Taxa Selic x Ibovespa

Vou mostrar neste artigo rápido uma curiosidade sobre o comportamento da bolsa de valores diante da alta ou da baixa da taxa básica de juros brasileira que é a Taxa Selic. Ao mesmo tempo vou mostrar um site onde você pode gerar gráficos como estes que criei para o artigo.

A linha vermelha é a taxa Selic (BR Interest Rate) e a linha azul é o índice bovespa (ibovespa) que mede o comportamento do preço das ações mais negociadas na bolsa. Observe que sempre que ocorre uma inversão no movimento da taxa Selic também ocorre uma inversão de tendência de alta ou baixa da bolsa. Quando a Selic cai a bolsa tende a subir. Quanto a Selic sobe a bolsa tende a cair. Significa dizer que juros elevados tornam a bolsa menos atrativa e juros baixos tornam a bolsa mais atrativa para os investidores.

Criei caixas coloridas destacando os ciclos de alta ou de baixa da taxa Selic (linha vermelha) e coloquei setas pretas para indicar a tendência de movimento de cada linha.

É interessante observar que desde o início do governo Dilma, em 2010, o índice bovespa começou a mergulhar em uma grande tendência de queda. O fim dessa tendência parece ter ocorrido no início de 2016 quando ficou claro que o processo de impeachment seria irreversível e o governo terminaria meses depois.

Não temos como prever os próximos capítulos, pois seria necessário ter o dom de enxergar o futuro, mas podemos olhar para esses gráficos e assistir os capítulos passados. Você pode gerar gráficos como este no site estrangeiro http://ieconomics.com/

Três indicadores importantes

Existem três indicadores que você como pequeno investidor deveria entender e acompanhar são eles: Juros, Inflação e Ibovespa.

Taxa de juros:

A cada 45 dias o Banco Central, através das reuniões do COPOM (Comitê de Política Monetária) fixa a taxa básica de juros brasileira que é conhecida como Taxa Selic. Essa taxa é vista como o “custo do dinheiro” brasileiro. Como você deve saber, o governo é o maior credor do Brasil. Ele sempre está disposto a pegar dinheiro emprestado das pessoas, empresas e bancos através da venda de títulos públicos. Quando o governo precisa de mais dinheiro, e encontra alguma dificuldade para vender seus títulos, as taxas sobem para motivar o investidor a emprestem seu dinheiro para o governo.

Quem tem ações avalia se não seria melhor vender as ações para comprar títulos públicos quando a taxa Selic está elevada. Quem tem um imóvel alugado fica se perguntando se não seria melhor vender o imóvel e emprestar o dinheiro para o governo. Quem tem uma empresa avalia se não seria melhor vender ou fechar a empresa para emprestar dinheiro para o governo. Quem tem dinheiro em outras aplicações financeiras avalia se não seria melhor emprestar para o governo. Bancos passam a cobrar juros maiores dos seus clientes, pois do contrário será mais vantajoso emprestar dinheiro para o governo.

Quanto mais o governo gasta irresponsavelmente o dinheiro que arrecada dos impostos, mais ele precisa oferecer taxas atrativas para motivar os investidores a emprestar dinheiro através dos títulos públicos. Isso gera um enorme fluxo de dinheiro saindo da economia para abastecer os cofres públicos (buraco sem fundo).

A ilustração abaixo representa bem os cofres públicos. Você não pode ver, mas bordas desse buraco existem pessoas e empresas trabalhando para pagar impostos e emprestar dinheiro para o governo gastar sem limites. No fundo desse buraco negro, onde todo o dinheiro desaparece, estão aqueles que são contra qualquer medida para limitar os gastos públicos.

Quanto mais fundo for o buraco nas contas públicas, mais juros, mais inflação, menos dinheiro no bolso das pessoas, mais empresas enfrentando dificuldade e bolsa de valores em baixa. Quanto mais medidas para conter esse buraco, menos juros, menos inflação, mais dinheiro na economia e mais altas na bolsa.

Para concluir sobre os juros preciso falar sobre a Taxa DI. Bancos também pedem dinheiro emprestado para outros bancos através do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) que é remunerado através de uma taxa chamada de Taxa DI. Essa taxa DI é divulgada diariamente no site www.cetip.com.br. Os bancos utilizam essa taxa como parâmetro para definir a rentabilidade de investimentos oferecidos para você como o CDB, LCI e LCA.

A taxa DI costumas ser ligeiramente menor que a taxa Selic. Quando a Selic diária estava em 14,15% a taxa DI estava 14,13. Agora que a taxa Selic diária está 13,90 a taxa DI está 13,88% (fonte). Você pode consultar a taxa Selic diária aqui. Vale lembrar que taxa Selic diária é uma coisa e meta da taxa Selic é outra. No site ieconomics.com você encontrará a taxa Selic buscando por “brazil interest rate”. Já o histórico da taxa DI você encontrará aqui

Inflação:

Os índices de inflação mostram o quanto um conjunto de bens e serviços ficou mais caro em um determinado período. A rentabilidade divulgada de todos os investimentos sempre é a rentabilidade nominal. Para saber a rentabilidade real é necessário descontar a inflação. Já mostrei neste outro artigo que o maior responsável por nossas elevadas taxas de inflação é o governo, veja aqui.

Exemplo: No final de 2015 a poupança acumulou rentabilidade nominal de 8,15%. Como a inflação medida pelo IPCA foi de 10,67% a rentabilidade real foi negativa de -2,277%. Quem deixou o dinheiro no cofrinho perdeu 10,67% do seu poder de compra (o dinheiro desvalorizou) e quem deixou o dinheiro na poupança perdeu -2,277%. Foi o pior resultado da poupança desde 2002 (fonte). Um investimento com rentabilidade de 100% do CDI rendeu 13,23% em 2015 e sua rentabilidade real positiva em 2,3132%. Se antes de descontar a inflaçaõ você tivesse retirado 15% de IR sobre o rendimento a taxa ficaria em apenas 0,5150% acima da inflação. Você pode calcular a rentabilidade real dos investimentos através deste simulador aqui. Você pode acompanhar a inflação buscando por “brazil inflation rate” no ieconomics.com ou pode baixar a série histórica no ipeadata.gov.br.

Índice Bovespa:

É o indicador do desempenho da BM&F Bovespa mais utilizado. Seu objetivo é medir o comportamento das ações das principais empresas negociadas na bolsa brasileira.  É importante saber que não existe só o IBOV (índice Bovespa). Existem outros índices que podem ser utilizados para visualizar o desempenho da bolsa como o IBrX 100. Veja outros índices aqui. Você pode gerar gráficos no endereço http://ieconomics.com/ibovespa e clicando no (+) pode fazer comparações com outras ações e índices econômicos.

Continue aprendendo...

Se você gostou desse artigo, tenho certeza que também vai gostar da série de ferramentas, planilhas e livros que preparei para ajudar você. São conhecimentos e ferramentas que desenvolvi para o meu uso e que agora estou compartilhando entre os meus leitores. Clique aqui para conhecer os livros.

Sobre o Autor:

Leandro Ávila acredita que o conhecimento é uma riqueza que precisa ser dividida para ser multiplicada. É formado em administração de empresas e se especializou em educação financeira e de investimentos. Escreveu livros sobre Independência Financeira, Investimentos em CDB, LCI e LCA, Investimentos em Títulos Públicos e em Imóveis.
avatar
600
40 Comment threads
57 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
45 Comment authors
AnônimaEdgarWellingtonAlisonBruno Alcantara Recent comment authors
newest oldest
Rosemberg
Visitante
Rosemberg

Primeiramente obrigado pelo artigo esclarecedor! Mediante essa explanação acredito que seja a hora de investir em renda variável, pois a SELIC entrará (ou já entrou) em uma fase de quedas sucessivas tornando a renda fixa mirrada. Embora, na minha opinião, a economia ainda não esteja consolidada para gerar essa queda da SELIC de forma sustentável.

gb
Visitante
gb

Eu ainda acho muito cedo para ter certeza sobre isso, a Bolsa é conhecida por suas euforias que ignoram os dados reais, o farto é que o dinheiro está saindo do TD deixando o governo altamente endividado sem recursos, fazendo que os juros subam novamente.

ROGERIO
Visitante
ROGERIO

Leandro, bom dia

Parabéns um ótimo conteúdo, principalmente por que vc explica como consegui o conteúdo das informações públicadas, faz um grande diferencial de outros sites que produzem conteúdos similares.

jonathas
Visitante
jonathas

muito bom

Luis carlos ferreira
Visitante
Luis carlos ferreira

Acompanho vc pelos emiails que chegam para mim gosto de seu jeito simples de expor seus ensinamentos financeiros pelos emails parabens admro vc cada vez mais continue com a simplicidade de nos orientar assim consiguira mais adpetos de seu trabalho extraordinario parabens mais uma vez

gb
Visitante
gb

Sim, TD e Bolsa são concorrentes, R$ 1,00 é um só, ou fica em um ou no outro, se da para ganhar bem sem risco o pessoal vai para o TD, mas se a Bolsa está eufórica e dando altos ganhos o pessoal via para lá aumentar esse efeito.

Governo quer reduzir os juros mas isso vai fazer com que o dinheiro saia do TD, fazendo com que o governo fique sem financiamento e tenha que aumentar os juros novamente, quebrando s pernas do pessoal da Bolsa.

Lembrando que o governo está brigando para manter os gastos altos nesse patamar, ele não está fazendo nada para reduzir os gastos, ou seja, não vai dar certo.

AMILTON PACHECO
Visitante
AMILTON PACHECO

VALEU LEANDRO, COMO SEMPRE TEXTOS BEM ELUCIDATIVOS SOBRE TEMAS DO NOSSO DIA A DIA PARABENS

Leninha Cabral
Visitante
Leninha Cabral

Leandro, explicação excelente, muito obrigada! Eu também já estava de olho nisso, mas a renda fixa estava rendendo bem, deixei tudo lá mesmo, fui juntando. No fim do ano passado eu tinha colocado todo o meu dinheiro em CDB pré-fixado a 17%a.a. por 1 ano, semanas depois a bolsa despencou e meu dinheiro estava todo preso… Que triste! Pelo menos o rendimento era bom! Agora eu vou resgatar essa bolada. Ebaaa! Eu vou deixar na renda fixa só os investimentos com liquidez (reserva de emergência) e os valores referentes às economias para realização de alguns sonhos (abertura da minha empresa é um desses sonhos, ou seja, futuramente vai para a renda variável também rsrs). O restante eu vou colocar na renda variável, passei o ano estudando sobre isso, acho que já posso começar. Abraços!

marcos
Visitante
marcos

Muito bom artigo, Leandro! Só nos mostra que temos que estudar para diversificar os investimentos. A SELIC caiu, mas ainda é muito alta.

Lázaro
Visitante
Lázaro

Parabéns pelo artigo! Leandro apesar do risco eu vejo na renda fixa alguns debendouros com boas taxas e prazos não muito longos, um exemplo é o da Cemig com vencimento em 2021! Tenho dúvida entre eles ou comprar ações direto, seria melhor diversificar???

RENAN
Visitante
RENAN

Leandro, estou pensando em realocar meus investimentos em fundos mas não acho muito material para entender melhor… Poderia fazer um artigo explicando?

Alexsandro
Visitante
Alexsandro

Leandro Ávila muito obrigado pelas suas matérias sempre objetivas, você é uma das minhas referências para o meu sucesso financeiro!!!
Deus te abençoe sempre!!!

Gonçalo
Visitante
Gonçalo

Muito bom, Leandro!! Obrigado!!!!

João Silva
Visitante
João Silva

Como uma taxa de desemprego de 11.8% pose contribuir para a queda da inflação?

Edgard
Visitante
Edgard

Boa tarde Leandro,

Primeiramente muito obrigado pelas informações que passa, são de grande utilidade para os pequenos investidores como eu, e que tem uma carteira em Renda Fixa

Uma dúvida que tenho, com essa queda da taxa Selic, entendo que o Tesouro Selic irá perder rentabilidade real.
É o momento de já começar a pensar em movimentar o dinheiro de Titulos do Tesouro Selic para outros investimentos? Ou a queda da taxa de juros é apenas uma tendência, e é melhor aguardar que ela baixe mais?

Muito Obrigado

Tadeu
Visitante
Tadeu

Obrigado, Leandro.

Todos os dias abro o meu e-mail para visualizar alguma notícia informando de algum artigo publicado por ti.

Leandro, acredito que chegou o meu momento de aprender a investir em renda variável. Você pode indicar algum blog, site, livro para iniciantes em renda variável?

Desde já muito obrigado.

Walter Edson
Visitante
Walter Edson

Muito Obrigado! Excelente artigo, comecei o ano com varias dividas, cartao, cheque e muitas outras dívidas que não são “diretamente” ligadas aos bancos, graças a seus artigos e livros que foram indicados, eu tive um educação financeira e me livrei da maioria das dividas e pela primeira vez em vários anos, vou pegar meu decimo terceiro, sem ter que contar com ele para pagar dívidas (graças a Deus e a você Leandro Ávila”, iria começar investir no Tesouro, mais precisamente no Titulo Selic 2021, uma pergunta se é possivel tu me ajudar, seria mais vantajoso eu comprar um Prefixado 2021 ou 2023, inicialmente com 5K e fazendo aportes de R$300,00 Mensais ou o Selic Mesmo? Como já disse anteriormente, tive uma educação financeira lendo seus artigos de Março/Abril até agora, e quero começar a investir a partir do ano que vem!
Obrigado
Obrigado e
Obrigado!!!!

Ícaro L Fernandes
Visitante
Ícaro L Fernandes

Boa tarde Leandro, comecei a acompanhar a pouco tempo suas postagens e desde já lhe agradeço quanto ao compartilhamento de conhecimento, tenho aprendido muito com você e obviamente, gostaria de parabeniza-lo quanto a clareza dos argumentos.
Comecei a investir a pouco tempo no IPCA+ 2035 (NTNB Princi.) pensando na aposentadoria e admito, me tornou um vício ficar acompanhando notícias referentes ao cenário econômico, mudanças nas taxas, projeções e etc.
Tenho notado que com a diminuição do dólar (leve queda nos últimos dias) e da questão da diminuição da taxa Selic, o IPCA+ 2035 (NTNB Princ.) também teve uma ligeira desvalorização quanto ao preço de compra.
Minha pergunta é: como seria essa influência da taxa Selic e da cotação do dólar no preço de compra no Tesouro Direto?

Ludmila Blanco
Visitante
Ludmila Blanco

Oi Leandro! Estou gostando muito do seu conteúdo. Estou começando a ler sobre investimentos e não sei praticamente nada sobre o assunto. Gostei da estratégia fundamentalista que você e o André Fogaça usam, mas preciso estudar muito ainda antes de começar. Eu gostaria de fazer o curso dele, mas li em algum lugar que antes de investir em ações é necessário dominar a renda fixa. Estou perdida e não sei o que fazer! Por onde começo??

Fábio Silva
Visitante
Fábio Silva

Bom, gosto dos seus textos, mas tem algumas coisas no mundo “mercadista” que pra mim é muita besteira que falam para justificar crescimento ou decrescimento. Quando diz: “No fundo desse buraco negro, onde todo o dinheiro desaparece, estão aqueles que são contra qualquer medida para limitar os gastos públicos….” para mim é uma tremenda de uma falácia “mercadista”. Primeiro que não deveria ter Emenda nenhuma de Constituição para limitar gastos, isto deveria ser obrigação e responsabilidade de cada gestor com o seu governo sem precisar de texto em constituição. Segundo porque há vários exemplos em literaturas que mostram que se gastando mais pode se ter um retorno maior. Um exemplo simples é que se eu gastar mais com transporte público de qualidade, vias melhores sinalizadas, a tendência é diminuir a quantidade de carros nas ruas, de acidentes, que impactaria, diretamente, em custos hospitalares e de seguros públicos, no geral, teriam pessoas com qualidade de vida melhor e com mais tempo para ir em outros lugares aproveitar seu tempo e assim por diante.
Mas os mercadistas só pensam em taxas de juros, rentabilidade, índice ibovespa e ganhar dinheiro, então, querem mais é que tenham mais carros nas ruas para subir o valor do Petróleo e que se produzam mais veículos para que suas ações valorizem.
O ponto que quero chegar é, isto de limitar teto de gastos é uma tremenda de desculpa mercadista, o que tinham que fazer é punir quem gasta mal, com coisas que não deveriam ser gastas. Um exemplo é na minha casa, na crise eu continuo gastando o que eu gastava, a diferença é que parei de gastar com coisas supérfluas que só traria benefício no meu presente e aumentei os gastos em coisas importantes para meu futuro, ou seja, dei uma melhorada nos meus gastos sem limitar à inflação ou índice nenhum. Mas isto é minha visão, cada um tem a sua.

Domingos
Visitante
Domingos

Leandro, você fala fácil, obrigado por suas postagens!

Gilvana
Visitante
Gilvana

Muito bom material Leandro Ávila! Você é bem didático e isso nos ajuda muitoooooo….Adoro os links que sempre disponibiliza nos seus artigos, show de bola. Existe algum grupo de discussão no facebook? Obrigada.

Ed
Visitante
Ed

Obrigado por mais um artigo, Leandro!

Olha o buraco sem fundo do governo:
Dívida pública federal ultrapassa R$ 3 trilhões pela primeira vez na história

.A Dívida Pública Federal, que inclui o endividamento interno e externo, teve aumento de 3,1%, em termos nominais, passando de R$ 2,955 trilhões em agosto para R$ 3,047 trilhões em setembro. Os dados foram divulgados hoje (25) pelo Tesouro Nacional.

http://m.agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-10/divida-publica-federal-ultrapassa-r-3-trilhoes-pela-primeira-vez-na

Marcus Vinícius
Visitante
Marcus Vinícius

Queremos Leandro Ávila no programa Conta Corrente, da Globo News! Vez em quando vai cada gente fraca lá… Você daria aula.

Abelardo Ladeia Filho
Visitante
Abelardo Ladeia Filho

Leandro, tudo que eu vou fazer em termos de investimento financeiro, procuro tomar uma opinião de você. Agora mesmo estou na dúvida quanto a um possível investimento em VGBL. Tenho 66 anos de idade e preocupo muito com o lado financeiro de minha família quando eu faltar. Como o VGBL é um tipo de aplicação que, na minha falta, minha família pode sacar sem depender de autorização da justiça, eu pensei em aplicar em torno de 200.000,00 mil em um VGBL. Devo registrar que eu não vou necessitar desse valor pelo prezo de pelo menos 5 anos. Essa aplicação seria efetuada junto ao Banco do Brasil.Qual a sua opinião, antecipadamente agradeço, Abelardo

Armando
Visitante
Armando

Só um adendo. Alguns Estados passaram a interpretar previdência privada como investimento ao invés de seguro. Dessa forma criaram um jeito de botar a mão na cumbuca. Veja melhor sobre isso.

Alcides
Visitante
Alcides

Leandro mais uma vez meus parabéns, como seu fã e leitor assíduo de seus artigos gostaria de deixar aqui um pequeno comentário depois de um bom tempo foi a primeira redução da taxa de juros, redução esta pequena pois a economia ainda esta doente, ainda estamos na UTI, penso que é hora de continuar estudando é estudando pois ainda as taxas de renda fixa estão muito elevadas. Não acredito que vamos ter uma melhora significativa para a taxa selic cair muito, penso que vamos ter uma redução em dose homeopática, aí sim quanto as taxa cair realmente podemos ser um pouco mais agressivos. No momento continuo pensando que o que mais da retorno como você mesmo ensina e conhecimento. Um investimento de bom retorno e Amigos clube dos poupadores.
Abraços.

Carlos Junior
Visitante
Carlos Junior

Meus parabéns! Excelente artigo e beeem explicado com fontes e tornando seus leitores independentes de indíces e afins. Sou recém investidor em renda fixa e vejo que o momento atual é instável mas por não ter uma reserva alta e por estar iniciando achei a renda fixa melhor e até a alta da inflação não mais existir, os planos de curto prazo na selic será uma boa.
Que continue com esse empreendedor trabalho nos instruindo nas questões econômica/financeira o segundo site em que venho me abastecendo de conhecimentos.
Obrigado!

Elias
Visitante
Elias

Leandro, boa noite

Parabéns por mais esta matéria esclarecedora, mas que para mim ficou uma dúvida pessoal. Comecei a ler assiduamente seu site a dois meses e agora me sinto seguro em tirar meus investimentos de 175k da LCA 80%CDI e aplicar no tesouro direto entre IPCA e SELIC, ia fazer isto hoje até abri na semana passada conta na easyinvest, mas estou vendo tantas notícias quanto a queda de juros e inflação que empaquei. Pensei em aplicar em tesouro com vencimento em 2019 e até lá estudar mais sobre renda variável, pois é um assunto complexo, você acha que este é o caminho?

Muito obrigado

Cristian
Visitante
Cristian

Leandro, comecei a fazer investimentos este ano e até para entender melhor todas as opções, estou comprando um pouco de cada. Já tenho CDB/LC, LCA/LCI, Fundos, Debênture e Tesouro, alguns atrelados a taxa DI e outros atrelados ao IPCA. Como gasto apenas 35% de meu salário, todos os meses tenho guardado dinheiro para investimentos e também não me preocupo caso não obtenha o melhor rendimento em algum deles.
Agora, estou querendo investir uma pequena parte de minhas economias em ações mas tenho uma dúvida que acredito ser besta. O objetivo seria comprar uma determinada quantidade de ações e deixar rendendo por 3, 5 ou 10 anos e possivelmente fazer aportes exporádicos neste período.
Fazendo uma simulação utilizando a ferramenta “Rentabilidade passada”, caso tivesse investido R$ 10.000 há 6 anos, teria hoje na poupança R$ 15.200 ou cerca de R$ 18.600 caso tivesse sempre investido em RF baseada em 100% do DI. Então fui verificar o preço de uma ação qualquer (ITUB4) e há 6 anos custava cerca de 42,50 (10/2010). Caso tivesse comprado R$ 10.000 em ações, daria cerca de 235 ações. Hoje o ITUB4 está cotado a 35,81, então caso vendesse, só iria resgatar R$ 8,425? Isto que não entendo, pois ao verificar o históricos das ações, sempre está neste sobe e desce, então, como é possível ganhar a longo prazo já que a subida não é progressiva, mesmo tendo alguns períodos de instabilidade?

Ricardo
Visitante
Ricardo

Excelente, como sempre!

Mateus Stefano
Visitante
Mateus Stefano

Olá Leandro!

Aprendo muito coisa com seus artigos, é a primeira vez que escrevo aqui, tenho Tesouro Selic 2021, agora com a taxa Selic baixando e, pelo que ando lendo as baixas serão sucessivas, minha pergunta é. Até quando vale a pena ficar com este titulo? Quando a taxa chegar a 10, 9….. Como faço para saber a hora certa de vender?

Isaque Santos
Visitante
Isaque Santos

Ótimo artigo Leandro!

Vale lembrar que quando a bolsa está em alta “todo mundo” (iniciantes ou leigos) querem investir na bolsa sem saber o que realmente está fazendo, e quando ela está em baixa eles começam a sair da bolsa vendendo suas ações e tomando enormes prejuízos. Acredito que a melhor coisa a se fazer é o que o Leandro sempre fala nos seus artigos, estudar cada vez mais para tornar independendo nos investimentos.

Armando
Visitante
Armando

Leandro, tenho notado muitas perguntas sobre sair ou trocar de renda fixa. Você diz que a renda fixa paga muito bem em comparação a outros investimentos e a outros países. O motivo dessa dúvida é que o mercado “virou a chavinha”, ou acham que o “momento” mudou.

Você já fez algum artigo explicando se com inflação baixa + juros baixos o rendimento real da renda fixa é melhor ou não do que aquele com inflação e juros altos? Eu não tenho clareza nisso e pela debandada do pessoal, acho que muitos também.

É possível que agora seja também o momento da renda fixa para um investidor de longo prazo?

Maria Gonçalves
Visitante
Maria Gonçalves

Leandro parabéns pelo seu sucesso. Como idosa, com expectativa de 15 anos mais ou menos .penso em colocar uma parte da minha poupança com liquidez para emergências e outra parte com rendimento de 5 anos, e outra parte para 10anos.
Meu dinheiro está na poupança ,quero mudar mais ando confusa já que a taxa SELIC está com tendência de baixa .Pode me sugerir uma direção? Queria jogar na bolsa, gosto de um pouco de perigo mais não sei em quem confiar.

marcos
Visitante
marcos

Leandro, caso opte por aplicar em um fundo de investimento, qual a taxa máxima de administração é aceitável?

Frederico
Visitante
Frederico

Excelente artigo Leandro.

No meu caso, eu tento o mais simples e o que me garante que não vou ter ganhos exorbitantes, mas também não vou levar ferro.

Eu defini o percentual para cada tipo de investimento e sigo religiosamente os percentuais, independente do que a mídia diz, se agora é a hora da renda fixa, se o melhor investimento, no momento, é a renda variável. Tentar acertar o “timing” das coisas torna o investimento algo muito complexo de se analisar. Prefiro fazer o simples e focar em aumentar o meu salário, pra poder aportar mais nos meus investimentos.

Rogério
Visitante
Rogério

Leandro, por sua experiencia e por tendencia a bolsa de valores esta atrativa ou não?

Bruno Alcantara
Visitante
Bruno Alcantara

Eu fico cada vez mais impressionado com o prazer dos rentistas (e de grande parte dos educadores financeiros) em denegrir o papel do Estado (falam governo, mas é Estado!). Queria ver como os EUA, Grã-Bretanha, Suécia, Suíça, entre outros, seriam se não fosse o Estado. Quem pagou a jogatina que resultou na Crise de 2008? O Estado Americano, isto é, o povo!

Muito importante a dica do site ieconomics e das variáveis para acompanhar “parte”do comportamento do mercado.

Sem o Estado, nós que investimentos ficaríamos a ver navios.

O problema do Estado brasileiro não é Gasto, mas o percentual da Dívida Pública voltada para pagamento de juros!

Alison
Visitante
Alison

Leandro, sou correntista do BB e estou em fase de aprendizado no mundo de investimento financeiro. Quero investir em algo agora de baixo risco, sem burocracia e com facilidade de liquidez diária. Já abri conta em corretora, mas ainda estou estudando alguma aplicação no próprio BB que mim favoreça. Agora estou em dúvida entre o tesouro direto investindo pela própria corretora (taxa zero de administração) e os fundos DI do BB (1% a taxa de administração). Os fundos DI poderiam render tanto quanto o tesouro nesta situação?

Edgar
Visitante
Edgar

Leandro,

Os artigos possuem a data de publicação em algum lugar? Não estou encontrando…

Anônima
Visitante
Anônima

Se ocorrer mesmo o que teus gráficos apontam, fiz tudo errado ;(

Compartilhe com um amigo