Bitcoin é um bom investimento?

Resolvi falar sobre bitcoin devido ao grande número de mensagens que estou recebendo dos leitores do Clube dos Poupadores me pedindo para escrever sobre o tema. Meu objetivo aqui será muito mais falar sobre o que penso, ou seja, exercendo meu direito de expressar minha opinião, do que ensinar você a ganhar dinheiro fácil com bitcoin ou ficar rico com bitcoin.

Bitcoin não é investimento

As mensagens que recebo já começam assim: “Leandro, bitcoin é um bom investimento?”. A primeira coisa que você precisa entender é que bitcoin é uma moeda. Mas não é uma moeda como o real, dólar ou euro. Ela não existe fisicamente. Não é emitida por um governo que obriga os cidadãos do seu país de aceitá-la por força da lei. No Brasil as pessoas são obrigadas a aceitar o real através da Lei de Contravenções Penais no artigo 43 (fonte) e decreto 857 (fonte).

Quando você compra uma moeda qualquer com o objetivo de fazer apostas sobre sua valorização futura, você está especulando. Quando alguém me pergunta se é uma boa ideia especular com moedas a minha resposta padrão é um “depende” seguido de uma outra pergunta: “Você é bom especulador de moedas?”.

Não tenho nada contra aqueles que tomam a decisão consciente apostar dinheiro através de operações especulativas. Se você conhece os riscos e sabe o que está fazendo, tudo bem. Nesse caso, se você perder tudo que apostou, tudo bem, você já sabia que esse é o preço de toda especulação.

O problema que combato como educador é a falta de consciência das pessoas. O que cada um faz com o próprio dinheiro é uma questão pessoal de cada leitor.

Você deve ser livre para fazer escolhas conscientes sobre o seu dinheiro. Só que se você depende da opinião dos outros sobre o que deve ou não fazer com o seu dinheiro, isso significa que ainda não é uma pessoa livre para investir ou especular.

Todo investimento é ruim, toda operação especulativa é ruim se você não souber o que está fazendo e depender da opinião dos outros para tomar decisão colocando o seu dinheiro em risco.

Se você tem o objetivo de ganhar dinheiro com apostas, ou seja, com especulações, você não definitivamente não precisa do bitcoin. Existem outras formas de especular no Brasil em mercados que são regulamentados.

É possível especular comprando e vendendo moedas estrangeiras e metais como o ouro.

Até os alimentos e produtos agrícolas podem ser objeto de ganhos especulativos se você souber o que está fazendo. Todos os dias existem pessoas ganhando e perdendo dinheiro apostando no preço do café, milho, soja, boi, açúcar, etanol e petróleo na bolsa de valores através de um mercado chamado “Mercado Futuro”. Tudo isso sem nunca terem plantado, colhido ou visto um pé de café, milho ou soja (veja aqui). Nesse mercado as pessoas negociam contratos que nada mais são do que arquivos digitais dentro dos computadores da bolsa.

Existe um motivo simples que me faz ficar bem longe dos mercados especulativos. Eu não entendo nada sobre o mercado de café, milho, soja, boi, açúcar, etanol, petróleo, dólar ou bitcoin.

Se você entende desses mercados, ótimo. Agora a situação começa a ficar diferente. Quando não temos nenhum conhecimento sobre um mercado e resolvemos especular temos 50% de chance de ganhar dinheiro e 50% de perder. Isso significa contar com a sorte. Não podemos confundir investimento com jogo de sorte e azar.

Já quando você resolve se tornar um especialista em café, a situação fica diferente. Talvez você tenha condições técnicas de avaliar se o preço do café tem maior probabilidade de aumentar do que cair nos próximos meses. Você pode estudar dados estatísticos e até informações meteorológicas para projetar qual será a oferta e a demanda de café no futuro e como isso vai impactar o seu preço.

Quem especula no mercado de petróleo faz isso de forma profissional e não conta com a sorte. Existem empresas que monitoram todos os navios petroleiros que estão circulando pelo mundo nesse exato momento com o objetivo de gerar relatórios sobre oferta e demanda que podem impactar no preço do petróleo mundial. A figura abaixo é de um sistema de monitoramento de navios via satélite (fonte)

Quando entramos no universo das moedas a situação fica mais complicada. Decisões políticas, fatos econômicos, militares e até catástrofes da natureza influenciam a cotação das moedas pelo mundo a cada segundo. Especular com moedas não é uma atividade para amadores.

Para piorar a situação a cotação das moedas pelo mundo pode sofrer manipulação (veja um exemplo). Quando os grandes se unem para manipular o mercado, adivinhe quem sai perdendo. Os pequenos, é claro.

Se você realmente pretende especular com moedas, especialmente uma moeda virtual como o bitcoin, faça isso com consciência. Como mostrei até aqui, existem mercados especulativos que transacionam bens que realmente são demandados. Como mostrei nesse artigo chamado “O dinheiro não é real” as pessoas que acumulam grande fortuna não necessariamente acumulam dinheiro. Elas acumulam bens que possuem algum valor. Essas pessoas entendem que a moeda é apenas um meio de troca e não possui valor em si mesma. Para quem quer especular através de mercados regulamentados no Brasil e precisa de um curso sobre o assunto eu recomendo esse aqui.

Bitcoin e pirâmide financeira

Várias pessoas que entraram em contato comigo perguntando se bitcoin é um bom investimento foram motivadas pelas ofertas feitas por “amigos” que estão envolvidos com esquemas de pirâmide financeira. Tenho a impressão de que várias “empresas” estão surgindo recrutando pessoas para oferecerem produtos ou serviços relacionados com bitcoin, mas que na verdade são esquemas de pirâmide.

Esses esquemas funcionam assim:

  1. Alguém entra em contato com você querendo apresentar uma oportunidade única.
  2. Quando você dá atenção para a pessoa ela conta que está ficando rica, sem trabalho, sem esforço, nas horas livres e que está disposta a revelar para você como participar desse mercado maravilhoso de enriquecimento fácil.
  3. Você é induzido a pagar para ter acesso a essa grande oportunidade. Ai você descobre que para ganhar dinheiro no esquema basta encontrar outras pessoas que aceitem fazer aquilo que você acabou de fazer que é pagar uma quantia para ter acesso a um negócio que promete render dinheiro sem muito trabalho e esforço onde o retorno é garantido.

Uma das características do bitcoin é a dificuldade de rastrear as transações. Quando você deposita dinheiro (reais) na conta de alguém e depois descobre que foi vítima de um golpe é fácil descobrir quem foi que aplicou o golpe através dos dados da conta bancária.

Quando você faz o pagamento com bitcoin é muito difícil fazer esse rastreamento. Se você entrar em um esquema de pirâmide financeira que faz uso de bitcoin e os responsáveis pelo esquema desaparecerem, você ficará no prejuízo para sempre, pois muitas vezes essas empresas que oferecem os esquemas de enriquecimento fácil estão no exterior. Nenhuma autoridade brasileira poderá ajudar nesse caso. Você não terá para quem reclamar.

Outra coisa importante é que existe uma enorme diferença quando você negocia bitcoin de forma especulativa e negocia outros investimentos especulativos na bolsa de valores.

Tudo que você faz na bolsa, através das corretoras, é regulamentado. Se ocorrer qualquer problema, tudo que ocorreu poderá ser rastreado, investigado e os responsáveis serão responsabilizados e punidos por prejuízos. O mesmo não ocorre se você enfrentar qualquer problema que envolva moedas virtuais através das corretoras estrangeiras que operam com essa moeda.

Dessa forma, se alguém aparecer para você oferecendo qualquer oportunidade de ganhar dinheiro rápido e fácil ou de ficar rico com bitcoin é melhor desconfiar. Não pague nada por essas ofertas milagrosas. Não perca o seu tempo.

Bitcoin como moeda

O bitcoin possui características interessantes quando o seu objetivo é usá-lo como moeda ou meio de troca. Foi para isso que ele, teoricamente, foi criado. Se você precisa pagar serviços contratados no exterior ou fazer compras lá fora em lojas que aceitam bitcoin, o processo de pagamento é muito simples e barato, já que não existem cobranças de taxas elevadas ou impostos nessas transações internacionais.

O grande problema do bitcoin como moeda é a sua volatilidade, ou seja, o seu valor em relação ao real (R$) sofre grandes variações. Uma característica desejável para uma moeda deveria ser a sua estabilidade. A nossa moeda e a maioria das moedas do mundo não possuem um valor constante. As decisões do governo brasileiro, suas políticas econômicas, a inflação, crises, escândalos e 1001 fatores fazem o valor da nossa moeda variar. O mesmo ocorre com os bitcoin. Milhares de fatos, eventos e notícias que ocorrem por toda parte do mundo influência na demanda por bitcoin. Quanto mais a moeda é demandada, mais o seu valor aumenta e quanto menos é demandada, mais o seu valor cai.

Não é nada agradável acordar e descobrir que aquele bitcoin que você comprou para especular acabou perdendo valor. Exemplo:

Para complicar a situação, não existe somente o bitcoin no mundo das moedas virtuais. Existem outras moedas surgindo e elas acabam concorrendo entre si pela preferência das pessoas (veja a notícia). Como você pode ver na reportagem, as moedas virtuais são baseadas em tecnologias e essas tecnologias podem ter vantagens, desvantagens e limitações. Uma tecnologia inovadora de hoje pode ser superada por uma tecnologia revolucionaria criada amanhã. Se por algum motivo um grande número de proprietários de bitcoins acordarem convencidos de que bitcoin não é uma boa ideia e resolverem migrar seus “investimentos” para outra moeda, teremos um grande problema para quem possui bitcoin como reserva de valor ou especulação.

Quem criou o bitcoin?

Por muito tempo se acreditava que o Bitcoin tinha sido desenvolvido por um programador japonês, que se escondia através do pseudônimo Satoshi Sakamoto. Em 2016 apareceu um australiano dizendo que era o japonês misterioso (veja aqui).

“Eu realmente não queria ser a face pública de nada. Preferiria não fazer isso. Quero trabalhar, quero continuar fazendo o que quero fazer. Não quero dinheiro. Não quero fama. Não quero adoração. Só quero ser deixado em paz. – Craig Wright (criador do Bitcoin)”

Pela frase acima (veja mais aqui), o suposto criador do bitcoin não parece muito feliz e orgulhoso do seu feito. Como você pode ver na matéria, acredita-se que o criador do bitcoin tenham guardado cerca de um milhão de bitcoins. Certamente os primeiros envolvidos com a moeda possuem fortunas em bitcoins. No dia que estava escrevendo esse artigo 1 bitcoin valia R$ 9.647,04 (fonte). Se Craig Craing possui 1 milhão de bitcoin isso significa que ele criou (a partir do nada) um fortuna de mais de R$ 9 bilhões.

Imagine se todo mundo soubesse que você tem R$ 9 bilhões e que esse dinheiro foi criado do nada. Será que você ficaria feliz sabendo que o governo e os demais ladrões do mundo conhecem sua identidade? É natural que o suporto criador do bitcoins queira ser deixado em paz com seus bilhões.

O curioso é que apenas algumas horas depois da revelação de que o australiano era o japonês criador do bitcoin, sua casa foi invadida por mais de dez policiais federais australianos que faziam investigações sobre sonegação fiscal.

Além de tudo isso, dentro do ambiente de desenvolvimento da moeda existem inúmeras polêmicas e desentendimentos. Veja um exemplo:

Na reportagem da figura acima (veja aqui) encontramos declarações de um desenvolvedor da moeda que diz:

“O que era para ser uma nova forma decentralizada do dinheiro onde falta sistematicamente instituições importantes e era muito grande para falhar se tornou algo ainda pior: um sistema completamente controlado por um pequeno grupo de pessoas… Pior ainda, a rede está a beira de seu colapso técnico. Os mecanismos que deveriam prevenir esse desfecho se romperam, e como resultado, não há mais razão para pensar que o Bitcoin pode realmente ser melhor do que o sistema financeiro existente”, Hearn escreveu.

Sabemos que tecnologias existem para serem superadas e substituídas. Quando a moeda é uma tecnologia e ela é controlada por um pequeno grupo de pessoas, no lugar de ser controlada por um pequeno grupo de presidentes de bancos centrais, você acaba trocando seis por meia dúzia.

Não faz muito tempo que aconteceu o maior ataque de hackers na internet de todos os tempos. Mais cem países foram afetados. Milhares de computadores foram invadidos e os hackers pediam bitcoins para devolver os dados roubados. Os hackers só esqueceram que quase ninguém sabe usar bitcoin (veja aqui).

Uma moeda que poucas pessoas sabem usar parece um problema grave até para os criminosos. Já foram registrados casos de sequestro no Brasil onde os sequestradores exigiram o pagamento em moeda digital (fonte). A dificuldade de rastrear o dinheiro digital cria uma vantagem para o seu uso no crime. Mas isso também ocorre com uma faca de cozinha. Ela pode ser usada por um cozinheiro e pode ser usada por um criminoso.

Conclusão

Eu acho fantástica a ideia de uma moeda mundial que não possa ser controlada pelos políticos de nenhum governo. Acho fantástica a ideia de uma moeda que possua uma quantidade limitada em circulação, que realmente possa ser usada como um meio de troca seguro e estável. O único problema que vejo é que isso precisa ser combinado com todas as pessoas do planeta e isso inclui os políticos que as pessoas elegem nas eleições que acontecem nos países democráticos.

Sabe o que acontece quando você tenta colocar a carroça na frente dos bois (ou dos cavalos) e tenta fazer os bois empurrarem a carroça de trás para frente?

Como educador financeiro, trabalho todos os dias motivando as pessoas para que aprendam sobre cuidar do próprio dinheiro. Escrevo artigos como esse, escrevo livros, respondo perguntas e posso dizer que é uma tarefa difícil. Todo mundo gosta de gastar dinheiro. Alguns gostam de fazer dinheiro e poucos gostam de cuidar do próprio dinheiro (poupar e investir).

As pessoas ainda não aprenderam a lidar com o próprio dinheiro, esse dinheiro normal, arcaico da era analógica. Mesmo assim elas querem ficar ricas fazendo investimentos especulativos utilizando a moeda digital só por terem visto uma reportagem Jornal da Globo.

Não faz muito tempo que a bolsa fez uma pesquisa para descobrir o que o brasileiro anda fazendo com o próprio dinheiro quando o assunto é investimento. A conta poupança é o investimento preferido pela população, com 44,4% do total de recursos aplicados, seguida pela conta corrente, com 37%. Por incrível que pareça existem muitos brasileiros que acreditam que a conta corrente é um tipo de investimento. Os imóveis, apareceram com 3,7%, e os títulos de capitalização (3,3%). Menos de 1% disse investir em ações; os Certificados de Depósito Bancário (CDBs) aparecem com 0,8%; os fundos de renda fixa, com 0,6%; os fundos DI, com 0,6%; e o ouro, com 0,6%.

Se você chegou neste artigo depois de ler alguma coisa sobre a possibilidade de ficar rico investindo em bitcoins, eu lamento informar que você está querendo colocar a carroça na frente dos bois.

Existe um verdadeiro mundo de coisas que você deveria estudar sobre investimentos antes de pensar na possibilidade de lucrar com operações especulativas utilizando qualquer coisa que possa atender essa finalidade como moedas digitais, moedas estrangeiras, contratos futuros de soja, milho, ouro, etc.

Só invista naquilo que você entende. Só invista naquilo que você conhece.

Primeiro invista na sua educação, torne-se um investidor de verdade. Comece pelo básico e somente depois avance com responsabilidade, caso queira, nos investimentos mais sofisticados. Enquanto não estiver preparado, fique bem longe dos investimentos especulativos.

By |30/05/2017|Categories: Câmbio e Ouro|149 Comments

About the Author:

Leandro Ávila é administrador de empresas, educador independente especializado em Educação Financeira. Além de editor do Clube dos Poupadores é autor dos livros: Reeducação Financeira, Investidor Consciente, Investimentos que rendem mais, e livros sobre Como comprar e investir em imóveis.

149 Comments

  1. Carlos Carvalho 30 de maio de 2017 at 10:05 - Reply

    Excelente artigo! Parabéns pela lucidez e didática ao tratar de temas tão incompreendidos pela maioria das pessoas.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 10:14 - Reply

      Obrigado Carlos

    • Carla Lorena Maia 31 de maio de 2017 at 17:45 - Reply

      Concordo com o colega aqui, o Carlos. Parabéns, Leandro.

  2. Diogo Marques 30 de maio de 2017 at 10:24 - Reply

    Parabéns pelo artigo Leandro, exatamente hoje estava lendo sobre bitcoins e então seu artigo apareceu.

  3. Juliana 30 de maio de 2017 at 10:33 - Reply

    Eu estava querendo tanto sua opinião sobre isso! Estava postergando para te mandar um email com essa sugestão. O legal foi que você deu uma boa visão do tema com sua opinião, o que é muito importante. Ruim constatar que esta moeda tem sido.usada para o crime. E penso que quanto mais usarmos dela, pior , considerando as práticas ilícitas que também a usam.
    Quero te parabenizar pelo trabalho no facebook, Leandro. Estou gostando muito de diariamente ver suas reflexões. Abraços

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 11:00 - Reply

      Obrigado Juliana. Aumentei o fluxo de conteúdo compartilhado nas redes sociais recentemente. Isso permite que os leitores compartilhem essas ideias sobre educação financeira entre amigos e parentes.

  4. Raphael 30 de maio de 2017 at 10:42 - Reply

    Mais uma vez muito bom artigo. Lembro que minerar o bitcoin está cada vez mais impraticável pelos seus custos, já que atualmente exige-se uma grande quantidade de processamento envolvido, consumo de energia elétrica e equipamentos dedicados. Na minha percepção é difícil vislumbrar um final feliz para esta moeda, apesar da genialidade da ideia. Um primeiro passo para um dinheiro sem banco central e sem lastro.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 11:25 - Reply

      Oi Raphael. Faz 20 anos que trabalho em negócios relacionados com a internet. Meu primeiro emprego foi dentro de um provedor de internet de acesso discado. Já vi 1001 tecnologias revolucionarias aparecendo que logo depois desapareceram ou foram substituídas por tecnologias melhores. Logo aprendi que isso faz parte do jogo. A única certeza que temos nesse ambiente tecnológico é que tudo será superado. Mas existem coisas que ficam. As primeiras moedas do mundo, como as que conhecemos hoje, foram cunhadas VII a.C.. Utilizavam prata e ouro. Se essas pessoas do passado viajassem no tempo com essas moedas no bolso e chegassem aqui no Século XXI elas teriam o valor do seu patrimônio preservado, sem contar o valor histórico das moedas que seria muito elevado. Já a viagem no sentido contrária não seria bem-sucedida financeiramente. Se você levasse sua carteira digital de bitcoins no smartphone, notas de real, dólar ou euro, enfrentaria sérios problemas financeiros ao desembarcar no século VII a.C. É por isso que Warren Buffett, investidor mais rico do mundo, prefere investir em empresas que atendem demandas seculares (como a Gillette que foi fundada em 1901) ou o Jorge Paulo Lemann (mais rico do Brasil) que investe em fábricas de cerveja, bebida que é consumida desde 2000 anos antes de Cristo.

      • Pedro Dias 12 de junho de 2017 at 16:48 - Reply

        Ótimo artigo e comentário, Leandro! Obrigado por sempre dedicar seu tempo para compartilhar o conhecimento.

  5. Ivo Passos 30 de maio de 2017 at 10:45 - Reply

    Comecei com 5 mil nesse mercado e já lucrei mais de 35 mil fazendo trade com Bitcoin e altcoins. Realmente é um mercado bem arriscado, mas sei o que estou fazendo 😉

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 11:26 - Reply

      Oi Ivo, você fez uma aposta, correu risco e deu certo.

    • Vandilson Santos 30 de maio de 2017 at 14:35 - Reply

      É um mercado como outro qualquer oferece riscos e também recompensas.

  6. Rodrigo Campos 30 de maio de 2017 at 11:07 - Reply

    Parabéns Leandro, ótimo artigo, bastante esclarecedor!

    Comprei frações desta moeda pois acho sua proposta interessante e inovadora. Comprei uma pequena parte pois estava ciente que tudo podia virar um nada de uma hora pra outra.

    Mas fiquei decepcionado pois muitos alardeiam que a moeda é simples, barata, fácil de fazer transações, etc… Por conta da sua popularização recente a taxa de transação aumentou consideravelmente. Por conta disso, caso você queira concluir uma transação de forma rápida você precisa aumentar o valor da taxa, pois quanto menor esta taxa mais demorada será a transação. E ela pode ser ignorada, nunca ser concluída e o dinheiro ficar numa espécie de limbo!

    Tive que fazer uma gambiarra para recuperar o valor e, mesmo assim, ainda tive que pagar uma taxa pra transferir o dinheiro pra mim mesmo.

    O que percebi é que as moedas virtuais concorrentes mais recentes estão mais evoluídas e seguras que o bitcoin. Seu código fonte e sua estrutura precisavam passar por uma atualização mas nisso ela é extremamente engessada. Logo, creio que esse essa onda seja descabida e com o tempo seu valor estabilize.

    Um trecho que eu destaco do seu texto, e que eu estava esquecendo de considerar, é o seguinte:

    “Elas acumulam bens que possuem algum valor. Essas pessoas entendem que a moeda é apenas um meio de troca e não possui valor em si mesma…. ”

    Abraços!

