Escrevi este artigo para os pais que desejam poupar e investir dinheiro para quando seus filhos atingirem a vida adulta.

Apesar de não concordar que pais devam sustentar filhos adultos, como mostrei em outro artigo, acho fundamental que os pais invistam na educação e na carreira profissional dos seus filhos como: boas escolas e curso de idiomas quando forem crianças. Na fase adulta (depois dos 18), quando for possível e quando o jovem demonstrar verdadeiro interesse, os pais podem investir em cursos técnicos, faculdade e intercâmbio.

Filhos financeiramente independentes é o melhor futuro que você pode começar a construir hoje pensando nos seus filhos. Já filhos dependentes de você é a pior coisa que pode acontecer diante do futuro que nos espera.

Educação liberta e amplia as possibilidades das pessoas (como mostrei no último artigo). A educação financeira, como essa que divulgo aqui no Clube dos Poupadores, permite que o seu filho (e qualquer pessoa) possa pescar por conta própria durante toda vida e não ficar dependendo dos peixes dos outros.

Você precisa transformar a sua criança em um adulto de verdade, capaz de gerar o próprio sustento e viver por conta própria. É assim por toda natureza. Até os animais preparam seus filhos para que sejam livres.

Vou mostrar que os investimentos mais utilizados para essa finalidade pela maioria dos pais são justamente as piores opções, você saberá os motivos.

O grande problema nas escolhas dos investimentos é que frequentemente os que parecem mais simples de fazer, os que são mostrados nas propagandas como soluções rápidas e emocionais, tendem a ser as piores opções. Facilidade e comodidade no mundo dos investimentos exigem alguma desconfiança do investidor.

O esforço de venda dos produtos financeiros tende a denunciar um investimento ruim para quem o faz e bom para quem o divulga. Um exemplo claro disso são os planos de previdência divulgados para as crianças.

Previdência privada infantil (cuidado!)

Tenha cuidado com os planos de previdência privada que os grandes bancos preparam para crianças. São fundos de previdência comuns com uma “roupagem de marketing” criada para atingir os pais emocionalmente.

O gerente do seu banco fará você se sentir um péssimo pai ou uma péssima mãe, por não fazer uma previdência privada para o seu filho. Não tenha dúvida que eles foram treinados para isso. Não existe uma real preocupação com o futuro da sua família, mas sim com metas de vendas que precisam ser atingidas até o final do mês.

Planos de previdência são ótimos para os lucros dos bancos e normalmente são péssimos para quem investe sem entender claramente o que está fazendo.

A imprensa sempre ajuda os grandes bancos, como você pode ver aqui, e as famílias passam uma vida inteira carregando um investimento de baixa rentabilidade e elevadas taxas, achando que estão cuidando do futuro dos seus filhos. Esses planos de previdência costumam ser uma fuga da grande responsabilidade que é aprender a cuidar do próprio dinheiro.

A grande verdade é que as elevadas taxas cobradas pelos bancos tornam a previdência privada desvantajosa em grande parte dos casos. Nos últimos anos os bancos perderam muitos clientes para as corretoras e gestores independentes de fundos e isso tem melhorado as condições dos produtos que os bancos oferecem para os clientes de alta renda. O mesmo não vem ocorrendo com os demais clientes dos bancos (que são a maioria).

Muitas páginas de internet dos bancos ainda omitem informações importantes como as elevadas taxas que cobram. O material publicitário, que sempre é mais emotivo do que técnico, não exibe claramente dados fundamentais como taxas de carregamento, taxa administrativa, punições no caso de saque antecipado (taxa de saída) e tabelas de rentabilidade completas e de fácil acesso.

Planos de previdência privada são uns dos investimentos mais complicados de se entender pelo investidor iniciante, mas quando são oferecidos aos clientes tudo parece muito fácil, rápido e prático.

Existem muitas regras que você precisa compreender e várias pequenas decisões que você precisa tomar para escolher um bom plano de previdência (livro sobre o tema). Seguradoras independentes dos bancos muitas vezes oferecem condições melhores que os grandes bancos.

Os planos com taxas mais elevadas são justamente os mais acessíveis e mais oferecidos pelos grandes bancos, que é onde a maioria das pessoas recebem propostas de planos de previdência para crianças.

