Corrigir valores pela inflação: IPCA, IGPM, IGPDI, INPC

Ferramenta online que permite corrigir seu dinheiro pela inflação utilizando índices como o IPCA, IGPM, IGP-DI, INPC, IPCA-E, IPC-Brasil e IPC-SP. Saiba quanto vale aquele dinheiro que você tinha ou gastou no passado se ele tivesse hoje o mesmo poder de compra que teve. Você só precisa fornecer a data inicial e a data final utilizando o formulário abaixo. O resultado tem como base os dados do Banco Central através da Calculadora do Cidadão.

Clique para iniciar correção pela inflação

 

Utilidades para este corretor de valores:

Exemplo 1: Em 1995 você ganhava um salário de R$ 1000,00 e gostaria de saber quando deveria ganhar hoje para ter o mesmo poder de compra do passado. Se a data inicial fosse 01/1995 e a data final fosse 01/2014 estes R$ 1000,00 (utilizando o IPCA) valeria R$ 3.774,31. Você pode concluir que R$ 1000,00 em 1995 podia comprar o mesmo que R$ 3.774,31 em 2014

Exemplo 2: Você comprou um apartamento em 2001 pagando R$ 55.000,00. Hoje pretende vender este imóvel e gostaria de saber quanto valeria estes R$ 55.000,00 nos dias de hoje. Vamos imaginar que você optou por corrigir pelo IGPM entre 01/2001 e 01/2014. O valor encontrado seria de R$ 151.918,49. Desta forma, se hoje o apartamento custa R$ 151 mil significa que ele não se valorizou, apenas acompanhou a inflação. Já e o Imóvel vale R$ 251 mil significa que ocorreu uma valorização considerável.

Exemplo 3: Você colocou R$ 10.000,00 na poupança entre 01/2013 e 01/2014 e tem dúvidas se a rentabilidade conseguiu superar os efeitos da inflação. Pelo simulador você descobrirá que R$ 10.000,00 corrigido pela inflação medida pelo IPCA se tornaria R$ 10.649,33. Logo você percebe que perdeu dinheiro já que a rentabilidade da Poupança entre 01/01/2013 e 01/01/2014 fez seus R$ 10 mil se transformarem em R$ 10.581,50.

Conheça cada índice:

IPCA e INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor que é calculado mensalmente pelo IBGE. Eles utilizam dados coletados em comércios, prestadoras de serviços, concessionária de serviços públicos e domicílios (para levantamento de aluguel e condomínio). O período de coleta do INPC e do IPCA estende-se, em geral, do dia 01 a 30 do mês de referência. A população-objetivo do INPC abrange as famílias com rendimentos mensais compreendidos entre 1 (hum) e 5 (cinco) salários-mínimos, cuja pessoa de referência é assalariado em sua ocupação principal e residente nas áreas urbanas das regiões; a do IPCA abrange as famílias com rendimentos mensais compreendidos entre 1 (hum) e 40 (quarenta) salários-mínimos, qualquer que seja a fonte de rendimentos, e residentes nas áreas urbanas das regiões. (fonte)

IGP-M – É calculado todos os meses pela FGV sendo divulgado no final do mês de referência. Índice muito utilizado para correção de contrato de aluguel de imóveis. Alguns títulos públicos já foram vendidos com correção pelo IGP-M + juros. Alguns planos de previdência privada antigos também são reajustados pelo IGP-M. (fonte)

Para aprender mais sobre o mundo do dinheiro baixe agora mesmo a minha série de livros, visite aqui.

 

By |13/05/2014|Categories: Ferramentas|121 Comments

About the Author:

Leandro Ávila é administrador de empresas, educador independente especializado em Educação Financeira. Além de editor do Clube dos Poupadores é autor dos livros: Reeducação Financeira, Investidor Consciente, Investimentos que rendem mais, e livros sobre Como comprar e investir em imóveis.

121 Comments

  1. Anderson 18 de maio de 2014 at 11:57

    Bom dia Leandro.

    Parabens pelo artigo sobre correção de valores.

    Pergunto: Teria como disponibilizar o calculo manual destas correções?

    Desta forma, daria para usar no cálculo dos valores do faturamento(real) de uma empresa?

    Saudações,

    Anderson

    • Leandro Ávila 18 de maio de 2014 at 12:34

      Olá Anderson, são cálculos comuns de juros compostos destes que aprendemos na escola. Coloquei um exemplo logo abaixo. Para quem possui empresas ou pretende se tornar investidor é fundamental aprender mais sobre matemática financeira, acredite, faz muita diferença e você deixa de perder muito dinheiro e passa a ganhar mais.

  2. Santana 10 de setembro de 2014 at 20:11

    Gostaria de saber se a compra de um terreno corrigindo com taxa de juros ipca e bom negocio.

    • Leandro Ávila 10 de setembro de 2014 at 22:32

      Oi Santana, o IPCA é o índice que mede a inflação oficial. Para ser um bom negócio depende se você estiver comprando um bom terreno e qual será a finalidade que dará para o terreno. A correção pelo IPCA significa que você terá o valor das prestações e da dívida corrigidos pela inflação.

  3. Silvino 25 de setembro de 2014 at 19:26

    Olá Leandro vc poderia atualizar um calculo p\ mim?
    Emprestei 19000,00reais no final de 1998….quanto devo cobrar hj mês 3 de 2014(foram 15 anos)
    pois fiz calculos pela calculadora do cidadão,mas gostaria de saber a maneira correta de cobrar,q valor valeria hj,ou quanto valeria hj aquele valor?
    Desde já agradeço

    • Leandro Ávila 25 de setembro de 2014 at 23:08

      Oi Silvino, esta ferramenta do Banco Central é confiável e permite fazer este cálculo utilizando diversos índices de inflação.

      • Silvino 12 de outubro de 2014 at 12:26

        Obg Leandro! mais qual indice seria o correto p\ mim atualizar esse montante,para ter o mesmo poder de compra.Penso eu q seja a selic….

        • Leandro Ávila 13 de outubro de 2014 at 16:29

          Olá Silvino. Para ter o mesmo poder de compra precisa ser um índice de inflação. Na Selic você aumenta o seu poder de compra já que ela tende a ser maior que a inflação.

  4. Silvino 4 de novembro de 2014 at 21:52

    Muito obrigado Leandro,valeu pela força.

  5. Ubiratã 13 de novembro de 2014 at 9:33

    Bom dia Leandro.Parabéns pelo site,espetacular.
    Fiz varias simulações em suas planilhas,mas não consegui achar a que eu queria.
    Tenho 50K investido em TD (NTN-Bp) com vencimento em 2035,que é quando eu quero me aposentar com um montante de1000K nos valores de HOJE.
    Minha duvida é de quanto tem que ser meus aportes mensais para eu ter daqui ha 21 anos o equivalente a um milhão nos dias de hoje.E quanto será esse montante.
    Muito Obrigado.

  6. Ubiratã 13 de novembro de 2014 at 10:17

    Ola Leandro.Mas esse simulador me diz quanto aportar pra ter 1 milhão.
    Mas 1 milhão daqui ha 21 anos não vale o que vale hoje.

    • Leandro Ávila 13 de novembro de 2014 at 17:42

      Olá. Basta você utilizar uma juros reais (já descontado da inflação). Mesmo assim você terá que chutar uma inflação e chutar uma taxa de juros. No caso de um investimento em NTN-B Principal. Ele estão pagando mais de 6% neste momento + IPCA (inflação). Então você poderia simular utilizando só os 6% ao ano ou 0,5% ao mês para facilitar.

  7. Davi Dumas 12 de janeiro de 2015 at 13:48

    Boa tarde Dr. Leandro, gostaria de obter a sua ajuda, pois estou com problema numa correção de aluguel onde o proprietário utliza a calculadora do Banco Central que soma 13 índices e o contrato diz que são 12 meses.
    A data do contrato é 10/11/2013 com correção de 12 meses em 10/11/2014. O valor é R$ 7.000,00, pelo IGP-DI.
    Todas as tabelas de correção de alugueis usuais pedem a data de inicio e termino para proceder o cálculo pelo IGP-DI usando os 12 indices mensais para chegar em 3,22% (arredondado).
    A tabela do BCB pede a data inicial (11/2013) e data final 11/2014 e calcula um índice de 4,39% que equivale à soma de 13 indices mensais do IGP-DI.
    O que o senhor tem a me instruir sobre esta correção e como resolver este problema, pois há uma diferença.
    O advogado deles diz que esta calculadora do BCB é a correta mas não concordamos. O que eu faço?

  8. Rodrigo 21 de janeiro de 2015 at 9:07

    Bom dia Leandro
    Estou com uma dúvida e espero que possa me ajudar:

    Fiz a compra de um imóvel no valor de R$360.000,00 dividido em 60 vezes em parcelas de R$6.000,00 e as parcelas devem ser reajustadas mensalmente segundo o indice do IGP-M.
    Minha dúvida é, essa parcela deve ser reajustada como se fosse um alugel, aplicando o indice sobre o valor da parcela.
    Ou se calcula semelhante a como se calcula o INCC, aplicando o indice no saldo devedor ?

    Muito Obrigado

    • Leandro Ávila 21 de janeiro de 2015 at 11:48

      Oi Rodrigo, isto deve constar no contrato que você assinou. Normalmente parcelas e saldo devedor são atualizados mensalmente.

      • Rodrigo 22 de janeiro de 2015 at 17:27

        No contrato só diz que as parcelas são reajustadas mensalmente, não o método de calculo. Pois se é aplicado o indice do IGPM nos 6 mil da um valor, se é reajustado pelo saldo devedor (igual ao INCC é calculado) dá outro. Não existe uma regra para esse tipo de calculo quando é aluguel é de um jeito e quando é parcela de financiamento é de outro ?

  9. Fábio 23 de janeiro de 2015 at 18:39

    Ola Leandro parabéns pelo site. Estou começando a entender um pouco mais de ecônomia depois de ler seus artigos.
    Gostaria de saber se é uma boa ter uma previdência privada que tem IGPM como forma de atualização. Qual seria o melhor índice para atualização? E se a taxa de administração de 3% e a de carregamento 4% são muito altas?
    Att

    • Leandro Ávila 27 de janeiro de 2015 at 1:50

      Oi Fábio. A taxa de administração de 3% e de carregamento de 4% são praticamente um crime de tão altas. Significa que a instituição que oferece o plano de previdência encontrou uma forma de ficar com uma enorme parte da rentabilidade da sua aposentadoria.

  10. sinomar 28 de fevereiro de 2015 at 15:57

    Leandro, boa tarde.
    Preciso de um programa que atualiza valores com correção monetária e juros, exemplo INPC + juros de 6,5% a.a. Pode indicar algum.
    Obrigado!!

    • Leandro Ávila 3 de março de 2015 at 16:51

      Olá Sinomar, não conheço programa com esta funcionalidade. Você poderia resolver a questão aprendendo mais sobre planilhas do Excel.

  11. Silvia 2 de março de 2015 at 7:32

    Bom dia Leandro, me apareceu a oportunidade de comprar um terreno com entrada de R$ 26.000 e 100 parcelas de R$ 2.350, fiquei bem empolgada, mas ao conversar com o corretor ele me disse que as parcelas seriam corrigidas pelo IGP-M direto com eles nada pelo banco, você acha arriscado??? Tem como eu fazer uma projeção de quanto vou pagar realmente pelo terreno até a quitação… Sem mais agradeço desde já.

    • Leandro Ávila 2 de março de 2015 at 19:47

      Olá Silvia. Não é possível prever qual será o IGP-M no futuro. Temos uma página onde você pode ver a variação do IGPM http://www.clubedospoupadores.com/igpm Quanto maior a dívida mais você estará exposta a esta impossibilidade de saber o IGP-M no futuro.

  12. Silvia 2 de março de 2015 at 21:27

    Obrigada Leandro, pelo que andei lendo vale a pena poupar um pouco mais e aguardar uma oportunidade melhor, pois fiz uma simulação com valores fixos e me assustei com o valor final, imagina com correção variável, enfim foi muito bom ler suas explicações… Antes de uma decisão importante vou analisar bem, ñ entrar de cabeça e achar que é um negócio da china, pois no final mais vai parecer um presente de grego e muita dor de cabeça…

    • Leandro Ávila 2 de março de 2015 at 23:08

      É muito importante ter controle emocional, principalmente quando nos oferecem terrenos e imóveis. Existem bons negócios, mas eles precisam ser compatíveis com o nosso padrão de renda, com o nosso equilíbrio financeiro.

  13. José 10 de março de 2015 at 14:10

    Qual desses índices tem a tendencia de maior aumento a partir de março de 2015 ???
    IGPM, IPCA, ou INPC !!!
    Grato

    • Leandro Ávila 10 de março de 2015 at 16:48

      Olá José, não me arriscaria a fazer previsões de tendências. Isto vai estimular outros leitores a pedirem este tipo de avaliação no futuro e não é exatamente este o objetivo do artigo. Recomendo que avalie o desempenho destes índices do passado como parâmetro.

  14. Cláudio 26 de março de 2015 at 15:20

    Boa tarde, Leandro.

    Será disponibilizado novamente o simulador para Corrigir valores pela inflação: IPCA, IGPM, IGPDI, INPC?

    • Leandro Ávila 27 de março de 2015 at 11:09

      Olá Cláudio, o simulador continua funcionando aqui nesta página. Acabo de testar.

  15. Jessica 6 de abril de 2015 at 19:31

    Olá! Muito boa sua página.
    Comprei um terreno de forma um pouco precipitada pois a principio parecia uma proposta interessante. Mensalmente a parcela vem sendo corrigidas pelo IPCA E INCC-DI. Pelo que entendo, ambos os indices acompanham a inflação… O INCC-DI, é devido ser em um condominio? O corretor não me dá explicações claras e também só disse que entrega meu contrato quando transfirir para meu nome… É correto isso??

    • Leandro Ávila 7 de abril de 2015 at 16:02

      Olá Jessica. Não é correto corrigir pelo IPCA e pelo INCC ao mesmo tempo. Você pode estar sendo enganada. Também não faz sentido pagar por algo se você não tem um contrato assinado por você e pelo proprietário do terreno, também pode estar sendo enganada. Procure orientação.

  16. Jessica 7 de abril de 2015 at 23:34

    Ótimo. Vou procurar um advogado. Mas você poderia me responder por que é incorreto a cobrança de ambos ao mesmo tempo? Comprei sei livro e estou ansiosa pra recebê-lo! Obrigada desde já pelos esclarecimentos e atenção!

    • Leandro Ávila 8 de abril de 2015 at 0:14

      Olá Jessica. Os dois índices servem para corrigir o valor da dívida para que não fique defasada devido ao efeito da inflação. Não faz sentido você corrigir duas vezes usando dois índices. Ou usam um ou usam outro, não podem usar os dois ao mesmo tempo.

  17. Jessica 8 de abril de 2015 at 17:50

    Obrigada! 🙂

  18. João 17 de abril de 2015 at 23:34

    Oi Leandro!

    Sou fã das suas planilhas, por isso sugiro mais uma:

    Sabe aquela planilha que compara FINANCIAMENTO vs ALUGUEL? Então, você poderia atualizá-la de forma que ela considere o reajuste anual do aluguel (pelo IGP-M, use uma média histórica ou deixe um campo para ser preenchido pelo usuário).

    Afinal, o aluguel não fica estático, então o valor economizado mensalmente (quando morando em aluguel) diminui com o tempo.

    Obrigado.

  19. JEFFERSON 19 de abril de 2015 at 8:51

    BOM DIA COMPREI UM TERRENO COM VALOR DE PARCELAS FIXA DE 1000,00 SOMENTE COM CORREÇÃO DO IGP-M MENSAL. SÓ QUE TENHO UMA DIVIDA SOBRE O CALCULO.
    GOSTARIA DE SABER SE VOU CALCULAR:

    PRIMEIRO MÊS= VALOR + IGP-M ( 1000,00 + 0,78 %) = 1007,80
    SEGUNDO MÊS= VALOR + IGP-M ( 1000,00 + 0,55 %) = 1005,50
    TERCEIRO MÊS= VALOR + IGP-M ( 1000,00 + 0,27 %) = 1002,70

    OU

    PRIMEIRO MÊS= VALOR + IGP-M ( 1000,00 + 0,78 %) = 1007,80
    SEGUNDO MÊS= VALOR + IGP-M ( 1000,00 + 0,55 %) = 1013,34
    TERCEIRO MÊS= VALOR + IGP-M ( 1000,00 + 0,27 %) = 1016,07..

    AGUADO RESPOSTA

    • Leandro Ávila 22 de abril de 2015 at 14:38

      Olá Jefferson. No segundo mês o valor da prestação não é mais 1.000,00. Ele foi corrigido pelo IGPM e agora vale 1007,80 e sobre este novo valor que você deveria adicionar o novo reajuste do IGPM. É uma bola de neve.

      • Alex 28 de dezembro de 2015 at 14:02

        Boa tarde Leandro,Mas isso nâo seria o famoso juros composto que não pode ser utilizado?

        • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:46

          Oi Alex, isso é a correção monetária.

  20. raul igonominato 23 de abril de 2015 at 22:13

    Leandro Ávila, muito bom o artigo e as dicas. Já conhecia esta ‘calculadora do cidadão’ do BC, e, como estas calculadoras, há várias na internet, mas, em se tratando de questões de financiamento e empréstimos o BC é autoridade (de fato) no assunto, logo, sempre que preciso uso esta tabela do Banco Central. Mas, Leandro, só resolvi fazer este comentário na expectativa de que você saiba me dizer se é muito complicado/trabalhoso montar uma tabela no excel em que seja possível entrar com valores de índices diversos (de modo a mantê-la atualizada mensamente) com o fim de atualizar valores sem estar na dependência destas tabelas ‘on line’ da internet. E se já há tabelas deste tipo ‘prontas’? Grato

    • Leandro Ávila 29 de abril de 2015 at 3:12

      Oi Raul, não tenho este tipo de tabela pronta. Para quem sabe utilizar Excel, acredito que não seja difícil.

  21. Pedro Henrique 27 de abril de 2015 at 11:05

    Bom dia, estou negociando a compra de um terreno em condomínio, entrada + 60 parcelas + balões anuais. No pré-contrato consta que as parcelas serão atualizadas mensalmente pelo IPCA.
    Gostaria de saber se é um mal negócio, tendo em vista o valor dessa correção, pois a parcela é R$ 1.659,00, esse valor poderia chegar a quanto corrigido pelo Ipca daqui a 5 anos?! Grato.

    • Leandro Ávila 27 de abril de 2015 at 14:39

      IPCA é o índice que mede a inflação. É impossível prever a inflação futura, vai depender do comportamento da economia no futuro, das decisões do governo (política econômica) para controlar esta inflação. Desta forma os reajustes futuros da sua parcela durante 5 anos não pode ser previsto. A previsão de inflação medida pelo IPCA para 2015 passa dos 8%, alguns economistas mais pessimistas falam em inflação de 2 dígitos. Uma dívida de R$ 100 mil reajustada em 8% faria a dívida aumentar em R$ 8 mil em um ano.

  22. Vilfrido Siqueira da Cruz 28 de abril de 2015 at 19:01

    Olá Doutor Leandro Ávila, estou impressionado com a sua metodologia de cálculo e com a sua tabela de cálculos, porém tenho a seguinte pergunta que não quer calar; Gostaria de saber se quando eu elaboro o cálculo pelo índice IPCA-E, se já esta incluído nele (cálculo/total do cálculo) os juros de 1% (um por cento) ou qualquer outro valor de juros. Aguardo resposta, desde já agradeço.

    • Leandro Ávila 28 de abril de 2015 at 22:16

      Oi Vilfrido, essa ferramenta foi elaborada pelo Banco Central. Eles só fazem a correção pelo IPCA, não incluem juros.

  23. Vilfrido Siqueira da Cruz 29 de abril de 2015 at 14:20

    Saudações Dr. Leandro Avilá, gostaria de saber, a partir de quando o INSS, será obrigado a corrigir os atrasados pelo IPCA-E já que a correção pela taxa da TR – Taxa Referencial, é um verdadeiro absurdo, tão sujo quanto a corja da Petrobras. Agradeço a ajuda que me foi muito oportuna, satisfazendo aquilo que eu tinha duvida, que deus abençoe o senhor.

    • Leandro Ávila 29 de abril de 2015 at 16:43

      Obrigado Vilfrido. A TR realmente é um absurdo.

  24. odirlei 2 de maio de 2015 at 9:18

    olá Sr. Leandro, primeiramente parabéns pelo site e dedicação em compartilhar seu conhecimento.
    tenho 30 anos e quero já me planejar para aposentadoria, vou separar mensalmente em torno de R$ 500,00 para esta finalidade.
    qual seria melhor opção de aplicação para que esse dinheiro não perca valor de compra daqui a 20-30 anos? estou pensando em acumular 3 ou 4 meses por vez e investir no tesouro direto, daí outra pergunta, títulos NTNB ou LFT?
    Abr., obrigado

    • Leandro Ávila 9 de maio de 2015 at 10:04

      Olá Odirlei. Eu recomendo aprender mais sobre o funcionamento dos títulos, entender como eles funcionam. Você vai descobrir com seus estudos que LFT é um bom título quando os juros estão em alta e NTN-B é uma boa opção quando você acreditar que os juros já estão no topo de sua alta. Existem muitos artigos sobre o assunto em http://www.clubedospoupadores.com/tesouro-direto

  25. Marcely 18 de maio de 2015 at 15:49

    Oi Leandro,

    Gostaria de saber o seguinte.. financiamento de um terreno ..
    e gostaria de saber se o IGP-M pode ser cobrado como o CUB?

    • Leandro Ávila 18 de maio de 2015 at 17:32

      Oi Marcely, índice depende do que estiver no contrato que você assinou. Não pode ser diferente do que estiver no contrato.

  26. Diego Teixeira 9 de junho de 2015 at 22:01

    Ola Leandro . presciso de sua ajuda,! Comprei um terreno com saldo devedor de 32.000,00 $ para ser pagos em 115 parcelas de 270.00$ essas parcelas esta sendo reajustadas com juros IGPM +. 0.70% mês ( juros compostos) eu ja paguei 24 parcelas , e hoje as parcelas esta no valor de 360.00 $ e meu saldo devedor ao invés de diminuir ,aumentou para 33.000,00$ isto esta correto ? Juros composto não e ilegal?

    • Leandro Ávila 11 de junho de 2015 at 7:34

      Oi Diego. Existe essa lenda de que juros compostos são ilegais. Todos os anos milhões de brasileiros compram imóveis, veículos, produtos, ficam devendo no cartão de crédito, cheque especial e todos eles pagam juros sobre juros. Se a sua parcela for insuficiente para pagar a correção de 0,70% ao mês e o IGPM que é variável, a sua dívida irá aumentar infinitamente pois a parcela não consegue pagar nem mesmo os juros e com isto o saldo devedor não diminui.

  27. Renata 13 de junho de 2015 at 0:17

    olá, estou para firmar um contrato de serviços com um fornecedor que terá duração aproximada de 6 a 8 anos. Qual seria o índice de inflação mais adequado para uso nesse tipo de contrato? Obrigada.

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 8:12

      Oi Renata. O índice mais utilizado em contratos é o IGPM.

