[2019]

Os maiores erros cometidos por investidores (pequenos ou grandes) são provocados por duas forças que interferem no nosso comportamento. São elas a ganância e o medo. Carl Richards diz no seu livro “The Behavior Gap” que medo e ganância costumam ser tratados como os lados opostos da mesma moeda, só que são emoções muito diferentes que podem prejudicar sua vida financeira. Você precisa descobrir qual das duas gera mais problemas na sua vida. Isto permite que você controle seu comportamento e evite perdas quando estiver investindo.

A maioria das pessoas toma decisões de compra de ações, imóveis, fundos imobiliários, ouro, dólar e outros investimentos de renda variável quando o noticiário diz que tiveram ótimo desempenho nos meses anteriores.

Movidos pela ganância, as pessoas aceitam pagar mais caro, acreditando que os preços vão continuar subindo. A ganância nos faz tomar uma decisão rápida de compra. Não pesquisamos, não estudamos, simplesmente compramos como todos os outros compraram sem nos questionar se estamos fazendo a coisa certa. Esta falta de questionamento pode ser provocada por falta de conhecimento. Por não conhecer as características do investimento a ganância pode nos levar a comprar sem saber o que estamos fazendo.

Quando a notícia de que determinados ativos se valorizaram se espalha, as pessoas começam a comprar tarde demais, quando tudo já está muito caro e o risco de queda aumenta a medida que o preço sobe.

Podemos imaginar o preço dos ativos de renda variável como uma bola cheia de ar. Quando você joga a bola para cima ela sobe desacelerando. Quanto mais ela sobe, mais ela desacelera até o momento que ela para de subir e começa a cair.

A mesma coisa acontece quando os preços estão caindo, só que neste caso a comparação é de uma bola cheia de ar que você tenta afundar na água. Quanto mais fundo, maior é a força necessária para que ela afunde.

Veja no próximo gráfico o que acontece com as pessoas que tomam decisões movidas pela ganância e pelo medo depois de serem bombardeadas por recomendações, notícias e opiniões dos outros.

Tudo começa quando seus amigos, parentes, canais do Youtube e da TV começam a falar sobre os enormes ganhos obtidos no passado por quem investiu em um determinado ativo de renda variável (ações, imóveis, fundos, dólar, ouro, criptomoedas etc). Essas barrinhas (candles) indicam a variação do preço do ativo em um período de tempo.

comprando-acoes-olhando-o-preco-especulacao

O personagem do nosso exemplo acima comprou ações movido pela ganância quando o preço estava muito elevado e todos recomendavam sua compra. Ele acreditava que o preço continuaria subindo contando com os resultados do passado. Com a queda, o medo forçou a decisão pela venda, justamente quando o preço estava baixo. Comprando caro e vendendo barato o nosso personagem obteve prejuízo. Após atingir o fundo do poço, o preço da ação voltou a subir e o nosso personagem, movido pela ganância, resolveu comprar as ações novamente quando elas atingiram o preço mais elevado. O problema é que os movimentos de alta e de baixa dos preços não param e a história acaba se repetindo. Veja o resultado:

comprando-acoes-olhando-o-preco-especulacao2

Para a maioria das pessoas a dor da perda costuma ser maior do que o prazer obtido com o ganho. Estas pessoas tendem a buscar investimentos mais conservadores. Com isto, conseguem reduzir o risco de perdas. Elas ficam satisfeitas com a rentabilidade baixa, desde que não corram o risco de sentir a dor.

Quando este tipo de investidor tenta aventurar-se na renda variável, sem entender o que está fazendo, descobre que o medo e a cobiça induzem a tomada de decisões equivocadas. Quando persiste no erro acaba quebrando ou desistindo da renda variável.

compra-e-venda-acoes-ganancia-medoPara os quem sofre muito com a perda existem dois caminhos:

  1. Desistir da renda variável e busca investimentos que não geram perdas, aceitando a baixa rentabilidade que eles oferecem. É o caso dos investimentos de renda fixa pós-fixados (poupança, CDB, LCI, LCA, Tesouro Selic etc).
  2. Aprender como os investimentos de renda variável funcionam. Com isso será possível investir de maneira consciente sem depender da opinião de terceiros e sem seguir o que os outros estão fazendo.

O excesso de confiança também potencializa os efeitos negativos de decisões tomadas por emoções como o medo e a ganância. O ideal seria fazer três perguntas para evitar o excesso de confiança antes de investir:

  1. Se a decisão que pretendo tomar (investir, não investir, comprar ou vender) estiver certa, qual será o impacto positivo que terei na minha vida?
  2. Se a decisão que tomar for errada, qual será o impacto negativo? Quais serão as perdas? Elas compensam o risco para obter o ganho?
  3. Eu sei o que estou fazendo ou estou seguindo a recomendação dos outros (corretoras, bancos, imprensa, amigos, parentes, youtubers etc.) sobre o que devo fazer com o meu dinheiro?

Quando investimos em renda variável precisamos tomar decisões baseadas no que sabemos (precisamos estudar mais) e não no que estamos sentindo ou no que estão nos dizendo. 

Não temos meios de controlar os preços dos ativos, muitas vezes não temos como saber se os preços irão aumentar ou cair com alguma probabilidade maior, mas podemos assumir o controle sobre o nosso comportamento e também temos meios de limita perdas quando ocorrerem. Isto pode fazer uma enorme diferença no nosso sucesso financeiro.

Medo e ganância que nos levam ao erro normalmente são consequências da nossa falta de informação e conhecimento sobre o que estamos fazendo. Costumamos ter muito medo do que desconhecemos (ter medo quando não existe risco) e também somos gananciosos quando nos falta informação (não ter medo diante de um risco verdadeiro).

O quanto podemos investir em aplicações de renda variável depende da quantidade de conhecimento e experiência que temos sobre o investimento. Quanto menor o nosso conhecimento e a nossa experiência, menos devemos expor nosso dinheiro, já que a falta de conhecimento e experiência são os verdadeiros riscos.

Recomendo a leitura de dois livros: Como Investir na Bolsa: Análise Fundamentalista e o livro Como Investir na Bolsa: Análise Técnica. Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Receba novos artigos por e-mail: