Você já deve ter ouvido uma frase que diz: “O preguiçoso anda tão devagar que a pobreza facilmente o alcança”.

Existe outra que diz: “A preguiça é a mãe de todos os vícios” (imperfeições e sofrimentos humanos).

A preguiça é um problema antigo da humanidade, aparece em textos antigos e pode até ser considerada pecado em algumas religiões. A preguiça não afeta só a sua vida financeira. Também afeta sua saúde e sua vida familiar. A preguiça se manifesta em muitas áreas da sua vida e precisa ser combatida diariamente, já que as consequências que ela produz sempre são inevitáveis e danosas.

Preguiça no aprendizado: Esta é uma das mais graves, pois prejudica todas as outras. As pessoas que tem preguiça de aprender não adquirem o conhecimento que precisam para se desenvolverem e se destacarem profissionalmente. Não conseguem acessar os conhecimentos necessários para uma boa educação financeira. Não aprendem como cuidar da própria saúde e nem como lidar com as pessoas (cônjuge, filhos, amigos, funcionários, chefes, etc). Existe conhecimento disponível sobre todas as áreas da sua vida que poderiam te ajudar a resolver seus problemas. A preguiça funciona como uma barreira que te separa do conhecimento e sem conhecimento você só consegue aprender através do sofrimento (erros e experiências negativas).

Preguiça no trabalho: As empresas sabem identificar os profissionais preguiçosos. Quando decidem promover um funcionário para cargos mais elevados, os preguiçosos ficam de fora. Quando decidem aumentar o salário dos melhores empregados, os preguiçosos são esquecidos. Quando a empresa passa por dificuldades, os primeiros demitidos são os mais preguiçosos. O mesmo acontece com os profissionais liberais e pequenos empresários. Os clientes sabem identificar os prestadores de serviço e os comerciantes preguiçosos. Isto se reflete na qualidade daquilo que estão vendendo. As pessoas fogem dos profissionais preguiçosos e dos seus negócios. Os fracassos profissional e financeiro andam de mãos dadas com a preguiça.

Preguiça na saúde: É muito comum encontrar pessoas profissionalmente e financeiramente bem sucedidas que são preguiçosas na saúde. São pessoas que trabalham muito, não possuem nenhuma preguiça no trabalho ou nos estudos. Estão sempre aprendendo mais e trabalhando mais. Os resultados financeiros de quem estuda muito e trabalha muito são inevitáveis. Pessoas que enriqueceram na vida costumam ter hábitos como trabalhar muito, estudar e planejar muito. A preguiça parece passar bem longe do trabalho. O problema ocorre quando eles canalizam toda a preguiça que possuem para a área da saúde. São pessoas sedentárias, que não praticam nenhum esporte e sentem preguiça de cuidar da saúde. Nunca sobra tempo para pensar nisso, quando na verdade o que existe é preguiça.

Preguiça na vida familiar: O mesmo exemplo ocorre na área familiar. Existem pessoas que não possuem preguiça no trabalho e nem no aprendizado, mas são muito preguiçosas quando precisam lidar com as pessoas, principalmente com esposa, marido, filhos e amigos. Existem aqueles que sofrem de preguiça social. Isto inevitavelmente gera sofrimentos, é uma característica limitadora. Muitas pessoas profissionalmente bem sucedidas, chegam em casa depois de um dia de trabalho e sentem enorme preguiça de dar atenção para a esposa, marido e filhos.

Atividades preguiçosas: O tempo que você gasta nas redes sociais (smartphone, tablets e computador), jogos de vídeo-game, assistindo televisão, podem ser atividades que refletem um comportamento preguiçoso. É claro que as pessoas devem dedicar um tempo para a diversão. Estes momentos de diversão não deveriam atrapalhar outras atividades como o convívio familiar e social (real), não deveriam reduzir sua produtividade no trabalho e não deveria contribuir com seu sedentarismo.

Temos muitos preguiçosos aqui?

Qual é a preguiça que limita a sua vida? Deixe seu comentário no final deste artigo. Diariamente entro em contato com pessoas que sofrem de preguiça no aprendizado e no trabalho. Conheço vários leitores que são limitados nos seus investimentos, não por não saberem que existem outras possibilidades. Eles sabem que investem muito mal o dinheiro que ganham com tanto suor e trabalho. A preguiça é o fator limitante quando percebem que para investir melhor terão que estudar mais sobre diversos assuntos que nunca tiveram contato. É a preguiça de aprender e lidar com o novo.

Para estas pessoas, não adianta indicar a leitura dos artigos do Clube dos Poupadores. Não adianta indicar livros e cursos sobre investimento e educação financeira. Pessoas que sofrem deste tipo de preguiça compram livros que jamais serão lidos. Compram cursos que jamais serão feitos. Muitas vezes até pedem o reembolso quando percebem que estão com preguiça de aprender e não vão dedicar tempo e foco nos estudos.

Sobre este assunto eu quero compartilhar esta vídeo-aula do Paulo Vieira que fala da preguiça que eu, você e todos nós sentimos em alguma área da vida. Eu já fui aluno do Paulo Vieira em um curso que ele possui sobre inteligência emocional e sempre acompanho o trabalho dele.

Este vídeo gratuito faz parte de um curso que se chama O PODER DO FOCO onde um dos muitos temas tratados é a preguiça na vida financeira, familiar, trabalho e saúde. Em breve pretendo compartilhar outros vídeos como este, pois acredito que os problemas financeiros das pessoas não se originam apenas na falta de educação financeira.

Alguns leitores mais críticos vão pensar: “Paulo Vieira parece um político ou um pastor falando.” Foi a primeira impressão (preconceito) que tive quando o conheci. O estilo dele se justifica por dominar técnicas de oratória, motivação e neurolinguística. Estas técnicas são estudadas e praticadas por oradores, professores, palestrantes, políticos, religiosos, etc.