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 11:38 - Reply

      Oi Rodrigo. São os problemas da tecnologia. Sempre teremos tecnologias que superam as outras. Acho um problema manter sua reserva de valor dentro de uma tecnologia que pode enfrentar problemas técnicos ou pode ser superada por outras tecnologias. Com relação ao uso de moedas. Sobre a ideia de acumular bens de valor. Se você observar atentamente verá que as pessoas mais ricas do mundo não possuem dinheiro. Elas possuem ações de empresas, terrenos, obras de arte, fábricas, prédios, ouro, pedras preciosas, direitos autorais, etc. O mais próximo de dinheiro seriam os empréstimos que elas fazem para aqueles que estão dispostos a pagar juros pelo dinheiro delas (títulos públicos, títulos privados, debêntures, etc.)

  7. Evandro 30 de maio de 2017 at 11:11 - Reply

    Muito bom artigo, só acho que poderia ter feito antes mesmo do Jornal da Globo!!
    O artigo como sempre é excelente e bem fundamentado, mas só o seu comentário “Mesmo assim elas querem ficar ricas fazendo investimentos especulativos utilizando a moeda digital só por terem visto uma reportagem Jornal da Globo….” já matou a pau!!
    Parabéns Leandro!!

  8. Alexandro Texeira dos Santos 30 de maio de 2017 at 11:19 - Reply

    Bom dia amigo.
    Sou investidor há tempos do bitcoin e estou bastante satisfeito. Comprei ele a 2.000,00 reais e hoje ele esta valendo quase 10.000,00.
    Uma enorme valorização seu eu fazer nada, e sem a mão corrupta deste governo falido. Pergunto: qual investimento me da esse tipo de retorno?

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 11:45 - Reply

      Oi Alexandro. Parabéns, você fez uma aposta que deu certo, até o momento. A grande questão é que você só saberá mesmo quanto ganhou quando se desfazer da moeda. Nos movimentos especulativos é importante ter a sorte de entrar no momento certo e sair da posição no momento certo. Todo tipo de especulação funciona muito bem quando você acerta o momento de entrar e sair. O problema é quando você erra um dos dois. As possibilidades de ganhar são iguais a de perder.

      • Matheus 30 de maio de 2017 at 14:59 - Reply

        Oi Leandro. Acompanho seu site há certo tempo e sinto-me obrigado a discordar desta vez. Mas não como alguém aí fez, te xingando e tudo mais. Mas apenas pra dizer que achei o texto contraditório: considera o bitcoin como um investimento (ou seja, traz riscos), diz que só quem tem conhecimento se dá bem com investimentos (concordo 100% com as duas ideias), e termina dizendo que não é uma boa investir. Ora, quem tem conhecimento pode investir normalmente em bitcoins que vai conseguir ter sucesso. E discordo quando você diz que é questão de sorte. Não é sorte, é conhecimento de saber quando entrar no momento certo e sair no momento certo. Porque se fosse como você diz, eu poderia pegar seu raciocino e usar para outros investimentos – e dizer que investir na bolsa é ruim, ou investir em ouro, dólar, no que for. Enfim, é o que penso. Se quiser vamos debater mais o tema, pois mexo com bitcoins já há quase 4 anos e no fim das contas tive mais lucro que perdas. Um abraço e parabéns pelo site!

        • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 15:23 - Reply

          Oi Matheus. Obrigado por discordar com educação. Não tenho nada contra as pessoas que discordam do que escrevo, mas que pelo menos façam isso com elegância. Eu acredito que todo investimento é ruim se você não sabe o que está fazendo e quais riscos está correndo. Esse foi o objetivo central do artigo. Cada um que faça o que bem entender com o próprio dinheiro. Liberdade é isso. Quanto mais conhecimento, mais liberdade. Minha única preocupação são com as pessoas leigas que estão me escrevendo. Vi histórias de pessoas humildes na dúvida se deveriam vender seus bens e se desfazer de suas reservas para comprar bitcoin para atender aos pedidos de um amigo insistente que lhes quer vender alguma coisa mirabolante que envolve a moeda. Desejo que você continue tendo os seus lucros. Não tenho nada contra eles. Mas desejo que as pessoas mais leigas fiquem bem longe das operações especulativas enquanto não entenderem seus riscos.

        • Francimar Borges da Silva 31 de maio de 2017 at 9:24 - Reply

          Concordo com você Mateus… E claro respeitando a opinião do Leandro

  9. Pierre 30 de maio de 2017 at 11:59 - Reply

    Eu acho que está em andamento uma campanha para criar uma bolha em cima do bitcoin, quando vejo tanta gente falando e disseminando as maravilhas, sem ao menos saber o que é, como funciona e quem controla é algo para ficar longe. Enfim, como dizia meu avô, os bobos são a matéria-prima dos espertos. Ficarei longe do bitcoin, o dia que o sorveteiro, o flanelinha do estacionamento e uma grande empresa comprar a outra com bitcoin, eu usarei. Kkk
    Excelente artigo Leandro, parabéns.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 12:25 - Reply

      Obrigado Pierre. Segue um vídeo interessante sobre a bolha das tulipas.

    • MANOEL NETO 1 de junho de 2017 at 17:19 - Reply

      Tá na hora de entrar então, pois já está acontecendo…

  10. luciano cabral heringer 30 de maio de 2017 at 11:59 - Reply

    Leandro, tenho acompanhado o site e lido alguns de seus artigos. Acho os temas abordados relevantes, atuais e importantes, como o aqui tratado.
    Tenho apenas uma ressalva: os textos estão ficando cada dia mais longos. Acredito que você consegue abordar o mesmo tema, com a mesma profundidade, mas em um texto menor.
    Fica a dica.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 12:35 - Reply

      Oi Luciano. Os textos já foram mais longos. Aqui no Clube existem vários artigos que se forem impressos resultam em mais de 20 páginas A4. Hoje, os novos artigos possuem apenas 6 ou 7 páginas A4. Esse artigo poderia ter facilmente 100 páginas sobre bitcoins. Não falei nem 10% do que poderia ter falado sobre o assunto. Não sei escrever pouco. Não sei ser profundo escrevendo pouco. Seria ótimo se soubesse, gastaria menos tempo do meu dia escrevendo e teria mais tempo para fazer outras coisas. Mas ainda não sei fazer isso. Para quem faz leitura muito lenta eu deixo essa dica aqui.

  11. Vinicius Tchê!! 30 de maio de 2017 at 12:00 - Reply

    Leandro, ótimo texto e explicativo:

    Esta moeda foi criado com seu propósito,
    mas as pessoas sempre conseguem manipular para si, o preço esta no momento nas alturas, hackers, resgate com bitcoin.

    Li o texto recomendado por você, (Mania das tulipas ) https://pt.wikipedia.org/wiki/Mania_das_tulipas
    esse texto explica exatamente o que esta acontecendo com o bitcoin

    É Leandro, mas uma vez a história mostrando por que devemos estudar a história, aprender com os erros do passado.

    Te agradeço por compartilhar esse texto. Nem toda a tecnologia surgi para melhorar nossas vidas . Quero ainda ver um texto sobre o futuro do emprego trabalho e o que irá acontecer com as pessoas no futuro.

  12. Vinicius Tchê!! 30 de maio de 2017 at 12:02 - Reply

    Apenas invisto em renda fixa e fundos imobiliários, um passo de cada vez. Fica a dica.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 12:38 - Reply

      Oi Vinicius. Um passo de cada vez e sempre no tamanho das suas pernas é o que existe de mais importante.

  13. Ricardo Amaral 30 de maio de 2017 at 12:06 - Reply

    muito bom artigo esclarecedor, tenho uma duvida no valor em que esta o dolar seria uma boa opção compra lo ou esperar a economia se estabilizar e aguardar uma baixa no cambio?

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 12:47 - Reply

      Oi Ricardo. Não é possível prever. A nossa moeda vai perder valor diante do dólar se as expectativas sobre o futuro da nossa economia piorarem. Se a situação melhorar a nossa moeda tende a valorizar. Só que o dólar também pode perder valor pelos mesmos motivos. Veja que o Trump está trabalhando duro para criar polêmicas diariamente. Quando vejo a maneira como ele se comporta, alguma coisa me diz que ele terá muito tempo para aprontar (em todos os sentidos). Por esse motivo, o câmbio é uma coisa impossível de prever.

  14. Victor Vianna 30 de maio de 2017 at 12:13 - Reply

    Por isso prefiro deixar parte de minhas reservas em ouro. Se nem mesmo no Dólar eu confio dado a sua recente expansão monetária eu invisto, quiçá numa moeda digital. Num eventual cataclisma financeiro sei que o ouro não sumiria. Estive acompanhando a contação dessa moeda e ela não para de crescer. Isso me lembra uma onda do mar. Todos querem surfar nela enquanto está alta. Mas uma onda nunca fica pra sempre alta. Ela cai, quebra. Acredito que essa moeda está passando por uma bolha. Uma hora ela estoura.Quando ela estourar, estarei bem longe.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 12:52 - Reply

      Oi Victor. É interessante ter um percentual do seu patrimônio em bens físicos para cataclistas, guerras, etc. Na segunda guerra mundial muitos compraram terras. Quando a guerra terminou as terras continuavam lá, mesmo com buracos de bomba. Não era possível sumir com as terras.

    • renan 30 de maio de 2017 at 13:58 - Reply

      E você tem o ouro guardado fisicamente? Senão nesse tal “cataclisma financeiro” seu ouro vai junto com real, dólar ou o que for. Nada mais que uma promessa futura, a única diferença é a flutuação dos preços.

  15. Thiago Silva de Oliveira 30 de maio de 2017 at 12:17 - Reply

    Ola Leandro, parabéns por mais um excelente artigo elucidando as pessoas sobre os variados tipos de investimento que aparecem. Nós últimos tempos tenho recebido propostas de investimento em piramide financeira e bitcoins, inclusive de amigos próximos e digo a eles, invista o seu dinheiro naquilo que você acredita, naquilo que entende.
    O problema da maior fatia da população (a desinformada) é acreditar em uma proposta que fará ficar rico da noite pro dia sem esforço algum.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 12:53 - Reply

      Oi Thiago. Isso é o mais perigoso. As pessoas mais leigas se envolvem nesses esquemas e ficam tentando levar amigos e parentes para dentro do mesmo buraco.

  16. Juliana 30 de maio de 2017 at 12:36 - Reply

    Esse é um dos artigos mais imbecis que já li na vida. Você fez um grande desfavor para quem quer começar a investir em bitcoin. Mas fez um grande favor para quem já investe, porque sobra mais. Não sei como um ignóbil como você tem tantos seguidores

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 13:00 - Reply

      Oi Juliana. É uma pena que não tenha gostado. Mas não fique irritada, meu objetivo não era esse. Não gostar do que uma ou outra pessoa escreve é bem natural. Imagine se eu fosse entrar no site de todas as pessoas que escrevem aquilo que não gosto e dedicasse meu tempo avisando para elas que escrevem coisas imbecis, para o meu ponto de vista. Certamente não faria outra coisa na vida. O que costumo fazer é ignorar. Eu apenas ignoro as coisas que não concordo. Se você fizer o mesmo vai sobrar mais tempo para ler sobre aquilo que você gosta e concorda e não vai precisar sair por ai ofendendo aqueles que não teve a oportunidade de conhecer melhor. Um abraço.

      • CLEBER HOLANDA JUNIOR 30 de maio de 2017 at 17:09 - Reply

        Outra lição que você acaba de (me/nos) mostrar.

        Grato e parabéns!

      • Ivia Dayana 30 de maio de 2017 at 19:37 - Reply

        Resposta perfeita! 😀

      • Leonardo Ramos 31 de maio de 2017 at 15:39 - Reply

        Meus parabéns pela resposta exemplar.

    • Alessandra 30 de maio de 2017 at 16:06 - Reply

      Caro Leandro, fiquei estarrecida com a truculência e o desequilíbrio mental daqueles que não suportam nem mesmo LER uma opinião divergente de sua própria visão de mundo. Veja o caso da Juliana: ela não aguenta nada, nenhuma frustraçãozinha, não aguenta um artigo a respeito da mera possibilidade de que um investimento qualquer possa dar errado, porque isso a faz perder o chão, a cabeça e qualquer resquício de civilidade. Ela não tem fibra moral para aguentar frustrações e, assim, comporta-se feito qualquer animal enraivecido quando alguém se aproxima de sua comida. É de arrepiar o espetáculo! Que tempos! E que país!. Parabéns pela demonstração de civilidade e racionalidade, mesmo em meio à manada.

      • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 16:18 - Reply

        Oi Alessandra. Provavelmente ela não conhece o trabalho que desenvolvo aqui. Algum leitor do Clube dos Poupadores que conhece ela deve ter compartilhado o artigo. Não sabemos o contexto que ela vive. Não sabemos se enfrenta problemas, se está estressada, irritada, ofendida, machucada, etc. Eu aproveitei para recomendar que ela não perca tempo e energia lendo e seguindo pessoas que falam coisas que irritam ela ao ponto de precisar ofender para aliviar a irritação. Não é proveitoso para ela.

  17. Rafael 30 de maio de 2017 at 13:02 - Reply

    Muito bom o artigo, Leandro. Lúcido e esclarecedor. Pelas razões que você apontou em seu artigo já achava que Bitcoin prestaria (e foi criado para) unicamente como moeda de troca, como uma “intermediária” em transações internacionais e/ou sigilosas – nunca como investimento, afinal não há nada “real” que a lastreie, como um commodity, por exemplo.

    Parabéns!

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 13:04 - Reply

      Oi Rafael. Pelo que entendi a ideia era ser um meio de troca que poderia facilmente “viajar” pelos países. O uso como meio especulativo deve ser feito por quem realmente sabe os riscos que está correndo. O problema é que não é exatamente isso acontece, especialmente quando os jornalistas ficam encantado com as coisas e começam a divulgar como se fosse uma grande oportunidade.

  18. Hoto Silva 30 de maio de 2017 at 13:15 - Reply

    Mais um excelente artigo. Obrigado, Leandro!

  19. Arley Ramos 30 de maio de 2017 at 13:51 - Reply

    Venho tentando explicar para um funcionário que ficou empolgado por um amigo ter-lhe dito que está ficando rico “investindo” (especulando) em Bitcoins. Inclusive disse que eu não conhecia, por isso não sabia. Ok. Invisto em ações e títulos públicos a anos, e mesmo depois de ter mostrado o poder dos juros compostos e compras regulares todos os meses e recompra de ações com dividendos, ele ainda acha que o caminho pode ser mais fácil. Infelizmente este vai ser mais um que vai ter que pagar caro para ver. Mandei seu artigo para ele… mas quando o sujeito fecha a cabeça, só aprende levando na cabeça. ótimo artigo, como sempre. Parabéns mais uma vez e obrigado pelo seu valioso tempo.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 14:00 - Reply

      Oi Arley. O bom é que no final as pessoas aprendem. Através do estudo é sempre mais barato.

  20. Maria Aparecida Pereira Fontes 30 de maio de 2017 at 14:09 - Reply

    Oi Leandro Boa tarde! Eu gostaria que vc me desse uma dica pra mim fazer um investimento! Ainda não fiz tenho muito medo; Mas eu queria, A sua opinião: por onde começar!

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 14:40 - Reply

      Oi Maria. Você deve começar eliminando a dependência da opinião dos outros e, por consequência, acabará eliminando o seu medo. Vamos imaginar o que aconteceria se eu te respondesse: “Maria, não conheço você, não sei nada sobre sua atual vida financeira, não sei nada sobre seus planos para o futuro, não sei nada sobre seu nível de conhecimento referente aos investimentos, mas mesmo assim eu vou recomendar que você faça o investimento X, Y e Z”. Será que os seus problemas estariam resolvidos? Será que você saberia fazer esses investimentos que recomendei da forma correta? Será que o seu medo estaria eliminado para sempre? Você continuaria enfrentando o mesmo problema. Diante das constantes mudanças que ocorrem na nossa vida e na economia você seria obrigada a voltar aqui perguntando se o investimento X, Y e Z continuam uma boa opção. Você continuaria com medo de investir, insegura e dependente. O único investimento que resolve o seu problema é o investimento na sua educação financeira. É por esse motivo que no lugar de me tornar consultor financeiro, analista, assessor eu optei pelo trabalho de educação. A educação liberta a o restante cria dependência. Aqui no Clube dos Poupadores você terá acesso a centenas de artigos gratuitos sobre como investir. Ainda existem os meus livros que possuem tudo que você precisa aprender para nunca mais precisar da ajuda dos outros para saber o que é melhor fazer com o seu dinheiro. Você só precisa dedicar tempo para poder aprender mais.

  21. Moises Alves 30 de maio de 2017 at 14:12 - Reply

    Parabéns Leandro por mais magnifico texto, acompanho você a aproximadamente 1 ano e todos seu textos eu compartilho com amigos, pois são palavras que tem tremendo valor para a sociedade, obrigado por compartilhar!

    Tenho uma duvida , sei que não tem a ver com o assunto da Bitcoin mas pelo que pesquisei em outros sites não encontrei com clareza, espero que não se importe de responder:

    Como funciona o pagamento de dividendos sobre uma ETF ? Como visualizado o quanto tenho aplicado após valorização da cota mais o dividendo pago, pois pelo que vi os dividendos são reaplicados, sendo assim ele automaticamente compra novas cotas? estou confuso como visualizar essas informações ou como acompanhar as mesmas.

    Muito obrigado desde já e meus parabéns pelo novo site transcendenciafinanceira.com , ajuda tanto quanto este =)

    Abraços para vc e família.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 15:08 - Reply

      Oi Moises. Obrigado. Os dividendos fazem a sua cota de ETF valorizar. A vantagem de ter ações que pagam dividendos no lugar da ETF (se o foco for os dividendos) é a isenção de imposto de renda sobre esses dividendos recebidos.

      • Moises Alves 30 de maio de 2017 at 15:16 - Reply

        Obrigado por responder, tenho 22 anos e meu objetivo é acumular patrimônio, estou estudando a possibilidade de investir em empresas boas pagadoras de dividendos , mas como ainda não me sinto apto a esse investimento gostaria de uma alternativa parecida para iniciar alguma coisinha na renda variável , e aparentemente as ETF é o que me atende no momento , para iniciar de formar como acumulação de patrimônio é boa opção pensando em colocar o pé em rendas variáveis desta forma?

        Já segui o seu conselho de montar carteira de emergência e não possuo dividas , apenas custo de vida normal.

        • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 15:25 - Reply

          Oi Moises. Como todo investimento, sempre existem vantagens e desvantagens. A vantagem da ETF é o custo. Pagando uma corretagem você compra uma carteira com ações de diversas empresas e fica com a média das variações dela. É um bom começo. Parabéns por não ter dívidas e por ter montado sua reserva de emergência.

  22. Diego Real 30 de maio de 2017 at 14:27 - Reply

    Muito bom o artigo. Ainda cabe um comentário sobre a mineração que está cada vez mais complicada de ser feita, e de algumas falhas de segurança que ocorreram, desvalorando muito a moeda em certo ponto. Também existem sites em que você minera, porém os mesmos não deixam você resgatar o que minerou antes de atingir certo valor, mas a curva é uma exponencial, onde você nunca alcança o valor minimo, ou seja, o que você minera fica para o dono do site.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 15:10 - Reply

      Oi Diego. Essas questões da mineração são muito utilizadas para vender ilusões.

  23. Vandilson Santos 30 de maio de 2017 at 14:29 - Reply

    Bitcoin é investimento e é um grande investimento.

  24. Marcelo 30 de maio de 2017 at 14:52 - Reply

    Leandro, realmente acredito que seja tudo uma questão de estudo e disciplina. Quem estuda consegue enxergar além do oba oba, além da especulação e do desejo de ficar rico rápido.

    Quem estuda enxerga não só o bitcoin, mas também a tecnologia blockchain. O bitcoin talvez se sustente, talvez não. Isso ninguém sabe. Mas para mim está bem claro que a tecnologia blockchain (e a dos smart contracts) não só veio para ficar como vai revolucionar o mundo de várias formas.

    Quem estuda e tem disciplina, consegue ver que investir na tecnologia blockchain é investir na infra-estrutura da web 3.0. Pessoalmente acho que estamos vivendo uma janela de oportunidade única nesse sentido. Daqui a 3, 4 anos, provavelmente essa janela já terá se fechado.

    É um investimento bastante incerto, volátil e arriscado sim, mas os retornos também são desproporcionalmente grandes. O mundo da blockchain atualmente é um paraíso das apostas assimétricas. Se você estuda e tem disciplina, é capaz de inserir o investimento em criptomoedas dentro de uma alocação maior de ativos de forma responsável, sem cair no “tudo ou nada”.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 15:15 - Reply

      Oi Marcelo. Grandes bancos e empresas já estão estudando e investindo nessas tecnologias. Esse desenvolvimento tecnológico não para e uma nova tecnologia sempre acaba superando a outra. A mina de ouro está justamente no desenvolvimento e no domínio dessas novas tecnologias.

  25. Valdineia 30 de maio de 2017 at 15:14 - Reply

    Fantástico o artigo Leandro!
    Muito bem explicado, qualquer pessoa por mais “leiga” que seja consegue assimilar bem.
    Parabéns!!!

  26. Claudinei Fernandes 30 de maio de 2017 at 15:23 - Reply

    Mais um ótimo post. Quanto a reclamação sobre o tamanho do artigo, comigo acontece o contrário: sinto o maior prazer em ler até o último ponto final. Algumas vezes ainda releio para assimilar melhor. Se as pessoas reclamam de ler um simples texto, imagine de ler um livro?

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 15:29 - Reply

      Oi Claudinei. Muito obrigado. Já existe muita concorrência na internet para artigos curtos. As redes sociais estão repletas de conteúdo curto. Uma dica para quem tem pouco tempo para ler é treinar a leitura dinâmica. Imagine o benefício de ler mais gastando menos tempo.

  27. renan 30 de maio de 2017 at 15:29 - Reply

    Leandro,
    Entendo que investimento em criptomoedas ainda está no começo e sempre nessa fase é onde estão os grandes ganhos possíveis. Analistas ou consultores financeiros jamais recomendarão esse tipo de investimento e eu entendo o porquê. Eles não são para qualquer um. A maioria das pessoas sequer investe fora da poupança por preguiça, quiçá investir em uma moeda onde você tem que abrir conta em uma corretora e acompanhar cotações e se preocupar com segurança de carteira digital. O segundo ponto é que este investimento concorre com o mercado tradicional de investimentos, e se os investidores começarem a migrar, são os consultores que vão perder.

    Não posso deixar de expor minha discordância com o que você chama de “criar dinheiro do nada”. Isso é mentira. Se eu comprar ações ITUB4 hoje, eu não estou apoiando projetos da empresa e me tornando sócia dela? E por isso serei remunerado.
    Se eu compro Bitcoins eu estou apoiando também um projeto: a descentralização do mercado financeiro ou até mesmo a popularização do comércio eletrônico. Cada moeda tem seu projeto específico e cabe ao investidor acreditar ou não.
    Se a situação acima é criar dinheiro do “nada”, colocar em ações também é.

    Um abraço.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 15:57 - Reply

      Oi Renan. Obrigado pelo comentário. Respeito o fato de você não concordar, mas vou destacar alguns pontos importantes. Quando você compra ações do banco que você citou está adquirindo frações de uma empresa física, real, que tem umas 5 mil agências, emprega uns 100 mil funcionários que atendem uns 60 milhões de clientes gerando lucros na casa dos R$ 21 bilhões por ano. Não é difícil observar que você está comprando um ativo que possui valor por si mesmo, é o chamado valor intrínseco. Uma moeda não tem valor por ela mesma. No passado até existiram moedas que tinham seu valor baseado no metal preciso que utilizavam. Mas hoje o valor da moeda dependa da crença das pessoas de que ela é um bom meio de troca. No caso das moedas dos países, seu valor depende da maneira como o governo administra essa moeda. A moeda dos países é como medida da confiança que existe no Estado que a emite. Quando você compra uma moeda você não está se tornando sócio da moeda.

  28. Roberto 30 de maio de 2017 at 15:31 - Reply

    Eu acredito que o BITCOIN é o caminho e que todos os países um dia irão aceitar e negociar em uma criptomoeda devido a sua espetacular tecnologia através do Blockchain e contratos inteligentes. O que já é o caso do Japão e a Rússia. Comprei Bitcoin pela primeira vez quando custava R$800,00 e não me arrependo.

  29. Fábio Rodrigues Martinho Moraes 30 de maio de 2017 at 16:14 - Reply

    Olá, Leandro. Parabéns pelo artigo. Muito bom. Gostaria de poder fazer um adendo, contribuindo um pouco mais com um comentário. Talvez possa até fugir um pouco do tema central, mas é importante que fique claro para o leitor. Gosto muito de orientar as pessoas sobre o que é uma pirâmide financeira. Cada pirâmide se torna uma “mancha” que pode conduzir as pessoas a mal entendidos que as impede de enxergar oportunidades reais de negócios. Pirâmides financeiras constituem crime Contra a Economia Popular (Lei 1521/1951). Profissionais de Marketing de Rede (ou Marketing Multinivel), possuem objetivo de informar e educar as pessoas a respeito de saber diferenciar MMN de pirâmide. A diferença é que no Marketing Multinível, existem produtos comercializáveis e demandados pelo mercado. A empresa comissiona o distribuidor por ajudá-la a posicionar determinado produto no mercado, por meio da propaganda boca a boca. No Marketing de Rede não há dinheiro fácil. Há muito trabalho, é muito desafiador, mas é uma verdadeira Escola de Negócios, onde se aprende habilidades de liderança, vendas e muitas outras. Junto com a liderança, vem o autoconhecimento, autocontrole, inteligência emocional e a oportunidade de se tornar uma pessoa melhor. O sucesso de um Profissional de Marketing de Rede se baseia no sucesso dos novos Distribuidores, ensinado os novos a movimentar produtos e a promover a marca. No caso de pirâmides, não existe um produto, ou a “empresa” disfarça que possui um produto real a fim de sustentar o seu esquema. A grande confusão entre Marketing de rede e pirâmide é que em ambos os casos, há o recrutamento de pessoas, só que o que sustenta o Marketing de Rede é a movimentação de produtos, o que faz disso um negócio legal. Por outro lado, há muitas “empresas” fraudulentas se disfarçando de seguradoras, imobiliárias e é natural que se disfarcem de empresas de Marketing de Rede também. Vale repetir: golpes não tem produto ou este não chega até o cliente final. Golpes vivem do dinheiro de novos adeptos, sem que estes possam obter lucro com a venda e consumo dos produtos. O Próprio Robert Kyiosaki, escritor de “best-sellers” como “Pai Rico, Pai Pobre” já escreveu 2 livros sobre Marketing de Rede: “O negócio do Século XXI” e “Escola de Negócios”. O Renomado autor Eric Worre, no clássico livro “Go Pro”, considera o Marketing de Rede como uma profissão e para os que desejam aprofundar os conhecimentos a respeito desta diferença, no site do Ministério da Justiça, há uma cartilha da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) que elucida a questão. http://www.justica.gov.br/noticias/boletim-explica-a-diferenca-entre-piramide-financeira-e-marketing-multinivel/boletimconsumidorinvestidor-6.pdf/view. Um grande abraço e obrigado em nome de todos os leitores por nos ajudar, impactando tantas vidas com seus artigos.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 16:40 - Reply

      Oi Fábio. Eu sou administrador de empresas por formação. Já tive empresas com muitos funcionários e trabalhei com marketing. Ao contrário do Robert Kiyosaki, nunca tive qualquer simpatia por marketing de rede ou multinível. Eu até entendo os argumentos que ele usa. Como você mesmo disse, existe um grande estimulo dentro do sistema para ensinar para as pessoas sobre liderança, vendas, negócios e desenvolvimento pessoal. O sistema do MMN entende que o enriquecimento exterior (dinheiro) depende do enriquecimento interior (sabedoria, virtudes, valores). Se você está no nível superior do sistema vai querer se esforçar para motivar e treinar as pessoas dos níveis inferiores para que tenham sucesso, afinal de contas você fica com um percentual desse sucesso. Alguns pastores de igrejas também fazem isso. Eles entendem que estimular o empreendedorismo entre os seus seguidores acaba melhorando a vida financeira da comunidade e isso resulta em mais arrecadação da igreja. Quando eu faço esse trabalho de educação financeira acredito que vou ajudar as pessoas do meu país a melhorarem seus resultados e isso vai ser bom para mim, pois vivo nesse país. Só que na minha opinião de educador, ninguém precisa de nada disso. As pessoas podem dedicar tempo estudando para se tornarem empreendedoras. Por esse motivo o que mais faço é estimular que as pessoas estudem. Isso vale para os investimentos e empreendedorismo. Acredito que se a pessoa está tendo sucesso em MMN ela deveria tentar abrir o próprio negócio. Gastando o mesmo tempo, energia e conhecimento elas vão prosperar mais. Quem pensa na possibilidade de empreender, basta dedicação para estudar. Não faltam fontes de informação, livros, cursos, sites sobre empreendedorismo. Nunca vivemos um momento tão bom para aprender. Eu acredito e defendo o empreendedorismo e acredito que as pessoas deveriam empreender com independência, da mesma forma que defendo o investimento com independência. Quanto menor a sua relação de dependência no mundo do trabalho e dos investimentos (trabalho é um investimento de tempo e energia), melhor será para as pessoas.

    • Ricardo 26 de junho de 2017 at 10:58 - Reply

      Olá Leandro! Olá Fabio! Eu gostaria de uma opinião de um de vocês, para entender algo que fazem 5 anos não encontro uma reposta, ou talvez, não compreendo as que recebo. Trabalho na área comercial faz 20 anos, fui gestor de equipes de vendas, já tive alguns negócios, perdi dinheiro, me valeu muito a experiência. e em todos consegui perceber onde errei (sociedade, conhecimento do negócio, etc), mas um deles me causou grande decepção (isso sou eu, ok?). Tenho algumas formações, inclusive MBA em marketing. Estudei e entrei para o MMN. Eu paguei para inserir 4 pessoas da minha família entrar na minha rede. Eu pensei exatamente como você menciona: Isso é uma “Escola de Negócios, onde se aprende habilidades de liderança, vendas e muitas outras. Junto com a liderança, vem o autoconhecimento, autocontrole, inteligência emocional e a oportunidade de se tornar uma pessoa melhor…. ”
      Eu acredito que realmente seja tudo isso e que todos que entraram para a rede, poderiam desenvolver.todas essas competências, afinal temos o mesmo “cérebro”, somos iguais fisiologicamente e a prova disso é que um médico neurocirurgião brasileiro pode operar qualquer cérebro no mundo inteiro. Porém, somos diferentes na maneira de pensar e agir. O que eu aprendi, e gostaria de sua opinião, é que a pessoa que entra neste negócio deveria ser preparada com essas competências, muito antes porque “não existe tempo suficiente” dentro do processo para capacitá-las.Seria mais ou menos como entrar em um avião e aprender a pilotar no alto. Mesmo com o apoio e a supervisão de um profissional muito experiente…não dá tempo.
      Resumindo, mesmo elas cumprindo todo protocolo de aprendizado, utilizando todos os recursos, sendo assessoradas por profissionais “diamante”, as 4 pessoas que entrar conseguiram mais 1 pessoa somente (um jovem de 18 anos), tive que encerrar imediatamente, não aprenderam quase nada de negócios e ficaram “traumatizadas” com a experiência.
      Na minha opinião, somente poderiam ser recrutadas, pessoas que já possuem uma pouco de competência para negócios e principalmente 2 coisas: “Muita ambição” e “Resiliência”, características de grandes vendedores, lideres e negociadores. Para mim, essa função é de “venda” ou a pessoa que entra, tem muitos amigos com o perfil de vendas.
      Grande abraço.

      • Leandro Ávila 19 de agosto de 2017 at 8:05 - Reply

        A minha opinião é a seguinte. Quem tem liderança, autoconhecimento, autocontrole, inteligência emocional e busca oportunidades de se tornar uma pessoa melhor, deveria ter seu próprio negócio e não trabalhar para enriquecer o negócio dos outros. Quem falha em alguma dessas habilidades, e deseja ser bem-sucedido, deveria perceber que existem muitos livros, muitos cursos, de grandes autores que você pode encontrar em qualquer livraria ou na internet. Basta ter vontade de crescer e investir tempo nisso. O problema do MMN é o apelo ao dinheiro fácil. Quem gosta de coisas fáceis não está muito interessado em desenvolver todas essas habilidades que você descreveu. As vezes você acabará encontrando alguém disposto a investir tempo e se dedicar a desenvolver essas habilidades, mas a maioria entra nesse tipo de sistema buscando facilidades.

  30. Daniel Vieira 30 de maio de 2017 at 16:35 - Reply

    Olá Leandro, seus artigos são muito bons e bem fundamentados.
    Cada um deve trazer para si o que entende de melhor. Valeu pelos conhecimentos que você difunde de forma transparente e gratuita a todos. grande abraço!

  31. Fabian Robert 30 de maio de 2017 at 17:21 - Reply

    Ola Leandro,
    Tenho costume de ler os seus artigos e sempre recomendo o site para amigos por causa do excelente conteúdo.
    Hoje me vejo com necessidade de comentar algumas coisas.
    Você sempre menciona o ato de investir e o ato de especular como ações diferentes e distintas eu não creio que seja inteiramente assim. Imagino que de certa forma todo investimento esteja intrinsecamente ligado com algum grau de especulação.
    Por exemplo, um padeiro quando compra o material para fazer os pães especula que poderá vendê-lo com um valor satisfatório, o que poderá não acontecer. Podemos ter nesse intervalo de tempo inúmeros acontecimentos, desastres naturais ou ate um concorrente que possua um fornecedor mais barato e resolva abrir uma padaria ao lado da dele. Seguindo esse raciocínio todo vendedor é um especulador.
    Até uma pessoa que compra um ativo prefixado e espera ate o final do vencimento, especula que o emissor do ativo conseguirá pagar essa divida. Seguindo esse novo raciocínio, toda atividade que envolva algum risco carrega um grau de especulação.
    Agora quando uma pessoa com base em estudo nenhum compra um item ou ativo qualquer e torce para que ele se valorize isso não é investimento, não é especulação, isso é uma aposta.
    Se puder comentar agradeço.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 18:05 - Reply

      Oi Fabian. Para mim especular e apostar são sinônimos. Quem aposta especula e quem especula aposta. Não tenho nada contra especulação. Não vejo de forma pejorativa quando as pessoas sabem exatamente o que estão fazendo e os riscos que estão correndo. O problema está sempre na ignorância que leva a agir sem consciência. Nos meus livros sobre imóveis eu falo sobre isso, já que no setor imobiliário existe a figura do especulador e do investidor. Se você compra um apartamento na planta com o objetivo de vender quando estiver pronto para obter lucro e usa como fundamento a opinião de um amigo que já fez isso uma vez e deu certo (se valendo da sorte). Você está especulando, só que da pior forma que existe. Você não tem a menor ideia do que está fazendo e nesse caso precisa torcer para dar certo. Agora vamos imaginar o caso do investidor de imóveis. Ele estudou mais sobre investimentos imobiliários. Comprou livros e fez cursos. Seu olhar ficou mais treinado e conseguiu identificar uma oportunidade. Uma casa localizada em uma rua movimentada e que se tornou imprestável como moradia, mas que poderia se transformar em uma ótima loja para locação (fonte de renda passiva). Você entra em contato com os donos do imóvel e faz uma proposta (sem que o imóvel estivesse à venda). Os proprietários ficam felizes com a ideia de vender a casa e ir morar em um lugar mais tranquilo. Você faz uma reforma e transforma a casa velha em um ótimo ponto comercial para locação em um endereço péssimo para moradia, mas ótimo para uma loja. Diante dessas duas situações existe uma enorme diferença entre a ação de um especulador que não sabe o que está fazendo e um investidor que sabe exatamente o que está fazendo. São posturas totalmente diferentes. Certamente os verdadeiros investidores de bitcoin não estão comprando moeda e rezando para valorizar. Ele está fazendo como o dono da padaria que você descreveu. Eles estão criando negócios, estão trabalhando com mineração, venda ou locação de estrutura, estão criando aplicativos, escrevendo livros sobre o assunto, criando sites que prestam serviços e cobram tarifas, estão desenvolvendo cursos e outros serviços relacionados com esse mercado. Esses sim devem estar ganhando muito dinheiro e isso sim pode ser chamado de investimento. É apenas a minha opinião sobre o tema.

      • Fabian Robert 30 de maio de 2017 at 20:58 - Reply

        Cara me desculpe insistir nisso, mas acredito que as pessoas deturparam o sentido dessa palavra com o passar do tempo assim como hoje em dia as pessoas em geral entendem a palavra medíocre como algo pior do que ruim ao invés do real significado de comum, algo comum e tal.
        Especular
        “Tentar compreender através da razão; buscar entendimento de maneira teórica; teorizar: especular um comportamento desviante; especular sobre o conceito de razão.”
        https://www.dicio.com.br/mediocre/

        Tem os outros significados sobre mercado financeiro e tal, mas acredito que esse seja o significado original da palavra. Seguindo a ideia qualquer pessoa que supõe e analise o comportamento de um ativo e com isso crie suposições futuras sobre algo esta especulando. Quem aposta não faz isso só torce.
        Em fim paro por aqui sobre isso, pois que sei que já estou sendo chato. Rsrsrs

        Agora sobre bitcoins
        Concordo totalmente com você que é um ativo de alto risco e corre um risco estratosférico de do dia para a noite não valer mais nada.
        Agora se eu fosse uma pessoa mais abastada, não veria problema em alocar 1% do meu portfólio nisso. Mas não com o intuito de investimento, mais como um possível “seguro”.
        Pensando de forma paranoica (rsrs) como se comportaria a moeda em um cenário catástrofe? Como a crise de 1929? Ou como o colapso do sistema financeiro que quase aconteceu em 2008? Como você mesmo disse a moeda não depende de governo nenhum. Ouro e dólar poderiam fazer o mesmo papel? O dólar ainda depende do governo americano. Ouro? Ainda depende da instituição que você deposite os seus recursos e guardar em casa não deve ser pratico.
        Gosto de pensar nessas possibilidades mesmo que possa parecer estranho….rsrs

        • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 21:30 - Reply

          Oi. Esse dicionário que você buscou não apresentou o sentido de especular no mercado financeiro. O Wikipedia tem uma definição melhor. Visite: https://pt.wikipedia.org/wiki/Especula%C3%A7%C3%A3o_financeira “…qualquer aposta baseada nas previsões acerca dos desdobramentos econômicos do futuro de um país, um evento, um setor de atividade ou de uma empresa.” Eu não vejo nenhum problema em você ou qualquer pessoa alocar 1% ou 100% do patrimônio em bitcoin ou em qualquer ativo. Se você sabe o que está fazendo, entende o risco que está corrento, está tudo certo. Eu sinceramente não acredito que diante de uma catástrofe a população mundial correrá pra a frente de um computador para comprar bitcoin.

  32. Talita ARF 30 de maio de 2017 at 17:38 - Reply

    Leandro, parabéns!!!

    Acompanho seu trabalho há bastante tempo e só posso dizer que ele me estimula a aprender, poupar, investir e empreender. Continue com seus artigos de excelente qualidade, nós -que valorizamos seu trabalho- precisamos das suas doses de motivação semanal.

    Infelizmente, sempre haverá críticas (como vejo nos comentários), não importa o que você escreva aqui, é difícil agradar a todos. Para mim, um hábito que tem se tornado tão comum é a intolerância. As pessoas não admitem opiniões contrárias e já saem ofendendo os outros. Te admiro por ser diferente!

    Obrigada por usar seu tempo ajudando milhares de brasileiros.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 18:11 - Reply

      Oi Talita. Obrigado pelo apoio. Eu acho que as pessoas que não gostam da opinião das outras poderiam apenas ignorar. Deixa fluir. Elas não percebem o quanto sofrem quando se agarram nas opiniões que discordam e começam a gastar tempo e energia brigando, ofendendo, xingando. Inclusive eu escrevi um artigo no meu novo site chamado Transcendência Financeira falando da importância de saber lidar com as discussões. Para ler visite aqui.

  33. Investidor nato 30 de maio de 2017 at 18:25 - Reply

    Operações com bitcons São tão comum no mundo todo nem um país apareceu um colunista desconhecido para dizer que é um negócio de risco, mas no Brasil sempre aparece os especialistas como diria o Dória, por isso que pouca gente ganha dinheiro nesse país por que tem que aturar todo tipo de barreiras

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 21:11 - Reply

      Olá Investidor Nato. Na minha opinião o problema do brasileiro é achar que nasceu sabendo. Se acham investidores natos e empreendedores natos. Achando que sabem tudo e o resultado financeiro, econômico e político eu nem preciso comentar.

  34. Luiz Carlos 30 de maio de 2017 at 19:07 - Reply

    Texto muito bom Leandro parabéns.

    Ta cheio de sistemas de pirâmides que prometem dobrar seus bitcoins dento de 60 a 30 dias que de fato até acontece por um certo tempo, mas quando parar de entrar membros essas pirâmides quebram, se entrar nisso também é importante saber o que esta fazendo e o risco da empresa desaparecer.

    O mercado especulativo tem muitas oportunidades, mas como o Leandro falou se não souber o que esta fazendo no mercado tanto de Bitcoins quanto de bolsa de valores o mercado pode tirar tudo de você.

    Tem muitas pessoas vivendo de traders hoje no Brasil e no mundo usando a análise técnica ou tape reading.

    Mas esses caras são profissionais, eles sabem o que estão fazendo.

    Mais uma vez parabéns pelo conteúdo Leandro abraços.

    • Leandro Ávila 30 de maio de 2017 at 21:00 - Reply

      Obrigado Luiz. Existem aqueles que realmente se preparam com o conhecimento e as ferramentas corretas para operar no risco de forma profissional. É bem diferente do cidadão que ficou empolgado depois da reportagem do Jornal da Globo ou com a proposta de enriquecimento rápido que recebeu através de um SPAM por e-mail.

  35. Josenildo Batista 30 de maio de 2017 at 19:09 - Reply

    Existe um livros que fala sobre a Mania das tulipas e outras especulações chamado, “Salve-se Quem Puder” de Edward Chancellor. Quem tiver interesse de ler vai a dica.

  36. Candida 31 de maio de 2017 at 9:02 - Reply

    Bom dia Leandro! Uma colega de trabalho está insistindo comigo para entrar no grupo de bitcoin. Não acho interessante. Descobri que dinheiro não vem fácil. Simples assim . Ela vive me mandando reportagens tais como Itaú adere a moeda digital, etc. Eu já falei pra ela sobre investimento em renda fixa. Mas ela acha pouco. Ela acredita em fórmulas milagrosas. Uma pena né?

    • Leandro Ávila 31 de maio de 2017 at 18:49 - Reply

      Oi Candida. É uma pena. Pior quando a pessoa se transforma em uma militante, agindo com fanatismo. Como falei, a ideia das moedas digitais são interessantes. Já o seu uso como meio de ganhar dinheiro fácil é que precisa ser observado com muito cuidado.

  37. Louis 31 de maio de 2017 at 9:20 - Reply

    Olá Leandro,
    para mim, bitcoin é furada, vai explodir. Uma moeda precisa ter um lastro, em que é lastreada esse bitcoin? Foi simplesmente inventada, distribuída no mercado, e ganhando valor? Não faz sentido.

    • Leandro Ávila 31 de maio de 2017 at 18:54 - Reply

      Oi Louis. Atualmente as moedas não possuem lastro, pelo menos não existe o lastro físico. No passado já existiram moedas lastreadas em ouro, o chamado lastro-ouro. Mesmo assim existem algumas questões que devem ser observadas. Ninguém pode obrigar ninguém a usar ou aceitar uma moeda digital. Já no caso da moeda nacional, se você está no Brasil é obrigado por lei a aceitar. Na prática o lastro da nossa moeda é o bolso de todos os brasileiros por ela ser garantida pelo governo (Banco Central, Tesouro Nacional). O problema é que os políticos tiram proveito disso, emitem moeda do nada, criam inflação, gastam mais do que arrecadam, e com isso temos outro debate.

  38. Jeovan santos 31 de maio de 2017 at 9:38 - Reply

    Bom dia!
    Leandro, obrigado por mais um excelente​ texto.

  39. Mr Webster 31 de maio de 2017 at 10:15 - Reply

    Mais um excelente artigo, Leandro.

    Parabéns pela lucidez, coragem e inteligência!

    Eu mesmo já tinha uma opinião formada sobre essas criptomoedas (semelhante a sua opinião, por coincidência), que nada mais são que números em computadores controlados sabe-se lá por quem.

    O mais engraçado é ver a opinião de uma desequilibrada mental ofendendo quem tem a sensatez e uma visão diferente de alguns membros da manada da Matrix.

    Como bem dito por você: “o importante é ter consciência do que está se fazendo ao assumir o risco de especular, seja com criptomedas, boi, café, petróleo ou com o que for “.

    Assumir os riscos pode trazer um bom rendimento ou muita frustração. Há de se ter o equilíbrio para saber lidar com os dois lados da moeda, com perdão do trocadilho.

    • Leandro Ávila 31 de maio de 2017 at 18:56 - Reply

      Oi Mr Webster. A moça que me ofendeu é apenas uma vítima.

  40. Vinicius 31 de maio de 2017 at 10:25 - Reply

    Acompanho o seu trabalho há muito tempo, e aprendi muito com ele. São sempre cheios de muita informação com fontes e bem escritos.
    Mais acho que o foco do artigo ficou apenas para um lado (negativo), que foi de não aprovar o Bitcoin.

    Da mesma forma que tem diversas reportagem sensacionalista sobre queda na cotação, tem sobre alta da cotação.

    Da mesma forma que tem diversas reportagem sensacionalista sobre ela ser uma tecnologia fracassada, tem sobre ser tecnologia revolucionaria.

    Sobre as pirâmides, é lamentável que a desinformação alinhada com a ganância atinja boa parte da população brasileira ainda nos dias de hoje. Mais as pirâmides não nasceram na Bitcoin, e não é exclusividade dela. O fato de ter pirâmide na Bitcoin não é argumento que venha desqualificar a Bitcoin. Todo dia tem pirâmide sendo desmascarada e nem por isso o produto que supostamente elas ofereciam são ruins.

    Mais como escrito no artigo, é a sua opinião.
    Não da pra distinguir no artigo se o outro lado (positivo), foi esquecido por vontade ou porque não possui conhecimento.

  41. Leandro 31 de maio de 2017 at 14:34 - Reply

    Prezado,

    Parabéns pela análise lúcida, (muito) bem fundamentada e respeitosa com opiniões alheias. A única crítica que tenho a seus textos é a mesma de outras pessoas, de que às vezes poderiam ser mais objetivos. Mas isto chega a ser insignificante diante da quantidade de informações com que vocês nos presenteia.

    Obrigado!

    Abraços

  42. Filipe Medeiros Souza 31 de maio de 2017 at 16:08 - Reply

    Olá Leandro. Acompanho seu trabalho a muito tempo e não estou espantado com alguns comentários grosseiros dos leitores.

    Acredito que Sofreram uma lavagem cerebral tão significativa, que se quer aceitam uma opinião oposta sobre os assuntos que foram manipulados.

    A educação que Você disponibiliza aqui no Clube serve como imunidade para nos defender dos manipuladores.

    Parabéns pelo seu trabalho. Um abraço

    • Leandro Ávila 31 de maio de 2017 at 19:07 - Reply

      Oi Filipe. Eu não tinha nenhum interesse de falar sobre Bitcoin. Na minha opinião é apenas uma moeda digital qualquer como muitas outras que existem e que ainda serão criadas. Da mesma forma que não tenho artigos sobre qualquer moeda semelhante, não via necessidade de falar sobre Bitcoin. Só escrevi por observar um grande número de mensagens chegando de pessoas perguntando se era um bom investimento. Pessoas prestes a gastar suas economias devido a influência de pessoas que “vendem” a ideia do bitcoin como um investimento milagroso onde qualquer leigo pode ganhar dinheiro fácil. Não existe dinheiro fácil. Como mostrei, até para ser especulador você precisa se profissionalizar e o nível deles é muito elevado. Especulação não é brincadeira para os pequenos. Foi para esse público de pequenos poupadores que escrevi o artigo, pois esses são os meus leitores. Aos que tiveram seus interesses afetados, só posso pedir desculpas. Estou apenas fazendo o meu trabalho como educador. Fiquem livres para fazer o contrário.

  43. Tiago Xavier 31 de maio de 2017 at 16:35 - Reply

    Arquivo muito bom.

    Realmente as pessoas querem ganhar dinheiro de forma muito fácil,
    através de indicações de amigos, parentes, mas, tudo tem um preço.
    O melhor seria as pessoas investir tempo em leituras, aprendizados,
    que vai lhe permitir tomar decisões de forma racional sem se aventurar
    em produtos que muitas vezes causa sérios prejuízos.

    Todo sucesso exige empenho, dedicação.

    Grande abraço.

  44. JUNIOR 1 de junho de 2017 at 9:29 - Reply

    Leandro bom dia! Mais um artigo polêmico…kkk.. Vou aproveitar o tema de diversificação e abordar um tema no qual tenho dúvida: Montando minha carteira de Alocação de ativos, gostaria de diversificar em Ouro para fazer hedge. Vi que pela BMFBovespa consigo até comprar “papéis” (OZ1D ou OZ2D), porém percebi que é muito burocrático. Existem alguns fundos indexados ao ouro. É assim mesmo? Poucas opções e liquidez? tem experiencia nesse mercado? Ou devo procurar alocações internacionais como as ETF’s americanas? Parabéns pelo trabalho e mais uma vez tirar as pessoas da zona de conforto! 😉

    • Leandro Ávila 1 de junho de 2017 at 9:54 - Reply

      Oi Junior. Realmente é mais prático, simples e rápido usar os fundos que seguem ouro, caso faça parte da sua estratégia ter uma parte do seu investimento atrelado ao ouro. O ouro costuma valorizar em situações de crise internacional. Você só precisa olhar com atenção como o fundo investe em ouro, se realmente tudo vai para ouro ou não e também se a variação cambial também vai refletir no preço da cota ou somente a variação do ouro.

      • JUNIOR 1 de junho de 2017 at 11:39 - Reply

        Listei alguns fundos pela minha corretora e verifiquei que poucos se enquadram no que pretendo investir. No site da bovespa fica meio confuso achar esse tipo de fundo diretamente atrelado ao ouro e mais confuso ainda quando se trata de taxas e custódia aplicadas. Tem alguma fonte (livros ou sites) no qual poderia me aprofundar no assunto? Vc pretende escrever algum artigo especifico sobre isso? Valeu Professor!

  45. Davi 1 de junho de 2017 at 11:25 - Reply

    Olá Leandro, parabéns pelo ótimo conteúdo! Tenho uma dúvida: os seus livros digitais já estão todos atualizados?

    • Leandro Ávila 1 de junho de 2017 at 11:37 - Reply

      Oi Davi. Eu atualizo os livros no início de cada ano e as vezes no decorrer do ano quando necessário.

      • Ricardo 1 de junho de 2017 at 19:57 - Reply

        Leandro,

        Mas todos que já compraram, podem tê-lo atualizado, correto?

        • Leandro Ávila 2 de junho de 2017 at 7:05 - Reply

          Oi Ricardo. Sim, basta acessar novamente a área que permite baixar a última versão.

  46. Guilherme 1 de junho de 2017 at 13:11 - Reply

    Olá Leandro, primeiramente gostaria de gradecer pelo excelente trabalho que está fazendo.

    Eu gostaria de tirar uma dúvida que não é sobre o assunto de Bitcoin, mas sim sobre Tesouro Selic.

    No site do Tesouro mostra que tem o papel Tesouro Selic 2023 (LFT) para negociação e gostaria de saber até quando eu poderia fazer a compra desse título. Existe algum lugar onde podemos ver o prazo de até quando o titulo vai ser negociado? Ou eu vou poder fazer a compra desse mesmo titulo até o ano de 2023?

    Outra dúvida que tenho é se eu for fazer uma compra mensal desse titulo, existe alguma forma de calcular mais ou menos quanto que o montante final vai estar valendo quando chegar em 2023? Pois na calculadora do Tesouro só dá para calcular com um único valor.

    Desde já agradeço, o espaço que você criou aqui para aprendizado é simplesmente incrível. Continue com o ótimo trabalho e desejo tudo de melhor.

    • Leandro Ávila 2 de junho de 2017 at 7:10 - Reply

      Oi Guilherme. Não existe uma determinação de até quando o tesouro selic que vence em 2023 será oferecido. Olhando o passado podemos perceber que de tempos em tempos o governo para de oferecer títulos mais curtos e passa a oferecer títulos com vencimentos mais longos. É um processo que deve continuar. Você não é obrigado a fazer compras mensais. Você compra quanto e quando achar que deve. No site do Tesouro existe uma calculador que simula o seu resultado futuro. Cada título que você compra é como um investimento diferente e por esse motivo a simulação é por cada compra que você faz. Cada uma terá seu preço de compra, sua data de compra, etc. Recomendo que leia os artigos que já escrevi sobre Tesouro Selic. Também existem os meus livros onde você encontrará o conteúdo mais detalhado e organizado, na ordem certa que você deve aprender. Visite aqui

  47. Magno 1 de junho de 2017 at 15:23 - Reply

    Olá Leandro!
    Eu acredito que Bitcoin é uma ideia fantástica e promissora. Ela tem muito para ser trabalhada e desenvolvida. Tem todos os atributos de uma moeda muito boa! E não está concorrendo com as atuais mas se apresenta como uma excelente alternativa! Muitos “LOBOS” por aí não gostam da ideia porque ela não convêm para seus interesses! A maioria da população, principalmente brasileira, não tem nem procura o conhecimento necessário para lidar com a nova moeda. A falta de conhecimento é um problema sério e causam muitos transtornos como estes que acabamos de presenciar no seu artigo. O que não pode continuar é a coisa como está! Esse sistema financeiro que nos deixa cada vez mais pobres e esses poucos cada vez mais ricos! Isso que tem que ser combatido e não o Bitcoin! Só a minha opinião.

    • Leandro Ávila 2 de junho de 2017 at 7:06 - Reply

      Oi Magno. O que nos deixa mais pobres são outros fatores que tanto falo em meus artigos.

  48. Flower 1 de junho de 2017 at 23:17 - Reply

    Oi, Leandro. Muito bom, como sempre. Eu recebo meu salario em bitcoin regularmente e tenho achado muito vantajoso, mas vou ler mais sobre isso agora.
    Eu acredito que tem gente falando em deixar de usar bitcoin porque criminosos usam! Os criminosos usam TODAS as moedas, desde a criacao da moedas! Que loucura!

    • Leandro Ávila 2 de junho de 2017 at 7:03 - Reply

      Oi Flower. Seria como deixar de usar facas de cozinha por também serem usadas por alguns criminosos.

  49. Thiago Miranda 2 de junho de 2017 at 10:34 - Reply

    Olá Leandro

    Recebi um e-mail da ##, indicando um novo tipo de ativo que eu não conhecia. Chama-se COE (Certificado de Operações Estruturadas). Pelo que eu entendi, é um tipo de fundo onde a corretora investe em ações estrangeiras e devolve uma parte dos juros ganhos semestralmente.
    Você investe e eles seguram o dinheiro por dois anos. Ainda não tinha lido nada a respeito desse tipo de ativo aqui no Clube, por isso fiquei curioso.

    No e-mail que eu recebi, ela está indicando um COE das ações #### com um retorno médio de 9% ao semestre. Cerca de 190% do CDI, segundo a ###.

    Poderia me dizer como funciona esse tipo de ativo?

    Pelo e-mail parece algo interessante, mas ainda preciso entender melhor que tipo de investimento é esse.

    Obrigado

    • Leandro Ávila 2 de junho de 2017 at 18:02 - Reply

      Oi Thiago. Existe um artigo aqui no Clube falando sobre como o COE funciona, visite aqui. No mundo dos investimentos existe uma regra que precisamos aprender: “Quanto maior a propaganda, melhor o investimento será para quem fez a propaganda”. Outro ponto importante é que toda ação dos bancos e das corretoras para estimular você a fazer um investimento tende a destacar apenas as vantagens. Essas vantagens aparecem em destaque de forma que fiquem bem interessantes, bem atrativas. Eles fazem desenhos, usam linguagem fácil de entender, textos curtos e superficiais. Já as desvantagens e os problemas que você pode enfrentar se o investimento não der certo aparecem nos contratos que seguem junto com a publicidade. As letras são bem pequenas, os textos possuem uma linguagem difícil de entender. Eles não fazem nenhum desenho, nenhuma figura fácil para ilustrar essas informações que não são do interesse deles destacar. Eu editei seu comentário para retirar o nome da corretora e do COE, para que os outros leitores não entendam como uma propaganda do COE.

  50. João Paulo Marques 2 de junho de 2017 at 11:17 - Reply

    Leandro parabéns por mais um excelente artigo.

    Gostaria de ver um artigo seu sobre as novas fintechs gestoras de investimentos on-line como a Monetus e Oi Warren. Será que vale a pena? No meu caso, sempre invisto um valor fixo todo mês, elas seriam ótimas por gerir e diversificar meus investimentos e poder controlar tudo pelo smartphone.

    • Leandro Ávila 2 de junho de 2017 at 17:53 - Reply

      Oi João. São formas modernas de transferir a responsabilidade das decisões sobre o seu investimentos para terceiros. Isso sempre gera um ou mais custos. Eu carrego a bandeira de que todas as pessoas deveriam aprender a cuidar do próprio dinheiro. Já gastamos muito tempo da vida aprendendo a ganhar dinheiro (escolas, universidades, cursos) e não vejo nenhuma razão para não querer dedicar algum tempo aprendendo a cuidar desse dinheiro depois que ele cai no seu bolso. Não é difícil, não é custoso e nem trabalhoso. O grande problema é que pessoas que não sabem cuidar do próprio dinheiro são fontes vitalícias de lucros. Quanto maior a ignorância financeira das pessoas melhor para todos, menos para a própria pessoa. Elas trabalham para pagar os lucros dos bancos, financeiras, empresas e do próprio governo. Você é que deve gerir o que é seu. Não deve transferir essa responsabilidade para pessoas, robôs ou qualquer outra coisa. O trabalho que faço aqui é para colaborar com essa liberdade das pessoas através da educação.

  51. Oyrag 3 de junho de 2017 at 18:23 - Reply

    Olá Leandro boa tarde. Gostaria de parabeniza-lo pelo excelente artigo. Não tenho conhecimento suficiente sobre o bitcoin, por isso decidi ficar de fora. No entanto, esses lucros fantasticos que muita gente diz que esta tendo não me enchem os olhos. Gosto do metodo tradicional de enriquecimento, com disciplina e paciência. “Não precisamos ser mais espertos que os outros. Precisamos ser mais disciplinados do que os outros”
    Tem uma frase do livro do Decio Bazin que fala sobre a bolsa de valores, mas eu acho que ela se aplica ao mercado financeiro de forma geral:
    “Já se afirmou que a Bolsa não dá nota dez a ninguém, que lá não há mestres, mas só alunos, e que os alunos mais brilhantes devem ser humildes de modo espontâneo porque se não a Bolsa os tornará humildes à força”

    • Leandro Ávila 19 de agosto de 2017 at 7:49 - Reply

      Oi Oyrag. Essa frase também vale para a vida. Se você observar bem, o que fazemos entre o acordar e o dormir é um investimento de risco na nossa própria vida.

  52. Fernando Silva 9 de junho de 2017 at 18:36 - Reply

    Acredito que só o tempo responderá a tantas dúvidas relacionadas as criptomoedas, porém não posso deixar de observar que elas tem sim um papel muito relevante na economia, e acho que o papel mais importante é mostrar que governos não devem controlar a emissão de moeda

    • Leandro Ávila 19 de agosto de 2017 at 7:51 - Reply

      Oi Fernando. O controle da emissão garante enorme poder para eles. Existe uma diferença entre dever e querer. Na minha opinião, no dia que as criptomoedas ameaçarem de verdade o sistema, creio que a reação do sistema será igualmente ameaçadora.

  53. Daniely 12 de junho de 2017 at 13:29 - Reply

    Boa tarde Leandro. Excelente artigo. Diante do cenário atual com a queda da SELIC, da inflação e das incertezas no cenário político, vc acha q os títulos públicos atrelados à inflação NTNB’S 2024 em diante ainda sejam uma boa alternativa?

    • Leandro Ávila 19 de agosto de 2017 at 7:55 - Reply

      Oi Daniely. Eu não posso fazer uma recomendação de investimento, sou apenas um educador. O que posso dizer é que Tesouro IPCA historicamente pagam uma taxa média de 6% + IPCA. Quando a taxa está abaixo disso você está diante de um cenário onde ela está abaixo da média. Quando está acima disso estamos acima da média. Com isso, temos momentos em que esses títulos estão mais atrativos e em outros estão menos atrativos. O importante é que você estude o funcionamento desses títulos e a rentabilidade real, acima da inflação, e não apenas as variações da taxa nominal. Recomendo a leitura dos meus livros, visite aqui.

  54. Nelson de Souza Pereira 18 de junho de 2017 at 16:53 - Reply

    Olá Leandro. Como de costume mais um artigo bastante esclarecedor, parabéns! Creio também que essa moeda é uma grande arapuca, e acho que a excessiva valorização do “Bitcoin” nos últimos anos se deveu principalmente aos aportes realizados pela galera da Lava Jato, já que a conta não fecha entre o que foi surrupiado e o que tem sido devolvido. Devem ter aplicado em Bitcoin………rsrs.

    • Leandro Ávila 19 de agosto de 2017 at 7:58 - Reply

      Oi Nelson. Não é possível fazer esse tipo de afirmação, mas é fato que existem pessoas e organizações que encontram nessas moedas uma forma de colocar dinheiro que não pode aparecer dentro do sistema bancário e financeiro.

  55. Júlio 21 de junho de 2017 at 12:31 - Reply

    Eu não só leio os textos, como também os comentários. Aprendo em ambos! Cheguei há pouco em seu site, e tô gostando demais! Parabéns pelo trabalho!

  56. raphael silva lopes 15 de julho de 2017 at 16:55 - Reply

    Muito bom o artigo, Parabéns!

  57. Erica Silveira 24 de julho de 2017 at 10:47 - Reply

    Leandro, parabéns pelo artigo. Nos ajudam a ter uma compreensão bem mais clara sobre questões que envolvam investimentos e atualidade financeira.

    Já sou fã.
    Abraços!

  58. Sulyvan 8 de agosto de 2017 at 14:25 - Reply

    Ótimo artigo…parabéns!!!!

    Uma curiosidade, vc “investe” em bitcoins?

  59. Junior Messias 17 de agosto de 2017 at 2:52 - Reply

    Bom.dia amigo isso vai ser , da mesma linhagem daquele , tal de Telexfree .e muitos que se diz , sab

  60. Junior Messias 17 de agosto de 2017 at 2:56 - Reply

    Parabéns eu me encaixo nas pessoas leigas, e te falo. Praticamente fiz uma faculdade em minutos lendo seu artigo,e suas resp.muito bom o.conhecimento que tem. E não interessante em.todo conteúdo.foi essa parte… Adquirir conhecimento e ir em.passo a passo.melhor comprar terrenos.e construir casas de alugueis kkk se não vai acontecer igual a Telexfree.

    • Leandro Ávila 19 de agosto de 2017 at 8:10 - Reply

      Oi Junior. O melhor investimento que existe é aquele que você faz ao adquirir conhecimento. Já viu quanto custa um livro? Já viu o impacto que um bom livro pode gerar na sua vida financeira e profissional? Recomento que conheça os meus livros.

  61. Cristiano 18 de agosto de 2017 at 11:34 - Reply

    Caraca quantos comentários! Parabéns pela credibilidade!

Leave A Comment

Share this

Compartilhe com um amigo