  28. Vitor Carvalho 8 de julho de 2015 at 19:17

    Ola leandro. Sobre o ipca, foi anunciado hoje a nova taxa de inflação, 0,79, antes estava 0,74%. O meu lci que é remunerado pelo ipca+5% já começa a remunerar com o novo valor de ipca? Onde encontro as regras das vigencias do ipca com LCI? E onde encontro uma tabela ipca histórica já com as datas de vigência para utilizar em uma planilha minha do excel? No site do ibge não tem.

  29. Márcia Martins 9 de julho de 2015 at 15:28

    Boa tarde Leandro,
    Comprei uma chácara em uma zona rural, na época(11/2010) era 25.000,00 , foi ajustada em 150 prestaçoes de 306,00 mensais = 45.900,00 + 2000,00 de entrada = 47900,00. Tem uma cláusula devo pagar 60% do salário minimo a época vigente do contrato°2010 ( 306,00). Fiquei sabendo que nao podem me cobrar baseado no salário minimo e sim no IGPM. Hoje estou pagando 473,00 ( 60% de 788.08- salário minimo) e aos anos anteriores também. . Gostaria de saber se isso é legal.

    • Leandro Ávila 11 de julho de 2015 at 12:06

      Olá Márcia, é necessário que você mostre o contrato para um advogado para que ele possa verificar se existe alguma coisa que possa ser questionada na justiça, pois certamente a outra parte não irá abrir mão do que foi acordado. Isto vai representar custos para você (com o advogado e a justiça) e por isto é necessário avaliar estes custos com os benefícios que terá.

  30. Márcia Martins 9 de julho de 2015 at 15:41

    O contrato foi o seguinte:O preço do imóvel é ajustado no valor de 47900,00 com entrada de 2000,00 + 150 parcelas mensais no valor de 60% do salário minimo vigente á época do pgto, que neste ato representa 306,00 ( 2010 salário era 510,00) todas com vencimento…de cada mês subsequente… 1ª parcela 15/12/2010.
    O resto vc já sabe email anterior. Obgdo.

  31. Romilda veraci de oliveira 23 de julho de 2015 at 21:00

    Ola Gostaria de saber sobre juros de um terreno que vendi no valor de RS 400.000 mil reais com uma entrada 100,000 o restante em 60 parcelas de RS 5.000.00 mil reais mes vendi pela tabela IGPM Queria saber daria hoje em juros 13/04 2011 a 13/04/2016

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 8:10

      Olá. Você pode simular isso utilizando o formulário do simulador no início do artigo.

  32. Francisco De Assis A. Ferreira 31 de julho de 2015 at 16:20

    Boa tarde Dr.!
    Preciso de sua ajuda se possível.
    Tenho uma área rural,pretendo vende-la, só que pedem parcelada,então,não entendo NADA de correção,gostaria de sua ajuda.
    Se possível calcule para mim,da forma mais segura, uma proposta para 36 meses,outra para 48 meses.
    O valor financiado é de R$90.000.00.
    Grato.

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 8:09

      Oi Francisco. Eu recomendo que entre em contato com algum profissional que possa fazer esses cálculos com base no contrato que você pretende elaborar na venda. Consulte um advogado que possa criar esse contrato para você da forma correta. Ele vai cobrar pelo serviço, mas você terá um contrato bem feito e que vai te oferecer proteções.

  33. rafael da silva 5 de agosto de 2015 at 0:32

    Boa noite, leandro!
    Eu gostaria de corrigir a quantia de Cz$ 23.800,00 Cruzados em 19/01/1989 para o mês 07/2015, como devo proceder para realizar esse cálculo?

    • Leandro Ávila 5 de agosto de 2015 at 23:11

      Oi Rafael, é possível que a ferramenta acima ajude.

  34. Pedro Vianna 7 de agosto de 2015 at 10:48

    Dr. Leandro: preciso fazer u cálculo sobre correção de valores em um contrato de prestação de serviços.
    A base é R$ 550,00 mensais, com data de início do contrato em 25.07.2014. Agora, preciso renovar este contrato, de 25.07.2015 até 25.07.2016. Como calculo isso pelo IPCA? Tem fazer uma projeção até 2016?

    Obrigado. E parabéns pela excelente prestação de serviço.

    Pedro.

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 8:07

      Oi Pedro. Normalmente quando você renova um contrato faz o reajuste com base no IPCA acumulado no passado para que esse contrato tenha a correção do valor perdido devido ao efeito da inflação.

  35. adeilson santos silva 10 de agosto de 2015 at 10:18

    Parabém pelo site me ajudou de mais. a minha pergunta é eu comprei um terreno em um condomínio fechado onde seria feito a correção pelo o INCC e o IGP-M. e após a entrega do terreno sairia o INCC e seria acrescido o valor de 1% sendo este valor cumulativo + o IGP-M. 1º pergunta quando o IGP-M é negativo a construtora pode cobrar essa correção no mês que foi negativo?
    2º pergunta esse valor de 1% cumulativo segundo a construtora é 1% no 1º mês após a entrega do lote no 2º mês 2% no 3 mês 3% e assim até o final das 32 parcelas, essa correção é legal visto que nos meus cálculos é impossível pagar o debito, tornando-se um bola de neve? Lembrando que todas as correções são feita em cima do valor bruto restante.
    Desde já muitooo obrigado pela atenção…

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 8:06

      Oi Adeilson. Isso precisa estar definido no contrato. Tem construtora que define que no caso de IGPM negativo não ocorrerá reajuste, mas será cobrado o juro.

  36. Anny 1 de setembro de 2015 at 16:20

    Boa tarde!!

    gostaria de maiores informações sobre o IGP-M:

    o que é???
    acompanha a inflação? porque?
    quanto maior inflação, maior será o IGP-M?

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 8:04

      IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado) é o indicador de movimento dos preços calculado mensalmente pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e divulgado no final de cada mês de referência. Atualmente, ele é o índice de referência utilizado para o reajuste dos aumentos da energia elétrica e dos contratos de aluguéis.

      Divulgado pela primeira vez em Novembro de 1947, o Índice Geral de Preços do Mercado foi concebido para ser uma medida abrangente do movimento de preços. Entendia-se por abrangente um índice que englobasse não apenas diferentes atividades como também etapas distintas do processo produtivo. Construído dessa forma, o índice poderia ser utilizado como deflator do índice de evolução dos negócios, indicando mensalmente o nível de atividade econômica no país.

      Quando foi concebido ele teve como princípio ser um indicador para balizar as correções de alguns títulos emitidos pelo Tesouro Nacional e Depósitos Bancários com renda pós fixadas acima de um ano. Posteriormente passou a ser o índice utilizado para a correção de contratos de aluguel e como indexador de algumas tarifas do setor de energia elétrica.

  37. Juliana 10 de setembro de 2015 at 20:20

    nossa sinto que fiz uma grande burrada em comprar um imóvel cujo a correção esta pelo IGPM, existe alguma forma de eu estar entrando com algum processo de juros abusivo?? Ou reverter isso pra alguma melhor solução?? Comprei um imóvel no valor de 250.000,00 dei de entrada 120.000,00 e financiei o restante, com 12 mil da escritura junto, dando um total de 140.000,00. Comecei pagando mensais de 1900.00 e hoje já estou pagando 2.300,00. Mandei um e-mail pra construtora perguntando meu saldo devedor, hoje eles me mandaram um e-mail que pra quitação hj eu teria que pagar 180.000,00.
    Ps: estou pagando esse valor de. 2.000,00 a 2 anos. Pode me orientar ?? O financiamento está correto?? Desde já agradeco

    • Leandro Ávila 10 de setembro de 2015 at 20:59

      Oi Juliana, eu não tenho como orientar. Recomendo que entre em contato com alguém que possa ler o seu contrato e ajudar a fazer os cálculos pessoalmente.

  38. Thaís 18 de setembro de 2015 at 9:48

    Olá, em primeiro lugar, parabéns pelo trabalho que tens desenvolvido.
    Gostaria que você me ajudasse a compreender como funciona o reajuste IPCA + 1% na compra de um imóvel no sistema de amortização PRICE, Esses juros são acumulativos, anuais, mensais?

    Desde já, agradeço.

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 8:03

      Oi Thaís. Depende do contrato. Podem ser reajustes pelo IPCA anualmente ou mensalmente.

  39. Jorge Pedro 23 de setembro de 2015 at 19:50

    Olá Leandro. Parabéns pelo site. Minha dúvida é a seguinte: Quanto teria que custar o dólar hoje, pela atualização? Qual indice calcularia isso?

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 8:02

      Provavelmente você perguntou quanto deveria custar o dólar hoje se o seu preço fosse corrigido pela inflação brasileira. A nossa inflação oficial é medida pelo IPCA.

  40. Viena Padua 24 de setembro de 2015 at 13:09

    Boa Tarde Leandro,

    Qual o melhor índice de reajuste para venda de um imóvel parcelado em 60 meses ?

    Obrigada,

    Viena.

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 8:01

      Oi Viena. Não sei qual é o melhor ou o pior, mas posso dizer que o mais usado é o IGPM.

  41. Aline 24 de setembro de 2015 at 21:24

    Olá boa noite, Leandro gostaria de saber o seguinte, tenho que fazer o reajuste anual dos alunos da escola onde trabalho pelo INPC, os valores são de 270,00 e 290,00 mensais, preciso renovar os contratos mas antes preciso aumentar os valores minha chefe esta dizendo que tenho que aumentar para 317,25 as mensalidades de 270,00 e aumentar para 340,75 as mensalidades de 290,00. Porém utilizando dessa calculadora os valores que obtive são de 289,61 os de 270,00 e 311,06 os de 290,00. O que posso usar para mostrar a ela que as contas que ela está fazendo são altas de mais?

    Desde já agradeço
    Att. Aline.

    • Leandro Ávila 25 de setembro de 2015 at 0:10

      Oi Aline, você pode mostrar essa ferramenta. Fica difícil ela questionar pois esta calculadora acima é com base nos dados do Banco Central.

      • Aline 28 de setembro de 2015 at 14:51

        Leandro não sei de onde ela conseguiu arrumar 17,50% de juros para aumentar os carnês, falei que vou fazer conforme ela quer porém não me responsabilizo por nenhum aluno que fizer as contas em casa e ver que está muito alto os juros.

        Muito obrigado pela ajuda.
        Atenciosamente Aline.

  42. Eliane 27 de setembro de 2015 at 8:08

    Bom Dia Leandro
    Tenho uma valor a receber referente a partilha de bens, a pessoa quer me pagar em 80 meses reajustado pelo IGPM.
    Perguntas:
    Cabe juros nessa situação alem do reajuste do IGPM e se couber como chego a um juros que seja justo?
    O reajuste é feito sobre o montante ou sobre as parcelas?

    Obrigada
    Eliane

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 8:00

      Oi Eliane. A taxa mais comum, ou seja, mais utilizada em contratos envolvendo duas pessoas é de 1% + IGPM.

  43. abner 21 de outubro de 2015 at 15:44

    Olá, Leandro

    Estou fazendo um trabalho de TCC e preciso saber quanto que valeria hoje quem ganhava R$ 30 reais em 1995 e quanto valeria hoje quem ganhava R$ 1.500,000 reais em 1997. Você falou para usar o IPCA. Qual índice acima eu uso: IPCA-E ou IPCA-A?

    para descobrir o valor de R$ 30 reais em 1995 e R$ 1.500 reais em 1997 uso o mesmo período que você usou (01/1995-01/2015) e (01/1997-01/2015)?

