Títulos de Capitalização: Verdades e Mentiras


Título de capitalização é um dos produtos financeiros mais lucrativos… para as instituições financeiras que os vendem. Se fossem boas opções de investimento, os bancos e as seguradoras não precisariam oferecer prêmios e sorteios para estimular sua venda.

Quanto menos educado financeiramente, mais a pessoa tende a acreditar que títulos de capitalização são bons investimentos. Por este motivo, as instituições que vendem esses títulos investem pesado em ações de marketing e publicidade para atrair a atenção da população menos esclarecida. Existem títulos que são oferecidos como alternativa mais vantajosa que a caderneta de poupança (veremos que não é verdade) e outros que são vendidos como se fossem oportunidades de enriquecimento rápido e fácil, como um jogo de azar, oferecem prêmios em dinheiro através de sorteios.

Logo abaixo, um exemplo famoso de título de capitalização com roupagem de jogo de azar é a Telesena, do Grupo Silvio Santos. No final de 1 ano você perde 50% do que investiu e recebe os outros 50% em dinheiro.


 

A seguir, um exemplo de título de capitalização vendido pelo Banco do Brasil como se fosse uma alternativa mais vantajosa que a poupança. Na campanha publicitária, utiliza uma pessoa que se diz advogada com o objetivo de comunicar credibilidade e motivar a compra do título por aqueles que precisam ser convencidos de que se trata de um bom negócio.


 

No vídeo acima, a Andreia disse que está juntando dinheiro para poder estudar mais. Se ela já tivesse estudado mais sobre investimentos, se tivesse se educado financeiramente, teria percebido que títulos de capitalização não foram feitos para realizar sonhos, não servem como poupança, muito menos como investimento. Se ela tivesse lido o contrato do título de capitalização (leia aqui) teria percebido que somente 78,70% do valor pago por ela será remunerado com 0,50% de juros + TR. No final de 48 meses ela só terá o valor que investiu + TR, ou seja, ela está enganada ao dizer que o título de capitalização renderá um pouquinho mais que a poupança.

Somente funcionários de bancos e de corretoras de seguros recomendam títulos de capitalização, já que são pagos para isto. Dificilmente você encontrará um educador financeiro dizendo que título de capitalização é uma boa opção de investimento, na verdade, a maioria não reconhece título de capitalização como investimento.

A grande verdade é que um título de capitalização é a forma mais fácil e rápida de perder o seu dinheiro para as instituições financeiras e para a inflação. Mesmo assim, títulos de capitalização continuam sendo um dos produtos financeiros mais adquiridos pelos brasileiros. Isto mostra a eficiência das ações de vendas das instituições e a carência de educação financeira na vida das pessoas.

O gráfico abaixo mostra que somente em 2014, as empresas do setor arrecadaram mais de R$ 21,87 bilhões dos brasileiros que “investem” em Títulos de Capitalização, segundo dados da Federação Nacional de Capitalização (fonte)

Para que você possa fazer uma comparação, os estoques de todos os títulos públicos vendidos para brasileiros, através do Tesouro Direto, eram de R$ 21,8 bilhões em setembro de 2015 (fonte).

Em 2014, a poupança captou R$ 24,034 bilhões (fonte). Isto significa que o brasileiro continua perdendo uma fortuna todos os anos em títulos de capitalização e na caderneta de poupança, já que nenhum dos dois consegue superar os efeitos danosos da inflação. A ignorância muito custa caro. A Andreia do vídeo do BrasilCap, quando começar a estudar sobre investimentos, vai perceber isso.

Nota Importante: Não tenho nada contra as instituições financeiras, citadas neste artigo, que vendem títulos de capitalização. Infelizmente, existe um mercado grande de pessoas pouco esclarecidas que gostam de investir em produtos financeiros ruins. As instituições financeiras só atendem essa demanda, elas não são instituições de ensino, não é função delas ensinar você a cuidar do seu dinheiro. Da mesma forma, não é função da lanchonete ensinar você a ter uma alimentação saudável. É sua responsabilidade aprender a tomar decisões inteligentes sobre o seu dinheiro, sobre a sua alimentação e sobre o seu estilo de vida. Com relação ao material publicitário das instituições, você já deveria ter percebido que elas só servem para vender, por isto são sempre parciais, não servem como material educativo.

Como avaliar um título de capitalização:

Você nunca deve fazer um investimento sem ler e sem entender o contrato. Não importa o que o funcionário da instituição falou na sua frente ou por telefone. O que vale mesmo é aquilo que está escrito. Já mostrei nesse outro artigo aqui que você deve tomar muito cuidado quando estiver diante de uma pessoa que tem como único objetivo vender algum produto financeiro para você. Mesmo que as pessoas não contem mentiras (mentir para vender um produto financeiro é crime), elas podem falar mais sobre os pontos fortes, falar menos sobre os pontos fracos, ou até omitir esses pontos fracos.

No caso dos títulos de capitalização, você sempre deve exigir a apresentação do que eles chamam “Condições Gerais” que é um documento, parecido com um contrato, que tem o objetivo de descrever todas as características do título de capitalização que estão lhe oferecendo.

Lembre-se: Quanto maior for o estorço da instituição financeira para te convencer a comprar um título de capitalização, maior o risco de você estar prestes a fazer um péssimo negócio. Isso vale para outras modalidades de investimento. O esforço de venda costuma ser inversamente proporcional a qualidade do investimento.

Para não ficar só na teoria, preciso escolher algum título de capitalização para utilizar como exemplo. Escolhi um dos títulos mais populares da Caixa Econômica que se chama CAP TORCEDOR que exige um pagamento mensal de R$ 30,00 durante 60 meses. Vou usar este título como exemplo. É importante lembrar que os bancos e suas seguradoras podem criar títulos de capitalização com as mais diversas características e regras. Muito do que falarei aqui pode ou não valer para o título de capitalização que você já comprou ou que pretende comprar. Por isto, meu objetivo é te motivar a ler as “Condições Gerais” do título antes de qualquer arrependimento.

Perder dinheiro com títulos de capitalização:

Quando você coloca R$ 100,00 na Caderneta de Poupança, você tem a certeza de que irá sacar seus R$ 100,00 no momento que você desejar, devidamente corrigido. Quando você gasta R$ 100,00 em títulos de capitalização a única certeza que você tem é que uma boa parte deste dinheiro ficará com a instituição financeira em forma de cota de corretamento (que é um tipo de taxa de administração) e em forma de cota de sorteio (que vai para o bolso dos poucos sortudos que receberão prêmios).

No exemplo do CAP TORCEDOR da Caixa Econômica essas perdas são exibidas nesta tabela abaixo que aparece no documento de Condições Gerais (fonte).

A tabela diz que somente 10% do valor pago na primeira parcela será acumulado, corrigido e devolvido no vencimento do título. A Caixa ficará com 83,85% do valor da sua primeira parcela. As pessoas que serão sorteadas ficarão com 6,14% da parcela. Isto significa que logo na primeira parcela, somente R$ 3,00 dos R$ 30,00 que você investiu serão realmente seus. Somente nas últimas parcelas é que a cota de carregamento cai para 0,46% do valor investido. A cota de sorteio representará uma perda mensal de 2,57% do que for investido entre a segunda e a última parcela. A cota de carregamento é a remuneração da Caixa, funciona como uma taxa administrativa.

Título de capitalização sem liquidez:

No nosso exemplo, se você precisar do dinheiro que “investiu” no título de capitalização, antes dos 60 meses, as perdas serão garantidas. Como mostrei, na primeira prestação, somente 10% do valor pago por você é realmente seu, o resto vira lucro do banco e prêmio para os sorteados. Por isto, se a pessoa resolver desistir do título de capitalização no primeiro mês, só receberá 9,03% do que pagou, ou seja, dos R$ 30,00 a pessoa só receberá R$ 1,35. A tabela abaixo mostra quanto você perderá se precisar do seu dinheiro nos primeiros 5 anos de pagamentos do título de capitalização. Todo título de capitalização precisa apresentar uma tabela como esta, no contrato, para mostrar o que acontece no caso de resgate antecipado. O exemplo abaixo só vale para o título que estamos avaliando:

Observe que você sempre receberá menos do que investiu se resolver desistir do título antes do prazo, que no nosso exemplo é de 60 meses (5 anos). Exemplo: Se você desistiu depois de 12 parcelas, a tabela mostra que você só receberá 61,84% do que pagou no período, ou seja, se as parcelas eram de R$ 30,00, você pagou R$  360,00 e só irá receber R$ 222,62 (360 x 61,84%). Sua perda será de R$ 137,38 por ter antecipado o resgate do seu título. Dessa forma, título de capitalização não funciona como poupança ou reserva de emergência. Não existe liquidez. Você não pode contar com seu próprio dinheiro se precisar dele. Veja o que acontece quando você compra título de capitalização por telefone, sem saber o que está fazendo, leia esse depoimento no Reclame Aqui.

Título de Capitalização não é poupança:

Muita gente confunde título de capitalização com um tipo diferente de poupança, onde as pessoas podem ganhar prêmios. É comum encontrar casos de funcionários de instituições financeiras que recomendam títulos de capitalização como uma alternativa vantajosa para clientes que possuem dinheiro na poupança. As próprias ações publicitárias das instituições podem induzir o investidor leigo a acreditar nisso.

Título de capitalização está mais para jogo de azar legalizado do que um tipo de poupança. A semelhança que existe entre títulos de capitalização com sorteios e jogos de azar é tão grande que muitos títulos são vendidos em casas lotéricas. A própria Caixa Econômica Federal possui alguns tipos de títulos de capitalização comercializados nas loterias de todo país.

Como já vimos, somente uma parte do dinheiro que você gastará pagando parcelas do título de capitalização serão realmente devolvidos e remunerados através de alguma taxa de juros e TR. Essa parte que é devolvida é chamada de “cota de capitalização” e todas as cotas formam a “reserva de capitalização”.

A TR mensal costuma ser muito próxima de zero. Ela pode ser consultada no site do Banco Central na coluna “Remuneração Básica” dessa tabela aqui. Você pode corrigir qualquer valor pela TR através deste outro endereço aqui. Todo título de capitalização deve oferecer no mínimo 20% da remuneração da poupança (fonte). Como a poupança tem remuneração de 0,50% ao mês, os títulos de capitalização devem remunerar, no mínimo 0,10% ao mês. Remunerar mais do que isso é critério da instituição que criou o título. No caso do nosso exemplo, esses juros são de apenas 0,35% ao ano. O problema é que no final das contas, estes juros apenas anulam as perdas com pagamento das cotas de carregamento e cotas de sorteio. O resultado é que no final dos 60 dias, a pessoa só receberá mesmo o valor investido corrigido pela TR.

Vamos ver uma “pegadinha” no contrato de Condições Gerais que acaba confundindo muitos leigos:

O leigo, depois de ler a regra acima, entende erroneamente o seguinte: “Uau, se investir nesse título vou receber a remuneração da poupança + 0,35% de juros ao mês. Então, será mais vantajoso tirar dinheiro da poupança e colocar nesse título de capitalização”.  Provavelmente foi isso que fez a Andreia do vídeo da BrasilCap acreditar que o título de capitalização rendia “um pouquinho mais” que a poupança. Aqui temos duas pegadinhas:

Pegadinha 1: Somente uma parte do que você paga (cota de capitalização) é que será remunerada com juros e devolvida no final dos 60 meses. A maioria das pessoas não percebe isso com clareza. Acreditam que 100% do que pagam será devolvido com juros e TR. No nosso exemplo, esses 0,35% só serão suficientes para recuperar o que será perdido com as taxas. No final a pessoa só receberá o que pagou + TR.

Pegadinha 2: Essa “taxa de remuneração básica aplicada à caderneta de poupança”, que aparece no texto, não significa a mesma rentabilidade da poupança. Esse nome “remuneração básica” é como os bancos chamam a TR (Taxa Referencial). Para receber a mesma remuneração da poupança a frase deveria ser assim: “taxa de remuneração básica e remuneração adicional aplicada à caderneta de poupança” Como você pode ver nessa tabela aqui a poupança recebe dois tipos de remuneração:

  1. Remuneração Básica: é a TR (Taxa Referencial) que o Banco Central divulga nos dias úteis.
  2. Remuneração Adicional: é uma taxa fixa de 0,50% de juros ao mês (quando a taxa Selic está acima de 8,5%) ou 70% da taxa Selic quando ela está abaixo de 8,5% ao mês. Entenda a remuneração da poupança aqui.

