Bolsa de Valores: Comprar ações na alta


A bolsa de valores atingiu sua máxima histórica e sempre que isso acontece muitos pequenos investidores voltam a se interessar pelo investimento em ações.

A imprensa divulga a informação, sem passar maiores esclarecimentos, e isso acaba empolgando os pequenos investidores que estavam desatentos ao movimento da bolsa. O que era para informar, muitas vezes produz confusão.

 

Veja um exemplo de manchete:

 

O desempenho da bolsa é medido por um índice chamado Ibovespa. Esse índice mede o desempenho das ações que mais foram compradas e vendidas na bolsa nos últimos 6 meses. Quando os preços dessas ações aumentam ou diminuim isso faz o indicador apresentar alta ou baixa.

O valor máximo anterior foi atingido no dia 20 de maio de 2008, quando o índice registrou 73.516 pontos. Ainda lembro a empolgação de muitos investidores iniciantes durante o ano de 2008. Os jornais divulgavam notícias de pessoas que estavam vendendo seus bens para comprar ações na bolsa.

O gráfico abaixo mostra o momento histórico do dia 11/09 quando o índice cruzou a máxima de 2008:

Observe no gráfico acima que em janeiro de 2016 a bolsa atingiu 37.497 pontos, menor valor desde março de 2009. Depois ela iniciou uma tendência de alta que dura até hoje. Quando a bolsa atingiu sua mínima, não lembro de ver pequenos investidores empolgados com a possibilidade de comprar mais ações com o mesmo dinheiro, já que estavam mais baratas.

Só que olhar esse gráfico acima esconde uma questão que precisamos avaliar. Como fica a questão da desvalorização do dinheiro entre essas máximas e mínimas históricas? Será que essa máxima atual representa o mesmo que ela representou em 2008? Devemos observar que a nossa moeda perdeu poder de compra devido ao efeito da inflação e também ocorreu uma variação do seu valor quando comparamos ela com o dólar.

A figura abaixo mostra as variações da bolsa como se o preço de todas as ações fossem negociados em dólar.

Como R$ 1 hoje não vale o mesmo em dólares em 2008 podemos ver que o índice não indica que estamos nesse momento na máxima histórica em dólares. Observe no gráfico acima que o índice Ibovespa em dólares ainda está muito longe da sua maior pontuação, que foi registrada em maio de 2008 com 44.616 pontos. Falta 20.574 pontos para atingir a máxima em dólares.

E como ficaria esse gráfico se os valores fossem ajustados pela inflação oficial (IPCA)? O gráfico ficaria assim:

Veja no gráfico acima que o maior valor registrado pelo índice está a 53.836 pontos da sua marca histórica com valores ajustados pelo IPCA.

O que tudo isso significa?

Será que você deve sair correndo para comprar ações nesse exato momento para aproveitar uma oportunidade?

Não, pois não é assim que a coisa deveria funcionar.

No mundo dos investimentos devemos aprender a ser menos reativos. O investidor reativo é aquele que reage a cada notícia por não ter um plano bem definido. Quando você não tem um objetivo para o seu dinheiro, você não tem um plano e qualquer caminho serve. Isso te deixa vulnerável a todo tipo de informação que possa fazer você mudar de rota. Se você mudar de rota a todo momento não chegará em lugar nenhum.

O que você deve fazer nesse momento é entender que se pretende investir na renda variável precisa definir um objetivo e um plano. Existem objetivos de curto prazo, existem objetivos de longo prazo e existem estratégias diferentes de investimento para cada objetivo.

Sim, existem estratégias para investimentos na bolsa que são focadas no curto prazo e curtíssimo prazo. Aqui mesmo no Clube eu recomendo alguns cursos sobre estratégias para investir na bolsa. Existem pessoas que possuem planos bem definidos para aproveitar oportunidades de curto prazo na bolsa. Só que para atingir esses objetivos elas estudam e desenvolvem seus planos de ação. Elas não estão esperando um jornalista alertar sobre uma alta na bolsa para investir. Essas pessoas estão aprendendo sobre estratégias de investimento para que possam “ler” as oportunidades antes mesmo delas aparecerem no Jornal Nacional.

Assista ao vídeo acima. Um jornalista está no supermercado comparando a compra de ações com a compra de bananas. Ele disse que quando as ações ficam caras as pessoas ficam felizes, mas não esclareceu um detalhe. Quem fica feliz é quem já tem as ações que ficaram caras, ou seja, quem já comprou essas ações quando elas estavam baratas.

A felicidade se origina da esperança de que os telespectadores vão aceitar pagar caro por essas ações. É exatamente igual ao que acontece com as bananas. Quem fica feliz quando o preço da banana aumenta é quem tem banana para vender e não aqueles que querem comprar bananas. Já quem lucra intermediando, tanto faz se a banana ou a ação está mais cara ou barata, quem faz a intermediação lucra com a venda, independente do preço.

O problema é que se as ações estão caindo ou subindo isso pode não significar muito para aquele investidor que segue a estratégia de longo prazo ou que compra ações de forma recorrente.

Um leitor compartilhou comigo o gráfico abaixo. Ele disse que é de uma palestra de um educador chamado André Novaes. O gráfico mostra como seria um investidor comprando ações se a estratégia utilizada fosse a mesma que adotamos diante dos produtos do supermercado. Para entender como funciona vamos começar com uma pergunta.

Responda a pergunta:

Durante 10 anos você  investiu R$ 500,00 mensalmente comprando ações da empresa azul (linha azul no gráfico) que iniciou o ano custando R$ 1,00 e terminou os 10 ano custando R$ 1,80 por ação. Seu vizinho também resolveu investir por 10 ano, mas ele escolheu as ações da empresa laranja. A ação laranja iniciou o ano custando R$ 1,00 por ação e “infelizmente” terminou os 10 anos valendo os mesmos R$ 1,00. Responda rápido. Quem conseguiu o melhor resultado? Você ou o seu vizinho?

 

Você e seu vizinho investiram R$ 500,00 por mês cada um comprando ações da empresa azul e empresa laranja. Observe o gráfico acima. No primeiro ano os R$ 500,00 mensais permitiram comprar 6000 ações por R$ 1,00 de cada empresa.

No segundo ano as ações da empresa azul valorizaram e com os mesmos R$ 500,oo mensais só foi possível comprar 5.556 ações. Já as ações da empresa laranja perderam valor e com os mesmos R$ 500,00 mensais o seu vizinho conseguiu comprar 7.595 ações. Quanto mais a ação da empresa azul valorizava, menos ações você conseguia comprar com R$ 500,00 mensais. Quanto mais o preço da ação da empresa laranja perdia valor, mais ações o seu vizinho conseguia comprar com R$ 500,00.

No final de 10 anos você e seu vizinho desembolsaram R$ 500,00 por mês durante 120 meses. Isso significa que vocês tiraram R$ 60 mil do próprio bolso para investir durante todo esse tempo. Só que você só conseguiu comprar 48.778 ações enquanto o seu vizinho conseguiu acumular 113.201 ações.

Ele conseguiu comprar mais ações do que você porque durante algum tempo as ações da empresa laranja ficaram mais baratas e ele conseguia comprar mais ações com o mesmo dinheiro.

Como o preço da ação agora é R$ 1.80 você terminou os 10 anos com um patrimônio de R$ 87.800,00 (48778 ações x 1,80). Mesmo com o preço da ação do seu vizinho custando os mesmos R$ 1,00, o fato de ele ter conseguido comprar mais ações do que você fez ele ter um patrimônio de R$ 113.201,00 (113201 ações x R$ 1,00). Observe que nesse exemplo (bem simplificado para ser didático) as oportunidades de comprar mais ações pelos menos R$ 500 investidos é que fizeram diferença.

Da mesma forma que você fica feliz ao saber que o preço do produto no supermercado caiu e você pode comprar mais com o mesmo dinheiro, a alegria do investidor deveria ser a de poder comprar mais ações de boas empresas quando elas estão baratas investindo o mesmo dinheiro.

Só que não é exatamente isso que você verá assistindo a televisão. Eles vão comemorar apenas quando aqueles que possuem bananas e ações estocadas estiverem felizes.

Por este motivo, minha recomendação como educador financeiro é a seguinte: “Assista menos televisão e aproveite esse tempo para estudar mais”.

Continue aprendendo...

Se você gostou desse artigo, tenho certeza que também vai gostar da série de ferramentas, planilhas e livros que preparei para ajudar você. São conhecimentos e ferramentas que desenvolvi para o meu uso e que agora estou compartilhando entre os meus leitores. Clique aqui para conhecer os livros.
Esse artigo foi útil?
Deixe-nos saber, se você gostou deste artigo. Só assim podemos continuar melhorando.
Sim
Não

Sobre o Autor:

Leandro Ávila criou o Clube dos Poupadores por acreditar que o conhecimento é uma riqueza que se multiplica quando dividida. Compartilhando o que sabemos, criamos um mundo melhor. Conheça os livros que ele escreveu sobre educação financeira, investimentos financeiros e imobiliários.

120
Deixe um comentário.

avatar
600
60 Comment threads
60 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
60 Comment authors
LianaJGTOLEDOJoão AugustoMarcosAntonio Carlos Bonfim dos Santos Recent comment authors
newest oldest
Robson
Visitante
Robson

Muito bom, a cada artigo minha mente se torna mais aberta. Obrigado!

Kim
Visitante
Kim

Análise fundamentalista.

Marcus
Visitante
Marcus

Como falava o grande mestre B. Graham, margem de segurança é tudo!

Dinêi Gazoni
Visitante
Dinêi Gazoni

Parabéns por mais um excelente texto Leandro. Fico feliz em encontrar pessoas como você que contribuem para tornar este lugar em que vivemos melhor. Sou leitor assíduo aqui no clubedospoupadores mas é o meu primeiro comentário. Faço humildemente algumas considerações. Na compra das ações, penso que o investidor deve ter em mente que também está comprando a missão e os valores da empresa. Ela deve ter um potencial de corresponder as suas expectativas (não somente financeiras). Digo isto, pois no caso da empresa “laranja’ o investidor deveria refletir sobre o motivo de uma queda no preço das ações por tanto tempo. Se a empresa diminuiu seu valor de mercado por tanto tempo, poderia estar realizando um prejuízo, ou mesmo ser um momento de queda do ciclo econômico que vai se recuperar no futuro.

Sei que trata-se de um exemplo, mas como você disse brilhantemente, o investidor deve ter um plano e uma rota definida, ajustes podem ocorrer, mas a estratégia deve ser mantida. Concordo plenamente com o que disse: ““Assista menos televisão e aproveite esse tempo para estudar mais”.

Amadeu Ourique
Visitante
Amadeu Ourique

Leandro, mais um ótimo texto, parabéns!

Aproveito o tema de hoje para questionar: Você acha que investir em fundos de investimento em ações ou até em fundo multimercado seria uma “etapa intermediária” para o pequeno investidor que procura diversificar a alocação de seus recursos, visando rendimentos maiores que o da renda fixa?

A ideia é que, posteriormente com maior estudo, o investidor compre ações por conta própria de boas empresas. Como diz o Luiz Barsi: comprar ações é a oportunidade de participar de um bom projeto.

Cassio Diniz
Visitante
Cassio Diniz

Antes de investir na bolsa, invista em conhecimento primeiro.
Obrigado Leandro.

Alex Costa
Visitante
Alex Costa

Mais um ótimo artigo, parabéns Leandro e obrigado.

Cícero
Visitante
Cícero

Agora é hora de vender e não de comprar! está na pior hora pra comprar. A hora boa pra comprar é quando há um “crash braker” ou quando estão em forte baixa.

Rafael
Visitante
Rafael

No meio de um mar de aproveitadores do oba-oba da bolsa um artigo sensato.

Obrigado Leandro!

Bruno Caparoz
Visitante
Bruno Caparoz

Como sempre, sensacional o artigo!

Parabéns, Leandro!

Marcelo
Visitante
Marcelo

Pode ocorrer o movimento de boiada, por conta dos istas…..Comprar com conhecimento tecnico e nao por conta de noticias ..

Paulo César Tobias
Visitante
Paulo César Tobias

Leandro

Muito bom como sempre, eu quero adquirir os livros mas não trabalho com cartão, poderia ser via depósito bancário ? ou boleto ?

Aguardo

Att

Julio
Visitante
Julio

Muito bom Leandro, está muito bom também o curso Resistência, muitas fichas caindo.
Obrigado por nos tornar pessoas melhores para assim termos vidas melhores.

Ricardo
Visitante
Ricardo

Ouvi, em um podcast internacional, que uma boa opção para quem não tem tempo de acompanhar ações específicas e não quer gastar (diz, em verdade, “perder/lose”) dinheiro com altas taxas de administração de fundos de ações, são os ETFs (Exchange Traded Funds). Resolvi aplicar em um desses fundos no Brasil e o rendimento tem sido bom, porque, basicamente, segue o ibovespa. Falta-me apenas estabelecer uma meta para cair fora, provavelmente relacionada ao tempo, já que próximo ano teremos eleição.

Victor Vianna
Visitante
Victor Vianna

É por essas coisas que entrei em bolsa aos 48 mil pontos quando ninguém queria saber de bolsa.

Alessandro
Visitante
Alessandro

Muito bom Leandro, sua simplicidade na explicação faz toda a diferença. Você acha que estamos no momento de investir em imóveis? Um site que sigo falou que estamos no momento de valorização dos imóveis… eu sigo a mesma lógica ou não dá pra comparar um investimento com outro? Obrigado mais uma vez.

Wesley Trigueiro
Visitante
Wesley Trigueiro

“Responda rápido. Quem conseguiu o melhor resultado? Você ou o seu vizinho?… ”

Respondi na lata: Eu, é claro. rsrsrs

Valeu pela lição, Leandro. Grande abraço.

Allessi Martins Souza
Visitante
Allessi Martins Souza

Leandro, que excelente artigo esse seu. Show de bola! Parabéns!

Alison
Visitante
Alison

Leandro tenho a estratégia de comorar aos poucos todo mês independente de preço. O que acha dessa estratégia?

Elio Tarpani Junior
Visitante
Elio Tarpani Junior

Excelente artigo, uma verdadeira aula de Renda Variável. Perfeita a analogia com compras no Supermercado, sempre achei esta uma ótima comparação, pois o que é mais importante na realidade é a quantidade de Ações acumuladas ao longo do tempo, de uma boa Empresa. Melhor ainda do que no Supermercado, porque se Empresa for boa mesmo, o produto não é perecível, o prazo de validade é indeterminado ou muito longo. Por esse motivo a Bolsa de Valores deve ser encarada como um investimento de longo prazo.

Wellington
Visitante
Wellington

Leandro, obrigado por mais um texto conciso, direto e claro.

Acompanho o seu blog e, graças à você, hoje sei refletir e pensar por conta própria…sempre fugindo do efeito manada, ou até se aproveitando dele.

Este texto me pareceu mais um alerta aos desavisados e, porventura, iludidos.

Obrigado por compartilhar o seu conhecimento.

Fabio Marcos Frasão
Visitante
Fabio Marcos Frasão

Está aí a importância da diversificação.
Em novembro do ano passado investi um montante em um COE índice Bovespa com vencimento em novembro de 2017. Certamente ganharei somente IPCA, pois apostei que a Bolsa não ultrapassaria 76,8 mil pontos nessa data. Mas não lamento, pois investi quantia igual em um Fundo Multimercado, que também reflete valorização da Bolsa. Essa última só me dá alegria no presente momento.

Murilo Witt
Visitante
Murilo Witt

Aprendo muito lendo seus artigos, mesmo não operando no mercado de ações, atuo apenas no mercado de criptomoedas e consigo perceber muitas características em comum, o mainstream prefere comprar ao ver o preço subir, do que aproveitar as oportunidades de um mercado de baixa, e acabam deixando de lado na maioria das vezes o conceito e o objetivo principal do ativo em questão.

Jefferson Ferreira
Visitante
Jefferson Ferreira

Televisão é uma das estratégias dos poderosos que só serve para deixar o povão ainda mais alienado e escravo desse Brasil ainda colonial! só está tudo como uma roupagem diferente, mas os detentores do conhecimento é que prosperam explorando o “resto”….
Agradeço Leandro por mais esse formidável artigo e assunto bem importante atualmente.

Gabriel
Visitante
Gabriel

Boa tarde Leandro. Antes de mais nada, parabéns por mais um excelente artigo.

Recentemente me surgiu uma dúvida quanto a declaração dos investimentos, especificamente do Tesouro Direto, no imposto de renda anual. Se me lembro bem, uma vez li em um de seus artigos de que não era necessário fazer nada quanto ao imposto de renda que é debitado automaticamente da nossa receita de acordo com o tempo que ficamos com o título. Isso incluía declará-lo no IR anual.

Porém recentemente, ao visitar alguns dos cursos que recomendas, notei que alguns deles oferecem e-books que ensinam como declarar o lucro de seus investimentos no IR.

