Brasil perdeu o Grau de Investimentos

Entenda como a perda do grau de investimento pode afetar a sua vida. Uma das três mais importantes agências de classificação de risco, Standard & Poor’s (S&P), acabou de anunciar, nesse dia 09 de setembro de 2015, que rebaixou a nota de crédito o Brasil e isto automaticamente nos fez perder o “selo” de bons pagadores da nossa dívida em moeda estrangeira.

Vamos entender o problema:

Existem três agências de classificação de risco que são consideradas as mais importantes. São elas: Standard & Poor’s (S&P), Fitch Ratings e Moody’s.  A função delas é classificar produtos financeiros ou ativos de empresas, bancos, governos e até países. Já falei sobre elas de forma mais detalhada aqui. A classificação que ela dá para o país determina se o mesmo oferece algum nível de risco de calote nas suas dívidas com investidores. Essa avaliação resulta em uma nota e estas notas se agrupam em faixas de risco. Quanto maior for a nota, menor será o risco de calote ou inadimplência dos títulos que o país oferece no exterior. Isto interfere nas taxas de juros que afetam a vida de cada brasileiro.

É muito importante perceber que esse rebaixamento se refere a nota de crédito de longo prazo em moeda estrangeira. Indica para o investidor internacional que existe um risco maior do país enfrentar problemas para pagar dívidas em moedas como o dólar. Os investidores internacionais precisam de parâmetros para comparar o risco que o Brasil oferece em relação ao risco que outros países oferecem. Eles utilizam estas avaliações para calcular se os juros oferecidos compensam diante de determinada exposição ao risco. Veja lista de todos os países e suas notas. Observe que nesta lista existem colunas. Se você clicar na palavra “Rating”, no título da coluna que exibe as notas, irá reorganizar a lista com base nas notas. Assim você pode listar da maior nota para a menor.

A tabela abaixo mostram as notas que podem ser atribuídas pelas três agências. AAA é a melhor de todas as notas. Nossa nota de longo prazo em moeda estrangeira era BBB- e passou a ser de BB+ na agência S&P. Observe na coluna marrom que isto fez o país sair da faixa de notas que representam “grau de investimento médio baixo”. Agora estamos entre os países de grau especulativo, que também é chamado de junk ou lixo.

O gráfico abaixo mostra que em 2008 o Brasil saiu do grau de especulação e entrou no grau de investimento. Em 2014 perdemos uma nota e agora estamos perdendo o grau de investimento através da agência S&P.

Perder o grau de investimento nas agências Fitch Ratings e Moody’s é uma questão de tempo. A S&P foi a primeira a dar grau de investimento para o Brasil e também foi a primeira a retirar esse grau. As outras devem chegar nas mesmas conclusões já que os dados que elas avaliam são exatamente os mesmos.

Os grandes fundos de pensão e fundos de investimento, que são os maiores investidores do mundo, seguem regras conservadores que impedem que eles invistam em ativos (ações, títulos, etc) de países que não tenham grau de investimento. A maioria adota a regra de que é necessário que exista no mínimo duas agências que classifiquem o país como grau de investimento para que possam investir. Veja o histórico de todas as notas que já tivemos desde 1986. Recorde o dia 30/04/2008 quando o Brasil ganhou o grau de investimento visitando aqui.

Outra coisa importante é que o grau BB+, BB e BB- não significam que o país está prestes a dar um calote na dívida externa. Estas são as melhores notas entre o grupo de notas especulativas. A Venezuela que também sofre problemas econômicos como consequência de governos populistas está com nota CCC. A Argentina que é outro país que sofre problemas gerados por seus políticos populistas está com nota SD que significa default seletivo ou calote seletivo. A Grécia que também é vítima de políticos que gastam mais do que arrecadam está com nota CCC-.

O motivo do rebaixamento foi o fato de o governo ter enviado ao Congresso uma proposta orçamentária que considera um déficit primário de 0,3% do PIB. Isto significa que o governo assumiu que irá gastar mais do que arrecada e que não fará o esforço necessário para que isto não aconteça. Antes o governo falava em superávit de 0,7%. Outros problemas que eles alegam são as investigações de corrupção contra empresários, companhias privadas, estatais e partidos políticos que aumentaram a incerteza política no curto prazo. A agência menciona o cenário de baixos índices de aprovação para a presidente e seu governo, além da possibilidade do impeachment. Você encontrará todas as justificativas visitando esse endereço aqui.

O problema da perspectiva negativa:

Além do rebaixamento, existe uma perspectiva negativa. Essa perspectiva dá uma dica para o investidor sobre qual poderá ser o resultado da próxima avaliação. No nosso caso, a  S&P manteve a perspectiva negativa. Isto significa que existe chance de um novo rebaixamento (acima de um terço de chance). Podemos considerar que se nada for feito, um novo rebaixamento já está programado para o próximo ano.

E agora?  O que vai acontecer?

Os investimentos financeiros mais conservadores feitos por investidores estrangeiros devem abandonar o Brasil. Diversos fundos de investimento internacionais, principalmente grandes fundos de pensão e grandes fundos soberanos devem reduzir ou zerar investimentos no país. Esse movimento de saída já estava acontecendo (veja aqui).

Tudo indica que os investimentos produtivos também serão afetados. Veja, no gráfico abaixo, o que aconteceu com a quantidade de investimentos estrangeiros diretos depois que o Brasil recebeu o grau de investimento. O investimento direto é aquele onde o investidor abre filiais, fábricas, lojas e unidades no Brasil, ou seja, são investimentos de longo prazo realizados por multinacionais que geram emprego e movimentam a economia do nosso país. O gráfico abaixo faz parte dos slides que o ministro da Fazenda Joaquim Levy fez para o Bank of America. Você pode acessar o material completo aqui. Esse movimento de saída de recursos do país pode elevar o preço do dólar.

Como fica a Taxa Selic?

Com a percepção de que investir no Brasil ficou mais arriscado, o país só vai conseguir captar recursos se as taxas forem maiores. Lembre-se que os juros são utilizados para encontrar o equilíbrio entre o medo e a ganância do investidor. Muitos acreditam as recentes altas da Taxa Selic já serviram para preparar o Brasil para a perda do grau de investimento.  Teremos que acompanhar a reação do Banco Central na próxima reunião do Copom que acontecerá no dia 20 e 21 de outubro.  Existe a possibilidade do Copom reiniciar o ciclo de alta dos juros, principalmente se as consequências da perda do grau pressionarem a inflação para cima.

A nota do país determina um teto ou uma referência para o risco de todas as empresas brasileiras e do setor financeiro que precisam captar recursos no exterior.

O Governo provavelmente vai tentar resolver os problemas fiscais, que nos levaram para esse rebaixamento, da forma mais fácil e rápida que é aumentando os impostos. É importante lembrar que mais impostos refletem em mais inflação. Veja uma reportagem recente sobre o peso dos impostos no seu orçamento.

Devo ficar preocupado?

Perda de grau de investimento é ruim para a economia. Atrapalha a recuperação. Os juros só devem cair quando as coisas começarem a melhorar, principalmente com relação ao controle da inflação. Dólar mais caro e mais impostos ajudam a elevar ainda mais a inflação. Por isto a maioria das fontes que pesquisei continuam acreditando em juros elevados por mais tempo.

Juros em um ciclo de alta favorecem investimentos pós-fixados como Tesouro Selic, LCI, LCA, CDB e fundos de renda fixa.

A S&P, no mesmo dia em que retirou o grau de investimento do Brasil, resolveu rebaixar a nota de dois bancos médios que costumam oferecer LCI, LCA e CDB através de grandes corretoras. Um deles é o banco Banco Indusval. Na escala global ele foi rebaixado para B+ e na escala nacional brasileira (que é a mais importante neste caso) foi rebaixado para brBBB-. Isto significa que o risco aumentou e você só deve fazer novos investimentos se as taxas oferecidas porem interessantes para você diante de um risco maior (fonte). O Banco Fibra também teve sua nota rebaixada. Na escala global foi para B- e na escala nacional foi para brB- (fonte). Os dois estão com perspectiva negativa, ou seja, podem sofrer novo rebaixamento no futuro. Outros bancos que foram rebaixados em 2015 pela S&P foram o Banco Pine (fonte), BicBanco (fonte) e Banco Mercantil do Brasil (fonte).

Outros bancos devem ter suas notas rebaixadas se a situação continuar piorando. Isto não impede de que você faça novos investimentos em bancos de médio porte para aproveitar as taxas que estão muito elevadas. Esta elevação é consequência do maior risco e de menos investidores interessados. Você só não deve investir sem entender o que está fazendo. Você é que deve tomar a decisão sobre o quanto vale a pena correr riscos maiores por taxas maiores. Utilize as taxas do Tesouro Prefixado ou Tesouro Selic para fazer comparação, já que os títulos públicos continuam com a maior nota (AAA) na escala nacional, ou seja, são os investimentos mais seguros em reais dentro do país. Nunca tenha mais de R$ 250 mil em bancos médios. Veja os critérios para a proteção oferecida pelo FGC aqui.

Logo depois do anúncio da perda do grau de investimento o Nelson Barbosa (ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão) foi para a televisão pedir calma, sendo que ele mesmo estava visivelmente nervoso. Vale destacar que a missão mais importante dessa nova equipe econômica era evitar o que aconteceu neste dia 09 de setembro.

O governo minimizou a importância do problema. Alguns estão dizendo que agência não merece confiança, como se os grandes investidores se preocupassem com a opinião dos brasileiros sobre as agências. O mais curioso é comparar a reação do governo no dia que ganhamos o grau de investimento da S&P e a reação do governo quando perdemos o grau de investimento pela mesmo S&P.

https://www.youtube.com/watch?v=GScjfkcPB80

Também gostaria de compartilhar os comentários do André Moraes que era analista da corretora Rico e agora está como analista da corretora XP. Ele gravou um vídeo, provavelmente na casa dele, logo depois que a perda do grau foi divulgada. Ele fala das suas lembranças sobre o dia 30/04/2008 quando o Brasil finalmente conseguiu o grau de investimento. Ele também faz comentários sobre como será o dia 10/09/2015.

Para terminar veja uma apresentação bem didática publicada no Facebook para entender o que está acontecendo. Visite aqui.

Dia da sorte...

Muita gente acredita que ter sucesso na vida financeira depende de um tipo sorte. Descobri uma forma de aumentar essa sorte: quanto mais você estudar sobre ganhar, poupar e investir dinheiro, mais sorte terá na sua vida financeira. Escrevi uma série de livros que vão ajudar você a aumentar esse tipo de "sorte" rapidamente:Clique aqui para conhecer os livros.
Esse artigo foi útil?
Deixe-nos saber, se você gostou deste artigo. Só assim podemos continuar melhorando.
Sim
Não

Sobre o Autor:

Leandro Ávila criou o Clube dos Poupadores por acreditar que o conhecimento é uma riqueza que se multiplica quando dividida. Compartilhando o que sabemos, criamos um mundo melhor. Conheça os livros que ele escreveu sobre educação financeira, investimentos financeiros e imobiliários.
Reginaldo Silva
Visitante
Reginaldo Silva

Excelente análise, bem oportuna (apesar do horário) mas que reflete a preocupação do autor em manter os seus leitores sempre bem informações.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Bom dia, Leandro.
Mais uma vez você nos trazendo informações precisas.
Situação piorando a cada dia e a nossa presidente e sua equipe sem tomar decisões corretas.
Ansioso pela formação do grupo de estudo que você está organizando. Grande abraço

Deivson de Jesus
Visitante
Deivson de Jesus

Ótimo texto Leandro, como não consegui assistir os noticiários ontem, tem tudo resumido que eu precisava saber. Mais uma vez parabéns! Você acha que as taxas dos títulos públicos subirão ainda mais, pra atrair os investidores?

Abraço

GB
Visitante
GB

A perda já era esperada, os preços dos seguros contra calote já estavam bem elevados e refletindo essa possibilidade, ainda mais depois desse desastroso orçamento negativo.

Essa situação me lembra muito o que aconteceu com a Venezuela, lá eles quebraram a economia e o Chavez veio com a conversa mole de que o Capitalismo morreu e só uma mudança na Constituição e uma revolução socialista bolivariana resolveria, por aqui tudo indica que queriam fazer a mesma coisa, o Lula já fala essa bobagem de que o Capitalismo morreu (lol), a diferença é que o Brasil é muito maior que a Venezuela e lá o Chavez tinha mais de 50% de aprovação, aqui quando começaram a quebrar o país a aprovação despencou, se alguém vier com a idéia de revolução socialista o pessoal vai querer que eles saiam do poder.

Alessandro
Visitante
Alessandro

Leandro, é admirável o seu trabalho e dedicação. Muito obrigado por seu tempo e qualidade no que faz. Alessandro

Fabio Hiroite Nucada
Visitante
Fabio Hiroite Nucada

Leandro muitos colegas de trabalho me perguntam se aplicando no Tesouro Direto o Governo não pode dar o calote nos investidores. Agora com a iminente perda do grau de investimento por mais de uma agência de risco então nem se fala… Como explicar que o Tesouro Direto continua sendo um investimento tão seguro quanto a poupança por exemplo?

Gustavo Ventura
Visitante
Gustavo Ventura

Infelizmente, enquanto o governo não se comprometer a realmente cortar gastos e a realizar uma reforma administrativa, esse ciclo de notícias ruins não terá fim. Estamos trilhando o mesmo caminho da Grécia.

Até o momento, porém, as únicas notícias são de redução de despesas que seriam essenciais ao Brasil, e de aumento de impostos por todos os lados.

Eu gostaria que cortassem mordomias de ministros, juízes, procuradores e todo o alto escalão. Eu queria ver toda uma série de apaniguados e comissionados que estão mamando às custas do dinheiro público fossem demitidos sem pena.

Estamos caminhando rumo à um precipício, e se depender de nossos eleitos, eles continuarão dando passos à frente. Com essas políticas, é questão de tempo para que o país afunde de vez.

Fernando
Visitante
Fernando

Leandro, a data do fato é 9 de setembro de 2015. NO seu texto está 2005. Deve ser por causa da hora mesmo.

De qualquer forma, muito obrigado por disponibilizar esse texto para meditarmos.

Tenha um bom dia.

Rodrigo Galeno
Visitante
Rodrigo Galeno

Belo artigo, Leandro. Abrangente e didático. Só uma observação: a data colocada está no ano de 2005. Um abraço.

Sergio
Visitante
Sergio

Estava em dúvidas sobre como essa perda do grau de investimento influiria na compra de títulos públicos, principalmente Tesouro Selic. O seu ótimo artigo foi muito esclarecedor. É importante nos informar para tentar nos proteger da péssima situação econômica em que este governo nos colocou.

Eduardo
Visitante
Eduardo

É ruim. Mas esperado. Acredito que não foi surpresa para ninguém. Aliás, se olhar bem, não consigo entender o motivo que levou o Brasil a ganhar Grau de Investimento em 2008. De lá para cá não houve mudança em termos de política econômica.

Uó
Visitante

Este é o melhor blog de finanças da internet. Parabéns!

Rafael Sessa
Visitante
Rafael Sessa

Oi Leandro, conheci o site por indicação de um amigo há algum tempo atrás e desde então passei a acompanhar as suas publicações. Dispensável relatar o quanto as lições aqui apresentadas – todas extremamente didáticas e claras – têm contribuído para me ensinar algo que antes parecia tão distante.
Assistindo ao jornal pela manhã, ouvindo as exposições midiáticas da Globo sobre o rebaixamento da nota do Brasil, eu tinha certeza de que quando abrisse o email lá estaria uma matéria sua explicando pormenorizadamente e com muito mais imparcialidade o que significa esse cenário na vida de pessoas comuns.
E não deu outra!
Aliás, até ontem estava em dúvida se aplicaria em renda fixa pós fixada ou pré fixada, mas com essas novas informações estou decidido que o momento é de aplicar em pós…

Parabéns por mais esse excelente texto. Torço que vc continue neste caminho pois está fazendo um ótimo trabalho!!

JFerreira
Visitante
JFerreira

Leandro, bom dia.
Meu objetivo é viver de renda, tenho uma quantia aplicada em LCI e outros investimentos em CDB, previdência privada da empresa que trabalho, etc.
Eu entendo que para a situação do país e para a economia real essa perda do grau de investimento não é boa, mas lhe pergunto:
Olhando apenas para o “meu umbigo”, e esquecendo esses problemas do país, essa perda do grau de investimento é benéfica para meus investimentos?
Como disse no começo, minha intenção é viver de juros.
obrigado.

Sérgio
Visitante
Sérgio

Muito obrigado pela enorme dedicação em passar esse radar atualizado.

Erick Numiers
Visitante
Erick Numiers

Leandro, excelente post! A dúvida é se apesar de o Copom aumentar a taxa Selic na próxima reunião, o que parece ser o mais provável, isso vai segurar a inflação? Infelizmente esse cenário me remete a década de 80 com inflação nas alturas e juros absurdos! Espero que não chegue a tanto! Grande abraço.

Raphael Ibrahim
Visitante
Raphael Ibrahim

Ótima matéria, clara e objetiva.
Recentemente, quando o BC manteve a taxa SELIC em 14.25% e deixou a entender que manteria ela até, pelo menos o final do ano, retirei todo meu dinheiro da LFT e apliquei em LTN 2018 ( taxa a 14,94%) e NTNB-Principal 2019 (IPCA + 7,5%), Sendo 50% dos recursos em cada titulo. Será que fiz uma escolha ruim ? Visto que após o Brasil ser rebaixado no grau de investimento a taxa de juros tende a aumentar.

Obs: No começo da matéria creio que a data esteja errada: “(…) nesse dia 09 de setembro de 2005, que rebaixou a nota de crédito o Brasil(…)”. Nada que comprometa a matéria!

Obrigado pelas dicas e parabéns pelo trabalho.

Uilson
Visitante
Uilson

Olá Leandro
Crise Política, Crise na Economia, Crise Moral no Brasil, S&P baixando a nota do Brasil, Dólar chegando 4 reais, Pressão na Inflação. Meus Deus! quanta incompetência desse Governo.
O congresso não irá aprovar qualquer ajuste fiscal proposto pelo governo que está enfraquecido
Com certeza vamos perder o selo de bom pagador por outra agência, apenas questão de tempo.
Ai pressão vai aumentar sobre o Ministro Levy que já esta enorme, de alas dentro do próprio governo ontem assisti ele na TV me deu até pena foi bombardeado mas a culpa não é dele, e esse governo esta a 9 meses inoperante, fala se em impeachment, mas esse governo já esta impedido pelos políticos da oposição e situação que não pesam no futuro do Brasil, “quanto pior melhor”
Agora temos que ficar no rasinho e de boia esperando tsunami “marolinha” passar.

Parabéns pelo artigo

MARCOS
Visitante
MARCOS

Análise completa.

Hoje veremos como será reação mercado.

Ricardo
Visitante
Ricardo

Olá Leandro,

Sim, infelizmente o desleixo com as contas públicas, a política econômica equivocada que repetiram erros cometidos nos anos 80, inflação bem acima do teto da meta, e claro que a gota d’ água foi o fato do Governo Federal enviar ao Congresso Nacional um Orçamento com previsão de rombo de 30, 5 bilhões (que na realidade pode ser ainda maior, já que ele conta com receitas que se quer foram avaliadas pelo Congresso) já era dada como certa o Rebaixamento da Nota de Crédito do país.

Sabemos que a perda do Grau de Investimento irá afetar sim a vida das pessoas – na maioria das vezes de forma muito negativa. Porém para aqueles que poupam e para os pequenos investidores, como nós, haverão grandes oportunidades na renda fixa – tanto em títulos públicos quanto privado: O Governo Federal terá que oferecer taxas de juros ainda maiores para tentar atrair investidores.

Então como diz o velho ditado: “O país está em crise e todos estão chorando. E você o que fará? Vai chorar também ou aproveitar as oportunidades para vender lenços?”

Abraços!

Agna
Visitante
Agna

acabou de anunciar, nesse dia 09 de setembro de 2005, … Creio que quis dizer: 09 de setembro de 2015. 😉

Leia texto completo em: http://www.clubedospoupadores.com/noticias/brasil-perdeu-o-grau-de-investimentos.html © Clube dos Poupadores

celso
Visitante
celso

Sou seguidor habitual, mais um excelente artigo, o “09 de setembro de 2005”, devemos creditar as 4:00, nesse horário normalmente o tico e o teco estão dormindo. rsrsrsrsrs

Abraço, sorte, Celso

Marcelo
Visitante
Marcelo

Agora e bom pra quem tem dinheiro para investir em renda fixa que esta muito boa as oportunidades!!!

Giancarlo Fernandes
Visitante
Giancarlo Fernandes

Excelente análise Leandro. A dúvida que fica é se na prática o Brasil já é considerado grau especulativo pelos grandes investidores e se já sofremos a maior parte desse impacto nas últimas semanas (apesar de o Brasil ainda ser formalmente considerado grau de investimento por duas das três grandes agências). Em outras palavras, será que ainda vai piorar muito até perdermos formalmente o grau de investimento por uma segunda agência, ou já piorou a maior parte do que tinha que piorar em relação a esse assunto (antecipação pelo mercado) e o impacto da perda do grau de investimento por uma segunda agência não será mais tão grande?

Carlos Pala
Visitante
Carlos Pala

Interessantes observações, principalmente do video do analista, ao final. Atente que, se minha memoria nao me engana, logo depois do investment grade houve a quebra do Lemman Brothers e o inicio da “marola”, representado na queda vertiginosa do grafico que ele mostra no video.

André Mattos
Visitante
André Mattos

Mais um excelete (porém triste) artigo! Meus parabéns.

Uma pequena correção no texto: “A maioria [[a dota]] a regra de que é necessário … ”

Grande abraço!

Marcos Arnaldo
Visitante
Marcos Arnaldo

Bom dia Leandro! Parabéns pelo site. Na sua opinião, como ficam os investimentos em tesouro direto (IPCA +), cujas datas de vencimento são longas? O risco foi potencializado? Abraço!

Carlos Vinicius
Visitante
Carlos Vinicius

Bom Dia Leandro

Não consigo entender como mais impostos e aumento do preço do dólar refletem em mais inflação…. ?

Se aumento de impostos se traduz em diminuição da capacidade de compra e consequentemente em diminuição da inflação.

Eliane
Visitante
Eliane

Agradeço por suas explicações a respeito do significado dessa perda de grau do investimento dada ao Brasil. Fiquei mais tranquila em relação ao que você fala sobre os investimentos em Renda Fixa, principalmente no que diz respeito aos Títulos Públicos, como por exemplo Tesouro Selic, pois tendemos a ficar preocupados e perdidos, sem saber como proteger nosso pequeno e suado capital. O seu trabalho, sua escrita, o vídeo enviado, como sempre muito bem escrito e elucidativo para todos nós. Que suas noites de sono sejam recuperadas, abençoadas! Obrigada mais uma vez por todo seu trabalho e boa vontade de compartilhar conosco seu conhecimento, estudo e percepção desse momento tão desafiador que todos nós brasileiros estamos vivendo. Um grande abraço!

Carlos Vinicius
Visitante
Carlos Vinicius

Estou sem saber o que dizer como o rapaz da reportagem sobre o peso dos impostos no orçamento.
Absurdo !!
58% para o governo
41% para quem produziu ???

Como assim [email protected]#%??
Ainda dizem que trabalhamos apenas e meses para pagar tributos É MUITO MAIS !

Leandro

Obrigado mais um vez por trazer as nossas mentes esse conhecimento !

Anderson
Visitante
Anderson

Excelente matéria, didático e extremamente esclarecedor. Diante do cenário atual é válido se desfazer de títulos com taxa de juros + inflação por títulos semelhantes mas com taxas maiores ?

Túlio
Visitante
Túlio

Leandro, gostaria de lhe parabenizar pelo ótimo trabalho e empenho. O material é bem didático, sem acompanhado pelas fontes que proporcionam ainda mais credibilidade ao trabalho. Pode ter certeza que seu propósito de educação financeira está dando muito certo. Abraço!

Jader Ramos
Visitante
Jader Ramos

Olá Leandro, sempre te acompanhando, obrigado por esse empenho que tens conosco.

A redução do rating de alguns bancos pequenos, é devido também a perda do grau de investimento, ou não tem nada haver uma coisa com a outra?

Grato!
Abração!!

Gilvan
Visitante
Gilvan

Leandro,
Muito obrigado pelos excelentes artigos.
Aguardo com ansiedade pelo grupo de estudos.
Alguma dica para quem é pequeno investidor (pequeno mesmo, até 900 reais por mês para investir ) ?
Obrigado!

Agton
Visitante
Agton

Parabéns Leandro pelo excelente artigo! Acesso todas as matérias de seu blog e agradeço por nos enviar e-mails com novos artigos. Mesmo na madrugada se preocupando com informações de qualidade…
Prezado Leandro com as taxas de juros elevadas fica evidente que o momento de investir em renda fixa é favorável.
Pensando no longo prazo não seria este também um bom momento para se investir em ações de boas empresas? Como seria possível neste momento identificar boas ações que estão abaixo do valor e que podem representar um bom investimento para o futuro? Já li alguns artigos que informam que foi em momentos de crise que alguns conseguiram comprar bons papéis a preços baratos e que fizeram um bom patrimônio. Alguns inclusive aguardariam com expectativa estes momentos de crise para construir sua riqueza. Muito obrigado desde já por sua opinião sobre este assunto.

Pedro
Visitante
Pedro

Leandro, excelente matéria!

Gostaria de saber se você tem como esclarecer o quanto isso afetará as aplicações de LCI de grandes bancos. Tenho essa aplicação no BB, que apesar de não oferecer grandes taxas, ainda rende mais do que a poupança, e também prefiro a comodidade de ter tudo num lugar só (conta corrente, investimentos, etc).

Guibro
Visitante
Guibro

Mestre, mais uma análise sensata e perspicaz. Só um detalhe: fez duas referências à obtenção do grau de investimento em 30/08/2008, mas a data correta é 30/04/2008. Um mês depois, em 31/05/2008, alcançamos brevemente o TH, logo antes do grande mergulho.

Naquela oportunidade, superestimamos o upgrade, espero que agora estejamos superestimando também o downgrade…

Jorge Guerino
Visitante
Jorge Guerino

Leandro, bom dia.

Como o Andre Moraes comentou, hoje o mercado está nervoso. Dólar subindo, bolsa caindo, mercado de títulos públicos suspenso até o momento (11:15h).
.
Excelente o vídeo do Samuel Pessoa. Esclarecedor.

Governo gastou mais do que ganha. E agora? Aumento de impostos à vista.

André
Visitante
André

Oi Leandro,

Obrigado por dividir as informações. Isso significa basicamente que devemos manter os investimentos em renda fixa como prioridade, correto? Você não falou sobre TD IPCA, que é onde tenho a maior parte das minhas economias. Pretendo levar o título até o fim, mas gostaria de saber que tipo de impacto pode ter sobre essa aplicação.
Outra questão: diz-se que o melhor momento para ações é este atual, com mercado em baixa. É verdade? Está na hora de investir em ações? Esse “momento” deve continuar até o fim do ano? Pergunto isso porque tenho planejado fazer o curso mente milionária, do Leonardo, mas só poderei em novembro/dezembro. Você acha que este curso vale a pena?
Obrigado e um abraço,
André

Gabriel Valente
Visitante
Gabriel Valente

Alguns dizem que estamos no meio do caminho, entre a queda e a recuperação. Essa queda vem sendo observada desde o fim de 2013 e a recuperação é prevista por alguns para início de 2017, somente. Quero acreditar que a recuperação esteja logo aí mesmo, porque observando as atitudes de quem tem o poder para mudar as coisas, e não o faz, fica difícil acreditar em um 2017 tranquilo. É impressionante ver a falta de respeito, ética, e patriotismo dos partidos vermelhos e azuis. Tanto faz, para qualquer lado que se olha a impressão que fica é que o que menos se busca neste momento é unir forças para o bem da nação! Eles querem mesmo é se perpetuar no poder.

Enquanto isso minha corretora, em seus dois últimos relatórios mensais, indica investimentos em títulos pré-fixados, porém o especialista em economia que mais ouço, prefere o tesouro Selic. Acho que ainda fico no Selic, a coisa vai apertar mais um pouco.

Danilo Nunes
Visitante
Danilo Nunes

Boa tarde, Leandro

Você acha uma boa ideia, dependendo das taxas do tesouro IPCA+ após o rebaixamento da nota do Brasil, vender o meu título,mesmo perdendo dinheiro pois comprei quando a taxa estava 7,08% e comprar um novo IPCA+ por uma taxa mais atrativa agora?

Abraços!

Helcio
Visitante
Helcio

Gosto dos seus textos pela isenção, pelo conteúdo e pela didática. Muito bom esse video do André Moraes, acho que essa postura é que faz diferença nesses tempos de tiroteio de informações.

Fabrizio
Visitante
Fabrizio

Com esta alta do dólar não seria um momento interessante para investir em fundos cambiais?

Manoel
Visitante
Manoel

Excelente texto!
Como investidor iniciante fico com medo que essas instituições financeiras pequenas quebrem e levem um pedaço do que investi (já que o FGC não repõe a remuneração que teria da quebra à disponibilização do dinheiro, além do imposto ser maior por tirar antes dos dois anos). Investi ontem novamente em LC à 125% do CDI para 2 anos.

Misael da Silva
Visitante
Misael da Silva

Excelente artigo. Já tinha sido avisado desde do começo do ano, que isso iria acontecer, mas o governo fingiu que isso irá brincadeira. Hoje estamos correndo vários tipos de aumentos da TX Selic novamente, investidores estrangeiros saindo do Brasil e o governo querendo aumenta mais os implostos Ex. IR, de 27.5% para 30%, e aumento tx dos bcos.
A minha dúvida é o que irá acontece com investimentos de renda variável, bolsa de valores e FII.
Muito obrigado por sua dedicaçao ensina e responde asinhas dúvidas.

Felipe Cardoso
Visitante

Para o público leigo, não faz diferença o rebaixamento.

As únicas preocupações para o pequeno investidor e o poupador são:

1- Trabalhar
2- Gastar menos do que ganha
3- Estudar sobre os investimentos que são condizentes com o estilo de vida individual.

O resto é somente estresse e contra-produtivo se preocupar, além do fato de envolverem assuntos fora de nosso controle

Rafael G.
Visitante
Rafael G.

Olá Leandro!

Ter escrito esse artigo as 04:00 (acredito que você deve ter imaginado que muita gente ia “pirar” ao saber dessa notícia) mostra o quanto você é dedicado e se preocupa em ajudar as pessoas. Quanto ao artigo, mesma qualidade e didática altíssima de sempre. Parabéns Leandro! Abraços!

Fabricio
Visitante
Fabricio

Rafael, como vc sabe que foi escrito as 04:00? Onde vc viu? Procurei e não achei.

Roseli
Visitante
Roseli

Leandro, muito didático seu trabalho e de excelente qualidade! Já me habituei a ler todos os artigos publicados e virei fã!! Está me ajudando muito a decidir as aplicacoes que valem a pena para a minha realidade. Muito obrigada!!

Leonardo
Visitante
Leonardo

Leandro, cadê o clube fechado pros mais avançados? Estamos na espera para começar o mais importante dos investimentos: conhecimento!

Marcelo
Visitante
Marcelo

Este fechamento do tesouro direto significa reajustes nas taxas ?
Subindo as taxas podemos acreditar que um investimento a curto prazo em pre-fixado é mais garantia de bom retorno ?
Pretendo iniciar meus investimentos em tesouro direto, mas bem agora o grau de investimento do Brasil foi rebaixado.
Isso pode ser uma boa oportunidade para este tipo de investimento ?

Compartilhe com um amigo