Gabriel e Rafael são dois irmãos que possuem visões diferentes sobre o dinheiro. Primeiro assista ao vídeo clicando sobre a imagem logo abaixo e depois leia o artigo. Tente perceber com qual dos dois irmãos você mais se identifica. Veja como seus amigos e parentes se dividem nessas duas visões de mundo. Você estará diante de um dos fatores que mais impactam a prosperidade financeira das famílias. Obs: o vídeo é uma montagem baseada em um material educativo do Banco Central.

A forma como cada pessoa pensa e age com relação ao próprio dinheiro produzirá consequências como: uma vida financeira cheia de problemas que vão se agravando com o passar do tempo ou uma vida financeira equilibrada que favorece positivamente todos os outros aspectos da vida com o passar do tempo.

O vídeo começa nos apresentando o Gabriel. Esse personagem simboliza o irmão que chega atrasado e que come a comida fria. É o que não se preocupa com seus atrasos e nem com a preocupação que provoca em sua própria mãe.

Rafael é o irmão que não se atrasou para o almoço e que sabe demonstrar gratidão, elogiando o saboroso prato que sua mãe preparou. Ele não parece preocupado com mais um atraso do Gabriel, mas a sua mãe quer que ele interrompa sua refeição para ligar para o irmão.

Gabriel finalmente chega para comer a comida fria. Diz trazer uma surpresa e a mãe parece adivinhar que Gabriel tinha acabado de comprar um carro financiado. As mães sabem tudo e ela já conhecia a famosa “alegria dos endividados”. Ela sabe que esse tipo de alegria pode durar pouco e se mostra preocupada com o peso das prestações.

Gabriel tenta tranquilizar a mãe repetindo uma sequência de crenças que “cegam” muitos endividados. É a ideia das “pequenas prestações que cabem no bolso”, sem o entendimento sobre o impacto negativo dos juros compostos das dívidas. É a ideia das “prestações com prazo de pagamento a perder de vista”, onde a pessoa não compreende o que significa metade de uma década com sua renda comprometida pelo pagamento juros e taxas para a compra de um bem que se deprecia fortemente, principalmente quando se trata de um carro popular brasileiro.

Você provavelmente já percebeu que a indústria automobilística projeta, produz e vende carros de baixa qualidade para consumidor brasileiro. Muitas marcas criam versões exclusivas para o Brasil, de menor durabilidade e mais inseguros do que os modelos vendidos no exterior, onde as exigências dos consumidores são maiores.

A mãe não compreende a decisão financeiramente prejudicial do Gabriel. Por falta de entendimento sobre a questão financeira, a mãe ainda tenta estimular irmão Rafael a se endividar, realizando uma compra financiada nas mesmas condições que o outro irmão fez.

Rafael, sabiamente, evita entrar na discussão. Talvez compreenda que o irmão e a mãe sofrem de uma visão limitada com relação ao dinheiro (falta educação financeira). Ele sabe que não adianta discutir quando as pessoas estão “embriagadas pela alegria dos endividados”. Rafael resolve responder sua mãe repetindo seus elogios sobre o prato. Gabriel faz um olhar de desprezo quando percebe que o irmão não está disposto a discutir.

Gabriel convida a mãe para passear no seu carro novo (que na verdade só será dele quando a dívida for quitada depois de 5 anos). A mãe chama Rafael para ir junto, mas Rafael recusa o passeio, pois possui uma responsabilidade a ser entregue no dia seguinte e já tinha planejado dedicar aquele horário para realizar essa tarefa. Primeiro o dever de casa e depois o recreio.

Agora a história volta no tempo para mostrar que as diferenças entre o comportamento do Rafael e do Gabriel tem origem na infância.

Agora podemos ver o aniversário de 8 anos do Rafael. Ele recebeu algum dinheiro de presente e sua mãe o lembra que agora ele já pode comprar um videogame. Rafael já demonstra sabedoria ao dizer para a mãe que prefere esperar mais um pouco, pois assim poderá comprar um videogame com recursos mais avançados e qualidade superior, que chama de “extra-super-hiper-game”.

Rafael entende que a paciência permite conquistar objetivos maiores e de maior qualidade no longo prazo. Já a falta de paciência gera resultados menores, piores e de baixa qualidade no curto prazo. Rafael não economiza dinheiro por economizar, sem um motivo, objetivos e propósito.

A mãe chama Rafael para brincar e mais uma vez ele demonstra entender que primeiro vem o dever e depois o lazer. A mãe parece propor algum tipo de investimento para o dinheiro que o menino estava guardando em um envelope de papel. O menino fica feliz com a possibilidade de ganhar dinheiro enquanto junta dinheiro. A imagem representa o primeiro contato do menino com os investimentos.

Agora podemos observar Rafael adulto no ponto do ônibus. Parece uma situação sofrida, mas talvez ele tenha um plano de comprar um carro à vista, assim como fez com o videogame. Gabriel passa de carro na frente do ponto e oferece carona ao irmão. Rafael se mostra preocupado com o incômodo, mas aceita a carona.

Novamente temos uma refeição retratada no vídeo. Já se passaram 5 anos. Gabriel continua atrasado. A mãe continua preocupada e não perdeu o costume de pedir para Rafael ligar para o irmão.

Gabriel chega atrasado porque seu carro popular começou a apresentar problemas. Ele diz que pretende vender o carro e dar entrada em um novo financiamento assim que pagar a última prestação. É o início de um ciclo interminável de financiamentos que jogará no lixo boa parte da renda que o Gabriel terá durante uma vida de trabalho, graça aos custos com juros e taxas que temos em financiamentos no Brasil.

Gabriel oferece o carro com problemas para o irmão Rafael, mas ele recusa, pois tinha acabado de comprar um carro zero quilometro.

O novo carro de Rafael não era um carro popular. Tinha diversos recursos avançados. Gabriel questiona o irmão sobre o elevado preço das prestações que um carro daqueles deveria ter. Rafael diz que não pagará prestações, pois comprou o carro à vista. Gabriel volta a demonstrar sua visão limitada sobre o dinheiro e pergunta, ironizando, se o irmão tinha ganhado na loteria. Para Gabriel, só pessoas sortudas poderiam ter um carro como aquele. Não passava por sua cabeça o poder dos conhecimentos sobre investir dinheiro.

Rafael revela o seu segredo. Ele diz que quando Gabriel financiou o carro popular, 5 anos atrás, ele resolveu economizar e investir. Era como se estivesse pagando prestações para ele mesmo enquanto continuava andando de ônibus. No final de alguns anos, ele conseguiu dinheiro suficiente para comprar um carro mais luxuoso. Ao economizar o próprio dinheiro, Rafael ganhou juros ao invés de pagar juros. Isso fez a enorme diferença que permitiu comprar um carro melhor. Essa é a diferença de uma vida melhor para aqueles que sabem investir o próprio dinheiro.

Rafael diz que vai continuar pagando prestações para ele mesmo e com isso, poderá trocar de carro depois de 3 anos. Provavelmente Rafael vai perceber, no final desses 3 anos, que o seu carro não precisará ser trocado. Por não ser um carro popular, provavelmente ele poderá ficar com esse carro por 5, 8 ou até 10 anos. Se ele for responsável e cuidado com seu carro, assim como faz em outras áreas da vida, certamente ficará com o mesmo veículo por muito tempo e terá uma grande quantidade de dinheiro guardado para realizar outros grandes objetivos. Ele não ficará a vida toda gastando dinheiro somente com carro.

A mãe de Rafael, através do exemplo que o filho acabou de dar, recomenda para Gabriel seguir o exemplo do seu irmão. Gabriel entende o bom exemplo e percebe que se ficar com seu carro usado por mais tempo, talvez consiga poupar o suficiente para comprar o próximo carro à vista. Dessa forma, ele ficará livre da “maldição financeira” que é passar a vida toda pagando juros de financiamentos de carros.

O vídeo termina mostrando, de forma simbólica, que educação financeira pode ser introduzida nas famílias através dos bons exemplos. Quando Rafael evitou discutir com o irmão cinco anos atrás, quando resolveu fazer o sacrifício silenciosamente nas muitas paradas de ônibus, ele tinha um propósito para esse sacrifício. Era um sofrimento que tinha um sentido maior, enquanto estava tranquilo por ter uma vida livre de dívidas. Tudo deu certo e agora Rafael poderia dar o bom exemplo para sua mãe e seu irmão, sem a necessidade de atritos e discussões. Esse bom exemplo certamente será transmitido para filhos e netos no futuro. Assim temos o início de um ciclo familiar de prosperidade que poderá atingir muitas gerações no futuro.

Poupar e investir com paciência para realizar grandes sonhos é quase um ato heroico nos dias de hoje, pois se trata de uma decisão que vai contra o senso comum e muitas vezes vai contra as crenças da nossa família e dos nossos amigos. São atos heroicos que inspiram as pessoas a aceitarem algum sacrifício no presente por resultados melhores no futuro. Aceitar o sacrifício também é sinal de maturidade, pois são as crianças que não aprenderam ainda a esperar.

Por fim, não importa muito se você vai comprar um carro usado ou novo, popular ou luxuoso ou se vai preferir investir o seu dinheiro em outras coisas. A sensação de vitória, quando você atinge seu objetivo, é equivalente ao do herói do filme dirigindo o seu carro luxuoso que aparece no final do vídeo. É o sentimento de satisfação da missão cumprida. De ter feito o dever antes de colher os frutos.

Com qual dos dois irmãos você já se identificou? Qual deles representa o seu passado, seu presente ou futuro?

Leitura recomendada: lista de livros sobre investimentos.

Receba um e-mail quando novos artigos forem publicados, inscreva-se no Clube dos Poupadores. Ative as notificações no seu navegador clicando aqui ou no sino vermelho no canto inferior direito desta página