Agora estou confuso, é realmente necessário, ou eles assim apenas assim o fazem para atingir algum outro objetivo desconhecido a mim?
Agradeço a atenção desde já.

Bruno
Visitante
Bruno

Como disse Décio Bazin , os preços não sobem ou descem na Bolsa de valores… são puxados ou derrubados!

Liana
Visitante
Liana

Assim, assim…

Wagner Lazzari Ribeiro
Visitante
Wagner Lazzari Ribeiro

Boa tarde Leandro! muito obrigado por mais essa aula! A bolsa está em alta isso não significa que você vai ganhar dinheiro com ela.Ali possuem pessoas muito preparadas , Donos de instituições financeiras, gestores de fundo e pessoas que estudam o mercado. A bolsa não é lugar de aventura e brincadeira as pessoas confundem isso. Muito o brigado por nos alertar dessas armadilhas.Fique com Deus!

Vinicius Tchê!!
Visitante
Vinicius Tchê!!

Excelente conteúdo, pois agora as pessoas começam a olhar a bolsa com outros olhos, depois que passou as oportunidades em 2016.
Após estudar sobre investimentos em renda variável, eu decidi investir em fundos imobiliários,
antes de investir em ações, até comprei uma ação para perder esse medo da bolsa.
Mas a chave é o plano:
Investi em um algum curso para saber o que estou fazendo ?
você tem uma reserva para não precisar pegar essa grana ?
Você já investiu em renda fixa 1º ?
Vou manter minhas ações mesmo perdendo ou ganhando , por qual tempo ?
E por aí vai …

Tiago
Visitante
Tiago

Parabéns pelo artigo…

tiago torres
Visitante
tiago torres

Excelente artigo Leandro!! Como sempre mantendo o padrão de excelência! =)
Eu sigo a filosofia do W.Buffett, quando a bolsa cai “vou as compras”!!!
Obrigado!

Cássia
Visitante
Cássia

Parabéns, Leandro! Quanto mais leio, mais eu quero ler… você é um abençoado! Obrigada por sua generosidade em compartilhar seus conhecimentos!
Entrei recentemente no Clube dos Poupadores e gostaria de me informar mais sobre fundos imobiliários. Você tem algum artigo sobre este assunto?

Michael Stuart
Visitante
Michael Stuart

Tambem me lembro muito bem Leandro daqueles dias de 2008 – ate de uma capa da Veja e uma “secao especial” nela dedicada ao tema. Para mim, um grande indicador gritante de “vender agora.” O que foi justamente feito – mas apenas para chegar a alocaçao original de ativos.

Fábio Bastos
Visitante
Fábio Bastos

Leandro, ótimo artigo. O efeito manada irá fazer com que muitos iniciantes adentrem ao mercado financeiro como se fossem mineradores em busca do ouro. Concordo com você que é necessário aprender cada vez mais, até os fundamentalistas e os grafistas ficam estudando cada vez mais para aproveitar as oportunidades, imagine quem não conhece nada do mercado financeiro. Parabéns mais uma vez pelas exemplificações didáticas.

JHON
Visitante
JHON

Parabens Leandro pelo artigo, ja sigo essa estrategia de compra ações mensalmente a algum tempo, rebalanceando minha carteira com a renda fixa diversificando os ativos de acordo com o meu perfil.
Deus te abençõe.

JHON
Visitante
JHON

Extraordinária a explicação Leandro, ja sigo essa estrategia de compra ações mensalmente a algum tempo, rebalanceando minha carteira com a renda fixa diversificando os ativos de acordo com o meu perfil.

Laudimiro Morais
Visitante
Laudimiro Morais

Oi, Leandro. Muito bom artigo. No seu artigo, confirmei a conclusão retirada também do livro Pai Rico Pai Pobre, que o lucro, que é uma das bases do sistema capitalismo se dá quando compramos algo e não quando vendemos, sabem amigos! Vocês devem sempre buscar comprar barato (ações, títulos públicos, títulos privados, imóveis, bananas no supermercado, etc.) e vender caro. Ser rico não tem nada de misterioso. Basta seguir esse simples princípio: “Compre barato e venda caro”. Um abraço a todos.

Daniel
Visitante
Daniel

Gostaria de estudar para investir em ações com foco em dividendos, você recomendaria algum material?
Na área premium do seu clube existem postagens sobre o assunto?
Não penso em investir agora pois parece que estamos ” na crista da onda”, depois disso vem a “arrebentação”. Quero esperar os 60.000 pontos ou menos para entrar, a menos que consiga granjear boas oportunidades.

