13 - Reply

      Dizer que esconder juros e outros impostos é marketing, acho que não é legal. Roubar, mentir, enganar, induzir ao erro, isso não trata o conceito
      .

  3. Ronier 24 de junho de 2014 at 11:17 - Reply

    Bom Dia….é desta maneira que poderemos combater melhor os anúncios abusivos, as empresas utilizam dos meios de falta de conhecimento atribuídos com a falta de interesse do consumidor em saber seus direitos. As empresas usam formulas estatísticas para saber a probabilidade que cada consumidor irá procurar saber se a valores embutidos ou não…..Se joga com o valor que ele pode pagar por mês…..Parabéns Leandro…!!!!!

  4. James William Mendes 24 de junho de 2014 at 11:34 - Reply

    Parabéns pelo artigo, bem claro e bem redigido. Eu nunca acreditei mesmo em taxa zero, mas, como fugir dela se 100% dos bancos, financeiras e concessionárias sempre escondem essa e outras armadilhas? Procon, Justiça … pode ser que o cliente fique no cadastro negativo, dificultando a vida.

    • Leandro Ávila 26 de junho de 2014 at 17:12 - Reply

      Olá James. O importante é estar consciente das regras do jogo e não acreditar só no comercial da televisão e na boa vontade das empresas e seus vendedores. O consumidor consciente é um pesadelo para muitas empresas.

  5. samuel 24 de junho de 2014 at 11:50 - Reply

    Excelente artigo.

  6. Miguel Luan 24 de junho de 2014 at 13:48 - Reply

    Olá Leandro, parabéns pelo artigo! Mais uma vez será de grande ajuda.

    Agora uma coisa que me deixou intrigado foi que no ano passado eu resolvi comprar um carro a vista e eu achei que conseguiria algum desconto no valor total do carro, mas para minha surpresa os vendedores de diversas concessionárias argumentaram que para a concessionária não fazia diferença em vender o carro a vista ou a prazo, e para falar a verdade nenhum se esforçou muito para me vender o carro… Talvez por eu ter ido comprar um carro “popular” e já com a ideia exata do que eu queria, sem deixar chance para eles me “empurrarem” algo desnecessário.

    No final eu “ganhei” emplacamento, tapete (se é que podemos dizer que isso é vantagem), protetor de carter e um sonzinho bem ruinzinho… e sinceramente pela minha falta de experiência não sei se sai da loja fazendo um bom negócio… apesar de satisfeito com a compra!

    Enfim… a maior vantagem foi não me endividar com um financiamento de um carro e o pagamento de juros absurdos! Comprei um carro de acordo com minha condição financeira, que atende às minhas necessidades!

    Sei que o comentário não tem muito a ver com o artigo, mas infelizmente ainda tem muita gente indo comprar um bem tão caro antes mesmo de se ter ideia do que realmente quer… vai na concessionária ver os modelos e muitas vezes acaba caindo em uma cilada… adquirindo um carro acima de suas posses, cheio de coisa que deixa o carro mais caro e que no final não terão utilidade e ainda por cima fazem um financiamento a se perder de vista sem nem se planejar!!

    Uma coisa é certa, depois que comecei a ler seus artigos, minha visão mudou totalmente e hoje em dia sempre faço um questionamento sério do que pretendo adquirir… penso mil vezes antes de comprar algo… e estou conseguindo fazer até uma poupança!!

    Até mesmo um imóvel que eu estava pensando em comprar para poder casar está sendo um planejamento de loooongo prazo… Pois antes de conhecer seu site eu já tava com a ideia de me meter em um financiamento para comprar a tão sonhada casa própria, mas agora é fazer poupança para, de preferência, adquirir a vista!!

    Eu só tenho a agradecer à você!! Mais uma vez, parabéns!!!

    • Leandro Ávila 26 de junho de 2014 at 17:40 - Reply

      Olá Miguel, muito obrigado por compartilhar este depoimento conosco. Esse negócio de comprar carro acima da possibilidade da pessoa é um caso sério. Quase todas as montadoras possuem bancos no Brasil e muitas vezes lucram mais financiando do carro do que vendendo o carro. É por este motivo que é mais lucrativo vender carro financiado do que à vista. Dificilmente você ganhará algum “brinde” comprando carro à vista. Eles fazem de tudo para que você financie.

  7. Thales Martins 24 de junho de 2014 at 15:23 - Reply

    Ótimo artigo!!

  8. Eder 24 de junho de 2014 at 16:55 - Reply

    Parabéns Leandro! Admiro sua proposta. Sem com isso querer desanimá-lo, cito aqui uma frase de Mark Twain que talvez já tenha ouvido falar: “É mais fácil enganar as pessoas do que convencê-las de que elas foram enganadas” Infelizmente.

  9. Felipe Nascimento 24 de junho de 2014 at 22:44 - Reply

    Gostei do artigo. Essa pegadinha da taxa 0% deveria ser combatida, entretanto esse tipo de oferta é vantagem para quem tem dinheiro para entrada de 60% do valor, uma minoria talvez.

    Não sabia do absurdo cobrado para abertura de crédito. Mesmo sendo praxe é correto? O cliente consegue a isenção ou um valor menor se questionar?

    • Leandro Ávila 26 de junho de 2014 at 16:47 - Reply

      Olá Felipe. As vezes a pessoa conseguiu poupar 60% do valor do veículo e poderia ter um pouco mais de paciência para poupar os outros 40% ganhando juros do investimento e não pagando taxas e IOF.

  10. Luis 25 de junho de 2014 at 22:19 - Reply

    Acabei de comprar um New Fiesta de 42190 iria sair 44000 financiado, como tinha o dinheiro paguei 40.000 a vista e peguei a promoção dos 1000 reais de combustível. Essa promoção do combustível tenho que ficar esperto a ford pede 120 dias para entregar, porém no site falam algo em letras minusculas de 100 carros vendidos com essa promoção, se não receber no prazo vou ao procon.

    • Leandro Ávila 26 de junho de 2014 at 17:08 - Reply

      Oi Luis. Como você mesmo disse, é muito importante ficar esperto quando assunto é comprar um veículo.

  11. Ricardo Rocha 26 de junho de 2014 at 9:13 - Reply

    Leandro, como sempre um ótimo artigo… parabéns!!!

  12. Fábio 26 de junho de 2014 at 17:26 - Reply

    De fato ninguém quer admitir que é enganado, e toda vez que alguém se esforça pra mostrar a realidade por trás da fantasia, é taxado de vilão; as ações de marketing estão em toda parte todos os dias, e nesse sentido são muito eficientes. O problema chega a ser psicológico. E o mais cruel é que atingem já as crianças de todas as idades!

    Nada contra os profissionais do ramo, que estão trabalhando e sobrevivendo, mas publicidade e propaganda são responsáveis pela enorme variedade de mentiras e fantasias que engolimos todos os dias: carro, imóvel, comida, bebida, lazer…

    Normalmente optamos por não olhar pra essa dura realidade: dói demais!

    Mas sim, devemos buscar nos conscientizar mais.

    • Leandro Ávila 26 de junho de 2014 at 17:45 - Reply

      É verdade Fábio, concordo com tudo que você disse. Obrigado por contribuir.

  13. Fábio 26 de junho de 2014 at 17:44 - Reply

    Complementando Leandro, é bom lembrar sempre que ninguém dá nada de graça.

    Se vc acredita que “ganhou” um brinde na compra do carro, da casa, do notebook ou celular, vc está acreditando que alguém lhe doou alguma coisa. E por quê alguém faria isso? Vc faria?

    Então, se vc acredita realmente em doações, presentes, então vc acredita em Papai Noel.

    Ganhe um tanque de combustível grátis, ganhe o IPVA grátis, o seguro grátis, o kit multimídia, as revisões grátis, o ar-condicionado… é tudo enganação.

    Acredito Leandro, que essa mania é típica de país subdesenvolvido, especialmente do Brasil. Eles estudam o pensamento coletivo e conhecem nossa maneira de pensar melhor do que nós mesmos.

    E o jeitinho brasileiro é o mais explorado no marketing, pois “leve grátis” desperta em nós a velha ‘Lei de Gerson do’ “OPA, ME DEI BEM”.

    Nós devemos parar com essa mania de querer levar vantagem em tudo, de querer sermos os mais espertos, de querermos fechar um negócio saindo ‘por cima da carne seca’, porque só nos prejudica.

    No fim, esse costume se volta contra nós mesmos, e sempre saímos perdendo.

    Educação é tudo!

    • Leandro Ávila 26 de junho de 2014 at 23:27 - Reply

      Precisamos de uma verdadeira mudança de cultura. Muito bom seu comentário. Obrigado!

  14. Cristiano 27 de junho de 2014 at 7:35 - Reply

    Olá. Excelente artigo! Eu não tinha clareza de todos estes detalhes, mas as letras miúdas que aparecem por poucos segundos nos comerciais de TV sempre me “cheiravam mal”… Pq colocar na tela uma quantidade tão grande de informações por tão pouco tempo e de uma forma ilegível se a concessionária não tivesse nada a esconder? Isso sempre me pareceu malandragem…

  15. Rogerio Marchetti 27 de junho de 2014 at 13:08 - Reply

    Olá Leandro tudo bem. Eu não tenho condições de comprar um carro zero e pretendo trocar o meu por outro usado mas mais novo. Vale a pena? O livro ensina algo para carros usados ou apenas para carros zero?

    • Leandro Ávila 30 de junho de 2014 at 1:10 - Reply

      Olá Rogério. O livro ajuda na escolha de carros usados. O capítulo 8 é só sobre isso.

  16. Mário Jorge 27 de junho de 2014 at 20:59 - Reply

    Boa noite prezado Leandro Ávila,nesta armadilha não caio mais. Li uma reportagem que a indústria automobilistíca está com redução de 35% da sua capacidade de produção e que o nível de endividamento das famílias bateu record ou seja cada vez mais pessoas caminham para a escravidão dos próprios Hábitos.Estou fazendo um curso “online” na qual houve uma atividade pedindo pra compartilhar algo interessante com a turma poderia ser um vídeo ,site,blog… Solicito sua permissão pra eu indicar o site do clube dos poupadores .Grato .Aguardo resposta.

    • Leandro Ávila 27 de junho de 2014 at 21:25 - Reply

      Olá Mário, você pode indicar o clube livremente, ao compartilhar e divulgar este site você está ajudando outras pessoas a serem ajudadas. Obrigado e um abraço!

  17. Pedro Paulo 28 de junho de 2014 at 16:47 - Reply

    Excelente artigo. Leio muito sobre educação financeira e sem dúvida foi o melhor site que encontrei sobre o tema. Obrigado por proporcionar artigos tão elucidativos!! Abraço.

    • Leandro Ávila 28 de junho de 2014 at 22:53 - Reply

      Olá Pedro, muito obrigado, fico feliz com suas palavras.

  18. Simone 27 de setembro de 2014 at 23:38 - Reply

    Olá Leandro! Fui a algumas concessionárias para comprar um carro e ouvi as condições para a aquisição mas quando perguntava quanto custava a vista oa vendedores diziam que seria o mesmo preço de a prazo tentando vender com “juros zero” como veiculado na tv e eu por enquanto desisti vou aguardar mais um tempo. Gosto muito de seus artigos! Descobri navegando na internet quando estava pesquisando sobre LCI.

    • Leandro Ávila 28 de setembro de 2014 at 9:50 - Reply

      Oi Simone, na verdade os funcionários das concessionárias detestam vender carros à vista já que são recompensadas pelo banco quando conseguem “vender o financiamento” ou quando conseguem te convencer a sair da concessionária com o carro segurado.

  19. Beta 30 de setembro de 2014 at 1:22 - Reply

    Muito boa sua materia amigo, parabens Gente não compre esses carros,se ninguém comprar eles abaixa..moro no exterior. ( Japão )com o valor que vocês paga ai em um carro 1.0 simples eu compro uma maquina aqui 2.0 turbo completo ainda sobra um,para compra DVD ,roda aro 21, som,saia e pagar seguro ipva,.

    • Leandro Ávila 30 de setembro de 2014 at 22:45 - Reply

      Olá Beta, no dia que o Governo Federal parar de proteger a indústria automobilística brasileira e permitir a concorrência dos carros importados, a indústria nacional será obrigada a se modernizar. O protecionismo é o problema. É muito lucrativo para as multinacionais ter a proteção do governo para projetar, produzir e vender veículos ruins exclusivamente para brasileiros. Acho muito engraçado quando a indústria diz com orgulho que determinado projeto de veículo foi feito exclusivamente para o mercado brasileiro. São veículos que só o brasileiro se interessa.

  20. rodrigo 8 de novembro de 2014 at 13:04 - Reply

    Comprei um carro a juro 0, porem, no final das contas estava pagando mais que 1000 reais acima do valor do carro. O aumento consistia em 580 de TAC + IOF + juros de 0.1a.m. A questão e que a negociação foi feita a juros 0 com a funcionaria da concessionaria, e o gerente diz que ele só repassa os documentos para o banco da montadora, ele não tem responsabilidade sobre essa taxa de 0.1. O que devo fazer? Não negociei com banco em nenhum momento, só com a vendedora…

    • Leandro Ávila 10 de novembro de 2014 at 13:46 - Reply

      Oi Rodrigo. Infelizmente é assim mesmo que eles trabalham. As pessoas compram acreditando no comercial. Infelizmente a vendedor só tem uma coisa na cabeça dela que é vender o carro, vender rápido e para o maior número de pessoas possível. Ela não vai falar nada que possa dificultar a venda a menos que você pergunte. Se não perguntar ela vai omitir já que o objetivo é a venda e a comissão que ela receberá no final do mês por ter batido metas. Depois que você percebe que todo financiamento possui custos (nem tudo são só juros), é tarde e eles mandam você resolver o problema com o banco. Provavelmente outras pessoas devem aparecer aqui relatando o mesmo problema já que as montadoras estão com dificuldade para vender seus veículos e devem continuar prometendo juros zero na televisão.

  21. Silas 14 de novembro de 2014 at 19:24 - Reply

    É bem óbvio que existe a omissão dessas informações nas propagandas. Eu só discordo no que diz respeito ao juros, pois realmente o juros é 0, a omissão é somente em relação as taxas e ao valor da entrada. As taxas podem ser até abusivas, você pode pagar R$ 1 mil aproximadamente, mas o que é esse valor considerando o juros de um financiamento sem entrada? Você compra um carro de R$ 30 mil pra pagar R$ 60 mil em 5 anos. Isso sim é abusivo. Com certeza é a melhor forma de comprar um veículo, é com juros 0%.

    • Leandro Ávila 16 de novembro de 2014 at 10:09 - Reply

      Oi Silas, o abuso já começa pela propaganda enganosa que induz muita gente a entrar na concessionária para comprar o carro acreditando que o financiamento será gratuito.

  22. Leonardo 18 de novembro de 2014 at 15:37 - Reply

    Estou para comprar um carro zero e tenho todo o dinheiro na conta. Estou negociando sempre sobre o valor a vista. Mandei uma contraproposta. Se for aceita, talvez possa até compensar utilizar a tal “taxa zero”. Vou pagar 60% e os outros 40% posso deixar aplicado numa LC da corretora que rende 13,5 ao ano (carência de 2anos). As 12 parcelas com “taxa zero” vou pagando mensalmente. Pela conta que fiz aqui o custo efetivo (IOF, etc) ficou menor que o rendimento anual dessa LC. Será que deixei passar algum detalhe? O que acha?

    • Leandro Ávila 18 de novembro de 2014 at 16:59 - Reply

      Oi Leonardo, se você tem o dinheiro e ele está investido e rende juros maiores do que o custo do financiamento, sua estratégia faz todo sentido.

  23. charles pedro 24 de dezembro de 2014 at 13:48 - Reply

    Boa tarde leandro,

    Gostaria de saber o seguinte comprei um carro novo da Renault, fui induzido com a tal taxa zero

    “paguei” 80% do veiculo, mas na hora de financiar o restante fiquei surpreso com as taxas, sendo que

    o restante seria 11.000 mas com o financiamento esse valor passou para 13.000,

    No entanto queria saber quais taxas são obrigatória de fato ter que paga-las?

    E queria saber também uma vez assinado esse financiamento como faço para retirar essas

    taxas, bem como para cancelar esse financiamento,

    Como funciona esse sinal de 2.000$ porque ter que paga-lo? sendo que iria pagar um valor de 80% a vista?

    E outra questão que não me convenceu seria de não ter saído na hora com a copia do

    financiamento ou CET, ela falou que chegaria uma semana antes de vencer o boleto?

    Como não tinha certeza dessas taxas acabei aceitando.

    Outra situação chata foi que ele me entregaria o carro antes do natal e no final das contas ao

    fechar o negocio ele me disse que o carro no sistema da Renault dizia estar em “transito” esse

    termo realmente diz o que? qual seria a media de tempo para eles me entregarem esse carro?

    • Leandro Ávila 27 de dezembro de 2014 at 22:17 - Reply

      Oi Charles. Quando você aceita o financiamento assina um contrato com diversas condições e taxas. Quando você assina o contrato, significa que concordou com tudo que leu e com isto fica obrigatório o cumprimento do contrato. Se você não concorda depois de ter concordado precisa questionar na justiça. Se as taxas não estavam no contrato ou de alguma forma foram escondidas de você, elas se tornam ilegais. Infelizmente, normalmente as pessoas assinam o contrato sem ler, confiando no vendedor, movido pela emoção de comprar o carro, etc. Esta questão de vender o carro sem ter o carro é comum, só que o cliente precisa ser avisado disso. Existem casos onde a concessionária cobra apenas um sinal para reservar o carro que está em transito.

  24. charles pedro 5 de janeiro de 2015 at 21:56 - Reply

    Obrigado leandro deu uma clareada mas de fato ao fazer o financiamento quais taxas são obrigatória pagar alem do IOF?

    • Leandro Ávila 6 de janeiro de 2015 at 10:16 - Reply

      Olá Charles. Na verdade o IOF é um imposto obrigatório. Os bancos costumam cobrar uma taxa para abertura do crédito (para avaliar se você merece ou não receber o financiamento) que varia muito de banco para banco. Eles são obrigados a fornecer todos os custos que envolvem o financiamento e inclusive estas taxas e custos precisam fazer parte do CET (custo efetivo total) que é o custo total do financiamento que soma os juros e as taxas envolvidas. Este CET é que deve ser usado para comparar as propostas dos bancos.

  25. Ricardo Borges 13 de fevereiro de 2015 at 18:25 - Reply

    Boa tarde, Leandro.

    Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pela iniciativa. Todos seus artigos são realmente elucidantes e nos ajudam bastante a lidarmos com as nossas finanças.

    Dada a repercussão que você alcança com seus artigos, acredito que seria interessante você informar àqueles que o acompanham que a Taxa de Abertura de Crédito, conhecida como TAC, é, atualmente, ilegal!

    Desde o julgamento dos Recursos Especiais, pelo Superior Tribunal de Justiça, de números 1.251.331/RS e 1.255.573/RS, decidiu-se que referida taxa não mais se encontrava prevista na resolução do Conselho Monetário Nacional, razão pela qual sua cobrança não mais se mostrava lícita.

    Transcrevo as teses enunciadas no julgamento:

    “- 1ª Tese: Nos contratos bancários celebrados até 30.4.2008 (fim da vigência da Resolução CMN 2.303/96) era válida a pactuação das tarifas de abertura de crédito (TAC) e de emissão de carnê (TEC), ou outra denominação para o mesmo fato gerador, ressalvado o exame de
    abusividade em cada caso concreto.

    – 2ª Tese: Com a vigência da Resolução CMN 3.518/2007, em 30.4.2008, a cobrança por serviços bancários prioritários para pessoas físicas ficou limitada às hipóteses taxativamente previstas em norma padronizadora expedida pela autoridade monetária. Desde então, não
    mais tem respaldo legal a contratação da Tarifa de Emissão de Carnê (TEC) e da Tarifa de Abertura de Crédito (TAC), ou outra denominação para o mesmo fato gerador. Permanece válida a Tarifa de Cadastro expressamente tipificada em ato normativo padronizador da autoridade monetária, a qual somente pode ser cobrada no início do relacionamento entre o consumidor e a instituição financeira.

    – 3ª Tese: Podem as partes convencionar o pagamento do Imposto sobre Operações Financeiras e de Crédito (IOF) por meio de financiamento acessório ao mútuo principal, sujeitando-o aos mesmos encargos contratuais.”

    Um abraço!

  26. Janderson Moreno 12 de março de 2015 at 22:09 - Reply

    Olá Leandro,

    Me tira umas dúvidas…

    Hoje é bastante comum a venda de produtos com prestações sem juros, com desconto para compras à vista. O que está acontecendo de verdade?

    Qual o tipo de juros que está embutido?

    Desde já agradeço.

    At,
    Janderson Moreno

    • Leandro Ávila 12 de março de 2015 at 22:38 - Reply

      Olá Janderson. A inflação dos últimos 12 meses medida em fevereiro foi de 7,7%. Isto significa que se alguém te vende alguma coisa por R$ 10.000,00 sem juros, em 12 meses ela terá perdido R$ 770,00 pelo efeito da inflação, ou seja, os R$ 10 mil perderam poder de compra. O empresário não é bobo, mas sabe que tem muita gente pouco informada. Eles embutem no preço do produto a perda que terão com a inflação + juros. Eles adicionam juros já que o dinheiro tem um custo. Ao vender e não receber o dinheiro todo, você tira do empresário as oportunidades que ele teria se os R$ 10 mil estivessem no bolso dele. Desta forma não existe nada vendido a prazo que não tenha embutido os juros e os efeitos da inflação.

  27. Janderson Moreno 13 de março de 2015 at 21:53 - Reply

    Olá Leandro..

    Muito obrigado pelo esclarecimento.

    Abs.
    At,
    Janderson Moreno

  28. Vicente 3 de maio de 2015 at 5:51 - Reply

    Olá Leandro.
    Gostaria de saber , se quando você compra um carro financiado, é obrigatório fazer seguro do mesmo.

    Saudações.

    • Leandro Ávila 4 de maio de 2015 at 4:21 - Reply

      Oi Vicente, quando você financia qualquer coisa e esta coisa fica como garantia de pagamento é necessário existir um seguro. Também ocorre quando você compra um imóvel.

  29. Vicente 4 de maio de 2015 at 22:38 - Reply

    Obrigado Leandro.

    Saudações

  30. Jeronimo 28 de maio de 2015 at 3:43 - Reply

    Olá, gostaria de saber se a partir de 60% de entrada é obrigatório o juros zero. Abs

    • Leandro Ávila 28 de maio de 2015 at 11:36 - Reply

      Oi Jeronimo. Não existe obrigatoriedade. Quem vende estabelece as condições. Cabe ao consumidor aceitar ou não.

  31. wantuil 26 de junho de 2015 at 15:36 - Reply

    Boa tarde Leandro, vendo suas postagens referentes a financiamento, percebo que fiz uma grande burrada, em 2012 tinha um kadett ano 96 na época valia uns R$ 10 dez mil reais, tinha 4 prestações de R$ 417,00, vendi na agência e pegue um ford ka 2005, valor de R$ 15,500,00, meu kadett acabou valendo R$ 5 mil reais de entrada e parcelei em 60x de 338 reais o restante, minha dúvida seria o seguinte, acabo de pagar ele em 2017, vale a pena trocar ou ficar com ele por mais tempo, pois fui pela cabeça de outras pessoas dizendo que meu kadett estava velho ultrapassado e com mais de 150 mil kilometros rodados, gosto do ford ka muito econômico, mas vendo por outro lado vejo que estou pagando muito caro nele, vale a pena trocar futuramente ou ficar com ele por muito mais tempo , não quero mais entrar em financiamento….

    • Leandro Ávila 26 de novembro de 2015 at 11:00 - Reply

      Oi Wantuil. Quando você entra em financiamento você joga dinheiro no lixo. Os juros que você paga é trabalho, tempo e dinheiro que você desperdiça. É o mesmo dinheiro que você poderia usar para fazer uma poupança para no futuro comprar um carro sem depender do dinheiro dos outros.

  32. LANDO 13 de setembro de 2015 at 22:46 - Reply

    AMIGÃO BOA NOITE, E QUANDO O CLIENTE JÁ COMPROU O VEICULO E PERCEBE QUE FOI MAIS UMA VITIMA DESSA TRAPAÇA, QUAL A MELHOR ATITUDE A TOMAR ?

    • Leandro Ávila 26 de novembro de 2015 at 11:01 - Reply

      Oi Lando, você deve buscar orientação nos órgãos de defesa do consumidor.

  33. Henrique 23 de outubro de 2015 at 18:23 - Reply

    Mais um excelente artigo Leandro.

    Poderia avaliar também os consórcios.
    Ao compará-los com os financiamentos, cheguei à conclusão que aqueles saem “mais em conta”.

    Agora estou com uma dúvida cruel. Receberei uma certa quantia resultante da venda de um investimento em imóvel, sendo que tal verba daria para quitar o consórcio. Mas não tenho certeza se seria um bom negócio “perder” um capital acumulado que poderia render bons juros para encerrar o consórcio. Mas, ao mesmo tempo, me parece contraproducente aplicar um dinheiro e ao mesmo tempo estar pagando taxa de administração do consórcio…….Dúvida cruel…

    • Leandro Ávila 26 de novembro de 2015 at 11:02 - Reply

      Oi Henrique, como educador financeiro eu não recomendo nenhuma forma de financiamento, pagamento de juros ou taxas. As pessoas devem aprender a poupar e investir o próprio dinheiro para fazer compras planejadas no futuro.

  34. Laudo Marcio da Silva 3 de novembro de 2015 at 18:45 - Reply

    Parabéns pala iniciativa, precisamos de mais pessoas esclarecidas que estejam dispostas a ajudar o próximo.
    Deus te abençoe.

  35. Lucas Sotero 4 de novembro de 2015 at 6:39 - Reply

    Leandro, bom dia
    Duas dúvidas: Gostaria de saber sua opinião sobre consórcio. Eu estou atualmente no início de um, mas às vezes me questiono se fiz um bom negócio, pois poderia ter dado uma entrada de 60% e financiado o resto. Até tenho o valor pra comprar à vista, mas não queria ficar zerado.

    A outra é a respeito de carros usados. Só tive dois carros até agora, ambos zero KM. Não tive problemas em nenhum dos dois, mas sei que perdi muito dinheiro com a depreciação. O que vc acha de aquisição de semi novos? Você costuma preferir zero KM , semi novos ou usados?
    Abraço,
    Lucas

  36. helio vasconcelos 5 de novembro de 2015 at 11:34 - Reply

    Um grande abraço a todos!
    tudo se trata de uma negociação onde cada parte apresenta seus termos. é realmente apreciável a colocação dessa informação, contudo alguém achar incoerente pode comprovar fazendo uma visita a uma concessionaria.

    • Leandro Ávila 26 de novembro de 2015 at 11:06 - Reply

      Uma negociação onde um lado está totalmente despreparado, sobre o efeito das ações de propaganda e marketing e o outro conta com profissionais treinados com técnicas de venda, negociação e persuasão. As pessoas precisam ter muito cuidado na hora de negociar a compra de bens caros como carros.

  37. Lucas Sotero 25 de novembro de 2015 at 21:25 - Reply

    OI, Leandro. Obrigado.

    Penso seriamente em dar uns lances de valor maior pois e tentar quitar o quanto antes, assim como você, detesto qq tipo de compromisso financeiro com dívidas. Depois disso, como ainda tenho 30 anos, terei bastante tempo para avaliar melhor as futuras trocas de carro. Forte abraço,
    Lucas

Leave A Comment

Share this

Compartilhe com um amigo