Esse artigo é um alerta para você que está buscando a sua independência financeira. Para algumas pessoas, atingir a independência financeira poderá ser o início de uma nova vida, mas para muitas poderá ser o fim.

Você já deve ter observado muitas histórias de pessoas que prosperaram financeiramente e logo em seguida arruinaram suas vidas. Jamais teremos acesso a história dos anônimos, mas podemos conhecer a história de pessoas famosas como cantores, atores e esportistas do mundo inteiro que sucumbiram diante do dinheiro.

A grande verdade é que, muitas vezes, não conseguir o que você quer é uma tremenda sorte.

Será que você está preparado para se responsabilizar por sua vida quando você conseguir o que quer?

Para muitos que prosperaram financeiramente e atingiram o sucesso profissional e financeiro, melhor seria não ter conseguido aquilo que queriam, pois ao atingirem o topo da montanha, sem o devido preparo, se autodestruíram.

Muitos de vocês sabem que lancei um curso chamado “RESISTÊNCIA” e durante essa semana produzi duas aulas onde uma era sobre vícios.

Falar sobre vícios é uma coisa delicada. As pessoas defendem seus vícios como se fossem seus filhos. Existem pessoas que infelizmente são incapazes de viver um dia sequer sem alimentar seus adoráveis vícios. Quando pensam na possibilidade de cortar um vício é como se estivessem diante do risco de cortar as próprias pernas. É como se a vida fosse sustentada pelos vícios. É como se os vícios que cultivamos fossem o motivo pelo qual as pessoas nos respeitam e admiram.

Se os seus vícios são como suas pernas, saiba que respeito e admiração se conquista com aquilo que fica sobre o seu pescoço.

O problema é que os vícios produzem impactos negativos na sua vida profissional e financeira. Alguns prejudicam a sua saúde física e mental e consequentemente isso também prejudica seu desempenho profissional e financeiro.

Vícios destroem famílias e se transformam no objeto central de muitas amizades. Quantos amigos você tem que compartilham os seus mesmos vícios? Infelizmente, muitas de nossas amizades giram em torno de vícios e não de virtudes. Nos agrupamos utilizando como base os vícios que amamos.

Imagine uma carroça puxada por cavalos. A carroça é a sua vida e cada cavalo representa um vício. Esses cavalos puxam sua vida de forma descontrolada e desordenada. Cada dia eles puxam você para uma direção diferente. É como andar em círculos. Você não consegue controlar esses cavalos do vício. Sua Resistência e seus vícios ditam o caminho da sua vida.

Mesmo assim pode acontecer de você conseguir atingir sucesso profissional e financeiro sem primeiro assumir o controle da sua vida interior. O dinheiro potencializa tudo o que você é por dentro. Se você é uma pessoa que cultiva vícios, o dinheiro permitirá que você sofistique esses vícios. Eles ficarão cada vez mais caros e exclusivos. Você descobrirá vícios que nem imaginava quando não tinha dinheiro. O dinheiro permite acessar outras formas de vício. Existe muitas indústrias que investem pesado em marketing e propaganda para a formação de vícios caros e sofisticados. Essas empresas vendem um estilo de vida enlatado, padronizado, que tem como base o cultivo de vícios sofisticados. O dinheiro permite que você tenha acesso a tentações inimagináveis.

Isso significa que a sua independência financeira dará para você mais tempo, mais dinheiro e mais poder de ação para substituir os cavalos (seus vícios) por máquinas sofisticadas (vícios sofisticados). Imagine agora você substituindo esses cavalos que puxam a carroça da sua vida por carros esportivos potentes sem motorista. A única coisa que esses carros fazem é acelerar e acelerar, sem qualquer controle.

Você deve saber que potência sem controle é um verdadeiro desastre.

Dinheiro aumenta sua potência, aumenta sua velocidade, mas se os seus vícios estiverem controlando sua vida, isso significa que o seu controle é zero.

Enquanto a estrada estiver reta, tudo bem, mas um dia aparecerá uma curva e esse carro potente sem controle só terá uma função, jogar você mais longe para dentro do abismo que existe na próxima curva. É assim que muitos famosos ricos acabam quando aceleram sua vida através do sucesso e do dinheiro sem terem se tornado bons pilotos.

Você vem se preparando para se tornar um bom piloto da sua vida? Você já viu como os pilotos de corrida e os medalhistas olímpicos cuidam de suas próprias vidas, saúde física e mental para conseguirem atingir grandes resultados?

Se você não tem controle da sua vida, se todo o controle está nas mãos dos seus vícios, você terá sorte se nunca conseguir atingir a sua independência financeira. Melhor será seguir sua vida limitada pela falta de dinheiro, sem recursos para potencializar seus vícios.

São muitos os exemplos de pessoas famosas que conseguiram fortuna rapidamente antes de enriquecerem por dentro. O resultado foi potência sem controle. Suas vidas eram como com foguete com combustível (dinheiro) suficiente para chegar na lua, mas sem nenhuma direção.

A sua independência financeira sem rota será desastre, assim como um foguete desgovernado. É potente e sem controle.

Independência financeira é sinônimo de liberdade e o problema ocorre quando você confunde liberdade com libertinagem. Já vi muitos defendendo a independência financeira utilizando argumentos mais conectados com a libertinagem e não com a liberdade. A independência financeira é como um instrumento. O uso bom ou ruim de um instrumento depende de quem está no controle dele. Quem está no controle da sua vida? Você ou os seus vícios?

