Desafio 2: planejar despesas com presentes


Sua vida financeira está repleta de despesas recorrentes, ou seja, despesas que se repetem todos os anos e que deveriam ser planejadas com antecedência. Talvez você não tenha dinheiro suficiente para poupar, investir e realizar grandes sonhos no futuro por não planejar essas despesas ocultas.

Provavelmente você ainda não parou para calcular o quanto gasta todos os anos com esse tipo de despesa. Conheço casos de pessoas que gastam vários meses de salário por ano comprando presentes. Durante toda a sua vida, serão centenas de milhares de reais gastos com presentes. Isso significa que a compra de presentes deve ser muito bem planejada.

No nosso último desafio (veja aqui) o objetivo era reduzir um tipo de despesa recorrente que compromete mais de R$ 27 bilhões por ano na renda de todos os brasileiros. No desafio de hoje, vamos aprender a importância de planejar e estabelecer um orçamento anual para a compra de presentes. Em cada data comemorativa, dezenas de bilhões são gastos com presentes e isso precisa ser feito com inteligência.

Objetivo do desafio 2:

Aqui temos 9 missões. Realize o máximo de missões que conseguir:

  1. Faça uma lista com o nome de todas as pessoas que você presenteia anualmente no aniversário e nas datas comemorativas. Para facilitar, ainda neste artigo, teremos uma lista das principais datas onde as pessoas distribuem presentes.
  2. Indique, na lista que você fez, o dia e o mês onde esse presente será comprado.
  3. Faça um rápido levantamento sobre quanto você gastou no ano passado com presentes. Verifique quantas semanas ou meses de trabalho você consome comprando presentes. Trazer esses números para a sua consciência permite identificar possíveis exageros ocorridos no passado.
  4. Defina quanto você pretende gastar neste ano com presentes. Sim, é importante que você defina um teto máximo para gastos com presentes, pois a sua renda anual é limitada e certamente você tem uma série de outras prioridades para o seu dinheiro. Não esqueça de prever presentes para eventos como o casamento de algum amigo ou parente.
  5. Se você ainda não sabe o que vai comprar, passe a observar e tente identificar algo que a pessoa esteja precisando. O melhor presente sempre será o presente útil. Muitas vezes o presente útil não é o presente caro.
  6. Nada pior do que comprar um presente às pressas em algum shopping da sua cidade. Você provavelmente pagará mais caro pela falta de tempo para planejar. Ao comprar com antecedência é possível adquirir o presente em lojas online, onde os preços são melhores.
  7. Passe a monitorar o preço desses presentes para conseguir alguma promoção meses antes do aniversário ou data comemorativa. Existem sites e aplicativos que permitem configurar notificações. Esses sistemas pesquisam o preço do produto que você deseja comprar em diversas lojas e emitem um alerta no aplicativo ou no seu e-mail quando o preço que você definiu é atingido por alguma promoção (veja um exemplo).
  8. Para os que possuem o hábito de comprar presentes parcelando o pagamento em muitas vezes, comece a “pagar” as parcelas para você mesmo com vários meses de antecedência. Separe o dinheiro do seu orçamento como se já estivesse pagando as prestações. Além de economizar os juros que pagaria para o comércio ou para a empresa de cartão de crédito, você ainda pode ganhar alguns reais de juros, caso mantenha esse dinheiro aplicado. No dia da compra, você ainda poderá economizar participando de descontos que as empresas costumam oferecer quando o pagamento é à vista.
  9. Faça um planejamento dos presentes que você deseja comprar para você durante o ano. Evite a compra por impulso ou por motivos emocionais (tristeza, alegria, medo, etc.) Compre presentes para você de forma planejada e sem dívidas. Relacione o presente como uma recompensa por metas atingidas e isso tornará o presente mais gratificante. Se presentear, sem o sentimento de dever cumprido, tende a ser frustrante.

Datas que geram despesas com presentes:

Essas são as datas em que você será mais estimulado a comprar presentes. Você deve se preparar com antecedência para as despesas nessas datas para evitar a necessidade de endividamento.

  • Páscoa: feriado religioso em data variável, entre março e abril.
  • Dia da Mulher: ocorre no dia 8 de março e vem se tornando comum presentear as mulheres da família e amigas próximas;
  • Dia das Mães: ocorre no segundo domingo de maio;
  • Dia dos Pais: ocorre no segundo domingo de agosto;
  • Dia dos Namorados: ocorre no dia 12 de junho;
  • Dia das Crianças: 12 de outubro;
  • Natal: 25 de dezembro;
  • Confraternizações com troca de presentes no final do ano (amigo oculto);

Datas que geram despesas com festas e reuniões familiares

Não costumamos presentear amigos e parentes na semana do carnaval ou na festa de réveillon, mas muitas vezes temos despesas recorrentes recebendo esses amigos em churrascos, almoços e jantares na nossa casa ou dividindo custos com festas durante essas datas. Se você realiza grandes festas e encontros, essas despesas devem ser planejadas com antecedência.

Você vai levar um susto!

Talvez você leve um susto quando listar e somar o preço de todos os presentes que pretende comprar durante o ano. Ter essa consciência fará a sua cabeça ficar atenta para soluções que possam otimizar esses custos.

Tente identificar exageros. Existem pessoas que acreditam que só serão amadas, respeitadas ou bem tratadas pelas outras se derem presentes caros em aniversários e datas comemorativas. Se você tem algum amigo que gosta de você pelo preço dos presentes que você dá, reveja esse tipo de amizade.

Esse desafio foi motivado por um e-mail que eu recebi de um leitor do Clube dos Poupadores. No passado, esse leitor resolveu calcular quanto gastava com presentes durante o ano. Ele tinha uma família grande e os custos anuais com presentes eram elevados. Ele ficou assustado quando descobriu que no ano anterior gastou o equivalente a 2 meses de salário com a compra de presentes. O problema é que, recentemente, essa pessoa estava passando por problemas financeiros. Perdeu o emprego, tinha poucas reservas para uma emergência e mesmo sem pedir nenhuma ajuda dos amigos e parentes, percebeu um afastamento dessas pessoas neste momento difícil. Não existia mais dinheiro para comprar presentes. Isso fez o leitor refletir sobre o quanto já tinha gasto com presentes durante a vida. Se tivesse cometido menos exageros ao presentear, talvez tivesse reservas para uma emergência (como o desemprego) e sua situação financeira estivesse melhor.

Comprar presentes caros é um luxo para as pessoas que podem fazer isso sem comprometer a própria estabilidade financeira. Presentear além das suas possibilidades financeiras, através de dívidas, pagamento de juros e passando por apertos, é um ato de irresponsabilidade e desrespeito contra você mesmo(a).

Quando você esconde a sua verdadeira situação financeira, principalmente quando ostenta uma situação acima da realidade, amigos e parentes alimentam expectativas exageradas sobre o valor dos presentes que você pode dar. Exiba um estilo de vida realista. Presenteie no limite do que a sua renda permite e as cobranças serão menores.

Crianças que costumam exigir presentes muito caros de pais que não possuem renda suficiente para isso, provavelmente não possuem consciência sobre a realidade financeira da família. Não esconda a sua realidade financeira dos seus filhos, principalmente se a sua situação financeira não seja boa como eles imaginam. Não esconda a realidade da sua esposa ou do seu marido. Isso reduz a cobrança por presentes fora da sua realidade financeira.

Uma pesquisa feita nos EUA (fonte) mostrou que quase metade dos americanos se sentem pressionados a gastarem mais do que podem comprando presentes em datas comemorativas. As mulheres se sentem mais pressionadas que os homens. Os que fazem parte da geração dos “Millennials” (idades 18-37) e “Generation X” (idades 38-53) sentem mais pressão para gastar mais com presentes do que os mais velhos (50% vs. 38%). No Brasil, a realidade não deve ser muito diferente.

O valor dos presentes que você deve comprar é aquele que a sua condição financeira permite.

Não confunda o valor do presente com o valor das pessoas que serão presenteadas. Seria maravilhoso poder dar tudo que as pessoas que amamos merecem, mas isso costuma ser incompatível com a realidade. Seus recursos financeiros anuais são limitados e por esse motivo você deve definir um orçamento anual destinado aos presentes.

Critério para o sucesso do desafio:

Cumpra pelo menos quatro missões das que foram apresentadas neste artigo e você já terá algum nível de sucesso que fará grande diferença no seu futuro financeiro. Se as suas despesas com presentes já estão organizadas e orçadas para o ano, se você tem renda suficiente para presentear livremente, sem prejudicar nenhuma outra área da sua vida financeira, parabéns! Envie esse desafio para um amigo e o ajude a planejar as despesas anuais com presentes.

Livro recomendado: Independência Financeira (clique para conhecer).

Receba um e-mail quando novos artigos forem publicados, inscreva-se no Clube dos Poupadores. Ative as notificações no seu navegador clicando aqui ou no sino vermelho no canto inferior direito desta página

Sobre o Autor:

Leandro Ávila é educador financeiro formado em administração de empresas e especializado em investimentos. Por acreditar que a educação financeira pode transformar vidas, criou o Clube dos Poupadores para compartilhar seus artigos e livros sobre Independência FinanceiraInvestimentos em AçõesInvestimentos em Títulos PúblicosInvestimentos em CDB, LCI e LCA, e em Imóveis.
Junte-se aos nossos leitores
Inscreva-se
Seja o primeiro a receber novos artigo no seu e-mail:
Experimente, é grátis e você pode cancelar a inscrição a qualquer momento.
close-link

Compartilhe com um amigo