Dólar é um bom investimento?

A alta do dólar desperta o interesse das pessoas pelo seu uso como uma forma de investimento. Será que no longo prazo o dólar consegue superar a rentabilidade de investimentos mais conservadores e menos voláteis como títulos públicos e títulos privados emitidos por bancos (CDB, LCI, LCA e outros)?

É verdade que vivemos em um país onde a inflação sempre foi elevada, mas também é verdade que os juros reais pagos pela renda fixa (juros acima da inflação) sempre foram os mais elevados entre as grandes economias do mundo.

Para quem vive endividado, o Brasil parece ser o pior dos mundos. Para quem já aprendeu a poupar e investir, o Brasil oferece oportunidades. São raras as economias onde é possível obter juros acima da inflação através de investimentos de baixo risco (renda fixa). Obter juros acima da inflação é a base para qualquer projeto de acúmulo de patrimônio para atingir a independência financeira ou uma boa aposentadoria.

Dessa forma, guardar dólares ou adquirir investimentos passivos que apenas replicam as variações do dólar (como os fundos cambiais) pode não ser uma boa ideia no longo prazo, pois nem a valorização do dólar consegue superar o nosso CDI (taxa DI) ou a taxa Selic no longo prazo gerando juros sobre juros.

Observe no gráfico abaixo que o dólar só apresenta grande valorização em momentos bem específicos. Exemplos: momentos de incerteza política, como os anos eleitorais e situações de crise local ou global.

As incertezas sobre o futuro econômico e político do nosso país fazem a nossa moeda perder valor frente ao dólar. Incertezas sobre o futuro econômico e político global faz o dólar valorizar perante grande parte das moedas do mundo. Quando as incertezas passam, ocorrem grandes correções.

Observe o gráfico abaixo.

Esse gráfico mostra um índice da taxa de câmbio real calculado pelo Banco Central (Série 11753 – Índice da taxa de câmbio real (IPCA) – Jun/1994=100 – Dólar americano).

Esse índice funciona assim: o Banco Central adotou o número 100 e começou a corrigir esse número pelas variações do câmbio. O número 100 seria o valor do índice em junho de 1994. Os valores para os anos anteriores ou posteriores foram corrigidos pelo câmbio considerando a inflação brasileira (IPCA) e a inflação que atinge o dólar (CPI ou Consumer Price Index).

O índice atual é 106,30, muito próximo do número 100. Isso significa que mesmo com toda a valorização do dólar entre 1994 e 2018 (No início do Plano Real, US$ 1,00 chegou a custar R$ 0,95) o poder de compra do dólar atualmente está próximo do poder de compra do dólar 24 anos atrás.

O que US$ 100 podia comprar no Brasil em 1994, agora só pode ser comprado por US$ 106,30. Guardar o dólar, com toda a valorização que ele teve, só conseguiu preservar uma boa parte do poder de compra do dinheiro em relação ao que podemos comprar no Brasil.

Já se você tivesse guardado R$ 100 em uma gaveta as perdas seriam grandes. Para comprar, em 2018, as mesmas coisas que você podia comprar com R$ 100 em 1994, seria necessário gastar R$ 588,43. É como dizer que R$ 100 hoje tem o mesmo poder de compra de R$ 16,99 em 1994. A simulação foi feita aqui 

Se você dividir R$ 100,00 pelo índice de correção que aparece na tabela acima (5,8843191) vai encontrar o número 16,99. Isso significa que R$ 100,00 nos dias de hoje só poderia comprar aquilo que R$ 16,99 compraria em 1994, no início do plano Real.

O gráfico acima mostra o preço do dólar em reais desde o início do Plano Real. Essa é a taxa de câmbio nominal, sem considerar a inflação.

Podemos observar que em somente 3 momentos o dólar atingiu as proximidades ou ultrapassou a casa dos R$ 4,00. A primeira vez aconteceu em 2002. O problema é que em 2002 esses R$ 4 tinham um poder de compra bem maior do que os R$ 4 nos dias de hoje.

Em 2002, quando o dólar atingiu R$ 4,00 pela primeira vez, o salário mínimo era R$ 200,00, a gasolina custava R$ 1,76 e a taxa Selic era de 20,9% ao ano (fonte). O dólar por R$ 4,00 em 2002 era como se o dólar hoje estivesse próximo de R$ 8,00. Dessa forma, o poder de compra do dólar na nossa economia já foi bem maior do que nos dias de hoje.

Agora vamos observar o que teria acontecido com o seu dinheiro se você tivesse feito algum investimento de renda fixa em 1994.

Vamos imaginar que no lugar de guardar R$ 100 na gaveta ou comprar US$ 100, você tivesse investido esse dinheiro em julho de 1994 em alguma aplicação de renda fixa capaz de render o equivalente a 100% da variação do CDI (taxa DI). Um exemplo de investimento que pode render o equivalente a 100% da taxa DI (CDI) é o CDB pós-fixado que muitos bancos oferecem. Veja quanto você teria em 2018:


Agora veja o que aconteceria se você conseguisse investir em CDBs que pagam 120% do CDI? Esse percentual de 120% do CDI pode ser encontrado em investimentos feitos em CDBs de bancos de porte menor.

Você pode fazer outras simulações, com outros valores e datas visitando aqui. Você verá que o efeito dos juros sobre juros em investimentos que seguem o CDI ou a taxa Selic superaram a inflação e a valorização do dólar no longo prazo.

O gráfico acima foi baseado em um estudo que fiz enquanto escrevia o meu novo “livro sobre Como investir em CDB, LCI e LCA“. Ele mostra quanto você teria 10 anos depois, em termos reais (acima da inflação), se tivesse investido R$ 100,00 em 2008 através de um CDB que paga 120% do CDI (linha vermelha), Poupança (linha amarela), Dólar (linha marron), IBovespa (linha azul) e taxa Selic  (linha azul escura).

Já o gráfico abaixo mostra os resultados nominais, ou seja, sem descontar a inflação. A linha pontilhada vermelha (IPCA) indica o valor de R$ 100,00 corrigido pela inflação.

Enquanto os juros reais no Brasil forem elevados, a renda fixa continuará sendo uma boa opção para investir no longo prazo com baixo risco. O problema é que as pessoas precisam aprender a investir na renda fixa buscando os melhores resultados.

O dólar funciona bem como investimento especulativo ou de proteção, para prazos mais curtos e em momentos de crise. No longo prazo a valorização do dólar só consegue preservar uma parte do poder de compra do dinheiro, só que sem a baixa volatilidade e os ganhos acumulativos que os juros compostos de um investimento em renda fixa pode proporcionar.

Eu recomendo que você aprofunde os seus conhecimentos sobre os investimentos em títulos privados (CDB, LCI e LCA) e títulos públicos. Aqui no Clube dos Poupadores existem muitos artigos gratuitos sobre todos os investimentos e você ainda poderá acelerar o seu aprendizado através dos meus novos livros, veja aqui.

Dia da sorte...

Muita gente acredita que ter sucesso na vida financeira depende de um tipo sorte. Descobri uma forma de aumentar essa sorte: quanto mais você estudar sobre ganhar, poupar e investir dinheiro, mais sorte terá na sua vida financeira. Escrevi uma série de livros que vão ajudar você a aumentar esse tipo de "sorte" rapidamente:Clique aqui para conhecer os livros.
Esse artigo foi útil?
Deixe-nos saber, se você gostou deste artigo. Só assim podemos continuar melhorando.
Sim
Não

Sobre o Autor:

Leandro Ávila criou o Clube dos Poupadores por acreditar que o conhecimento é uma riqueza que se multiplica quando dividida. Compartilhando o que sabemos, criamos um mundo melhor. Conheça os livros que ele escreveu sobre educação financeira, investimentos financeiros e imobiliários.

90
Deixe um comentário.

avatar
600
38 Comment threads
52 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
44 Comment authors
RicardoLeandro ÁvilaLucianaLeandroVinicius Cavalcanti Recent comment authors
newest oldest
Antonio
Visitante
Antonio

Olá Leandro. Mais um artigo excelente, com sólidos fundamentos e, principalmente, claro para os leigos como eu.
Obrigado!

Leandro
Visitante
Leandro

Antonio, reconhecer que você é leigo em determinado assunto é o seu primeiro passo para o aprendizado. Te sugiro a acompanhar os artigos e livros do Leandro Ávila, que são sensacionais, sempre independentes de opiniões e influências externas. Deus te abençoe e capacite cada dia mais.

Abraço!

Ricardo Busato
Visitante
Ricardo Busato

Bom artigo. Só faltou a comparação com a aplicação em título da dívida americana, ou seja, o que aconteceria se tivesse aplicado os 100 dólares em título da dívida americana em 1994?

SANDRA
Visitante
SANDRA

Leandro, no caso do CDB, para auferir o rendimento ao longo de tempo, você considerou a cobrança do IR?
Parabéns pelo site, seus artigos são ótimos!

irineu antonio pala
Visitante
irineu antonio pala

Amigo Leandro, tenho recebido e lido vários de seus artigos com muito bom gosto. Devo esclarece-lo que já tenho vários livros editados pela sua equipe, aos quais muito me informaram. Gostaria de parabeniza-lo pelo excelente conteúdo de suas obras. Você está de parabems. Continue fazendo seu trabalho e que Deus possa sempre te iluminar.

Igor Santos
Visitante
Igor Santos

Oi Leandro, Isto vale para o passado mas o momento que vivemos agora é único.
Deficits fiscais garantidos até pelo menos 2022, a política está um Caos, mercado de trabalho sem sinal de recuperação..Nenhum sinal que a economia pode melhorar.
Em 1999 quando Hugo Chavez assumiu o poder, nem o mais pessimista dos Venezuelanos acreditava que em 2018 estaria matando cachorro pra poder comer carne.
Neste momento eu recomento a teoria do Cisne Negro.
Ninguém acredita que o pior pode acontecer no nosso país mas estamos a beira do precipício.
O Dólar pode ser o melhor investimento para o futuro.

Abner Silva
Visitante
Abner Silva

Excelente artigo Leandro, parabéns! Interessantíssima abordagem utilizar o comparativo do poder de compra… eliminou uma antiga sensação de “puxa vida… podia ter comprado dólar quando estava na faixa de R$ 1 e pouco…” Muito obrigado pelo artigo esclarecedor. Abraço!

Ricardo
Visitante
Ricardo

Ótimo artigo Leandro.

Em meados de 2017 aloquei uma pequena parte da minha carteira para fins especulativos em Dólar. Atualmente esta com um rendimento interessante e pretendo realizar após/durante as eleições pois acredito que dependendo do cenário político que se apresentar os ganhos podem aumentar. Agora comprar dólar pensando no longo prazo tenho a opinião que não vale a pena.

Burno
Visitante
Burno

Excelente artigo. Minha dúvida, não seria interessante comprar bonds de empresas brasileiras em dolar (exterior), afim de rentabilizar em dolar, ou até mesmo ETF’S. Grande abraço

Thiago
Visitante
Thiago

Obrigado.

Odair Lucio
Visitante
Odair Lucio

Caro Leandro, a cada artigo seu que leio aumenta minha admiração pela sua capacidade de análise e tornar o complexo relativamente simples.
Parabéns

Geraldo Junior
Visitante
Geraldo Junior

Caro Leandro, obrigado pelo excelente artigo. Se o material gratuito que você apresenta tem tanta qualidade, imagina seus livros.

Sobre o artigo, é uma pena que a maioria da população não participa dessa rentabilidade alta, ficando por conta dos péssimos investimos dos grandes bancos ou se individando com a outra face dos juros altos.

Abraço…

cristiane
Visitante
cristiane

Oi ótima matéria!! estão vc acha que mesma agora em um cenário de baixa da selic valeria a pena investir em renda fixa para o longo prazo por causa dos juros compostos?? Tenho visto alguns investimentos para daqui 4 anos a 130% do CDI.

Cicero
Visitante
Cicero

Olá amigo!
O dólar sempre foi um cavalo perdedor.
Ainda que hoje, atualmente, ele deu uma queda estando atrativo pra compra, pra quem vai viajar ao exterior.

Alexandre
Visitante
Alexandre

Excelente artigo Leandro, como sempre. Tenho parentes que não entendem a função do dólar como proteção, e inclusive guardam em casa quantias razoáveis…vou mostrar esse artigo para eles…rs.
Parabéns pelo excelente trabalho e sucesso! Aproveitando para perguntar, você tem planos de dar alguma palestra ?

Tiago
Visitante
Tiago

Muito bom arquivo e exemplos relacionando a moeda dólar.

Muitos se preocupam em investir em dólar, ações em momentos errados.

Primeiro tem que entender como funciona os investimentos de renda fixa,
são tantas opções interessante, mas, infelizmente muitos não se preocupa em aprender.

E quando quer aprender começa pelo complexo.

Dólar é somente para quem quer especular ou para quem vai
fazer uma viagem no curto prazo e precisa fazer uma reserva
e mesmo assim existe os chamados contratos Swap
que da uma segurança para quem quer viajar.

Sucesso Leandro.

Renan Paulino
Visitante
Renan Paulino

Olá Leandro! O que eu acho um diferencial fantástico nos seus artigos, é que você mostra a fonte. Não deixa a menor dúvida do que você fala. Sou seu fã e já li 3 dos seus livros sobre educação financeira. Me ajudaram muito. Obrigado pelo artigo! Abraço

Aline
Visitante
Aline

Gostei desse artigo!

Alysson
Visitante
Alysson

Ola Leandro, sou um leitor assíduo do Clube dos Poupadores a admiro seu trabalho. Excelente artigo, mas deixo como sugestão, explorar com mais detalhes essa questão de como utilizar o dólar como proteção (head) ou, até mesmo, em que momentos de curto prazo, seria o ideal aderir a compra e venda da moeda, seja via em espécie, fundo cambial ou outro instrumento financeiro. Abraços.

Ricardo Comerlato
Visitante
Ricardo Comerlato

Excelente artigo, Leandro.

tatiane
Visitante
tatiane

Estou começando a entender sobre investimentos e ainda tenho muitas dúvidas. Estou com o seguinte dilema, viajei recentemente e devido a minha previsão exagerada e alguns passeios que não pude fazer retornei com 1500 dólares.Amigos que viajam muito me falam que devemos sempre guardar p/ as próximas viagens, mas como pretendo engravidar ano que vem e já tenho outras viagens marcadas até lá que não usariam dólares, temo que eles fiquem guardados por mais de 3 anos, pelo menos. Não seria o caso de vender pegar a diferença e ainda aplicar nesse tempo?

Marcelo
Visitante
Marcelo

Mais um excelente artigo Leandro, parabéns !

Rodrigo Leite da Cunha
Visitante
Rodrigo Leite da Cunha

Boa tarde Leandro. Ótimo artigo.
Eu tenho um pedido para você, poderia fazer um gráfico igual o ultimo mas adicionando boas empresas da bolsa? Exp: Weg, Grendene, Porto Seguro, Itaú, droga raia, Cielo, Engie, odontoprev.
Acredito que daria um excelente artigo. Ahh! Não esqueci dos dividendos.
Obrigado e sucesso.

Elisabeth
Visitante
Elisabeth

Parabéns por transmitir a informação de forma tão acessível

Antônio mendes
Visitante
Antônio mendes

Seu artigo é muito bem fundamentado, porém para fazer uma aplicação em CDB/RDB,CDI,etc. Confesso que sou completamente leigo com essa parafernálias de siglas.

Louis
Visitante
Louis

Olá Leandro,
uma dúvida, este gráfico de valorização do IBOV inclui os dividendos e JCP?

LOURIVAL SANTOS
Visitante
LOURIVAL SANTOS

Quando jovem, cheguei a guardar 1.100 dólares imaginando ser um grande investimento. Hoje, graças a você Leandro, tenho ´certeza que estava completamente errado.
Excelente artigo. De novo! .

HUDSON PEREIRA
Visitante
HUDSON PEREIRA

Onde acompanho esse indice de taxa de cambio real?

Mauricio
Visitante
Mauricio

Oi Leandro,

Ouvi de um empresário brasileiro que tem empresa em Miami, que a previsão do dólar para o início de 2019 é acima de R$ 5. Ele diz que isso vem de fontes graúdas, dentro dos grandes bancos. É um cara que costuma ser bem ponderado nas informações que passa pelos vídeos. Qual sua “aposta” para o dólar nos próximos meses?

cristiane
Visitante
cristiane

Ola Leandro vc disse que esses dados não esta incluso IR, ainda sim vale a pena aplicar em renda fixa ??

José Santos
Visitante
José Santos

Muito bom Leandro! Bem didático. Fale sobre o ouro nestes mesmos termos

RONALDO JOSÉ DA SILVA
Visitante
RONALDO JOSÉ DA SILVA

Mais um artigo que digno de deixar salvo

Ricardo
Visitante
Ricardo

Oi Leandro. Ótimo artigo. Mas, a título de comparação, como seria se eu investisse em um índice da bolsa americana? Outra coisa, esses rendimentos na renda fixa descontam os impostos? E mesmo que desconte, se eu investisse na selic teria que reinvestir o montante varias vezes nesse período, já que o título selic tem vencimento razoavelmente curto (tipo um come-cotas dos fundos de investimentos). E para uma pessoa que tem a intensão de morar fora, talvez investir em dólar não seja uma boa opção? Ou um título indexado ao ipca garante essa correção?

Wellington
Visitante
Wellington

Há quem use a expressão “não se pega uma faca caindo” para não indicar a compra de ações quando está ocorrendo um ciclo de quedas (p. ex. greve dos caminhoneiros). O que vc acha?

Julião
Visitante
Julião

Oi Leandro.

Hoje o problema é temos um CDI pagando muito baixo. Eu apostaria que sua simulação feita daqui 10 anos não teria esse resultado tão favorável pros investimentos atreladas ao CDI. Apesar de discordar nesse ponto, muita boa a explicação do índice do dólar. Como sempre ótimo trabalho! Abraços.

Fabio Lourenço
Visitante
Fabio Lourenço

Leandro, tenho certeza que você é um ser iluminado que ajuda centenas de pessoas. Obrigado por dispor de tanto conhecimento para aqueles que querem despertar.

Junior
Visitante
Junior

Leandro, este livro sobre liberdade financeira é novo tbm? Ele teria algum capitulo sobre como viver essa liberdade? Pode até soar estranho mas realmente tenho essa dúvida. Digo isso pois graças a estudos e a vc, conseguirei minha liberdade financeira em “breve”, quando vencerem meus titulos, cdbs, lcis quase que simultâneos. Ai eu te pergunto: Como transformar renda de longo prazo em renda mensal independentemente do cenário (politico, crise, etc)? Continuaria em cdbs de menor prazo? Partiria pra poupança ou teria outros métodos? Tem algum capitulo sobre isso no livro? Obrigado!

Vinicius Cavalcanti
Visitante
Vinicius Cavalcanti

Olá Leandro. Excelente artigo, muito obrigado.
Gostaria de tirar uma dúvida com você, estou em busca de investimentos como LCI,LCA,CDB para minha reserva de emergência. Encontrei alguns com valor mínimo de 1.000, com prazo de 90 dias, a questão é, todo aporte novo, terá o prazo de 90 dias do dia em que fiz a compra?
Referente a liquidez, no caso do prazo de 90 dias, essa liquidez para uma reserva de emergência é um tanto quanto inviável, o complicado é que para investimentos com alta liquidez o valor mínimo é muito alto, só me vejo apto a iniciar pelo Tesouro SELIC, pois a liquidez é de D+1

Luciana
Visitante
Luciana

Oi Leandro. Contra fatos não há argumentos, você mostra como até mesmo a poupança no longo prazo ganha do dólar por causa dos juros compostos.
Porém, temos uma coisa importante,como no site do “cachorro azul” diz que moeda estrangeira (e ouro) devem se vistos como reserva de valor, no caso de um colapso do sistema financeiro, como no caso da Venezuela, não adianta ter centenas de milhares de reais, se estes não estiverem valendo nada. Eu concordo com ele que nada garante que isso nunca irá acontecer conosco. Lembrando que a Venezuela a não muito tempo atrás, mostrava-se como um país promissor

Compartilhe com um amigo