Existem pessoas que estão nesse momento buscando a independência financeira querendo um instrumento para potencializar sua libertinagem e não sua liberdade.

Libertinagem é um termo oriundo do francês “libertinage”, significa devassidão e é a característica de alguém que vive uma vida de libertino. Alguém que exerce libertinagem é alguém devasso, dissoluto, licencioso, que abusa da liberdade, insubordinado, irresponsável, que se entrega para a escravidão dos vícios e prazeres, extrapolando limites da própria integridade física, emocional, moral e psicológica.

Se você acompanha as notícias dos escândalos de corrupção envolvendo empresários, políticos, funcionários públicos, funcionários de empresas privadas, sabe o que significa a buscar extrema da independência financeira tendo como objetivo central a libertinagem e não a liberdade.

O dinheiro potencializa tudo de bom e de ruim que você tem por dentro. Se você tem muitos vícios melhor não potencializar isso. Se você não tem direção e controle, melhor não acelerar muito. Se você não tem valores éticos e morais, melhor ficar longe do poder que o dinheiro vai entregar para você.

Nesse momento estou preparando minhas malas para participar de um evento em São Paulo onde estarei próximo do autor de um livro que abriu meus olhos para a independência financeira no início da minha vida profissional.

Felizmente, enquanto buscava essa independência financeira, também busquei outras formas de independência como a independência dos vícios, maus hábitos e maus costumes. É uma busca sem fim, vamos melhorando aos poucos. Mas as duas formas de independência estão caminhando juntas. Isso significa que a minha liberdade está crescendo de mãos dadas com a minha responsabilidade.

Infelizmente, nesse caminho vi muitas pessoas sucumbirem, caminhavam para a independência financeira, mas se tornavam cada vez mais dependentes de seus vícios e mais irresponsáveis. É sobre essa libertação, que precisa ocorrer junto com a independência financeira, que trato no meu curso Resistência.

Das mais de 30 aulas que pretendo produzir em áudio, vídeo e texto até o final do ano, 8 aulas já estão prontas e juntas totalizam mais de 1100 comentários entre os alunos. Separei alguns exemplos:

Esses alunos estão tendo contato com outra forma de independência, a forma primária de onde virá todas as outras formas. É um tipo de conhecimento que só é possível transmitir dentro de um curso fechado, através de uma sequência de conteúdos dentro de um ambiente onde só existem pessoas comprometidas. Ninguém sem o devido comprometimento pagaria por um curso desse tipo. O formato de curso separa os curiosos dos comprometidos.

No último comentário que postei logo acima, a aluna fala sobre uma parte da aula onde comentei sobre o tempo.  A busca por independência financeira vai permitir que você tenha mais tempo e mais dinheiro para fazer mais disso que você faz hoje, só que com mais liberdade ou libertinagem. Você escolhe qual dos dois caminhos vai seguir.

Por experiência própria, por observar o caminho das pessoas que ficaram para trás, recomendo fortemente que junto com a independência financeira você busque sua independência interior. Você pode buscar a liberdade do seu emprego atual, pode buscar a liberdade com relação ao seu salário mensal, mas você precisa estar pronto para saber o que vai fazer com essa liberdade para que não se transforme em libertinagem através de uma vida desastrosa potencializada pelo dinheiro.

Observe a foto abaixo:

Essa foto foi publicada em uma rede social do Robert Kiyosaki, autor do livro Pai Rico Pai Pobre. Antes do evento que ele fará nesse fim de semana em São Paulo ele participou de outros eventos pela América do Sul. No caminho de um desses eventos ele passou pelo aeroporto de Guarulhos em São Paulo.

Na foto publicada pelo Kiyosaki, ele está dentro de uma daquelas lojas que vendem lembranças e artesanatos caros para turistas. Kiyosaki é um autor multimilionário que já vendeu mais de 30 milhões de livros em todo mundo. Kiyosaki não só poderia comprar todas essas lembranças da prateleira, como poderia comprar a loja inteira e talvez todas as lojas de lembranças que existem pelos aeroportos do Brasil.

Será que você consegue entender o que passava pela mente do Kiyosaki tirando foto do objeto que ele gostou no lugar de comprar o objeto? Se ele pode comprar o boneco de resina do Cristo Redentor, por qual motivo ele se contentaria com apenas uma foto?

Talvez você não entenda ainda que mais importante do que entulhar uma montanha de objetos na sua casa é vivenciar e registrar as experiências. O que tem valor é a experiência e a liberdade de ter mais experiências positivas e construtivas durante sua vida. O valor não está nos objetos e muito menos nos nossos vícios.

Se pelo menos o objeto realmente fosse um artesanato legítimo, mas sabemos que todas essas lembrancinhas são produzidas dentro de fábricas precárias localizadas na China. Veja um exemplo qualquer que encontrei em um dos muitos sites onde é possível comprar produtos chineses.


Sem uma mudança de mentalidade fica muito difícil conseguir atingir a independência financeira. Mesmo aqueles que conseguem, as vezes utilizando meios rápidos, atalhos e outros meios duvidosos, acabam se autodestruindo através da sofisticação dos vícios e dos exageros do consumismo.

Faça uma reflexão sobre sua real intenção para atingir a sua independência financeira. Seu foco realmente está na liberdade? Junto com sua independência financeira, você está buscando as outras independências? Reflita e deixe o seu comentário.

Atualização: as inscrições para o curso Resistência estão fechadas, mas você pode entrar na lista de espera visitando essa página aqui e cadastrando seu email para receber um aviso quando novas vagas forem criadas.