Entenda a tabela que exibe a remuneração básica e a remuneração adicional da poupança:

Na tabela acima é possível observar a TR na coluna “Remuneração Básica”. Você vai constatar que a TR é uma taxa muito baixa. Um ano inteiro de TR em 2013 acumulou apenas 0,19%. Em 2014 a taxa básica de juros da economia subiu, mesmo assim a TR acumulou apenas 0,85% no ano inteiro. Em 2015, mesmo com a forte alta da taxa básica de juros (taxa selic) o acumulado da TR está em acumulada em 1,4% entre janeiro e outubro. Veja outro histórico da TR visitando aqui.

Deixando seu dinheiro na Caderneta de Poupança você receberá a TR acumulada + 0,50% de juros ao mês sobre 100% do valor que você investiu, e não sobre o que sobrou depois que a instituição financeira retirou a parte dela (cota de carregamento) e cota de sorteio. Dificilmente você encontrará um título de capitalização que rende igual ou mais do que a Caderneta de Poupança. Veja um texto retirado do site da SUSEP (que regula o setor):

Veja o problema sofrido por uma pessoa que se sentiu enganada pelo banco ao investir em título de capitalização, acreditando que teria a mesma rentabilidade da Poupança. Leia o relato aqui. Infelizmente é um problema muito comum.

No gráfico abaixo, utilizei este simulador de juros compostos para simular quanto seria possível acumular poupando R$ 30,00 por mês na poupança durante 60 meses (5 anos). Veja o resultado:

No final de 5 anos a pessoa teria poupado R$ 1.830,00 e teria recebido R$ 407,11 de juros se a remuneração total da poupança fosse de 0,65% ao mês (0,50% + TR) . Levando em consideração somente os 0,50% ao mês de juros, podemos dizer que escolher um título de capitalização (como o título que estamos usando como exemplo desde o início deste artigo), significa abrir mão de R$ 303,57 que equivalem aos 0,50% mensais acima do valor investido, que seriam pagos pela Caderneta de Poupança. Na prática, podemos dizer que o custo de participar dos sorteios é equivalente ao quanto iremos perder em dinheiro optando pelo título de capitalização no lugar de optar por outros tipos de investimento. Como as taxas de juros estão muito elevadas (no momento em que escrevo este artigo), existem investimentos de renda fixa que prometem dobrar o que você investiu em apenas 6 anos.

Título de Capitalização com Rentabilidade de 100%?

A falta de entendimento sobre as promessas das instituições financeiras pode ser ainda mais grave. Encontrei uma reclamação curiosa no “Reclame Aqui” mostrando que as pessoas confundem a restituição de 100% do valor investido com rentabilidade de 100% sobre o valor investido. São duas coisas totalmente diferentes. Leia o depoimento completo visitando aqui. Você verá que, segundo o cliente da Caixa, a propaganda dizia “NO FINAL DO PLANO, VOCÊ RESGATARÁ 101% DO VALOR GUARDADO, CORRIGIDO PELA TR”. Como o título custava R$ 1.000,00 (de uma única vez), o cliente acreditou que receberia juros de 101% sobre R$1.000,00, ou seja, além de receber os R$ 1.000,00 que investiu de volta, ele acreditava que iria receber outros R$1.010,00 de juros corrigidos pela TR. Na cabeça dele, receberia R$ 2.010,00 + TR. Ele acabou ficando decepcionado quando, depois de 2 anos, recebeu R$ 1.010,00 (que é 101% do que pagou) corrigido pela TR que resultaram em mais R$ 7,04 de correção. Fico imaginando que muitos destes R$21 bilhões investidos por brasileiros em títulos de capitalização são investimentos inconscientes, de pessoas que não sabem o que estão fazendo e que estão acreditando nas recomendações de investimento das instituições financeiras. Leia esse artigo para entender que você nunca deve perguntar para ninguém sobre onde investir seu dinheiro.

Imposto de Renda nos Títulos de Capitalização:

Existe cobrança de imposto de renda sobre Títulos de Capitalização. Se você obtiver algum ganho, 20% ficam com o Governo Federal em forma de imposto de renda recolhido pela própria instituição financeira (sem que você tenha que fazer qualquer procedimento). Se for sorteado e receber algum prêmio em dinheiro o imposto de renda será de 30% (fonte). Mais uma vez, títulos de capitalização não podem ser comparados com a Caderneta de Poupança, que é isenta de imposto de renda, tem liquidez e você recebe 100% do que investiu com 0,5% de juros ao mês + TR.

Prêmio no Título de Capitalização:

É necessário ter muita sorte para conseguir ganhar algum dinheiro através dos sorteios. No exemplo do título da Caixa que estamos analisando, os títulos são ordenados em séries 1.000.000 de títulos. Se você possui apenas 1 título, a possibilidade de ganhar o maior prêmio semanal é de 1 em 1 milhão. Para que você tenha ideia do que isso significa, o risco que você corre de ser atingido(a) por um raio é de 1 em 576.000. A probabilidade do planeta Terra sofrer uma colisão catastrófica com um asteroide nos próximos 100 anos é de 1 em 5 mil. Mesmo que você ganhe, isso não vai resolver todos os problemas da sua vida. O maior prêmio semanal é de R$ 30 mil. O prêmio mensal é de R$ 300 mil e o prêmio do último sorteio no final dos 60 meses é de R$ 750 mil. A maioria dos prêmios (100 por semana) só pagará R$ 150,00. Apostando R$ 20,00 para jogar em 7 números na QUINA, a probabilidade é de 1 em 1.1 milhões e o último prêmio foi de mais de R$ 8 milhões (fonte). A QUINA possui bilhetes que custam apenas R$ 1,50. Vale lembrar que nem todo título de capitalização possui sorteios.

Poupança Forçada:

Muitos defendem títulos de capitalização alegando que são uma forma de poupança forçada que disciplinam as pessoas a pouparem mais. Dizem que o sorteio em dinheiro tem papel educativo, pois estimula o hábito saudável de poupar.

O educador financeiro que recomenda isso, no meu ponto de vista, seria como um nutricionista recomendando o maior consumo de batata-frita em lanchonete fast-food que oferece brinquedos como brindes. De forma educativa, a criança estaria aprendendo a comer mais vegetais (batata) e o brinquedo ajudaria a criar esse hábito.

Título de capitalização quase um é jogo de azar, não estimula a poupar, estimula o vício no jogo, a esperança do dinheiro fácil e rápido sem trabalho. Da mesma forma que batata-frita com brinde não estimula uma alimentação saudável baseada em mais verduras, legumes e tubérculos. Só estimula a comer mais frituras em lanchonetes de comida rápida.

O fato de ser uma maneira forçada de poupar, implica em penalidades. O título é suspenso se você deixar de pagar as parcelas mensais. Nessa situação, o título deixa de concorrer aos sorteios. Para reabilitar o título é necessário pagar as parcelas atrasadas com correção monetária, juros e multa de 1%. Nem preciso dizer que essa multa nunca mais será resgatada por você.  Quatro meses de atraso significa cancelamento do título de capitalização e devolução de uma parte de todo dinheiro investido.

É importante lembrar que em títulos de capitalização com prazos maiores que 12 meses, as parcelas não são fixas. Elas costumam ser corrigidas anualmente por algum índice, normalmente um índice de inflação como o IGP-M ou o IPCA.

Quem regula os Títulos de Capitalização:

Quem faz a regulação deste mercado é a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados). Eles são uma autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda. São a entidade responsável pelo controle e fiscalização do mercado de previdência privada aberta, seguros e capitalização. Se alguém oferecer títulos de capitalização de uma empresa desconhecida, é importante verificar se ela tem autorização da SUSEP através deste endereço aqui. No documento “Condições Gerais” de todo título de capitalização é necessário existir o número do “Processo SUSEP”. Com este número você pode fazer uma consulta sobre esse título através desta página aqui. No nosso exemplo, o número que identifica o título CAP TORCEDOR da Caixa é: 15414.900390/2013-58. Fiz a pesquisa e o resultado foi este aqui:

Todo título de capitalização, antes de começar a ser comercializado, deve ter seus critérios técnicos analisados e aprovados pela SUSEP. Por isso, é importante consultar se a empresa é autorizada e se o título foi aprovado pela SUSEP utilizando o formulário acima.

Título de Capitalização é um bom investimento?

Não é um bom investimento. O mínimo que devemos esperar de um investimento é que ele seja capaz de preservar o poder de compra do dinheiro investido. O dinheiro que você investiu e que receberá no futuro, terá um poder de compra menor (se não for corrigido acima da inflação). Hoje, a inflação dos últimos 12 meses supera a marca dos 9% ao ano. A TR, usada para remunerar o título de capitalização, acumulou apenas 0,8% em todo ano passado.

Para entender o efeito negativo da inflação dos últimos anos, que deve continuar afetando as suas finanças nos próximos anos, basta utilizar esse simulador aqui. Simulei quanto seria necessário ter no mês 09 de 2015 para conseguir comprar as mesmas coisas que poderiam ser comprados em 09 de 2010 (5 anos atrás). O resultado foi esse aqui:

A tabela diz que R$ 1000,00 em 2010 possuem o mesmo poder de compra de R$ 1.404,15 em 2015, levando em consideração o índice IPC-A calculado pelo IBGE. Se você tivesse investido em títulos de capitalização em 2010, seria necessário ter uma rentabilidade de 40,41% acumulada nos 5 anos para que o dinheiro investido mantivesse seu poder de compra. Isto mostra o quanto você pode perder comprando títulos de capitalização devido aos efeitos da inflação.

Tempo e esforço:

Gastamos muito tempo e esforço para ganhar dinheiro através do nosso trabalho. Faz todo sentido fazer algum esforço para poupar uma parte desse dinheiro e conseguir um bom retorno através dos nossos investimentos. Isso é a base do sucesso financeiro. Escrevi uma série de livros com tudo que você já deveria ter aprendido sobre como investir o seu dinheiro. Clique aqui para conhecer os livros.
Esse artigo foi útil?
Deixe-nos saber, se você gostou deste artigo. Só assim podemos continuar melhorando.
Sim
Não

Sobre o Autor:

Leandro Ávila criou o Clube dos Poupadores por acreditar que o conhecimento é uma riqueza que se multiplica quando dividida. Compartilhando o que sabemos, criamos um mundo melhor. Conheça os livros que ele escreveu sobre educação financeira, investimentos financeiros e imobiliários.
Leonardo
Visitante
Leonardo

Com conhecimento tudo é diferente, acho que todo mundo já caiu num desses contos… eu mesmo já “investi” num VGBL (na época rendia uns 10 reais e eu pagava 8 reais de “seguro” de vida, ou vice e versa), mas conheci seu blog e hj realmente consigo rendimento…. parabéns pela post e obrigado por nos ajudar…

Henrique
Visitante
Henrique

Muito bom o texto!
Títulos de capitalização nem são considerados investimentos e não podem ser vendidos assim. Deve ser vendido como um “produto de sorte”… Bem, acontece que os gerentes tem metas a cumprir e, por óbvio, o banco os força a vender produtos que dão melhores retornos, como neste caso. Então, eles acabam empurrando para seus clientes através de promessas de melhor relacionamento com o banco. O cliente pensa que vai precisar de um crédito a ser aprovado e que contará com melhor boa vontade do gerente se ele o ajudar a bater as metas. Então acabam fazendo por ser “só 100 reais por mês”… e se consolam: “quem sabe eu tenho sorte e ganho alguma coisa”… Mas acho que boa parte sabe que é um mico.

Ricardo
Visitante
Ricardo

Olá Leandro,

Realmente é muito triste ver muitas pessoas humildes gastando o pouco que recebem com títulos de capitalização, loterias, e outros jogos de azar na esperança de ganhar algum prêmio e até mesmo adquirindo produtos do mercado financeiro sem saber ao certo que tipo de produtos e “vantagens” tais produtos oferecem.

Por esta razão eu digo: Sou um defensor ferrenho da Educação. Quando nos educamos passamos a saber distinguir o que é bom do que é ruim, o que é um golpe do que é algo sério. A educação ti liberta, permitindo que você tome decisões por si mesmo sem depender de ninguém para isso. No mercado o que não faltam são pessoas e instituições que ganham com a ignorância alheia. Por isso, eu me atrevo a dizer aos seus leitores: Se eduque. Esse é o tipo de investimento que você vê resultados no curto prazo. Quando você começar a colher estes frutos, você verá que ninguém melhor do que você mesmo para saber o que é melhor para sua vida.

Abraços.

Eronides
Visitante
Eronides

Olá Leandro tudo bem? Seus artigos como sempre dispensa comentários pela alta qualidade,mas vc sabia que já vi um dos mais famosos educadores financeiros do Brasil indicando titulos de capitalzação? Quando li no livro dele me lembrei de vc que diz que alguns educadores financeiros teem rabo preso com instituições financeiras,se trata do gustavo cerbasi no livo investimentos inteligentes nesse livro ele recomenda titulo de capitalização com a desculpa que muita gente não tem diciplina pra poupar; agora veja bem se as pessoas não teem diciplina poupadora,a obrigação do educador é de ensinar as pessoas a se diciplinarem e jamais aconselhar as pessoas a adiquirirem um produto que nem ele proprio terá coragem de adiquirir afinal o que eu não quero pra mim eu tambem não quero pros outros vc não acha?

Geovani
Visitante
Geovani

Seu artigo foi ótimo e clareador para as pessoas que são enganadas pelas instituições financeiras, esse tipo de título devia ser proibido, pois na maioria das vezes é utilizado pelos bancos como forma de enganar as pessoas, parabéns pela matéria!

Braga
Visitante
Braga

Leandro, sabes indicar algum material ou livro acadêmico que fale sobre a a influência de 0,25% de alta na taxa selic afeta os investimentos atrelados a IPCA? Algum material que faça a correlação de juros, cdi e inflação?.

Denilson
Visitante
Denilson

Braga, o pedido foi para o Leandro, mas vamos lá. Essas correlações entre índices são baseadas em modelos econométricos que seguem as leis mais básicas da economia. Dificilmente algum livro vai resumir o quanto de variação de um índice provoca de variação no outro. Recomendo a você ler algum livro de economia somente para entender o funcionamento desses atores (juros, inflação). No mais, toda segunda é divulgado do boletim focus do Bacen, lá tem muita informação interessante, com projeções das instituições financeiras.

Adicionalmente, gostaria de ressaltar o papel social dos seus artigos. Também dizer que conheço muitos pessoas com renda elevada que possuem título de capitalização. Os bancos fazem a famosa venda casada, prometendo “melhorar o relacionamento”. como as pessoas são descontroladas, não planejam, não poupam, na hora da emergência elas correm aos bancos, pagam juros e pagam comprando título de capitalização (perdendo para a inflação).

Thiago Andrade
Visitante
Thiago Andrade

O artigo é fenomenal… Tem muita gente por ai comprando gato por lebre e se arrependendo por falta de informação. Parabéns!

Simone Costa
Visitante

Olá Leandro,

Infelizmente até as pessoas mais esclarecidas acabam utilizando este tipo de produto como “investimento” como o caso da advogada do vídeo que está “investindo” em um título de capitalização.

Como você sempre escreve e assino embaixo.O melhor investimento que podemos fazer é em nossa educação financeira.

Parabéns pelo excelente artigo, muito rico.
Grande abraço

Lucas
Visitante
Lucas

Leandro, fiz um título de capitalização quando tinha em torno de 19 anos, no início de minha vida profissional, com o intuito de fazer uma “poupança forçada”. Quando contratei, sequer sabia das reais condições, acha apenas que o mesmo renderia mais que a poupança. Durante a vigência do mesmo (que era de 48 meses), estudei e percebi tamanho da “furada” que cometi. Mantive o título até o seu vencimento, todavia, fiz dessa experiência um grande aprendizado, mergulhando a fundo na educação financeira. Esses dias meu gerente me ofereceu um título de capitalização. Agradeci e disse: “Amigo, sou um aficcionado por educação financeira, jamais contratarei um título de capitalização.”
Abraço!

Fernando
Visitante
Fernando

Leando, excelente explicação! Não restou qualquer dúvida.

Marciane
Visitante
Marciane

Leandro, estou gostando muito dos teus artigos, muito mesmo, parabéns, acompanho vc, e outros autores, mas teu conteúdo é meu predileto,
Há muito tempo atrás (quando eu era bem jovenzinha) cai nessa palhaçada de Titulo de capitalização, logo depois quando precisei do dinheiro para uma emergência vi que é uma roubada. Se teve algo bom nisso posso dizer que comecei a estudar e me educar financeiramente depois da decepção! rsrs

grande abraço,
gratidão!!!

Ana
Visitante
Ana

Boa Tarde Leandro!

Mais uma vez, excelente artigo. Parabéns!!!

Joanatan
Visitante
Joanatan

Boa tarde professor.É muito triste ver a falta de educaçao financeira do brasileiro.graças a Deus,descobri esse site a alguns meses atras,ja troquei minha caderneta de poupança,por uma carteira de investimentos,onde aos poucos vou adquirindo titulos publicos.Deus lhe pague.

Bruno David
Visitante
Bruno David

Leandro, terei de tomar o mesmo cuidado no que se refere Previdência Privada? Obrigado por sua preciosa ajuda

Joanatan
Visitante
Joanatan

Leandro,quais seriam os 10 mandamentos da independencia financeira?

Diego Sivla
Visitante
Diego Sivla

Olá Leandro, eu mesmo já cai nesta, não lembro quando tinha acho uns 20 anos, me ofereceram um titulo capitalização do Banco do Brasil, onde tinha conta, o titulo era de R$ 40,00 o nome do titulo era multi chance, tinha 35 linhas com 6 números cada, o prazo era de 48 meses, no ano seguinte adquiri outro de 50,00, este só tinha um numero da sorte, este foi de 60 meses, no primeiro tive sorte ganhei duas vezes, foi uma pequena quantia totalizando R$ 608,00, agora recentemente estou com mais dois títulos, um do Itau chamado PIC de R$ 30,00, este de 48 vezes que termina no inicio de 2017, e o outro do BB de R$ 200,00, também de 48 vezes, que termina em 2018, na época que fiz não conhecia outros investimentos, estou pensando em resgatar estes títulos antecipadamente e investir em LCI, resgatando agora perderia uns R$ 700,00 de R$ 5.000,00 que tenho até o momento, penso o seguinte, investiria este dinheiro em LCI no banco do Brasil, não tem a melhor porcentagem em cdi, mas da pra investir a partir de R$ 1.000,00 contra os R$ 20.000,00 através da corretora, e também não tenho R$ 20.000,00 para investir e eu já tenho conta no BB, e os R$ 200,00 e os R$ 30,00, investiria em títulos públicos, acho que mesmo perdendo um pouco de dinheiro no resgate, me renderia muito mais futuramente, ou então no lugar de comprar LCI, compraria títulos públicos, estou analisando ainda.

Mudando de assunto, uma vez vi um absurdo não sei se você concorda, um economista recomendando investir parte de seu dinheiro, na loteria, dizendo que também é um bom negocio, pode até ser se o cara ganhar, mas na maioria das vezes, a pessoa fica a vida inteira jogando sem nunca ganhar, eu mesmo não gosto de fazer esses jogos na loteria.

Fernando
Visitante
Fernando

Meu pai comprou dois títulos de capitalização e perdeu grana, no caso dele eram R$ 50 todo mês descontados, ele teve que resgatar os dois e teve prejuízo ainda maior. Ele caía na lábia das atendentes.
Eu pedi pra ele nunca mais fazer isso, de evitar conversar com aquelas pessoas pois elas viam que meu pai era ignorante. Falei que se quisesse investir, falasse antes comigo, pois conheço a malícia de quem é pressionado pelos bancos.
Mas ele aprendeu sim. Abraços.

Jorge Guerino
Visitante
Jorge Guerino

Leandro, no caso de um título de R$ 30,00 em 60 meses, o cliente recebe em torno de R$1.800,00. Deixa de ganhar, em relação à Caderneta de Poupança, ao redor de R$ 400,00. Jogando toda semana na quina, 60 meses, 52 semanas, R$1,50 por aposta, dá total de R$ 4.680,00. Neste cálculo simples, o custo de participar de sorteios nos TC são bem menores que jogando na quina.
Ou seja, nenhum dos dois casos são interessantes para quem quer guardar dinheiro.

Carolina
Visitante
Carolina

Leandro, seu texto é excelente, mas discordo de você quando justifica a ação das instituições que vendem esses títulos de capitalização. Se uma instituição sabe que as pessoas não comprariam se tivessem entendido direito como o produto funciona, então ela está cometendo crime de propaganda enganosa. É imoral, anti-ético e lamentável. Se este é o papel natural da publicidade, então esta área precisa urgentemente ser revista.

Rafael
Visitante
Rafael

Leandro,
o Titulo de capitalização só ganha de um instrumento financeiro disponivel no mercado: a loteria.

Pelo menos no título vc recebe alguma parte do dinheiro de volta no fim do processo mesmo não ganhando nada, enquanto que na Quina, Sena etc vc perde tudo.

Pra quem gosta de apostar, alguns deles valem a pena… Eu acho melhor que jogar dinheiro na MegaSena, dadas as probabilidades de ganhar nesse produto…

abraço
Rafael

Fernando
Visitante
Fernando

Bom, quando a essa questão de “gostar de apostar”, creio que não podemos fazer muitas análises racionais, pois há o fator “FÉ” envolvido.

Mas, na minha opinião, mesmo para quem gosta de apostar por diversão, os títulos de capitalização perdem para a loteria.

Na loteria, se você ganha, pode ganhar milhões. Na maioria dos títulos de capitalização os prêmios são mais modestos.

Não creio que ganhar em um título de capitalização seja mais fácil do que ganhar na loteria (muitos títulos usam os números sorteados pela loteria federal).

Acho também é errado dizer que os títulos de capitalização são melhores porque na loteria você perde tudo e no título você resgata uma parte.

O correto seria fazer o cálculo de quanto se perde (ou deixa de ganhar) no título de capitalição e comparar com custo de jogar na loteria. Acredito que, na maioria das vezes, o valor perdido no título de capitalização é superior ao custo de se jogar na loteria.

OBS: não gosto de apostas. Não “invisto” em títulos de capitalização nem jogo na loteria.

Victor França
Visitante
Victor França

Leandro, hoje fui ao caixa do banco fazer uma transação e a atendente me ofereceu a previdência privada do banco, alegando que tinha um juros de 3% a.m. Como eu já tenho um conhecimento financeiro básico, questionei a ela sobre o IR e as taxas administrativas, para dizer que não vale a pena. Então ela me disse que o único investimento que tem isenção de IR é a poupança, e que não valeria pois está perdendo da inflação. Nesse momento fiquei um pouco irritado, pois ela estava mentindo descaradamente para vender o produto, e eu nem sabia que era crime. Uma mulher ao lado que inclusive estava contratando um plano de previdência desistiu quando eu argumentei com a atendente.

É uma pena que poucas pessoas busquem conhecimento financeiro, pelo menos o básico para não ser enganado pelas instituições financeiras. Ainda bem que existem pessoas como você que facilitam esse entendimento para quem busca conhecimento. Abraços!

Jose roberto
Visitante
Jose roberto

Muito bom o texto, Parabens !

Daniela
Visitante
Daniela

Obrigada Leandro, mais um excelente artigo. Lendo tudo isso só tenho que agradecer todos os dias por nao fazer mais parte da massa.
Porem, nao posso deixar de pensar nas pessoas da minha familia que ainda nao tem esse esclarecimento, e como e dificil faze-las entender, ou ajuda-las a ver como o dinheiro funciona. Alias, tenho um temas que gostaria de expor e que ficaria muito feliz se houvesse algum artigo: financiamente de carro, porem, o que passa na cabeca dos jovens em relacao a isso (meu irmao de 21 anos quer financiar um carro), como sempre vivemos distantes, nao sei como lidar com essa situacao e faze-lo entender que neste momento estara fazendo uma besteira.
Desculpe desviar um pouco do tema do artigo. Gracas a voce Leandro, ao menos sei o que responder ao meu irmao, porem nao sei como conduzir e tampouco qual a forma mais clara de lhe explicar. Abracos!

Waldyr Souza
Visitante

O conhecimento tem a magia de tirar a venda dos nossos olhos. O texto é importante e esclarecedor, pois fala aquilo que os gerente não tem a coragem de dizer, seja por omissão ou falta de conhecimento.

Louis
Visitante
Louis

…e o povão geralmente odeia matemática… Por isso estão na situação que estão…

André Luiz
Visitante
André Luiz

Ótimo esclarecimento Leandro.
Eu cai nesse golpe recentemente.
Eu estava realizando um financiamento de uma casa, junto a CAIXA que tinha as melhores taxas naquela época.
O gerente do financiamento, “amigo” de amigos, sabe meu conhecido, morava na rua de baixo de minha casa, me induziu a compra de um título de capitalização, no valor de 500 reais, resgate após 3 anos. Como uma espécie de “venda casada”, pois o banco na figura pessoal de meu “conhecido”, alegou que eu deveria melhorar o meu relacionamento com o banco para poder ter acesso as melhores taxas de financiamento, para isso eu deveria adquirir um título de capitalização (Golpe).
No sonho das melhores taxas comprei o título. Ele ainda afirmou que um cliente havia sido sorteado naquele ano.
Lamentável…
Se tivesse comprado aquele título do tesouro direto (LTN prefixado) pagaria cerca de 500 reais e no dia do resgate receberia mil reais, estaria muito mais feliz agora.

Fernando
Visitante
Fernando

Leandro,
Infelizmente comprei um titulo no valor total de R$ 1.000,00 em 05/2014 com vencimento em 05/2017,hoje o valor de resgate está em R$ 930,50,se eu resgatar agora será que o prejuízo seria menor? ou seria melhor deixar até o vencimento,
Esta semana ouvi um comentário de uma pessoa que comprou igual este, meu mas com vencimento em 60 meses e no final do plano resgatou R$ 1.018,00.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

É incrível como os gerentes e atendentes dos bancos mentem ou tentam enganar as pessoas. Fui um dia com meu pai no BB para resolver uns problemas dele e logo o gerente me solta: ” Sr, você está perdendo muito dinheiro em aplicar em LCA, temos um produto muito melhor, PGBL, aconselho o Sr. a investir tudo nisso, você vai abater do IR, tem rendimentos infinitamente melhor, próximo de 100% do CDI, enquanto a LCA só rende 83%CDI”. Depois contou a historio de um empresario dono de um posto que estava ganhando muito dinheiro e feliz com o investimento. Eu fiquei bem queto escutando, não conseguia acreditar na cara de pau. Estava mentindo descaradamente, além de omitir vários detalhes importantes (tx de adm, IR, liquidez,…). Depois que expliquei para o gerente detalhadamente porque a previdência oferecida é ruim ele concordou comigo, ficou sem graça e já mudou de assunto. Talvez se meu pai estivesse sozinho ele tivesse caído na lábia. Para não sermos enganados temos que estudar muito. O que mais temos no Brasil, infelizmente, é pessoas tentando passar a perna uma na outra.

Daniel
Visitante
Daniel

Olá Leandro ! Uma vez que se adquiriu um título de capitalização.Na sua opinião, qual é a melhor coisa a se fazer para diminuir o dano já feito ?

João Paulo Marques
Visitante
João Paulo Marques

Sou funcionário do Banco do Brasil e concordo que capitalização é a maior furada. Mas para ser gerente tem que saber cumprir metas e é por isso que vários colegas meus enganam principalmente os idosos e os semi-analfabetos para que comprem capitalização e previdência. Por isso acredito que dificilmente chegarei a ser um gerente pois minha ética não me permite fazer estas coisas. Impor capitalização quando a gente está liberando algum crédito é quase um mandamento exigido por nossos superiores.
Outra coisa que observo nos meus colegas é a falta de educação financeira. Eles próprios tem capitalização e só sabem investir em poupança ou no máximo em LCI/LCA. Tem um ex-gerente meu que tinha uma frase muito engraçada que sempre ele falava pro cliente que dizia não gostar de capitalização. Era assim: Pergunta para quem ganhou no Ourocap se capitalização é ruim. Abraços Leandro e ótimo trabalho, sou seu fã desde que fundou este site.

Mauro
Visitante
Mauro

Leandro, cordiais saudações!
Tenho percebido a propaganda enganosa dos bancos na tentativa de vender produtos financeiros que são verdadeiras armadilhas, tais quais os títulos de capitalização e a previdência privada. No passado (felizmente distante) eu mesmo fui vítima em função da minha desatenção e ignorância.

Agradeço por receber mais este valoroso e bem elaborado artigo. Abraços!

ALINE
Visitante
ALINE

Ótimo artigo.

Com certeza o Titulo de capitalização como modalidade de investimento é muito ruim .

Mas quem vê o titulo de capitalização como uma maneira de “jogo”. Vc investe R$ 200,00 (parcela única) concorre a 1000 sorteios de X valores , e se não ganhar depois de 3 anos recebe parte do dinheiro de volta. Acho que seria uma alternativa (jogo) para quem costuma gastar fortunas em jogos de azar.

fabio
Visitante
fabio

Leandro,
Você já escreveu ou indicou algum artigo sobre investimentos que possibilitem ao investidor fazer saques mensal dos juros ou dividendos.?

Joanatan
Visitante
Joanatan

Professor.porque será que Gustavo Cerbasi, indica tanto os planos de previdência privada no livro investimentos inteligentes. e nem sequer comenta a respeito dos títulos públicos.?
Obrigado.

Fernando
Visitante
Fernando

Acho que esse produto, foi criado propositalmente de enganar..
Tudo foi criado com o propósito de enganar, iludir.
O nome em si já é uma ilusão e uma mentira.
Aquela tabela de 1 a 60, dá impressão que se o consumidor depositar até a última parcela do título, ele recuperará 100% do capital investido.
E o próprio resultado final de 99,99% dos clientes vítimas desse produto ordinário, pois procura-se dar a impressão que recebem de volta o equivalente do valor de referência do investimento total.

Barbara
Visitante
Barbara

Olá Leandro,
sou leitora assídua do seu blog e tenho aprendido muito com as suas dicas. No entanto, preciso ressaltar que instituições financeiras são empresas com fins lucrativos, como a maioria das empresas presente no nosso país. Os produtos que vendem são financeiros e, visando a satisfação dos “donos”, os acionistas, estuda estratégias para alcançar os lucros cada vez maiores. Para isso, metas de vendas são repassadas aos seus funcionários. Até aí, não vejo motivos para repreensão. Metas existem em todos os negócios e, por consequência, serão perseguidas. O funcionário, por sua vez, tem como tarefa cumprir o seu papel e ofertar os produtos direcionados pela estratégia traçada. Isso implica todos os tipos de abordagens a clientes, como ligações ou atendimento presencial. Não cabe julgamento até esse ponto. Cabe ao funcionário zelar pela ética, a partir desse ponto. Ressaltar as características de cada produto, alinhado ao perfil de cada cliente. A decisão deve ser única e exclusivamente do cliente. Não sou contra títulos de capitalização para quem quer TITULOS DE CAPITALIZAÇÃO. Sou contra quem “vende” tais produtos como se outros produtos fossem. E este comportamento não se faz presente na totalidade dos funcionários. Convivo com funcionários de instituições financeiras e garanto que nem todos agem com má fé perante seus clientes.

Gerson Carvalho
Visitante
Gerson Carvalho

Muito esclarecedor. De forma clara e objetiva, você explica o logro em que muitos caem. Fui persuadido, há alguns anos, por um funcionário do banco que utilizo e agora percebi a bobagem que fiz. Obrigado pelo artigo.

Fillipe Lima
Visitante
Fillipe Lima

Boa tarde Leandro, através de um amigo em uma viagem que fiz neste carnaval estou acompanhando o clube dos poupadores para me educar e eu li todo o artigo e após chegar ao final vi que fiz um péssimo investimento em um titulo de capitalização no banco o qual eu sou correntista e já tenho pago cerca de 18 parcela de um total de 60, a pergunta é devo continuar pagando ou o melhor é resgatar o que eu tenho agora e assumir o resto como perda desde já?

Roberto
Visitante
Roberto

Ola Leandro,

Cai nesse conto do vigario, o Ourocap me ligou e ofereceu o plano 60 meses com a possibilidade de resgate aos 12 meses com garantia de 100% do investido no minimo, apos o periodo de 12 meses solicitei o resgate e me devolveram apenas 85% do valor e ainda debtaram mais uma parcela em minha conta, reclamei com eles e so ai que me disseram que os 100% do investido era com o pagamento dos 60 meses.
Porem ai te pergunto juridicamente existe alguma alternativa para poder resgatar o valor total que envesti nos 12 meses??

Obrigado e parabéns pela matéria.

Lorena Gois
Visitante
Lorena Gois

Obrigada por compartilhar, conhecimento é poder! Eu estava disposta a “investir” em um título de capitalização sugerido pela minha gerente, pois irei financiar minha casa própria e ela disse que esse título ajudaria na liberação do empréstimo. Que bom que li seu artigo, e não cai nessa enganação. Obrigada!

João Bosco
Visitante
João Bosco

Leandro, com pesar descobri que depois de pagar 50 parcelas, meu dinheiro então além de não ser corrigido, só será liberado com mais 10 parcelas. Pensei em retirar e aplicar em outra modalidade, que renda mais que a inflação, durante as próximas 10 parcelas, pra atenuar o prejuízo. Acha que isso é possível???

Lúcia Vilhena
Visitante
Lúcia Vilhena

Olá Roberto, sim, eu cai nessa e acabei adquirindo um titulo de capitalização de 36 meses e este é meu segundo mes. Fiquei tão decepcionada com essas informacoes que li apos o gerente ter me orientado erroneamente que minha reação é querer desistir dele e perder dinheiro. O que vc acha? Resgato ele e aplico em outra coisa ou deixo por 36 meses ?

Fabiano
Visitante
Fabiano

Olá Leandro.
Sobre titulos de capitalização Gostaria de saber si agente pelo menos recebe o q pagou no final plano. Ex: eu comecei pagando 100 R$ e 12 meses depois aumentou pra 106 R$ e novamente depois de mais 12 meses aumentou pra 194 R$ . Então gostaria de saber si recebo esse aumento tbm quando terminar os 48 meses. Ou levei pernada, vou receber só os 4.800 sem os aumentos q vieram a ter na parcela ou viu receber tudo???

Chefferson Amaro
Visitante
Chefferson Amaro

Leandro, muito obrigado de coração por seu site, aqui é uma verdadeira mina de ouro; de conhecimento e algo bem prático. Quanto ao título da matéria, o título de capitalização é uma roubada; considero pior do que jogos de loteria; mas em ambos os casos NÃO SÃO INVESTIMENTO. Investimento é aquilo em que você poupa e coloca seu capital para te render dinheiro a mais; o que não é o caso de jogos de loteria e de títulos de capitalização.

Grande abraço e continue assim !
Chefferson Amaro

Fabricio
Visitante
Fabricio

O problema é que tem gente que leva o título de capitalização como investimento, e não é, caso queira poupar dinheiro e investir existem outras modalidades melhores,Tesouro direto pode ser uma delas.
Pago R$ 40,00 por um titulo, mas o levo como um jogo onde posso ganhar 20 mil ou 200 mil, estou concorrendo toda semana (4 sorteios por mês), e no final do plano posso resgatar parte da grana que pago por mês para concorrer, ao meu ver vale a pena mesmo sabendo que as chances de ganhar são minímas, na loteria matematicamente falando as chances são bem menores e não tenho como recuperar nada do que apostar lá. Ou seja, aposto nas loterias e se não ganhar não recupero nada do que paguei para concorrer, fora que as chances de se ganhar em uma mega sena são bem menores do que ser sorteado no título. Pode até valer a pena ter um título de capitalização desde que o tenha como uma APOSTA e não como um investimento de rentabilidade.

Alex
Visitante
Alex

Eu aluguei uma casa e fui ibrigado a aplicar num título capitaluzaçao como forma de garantia só que fez um ano e eu decedi sair da casa aconteçe que a imobiliária reaplucou o dinheiro agora que eu faço? Pois para reaver meu dinheiro preciso esperar mais um ano ou se eu retirar agora vou ficar no prejuizo

Jondson Hora
Visitante
Jondson Hora

Hoje fui ao Banco do Brasil e perguntei para a gerente que me explicasse sobre o titulo de capitalização, pois estou pensando em fazer investimentos a partir de 2017. Eu estranhei o tratamento delicado e amoroso dela, porque nunca tiveram comigo nesse banco, fiquei desconfiado e ela me induzindo a fazer um agendamento para fazer o titulo, eu disse que voltaria e resolvi pesquisar sobre o tema, e lógico, graças a internet eu cheguei aqui no clube dos poupadores, já li vários assuntos que eu desconhecia, visto que minha formação é muito diferente de economia, administração, contabilidade etc. Mas nunca é tarde demais para aprender e estou lendo vários textos e me familiarizando com o assunto de educação financeira. Parabéns pelo site, estou saindo dessa estatística e leigos nesse assunto e vou divulgar ao máximo de pessoas possíveis esse site para que outros possam ter essa oportunidade que eu tive de achar o clube dos poupadores.

Mesaque
Visitante
Mesaque

Puxa vida nem sabia dessa que título de capitalização é furada. Já estou no meio do caminho pagando 34 parcela . São 48. Se eu retirar agora vou perder muito. Que vc acha ?

Jaqueline
Visitante
Jaqueline

Olá Leandro. Estou estudando sobre educação financeira e estou descobrindo os dissabores da falta dela. Tenho um título de cap a vencer daqui um ano e meio, soube que se eu quiser para de pagar posso, podendo resgatar o que foi até agora “investido” sem multa na data de vencimento. Essa informação procede? Posso mesmo interromper o pagamento sem prejuízo do que foi até agora depositado?

Att.

Mariane Silva da Cunha
Visitante
Mariane Silva da Cunha

Bom dia, eu gostaria de investir em algo, para que quando me aposentasse pudesse usufruir desse dinheiro. Mas não sei qual a melhor forma, se previdência privada, poupança ou título de capitalização? Tenho 25 anos.

Compartilhe com um amigo