Natalia
Visitante
Natalia

Olá Leandro, e as ETF’s? É uma boa pra quem está começando a investir e tem pouco dinheiro?

Wellington Rodrigues
Visitante
Wellington Rodrigues

Às vezes penso se essas notícias não são pagas pelos interessados em gerar liquidez em suas ações pra vender na alta.

keila
Visitante
keila

parabens pelo artigo! simples de entender e mto didatico! obrigado por contribuir para aperfeicoar meu conhecimento!

Jose afonso
Visitante
Jose afonso

Obg.leandro ávila:voce esta nos ajudando com esses artigos que esclarecea cada dia as minhas duvidas;deixei a preguiça de lado e estou me aprofundando nos estudos para adquirir essa tao sonhada independencia financeira.graça a vc.que adquirindo este conhecimeto,sob. O mundo dos investimento.boa noite.tenha uma abençoada.

Carlos
Visitante
Carlos

Muito boa esta explicação Leandro. Deixa bem claro como funciona o investimento gradual.

Sou novo neste site e não se já o fez mas, seria legal um artigo com os conceitos e conhecimentos básicos para especulação ( diferente de jogo), critérios e recomendações.
Parabéns e obrigado

Carlos

Richard K.
Visitante
Richard K.

Mais um excelente artigo mestre. Obrigado.
Vejo a euforia no mercado atual, mas na verdade deveríamos ter começado a comprar desde os 38 mil pontos…e continuar agora.

Ronaldo
Visitante
Ronaldo

Como sempre, mais um ótimo artigo Leandro.Parabéns!! Aproveitando o assunto, já escreveu algo sobre tributação na bolsa?

Paulo Cesar
Visitante
Paulo Cesar

Mais um artigo magnífico: Simples, didático, esclarecedor, e, porque não dizer, libertador no que se refere aos modismos midiáticos.

Rubens Martins
Visitante
Rubens Martins

Me sinto cada vez mais preparado para investir em ações, apesar de ser extremamente conservador como investidor, sempre tive vontade de investir em ações e sinto minha mente cada vez mais aberta, porém, sei que temos que avaliar bem as possibilidades para investir na bolsa, uma vez que estamos em um país onde não sabemos que empresas podem estar por trás de negócios obscuros com outras empresas e políticos e com isso ao invés de estarmos comprando valor, podemos estar comprando lixo.Logo, isso é mais um aspecto a ser analisado pelos investidores, uma vez que mais importante que analisar cotações, devemos analisar a governança, bons balanços, produtos e serviços que as empresas vendem, expectativas de crescimento, enfim, temos que ter a consciência que seremos sócios dessas empresas.

Regiane
Visitante
Regiane

Como sempre mais um artigo excepcional e esclarecedor. Acompanho o Clube dos poupadores há quase dois anos, e só tenho elogios. O primeiro material seu que li foi a apostila Tesouro Direto descomplicado, onde pude aprender de forma simples e clara como investir no tesouro, e desde então não parei mais. Fico sempre ansiosa aguardando um novo artigo seu tanto aqui no Clube como no Transcendência, eles têm sempre uma linguagem simples e esclarecedora, abrindo nossos olhos para coisas que não enxergávamos ou desconhecíamos, nos fazendo ver as coisas de um modo diferente, mais amplo, não só no âmbito da educação financeira, mas na educação pra vida, nos fazendo crescer e ser seres humanos melhores. Obrigado por todo conhecimento de valor que nos proporciona com seus artigos, serei eternamente grata e uma fiel divulgadora do seu trabalho. Admiração sempre, obrigado!

Marcelo Williams
Visitante
Marcelo Williams

Obrigado por compartilhar. Aprender a investir em ações é um dos meus futuros projetos.

Mateus
Visitante
Mateus

Parabéns, Leandro!

Sou extremamente leigo no assunto e o seu exemplo didático foi perfeito para ilustrar o quanto é complicado esse mundo de ações. Ainda pretendo estudar sobre o assunto, tenho muita curiosidade! Abraço

Arielly Carrareto
Visitante
Arielly Carrareto

Que ótimo, eu que estou querendo iniciar em renda variável com certeza me abriu mais os olhos. Para coisas que não estava prestando atenção. Parabéns

Compartilhe com um amigo