Esses planos costumam exigir aportes menores mensalmente, mas as taxas são elevadas (acima de 2,5% ao ano). Quando a taxa Selic e a taxa DI (CDI) estão baixas, isso pode representar perdas de boa parte da rentabilidade anual dos planos de previdência.

Alguns bancos ainda cobram uma taxa de carregamento e taxa de saída. Taxas elevadas e pagamento de imposto de renda sobre os rendimentos fazem muitos desses planos perderem para a poupança e para a inflação. De nada adianta poupar dinheiro para o seu filho, se no final de vários anos esse dinheiro perder o seu poder de compra.

O que os planos de previdência escondem:

mostrei neste outro artigo, o que os planos e fundos de previdência fazem com o seu dinheiro. Eles investem em títulos públicos, especialmente no título público que oferece uma taxa de juros fixa acima da inflação oficial como o Tesouro IPCA, mas também investem no Tesouro Selic e Tesouro Prefixado.

Qualquer pessoa pode investir em títulos públicos e aqui mesmo no Clube dos Poupadores eu já escrevi diversos artigos sobre o assunto. Tenho um livro completo e atualizado sobre Títulos Públicos com tudo que você precisa saber, do básico até o avançado. Você só precisa aprender a investir e utilizar esse conhecimento pelo resto da vida. Ainda terá o preparo para transmitir essa cultura para os seus filhos quando chegar o momento certo.

Ao investir diretamente em títulos públicos, sem os planos de previdência como intermediários, você vai precisar ter uma conta aberta em alguma corretora. Pode ser a corretora do seu banco caso eles não cobrem mais taxa de custódia.  Neste caso, o seu custo seria apenas a taxa de 0,25% ao ano que é cobrada pela B3, que é a empresa que administra o Tesouro Direto e a Bolsa de Valores e oferece seus serviços através das corretoras.

Taxas menores significam maior rentabilidade e mais dinheiro para o seu filho no final de vários anos. Quando os bancos cobram taxas absurdas, para fazer aquilo que você mesmo poderia fazer, significa que você irá trabalhar mais, poupar e investir para sustentar os elevados lucros dos bancos por muitos anos. Esse tipo de comodidade custa muito caro no longo prazo. Você verá o impacto de juros e taxas no longo prazo no final desse artigo através de simuladores.

Bancos e seguradoras que lucram muito são ótimos para aqueles que investem nas ações dessas empresas e recebem seus dividendos (conheça meu livro sobre como investir em ações para receber dividendos visitando aqui). Mas creio que o seu objetivo número um é investir para garantir o futuro dos seus filhos e não para garantir o pagamento de dividendos aos sócios dos bancos.

Eu acredito que uma boa solução seria montar uma pequena carteira de investimentos para o seu filho incluindo títulos públicos com prazos longos e até algumas ações de boas empresas, para investir uma parcela bem pequena, mas que no longo prazo poderá ter bons ganhos graças ao efeito do tempo quando reinvestimos os dividendos que as empresas pagam. Só que para isso é necessário que você se torne um pai investidor ou uma mãe investidora. Apenas poupar e perder tudo para os bancos e para a inflação não produzirá o efeito desejado no futuro.

Os investimentos indiretos em títulos ou ações através de fundos de renda fixa, fundos DI e multimercado tem um grande ponto negativo que é o recolhimento de impostos (come-cotas) a cada 6 meses e isso prejudica muito a rentabilidade do investimento quando nosso objetivo está em prazos muito longos como o de décadas.

Títulos Públicos

Em um pronunciamento o atual presidente da república disse para as crianças que estavam presentes no evento (fonte):

“Quando vocês estiverem trabalhando, vão garantir a nossa aposentadoria, desse pessoal que está aqui atrás”, disse Bolsonaro, apontando para a sua equipe ministerial.

Aos risos, Guedes fez sinal de negativo com a mão:

“Nós vamos libertá-los desse peso”, disse aos ministros posicionados ao seu lado.

As crianças, quando estiverem adultas, também vão trabalhar para pagar os juros que o governo pagará para todos que estão investindo em títulos públicos neste momento ou em produtos que investem em títulos públicos como fundos de investimento e planos de previdência. Temos títulos públicos com vencimentos longos com vencimentos em 2035, 2045 e até 2050 (veja aqui).

Crianças que nasceram depois de 2010 trabalharão a vida inteira para pagar os impostos que serão utilizados para quitar os títulos e os juros que vencem até 2045 e 2050 de títulos que o governo vende atualmente.

São justamente nesses títulos com vencimentos mais longos que os planos de previdência investem grande parte do dinheiro das pessoas, cobrando taxas absurdamente elevadas que acabam ficando com boa parte do rendimento no longo prazo.

São as crianças de hoje, lá no futuro, que terão de pagar por tudo que os adultos de hoje estão aprontando contra o futuro dos próprios filhos e contra o futuro dos filhos dos outros.

Você deve educar seus filhos para que estejam preparados para esse futuro.

Muitas reformas da previdência ainda devem ocorrer nas próximas décadas, pois o sistema realmente funciona como se fosse uma pirâmide. Com pessoas vivendo cada vez mais, tendo cada vez menos filhos e com o tipo de educação que as crianças recebem nas escolas, o problema vai continuar se agravando mesmo com reformas.

Isso significa que você deve entregar para o seu filho uma educação financeira que mostre para ele a importância de poupar uma parte do que ele ganhará durante a vida para que possa planejar e cuidar do seu próprio futuro, sem depender do governo e dos planos de previdência.

Considere a possibilidade e preparar os seus filhos para que tenham a capacidade de viver livremente, não só no Brasil, mas em qualquer país do mundo, pois na pior das hipóteses o aeroporto continua sendo uma saída.

Como pai/mãe, entregue para seu filho bons exemplos, pois é dessa forma que as crianças aprendem de verdade.

O investimento que você fizer na sua educação financeira será transmitida naturalmente para seus filhos durante a vida, sem que você faça muito esforço, pois eles aprendem observando tudo que você faz.

Tenha uma reserva financeira que possa te ajudar no futuro a garantir o pagamento de uma boa educação para suas crianças, mas não prometa para seus filhos coisas como: carros quando completarem 18 anos, apartamentos quando se casarem, pagamento de faculdades particulares ou ajuda financeira quando estiverem adultos.

Mesmo que você queira oferecer tudo isso, nunca fale, pois tudo isso só vai produzir um danoso acomodamento na criança enquanto ela cresce.

Na prática, você não pode prometer nada disso, pois é praticamente impossível prever o futuro econômico e financeiro que teremos no futuro. Não construa crianças cheias de espectativas frustradas, construa crianças determinadas a conquistarem o que quiserem com as próprias mãos.

A única coisa que você pode prometer de verdade para uma criança é o seu esforço para transformá-la em um adulto capaz, autônomo, livre e independente de você.

A única certeza que existe é que pais e mães não vivem para sempre. Só os ensinamentos e exemplos que deixam são para sempre. As crianças precisam andar com as próprias pernas e quem as ensina a andar são os pais.

Eu desenvolvi uma série de simuladores online (com acesso gratuito) que podem ajudar você a simular o futuro através de diversos investimentos. Veja todos os simuladores que temos visitando aqui. Eles serão muito úteis para o seu planejamento.

Você pode começar suas simulações da forma mais simples que existe que é utilizando o simulador de juros compostos. No exemplo acima simulamos um investimento inicial de R$ 2.500,00 com investimentos mensais de R$ 200 por mês entre o nascimento de uma criança e o início da sua vida adulta depois de 20 anos.

A taxa de 0,5% ao mês é apenas um exemplo e você pode simular outras taxas que vão depender muito do seu nível de conhecimento sobre investimentos. Quanto mais você sabe, mais rentável será o conjunto de investimentos que você fará, através de uma carteira de investimentos e não de um único investimento específico.

Se você já tem filhos maiores, mostre para eles o poder dos juros compostos. No exemplo educativo que mostrei logo acima é possível observar que quase metade de tudo que foi recebido no período foi ganho através dos juros e não do esforço de poupar. Isso faz uma enorme diferença em investimentos longos.

É uma boa forma de mostrar a utilidade prática da matemática que já gerou muitas fortunas ao redor do mundo. Mostre para ele o artigo: R$ 1 milhão com R$ 30.

Estimule a leitura de livros sobre educação financeira e investimentos quando eles estiverem na adolescência, pois é através do trabalho e dos investimentos que eles fizerem durante a vida que poderão conquistar tudo que desejarem, mesmo quando você não estiver mais presente.

O maior tesouro que você pode deixar para seus filhos é o gosto pela liberdade.

Livro recomendado: Independência Financeira (clique para conhecer). Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Receba novos artigos por e-mail: