Distração, Procrastinação e Problemas Financeiros


Diversão, lazer e passatempos são importantes e alegram sua vida no presente.  Quando você exagera, eles podem resultar em um futuro pobre, cheio de problemas e frustrações.

A vida que você leva hoje é uma consequência do acúmulo de decisões e tarefas realizadas no passado. Como esperar um futuro próspero se você deixou as decisões importantes para depois e gastou seu tempo com distrações? Você precisa tomar consciência sobre uma coisa que existe dentro da sua cabeça e que está atrapalhando o seu futuro.

Estava assistindo a história do Tim Urban que é um procrastinador assumido. Ele é autor de um blog chamado “Wait But Why” e graças aos seus artigos sobre procrastinação ele acabou sendo convidado para palestrar no TED sobre o tema “Por dentro da mente de um mestre da procrastinação“. Provavelmente você vai se identificar com a história dele. Afinal de contas, a procrastinação faz parte da natureza humana e precisamos lutar contra ela.

Tim Urban mostra que todos os problemas começam nas escolas e universidades e depois invadem nossas atividades profissionais e os planos que temos para nossa própria vida. No meu ponto de vista, no contexto da educação financeira, isso inevitavelmente acaba interferindo no sucesso profissional e financeiro das pessoas. Você logo vai entender o motivo.

Quando Tim era estudante universitário precisava entregar uma monografia no final do curso. O gráfico abaixo mostra a quantidade de trabalho diário necessário para concluir a monografia de 90 páginas.

Depois de alguns meses procrastinando, Tim foi obrigado a refazer seus planos. O gráfico abaixo mostra o novo plano de Tim para concluir a monografia até o final do ano. Com menos tempo, ele foi obrigado a aumentar o trabalho diário para fazer pesquisas e escrever a monografia.

Tim continuou procrastinando até o momento em que faltavam apenas três dias para a data de entrega da monografia. Movido pelo pânico, ele se sentiu obrigado a escrever todo o trabalho em apenas 72 horas (veja o próximo gráfico). É claro que o resultado final foi uma monografia de péssima qualidade. Provavelmente você já passou pela mesma situação na sua vida acadêmica, profissional e pessoal. O pior é que você sempre acaba estressado(a), com uma sensação de culpa, percepção de improdutividade e vergonha em relação aos outros, por não cumprir com as suas responsabilidades e compromissos dentro do que era esperado.

Como funciona por dentro:

Tim Urban, como procrastinador assumido, resolve explicar para os não-procrastinadores como funciona a cabeça das pessoas que sempre deixam tudo para depois. Na sua hipótese, bem-humorada e didática, existe uma enorme diferença entre os dois cérebros. Na figura abaixo temos o exemplo do cérebro das pessoas que não procrastinam, que realmente estão no controle das suas vidas, que tomam decisões racionais pensando nos resultados no longo prazo, mesmo que isso comprometa sua diversão no presente.

Logo abaixo temos o cérebro do procrastinador e podemos observar que existe uma diferença. Ele também tem o “Tomador de Decisões Racionais” no comando, mas também existe aquilo que o autor chama ludicamente de “Macaco das Gratificações Instantâneas” representando o nosso lado irracional (emocional) que nos convoca a buscar o prazer e a satisfação imediata de todas as nossas vontades sem pensar no amanhã.

É exatamente assim que todos os animais irracionais se comportam (representado pelo macaco). O seu cachorro não lamenta o passado e não se preocupa com o futuro. Ele vive o presente e se sente feliz assim. Somente o desconforto imediato gerado pela fome, sede, dor ou medo faz seu animal de estimação deixar a ociosidade de lado.

Os animais só conseguem perceber uma parte do quadro (o presente). O ser humano consegue perceber o quadro completo (passado, presente e futuro) e sofre quando não realiza aquilo que sonhou. Para fugir desse sofrimento ele tende a sair do conforto e do prazer presente para construir um futuro melhor, mesmo que isso significa sacrifícios. É isso que move a humanidade e nos difere dos outros animais.

 

 

Quando você acorda e toma a decisão de terminar aquelas tarefas importantes para o seu futuro, o macaco da gratificação instantânea lembra que você tem um monte de coisas mais divertidas e gratificantes para fazer antes de iniciar a tarefa. São atividades prazerosas, mas que não geram resultados capazes de melhorar o seu futuro nos próximos dias, meses ou anos. Na verdade, são distrações.

Suas distrações preferidas consomem muito tempo, mas você não percebe o tempo passando. É por isso que muitas atividades prazerosas são chamadas de passatempo. Quando estamos realizando essas atividades o tempo passa rapidamente e não sobra tempo para o que é importante. As próximas figuras criadas pelo Tim ilustram essa realidade de uma forma bem-humorada.

 

Quando o lado do seu cérebro representado pelo “Macaco das Gratificações Instantâneas” está no comando da sua vida, ele te levará para o que o autor Tim Urban chamou de “The Dark Playground” ou “O Parque das Trevas”.

O Parque das Trevas:

O Parque das Trevas é aquele lugar onde você passa o tempo em atividades prazerosas, mas que logo depois sente culpa, decepção, tristeza e ansiedade. Estes sentimentos são o que restam quando você percebe que deixou o tempo passar sem realizar as tarefas que são realmente importantes e que vão fazer diferença na sua vida.

Existe uma enorme diferença entre aproveitar momentos de diversão depois do dever cumprido e gastar seu tempo com diversão sem merecimento, ou seja, sem fazer aquilo que precisava ser feito, sem atingir seus objetivos ou sem fazer o dever de casa. Quando você está com a consciência tranquila diante do dever cumprido, os momentos de diversão são extremamente gratificantes e felizes.

Anjo da guarda do procrastinador:

Só existe um momento em que o “Macaco das Gratificações Instantâneas” desaparece da vida do procrastinador. É neste momento que o “Tomador de Decisões Racionais” assume o controle e finalmente executa todas as tarefas atrasadas. Este momento ocorre quando surge o que o autor chamou de “Monstro do Pânico”. É ele que faz você realizar as tarefas na última hora. Esse monstro é o verdadeiro anjo da guarda dos procrastinadores.

Esse monstro fica adormecido até a última hora. Ele só acorda quando existe o risco claro e inevitável do constrangimento público, prejuízo financeiro ou qualquer transtorno assustador na sua vida profissional, social e financeira. Ele sempre aparece antes da entrega da declaração do imposto de renda, antes da entrega de trabalhos escolares, antes do último dia para qualquer inscrição, matrícula ou cadastro, antes da data final para a entrega de relatórios, memorandos, orçamentos, projetos, serviços, etc.

Movido pelo medo das consequências, o seu lado “Tomador de Decisões Racionais” tenta recuperar o tempo perdido por culpa do “Macaco das Gratidões Instantâneas” e começa a trabalhar intensamente para cumprir os prazos. Como a pressa é inimiga da perfeição é inevitável que os seus resultados sejam ruins.  Isso reflete negativamente na sua vida profissional, na sua qualidade de vida e na sua prosperidade financeira.

Quando o monstro falha:

O “Mostro do Pânico” só consegue salvar a vida dos procrastinadores quando as tarefas possuem uma data limite para serem executadas e quando existem agentes externos (pessoas ou instituições) cobrando resultados e punindo você quando os prazos não são respeitados. Exemplos: Reprovação quando a tarefa escolar é entregue com atraso. Demissão quando o trabalho é feito às pressas e sem qualidade. Prejuízo financeiro quando seu cliente desiste de esperar a entrega do serviço.

O problema é que nem todos os objetivos importantes na sua vida possuem agentes externos cobrando e punindo quando eles não são atingidos. Quando você é responsável por estabelecer objetivos e cobrar resultados de você mesmo, o monstro do pânico não aparece.

Ninguém vai cobrar de você para termina de ler o livro que comprou. Ninguém vai cobrar de você que poupe mais e aprenda como investir melhor para garantir um futuro mais seguro e confortável para sua família. Ninguém vai cobrar de você que invista na sua qualificação profissional para melhorar sua renda. Ninguém vai cobrar de você que cuide da sua saúde. Ninguém vai cobrar de você que estude mais para tomar decisões melhores em todas as áreas da sua vida, incluindo a área financeira. Se você não estabelecer objetivos e prazos, ninguém vai cobrar nada de você, nem mesmo o monstro do pânico se fará presente. O Macaco das Gratificações Instantâneas fará a festa e dominará sua vida.

Como você pôde perceber os objetivos importantes na sua vida não possuem cobranças de terceiros. Atividades importantes e decisões envolvendo sua vida familiar, seus filhos, seu cônjuge, sua saúde, sua vida profissional e financeira só dependem da sua vontade e da sua vigilância.

O truque mais traiçoeiro do “Macaco das Gratificações Instantâneas” ocorre quando não existem prazos. O problema é que não somos eternos. Todos os nossos planos possuem um prazo final para serem executados que é o dia da nossa morte.

Por isto, o  Tim Urban termina sua palestra recomendando que as pessoas criem o que ele chamou da “Calendário da Vida”. Desenhe em uma folha de papel uma caixinha para cada semana da sua vida. Se você acredita que irá viver até os 90 anos, você precisa de um calendário com 4680 caixinhas. Você já não tem todas as caixinhas livres, seria necessário eliminar todas as semanas que você já viveu e olhar apenas para as semanas que faltam até os 90 anos.

Ele recomenda que as pessoas olhem o calendário da própria vida e observem que existe uma data limite em algum ponto surpresa desse calendário. Ele conclui dizendo que precisamos estar mais conscientes sobre o “Macaco da Gratificação Instantânea”.

Eu complemento dizendo que precisamos planejar, estabelecer objetivos e metas para aquelas coisas que só serão cobradas por nossa consciência nos minutos finais da nossa existência. Esse é um trabalho que você deveria começar a fazer hoje.  Bem… a não ser que o seu macaco esteja no controle agora.

Tempo e esforço:

Gastamos muito tempo e esforço para ganhar dinheiro através do nosso trabalho. Faz todo sentido fazer algum esforço para poupar uma parte desse dinheiro e conseguir um bom retorno através dos nossos investimentos. Isso é a base do sucesso financeiro. Escrevi uma série de livros com tudo que você já deveria ter aprendido sobre como investir o seu dinheiro. Clique aqui para conhecer os livros.
Esse artigo foi útil?
Deixe-nos saber, se você gostou deste artigo. Só assim podemos continuar melhorando.
Sim
Não

Sobre o Autor:

Leandro Ávila criou o Clube dos Poupadores por acreditar que o conhecimento é uma riqueza que se multiplica quando dividida. Compartilhando o que sabemos, criamos um mundo melhor. Conheça os livros que ele escreveu sobre educação financeira, investimentos financeiros e imobiliários.

196
Deixe um comentário.

avatar
600
96 Comment threads
100 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
95 Comment authors
KarlaLucianaPauloFernandaRobert Recent comment authors
newest oldest
Diogo
Visitante
Diogo

Fantástico texto Leandro. Vou ler e compartilhar com minha família.

Leonardo
Visitante
Leonardo

Leandro…. Li seu artigo com um sorriso de desespero… é o que eu sinto… Um tempo atrás comprei um tablet para poder estudar ingles… acabei pagando o tablet e o curso de inglês e cheguei no nivel 8 de um jogo…. kkkk Esse controle sobre o tempo talvez seja o maior desafio do tempo moderno… obrigado por nos alertar.

Neile Andrade Santos
Visitante
Neile Andrade Santos

Caro Leandro,

Boa tarde!
Seus artigos são sempre preciosos, mas, este, em especial é perfeito. Agradeço imensamente e vou compartilhar com todos os que amo, pois acho que realmente precisamos deixar o macaquinho longe de nós e focar no que realmente importa. Também relevante é pensar por que nos sabotamos. Hábito? Crença de não merecimento??! Enfim, de um jeito ou de outro, valeu demais!!! Grande abraço e continue conosco.

Max
Visitante
Max

Ótimo artigo!

Eu, infelizmente, sou um procrastinador… Estou tentando melhorar, mas ainda assim, em vez de levantar cedo no sábado para fazer algo, fico na cama até ouvir o sino da igreja indicar que é meio dia. De vez em quando eu faço anotações, do tipo “acorde para ser algo na vida” e deixo perto do despertador, que fica na cozinha. De vez em quando funciona, hehehe…

Anonimo
Visitante
Anonimo

Se não o melhor este texto foi um dos melhores que você ja postou aqui. infelizmente sou uma destas pessoas que viver procrastinando tudo, quando li o texto parecia que era diretamente para minha pessoa, foi um pouco assustador, porem é a realidade da vida. Otimo texto, um abraço.

Fernanda
Visitante
Fernanda

Excelente como sempre! Sinto que na maior parte do tempo tenho o controle, mas acredito que todos nós temos um macaquinho de estimação! Fica o alerta! Obrigada!

Amilton
Visitante
Amilton

Muito bom o texto, realmente existem reflexões que nunca fazemos e esta é uma decisão muito importante, afinal proclastinar é matar o tempo, enfim matar seu próprio futuro.
Parabéns Leandro.

Gustavo
Visitante
Gustavo

Uau, não havia pensado na ‘ciência’ por trás da perda de tempo que a internet proporciona. Ao mesmo tempo, a própria internet é tão surpreendente que uma assinatura de um “blog de finanças” pode trazer à tona um tema destes. É a magia da informação. O difícil é conseguir seguir a linha da direção certa quando a direção do macaco anda tão próxima. Muito obrigado, este artigo me ajudou bastante.

Marciane
Visitante
Marciane

Leandro, muito bom! procrastinei uma tarefa para ler teu artigo (mas acho que valeu a pena- risos).
Maravilhosa associação de idéias, parabéns!

Neile Andrade Santos
Visitante
Neile Andrade Santos

É Leandro..realmente o macaquinho é mais traiçoeiro quando aparentemente não temos o gatilho do monstro (prazo)….
A sua resposta é de uma pessoa sábia…custamos a acreditar que podemos viver QUALQUER realidade que desejarmos, desde que trabalhemos por ela…
As caixinhas são assustadoras.rs….
Mais um agradecimento!

Daniel Bizon
Visitante
Daniel Bizon

Leandro Ávila sempre top

Guilherme
Visitante
Guilherme

Simplesmente fora de série!

Eduardo
Visitante
Eduardo

Eis aí um texto que vale a releitura permanente….
Muito boa iniciativa Leandro, sobretudo nos tempos em que vivemos, onde o estímulo para atividades produtivas é tão baixo e sobra espaço para o macaco fazer a festa…

Wellington
Visitante
Wellington

Bacana o artigo! Esse macaco ta me pegando bastante ultimamente, preciso melhorar!!

Rafael
Visitante
Rafael

olá Leandro!
Parabéns pelo texto! Já faz um tempo que me identifico como um procrastinador e luto para mudar, mas quando vejo já estou procrastinando de novo… é realmente decepcionante quando se chega ao fim do dia e você olha para a lista de tarefas com várias coisas por fazer e sem nenhum motivo realmente importante que justificasse a não execução das tarefas.
Creio que a solução seja buscar ajuda externa, mas como todo bom procrastinador que se preze… já sabe o final, né?rs brincadeiras à parte, só quem sofre com isso sabe como é difícil mudar, mas o importante é não desistir e lutar!
Abraço!

Thales
Visitante
Thales

Excelente artigo!!

Lucas Dantas
Visitante

Muito bom!

Leandro Ávila, seu site é sem sombra de dúvidas um dos melhores portais de educação na internet!
Parabéns!

David Pereira
Visitante
David Pereira

Excelente post Leandro..

Obrigado pelo seu tempo e dedicação.

Airton Dias
Visitante
Airton Dias

Muito bom, esse era eu, em um passado bem distante, destruí o “macaco da gratificação instantânea”, com meu raio super anti-procrastinador, e hoje vivo muito bem. Brincadeiras a parte, ótimo texto Leandro.

Joniel Rodrigues
Visitante
Joniel Rodrigues

Excelente texto.
Vi algumas experiências da minha vida ai. Mas desde que conhece seu site, esse macaco esta sumido. Quero agradecer pelo excelente trabalho que faz aqui no Clube dos Poupadores.

Alexandre Alves
Visitante
Alexandre Alves

Excelente texto Leandro, como de costume sempre vemos no seu blog. Como nós nos identificamos com esta situação. A grande maioria se encaixa neste contexto. Vivemos tempos em que temos que selecionar o que ouvimos, assistimos e lemos, pois o volume de informação é extremamente grande. Como já citado acima a internet é um macaquinho muito traiçoeiro, pois é só puxarmos uma pequena distração que já vem outra, e outra e assim as horas se passam, e aquela planilha de levantamento de estudos sobre o planejamento anual de despesas juntamente com o fluxo de caixa pessoal nosso fica de lado sem a devida atenção. Precisamos sempre estar monitorando e também tendo objetivos a curto e longo prazo para que este macaco não impere sobre nossa vida.

Carlos Fernandes
Visitante
Carlos Fernandes

Show de bola este artigo, Leandro. Gostei muito. Abraço

Reis
Visitante
Reis

Boa tarde Leandro,

Como sempre, excelente material compartilhado.
Sobre esse comportamento, acredito que boa parte dele, esteja relacionado a cultura e programação social ao que o brasileiro está exposto todos os dias.
O que você acha Leandro?

Planejamento e foco sempre será preciso!

Abraço Fraterno!

Tiago
Visitante
Tiago

Os macacos do whatsapp foram feitos após a leitura desse artigo……

Gustavo de Castro Ventura
Visitante
Gustavo de Castro Ventura

Nossa, excelente artigo, Leandro. Vou já desenhar umas caixinhas aqui!

Basílio
Visitante
Basílio

S E N S A C I O N A L !!!!!
Parabéns Leandro.

Joanatan
Visitante
Joanatan

A cada nova semana eu aguardo ansiosamente cada artigo do senhor.
E vale muito a pena.seus textos são de uma qualidade tremenda,
esse por exemplo,me fará refletir por dias.
Muito obrigado pela preciosa aula professor.

Juliano
Visitante
Juliano

Neste exato momento estou do começando a estudar para uma prova ter semana aq vem terca feira na verdade integrada com todas materiais vou passar fim de semana nos livros e estava com esse problema em administrar meu tempo trabalho a tarde e estudo de manhã do me restam brexas q preciso valorizar .instalei apps esse fim de semana .que me notificam o tempo de uso desnecessários. Mas não abro não de ler artigos q gosto em site a produtivos igual seu…valeu pela dica e …minimizando a tela pra voltar ao vivo..valeu tá..

Alysson
Visitante
Alysson

Excelente texto Leandro. É uma situação que inevitavelmente vivemos em alguns momentos da nossa vida. O exercício precisa ser diário para evitar o processo de procrastinação.

Marcelo Williams
Visitante
Marcelo Williams

Muito bom artigo, Leandro. Lembrei da minha Monografia no final de curso. Procrastinei para a última semana: que loucura! Sofri para k…aramba!! rs

Isaque Santos
Visitante
Isaque Santos

As vezes tenho vontade de ser procrastinador, mas não consigo, tenho um amigo que sempre me diz, tem que ter entretenimento na vida, acho que tem que ter um pouco de tudo como foi dito no artigo, se já fez o que tinha que fazer, nada mais justo do que uma hora de lazer.

Syl Costa
Visitante
Syl Costa

Excelente artigo.
As redes sociais (WhatsApp e Facebook) são os meus piores macaquinhos. Por vezes, a televisão (filmes). Por isso que, quando percebo que eles estão “comendo” demais o meu tempo, me afasto deles.
É importante mesmo estar atento para não perder o foco.

Tati
Visitante
Tati

Olá Leandro,

Já tinha visto o video, muito bom!
Eu trabalho maravilhosamente bem c/ prazos, mas sem eles, td se complica! Preciso de pressão!
No campo dos investimentos isso nao acontece, talvez pela forma leve q resolvi começar a investir. Todavia, tento voltar aos estudos ha 3 anos (recomeço,paro…), deixar de comer açucar há uns 2 e toda segunda começo 1 dieta kkkkkkkk

Inaldo
Visitante
Inaldo

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.”

Leandro, agora mesmo, antes de ler seu artigo, estava procrastinando, dando uma olhada no face book. Quase tudo ali é um faz-de-conta, e só serve para passar o tempo (leia-se perder tempo).

Alvaro
Visitante
Alvaro

Parabéns Leandro vc é fera. A propósito esse texto é bem parecido com aquele do Eu experimental e do eu Projetivo lembra?
Outra coisa, vc acredita que a influência (boa é claro) de seus textos é tamanha que surgiu a oportunidade de alugar meu apartamento no qual pago financ. ainda e por não ter filhos e ser divorciado adotei +ou- a postura do texto Aposentadoria extrema lembra? Acredito que sem esse texto não teria adotado essa mudança extrema de sair de um excelente AP e ir morar em um quarto e wc na casa da minha mãe. Que loucura!! Se possível me de uma opinião sobre o que achou disso.Obrigado. Forte abc.

Sônia
Visitante
Sônia

Leandro, seu texto está perfeito. Tenho aqui em casa alguns procrastinadores. Ontem mesmo meu filho conversou comigo sobre esse assunto. Ele anda preocupado com as responsabilidades dele no trabalho. Enrola demais e na hora de coordenar as idéias, tudo foge. Aqui usamos a palavra**mendokusai** que significa trabalhoso, as pessoas não querem fazer aquilo que ocupará seu tempo e esforço mental. Eu sempre associei esse comportamento ao fato de querermos que os filhos estudem na escola, façam curso de inglês, balé, natação..ocupados demais…enfim a criança não tem tempo para ser criança e brincar. O mesmo acontece ao adulto que não fez nada além de trabalhar, chega um momento que ele para e não quer seguir enfrentando a mesmice de uma vida insatisfatória e de muitas responsabilidades. Kafka em seu livro A Metamorfose, já identificou esse problema em 1915.
Obrigada pelo texto e por estar sempre ajudando seus leitores a refletir e mudar a consciência. Um abraço.

Alex
Visitante
Alex

A como eu queria ter lido esse artigo a uma semana atras, fui demitido por justa causa por abandono de emprego, pois fiquei doente peguei 8 dias de atestado e no dia do meu retorno ao trabalho fiquei adiando pra amanhã, era uma dor aqui outra ali e isso o tempo passando. Resultado acabei demitindo.

valdecir
Visitante
valdecir

Grande artigo, Leandro. Só não lhe sou mais grato porque não sei se existe remédio para este que é, sem dúvida, meu maior defeito.

Eliane
Visitante
Eliane

Sensacional, o que realmente importa na vida não tem prazo, e fazer acontecer requer planejamento e muita, mais muita disciplina. Excelente artigo Leandro.

Luciano
Visitante
Luciano

Oi Leandro

é muito interessante como nosso cérebro funciona, pois às vezes me sinto culpado por procrastinar e aí caio em outro extremo: que é tentar fazer muitas coisas ao mesmo tempo. Exemplo: dia desses comecei a ler 4 livros ao mesmo tempo, porque fazia tempo que os tinha comprado e ainda não tinha iniciado a leitura. O resultado acabou sendo pífio, como esperado.
Parabéns por mais um ótimo artigo!

Munich
Visitante
Munich

Olá Leandro! Esse artigo chegou na hora certa! Hoje levei um capítulo do livro 50 tons para o Sucesso para discutir com meus alunos da EJA a questão de organização do tempo. Esses alunos trabalham durante o dia e estudam à noite, até as 22:40h, então enfrentam muitas dificuldades, entre elas conciliar o as atividades diárias com o pouco tempo disponível para estudar. Enfim, na hora do intervalo abri minha caixa de e-mails e vi que você publicou este artigo que ilustra de forma bem didática o que o texto que levei para eles. Mostrei o post aos estudantes e eles gostaram muito dos modelos usados para representar os cérebros, inclusive pediram para anotar o endereço desta página.
Mais uma vez, muito obrigada!

wilka Magalhães
Visitante
wilka Magalhães

Ótimo texto!
Faz pouco tempo que te acompanho, ler esse texto já valeu a pena!
Precisava ter consciência de minha procrastinação (kkkkkk) lendo os comentários vo que não estou sozinha rsrsrsrs
Bom é hora de iniciar as mudança! Obrigada

Alexandro Teixeira dos Santos
Visitante
Alexandro Teixeira dos Santos

Não gostei. Não sou obrigado a viver trabalhando, arrumando mil.e uma.obrigações.
Gosto de me divertir, procrastinar e curitr coisas novas. Afinal eu trabalho pra viver. Apenas isso, não vivo pra trabalhra.

Filipe M.Souza
Visitante
Filipe M.Souza

Ótimo artigo Leandro, o texto relata com clareza o que está acontecendo na prática na maior parte da sociedade.

Cassia
Visitante
Cassia

Parabéns Leandro, muito motivador o texto, devemos primar pelo ócio criativo. Estou muito feliz hoje, adquiri os seus livros digitais vou fazer parte do clube e participar dos debates , agora mais do que nunca vou precisar muito para as tomadas de decisões sobre investimento..

Rodrigo Góes
Visitante

Hoje passei o dia inteiro procrastinando uma tarefa que seria fácil de executar.
É uma decisão importante e apenas eu posso me cobrar por isso.
Este artigo me ajudou a tomar consciência do mal que eu estava me fazendo. Digo “estava”, porque agora mesmo vou terminar o que já deveria ter feito bem mais cedo.

Obrigado por nos gerar valor com mais um excelente artigo!

Forte abraço,
Rodrigo Góes

roberto
Visitante
roberto

Excelente , como sempre. Leandro , tu “manja” alguma coisa de mini contratos do ibovespa ? Quem sabe numa oportunidade vc nao aborda o tema.

Segundo Bezerra
Visitante
Segundo Bezerra

Mais um sensacional artigo, parabéns! Me identifico com o artigo e, com
um pouco de cada experiência relatada nos comentários.

Joanatan
Visitante
Joanatan

Veja o diálogo entre mim e a esposa domingo de manhã, a respeito de onde iríamos almoçar.
Ela.
-amor,não quero fazer almoço. Onde vamos?
Eu.
Vamos fazer uma comida simples e ver um filme?
Ela
-não. Quero ir num rodízio.
Eu.
-Vamos nesse restaurante aqui pertinho de casa?
-não. Rodízio é melhor.

E fomos no rodízio.
A conta 120,00
No restaurante perto de casa ficaria 30,00,
E eu ainda teria saboreado uma salada,
Um ótimo almoço.
No rodízio permanecemos por lá uns 50 minutos,consumimos uma média de 600 gramas de carne,e fomos embora.

Nesse caso o macaco da gratificação instantânea dela se sobressaiu.

Um abraço professor.

Vinicius
Visitante
Vinicius

Muito oportuno esse texto. Muitas pessoas vivem esse drama.

Compartilhe com um amigo