Se você está pensando em investir em ações para a sua aposentadoria, com o objetivo de obter renda passiva através de dividendos, preparei um artigo sobre alguns atributos dos melhores investidores, características dos melhores setores para investir e critérios básicos (preliminares) de seleção das melhores ações.

Esse conteúdo tem como base um curso que fiz recentemente e que tratou especificamente de investimentos em ações para aposentadoria. já Já escrevi um artigo avaliando o curso, visite aqui.

Se você ainda não entende bem a ideia de investimentos de renda variável para a aposentadoria, recomendo que leia o artigo anterior que escrevi sobre carteira previdenciária de ações. Depois retorne para a leitura desse artigo e para assistir aos outros dois vídeos que recomendo durante a leitura.

Antes eu preciso fazer um esclarecimento básico.

Alguns leitores iniciantes me perguntaram durante a semana passada o que são os dividendos que as empresas pagam aos investidores regularmente.

Um deles me disse que já sabia que era possível ganhar dinheiro na bolsa comprando e vendendo ações, mas que era novidade o fato de as empresas depositarem dinheiro na conta dos investidores com alguma regularidade.

Vamos entender isso…

Enquanto os funcionários de uma empresa recebem salários como remuneração do trabalho, seus donos ou sócios recebem proventos como remuneração do capital que investiram na empresa (é a remuneração do trabalho do capital). Um tipo de provento pago em dinheiro, depositado na conta dos acionistas, já livre de qualquer imposto, são os dividendos.

Podemos dizer que, nos dias de hoje, boa parte de toda riqueza que temos no mundo se produz e se acumula através dos ganhos de capital e da remuneração desse capital (juros, dividendos e outros proventos).

Os dividendos representam a distribuição de parte dos lucros das empresas entre todos aqueles que possuem suas ações. Quanto mais ações você possuir, mais dividendos você receberá. Qualquer pessoa pode comprar ações de empresas que pagam dividendos através de uma conta em alguma corretora de valores.

No passado distante, quanto mais terras seus antepassados tinham, mais riquezas recebiam dessa terra e mais enriqueciam. As pessoas mais ricas do mundo eram as que tinham mais metros quadrados de terra. Hoje, observando a lista dos mais ricos, podemos ver que todos eles colecionam grande número de ações de grandes empresas e através disso recebem dividendos e outros proventos.

Além dos dividendos existem outros tipos de proventos como “Juros sobre Capital Próprio” que também é pago em dinheiro. Existem bonificações onde normalmente você pode receber ações de “presente” por cada ação que você possui. Existe o direito de subscrição onde você tem o direito de comprar mais ações por um preço específico (mais vantajoso).

Os investidores mais conservadores, que estão começando a destinar uma parte do dinheiro da renda fixa para investimentos de renda variável, tendem a preferir ações que pagam dividendos, embora essa não seja a única estratégia possível.

É com o dinheiro dos dividendos que os mais conservadores compram mais ações que pagam dividendos. Quando a empresa distribuir mais dividendos, por ter mais ações você receberá ainda mais dividendos e dessa forma poderá comprar mais ações. Repetindo esse processo várias vezes durante muitos anos é possível acumular uma grande quantidade de ações como grandes investidores já fizeram no passado, como exemplificado no vídeo 3, veja  aqui.

Dois atributos que o investidor precisa ter

Existem dois atributos que o investidor mais conservador já possui e que são importantes na estratégia de acúmulo de ações que pagam dividendos com foco na geração de renda para a aposentadoria. Esses atributos foram destacados nessa vídeo aula 2. Recomendo que assista ao vídeo e depois retorne para ler meus comentários.

O primeiro atributo é a disciplina: sem disciplina você não consegue poupar para, primeiro criar sua reserva de emergência (renda fixa) e depois pensar na possibilidade de realizar investimentos de renda variável. Sem disciplina você provavelmente não vai reinvestir o dinheiro recebido através dos dividendos e outros proventos como juros sobre capital próprio. O reinvestimento dos dividendos é que garante o crescimento explosivo no número de ações no longo prazo, como ocorre com juros compostos. Sem disciplina provavelmente você não vai dedicar algum tempo estudando a empresa onde pretende investir e nem vai monitorar seus investimentos por conta própria para evitar decisões movidas por conteúdos pessimistas ou otimistas que os influenciadores divulgam na internet e na imprensa.

Eu acredito que pessoas indisciplinadas possuem uma grande desvantagem no mundo dos investimentos. Felizmente a disciplina é uma qualidade que pode ser adquirida e treinada. Eu tenho um livro chamado Resistência que ajuda muito os indisciplinados a assumirem o controle de suas vidas. Sem isso fica difícil qualquer planejamento no presente para atingir objetivos no futuro.

O segundo atributo é a paciência: sem paciência fica quase impossível poupar e investir dinheiro por tempo suficiente para que você possa colher frutos. Creio que a falta de paciência seria um problema se você tivesse nascido em qualquer momento da nossa história. Imagine que tragédia seria um agricultor impaciente que planta uma semente e todos os dias abre a terra para ver se ela germinou. Imagine a tragédia que seria um caçador impaciente que não sabe esperar o momento certo para atingir sua caça.

Na minha opinião: Sem paciência você não conseguirá fazer nada que realmente seja grande e valioso na sua vida. Tudo que é muito rápido ou imediato para ser conquistado costuma ser muito pequeno, irrelevante e muitas vezes são apenas distrações que fazem você se afastar de grandes objetivos.

O vídeo destaca a paciência como muito importante para:

As pessoas impacientes possuem grande desvantagem no mundo dos investimentos ou em qualquer área da vida em qualquer tempo. Muitos investimentos exigem um “tempo de espera” depois que são realizados.

Muitos investimentos exigem que você mantenha a paciência e a tranquilidade nos momentos de pânico ou pessimismo do mercado. No mercado de ações frequentemente os investidores impacientes ajudam os investidores pacientes quando vendem suas ações baratas para eles durante uma fase temporária de pessimismo.

Atributos que um bom setor precisa ter:

Segundo a vídeo aula 2, existem alguns setores que são melhores que outros quando pensamos em investimentos de longo prazo (muitos anos ou décadas) com o objetivo de gerar renda através de dividendos. Esses setores possuem características comuns entre eles.

Normalmente são setores onde as empresas produzem produtos e serviços essenciais que sempre foram e sempre serão demandados, mesmo na ocorrência de crises dos mais diversos tipos. Exemplo: com crise ou sem crise as pessoas continuam demandando energia elétrica, como exemplifiquei no artigo anterior.

As pessoas sempre demandam alimentos industrializados e bebidas, mesmo em tempos de crise. Já vi pesquisas mostrando que crises produzem aumento no consumo de alimentos industrializados, pois as pessoas demandam mais comida pronta e processada por serem mais práticas e baratas. Alimentos frescos, naturais ou orgânicos são luxos para quem vive nas grandes cidades.

Existem setores que são perenes, ou seja, mesmo com o avanço da tecnologia eles continuam existindo. Um exemplo está no próprio setor financeiro. Os serviços financeiros dificilmente vão deixar de existir e a tecnologia pode favorecer o aumento dos lucros. Bancos brasileiros costumam lucrar em qualquer situação, mesmo durante as crises. O desenvolvimento de novas tecnologias reduz os custos dos bancos. Já existem bancos no Brasil que funcionam somente por aplicativos, sem os enormes custos que envolvem manter agências bancárias. Mesmo os grandes bancos vivem o processo de fechamento de agências e demissões voluntárias para priorizar o atendimento online de baixo custo. É um processo irreversível.

Outro setor antigo nas bolsas de todo mundo e que deve continuar existindo por muito tempo é o setor de seguradoras. Também é um setor que se beneficia com a tecnologia ao eliminar intermediários e funcionários através da automatização de todos os seus processos.

Outros setores citados na vídeo aula são os setores de saúde, telecomunicações e de materiais básicos como petroquímica e celulose. Eu vejo os setores de materiais básicos com restrições e vou falar sobre isso mais na frente.

Uma característica comum nesses setores é a barreira de entrada ou mesmo a existência de um monopólio. A empresa B3, que opera a bolsa de valores brasileira é um bom exemplo de monopólio difícil de ser quebrado por existirem barreiras de entrada. Não é qualquer um que vai surgir do nada querendo abrir uma “segunda bolsa de valores brasileira”. Falta de concorrência resulta em margens elevadas de lucro. Veja a margem líquida de lucro da B3 (trimestre anualizado):

Fonte: imagem do relatório da GI Way da empresa B3 gerada pelo serviço por assinatura GuiaInvest PRO

Qual outro negócio você conhece que produziu uma margem de lucro entre 40% e 50% nos últimos 10 anos? Essa margem já está com custos operacionais, custos financeiros e impostos descontados. O avanço da tecnologia beneficia as margens de lucro de empresas que podem se tornar cada vez mais automatizadas. Infelizmente, pelo menos enquanto esse artigo estava sendo escrito, os dividendos pagos pela B3 são de apenas 2,1% sobre o preço atual da ação e isso se explica pela forte valorização das ações nos últimos anos (81% até novembro de 2019, 20% em 2018, 40% em 2017 e 55% em 2016).

No meu entendimento setores de materiais básicos como papel e celulose, petroquímicos, minérios ou que produzem e processam commodities são essenciais, mas sofrem com concorrência externa, sofrem os efeitos do câmbio e cotação de seus produtos nos mercados internacionais que por sua vez sofrem nos períodos de crise. A demanda por determinadas matérias primas pode cair muito durante crises.

O mesmo problema não ocorre com empresas de saneamento. Uma empresa de saneamento que atende um estado inteiro, presta um serviço essencial que provavelmente nunca sofrerá a concorrência de outra empresa do setor de saneamento na mesma localidade. Com crise ou sem crises, independente do cenário externo, as pessoas e as empresas continuam demandando pelo abastecimento de água e coleta de esgoto. A mesma lógica vale para empresas do setor elétrico.

Características que as empresas devem ter:

Dentro de todos os setores existem empresas de todos os tipos. Existem alguns critérios básicos que grandes investidores utilizam antes mesmo de começarem a estudar os fundamentos das empresas. Os critérios abaixo foram citados na vídeo aula e fazem parte da estratégia de um grande investidor. Fiz alguns comentários:

  • Reputação do acionista controlador e seus gestores: aqui temos um ponto muito sensível e que precisa ser considerado especialmente aqui no Brasil onde tem se tornado comum o envolvimento de empresas em diversos tipos de escândalos. Temos como exemplos as empresas que se envolveram em operações policiais como a Lava-jato. Se você não acredita que os fins justificam os meios, tenha cuidado ao investir em empresas que acreditam nisso como estratégia de crescimento e retorno financeiro. No dia que o investidor brasileiro boicotar empresas que se envolvem com práticas ilegais, provavelmente elas vão pensar muitas vezes antes de adotarem essas práticas por correrem o risco de verem o preço de suas ações se transformarem em pó.
  • Bom histórico de resultados e distribuição de dividendos: através da análise dos fundamentos das empresas é possível identificar aquelas que possuem um longo histórico (no mínimo de 10 anos) de receitas, lucros, distribuição de dividendos e outros indicadores importantes. Existem empresas que fazem parte de setores excelentes, mas que não possuem bom histórico de receitas, lucros ou pagamento de dividendos. Resultados passados não garantem resultados futuros, mas elevam a probabilidade de que os resultados futuros sejam tão bons quanto os resultados passados.
  • Alta liquidez: é importante que a empresa tenha um bom fluxo de negociações na bolsa quando o seu objetivo for acumular grande número de ações. Empresas que são pouco negociadas possuem ações com preços muito voláteis. Você pode identificar uma listas das empresas mais negociadas na bolsa através das listas de ações que pertencem a índices como o Índice Bovespa (veja aqui) e o Índice Small Cap (veja aqui)
  • Preço atrativo: para o investidor que prioriza acumular a maior quantidade possível de ações que pagam bons dividendos, acompanhar os preços se torna fundamental, nem que seja pelo menos uma única vez por semana. Não é fácil encontrar ações de boas empresas, que atendem todos os critérios básicos citados e que ao mesmo tempo tenham preços atrativos considerando os dividendos pagos. No artigo anterior eu mostrei um cálculo bem básico e simples que você pode fazer para avaliar a relação entre preço e dividendo, mas existem outras formas de precificar as ações e até ferramentas que tonam isso automático. Posso falar sobre isso em outros artigos.

Na terceira e última aula dessa série de aulas gratuitas existe a apresentação de um exemplo de empresa que um grande investidor utilizou no passado para acumular um grande número de ações que pagam dividendos. Não sei se eles vão manter essas aulas online quando terminar a divulgação para abertura da próxima turma, que termina dia 29/11. Então aproveite para assistir a aula gratuita.

Recomendo a leitura de dois livros: Como Investir na Bolsa: Análise Fundamentalista e o livro Como Investir na Bolsa: Análise Técnica. Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Receba novos artigos por e-mail: