Um estudo recente descobriu um ponto em comum entre pessoas financeiramente bem-sucedidas. Elas conseguiram acumular riquezas construindo múltiplas fontes de renda durante a vida. Thomas C. Corley, que estudou o comportamento de centenas de milionários, relata que ter várias fontes de renda é uma característica comum entre os mais ricos. As pessoas que menos prosperam financeiramente são justamente aquelas que passam a vida inteira com apenas uma única fonte de renda, que costuma ser um emprego ou um negócio pequeno.

Autores como o Robert Kiyosaki defendem a ideia de que é melhor trabalhar arduamente por alguns anos para criar seus próprios ativo, do que passar toda a vida trabalhando para criar os ativos dos outros. Ele define ativos como tudo aquilo que faz você ganhar dinheiro (gera renda) e passivo como tudo aquilo que faz você perder dinheiro (gera despesas). Para ele, os ricos se tornam ricos por passarem a vida comprando bons ativos com o dinheiro que ganham enquanto as outras pessoas passam a vida comprando passivos. Na prática ele está dizendo que as pessoas prosperam quando investem seu dinheiro em novas fontes de renda.

Três fontes de renda:

Entre os milionários que foram estudados por Thomas, 65% construíram seu patrimônio através de três fontes de renda diferentes, 45% tiveram quatro fontes de renda e 29% tiveram cinco ou mais fontes de renda (fonte).

Para Thomas, conseguir três fontes de renda durante a vida parece ser o “número mágico” da prosperidade financeira. É claro que quando temos mais fontes de renda, nossa renda total tende a ser maior. Com uma renda maior fica mais fácil poupar mais, investir mais e adquirir novas fontes de renda. Mas existe outra questão muito importante que tem relação com o risco.

Apostar todas as suas fichas em uma única fonte de renda ou colocar todos os seus ovos na mesma cesta significa correr mais riscos. Em momentos de crise econômicas, famílias que possuem apenas uma fonte de renda podem enfrentar sérios problemas financeiros. Quando a única fonte de renda se origina de um emprego, uma demissão é um risco constante. Quando a fonte de renda é um pequeno negócio, crises econômicas e inúmeros imprevistos podem comprometer o faturamento ou até a viabilidade do negócio.

Ter várias fontes de renda é o grande segredo para enfrentar a instabilidade que existe na essência de qualquer fonte de renda. Não existe nenhuma fonte de renda 100% segura e eterna. As pessoas mais prósperas entendem essa realidade e no decorrer da vida criam um plano B ou até um plano C, D ou E para enfrentar imprevistos e instabilidades na sua fonte principal de renda. Muitas vezes as pessoas fazem transições de atividades profissionais e comerciais transformando uma fonte de renda secundária em uma fonte de renda primária. Isso acaba criando a segurança necessária para que continuem enriquecendo no decorrer dos anos, ou seja, acumulando patrimônio ininterruptamente, mesmo diante das mais diversas adversidades.

Basta refletir um pouco sobre a sua situação. Imagine que além da sua fonte de renda principal você tivesse uma fonte de renda secundária que fosse capaz de dobrar a sua renda familiar. É fácil perceber que isso tornaria sua vida mais leve, provavelmente você estaria mais seguro para tomar decisões importantes sobre sua carreira profissional e sua vida pessoal. Muitas vezes o medo de perder a fonte de renda principal acaba engessando seu crescimento.

Quanto mais fontes diferentes de renda você construir no decorrer da sua vida, mais sólida e segura será sua caminhada rumo a uma situação financeira mais próspera e abundante. Inevitavelmente isso acabará refletindo de forma positiva em todos os aspectos da sua vida.

Por onde começar:

Para construir suas múltiplas fontes de renda você vai precisar de algum dinheiro. Isso significa que você precisa criar o hábito de poupar uma parte daquilo que você ganha através da sua fonte de renda primária, que normalmente é a renda de um emprego. No lugar de poupar o que sobra, você deve gastar o que sobra depois de poupar. Aceite a ideia de que nunca irá sobrar dinheiro para poupar, pois sempre teremos alguma coisa para comprar. O ideal é que você poupe um percentual da sua renda e se vire com o que sobrar adaptando seu estilo de vida ao dinheiro que você realmente tem. Empréstimos e financiamentos criam a ilusão de que você pode comprar mais. Na verdade, você só estará sabotando a sua renda futura com pagamento de juros e taxas.

Essas economias que você fará reservando uma parte da sua renda mensal serão a base para a construção da sua segunda fonte de renda. No momento que você tiver uma segunda fonte de renda, você automaticamente estará menos dependente da primeira fonte. Além de gerar consequências positivas na sua estabilidade financeira, também vai gerar consequências psicológicas positivas. Menos dependente, você se sentirá mais livre, mais confiante, mais preparado para tomar decisões ousadas e importantes na sua carreira.

Fontes de renda:

Posso garantir que todos os dias surgem formas diferentes de conseguir fontes extras de renda. O problema é que somente você será capaz de identificar essas oportunidades, pois elas dependem do meio onde você vive, das suas aptidões, habilidades, conhecimentos, gostos pessoais e experiências acumuladas.

Quando falo em uma segunda renda as pessoas costumam pensar logo em imóveis para alugar, abertura de uma empresa, franquias, etc. Inventam a desculpa de que tudo isso exige muito dinheiro, tempo e preparo. Você pode começar sua segunda fonte de renda de uma forma simples, rápida, sem muito investimento, basta usar aquilo que você já tem. O importante é desenvolver seu faro por oportunidades que geram renda adicional. Existem 1001 possibilidades e irei citar apenas alguns exemplos simples que acabo e lembrar enquanto escrevo o artigo. Depois vou falar sobre o meu exemplo.

Exemplo 1:

Tenho um amigo que está aproveitando seu tempo livre para ganhar dinheiro extra com o UBER. Ele não ficará rico dirigindo um UBER, mas essa pequena renda extra permite pagar várias despesas que todo veículo gera para seus donos pelo simples fato de estar na sua garagem. Ele conseguiu transformar um passivo, que é o carro, em um ativo (gerador de renda). Como o carro passou a ser uma fonte de renda, sobra mais dinheiro no final do mês para que esse amigo possa investir. Assim ele ganha juros sobre juros através de investimentos financeiros (ativos) que é uma outra forma de gerar renda, só que totalmente passiva. Para quem tem tempo, gosta de dirigir, gosta de interagir com pessoas e tem um carro parado na garagem pode ser uma experiência interessante. A melhor forma de entender como o UBER funciona é andando em um UBER. Você pode fazer isso gratuitamente. Pegue o seu cupom de R$ 20,00 (clique aqui).

Exemplo 2

Outro exemplo simples é o de uma amiga que adora fotografias. Quase todos os fins de semana ela consegue uma renda adicional fotografando aniversários infantis, fotografando mães grávidas e bebês. Seu hobby, que exige equipamentos caros, se transformou em uma segunda e importante fonte de renda. Eu conheço outra pessoa que também gosta de fotografia, mas gasta quase tudo que ganha comprando novos equipamentos, sem gerar nenhuma renda e reduzindo sua possibilidade de investir em outras coisas.

Exemplo 3

A esposa de um amigo é formada em economia e percebeu que tinha facilidade para ensinar matemática para o seu filho. Outras mães não tinham a mesma facilidade. Ela começou a oferecer aulas particulares para os filhos dessas mães. O mesmo tempo que ela dedicava ajudando no dever de casa do filho, ela passou a dedicar ensinando os amiguinhos do filho, só que sendo bem remunerada por isso. Hoje ela atende diversas crianças durante a semana sem precisar sair de casa. Essa segunda renda permite que ela pague a escola do filho, pague uma pessoa para ajudar nas tarefas do lar e ainda sobra para fazer investimentos no final do mês. O desempenho das crianças atendidas por ela melhorou muito e o seu trabalho ficou conhecido na escola. Ela já está fazendo planos para expandir criando um negócio formal de reforço escolar.

Exemplo 4

Outro exemplo curioso é o de um senhor aposentado que mora no condomínio de um amigo. Ele consegue uma ótima renda complementar cobrando uma mensalidade para passear com os cães dos vizinhos. Ele transformou a paixão que tem por cães em uma fonte de renda. Todos os dias ele já fazia caminhadas com seu próprio cão e percebeu que seus vizinhos tinham dificuldade para fazer o mesmo. Ele viu que muitos gostam de ter cachorro, mas nem todo mundo tem tempo ou disposição para passear todos os dias com o animal. Para ele é uma atividade prazerosa e que preenche seu tempo livre. Hoje ele tem vários grupos de passeio formados e uma fila de espera de clientes. Ele já pretende contratar alguém para ajudar. Sua renda mensal para passear pelas ruas da cidade é invejável e certamente será uma questão de tempo para que transforme essa atividade em um negócio de proporção maior.

Você não gosta de nada disso:

Se você não gosta de dirigir, não gosta de fotografia, não gosta de matemática e nem de passear com o cachorro do seu vizinho, certamente encontrará uma atividade simples entre milhares de possibilidades para criar uma fonte de renda extra. Observe que tudo depende dos seus gostos pessoais e das suas habilidades. Uma boa oportunidade para mim pode não ser uma boa oportunidade para você. Você precisa se conhecer para identificar oportunidades boas para a sua realidade.

Não faltam exemplos de pessoas que começaram alguma atividade paralela que acabaram prosperando. Nem todo mundo sonha em se tornar milionário, mas todos gostariam de multiplicar sua renda familiar para ter um estilo de vida mais confortável e estável. Todos gostariam de ter uma fonte de renda extra que poderia ser utilizada para fazer investimentos para se tornar menos dependente da fonte de renda principal.

Existem infinitos caminhos que podem ser trilhados e você pode encontrar o seu. Sua primeira fonte de renda adicional pode estar em pequenas coisas que aproveitam aquilo que você já faz, já sabe e já tem.

Meu exemplo:

Vou falar um pouco sobre meu exemplo. Já faz muito tempo que estudo caminhos para a construção de fontes adicionais de renda. Minha formação é em administração de empresas e sempre tive o radar ligado em busca de oportunidades, principalmente no ambiente da internet onde já trabalho desde 1996.

Há uns 10 anos comecei a pesquisar sobre a geração de renda através de imóveis e outros investimentos de renda passiva. Esses estudos resultaram em alguns livros que escrevi sobre o assunto (conheça os livros clicando aqui). Ao lançar esses livros, acabei entrando em contato com uma outra fonte de renda, neste caso, uma renda passiva, que é a renda proveniente de direitos autorais.

Existe um mito de que não é possível gerar uma boa renda escrevendo livros. Isso é verdade quando você publica livros físicos (impressos em papel) através das editoras. Neste caso as editoras e livrarias ficam com toda a renda do seu trabalho. Você só fica com 5% ou 10% do preço de cada livro. No meu caso, nunca procurei as editoras e nunca existiu interesse delas em publicar meus livros. Isso provavelmente ocorre por serem livros que criticam o mercado imobiliário, defendendo os interesses das pessoas e não dos poderosos grupos que atuam neste setor. De qualquer forma, como vendo os livros de forma independente, mesmo com uma venda mensal modesta, isso acabou gerando uma boa fonte de renda passiva.

O único parceiro que preciso para comercializar meus livros pela internet é o Hotmart, que cobra uma pequena comissão por cada livro vendido. Inclusive vai acontecer um grande evento agora no final de agosto, realizado pelo Hotmart, com muitas palestras sobre o assunto. Se você tem interesse neste mercado eu recomendo participar do evento que será em Belo Horizonte, reunindo pessoas de todo Brasil e até do exterior. Para saber mais sobre o evento visite aqui.

Uma curiosidade: o Hotmart é uma empresa brasileira fundada pelo João Pedro (veja entrevista sobre empreendedorismo com o João Pedro e meu irmão Bruno Ávila), mas o maior investidor por trás do Hotmart é o holandês Kees Koolen que também é responsável pelo sucesso do UBER e do Booking.com. Como você pode ver nesta reportagem, Kess Koolen é um colecionador de fontes de renda através de investimentos que faz em startups (empresas que estão iniciando).

Foi graças a essa renda adicional da venda dos meus livros que pude dedicar mais tempo para fazer uma coisa que me dá muito prazer que é ajudar pessoas escrevendo sobre investimentos e educação financeira. Ajudo as pessoas gratuitamente compartilhando conhecimento no Clube dos Poupadores e isso ajuda a divulgar meus livros. Quanto mais ajudo as pessoas, mais o meu trabalho fica conhecido, mais pessoas conhecem meus livros, mais renda é gerada através da venda dos livros e mais tempo eu posso dedicar para ajudar mais pessoas. Observe que temos um círculo virtuoso.

No meu caso, essa renda adicional permite que eu tenha mais liberdade e mais tempo para fazer aquilo que eu gosto que é gerar conteúdo sobre educação financeira para ajudar as pessoas. Quando você faz um trabalho por amor, e não por obrigação, esse trabalho rende mais frutos e você entra em um círculo virtuoso de prosperidade que o trabalho por obrigação não permite atingir.

Por isso a busca por uma maior independência financeira é tão importante. Educação financeira está mais relacionada com ter mais liberdade do que com ter mais dinheiro. Liberdade é o objetivo final e o dinheiro é apenas um dos meios. É isso que mostro no meu livro sobre Reeducação Financeira.

Exemplo do meu irmão:

Meu irmão, Bruno Ávila, já trabalha com educação online há muitos anos (mais de uma década). Essa atividade de educação online começou como uma fonte secundária de renda e poucos anos depois se transformou na sua fonte principal. Ele é publicitário, já trabalhou em diversas empresas, já teve sua própria agência de publicidade e marketing voltada para o ambiente de internet, mas sua paixão sempre esteve na educação. Ele começou a ministrar cursos e treinamentos online muito específicos para profissionais da sua própria área de atuação, onde muitos eram até seus concorrentes. Sem largar a empresa e os clientes que ele atendia, as aulas online funcionavam como uma renda paralela, mas que era muito gratificante e prazerosa. Cada curso que ele lançava se tornava uma fonte adicional de renda. Depois de algum tempo os cursos online se tornaram sua atividade principal e ele se tornou uma referência no nicho de mercado dele.

Empreender na área de educação online foi apenas um caminho (dos muitos que existem), que funcionou para mim e para meu irmão, já que temos gosto por estudar, ensinar, compartilhar conhecimento e ajudar as pessoas a se desenvolverem. Se você já trabalha ou gostaria de trabalhar ensinando ou motivando pessoas eu recomendo que você assista esse pequeno documentário que o Bruno fez sobre o mercado milionário dos cursos online (clicando aqui). Ele mostra alguns exemplos de pessoas bem-sucedidas que começaram do zero.

O Bruno é autor de um livro (ebook) com dicas para quem quer montar um negócio de ensino na internet. Para baixar uma cópia gratuita visite aqui.

Conclusão e Renda Passiva:

Os juros que você recebe quando faz investimentos em títulos públicos ou títulos privados (LCI, LCA, CDB, debêntures, etc) são uma forma de renda passiva. O mesmo vale para os dividendos e lucros que você recebe das empresas quando você compra ações na bolsa de valores ou quando você se torna um sócio investidor. Podemos chamar renda passiva toda a forma de renda que não depende do seu trabalho (consumo de tempo e esforço físico ou mental).

O dinheiro que você ganha ao alugar um imóvel também pode ser considerado uma renda passiva, principalmente se você contratar uma imobiliária para cuidar da cobrança e de toda a burocracia. Uma empresa fundada por você também pode se transformar em uma fonte de renda passiva caso você consiga fazer a sua equipe trabalhar de forma eficiente e competente sem a sua presença.

O único problema destas modalidades de renda passiva é que você precisa de muito dinheiro investido para ganhar muito dinheiro. Para acumular muito dinheiro certamente você terá que acelerar essa acumulação através de atividades produtivas como um emprego, um negócio ou a prestação de um serviço como autônomo.

Você pode e deve começar pequeno. Use as habilidades que você já tem, o conhecimento e a sua experiência para criar fontes de renda adicionais. Quando escrevi meus livros eu só precisei de um computador como o que você tem. Quando meu irmão começou a fazer cursos online a câmera de filmagem que ele tinha era inferior a esta que existe no seu smartphone ou no seu notebook. Comece com os recursos e com os conhecimentos que você já tem e entregue valor na vida das pessoas. Você será recompensado.

Se você já tem alguma segunda fonte de renda ou tem planos de criar uma, compartilhe sua experiência conosco deixando um comentário.

Livro recomendado: Independência Financeira (clique para conhecer). Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Receba novos artigos por e-mail: