Injustiça contra quem trabalha, poupa e investe mais


Antes de iniciar a leitura é muito importante que você assista ao vídeo até o fim. Sem isso você não entenderá o contexto do artigo. O vídeo foi produzido para a população de outro país, mas o problema que ele retrata está presente no mundo inteiro.

O público que visita o site Clube dos Poupadores faz parte de uma minoria da população brasileira que se esforça muito para trabalhar mais, poupar mais e investir o próprio dinheiro.

São pessoas que possuem um grande objetivo na vida e que lutam por ele todos os dias. Querem realizar grandes sonhos e sabem que grandes sonhos exigem esforços no presente. Uma vida livre e financeiramente próspera não se conquista gratuitamente, exige trabalho inteligente, poupança e investimentos.

O problema é que vivemos em uma sociedade onde a maioria não cultiva os mesmos valores. É uma sociedade vítima da própria ignorância financeira, econômica, política. É justamente essa parcela da população que se ilude com as promessas de determinadas políticas públicas que falam sobre justiça social, mais direitos para alguns e menos deveres para alguns.

Quando o governo tenta promover determinadas ações em nome de uma “justiça, corre o risco de desestimular aquilo que define se um país será realmente rico ou miserável no futuro. Quando você apoia a criação de impostos e leis que penalizam aqueles que trabalham mais, poupam mais e investem mais, você começa a construir um país onde as pessoas irão produzir cada vez menos, poupar e investir menos.  Consequentemente, você ajudará a construir um país cada vez mais pobre e dependente do governo e de seus políticos.

Quando um governo, apoiado pela sociedade, cria mecanismos que desmotivam as famílias a buscarem o próprio enriquecimento, esse governo desestimula o enriquecimento do país inteiro, pois um país rico nada mais é do que um país repleto de famílias que estão buscando por mais prosperidade através do trabalho, poupança e investimentos.

As pessoas precisam perceber, com urgência, que só quem ganha com a briga dos três irmãos são os políticos. Os irmãos precisam de mais consciência e educação financeira e os políticos dizem que eles precisam de mais políticos. Só quem ganha governando um país composto por irmãos desunidos, pobres e dependentes do governo, são os políticos.

A união e a prosperidade financeira dos três irmãos, prejudica os planos daqueles que querem cada vez mais dinheiro público para exercer o seu poder. Todo os nossos irmãos precisam conhecer essa verdade, pois todos nós estamos no mesmo barco.

As brigas impedem os acordos, o diálogo, a colaboração espontânea entre os irmãos e a troca de conhecimentos e experiências. Todos sabem que nem todos possuem a mesma educação, nem todos possuem os mesmos empregos e as mesmas oportunidades, mas na falta de entendimento sobre a raiz do problema, transferimos o problema para os outros, exibimos cada vez mais leis, mais direitos sem deveres, mais impostos, taxas e isso resulta em mais desunião.

Enquanto irmãos brigarem defendendo os políticos e suas políticas, no lugar de defenderem suas famílias e o diálogo, teremos sérios problemas.  Todo o esforço que estamos fazendo para trabalhar mais, poupar mais e investir melhor estará em risco sem uma grande mudança de mentalidade.

Continue aprendendo...

Se você gostou desse artigo, tenho certeza que também vai gostar da série de ferramentas, planilhas e livros que preparei para ajudar você. São conhecimentos e ferramentas que desenvolvi para o meu uso e que agora estou compartilhando entre os meus leitores. Clique aqui para conhecer os livros.

Sobre o Autor:

Leandro Ávila acredita que o conhecimento é uma riqueza que precisa ser dividida para ser multiplicada. É formado em administração de empresas e se especializou em educação financeira e de investimentos. Escreveu livros sobre Independência Financeira, Investimentos em CDB, LCI e LCA, Investimentos em Títulos Públicos e em Imóveis.
avatar
600
42 Comment threads
93 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
58 Comment authors
LucasRafaelTiagoPriscila Pereira MonteiroRenilson Recent comment authors
newest oldest
Alcides Braga
Visitante
Alcides Braga

Excelente vídeo, obrigado. Entretanto eu diria que o imposto proposto por Ciro Gomes, imposto sobre o lucro do investimento e não sobre o salário do trabalhador, deveria ser a medida mais justa. Lucro é uma medida que extrapola a quantidade de trabalho investida. Quem obtém mais lucro sobre uma atividade econômica deve poder contribuir com mais, garantindo assim que os recursos financeiros não sejam acumulados de forma excessiva.

Alcides Braga
Visitante
Alcides Braga

O imposto progressivo deveria ser suficiente para os trabalhadores. 27,5% do meu salário não obstante seu valor. Desculpe pelo complemento. Não cabia na primeira parte.

Nelson villagram
Visitante
Nelson villagram

Na Alemanha é 40%,porém lá tem retorno para toda a população e em todos os aspectos sociais.
Aqui no brasil o problema não é o quanto pagamos de impostos e sim que ele não retorna para nós em forma de segurança saúde e educação…

Paulo
Visitante
Paulo

Concordo com o Nelson.

Guilherme Zamith
Visitante
Guilherme Zamith

Concordo Alcides. Infelizmente no Brasil a tributação é totalmente sem sentido. Complexa, mal feita e incidindo de forma pesada nos mais pobres. Obviamente uma sociedade mais justa e inteligente, com capacidade de poupança, passa por uma equivalência de oportunidades, principalmente na educação, onde uma boa parte da população possa ter condições mínimas para fazer suas escolhas (esclarecidas) de vida. Definitivamente nós não adotamos as melhores práticas tributárias e estamos longe de diminuir o maior mal (na minha opinião) do país: a desigualdade social!

Mário Augusto
Visitante
Mário Augusto

Meu caro Guilherme não espere o governo resolver seu problema. Vim da periferia de Campinas, morador de casa popular e hoje tenho empresa e com certeza não esperei nada do governo, a única coisa que quero do governo é não me atrapalhar nos meus negócios.

Lucas
Visitante
Lucas

Olá, Guilherme. Não acho que a desigualdade social seja o pior problema. Acho que a POBREZA é o maior problema. Igualdade até em Cuba tem… Basta nivelar por baixo que todos serão iguais. Esse tipo de pensamento reflete o (des)governo que temos tido nos últimos anos e olha onde o tal combate à desigualdade social nos trouxe… 68 mil homicídios por ano, pobreza de volta e educação de quinto mundo! Pago quase 30% de IR e ainda sou tributado em TUDO que compro, sempre morei em favela, mas aprendi inglês sozinho e consegui crescer na vida, enquanto mtos amigos meus compravam roupa de marca

Victor Anderson
Visitante
Victor Anderson

Acreditar que o elemento que está sendo prejudicado vai simplesmente pagar mais imposto e ficar calado é de uma inocência tremenda (ou falta de conhecimento prático). Ele simplesmente vai repassar esse custo para quem está abaixo dele na cadeia produtiva, chegando justamente nos mais pobres. Enquanto isso, o governo inteligentemente ficou com a renda toda para si.

Paulo
Visitante
Paulo

Não entendi a frase “o governo inteligentemente ficou com a renda toda para si”. O governo não fica com dinheiro ou renda nenhuma, a arrecadação deve ser destinada à execução de obras e serviços públicos. Se alguma pessoa do governo (político ou qualquer agente público) apropria-se de verba pública isso é crime e o ato não integra legitimamente o sistema e por isso, no meu modo de ver, não é fundamento válido para questionar a tributação.

paulo Henrique
Visitante
paulo Henrique

Vc nao entendeu o texto entao, recomendo reler. “Nao sejam acumulados de forma excessiva.”O estado nao tem o direito de limitar o lucro de ninguem!Cada um lucra o quanto for possivel. Saiam dessa ladainha esquerdista de mais estado melhor.Lucrar nao eh errado, desde q seja de forma justa e com seu proprio dinheiro.Muita coisa tem q mudar, principalmente a MENTALIDADE DO BRASILEIRO.13 anos de marxismo derreteu o cerebro de muita gente.ACORDEM

Lucas
Visitante
Lucas

Verdade, Leandro. O fato é que todos os que têm um pouco mais de consciência estão fartos de populismo mentiroso e Estado querendo dominar até a educação dos nossos filhos… Impostos comendo solto e em troca disso, mais violência, menos saúde e menos educação! Então às vezes perdemos a paciência com quem ainda defende qq ideia proposta por políticos que até auxílio paletó ganham. Mas concordo que o caminho é o diálogo e, acima de tudo, a “paciência”. Tento convencer amigos meus e parentes a ler mais sobre investimento, já mandei o link deste blog um zilhão de vezes, mas é difícil

Paulo
Visitante
Paulo

Verdade Lucas, quem mais precisa ouvir desse assunto é quem menos se interessa.

Cleiton
Visitante
Cleiton

Quem vai dizer o que é lucro excessivo?

Lucas
Visitante
Lucas

Lucro é uma virtude, e não um pecado.

Leonardo
Visitante
Leonardo

Sensacional !

Cosme
Visitante
Cosme

Oi Leandro, boa tarde tudo bem? Como sempre, mais um excelente artigo! Algo parecido já aconteceu comigo. As pessoas distorcem a realidade a seu favor, e aquele que poupa, é cauteloso na vida, inteligente nas ações, leva sempre a culpa por se destacar da maioria que podem estar no mar de dívidas, frustrados com os rumos de suas vidas, vitimizados, etc. Já aconteceu isso com vc na sua família/amigos tb? Abs! Obrigado.

Júlio César
Visitante
Júlio César

Ótimo artigo, Leandro! Políticos e o sistema financeiro estimulam a dependência a todo instante. Utilizam estratégias em que se apresentam como “as melhores alternativas”, seja através de uma política pública com subsídios ou de um financiamento imobiliário a pagar em 35 anos.

Guilherme
Visitante
Guilherme

Grande, Leandro.

Que vespeiro, hein. Ouse mencionar isso em rodas de conversas com certas pessoas e será visto como o mafioso da cidade. rs

Concordo com tudo. Deus te abençoe.

Irineu
Visitante
Irineu

Infelizmente, nós, os brasileiros, não somos todos irmãos gêmeos nascidos e criados com as mesmas oportunidades. Esse vídeo é simplista demais. Para uma família, concordo com os argumentos, para uma nação do tamanho e com a desigualdade que tem o Brasil, não muito.

Eu sou um cara batalhador, poupador e que busca estabilidade financeira. Mas, ao mesmo tempo, entendo que a realidade é muito mais complexa que essa simplificação teórica apresentada. Pequenos poupadores sofrem sim, quem já herdou ou tem grandes riquezas não.

Raquel
Visitante
Raquel

Que artigo fantástico! o problema se instala numa família e logo se espalha para um país, foi muito enriquecedor esse texto, nunca pensei por esse lado! obrigada Leandro por ser tão esclarecedor!

Lucas Soliguetti
Visitante
Lucas Soliguetti

Saudações, Leandro!

Eu acredito que o vídeo seria correto se partíssemos do pressuposto de que todos têm a mesma oportunidade, como você mesmo observou no artigo. Adaptando para o vídeo, talvez o Dick não tivesse tido a oportunidade de trabalhar mais horas, mesmo querendo fazer isso, ou a mulher do Tom quisesse trabalhar, mas não tenha podido estudar em escolas tão boas que a preparassem. Acredito que os governos têm um papel de equilibrar sim um pouco a balança, investindo no social, pelo menos até que todos tenham as mesmas oportunidades, como os irmãos do vídeo.

Grande abraço!

Thiago Dias
Visitante
Thiago Dias

Sinceramente, é um pouco irritante esse tipo de reclamação sobre oportunidades. Com você já é o terceiro que usa esse argumento. Não sei como o Leandro tem paciência para isso.

As oportunidades, obviamente podem ajudar, mas não são de longe o fator principal, basta ver o exemplo de diversas pessoas abastadas e sem equilíbrio.

Quer mais oportunidade para a população reduza o governo. Recomendo a leitura do livro “Livre para Escolher” de Milton e Rose Friedman.

Adultos devem ser adultos, sem esperar presente de Papai Noel (Oportunidades).

Lucas Soliguetti
Visitante
Lucas Soliguetti

Thiago, não há motivo para irritação, são apenas visões de mundo diferentes. O Leandro tem paciência porque ele é uma pessoa democrática que sabe dialogar, ao invés de desqualificar os demais argumentos como se as pessoas que não pensam como você acreditassem em Papai Noel.

Eu conheço esse livro e, a propósito, sou liberal. Mas acredito que o liberalismo pleno só pode ser praticado quando a diferença entre as pessoas não é mais tão grande. Ou você acha que uma criança que mora em São Paulo e outra que mora no interior do Amazonas terão as mesmas oportunidades de prosperar com o mesmo esforço?

Paulo
Visitante
Paulo

O Lucas falou de prosperidade financeira e o Leandro falou de felicidade. São valores diferentes (exceto para quem entende que a única forma de felicidade é a prosperidade financeira).

Thiago Dias
Visitante
Thiago Dias

Talvez deva reler o livro. Também não disse para acabar com o governo, apenas reduzir. Então, o que t faz pensar que uma criança de São Paulo tem mais oportunidades? O que é oportunidade pra você? Um cursinho de inglês? Uma boa escola? Um metro lotado? Um passeio no shopping? Se você tivesse absorvido um pouco do liberalismo saberia que não deveria impor seus padrões para os demais. Acontece que muitas pessoas perderam a noção de certo e errado e acham que tudo é questão de opinião. Tirar de uns para dar igualdade de resultados é errado. Releia o livro após a capa tem mais conteúdo.

Thiago Rabelo
Visitante
Thiago Rabelo

Excelente vídeo. Já compartilhei com todos os grupos de amigos… Infelizmente, aqui no Brasil, ser rico é pecado e temos que esconder nosso estilo de vida… abs

Leandro
Visitante
Leandro

No caso do vídeo em que todos partem do zero concordo, mas sabemos que nem sempre é assim, sobretudo com os especuladores e com quem usa de artifícios ilícitos para isso, então ao meu ver quem ganha mais tem que pagar mais sim. Fica nas entrelinhas que o sistema proposto por alguns candidatos sobre taxação de grandes fortunas ou lucros e dividendos é errado.

Guilherme
Visitante
Guilherme

Simplesmente excelente.

Andrade
Visitante
Andrade

Eu já tinha assistido esse vídeo antes, muito bom. Qual a solução para melhorar a situação? Quando será que o brasileiro dará a devida importância à educação?

Eduardo
Visitante
Eduardo

Texto perfeito parabéns.

Deborah Jeffery
Visitante
Deborah Jeffery

Olá Leandro, adorei o vídeo. Assunto delicado. Conheço várias pessoas que se beneficiaram de políticas públicas, principalmente as voltadas pra ensino, o que acho ser um avanço. Se por um lado, existe uma grande população que ainda vive uma miséria e que precisa de auxílios do governo, por outro, há uma grande parcela dos que recebem esse auxílio que se acomodam. Vi colegas que defendiam políticas sociais mudarem de ideia justamente ao se aproximarem de comunidades, com o intuito de apontar oportunidades, e descobrir pessoas desinteressadas.

Deborah Jeffery
Visitante
Deborah Jeffery

Tenho dificuldade em me posicionar politicamente por isso: eu concordo com o vídeo, ralo pra ganhar meu rico dinheirinho, e me privo de diversas extravagâncias para poupar e investir; por outro lado, não consigo deixar de me ver em um lado privilegiado da população, pelas oportunidades que tive (e soube aproveitar).

Shanti Allah
Visitante
Shanti Allah

Ótimo artigo Leandro e estendo a mesma linha de pensamento na esfera da família incluindo pai e mãe também, onde os pais devem ser parceiros um do outro e por consequência de seus filhos. Tendo todos consciência de suas atitudes e as consequências de suas escolhas.

Rodirgo Cunha
Visitante
Rodirgo Cunha

Muito bom Leandro. Excelente artigo. Parabéns.

Raphael
Visitante
Raphael

Exatamente isso. Agora com esse vídeo entendi o que os políticos de direita e esquerda fazem e querem. São verdadeiros parasitas da sociedade. Daí estamos a ver a polarização político-economica do país. Mas pelo jeito quem produz e investe vai acabar tendo vez em detrimento de quem não faz nada e quer todos os direitos. No final de outubro veremos. Enquanto isso, cada um do clube dos poupadores vai aproveitando as informações e conhecimentos de uma excelente educação financeira da pelo Leandro Ávila. Grato pelo artigo.

Glauber
Visitante
Glauber

Leandro Ávila, agradeço por toda a educação financeira que tive a oportunidade de adquirir e aprimorar. Considero seus artigos de grande valor para o brasileiro, tão “carente” de informações realmente úteis e com absoluta certeza se as pessoas tivessem mais interesse por assuntos relacionados a educação financeira nosso país, seria desenvolvido economicamente. Eu sou leitor do seu canal e pratico seus ensinamentos por isso posso dizer faço boas escolhas e assim estou cada vez mais próximo de um vida livre e financeiramente próspera…

Paulo
Visitante
Paulo

Elogiei outros artigos, mas tenho que ser sincero e dizer que não foi muito feliz ao utilizar esse vídeo, totalmente distante da realidade, principalmente do brasileiro. Outro ponto que não concordo é com a mensagem implícita no vídeo de que pagar tributos é algo ruim ou que deveriam ser pagos de forma igual por todos. Não reclamo por pagar imposto de renda pelo fato de ter uma boa renda. A minha indignação é saber que esse dinheiro é mal administrado. No meu ponto de vista, este é ponto crucial da questão no Brasil, não abordado no vídeo.

Dênis Barbosa Batista
Visitante
Dênis Barbosa Batista

SEMPRE INOVANDO NESSA SUA ÁREA DE ENSINO… E, NÓS, DO LADO DE QUEM ALEGREMENTE APRENDE, TENDO UM BOM PROFESSOR COMO O SENHOR, FICAMOS ASSIMILANDO AS SUAS BOAS IDEIAS, RECHEADAS DE TÃO INTELIGENTE E IRREVERENTE CRIATIVIDADE, COMO SEMPRE! ESTÁ “DE PARABÉNS” NOVAMENTE! GRATOS SOMOS POR ESSA SUA RICA CONTRIBUIÇÃO, ABRINDO-NOS A MENTE PARA O QUE REALMENTE INTERESSA A QUEM QUER POSSUIR O CONHECIMENTO NECESSÁRIO ACERCA DA REAL EDUCAÇÃO FINANCEIRA! COM CERTEZA, COISA PARA A VIDA INTEIRA!
ATÉ MAIS, SÁBIO INSTRUTOR, HOMEM DE VALOR, EM TODOS OS SENTIDOS IMAGINÁVEIS!
DÊNIS, COQUEIRAL/MG.

Otávio Roberto Gonçalves Soares
Visitante
Otávio Roberto Gonçalves Soares

Infelizmente na sociedade organizada alguem sempre pagará a conta do desidioso, do preguiçoso, do imediatista. Nos governos eles se aproveitam e tutelam na forma de programas sociais, cotas, etc., os ignorantes de toda ordem. Com isso mantem uma parte do eleitorado no cabresto. Assim sendo, segregam o tecido social de uma nação, colocando ricos contra pobres, negros contra brancos, estudados contra analfabetos. Para agravam a situação majoram ou criam novos tributos para manter o curral eleitoral, penalizando quem produz. Isto é o retrato do que esta acontecendo no Brasil.

Wesley Elias Pereira
Visitante
Wesley Elias Pereira

Na minha opinião, eu acredito que de fato o que deveria ocorrer na nossa sociedade para uma mudança macro é ter :
Menos estado,
Mais incentivo à iniciativa privada e
Mais liberdades individuais.
Não entrando no mérito e nem em discussões ideológicas, mais sabemos que em países que tem como base pelo menos essas três regras citadas com certeza tem uma sociedade melhor.

Hélio
Visitante
Hélio

O texto parte da premissa da igualdade de oportunidades. É assim na vida real?

Ramses
Visitante
Ramses

Não consegui colocar tudo que quis num quadro só, por isso dividi em várias partes:

O vídeo conduz a uma falácia, se aplicada a toda a sociedade, e é de que o imposto progressivo é uma injustiça para quem ganha mais e, portanto, produz mais e que isso conduzirá a uma diminuição do bem-estar geral pelo desestímulo à produção. Ora, a produção só faz sentido se houver consumo e aqui deve-se fazer a seguinte consideração:

Ramses
Visitante
Ramses

A propensão ao consumo é maior entre as classes de menor poder aquisitivo e, se houver alguma distribuição dos ganhos dos mais bem remunerados para os mais humildes, a parcela repassada terá uma maior proporção direcionada ao consumo que se tivesse permanecido entre aqueles dos quais proveio. Isso faz aumentar o consumo além do que ocorreria se a repartição da renda não ocorresse.
Note-se que tal compartilhamento da renda não deve ser de tal monta que desestimule os mais bem aquinhoados de continuar a laborar, o que seria contraproducente para a sociedade.

Ramses
Visitante
Ramses

Assim, fica claro que o imposto progressivo é, primordialmente, uma medida de natureza ECONÔMICA e não SOCIAL! Acaba tendo uma implicação social pelo efeito que produz e, por tudo isso, o imposto de renda é, universalmente, de natureza progressiva.
Portanto deve-se tomar cuidado caso se deseje generalizar o sentido do vídeo. Em algum ponto, a progressividade da repartição do que é produzido pela sociedade é conveniente e, em geral, isso é feito para a nação como um todo pelo I.R., p. ex.. Fora isso é filantropia!

Maria Regina Santos
Visitante
Maria Regina Santos

Quero entender mais de investimentos e rentabilidades

SILVIO
Visitante
SILVIO

PARABENS MSM.
GRANDE ARTIGO.
VIVO ISSO NA MINHA FAMILIA E AMIGOS.
TRABALHEI MUITO, HJ AMIGOS E PARENTES PEDEM DINHEIRO COMO Q EU TERIA OBRIGAÇAO EM DAR.
A HERANÇA, KKK, MINHA MAE QUERIA DAR MAIS PROS COITADINHOS DO MEU IRMAO, POIS EU ERA RICO!!!!!

Franklin
Visitante
Franklin

Atualmente estou colaborando na elaboração do TCC da minha esposa sobre Filosofia e Politica Educacional, é incrível como existem artigos e trabalhos redigidos por professores e mestres a favor da intervenção do estado na educação. Uma das minhas formações é em uma licenciatura porém não atuo na área, quando fiz estágio não gostei do convívio extra classe da profissão poucos professores tem uma visão de mundo ampla, e preferi seguir carreira na empresa qual já trabalhava. Leandro qual a tua opinião sobre essa situação ? Já teve convívio com professores de escolas públicas ?

Thiago Fernandes da Silva
Visitante
Thiago Fernandes da Silva

Olá Leandro Ávila, a um mês venho acompanhando o os tópicos, e cada um melhor do que o outro, parabéns pelo seu trabalho, que Deus continue lhe dando sabedoria, para que você possa continuar nos abençoando com a sua sabedoria.

Forte abraço!!

Felipe
Visitante
Felipe

Eu tenho o perfil “prejudicado” da história, mas acredito que o estado existe justamente para reduzir as diferenças provocadas pelo capitalismo. Trazendo segurança, saúde e educação para quem não teria condições. Na vida real a pessoa que ganha menos, acorda as 05h pega ônibus, trem, chega no trabalho às 07hs sai às 17hs e chega em casa às 19hs. Paga as contas como pode e gerencia a família, tentando trazer cultura e lazer para os filhos com um salário mínimo. Tem tanta coisa para melhorar, desburrocratizar incentivando investimentos.Mas a história da pesca sempre na linha de frente.

João Augusto
Visitante
João Augusto

Em nosso país, o cidadão de bem que quer trabalhar e progredir é cada vez mais desestimulado pelo governo, que se preocupa em suga-lo através de impostos e taxas sobre tudo que ele fatura. O governo é sempre sócio (o irmão que não se esforça e ganha). A justificativa é sempre a mesma; tirar dos que ganham mais para ajudar os que têm menos. O governo só faz a primeira parte (cobrar) e não cria alternativas, nem estimula os mais pobres a sair da miséria. Isso é sempre conveniente para um Estado que devolve à sociedade muito pouco do que arrecada.
Adorei o artigo. Parabéns!

MARCOS ARCANJO AGOSTINHO
Visitante
MARCOS ARCANJO AGOSTINHO

Ótimo artigo
Parabéns!!!

Fabiano
Visitante
Fabiano

Como sempre, excelente texto, simples, abordando um tema complexo e em um momento oportuno. Obrigado, continuo acompanhando por aqui. Até o próximo texto.

Fernando da Cunha
Visitante
Fernando da Cunha

Belo artigo! Só achei muito precoce o final do filme, fiquei com a sensação que o jacaré engoliu o Tarzan.
É fato que, em igualdade de condições, quem possui maior conhecimento e se molda melhor as regras do mercado enriquece mais.
Na hipotética continuação deste filme, o irmão mais rico daria a volta por cima abrindo uma S/A. Onde, comprovando menores receitas e subtraindo os gastos, seria tributado apenas no líquido, mostrando-se quase tão pobre quanto o irmão da esquerda… o irmão do meio, que lucrava apoiando o da esquerda, quando pensou em reclamar já era tarde. A conta havia chegado.

Roberta
Visitante
Roberta

Difícil no nosso país… conheço seu blog desde 2014 e aprendi a investir através dele. Trabalho numa estatal e produzo muito mais do que as pessoas ao meu redor que ganham 5x mais do que eu…injustiça!

PAULO
Visitante
PAULO

Olá Leandro!
Sugestão: os comentários estão saindo com a letra muito pequena. Tem como colocar um botão para aumentar a letra? O zoom da página distorce a diagramação e não é o ideal para isso.
Sugiro o mesmo botão no texto base.
Abraço e parabéns pelo excelente site/conteúdo!

Juliana
Visitante
Juliana

Muito bom!
Concordo plenamente com o texto e o vídeo.
Cada vez mais aprendo com o seu site e hoje, já estou investindo, pouco mas ao menos já comecei.

Renilson
Visitante
Renilson

Também sou poupador e investidor, aprendi com o Leandro e com outros educadores sobre a importância e o respeito que devemos dar ao dinheiro e à nossa vida financeira, mas também acredito em justiça social e no importante papel do governo de combater a desigualdade social com políticas públicas voltadas para as parcelas mais pobres da população. Se dividíssemos igualmente todo o dinheiro existente para todas as pessoas e no dia seguinte os ricos já estivessem ricos novamente e os pobres de novo pobres, o problema seria a educação financeira que o povo não recebeu, não a divisão do dinheiro…

Priscila Pereira Monteiro
Visitante
Priscila Pereira Monteiro

Excelente artigo.

Tiago
Visitante
Tiago

Pura verdade. Eu tenho 1 irmão e 1 irmã, ambos com 2 filhos. E minha mãe diz que eu tenho que ajudar mais porque não tenho filho e guardei dinheiro. Mas quando eu trabalhava das 7 am as 8 pm e finais de semana com hora extra, ninguém falava nada. Na hora de mamar todos querem tirar proveito. Graças ao esforço trabalhado e dinheiro guardado, eu consegui me manter durante quase 2 anos desempregado. Vão mamar na teta do capeta 🙂

Rafael
Visitante
Rafael

Perfeito,a cooperação social se dá através da divisão do trabalho e das trocas.O lucro é algo excelente,se obtido de maneira honesta, satisfazendo o interesse de consumidores e num ambiente de livre concorrência,ninguém perde quando alguém lucra.Os políticos exploram o ressentimento das pessoas, dizendo que existe uma ”injustiça” que precisa ser corrigida,e eles serão os arquitetos da justiça social,igualdade etc-No final, essa máquina de justiça, tornou seus próprios membros e chegados a ”classe privilegiada”,e as suas maiores vítimas estão cada vez mais dependentes e pedindo mais justiça

Compartilhe com um amigo