    01/1995
    01/2015
    30,0

    01/1997
    01/2015
    1.500,000

  44. Andrea 1 de novembro de 2015 at 22:39

    Olá Leandro boa noite,
    Estou com uma duvida e gostaria de saber se pode me ajudar. Comprei um imóvel de 510.000,00. No contrato acertamos que seriam pagas 2 parcelas de 80.000,00 cada e 10 parcelas restantes de 35.000,00 que seriam corrigidas pelo índice de poupança. Gostaria de saber como é feita a correção destas parcelas. Já paguei a primeira e a segunda de 35.000,00, mas a pessoa calculou a primeira usando a data de assinatura do contrato e não a data que estas parcelas menores começaram a ser pagas. Isto está correto? Eu entendo que a primeira parcela deveria ser 35.000,00 e só então na segunda deveria começar a correção, e usando a data do início de pagamento destas parcelas menores, e não a data d assinatura. Será que pode me ajudar? Obrigada. Andrea

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:57

      Oi Andrea. Toda a sua dívida vai ser reajustada com base na data de assinatura do contrato de forma que o dinheiro no futuro tenha o mesmo poder de compra que tinha quando o contrato foi assinado. A ideia da correção é essa.

  45. Marcelo 2 de novembro de 2015 at 9:24

    Olá Leandro. Gostaria de saber se você tem uma planilha em excel com os estes cálculos até o momento. Minha intenção seria fazer um comparativo de meus investimentos em TD, entre a rentabilidade demonstrada no site do TD para venda antecipada (ao qual vc já disponibilizou uma planilha com estes cálculos tb),com a valorização até aquele momento caso eu segure o titulo até seu vencimento, assim eu acompanharia as rentabilidades e até mesmo iria fasilmente visualizar as situações em que a venda antecipada seria mais vantajosa que a venda no vencimento. Caso não tenha, minha duvida seria como fazer o calculo correto para trazer a taxa IPCA que é demonstrada mensalmente para diária, bem como a taxa fixa do titulo que é anual para diária tb. Caso de fato não exista planilha similar, e caso consiga faze-la, compartilharei contigo posteriomente. Desde já agradeço pela atenção. Marcelo

  46. Deilson 6 de novembro de 2015 at 19:54

    Oi
    Gostaria de saber se na compra de um lote financiado pode ser usado qualquer índice para correção anual e/ou pode ter uma taxa fixa mais o índice?

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:54

      Olá. Normalmente utilizam um índice de inflação como o IGPM e uma taxa de juros fixa, sendo que isso precisa estar no contrato.

  47. Eduardo 7 de novembro de 2015 at 14:28

    Oi Leandro,
    Como se faz a correção pelo IPCA se o investimento começou no meio do mês?
    Por exemplo, imagine um CDB IPCA + 7%. Se fiz essa aplicação dia 15/09/2015 como saber qual o valor que teria hoje?
    Há como fazer um cálculo de correção diária?
    Grato

  48. Wladmir 11 de novembro de 2015 at 10:49

    Bom dia Leandro.
    Quero vender um terreno no valor de R$270.000,00, entrada de R$30.000,00, com reforços em 02/16 e 02/17 de R$40.000,00 e o saldo dividido em 36 parcelas. Como julgo que o preço que estou cobrando é adequado, gostaria de saber qual o indicador mais justo para corrigir as parcelas? Tem uma planilha para simular com os reforços previstos?

    Abraço e bom trabalho!

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:52

      Oi Wladmir. O mais praticado é cobrar a correção da dívida pelo IGPM e uma taxa de juros mensal.

  49. Afonso 11 de novembro de 2015 at 19:15

    Boa noite,
    Estou fazendo a compra de um imóvel,
    Segundo o corretor se o contrato não for estabelecido ainda esse mês poderá ocorrer a geração de um imposto com base no IPCA.
    Isso procede?

    • Leandro Ávila 11 de novembro de 2015 at 19:30

      Oi Afonso. O corretor está tirando proveito da ignorância financeira das pessoas para tentar forçar a venda. IPCA não é imposto, é um índice que mede a inflação. Dificilmente ele vai deixar de fazer a venda pelo preço do mês anterior se você realmente resolver comprar o imóvel. Dificilmente ele vai deixar de vender por tentar reajustar o preço do imóvel, ainda mais agora que estamos passando por uma crise e o mercado imobiliário está com dificuldade para vender os imóveis. Tome muito cuidado e recomendo a leitura desse livro aqui.

  50. Karran 17 de novembro de 2015 at 14:01

    Ola, por favor, tinha um dinheiro guardado e acabei emprestando a um familiar.
    Gostaria de saber qual seria o indice indicado para realizar o calculo de atualização desse montante.

    CDI? IGPM?, Outo?

    Obrigado

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:50

      Oi Karran. Se este dinheiro não tivesse sido emprestado você teria investido ele em qual aplicação financeira? Se você estava com o dinheiro na Poupança seria justo que família pagasse o rendimento que você perdeu por ter emprestado no lugar de ter deixado o dinheiro rendendo. Eu não recomendo manter a atividade de emprestar dinheiro. Você não é uma instituição financeira (que servem para isso).

  51. Luiz Fernando Otwwa 26 de novembro de 2015 at 12:58

    Estou comprando um imóvel e a clausula do contrato que diz sobre Reajuste afirma que a cada período de 12 meses as parcelas serão corrigidas pelo IGPM e mais juros compensatórios de 6,80%. obedecendo uma equação:
    VAP+(VAPxVAICM)=VCM=>VCM+(VCMxJCA)=VPCMJ

    onde VAP seria VALOR ANTERIOR DA PARCELA,
    VAICM – a Variação Acumulada do Indice de Correção Monetária
    VCM o Valor Corrigido monetáriamente
    JCA Juros Compensatórios Anuais
    VPCMJ o Valor da parcela Corrigida Monetáriamente Acrescida de Juros Anuais. Isso é Legal? a quantidade de parcelas é de 204 ou seja 17 anos com o valor inicial de parcelas em 235,40
    Gostaria de ajuda para resolver essa equação com base no IGP-M de 2015

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:48

      Oi Luiz. Se responder seu comentário vou acabar estimulando outros leitores a me enviarem cálculos para serem revisados. Seria humanamente impossível atender esse tipo de demanda.

  52. Clayton Dias 12 de janeiro de 2016 at 10:23

    Bom dia Dr. Leandro Ávila, trabalho no Ministério Público do Estado do Pará na área de Gestão de Contratos. Recentemente estamos numa política de contenção de despesas na qual temos que renegociar vários contratos que temos com os mais diversos prestadores de serviço. No caso em ela, temos um contrato de aluguel de veículos com uma locadora o qual é reajustado anualmente pelo IGP-M acumulado dos últimos 12 meses.Em março de 2015 o referido contrato foi reajustado 3,8499%, agora em março de 2016 a empresa já manifestou o interesse no reajuste nos mesmos moldes, porém como temos que renegociar todos os contratos do Órgão, pergunto se existe algum outro índice que possa ser aplicado para que o reajuste seja menor do que o do IGP-M, e se tal índice pode ser aplicado nesse tipo de contrato de aluguel de veículos, pois em caso exista, iremos sugerir á empresa a substituição do índice, com o devido apostilamento no contrato pra que o reajuste seja menor e assim consigamos atingir nossa meta de redução de despesas. Aguardo por respostas, um grande abraço!

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:44

      Oi Clayton. Eu não tenho conhecimento jurídico sobre qual índice pode ou não pode ser utilizados para corrigir esses contratos.

  53. eliane 18 de janeiro de 2016 at 14:51

    Olá… preciso de informações, contrato iniciado em 11/2013 valor 350,00 a ser corrigido anualmente conforme INPC, tenho dúvidas já estamos em janeiro de 2016 e o valor nunca foi corrigido, vou ter q pagar correção e não sei cm aplico.
    obrigada

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:41

      Olá. É melhor perguntar logo se está ocorrendo um erro. A pior situação seria essa correção ser cobrada no final do contrato.

  54. José Ferreira 4 de fevereiro de 2016 at 12:35

    Boa tarde Leandro Ávila, gostaria de tirar uma dúvida que está mim tirando o juízo. Digamos que comprei um terreno por R$ 60.000,00, dei de sinal R$ 6.000,00, restando R$ 54.000,00, que foi dividido em 100 meses de R$ 540,00. A serem corrigidos pelo IGP-M. Mas a Construtora fez um carnê com as 12 parcelas subsequentes corrigindo pela taxa anual acumulada dos últimos 12 meses que foi de 10%, segundo a construtora. De maneira que as 12 parcelas do ano ficaram de R$ 594,00. Esta correto essa forma?

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:40

      Olá. Você precisa olhar no contrato quais são as regras de reajuste. Se ficou definido que todos os anos toda a sua dívida seria reajustada pela inflação acumulada no ano anterior, então sua dívida e suas parcelas serão reajustadas dessa forma. É importante ler e entender o contrato para verificar se estão fazendo como foi escrito.

  55. Andrea 13 de fevereiro de 2016 at 16:46

    Compramos um imóvel que terá suas parcelas do Preço do Contrato mensalmente atualizadas considerando a variação acumulada do IPCA. Como posso calcular isso no Excel? É válido isso?

  56. renato 24 de fevereiro de 2016 at 10:02

    ola tudo bom , eu estou querendo comprar um terreno de 47 mil , só que sobre as parcelas o vendedor falou que há reajuste mensal de IPCA . Mas na simulação ele já me mostra quanto eu pagarei ao final do contrato . É possível calcular isso já que a inflação corrige-se mensalmente ? Se no decorrer do tempo a inflação aumentar de forma que eu pague o valor final do terreno dito pelo vendedor , eu posso parar de pagá-lo ?

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:37

      Oi Renato. É impossível saber o IPCA futuro. Provavelmente essa tabela que ele mostrou só existe os juros, não existe ainda a correção pelo IPCA. Se no futuro você parar de pagar sua dívida poderá ter problemas. Provavelmente existem penalidades no contrato. Eu recomendo que você dedique algum tempo aprendendo mais sobre como investir seu próprio dinheiro para não depender de financiamentos. No lugar de pagar juros você pode ganhar juros enquanto poupa e investe. Aqui no site existem muitos artigos e indicações de livros e cursos sobre o assunto. Veja no menu horizontal superior do site.

  57. Rose Oliveira 3 de março de 2016 at 10:31

    Bom dia Dr.Leandro,

    tenho uma locação de R$ 440,00 reajustado anualmente pelo IGPM.
    qual seria o aumento em cima desse valor?
    Obrigada,Rose Oliveira

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:34

      Oi Rose. Você deve utilizar o simulador que faz parte deste artigo para calcular.

  58. maiara 30 de março de 2016 at 13:54

    oi Leandro em trabalho de faculdade vou abrir uma empresa de comércio de estamparia o investimento inicial é 50.000 reais o trabalho pede valores monetários das variações mensais e valores em porcentagem das variações mensais pode me explicar como faço o cálculo ?

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:33

      Oi Maiara. Eu recomendo conversar com o seu professor para que ele esclareça exatamente o que deseja que você faça no trabalho.

  59. Paulo Bartolomeu Pedrosa Marinho 17 de abril de 2016 at 16:46

    Sr. Leandro, solicito, por favor, esclarecer a diferença que identifiquei no INPC/IBGE entre a Tabela publicada pelo IBGE e a CALCULADORA DO CIDADÃO DO BANCO CENTRAL, cujos detalhes informo a seguir:
    a) TABELA DO IBGE
    b) Período da Correção
    b.1) Mês base (inicial) set/2011
    b.2) Mês final ………… out/2011
    c) Índice ……1,00320004

    CALCULADORA DO BANCO CENTRAL – Mesmo período indicado acima, índice …1,0077144.
    Agradeço a sua gentileza.

    • Leandro Ávila 18 de abril de 2016 at 7:32

      Oi Paulo. Não sei responder sobre o motivo da diferença.

Comments are closed.

Share this

Compartilhe com um amigo