Só existe um caminho sólido e eficaz para combater a pobreza. Neste artigo vou mostrar a história de um menino negro, pobre, que morava em uma das muitas favelas de São Paulo e que superou todas as dificuldades seguindo este caminho.

Não estou me referindo a programas sociais de redistribuição de riquezas, ou seja, que tiram de quem tem mais para dar a quem tem menos. Isso não resolve o problema no longo prazo, apenas remediaria no curto prazo e empurra o problema para frente gerando uma série de outros problemas. Sabemos que é o Estado, com os seus políticos, que mais defende esse caminho para reduzir a pobreza, já que eles querem assumir o papel de promotores da justiça social através da cobrança de mais impostos.

O melhor caminho para combater a pobreza é produzindo mais riquezas. Perceba que existe uma enorme diferença entre colaborar para que as pessoas gerem mais riquezas (trabalhando ou empreendendo) e convencer as pessoas de que as riquezas são limitadas e que é necessário que o Estado faça uma redistribuição.

Observe que existem duas visões de mundo totalmente diferentes. Uma é a visão de abundância e a outra é a visão da escassez. Clique para ler o quadro da imagem do início deste artigo. Não conheço ninguém que tenha prosperado financeiramente acreditando na visão de escassez, desconsiderando alguns políticos. A visão de abundância é a visão natural de quem empreende e gera riquezas. A visão de escassez é a visão natural de quem depende de instituições (como o Estado) que parasitam as riquezas produzidas pela sociedade (empresas e trabalhadores) através dos impostos.

Para que você possa entender como funciona a cabeça de alguém que tem uma visão de abundância da realidade, recomendo que você clique na figura abaixo para assistir o vídeo.


Geraldo Rufino era um menino negro, pobre, sem muitas oportunidades, que morava em uma das muitas favelas de São Paulo. Sua visão de mundo permitiu que ele se tornasse o dono da maior empresa de reciclagem de caminhões do Brasil com faturamento anual de R$ 50 milhões, gerando centenas de empregos indiretos e diretos. Recentemente ele falou em um grande evento de premiação que contou com a participação dos maiores empresários e administradores do país (assista). Veja uma reportagem sobre a vida dele clicando aqui.

Anotei várias lições que podemos aprender assistindo o vídeo acima:

  1. Tenha gratidão, respeito e orgulho de suas origens.
  2. Valorize o seu trabalho, por mais simples que possa parecer. Nenhum trabalho é menos importante ou menos digno. Ninguém deve se envergonhar por trabalhar.
  3. Você deve considerar o seu emprego como sendo o seu empreendimento.
  4. O melhor lugar para que você comece a empreender é no CNPJ do outro, ou seja, no seu emprego. Enquanto empregado você não tem passivos, só tem ativos, você só tem oportunidades, pois os problemas são responsabilidade dos proprietários da empresa. Mesmo quando você perde o emprego, você ainda leva ativos (bens e direitos) da empresa, nunca passivos (dívidas e obrigações).
  5. Todo emprego é uma oportunidade para exercitar o seu empreendedorismo, mesmo sendo funcionário público. Seja o melhor funcionário público.
  6. Empreendedor não tem horário de almoço e nem horário de saída. Ele só tem horário de chegada.
  7. Tenha prazer ao atingir resultados, prazer por contribuir para o crescimento do país, prazer em oferecer oportunidades (empregos) para as pessoas.
  8. Ao criar oportunidades e compartilhar seus conhecimentos com outras pessoas, você ajuda a criar um mundo melhor e isso é bom para todos (incluindo você).
  9. Faça planos para o futuro baseado nas coisas que você tem controle, ou seja, que só dependam de você (seu trabalho ou seu esforço) para que se tornem realidade.
  10. Construa sua riqueza de R$ 1,00 em R$ 1,00, ou seja, resultados pequenos, mas sempre constantes.
  11. Evite o coitadismo, evite as lamentações, pare de procurar um culpado pelos problemas que você mesmo gerou na sua vida. A vida que você leva é de sua responsabilidade. Geramos nossos próprios problemas e depois perdemos tempo e energia procurando um culpado. Recomendo esse livro para ajudar a parar de se lamentar.
  12. Faça um autorreflexão, assuma seus problemas e isso fará estes problemas se tornarem pequenos, pois eles são problemas seus e só dependem de você para serem resolvidos. É assim que você estará no domínio e controle do seu destino.
  13. Se você está no controle, você pode tudo e não precisa esperar pelos outros.
  14. Não tenha vergonha de recomeçar.
  15. O melhor lugar para recomeçar é no fundo do poço. Lá só existe um caminho que é para cima. Basta parar de cavar e não ficar pedindo uma corda para facilitar sua saída.

Agora vamos aprender mais com as perguntas e respostas do Geraldo. Clique na figura abaixo para assistir o vídeo:


  1. Não existe problema em quebrar financeiramente. Você só não pode quebrar moralmente. Sua honestidade e credibilidade vale muito mais do que qualquer dinheiro. É isso que permite o recomeço quando você quebra.
  2. Para não quebrar financeiramente (descontrole de caixa) elimine sua vaidade. A vaidade produz arrogância e essa arrogância produz o desaforo ao dinheiro. Dinheiro não leva desaforo para casa.
  3. O sucesso do negócio começa dentro da sua cabeça. Você precisa viver o negócio 24h por dia. O negócio começa de dentro para fora. A materialização do negócio é apenas uma consequência.
  4. A melhor forma de liderar pessoas é através do carinho e da disciplina. A melhor forma de exigir disciplina é através de um relacionamento carinhoso com seus funcionários. Isso também vale para o relacionamento com seus familiares. Para entender como essa técnica funciona eu recomendo a leitura do livro clássico “Como Fazer Amigos E Influenciar Pessoas” que já teve mais de 50 milhões de cópias vendidas.
  5. Existem oportunidades por todas as partes. Você só precisa aprender a enxergar essas oportunidades por onde você passa.
  6. Você não precisa inventar a roda. Existem negócios em outros lugares que você pode adaptar e melhorar para a sua realidade.

Pobreza exterior é consequência da pobreza interior:

Geraldo Rufino tem uma visão de mundo abundante. Ele acredita na autorresponsabilidade. Ele acredita que tudo é possível se você tem fé em si mesmo. Ele acredita que as pessoas devem buscar mais independência, autonomia e liberdade para empreender e prosperar. Agora imagine se fosse possível inserir essa visão de mundo abundante e próspera na cabeça de todas as crianças, pobres ou ricas, negras ou brancas, de todas as classes sociais, de todos os recantos do Brasil.

A grande questão é a seguinte. Até que ponto é interessante que as pessoas tenham uma visão de mundo abundante, se existem pessoas que se beneficiam da visão de escassez do mundo. Existem governos, Estados, políticos, grandes empresas e até organizações religiosas que se beneficiam de una visão de mundo escasso, repleto de pessoas convencidas de que são incapazes de produzir riquezas, incapazes prosperar com as próprias pernas, que precisam da proteção de alguém poderoso por se sentirem injustiçadas. As pessoas se tornam aquilo que elas acreditam ser.

Como sua visão de mundo interfere na vida que você leva?

É fácil entender como uma coisa é consequência da outra. A vida que você leva hoje é uma consequência das suas escolhas e decisões passadas. Isso significa que para ter um futuro melhor você precisa começar a tomar decisões e agir agora.

Para decidir ou agir você precisa de uma força chamada vontade. Para ter vontade de fazer alguma coisa você precisa acreditar. Se você não acredita, você não tem vontade de fazer. Se você não tem vontade de fazer, as coisas não acontecem. Se a coisas não acontecem a sua realidade continua a mesma.

A força de vontade é a mais poderosa força do universo. Homens com a força de vontade adequada descobrem os segredos da natureza, viajam para outros planetas, mudam a história da humanidade, promovem guerras mundiais, descobrem coisas que salvam milhões de vidas e coisas que podem destruir todas as formas de vida como conhecemos hoje.

Para existir força de vontade você precisa acreditar em uma ideia. Homens que difundiram ideias também produziram grandes transformações no mundo. Muitas destas ideias se propagaram através de livros. Não podemos negar o poder de transformação das ideias, pois no momento que as pessoas acreditam nestas ideias isso produz uma força de vontade que desencadeia decisões e ações que alteram o futuro de todos.

A grande questão, que é responsabilidade de cada um de nós, é avaliar que tipo de ideias estão nos movendo? Quais são as ideias que acreditamos? Estamos canalizando nossa força de vontade para tomar que tipo de decisões e quais resultados estamos colhendo?

O que fez o Geraldo Rufino chegar onde chegou foras as ideias que ele acredita, e que compartilhou conosco nestes dois vídeos. São estas ideias que geraram a força de vontade necessária para superar todas as dificuldades ao ponto de gerar as ações corretas que transformaram o destino do menino negro pobre de uma favela de São Paulo.

Onde entra a educação financeira:

Se você cultiva uma visão de mundo escasso, você terá dificuldades para prosperar profissionalmente e financeiramente. Mesmo para aqueles que não querem empreender, é possível empreender com o CNPJ dos outros, como mostrou Geraldo Rufino na sua entrevista. São tão poucos os funcionários das empresas que possuem esta visão que naturalmente você irá se destacar de todas as outras pessoas. É inevitável que esse destaque resulte em melhores oportunidades de trabalho e maiores resultados financeiros na sua vida. O quanto você deseja prosperar financeiramente depende do seu nível de ambição. Cada pessoa tem o seu nível como você pode ver neste outro vídeo.

É verdade que dificilmente você encontrará pessoas que pensem grande como o Geraldo Rufino para compartilhar sua visão de mundo. Passe a acompanhar a vida de grandes empreendedores, passe a ler livros de pessoas bem-sucedidas. Isso ajuda muito a mudar a sua mentalidade de mundo escasso para uma mentalidade de mundo abundante, onde tudo é possível e só depende de você.

Você conhece o poder de 1 hora? Clique aqui para conhecer. Você pode multiplicar seus resultados ou o seu desempenho na vida profissional, financeira, social e familiar se você aproveitar o poder que 1 hora por dia tem. O seu desenvolvimento pessoal é o primeiro de todos os investimentos. O resto é consequência.

Livro recomendado: Independência Financeira (clique para conhecer).

🔔 Ative as notificações clicando aqui, informe o seu e-mail no campo logo abaixo e clique em "inscreva-se" para receber um aviso quando novos artigos forem publicados no Clube dos Poupadores: