Lista dos piores bancos

Vou mostrar para você como avaliar quais são os melhores e os piores bancos do país utilizando como base o número de reclamações que as pessoas registram contra eles no Banco Central.

Todo trimestre o Banco Central divulga um ranking com a lista de bancos que receberam mais reclamações procedentes. Uma reclamação procedente é aquela que realmente infringiu normas do Banco Central e do Conselho Monetário Nacional.

Além das reclamações procedentes ainda existem as reclamações que não ferem normas ou que ferem normas que não são reguladas pelo Banco Central. Essas reclamações não deixam de ser problemas enfrentados pelos clientes dos bancos, que produziram algum prejuízo ou descontentamento que motivou a reclamação.

Veja o ranking dos piores bancos aqui e continue lendo para saber como funciona.

Você verá quatro tabelas com os três piores bancos do trimestre (que receberam mais reclamações procedentes) nas categorias: bancos com mais de 4 milhões de clientes, bancos com menos de 4 milhões de clientes, administradoras de consórcio e reclamações mais frequentes.

Se você clicar em “Lista completa” no final de cada tabela será possível ver a lista com todos os bancos.

Você vai perceber que somos um país com meia dúzia de bancos grandes que dominam quase todo o mercado. Como ocorre na telefonia, muitas vezes as pessoas precisam escolher a empresa menos ruim, já que todas possuem muitas reclamações.

Observe que na página com a “Lista completa” existe uma opção chamada “Simule outros resultados”. Clique nessa opção. Depois selecione “Todos” no campo “Selecione um tipo de reclamação:”

Isso permite ver a quantidade de reclamações incluindo aquelas que não cabem ao Banco Central resolver, mas que também são reclamações, ou seja, consequência da insatisfação das pessoas. Você verá que o ranking que inclui todas as reclamações é diferente.

É interessante observar que para definir a posição da instituição nesse ranking, o Banco Central considera o número de clientes do banco. Eles dividem o número de reclamações procedentes pelo número de clientes e multiplicam por 1 milhão. Isso resulta em um índice. Quanto maior o número do índice pior é a situação do banco e mais no topo da lista ele fica.

Quando você clica no número de reclamações de cada banco pode observar os motivos das reclamações.

Exemplo: O motivo que mais gera reclamações relacionadas aos bancos Santander, Caixa, Itaú e Banco do Brasil é: “Irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços disponibilizados em internet banking”.

No caso do Bradesco o motivo que produz mais reclamações é “Oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços de forma inadequada”.

Quando você clica no nome do banco pode visualizar todos os bancos que fazem parte do conglomerado. Exemplo: se você clicar no nome do Bradesco descobrirá que o Banco Alvorada, Banco Boavista e Banco Bradescard fazem parte do mesmo conglomerado do Bradesco. Já o Banco Olé Bonsucesso, Banco PSA, Banco RCI fazem parte do conglomerado do Santander.

Agora visite a primeira página do  ranking dos piores bancos e clique em “Lista Completa” da tabela “Reclamações mais frequentes por assunto”.  Na lista completa, passe o mouse sobre cada tipo de reclamação para entender o que cada uma representa e clique para ver o banco campeão de reclamações naquela categoria.

Exemplo: Se você clicar em “Cobrança irregular de tarifa por serviços não contratados” verá quais são os bancos que mais adotaram a prática no último trimestre.

É claro que todos esses números são pequenos diante da enorme quantidade de problemas que os bancos e outras instituições produzem na vida das pessoas. Infelizmente, somente as pessoas mais informadas e proativas buscam seus direitos e os meios para reclamar junto ao Banco Central. A maioria ainda tende a se acomodar diante do problema ou simplesmente não percebem quando os problemas ocorrem.

Na próxima vez que você enfrentar algum problema no banco onde possui conta ou se algum amigo ou parente enfrentar dificuldades, recomende uma visita nesse endereço aqui para registrar a reclamação.

By |25/01/2018|Categories: Investimentos|47 Comments

About the Author:

Leandro Ávila é administrador de empresas, educador independente especializado em Educação Financeira. Além de editor do Clube dos Poupadores é autor dos livros: Reeducação Financeira, Investidor Consciente, Investimentos que rendem mais, e livros sobre Como comprar e investir em imóveis.

47 Comments

  1. João Paulo Borges 25 de janeiro de 2018 at 10:27 - Reply

    Reflexo da falta de concorrência e da simbiose entre setor bancário e governo, que garante através da força/violência (lei, prisão e morte) o não surgimento de novos entes competitivos no mercado bancário, com o argumento de que as regulamentações protegeriam os consumidores…

    Bastaria haver um empresa conceito de “uber de crédito”, de forma que qualquer um poderia colocar suas poupanças lá de forma simplificada (sem impostos, sem taxas arbitrárias) e outros pudessem pegar crédito desde que parte do seu patrimônio fosse penhorado “sem choro nem vela” em caso de calote. A empresa fica uma porcentagem do negócio como corretagem e pronto.

    Daria para exterminar agências bancárias e baratear imensamente o crédito, além de ser um crédito saudável, isto é, advindo da poupança de outros, e não de moeda fiduciária inventada ou emitida com sistema fracionado.

    Agências regulamentadoras (Anatel, ANTT, Anvisa, ANS, ANP e, também, Bacen) são as versões modernas de caçadores de bruxas medievais: servem para proteger a sociedade garantido produtos/serviços de qualidade, mas na realidade servem para proteger as empresas já estabelecidas dificultando a criação de novas empresas nos seus respectivos setores.

    É impossível ter produtos/serviços de qualidade se o consumidor não tiver outra opção de compra (ou opções restritas através da coordenação entre concorrentes).

    E antes que alguém questione o porquê dessa nossa situação…sim, isso só pode acontecer se houver proteção estatal e uso da sua força, caso contrário o ajuste de qualidade seria realizado pelas próprias pessoas ao não consumirem produtos/serviços ruins, levando à inevitável falência desses empresários.

    • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 12:36 - Reply

      Muitas vezes as regulações são criadas com o único objetivo de impedir a entrada de novos concorrentes. Veja a batalha que o UBER enfrenta em diversos países do mundo para conseguirem operar. As pessoas gostam de reclamar da qualidade dos transportes públicos, mas não percebem que essa baixa qualidade se deve a impossibilidade de qualquer pessoa comprar um ônibus para prestar serviço de transporte. O setor de transporte é fortemente regulado no mundo todo e sempre envolve um pequeno número de empresários ou sindicatos que normalmente são “amigos” de políticos. o mesmo ocorre com o setor bancário, telecomunicações, meios de comunicação, etc.

  2. Gustavo 25 de janeiro de 2018 at 10:31 - Reply

    Removeram a lista!!!

  3. Ricardo Campos 25 de janeiro de 2018 at 10:34 - Reply

    A página https://www.bcb.gov.br/ranking/index.asp está com erro no momento (25/01/2018 – 11:33 horário de Brasília). Vamos esperar que volte ao ar.

  4. Paulo 25 de janeiro de 2018 at 10:42 - Reply

    Leandro, bom dia!

    Novamente, como de costume, publicando matérias interessantíssimas do mundo financeiro, obrigado por mais essa dedicação ao conhecimento de todos.

    Gostaria de perguntar, no ano passado salvei um link do BC que mostrava a saúde das instituições financeiras, o link era www3.bcb.gov.br/informes/relatorios , mas vi que foi removido, será que o BC vai deixar de prestar essa utilidade p/ as pessoas que investem na renda fixa?

    Procurei no site e não encontrei, algo que indicasse um novo link p/ a saúde financeira das instituições, será que vc tem o novo link?

    Obrigado pelo seu esforço em construir um mundo melhor, através do conhecimento e esclarecimento do mundo financeiro.

    Abraços.

    • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 12:23 - Reply

      Oi Paulo. Veja se o endereço que você procura é esse: http://www4.bcb.gov.br/fis/cosif/balancetes.asp

      • Paulo 25 de janeiro de 2018 at 13:00 - Reply

        Olá Leandro,

        Não era dessa forma, o relatório que o antigo link mostrava, era do tipo que podia listar na tela todas as instituições financeiras tiveram lucro ou prejuízo no trimestre, quantidade de filiais e outros dados, algo como o site do banco data mostra, mas de uma forma mais simples p/ poder compreender

  5. Cícero 25 de janeiro de 2018 at 11:01 - Reply

    Pergunto: será que nos EUA e Europa a situação é semelhante?

    • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 12:19 - Reply

      Olá Cícero. No Brasil, apenas 4 bancos controlam mais de 70% de todos os ativos dentro de instituições financeiras. 80% do mercado de crédito é controlado por esses mesmos 4 bancos. No exterior existe uma maior pulverização. Nos Estados Unidos, os 4 maiores bancos controlam 42% do total do mercado. Lá fora é comum as pessoas utilizarem os bancos apenas para movimentar dinheiro na conta corrente e pedir empréstimos. Os investimentos são feitos nas corretoras. Aqui no Brasil isso ainda é visto como uma coisa nova.

  6. Mário Augusto 25 de janeiro de 2018 at 11:04 - Reply

    Leandro já começou muito bem o ano com seus artigos, como sempre ótimos. Este sobre os piores bancos não se acha fácil na internet principalmente com esta qualidade indicando fontes e ensinando como reclamar. Eu mesmo sabia que poderia reclamar no Banco Central mas não sabia onde dentro do site. Infelizmente a maioria é desprovida de informação e os bancos deitam e rolam para cima dos clientes e este sem percebem o prejuízo que os bancos dão em suas vidas com altas taxas e juros abusivos. O povão deveria abrir a mente um pouco e procurar outras boas alternativas como os bancos virtuais, claro procurar os bons bancos nesta categoria. Grande abraço e uma grande ano para todos nós. precisaremos muito dos seus artigos pois este ano será bem agitado.

    • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 12:05 - Reply

      Olá Mário. No próprio site do Banco Central não é fácil encontrar o local onde podemos acessar o ranking ou reclamar.

  7. Diego 25 de janeiro de 2018 at 11:07 - Reply

    Olá, Leandro. Ótima informação. Aproveitarei o link mostrado no final do texto para fazer uma reclamação de um banco tradicional no qual eu ainda possuo conta (infelizmente)…

    Por outro lado, também sou cliente de uma instituição financeira mais moderna e transparente que me atende muito bem. Ela possui uma seção de FAQ bem completa (para sanar dúvidas de forma mais eficiente, minimizando a necessidade de “contato com outro ser humano”), e sempre respondendo e-mails de forma rápida e com grande atenção ao cliente. Nessa instituição, possuo uma conta digital de pagamentos (que em breve deverá disponibilizar outras funcionalidades) que me oferece rendimento de 100% CDI, com liquidez diária e sem taxas incluídas. Para mim acaba sendo ótimo (posso efetuar o pagamento da fatura do cartão, transferências ilimitadas e sem custo, etc.) pois o dinheiro que fica “parado” na conta já me oferece um rendimento líquido superior ao do Tesouro Selic (pois não há a cobrança daqueles 0,3% ao ano referente à custódia). Claro que não deixo todo o meu patrimônio ali, pois não possui as garantias de outros investimentos (FGC, Tesouro Nacional, …), mas para uma reserva com o valor dos gastos de alguns meses ou emergências, acho excelente.

    Fico sempre na torcida para essas instituições se aprimorarem e disputarem entre si cada vez mais, para que o cliente (nós) sejamos beneficiados com essa concorrência. Sonho com o dia em que tudo seja digital, transparente, com a mínima burocracia e com os menores custos. Chega dessa pré-história de agências físicas, porta giratória, detectores de metal na entrada, risco de assalto, taxas obscuras, funcionário sorrindo para o cliente mas querendo bater metas que irão te prejudicar, atendimento deficitário e irritante, etc.

    Obrigado pelos textos e lições, tanto do CdP quanto do Intrasenso.

    Abraço

    • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 11:59 - Reply

      Olá Diego. Nada melhor do que a concorrência e clientes que praticam a “infidelidade” diante de bancos que desrespeitam as pessoas.

    • Isabella 25 de janeiro de 2018 at 12:25 - Reply

      Diego, vc poderia compartilhar o nome dessa instituição?

      • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 12:37 - Reply

        Oi Isabella. Se ele compartilhar vai ficar parecendo propaganda de instituição financeira.

        • Fernando da Cunha 26 de janeiro de 2018 at 6:06 - Reply

          Também sou cliente desta instituição, estou aproveitando os benefícios da seguinte forma; faço minhas compras no cartão e deixo o dinheiro que pagaria as compras ali na conta rendendo, ainda que parcial, consigo obter algum lucro com isso…

  8. Cosme 25 de janeiro de 2018 at 11:13 - Reply

    Olá Leandro, como vai?!
    Obrigado por mais uma dica excelente! precisamos ser mto conscientes de como nosso país funciona.

    Ps. Demorei, mas acabei de comprar seus livros. Agora finalmente vou lê-los.

    Obrigado!
    Abs!

    • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 11:56 - Reply

      Olá Cosme. Parabéns por investir na sua educação e por ajudar a manter o Clube dos Poupadores. São os recursos dos livros que permite manter esse projeto livre, gratuito e independente.

  9. Osvaldo 25 de janeiro de 2018 at 11:39 - Reply

    Leandro parabéns pelo artigo e por levantar este assunto tão importante. No entanto, gostaria de dar uma sugestão. O pior banco, no sentido de reclamações, ainda é um título muito restrito. Gostaria muito de ver os educadores financeiros fazerem uma tabela com a “saúde financeira” dos bancos. Aí sim nos saberíamos não somente quais os piores bancos em serviços, mas quais os piores bancos para deixarmos cuidar de nosso dinheiro. O fato é que muitos bancos trabalham alavancados demais ou com exposições demais a diversos riscos sem que as pessoas saibam (quase sempre). Aí quando já é tarde nosso dinheiro está preso. Concordo que nem sempre é fácil saber da saúde financeira de um grupo, mas basta uma simples análise dos balanços e já da pra ter uma ideia geral que é melhor do que nada. Quem sabe não poderíamos criar um ranking dos bancos mais perigosos para investir? Quem colocou seu dinheiro no Nacional, Santos, Sudameris, etc sabe do que se trata.
    Abracos

    • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 11:54 - Reply

      Olá Osvaldo. Muitos educadores financeiros são patrocinados por bancos e outras instituições financeiras que os contratam para dar palestras ou falar dos seus produtos no Youtube e redes sociais. Eu mesmo recuso propostas todos os meses. São poucos os que vivem da própria educação vendendo cursos e livros. Além disso, não é exatamente o papel do educador auditar ou analisar a saúde financeira de uma instituição. Acredito até que se alguém tentasse poderia ser punido, já que a maioria dos bancos são instituições de capital aberto e análises que podem influenciar o investidor só podem ser feitas por analistas autorizados pelos órgãos que regulam o sistema financeiro. Existem sites que facilitam o acesso aos dados dos balanços. Tenho um artigo que fala sobre isso aqui

  10. Rafael Roldan 25 de janeiro de 2018 at 12:05 - Reply

    Ótimo! Eu fui vítima de boletos fraudulentos, sendo que o emitido pelo Bradesco o meu banco (Santander) conseguiu repatriar assim que reclamei no BaCen. Porém, os boletos emitidos pelo Banco do Brasil, precisei entrar com ação no JEC (sou advogado, mas não precisa ser para esse tipo de ação) e fechei acordo recebendo o valor fraudado e mais uma indenização baixa (porque era acordo e eu queria resolver logo). Temos que reclamar sempre! Outro exemplo que tive foi com a Comgás: estava instalando numa casa nova minha e fiz tudo direitinho, mas eles não ligavam porque o sistema deles tinha meu endereço errado e a cada vez que ligava, tinha que explicar tudo de novo e nada era registrado nunca. Consegui fazer um BO na delegacia do consumidor (meio que brigando com o delegado) e reclamei na ARSESP, o que me rendeu uma indenização boa ainda na esfera administrativa. Por isso e para que tudo melhore, RECLAMEM!

    • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 12:42 - Reply

      Olá Rafael. Perdemos tanto tempo na escola aprendendo diversas bobagens. Imagine se as crianças tivessem acesso a conhecimentos básicos sobre o funcionamento das leis, código de defesa do consumidor, como fazer um BO na delegacia do consumidor, como entrar com uma ação dessas onde não é necessário advogado. Seriam conhecimentos de grande utilidade.

  11. sandro 25 de janeiro de 2018 at 12:22 - Reply

    Acho interessante a quantidade de pessoas que vivem reclamando do banco e outros serviços. Prefiro procurar soluções melhores, perco menos tempo e o resultado é o melhor possível. Minha conta no BB não tem movimentação a anos.

    • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 12:38 - Reply

      Oi Sandro, na verdade são poucas as que reclamam. A maioria sofre as consequências e nem percebe.

      • sandro 26 de janeiro de 2018 at 10:41 - Reply

        Quando digo reclamar, quis dizer de boca, nada oficial. Vejo que muitas percebem que estão sendo lesadas e mesmo assim nada fazer, não pesquisam outras opções, não entram com recursos. Ou seja, eles vão continuar com essa postura de sempre.
        Já recomendei várias vezes para verificassem os bancos digitais, reduzir o plano de serviços para o essencial se atender e meses depois a pessoa continua no mesmo lugar. Parece que a maior satisfação dela é reclamar.

  12. José Siqueira 25 de janeiro de 2018 at 13:43 - Reply

    Excelente artigo! Didático, objetivo e muito útil!
    Obrigado por compartilhar.

  13. tiago torres 25 de janeiro de 2018 at 13:53 - Reply

    Muito bom Leandro!
    Eu estou migrando dos grandes bancos de tijolo e cimento para os bancos digitais. Quero migrar de uma vez.
    Obrigado por compartilhar seus artigos, eu gosto bastante!

  14. Roger 25 de janeiro de 2018 at 14:04 - Reply

    Grande Leandro: sempre com artigos brilhantes e essenciais. Quando for postar das piores corretoras, conto o que essa Ágora me fez passar. O Bradesco me empurrou pra lá, após comprar o HSBC e nunca imaginei que a incompetência poderia se tornar política interna de uma instituição. Criaram problemas até pra transferir custódia: quase 6 meses de queda de braço e cobranças absurdas.

    • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 17:51 - Reply

      Oi Roger. Essa corretora que você citou, se não me engano, pertence ao banco que você citou. Não faz muito tempo que o maior banco privado do Brasil comprou quase metade da maior corretora independente que existia. A tendência são os grandes comprarem todos os que crescem ou com potencial de crescimento.

  15. Edmilson 25 de janeiro de 2018 at 16:57 - Reply

    Boa tarde Leandro. A respeito de investimentos cobertos pelo FGC, no valor máximo de R$ 250 mil, trata-se de investimentos nestes conglomerados? Se sim, me parece uma forma fácil de saber quais instituições participam de que conglomerado. Poderia me dizer se estou certo? Obrigado e muito grato pelo texto!

    • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 17:48 - Reply

      Olá Edmilson. Sim, os bancos costumam ser conglomerados de várias instituições e a proteção do FGC é por conglomerado.

  16. Tiago 25 de janeiro de 2018 at 17:12 - Reply

    Muito interessante essa lista Leandro,

    Sinceramente eu não sabia como buscar essa lista,
    em alguns casos dificultam as informações.

    Devemos brigar por nossos direitos sempre, pois, muitas
    pessoas vai nos achar chato, mas, ao mesmo tempo poucas
    pessoas passará trás aqueles que buscam informações.

    Um tempo atrás tentei abrir a conta digital do Bradesco
    e o atendente mencionou que não sabia sob tal conta,
    mas, eu insisti e no final abriram a conta.
    E após a abertura da conta, poucos tempo depois, o Bradesco
    deixou de oferecer essa modalidade.

    Lamentavelmente, os Bancos deitam e rolam encima das pessoas,
    tarifas absurdas, vendas casadas, enfim…

    Se todos buscarem informações, tudo será diferente.
    A internet é um mar de informação, tudo que necessitamos
    encontramos.

    Um grande abraço Leandro.,

    • Leandro Ávila 25 de janeiro de 2018 at 17:47 - Reply

      Olá Tiago. Esse é o caminho. A internet está repleta de informações.

  17. Luiz 25 de janeiro de 2018 at 22:49 - Reply

    Honestamente. Se as pessoas tivessem mais responsabilidade. Como proteger suas senhas. Ter consciência para não cair em golpes de boletos. Ter responsabilidade quando contrata crédito. Sem ter condutas desonestas depois (A inadimplência faz a taxa ir pras alturas pra cobrir o risco). Haveria muito menos reclamações. Isso sem citar as enxurradas de autofraudes. A empresa prefere pagar porque não vale a pena levar adiante. Cumprir suas obrigações e não só cobrar seus direitos. Sobre contas digitais. Banco é empresa. Não faz sentido uma empresa se sustentar sem lucro.

  18. Louis 26 de janeiro de 2018 at 9:05 - Reply

    Eu é que não pago taxa para banco. Muito menos juros!
    Minha conta é a gratuita, e só tenho cartões de crédito sem anuidade, um deles é da startup #.

  19. Alan 26 de janeiro de 2018 at 19:13 - Reply

    Olá Leandro. Contar rapidinho minha história, muito semelhante a tantas outras que você deve ouvir todos os dias. Há 2 anos atrás eu estava atolado de dívidas, com 6 empréstimos nos bancos (mesmo sendo Consignados, abocanhavam mais de 30% do meu salario liquido!), mais de 1.000 reais em cheque especial e nunca pagava a fatura total do cartão de crédito!
    Até que decidi mudar de vida e comecei a preencher uma planilha financeira e, ainda no 1º mês preenchendo-a, consegui economizar R$- 300,00!!!!! (muito pra quem não tinha absolutamente nada!).
    Deste então, todos os dias, preencho minha planilha e hoje, apenas 2 anos de iniciar essa ação de preencher a planilha, já paguei TODOS meus empréstimos e comecei a ser um Investidor e, com uma simulação que fiz, em até 10 anos serei independente financeiro!
    Acontece que esta planilha evolui comigo (e sempre evoluirá!) sendo que ela se tornou diferenciada das outras planilhas pois ela te indica o passo-a-passo para a pessoa alcançar essa independência financeira. Ou seja, ela vai constar de dicas de economia, quitação de dividas, analise financeira, informação sobre investimentos, simulações e indicação de cursos/livros de finanças.
    Eu estou querendo liberar ela para o público este ano mas ainda estou fazendo algumas correções na planilha. Quando ela estiver pronta, te enviarei o link para você poder baixar e analisar ela! 😉
    Falando nisso, devido eu crer q seus posts são os mais completos e os com a melhor linguagem para seus usuários finais, quero pedir sua permissão para acrescentar em minha planilha os links de suas paginas, tanto do Clube dos Poupadores, como o Intrasenso. Quero que todos os utilizadores desta planilha possam absorver suas idéias e pensamentos e, por fim, melhorem.
    Obrigado por existir Leandro!

    • Leandro Ávila 30 de janeiro de 2018 at 17:37 - Reply

      Obrigado Alan. Parabéns por desenvolver sua planilha. Envie quando ela estiver pronta. Acredito que o ideal é que todo mundo tente criar sua própria planilha e faça isso que você fez que foi evoluir a planilha com o tempo. Quanto mais simples, no começo, melhor, pois a complicação só desestimula a organização inicial.

  20. Eduardo Faes Olivera 27 de janeiro de 2018 at 10:10 - Reply

    Ola Leandro, parabéns pelo artigo. Existe alguma lista semelhante para corretoras?

    • Leandro Ávila 30 de janeiro de 2018 at 17:34 - Reply

      Oi Eduardo. As reclamações contra corretoras são feitas no site da CVM. Não sei se existem estatísticas consolidadas, mas é possível consultar todos os processos digitando o nome da corretora que você deseja pesquisar em http://sistemas.cvm.gov.br/?Processo

  21. Ary 28 de janeiro de 2018 at 20:49 - Reply

    Olá Leandro e a todos.

    Sobre conta digital vou compartilhar uma experiência que consegui recentemente. Não sei se é o mesmo banco já citado por alguns nos comentários, mas, recentemente consegui abrir conta digital para minha filha pensando em realizar transferências mensais para uma conta que também abri para ela em uma corretora independente. Por não conseguir fazer transferências direto de minha conta corrente para a conta dela na corretora, necessitei abrir uma conta corrente no CPF dela e não queria abrir em um dos bancos convencionais, justamente por todas as tarifas e penduricalhos cobrados. Por meio desta conta digital é possível realizar DOC/TED ilimitado, pagar contas pela internet ou utilizando o cartão da conta no modo débito/crédito, receber transferências, fazer depósito por meio de pagamento de boleto emitido, etc, tudo sem nenhum tipo de tarifa. Saques em dinheiro somente em caixa 24 horas. Enfim, está atendendo plenamente a minha necessidade. Não quero citar o nome do banco, mas, a dica é que é um patrocinador do São Paulo Futebol Clube.

  22. Monica 30 de janeiro de 2018 at 15:17 - Reply

    Tive uma péssima experiencia com o Santander. Para resolver entrei em contato com o Banco Central que resolveu super rápido.

Leave A Comment

Compartilhe com um amigo