Medo de investir por corretoras


Se você tem medo de abrir conta em corretora de valores para investir seu dinheiro, leia esse artigo. Em um passado distante eu também enfrentei esse medo do desconhecido. Posso afirmar que existem dois caminhos para curar esse medo e quero motivar você através dos problemas que tive que superar no passado.

Você não pode ficar parado na primeira fases:

Existem três importantes fases na vida de um pequeno investidor. A primeira é o dia em que ele abre sua primeira conta bancária. A segunda acontece quando ele abre sua primeira conta em uma corretora de valores. A terceira é quando ele adquire os conhecimentos necessários para tomar suas decisões de investimento sem depender de assessorias, consultorias e opiniões dos outros.

É provável que a sua primeira conta tenha sido aberta em um dos cinco grandes bancos (Banco do Brasil, Caixa, Itaú, Bradesco ou Santander). Para a alegria do governo, banqueiros e seus acionistas, quase 80% de todo dinheiro dos brasileiros estão investidos nestes bancos de grande porte.

Provavelmente suas primeiras economias foram aplicadas na poupança. Depois de algum tempo, à medida que acumulava recursos, você se interessou por outros investimentos do mesmo banco como fundos e CDB. Se você tinha o hábito de conversar com o gerente da sua conta no grande banco, possivelmente acabou sendo induzido a adquirir péssimos produtos financeiros como títulos de capitalização e planos de previdência privada mal remunerados.

O divisor de águas na vida do pequeno investidor acontece no dia que ele toma a decisão de abrir uma conta para investimentos dentro de uma corretora de valores independente. Não estou falando da corretora vinculada ao grande banco onde você possui conta. Essa corretora provavelmente cobra taxas que desestimulam qualquer investidor iniciante. Estou falando de corretoras que não possuem nenhuma ligação com os grandes bancos. É no dia que o pequeno investidor abre sua conta na corretora que uma janela de oportunidades se abre. São oportunidades que não existem dentro dos grandes bancos para os pequenos investidores.

No meu caso pessoal, isto aconteceu ainda quando era jovem e ainda cursava a faculdade. Foi cursando a cadeira opcional de “Mercado de Capitais” no curso de bacharelado em Administração de Empresas que acordei para uma nova realidade. Investidor de verdade não investe através de grandes bancos. Os grandes investidores e aqueles que estão conquistando os melhores resultados possuem contas dentro das corretoras de valores. São nas corretoras que as grandes fortunas se formam e são diariamente movimentadas.

Nos meus primeiros anos utilizando minha primeira conta bancária, em um grande banco, fui induzido pelo meu gerente a fazer péssimos investimentos. Logo no início, fui vítima de um título de capitalização oferecido como condição para facilitar a abertura da minha conta corrente.

É claro que o banco não exigia fazer o título de capitalização como condição para a abertura da conta, mas aquele gerente que me atendeu resolveu utilizar essa estratégia (mal-intencionada) para bater a meta de vendas de títulos de capitalização que o banco certamente estava impondo a ele.

Pouco tempo depois fui convencido a fazer um péssimo plano de previdência privado. As taxas eram absurdamente elevadas e a rentabilidade era pior do que a poupança. Nas simulações que o gerente fez o plano parecia maravilhoso. Naquele tempo, muitos educadores financeiros renomados, com vários livros publicados, recomendavam essas verdadeiras bombas que são os planos de previdência privada abertos oferecidos pelos grandes bancos.

Eu sinceramente não sei como alguns gerentes de banco conseguem colocar a cabeça no travesseiro depois de um dia de trabalho. Bater as metas que seus patrões estabelecem é o mesmo que caminhar sobre uma linha tênue que faz fronteira com a imoralidade. O mesmo vale para muitos educadores financeiros mais antigos que induziram milhões de brasileiros a fazerem péssimos investimentos através dos seus livros, propagandas e palestras patrocinadas por bancos.

Até hoje lembro do rosto do meu primeiro gerente dentro daquele grande banco. Se hoje estou aqui motivando pessoas a aprenderem mais sobre investimentos, para que tomem decisões conscientes e sem depender da opinião dos outros, devo isso ao meu primeiro gerente. Foi ele que me ensinou qual é a principal função dos gerentes de banco semelhantes a ele:

  1. Defender os interesses daqueles que pagam seu salário e seus direitos trabalhistas;
  2. Bater todas as metas de venda estabelecidas por seus superiores, custe o que custar. Se não fizer isso não será promovido e nem bonificado.
  3. Aumentar os lucros do banco, mesmo que isso signifique prejudicar o retorno financeiro dos seus clientes;
  4. Mostrar claramente as vantagens dos produtos do banco e deixar que você descubra as desvantagens lendo as letras minúsculas e incompreensíveis do contrato.
  5. Só oferecer informações quando você perguntar, mesmo quando ele percebe que você não perguntou por ignorância;

É claro que não podemos generalizar. Certamente existem bons gerentes trabalhando nos bancos, mas tenho a impressão que bons gerentes de banco ficam pouco tempo no emprego. Defender os interesses dos clientes significa deixar de lado os interesses do banco. Gerente que não mostra resultado (batendo as metas estabelecidas pelo banco) é rapidamente demitido. A fila anda e do lado de fora existem muitos desempregados dispostos a trabalhar com “sangue no olho e faca nos dentes” pelos interesses do banco.

Se você leu o livro “Sonho Grande“, que conta a história de um dos homens mais ricos do Brasil e do mundo, deve ter percebido que é através de funcionários do tipo “workaholic” e com sangue no olho que as empresas prosperam. Nem sempre existe a preocupação se os produtos e serviços oferecidos são realmente bons para os clientes. É por isso que além de dono de banco ele se tornou dono da maior fábrica de cerveja e refrigerante do mundo e da segunda maior rede de fast-food do mundo.

Na cabeça de alguns empresários a ignorância das pessoas é uma oportunidade de negócio. Não importa se estamos falando de ignorância financeira ou ignorância alimentar. Para eles, se produtos financeiros ruins, bebidas alcoólicas, refrigerantes e sanduíches fazem mal para as pessoas, isso é um problema das pessoas.

Temos que assumir que realmente o problema é de cada um de nós. A educação financeira e alimentar da sua família é um problema seu e não dos outros. Enquanto você demandar por produtos financeiros ruins, bebidas e alimentos ruins, eles vão continuar satisfazendo sua necessidade e lucrando com isso. Empresas não obrigam ninguém a comprar nada, elas só satisfazem a demanda das pessoas.

Deve ser movido por sentimento de culpa que o personagem principal do livro criou uma fundação que apoia projetos de educação. Ele mesmo acredita que crianças bem-educadas, quando chegarem na vida adulta, vão consumir menos bebidas alcoólicas, menos refrigerantes, menos comidas de fast-food e menos produtos financeiros ruins.

Segundo passo

Ter uma conta bancária é o primeiro passo, de preferência uma conta digital sem custos. O segundo passo é abrir uma conta em corretora de valores. Se você pretende crescer como investidor é fundamental que você perca o medo de investir fora dos grandes bancos. Os produtos que os grandes bancos oferecem possuem custos elevados e rentabilidade pequena. Você está limitando sua capacidade de fazer seu dinheiro render mais.

Os bancos costumam separar seus clientes por quantidade de recursos investidos. Se você é um pequeno investidor, o banco só vai oferecer investimentos com baixa rentabilidade e elevadas taxas administrativas. Se você é um investidor de maior porte, eles vão oferecer agências com nomes elegantes e investimentos com rentabilidades ligeiramente maiores e taxas ligeiramente menores. O problema é que nada se compara ao grande número de oportunidades, taxas e rentabilidades que você encontrará em qualquer corretora.

Já vem ocorrendo no Brasil um fenômeno chamado “desbancarização”. Clientes de agências glamourosas, feitas para impressionar pessoas sensíveis aos apelos do marketing, começaram a perceber que o café cappuccino servido nessas agências estava custando caro de mais. Do que adiante andar por ai com cartões de crédito chiques que utilizam nomes elegantes como personnalité, prime, estilo e van gogh, se os resultados dos seus investimentos não correspondem a esse glamour todo? Foram esses clientes que começaram a perceber que não existe cappuccino de graça e que dentro das corretoras e nos bancos de médio porte, acessíveis por estas corretoras, era possível aumentar a rentabilidade dos seus investimentos. Quando você tem centenas de milhares de reais ou milhões de reais investidos, qualquer diferença de 0,10% na sua rentabilidade gera uma diferença enorme com o passar do tempo.

Recentemente duas grandes corretoras (XP Investimentos e Rico) cortaram suas taxas para tornar o investimento através das corretoras ainda mais atrativo. No caso da XP eles cortaram a tarifa que era cobrada para fazer transferências (TED) da sua conta na corretora para sua conta no banco. Isso permite que você tenha acesso ao seu dinheiro quase que imediatamente e sem custos. Eles também zeraram a taxa de custódia.

O mesmo aconteceu com a taxa administrativa que a corretora XP cobrava anualmente de quem investia em títulos públicos do Tesouro Direto. Enquanto clientes de grandes bancos pagam 0,50% de taxa anual para investir em títulos públicos, nas corretoras com isenção de taxa administrativa esse custo é zero. Alguém com 1 milhão investido em títulos públicos pagaria R$ 5.000,00 por ano de taxa através de um grande banco. Nas corretoras com taxa zero (existem várias corretoras) você pode usar esse dinheiro para fazer alguma coisa mais proveitosa. Da próxima vez que você for em uma agência bancaria premium tomar um cappuccino com sua gerente, saiba que esse cappuccino pode estar custando muito caro.

Bancos Pequenos e Tesouro Direto com taxa zero

No passado as corretoras só eram procuradas por investidores de renda variável, aqueles que são menos conservadores e aceitas riscos maiores em troca de retornos maiores na bolsa de valores. As corretoras independentes sempre tiveram taxas melhores que as corretoras vinculadas aos grandes bancos.

Atualmente esse fenômeno também ocorre nos investimentos de renda fixa, preferidos pelos investidores mais conservadores. As principais corretoras independentes possuem parcerias com diversos bancos e financeiras.  Através destas corretoras podemos fazer investimentos de renda fixa como CDB, LCI, LCA, LC, CRI e CRA emitidos por inúmeras instituições. Existem centenas de opções de investimento nestes bancos de médio porte que podem ser acessados através das corretoras. Também existe uma grande variedade de prazos e formas de remuneração que podem ser pós-fixadas, prefixadas, IPCA+juros ou IGPM+juros.

Tenho um artigo onde ensino como você pode consultar os investimentos oferecidos pelas principais corretoras do Brasil, visite aqui. Compare a rentabilidade e a variedade de investimentos disponíveis nas corretoras com o que você tem disponível dentro do banco onde você tem conta.

Qual corretora escolher?

Existem várias corretoras e cada uma tem sua especialidade, vantagens e desvantagens. Tenho um artigo onde ensino como você pode avaliar as corretoras com foco na renda fixa e tesouro direto. Você poderá utilizar o mesmo modelo para escolher a sua corretora. Recentemente eu atualizei este artigo, já que ocorreram grandes mudanças nas tarifas cobradas pelas grandes corretoras, visite aqui.

Perdendo o medo:

Você vai perder o medo de investir através de corretoras através de dois caminhos: Informação e experiência própria. O que mais funciona é a experiência própria. Eu recomendo que você abra sua conta na sua corretora preferida e faça um investimento inicial bem pequeno para se sentir mais seguro.

Depois observe e compare os resultados com o investimento do seu banco. Com o passar dos meses, você vai acumular experiência e isto trará a segurança necessária para eliminar o medo do novo.

Para curar o medo do desconhecido é importante se nutrir de informações como estas:

  1. Corretoras são instituições financeiras como qualquer outra. Passam pelos mesmos controle que um banco deveria passar. Não se abre uma corretora com a mesma facilidade que se abre uma lanchonete.
  2. Toda corretora que está em operação foi autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil. Elas fazem parte do Sistema Financeiro Nacional, atuando na intermediação das negociações entre investidores e aquelas entidades que fornecem investimentos como títulos privados, títulos públicos, valores mobiliários, ações, debêntures, fundos imobiliários, entre outros.
  3. Corretoras são fiscalizadas pelo Banco Central e CVM (Comissão de Valores Mobiliários), sendo obrigadas a contratar auditoria independente. A CVM tem uma área de orientação e defesa do investidor, veja aqui, onde é possível abrir reclamações e iniciar processos administrativos contra as corretoras.
  4. Para quem usa a corretora para investir em ações a BM&FBOVESPA possui um Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos (MRP), que assegura aos investidores o ressarcimento de até R$ 120 mil por prejuízos causados pela ação ou omissão das corretoras tanto no que diz respeito aos negócios realizados em mercados de bolsa, como no que diz respeito aos serviços de custódia. O mecanismo cobre, ainda, prejuízos decorrentes de intervenção ou liquidação extrajudicial da instituição (falência). Para saber mais visite aqui.
  5. Quando você investe em outros bancos através das corretoras esse investimento fica garantido pelo Fundo Garantidor de Créditos, até o limite de R$ 250 mil por instituição financeira. Se o banco onde você investiu pela corretora quebrar, existe essa garantia do FGC. Para saber quais investimentos são cobertos e como funciona visite aqui.
  6. Existem várias corretoras que já trabalham com o CETIP Certifica. Este serviço é uma certificação que comprova o registro, na Cetip, da aplicação do cliente, identificando o CPF ou CNPJ (se for empresa) em determinados investimentos de renda fixa. Se você pedir para a corretora investir uma quantidade do seu dinheiro em um CDB, LCI, LCA, CRA, CRI e LF de algum banco ou instituição, ela fará o investimento e registrará a operação na CETIP. Todos os meses a corretora permitirá que você acessa o certificado emitido pela CETIP que lista todos os investimentos feitos pela corretora que estão vinculados ao seu CPF. Para saber mais visite aqui.
  7. Atualmente as corretoras oferecem um número de conta e agência para que você faça TED ou DOC transferindo dinheiro entre sua conta bancária e a conta na corretora. Quando a operação é feita por TED o dinheiro cai na sua conta em poucos minutos. Várias corretoras não cobram mais a taxa para fazer TED. Isso significa que você não precisa deixar dinheiro parado na corretora caso não queira reinvestir imediatamente.

Outra coisa que devemos observar é que grandes investidores utilizam as corretoras para reduzir seus custos nos investimentos. São justamente os pequenos investidores e as pessoas mais leigas que continuam pagando taxas absurdamente elevadas nos grandes bancos. Para grandes investidores qualquer diferença de 0,10% de taxa ao ano já significa uma grande quantidade de dinheiro que poderia ser gasta de forma mais inteligente.

Onde está o perigo das corretoras?

Nem tudo são flores. O maior perigo que existe nas corretoras está na relação de dependência entre o investidor e os funcionários ou agentes das corretoras. Da mesma forma que os gerentes dos bancos são remunerados ou premiados quando conseguem convencer você a fazer um investimento, funcionários das corretoras e seus inúmeros agentes também são remunerados e premiados pelo seu desempenho.

A diferença é que nas corretoras as opções de investimento oferecidas para os clientes se encontram listadas em seus sites. Você não precisa da ajuda de ninguém para fazer seus investimentos na sua casa, através do seu computador. Isto nem sempre acontece nos bancos. É comum a existência de investimentos que só os gerentes podem oferecer, se acharem isso conveniente.

Quando abri minha primeira conta em corretora recebi o telefonema de um “assessor de investimentos”. Eu tive que explicar para ele que não precisava de qualquer tipo de assessoria. Esclareci que estava investindo na minha educação financeira justamente por acreditar que sou a melhor pessoa para tomar decisões sobre meu dinheiro. Esclareci que só utilizaria a assessoria dele para tirar dúvidas sobre investimentos e que ele não perdesse o tempo dele tentando me influenciar a tomar decisões de investimento. Ele entendeu o recado e não ficou insistindo em manter contatos constantes comigo periodicamente.

É exatamente isso que recomendo que todos os meus leitores façam antes de abrir conta em corretora. Invista na sua educação para não depender da opinião dos outros. De nada adianta trocar um gerente de banco por um assessor ou funcionário de corretora se os dois estiverem treinados para influenciar nas suas decisões de investimento com foco em gerar mais retorno para a instituição onde trabalham.

Você precisa se educar para ter condições de conversar de igual para igual com estas pessoas. Você vai perceber que ao demonstrar seus conhecimentos o nível da conversa será totalmente diferente.

A maioria das reclamações que vejo envolvendo a relação entre investidores e corretoras está na dependência ou nos vínculos que se formam entre o investidor e os assessores e funcionários da corretora. É claro que existem bons profissionais e bons assessores, mas certamente quando eles são muito bons para você acabam não gerando os resultados que poderiam gerar na empresa onde trabalham. Infelizmente as empresas instituições estimulam seus funcionários a agirem como verdadeiros vendedores, embora as pessoas acreditem que eles são consultores. Quem presta consultoria de investimentos cobra muito caro para dar opiniões gratuitamente. Se você não estiver pagando para receber conselhos é provável que quem está aconselhando vai ser remunerado pelo conselho que deu.

Como educador financeiro só posso dar a única e a melhor de todas as recomendações: Estude! Só você ganha com seu estudo. É estudando que você vai se tornar um bom investidor. É estudando que você não irá permitir que ninguém tome decisões sobre o que você deve ou não fazer com seu próprio dinheiro. Se você já dedicou muito tempo aprendendo a ganhar dinheiro através da sua profissão, não custa nada dedicar tempo aprendendo a cuidar do seu dinheiro. Eu não posso dizer que não custa nada. Investir sem saber o que você está fazendo pode custar muito caro.

O Clube dos Poupadores é o resultado da minha jornada em busca de conhecimentos que pudessem me transformar em um pequeno investidor livre, consciente e capaz de tomar minhas próprias decisões de investimento sem me deixar influenciar por terceiros. Durante essa longa jornada, que ainda não terminou, eu dedico parte do meu tempo compartilhando as coisas que estou aprendendo através dos artigos escrevo semanalmente e dos livros que já lancei sobre o assunto (conheça aqui).

Compartilhe este artigo com aquele seu amigo que ainda sentem receio de sair da zona de conforto. O medo do novo, do desconhecido e a falta de conhecimento custam muito caro no mundo dos investimentos. Faça os grandes bancos saírem da zona de conforto também investindo na sua educação financeira.

Tempo e esforço:

Gastamos muito tempo e esforço para ganhar dinheiro através do nosso trabalho. Faz todo sentido fazer algum esforço para poupar uma parte desse dinheiro e conseguir um bom retorno através dos nossos investimentos. Isso é a base do sucesso financeiro. Escrevi uma série de livros com tudo que você já deveria ter aprendido sobre como investir o seu dinheiro. Clique aqui para conhecer os livros.
Esse artigo foi útil?
Deixe-nos saber, se você gostou deste artigo. Só assim podemos continuar melhorando.
Sim
Não

Sobre o Autor:

Leandro Ávila criou o Clube dos Poupadores por acreditar que o conhecimento é uma riqueza que se multiplica quando dividida. Compartilhando o que sabemos, criamos um mundo melhor. Conheça os livros que ele escreveu sobre educação financeira, investimentos financeiros e imobiliários.

205
Deixe um comentário.

avatar
600
90 Comment threads
115 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
92 Comment authors
TainaraSergio MirandaRafaelBrunoLuciana S. Recent comment authors
newest oldest
Numiers-Doc
Visitante
Numiers-Doc

Excelente artigo, Leandro! Parabéns pelo trabalho!

Daniel
Visitante
Daniel

Oi Leandro!

Mais uma vez, obrigado pelo texto e pelas orientações.

Estou sabendo da isenção de taxas da XP já tem um tempinho, mas acho que isso é uma “pegadinha” e daqui a pouco eles voltarão a cobrar de novo, não é possível. O que vc acha?
Como eles vão ganhar dinheiro agora? Pois pelas propagandas que ando vendo, a isenção será em investimentos em renda fixa e ações, ou seja, uns 90% dos investimentos que existem hoje nas corretoras.

Tratando-se de corretoras, tenho conta na Easynvest para investimentos em renda fixa, onde não se paga nada, apenas a taxa anual obrigatória da Bovespa, que todo mundo paga; e conta na Socopa para investimentos em ações, onde se paga 10 reais por mês quando a gente não faz nenhuma transação no mês e não paga nada quando fizermos pelo menos uma transação.

Penso em mudar par XP e fazer tudo por lá, mas estou bem reticente.

Abraço e sucesso na carreira e nos investimentos!

ricardo
Visitante
ricardo

Easynvest ñ cobra, e é a lider no tesouro direto, recomendo!

Gabriel Valente Soares
Visitante
Gabriel Valente Soares

Muito obrigado por mais este artigo!
Leandro, tenho uma dúvida que parece óbvia, mas que tem me tirado o sono (um pouco).
Vou comprar um apartamento.
Tenho 47 mil reais que acabaram de retornar de um investimento que fiz em LCI.
O restante do dinheiro já está aplicado em outros investimentos.
Quero comprar o apartamento ATÉ dezembro, logo, busco em primeiro lugar, liquidez.
Pergunta: posso, mesmo com este curtíssimo prazo, colocar esses 47 mil no tesouro Selic?
Estou considerando 3 formas de investimento: Tesouro Selic, Fundos de Investimento e Poupança.
Não encontrei CDB compensador, com um prazo tão curto e nem LCI/LCA.
Os fundos do meu banco são um pouco melhores para quem pode aplicar mais 50 mil (Taxa 1%a.a.).
A poupança nem preciso dizer.
E o Tesouro Selic mé dá 1% ao mês, mas provavelmente pagarei 22,5% de IR (Investirei pela Easynvest que não cobra taxa).
O que faço com este prazo tão curto?
Abraço!
Gabriel

Junior
Visitante
Junior

Gabriel, existem LCIs ou LCAs que tem prazo de 3 meses, oferecendo 92% do CDI, resolveria de forma perfeita o seu problema, já que mesmo sendo um investimento de curto prazo não pagará uma quantia enorme de IR, na verdade nem pagará, lembrando que essa é a melhor taxa que eu já encontrei para o prazo, na media em bancos médios e corretoras independentes, a taxa paga é de 88%.

Gabriel Valente Soares
Visitante
Gabriel Valente Soares

Obrigado Junior! Valeu a dica. Eu pensei nessa opção tbm, mas como o imóvel pode pintar a qualquer momento eu precisaria de uma liquidez beeem líquida! haha Como eu disse, comprarei o ap até dezembro, sendo assim, pode ser que apareça algo logo em outubro, por exemplo… Abraço!

Inaldo
Visitante
Inaldo

Olá Leandro. Confesso que tinha medo de investir através de corretoras, mas vendo meu “rendimento” na caderneta de poupança despencar tomei coragem. Comecei com cem reais para testar. Hoje me arrependo. Não de investir através de corretora, e sim de ficar perdendo dinheiro na caderneta de poupança por tantos anos.

Raphael
Visitante
Raphael

Excelente Artigo, Leandro minha dúvida é em relação na verdade sobre outro artigo seu, é sobre o artigo Objetivo Financeiro: Juntar Dinheiro Rápido, não consigo baixar a planilha que você colocou lá, existe alguma forma de disponibilizar de novo ?.

Tago
Visitante
Tago

Muito bom o artigo.

Esclarecedor e de fácil entendimento.

Eu particularmente tenho buscado aprender cada vez mais sobre os investimentos e os resultados está sendo extremamente satisfatório.

Harris
Visitante
Harris

Caro Leandro, excelente artigo! Caiu como uma luva para mim. Já estou no 2o. passo, i.e., com uma conta bancária em banco pequeno, aliás numa cooperativa (s/ taxas de manutenção, e c/ aplicação em CBD a 100% do CDI) e também com conta em corretora, porém sem dinheiro investido ainda. Só é preciso dar o passo seguinte que é transferir os recursos de investimento em LCA da minha conta bancária em banco grande para um investimento de maior retorno na corretora.

Muito obrigado por mais uma vez compartilhar de sua sabedoria.

Grande abraço,

Harris.

Claudenor
Visitante
Claudenor

Olá Leandro Ávila boa tarde.

Mais uma vez artigo excepcional.. Acredito que irá ajudar muita gente, assim como aprendi já coloquei todo este conhecimento em prática. E com o conhecimento é a coisa mais fácil do mundo e claro.. Educação e conhecimento sempre será melhor para a nossa saúde financeira. Aproveito a oportunidade para complementar este artigo e deixo aqui abaixo um site que verifica os balanços e solidez das de todas as corretoras, não sei se você conhece mais deixo aqui o site.

E como você é bem didático no seus artigos seria em minha opinião uma sugestão de matéria..

http://bancodata.com.br/

Basta digitar a corretora desejada e o mesmo traz um resumo financeiro de tudo da corretora… Pois além de termos que analisar os custos em nossos investimentos é importante também vê a solidez da corretora a ser escolhida vai que…. a mesma esteja no vermelho a muito tempo, depois não tem jeito, é problema na certa..

Bons estudos e obrigado mais uma vez pelo ótimo artigo.

NILTON AMARAL DA SILVA
Visitante
NILTON AMARAL DA SILVA

Tomei ação quase que instantaneamente para me desvencilhar das armadilhas do meu banco é até já consegui bons progressos em ajudar alguns amigos, mas a maioria ainda resiste à ideia de investir! Isso torna seu trabalho de conscientização importantíssimo, meu caro! É um trabalho de formiguinha, mas o que seria do planeta sem as formigas?! rsrsrs Muito obrigado por mais esse artigo(que já compartilhei)!

Carlos Faria
Visitante
Carlos Faria

Leandro, gostaria, por favor, que vc me esclarecesse uma coisa sobre Previdência Privada porque eu não estou conseguindo enxergar: quando vc diz “verdadeiras bombas que são os planos de previdência privada abertos oferecidos pelos grandes bancos…. ”

É o seguinte: sou servidor público + renda de aluguel, declaro IR completa e aplico 12% da Renda Bruta em um PGBL da CEF. (Sem taxa de carregamento na Entrada/Saída e com TAdm de 2% com rentabilidade de 12% em 2015).
Se eu não fizer o PGBL tenho que pagar aproximadamente R$ 3000,00 de IR, porém quando faço a aplicação ao invés de pagar, eu restituo R$ 5400,00.
Humildemente eu te peço para me esclarecer porque eu realmente não tô conseguindo enxergar. Eu acho que estou vendo mas não estou enxergando.
Agradeço,
Grande abraço.

Junior
Visitante
Junior

Tente simular a seguinte ação: aplicar em algum titulo privado esses 12% de sua renda bruta, como uma LCI de 96% do CDI por um ano (a melhor que já encontrei para esse prazo), se sua rentabilidade liquida estiver acima de R$ 8.400,00 (custo de oportunidade: deixar de pagar R$ 3.000,00 de IR mais rentabilidade de R$ 5.400,00 do PGBL), vale mais a pena pagar R$ 3.000,00 de IR e ganhar maior rentabilidade com o titulo privado, do que aplicar no PGBL é receber apenas R$ 5.400,00 de restituição.

Dema
Visitante
Dema

Estou 100% de acordo com o artigo, demorei para enxergar, mas já faz 2 anos que sigo essa cartilha. Muito importante em R.Fixa analisar o rating e ficar dentro do limite do FGC. Ouvi rumores sobre o Bco Maxi_ _

Joanatan
Visitante
Joanatan

Sensacional professor. A forma que o senhor trata de um determinado assunto.
Há mais de um ano venho investindo através da easynvest.e estou muito satisfeito ,Graças aos bons conselhos do senhor.
Por acaso já tem um novo livro do senhor a caminho?
Muito Obrigado Leandro.

misael
Visitante
misael

Boa tarde. Excelente artigo.
Hoje invisto na corretora Easynvest, mas depois de muitas pesquisas e avaliar muito as opções de tarifa.
tenho hoje TD, Ações e Fundo investimento imobiliário (FII).
Mas graça aos artigos e dicas de informações valiosas.
Parabéns por conta um pouco da sua trajetória de vida e como mudou de atitude nos fatos dos investimentos dos bancos que parecem ser uma boa opções de investimentos mas na realidade é engano.

Kalina Costa
Visitante
Kalina Costa

Como sempre, Leandro, excelente artigo. Muito Obrigada por compartilhar seus conhecimentos. Confesso que depois de ler bastante sobre educação financeira e muito dessas informações eu as encontrei aqui no Clube de Poupadores é que perdi o medo/receio de aplicar em Corretoras Independentes do grande banco onde tenho conta. E Como valeu a pena! Hoje, tenho conta em 2 Corretoras. Meu Muito Obrigada novamente pelos seus excelentes artigos! São de Utilidade Pública! Abraços!

Corina
Visitante
Corina

Oi, Leandro! Gosto muito de ler os seus artigos: dá pra ver sua dedicação em oferecer informação de qualidade! Muito obrigada!
Eu sei bem do que você está falando aqui neste artigo. Por muitos anos, me submeti às sugestões dos meus gerentes de conta do BB, que, embora bem informados, atualizados e gentis, nem sempre tinham em mente o nosso melhor resultado.
Na minha fase dois, abri uma conta na XP em busca da redução de taxas. Aí descobri uma coisa curiosa: que as tais taxas zero para o Tesouro Direto não eram BEEEEEM para o TD, mas sim para títulos públicos comprados no site da XP e que nem sempre oferecem as mesmas condições que os mesmos títulos disponíveis no TD. Por exemplo, o preço dos títulos é bem diferenciado; você não pode particionar um título, isto é, se ele custar R$5000, você não pode comprar 0,4 do título, como faz no TD, o que te obriga a comprar exatamente o valor oferecido por eles e te cria alguns problemas.
Mas o que mais me intrigou foi perceber que as minhas operações de bolsa estavam sendo taxadas (e olha que eu sou VIP, hein…) a R$14,00, quando o BB me cobrava apenas R$ 10,00.
Outra coisa muito decepcionante foi ser contatada por um “assessor financeiro” (eu ainda não tinha lido o seu artigo aqui) que me ofereceu uma operação de COE como se fosse de renda fixa, ou seja, risco baixo, quando não era isso de jeito nenhum! Depois que me decepcionei com isso, fiquei bem mais crítica e comecei a fazer perguntas… aí os “assessores” sumiram… sequer respondem os meus emails. Melhor pra mim, né? Agora vou ter de me informar e desconfiar desses sujeitos.
Um forte abraço pra você, viu?

Tiago
Visitante
Tiago

Leandro,

Impressionante, todo o histórico que vc relatou aconteceu o mesmo comigo. Do título de capitazição à previdência privada. Já estou na 3a. fase da vida do pequeno investidor e o Clube dos Poupadores teve um papel fundamental para que eu pudesse atingir essa etapa e continuar seguindo em frente.

Muito Obrigado!

Parabéns!
Tiago

Gregory
Visitante
Gregory

Obrigado Leandro, mais um artigo top. Deixa eu te perguntar, eu costumo deixar 5 mil, em um CDB do banco (grande) que faço parte, para emergências. você acha que vale a pena usar a corretora ? uma vez que com uma ted eu posso ter o dinheiro em mãos em poucos minutos. é apenas meu fundo para uma emergência de agora.
Grato

Eveline
Visitante
Eveline

Leandro, o que você acha do investimento em debêntures?

Obrigada.

Daniel Tavares
Visitante
Daniel Tavares

Mais um ótimo artigo.

Você já escreveu sobre Letras de Câmbio?

Muito obrigado pelo conhecimento compartilhado!

Rudimar
Visitante
Rudimar

Belo artigo Leandro como sempre. Diz uma coisa, você fala bastante de renda fixa, mas o que você pensa da renda variável? Por exemplo a bolsa de valores, você ariscaria? Na sua opinião qual perfil de investidor tem ter para bolsa? Muito estudo ? muito tempo?

Hoje minhas economias estão 100% em um corretora, escolhi com ajuda de um artigo seu, e qual acredito ter acertado escolha, pela facilidade sem custo algum para renda fixa, nem TED/Doc nada… não é de acreditar… Até tenho conta na XP mas por causa dos custo não rolou.

Sabe de algum comparativo dos custos das corretoras para investimentos na bolsa de valores?

Bom feriado!

Anselmo
Visitante
Anselmo

Que bom Leandro ver esse artigo. Quem sabe eu consiga convencer minha esposa a desbancarizar os investimentos porque pessoalmente eu já desisti de convencê-la. E mais uma vez obrigado por sua proposta de educação financeira (o estimulo semanal que você proporciona neste site me fez inclusive comprar os seus 3 livros de investimentos e posso dizer que é um verdadeiro investimento educacional, todos os dias leio no Ipad)…
Aproveitando o ensejo, queria propor um tema oportuno que ainda não localizei neste site: seguro de vida? Penso que é o desejo de alguns usuários e particularmente queria saber o seu ponto de vista… Mais uma vez obrigado e boa tarde

Luis
Visitante
Luis

Leandro gostaria de parabeniza-lo pelos esclarecimentos sempre didático acerca da educação financeira.
Sou leitor assíduo dos artigos postados que, ao meu ver contém informações importantes aos investidores em geral.

Rodrigo Alves
Visitante
Rodrigo Alves

Novamente deixo meus parabéns! Excelente artigo Leandro!

Arquimedes de Moura Ramos
Visitante
Arquimedes de Moura Ramos

Ola Leandro, ha alguns anos ja tenho seguido seus conselhos e ja me desbancalizei um pouco (rs)…. ainda muito pouco diante do que eu poderia fazer, mas ja é um começo. Estou satisfeito com o investimento em corretora (me filei a apenas uma por enquanto), mas tenho percebido uma desvantagem que vc nao comentou no seu artigo, mas q eu gostaria de sua opiniao. É com relaçao à liquidez muito baixa dos produtos de renda fixa geralmente ofertados pelos bancos menores via corretora. Já apliquei em CDB de bancos pequenos q vão remunerar ate 128% do CDI, mas o dinheiro vai ter de ficar sem ser resgatado por 5 anos!!!… em tese, essa nao é uma desvantagem que deva ser considerada? Gostaria de sua opiniao e desde ja lhe agradeço pela educação finaceira q vc nos proporciona regularmente.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Se não for pertinente o assunto Mestre Leandro, desde já deixo minhas desculpas. Mas por favor comente a respeito sobre oque esta ocorrendo com o Banco Máxima , e oriente-nos quais as providencias que devamos tomar. Tanto quem tem investimentos direto com eles ou através de Corretoras. Desde já agradeço o carinho para conosco e que Deus lhe de bastante SAUDE para continuar o seu múnus publico .

Luiz
Visitante
Luiz

Boa noite Leandro!
Incrível artigo, graças ao seu trabalho eu pude estudar e aprender com muita tranquilidade e não passei por essa situação mas conheço muitas pessoas que só “enxergam” a poupança, acredito que seja uma questão cultural, o medo já está enraizado. Mais uma vez parabéns e lhe desejo muito sucesso.

misael
Visitante
misael

Boa noite.
Mas estava vendo as noticias do Yahoo, pois iria vê as minhas mensagens.
e vi uma matéria que me chamou a atenção.
Falando sobre as mentiras do Bancos, acho que cairia bem com este artigo.
Este é o link da matéria.
https://br.financas.yahoo.com/noticias/7-maiores-mentiras-contadas-banco-reveladas-pessoas-trabalharam-115600810–finance.html

Alison
Visitante
Alison

De qualquer modo, tem, que colocar na ponta do lápis, existem muitas corretoras da moda que são péssimas para o investidor de longo prazo, pois o incentivo está em ganhar corretagem, ou seja, você só consegue os descontos prometidos se gastar o dobro rodando capital igual um louco.

Em resumo, os blogs de investimento muito criticam os grandes bancos, com razão em 90% das vezes, mas protegem demais suas corretoras “parceiras”.

Único conselho honesto nestes casos é: SEMPRE ponha na ponta do lápis.

Julio
Visitante
Julio

Oi Leandro,

li meio rápido, mas acho que vc não mencionou o risco da corretora quebrar e o cliente ter dinheiro parado na conta (sem estar aplicado). Aí pra reaver esse dinheiro é complicado, não?
E no caso da pessoa ter ordem de compra de ações aberta no Home broker pra mais de um dia? Se a corretora quebra e a ordem não foi executada essa quantia é considerada como se estivesse parada na conta? ou estaria dentro da BMF?

Gilberto Luiz
Visitante
Gilberto Luiz

Leandro, mas ai tem a tarifa de ted do banco para a Corretora, certo? E quanto ao valor inicial pra investir na Bolsa? Falam de em torno de R$ 5.000,00 pra iniciar.

Rafael
Visitante
Rafael

Leandro, boa noite. Parabéns pelo ótimo site. Abri uma conta na XP, porém não consegui acessar as oportunidades de renda fixa. Existe algum tutorial no seu site?

Laercio de Vita
Visitante
Laercio de Vita

Caro Leandro Ávila,

Não posso deixar de cumprimentá-lo pelo presente artigo. Trata-se de um poderoso instrumento em benefício da autonomia dos pequenos investidores.

Qualquer palavra que diga, será insuficiente para manifestar minha gratidão.

João Santos
Visitante
João Santos

Sou ex bancário atuei por vários anos como gerente de pessoa jurídica de um grande banco do mercado financeiro nacional e concordo com tudo que você escreveu , inclusive, pedi para sair , pois estava sentindo-me mau em enganar meus clientes na busca de melhor rentabilidade para o banco. Com isso , para manter meu emprego ,era obrigado a empurrar produtos que os clientes não necessitavam com intuito de bater metas que o banco impunha para alcançar os exorbitantes lucros no qual almejava.Sentia-me mal , mas tinha que faze-lo para garantir a manutenção do meu emprego ,pois dependia do emprego para sobreviver .

Raphael
Visitante
Raphael

Não existe corretora boazinha. Eles te isentam das taxas e na verdade estão lucrando muito mais. Tenho conta na rico e apesar de cobrarem taxa para aplicar em LCA, LCI, etc eles repassavam o percentual do CDI oferecido pelos bancos parceiros integralmente. Hoje eles me isentam dessa taxa mas o percentual que repassam para o cliente do CDI é menor. Com isso se um banco médio oferece LCA com rendimento de 93% CDI, hoje a corretora passa para os clientes rendimento de 91%. Os 2% ficam para a corretora. Não existe mágica. No final eles sempre ganham. Esta estratégia é melhor pois psicologicamente vc não paga taxa. Tem a sensação de que agora vai ter rendimentos maiores além de chamar novos clientes.

ADILSON
Visitante
ADILSON

Boa noite Leandro, tenho meus investimentos em uma Corretora vinculada ao Banco da qual sou correntista. Não adianta, o psicológico me trai todo momento quando penso em trocar de corretora. Atualmente também possuo a RICO e acabo de me cadastrar na XP Investimentos. O problema é transferir o dinheiro para a Corretora. Passa um medo de sumir pelo caminho e se sumir ninguém será culpado. Também uso a Corretora vinculada ao Banco (grande) por comodidade, já que tudo entra e sai da minha CC sem me preocupar onde o dinheiro foi parar.

Danilo Santos
Visitante
Danilo Santos

Leandro,
Boa noite! Seu trabalho é excelente. Obrigado pelas dicas.
Eu abri uma conta na corretora easynvest, achei muito bom, muitas opções de LCI, LCA, CDB.
Atualmente canecelei minha conta no Santander e fui para o Banco Intermedium, com conta digital, isenta de tarifas, faço de tudo para não pagar nada de taxas, pois o nosso objetivo é sempre lucrar. E também estou acompanhando a renda variável. Seria bom passar para os seus leitores a opção do simulado da folhainvest que é maravilho, já consegui “fazer uma grana” lá, rsrs. Logo logo entrarei para o mercado, pois estou começando a entender como funciona a renda variável. Abraços.

Fabricio Monteiro
Visitante
Fabricio Monteiro

Olá Leandro,
Parabéns pelo artigo! Gostaria de dar uma sugestão:
Ponha em seu blog botões de compartilhamento rápido do link desse artigo, tipo pelo face, instagran ou whatzap. Quis compartilhar com uma amiga e tive dificuldades. Ah desculpe, achei os botões, só estavam meio escondidos do lado da imagem. Então sugiro botar no fim do post tb pra facilitar.

Wilson Komatsu
Visitante
Wilson Komatsu

Leandro:

Interessante seus comentários sobre o Jorge Paulo Lemann. Realmente ele (e a 3G) tem fama de ser extremamente agressivo no mercado (já conheci gente que trabalhou para ele que não aguentou o ritmo e a pressão e saiu), inclusive quando eles compraram a Budweiser os empregados e a média gerência (todos americanos, acostumados com capitalismo) ficaram extremamente preocupados com o eventual facão que iria rolar para “otimizar custos”. Certamente eles geram riqueza (agregam valor, como eles gostam de falar), e no sistema capitalista esta tal criação de valor é que move a economia para a frente. Mas qual você acha que é o limite disso? Será que se todos forem éticos,”verdes”, haveria a necessária criação de riqueza? Olho países como Alemanha, Japão, paises nórdicos, com um estado de bem estar social (“welfare state”) bem estabelecido mas assentado sobre superavits comerciais com países menos desenvolvidos. Vejo a China tirando, de um modo ou de outro, sua população da pobreza absoluta mas com políticas comerciais extremamente agressivas com outros paises. Sei que o capitalismo não é um jogo de soma zero (aonde para alguém ganhar outro deve perder), e criação de valor gera riqueza “do nada” ao atender demandas e até mesmo criar demandas que nem existiam.

Obrigado pelo seu site e sua dedicação e peço desculpas pelo longo comentário.

Wilson

Agton
Visitante
Agton

Oi Leandro! Parabéns por mais um excelente artigo! Atualmente não pago nenhuma taxa nas contas que tenho dos chamados grandes bancos. Minhas contas são digitais.
Tenho contas diferentes também em mais de uma corretora.
Neste artigo vi a informação que a XP e a Rico teriam zerado a taxa de custódia. Isto aconteceu para aplicação em renda variável como a bolsa? Me lembro ainda este mês que na Rico a taxa de custódia para o investimento em ações era de R$ 12,50 ao mês. Se você fizer mais de uma compra em ações aí sim eles zeram a custódia naquele mês.
Recomendo àqueles que ainda não conhecem que adquiram os 3 livros mais novos do Leandro e venham a fazer parte da comunidade dos Amigos Poupadores.

Abraço!

Agton
Visitante
Agton

Realmente Leandro ontem foi publicada a seguinte matéria no site da InfoMoney: “XP elimina todas as taxas de custódia e de TED para 100% dos clientes”

O link da matéria é este: http://www.infomoney.com.br/onde-investir/renda-fixa/noticia/5510568/elimina-todas-taxas-custodia-ted-para-100-dos-clientes

Vou telefonar amanhã para a XP para obter mais informações sobre as taxas de renda variável.

Ainda bem que não deixei de ler seu artigo hoje Leandro! Valeu a dica amigo!

Marcio
Visitante
Marcio

Olá Leandro..mais uma vez obrigado pelos seus excelentes ensinamentos. Tenho conta no Banco Daycoval que é considerado de grande porte. Gosto de operar com eles pois tem taxas bem atrativas na renda fixa se comparar com os 4 grandes e na renda variável nao cobram taxa de custódia para qualquer valor, somente a corretagem sugerida da Bovespa. Pelo que pesquisei trata-se de uma instituição bem sólida e com grau de Basiléia atual superior ao de alguns dos grandes. Gostaria de uma opinião sua se possivel referente a ele. Obrigado novamente! Abs.

ADILSON
Visitante
ADILSON

Leandro, para o caso de investimentos em LC e RDB diretamente com as Financeiras, segue a mesma orientação?

Junior
Visitante
Junior

Leandro se eu tive um caminho diferente de outros investidores iniciantes a culpa sem dúvida nenhuma é sua, comecei meus investimentos no tesouro direto, pois sempre soube que a caderneta de poupança era a maior furada, está certo que comecei mal, investido no tesouro direto por uma corretora de um grande banco, pagando taxa de custodia de 0,4% a. a., enquanto existem diversas corretoras que não cobram nada por isso, mas hoje estou numa que tem taxa zero, além disso hoje tenho contas em diversas corretoras só para aproveitar as melhoras taxas que cada uma tem, assim tenho numa para tesouro direto, outra para CDB com liquidez diária sem taxa de custodia, outra para LCI e LCA de curto prazo, outra para LCI e LCA para médio prazo e assim por diante.

Tudo isso porque conheci o clube dos poupadores antes de começar a investir, ou seja, antes de investir já conhecia muito bem oque era realmente um titulo de capitalização uma previdência privada aberta, graças aos seus artigos, te agradeço e muito, sem o clube dos poupadores não teria 95% do conhecimento que tenho hoje sobre investimento, ou seja, você me educou financeiramente, sempre quando converso com alguém sobre investimentos, o Leandro Ávila do clube dos poupadores está na ponta da minha língua, não tem como eu falar de investimentos sem falar de você, muito obrigado por seus artigos e por sua dedicação para divulgar toda essa informação, meu objetivo é conseguir a independência financeira para fazer ao menos em parte oque você faz, podendo eu me dedicar a educação financeira dos outros sem pedir nada em troca, você é uma pessoa mais que admirável, parabéns pela sua iniciativa, se existissem mais pessoas assim como você com certeza os grandes bancos não iriam conseguir enganar o número de pessoas que eles enganam hoje.

Ronal
Visitante
Ronal

Ola Leandro;tenho lido muito os artigos do clube dos poupadores,pois acho de grande fundamento.
Parabens. So me falta coragem para abrir uma conta em uma corretora.

Abraço

Daniela
Visitante
Daniela

Bom dia Leandro! Mais um maravilhoso artigo, muito bom acordar de manhã e já ter algo agradável de ler. Inclusive tenho um amigo o qual perguntei recentemente qual seu medo de investir, porque está sempre protelando. Ele vai ler esse artigo com certeza. Obrigada.

ABelardo
Visitante
ABelardo

Leandro, essa matéria veio no momento certo para mim. Tenho muito insegurança em minhas aplicações financeiras, agora acabou o medo de aplicar em pequenos bancos, por meio de corretoras, Meus parabéns, Abelardo

Louis
Visitante
Louis

Olá Leandro
admiro a XP por essas iniciativas ousadas, está revolucionando no mercado financeiro nacional. Também tenho conta na Spinelli, que me parece uma ótima corretora, mas com taxas maiores. Se esta não se mexer, minha tendência é ir aumentando meus investimentos na XP.
Não pago mensalidade em banco de varejo (conta eletrônica), e meu cartão de crédito também é isento de anuidade. Odeio pagar taxas.
Parabéns pelo trabalho.

Jay Jay
Visitante
Jay Jay

Nice write up Leandro! . Tenho sido assíduo leitor de seus excelentes artigos. Deixou aqui meus parabéns!

Marcos
Visitante
Marcos

Olá Leandro,

Comecei a acessar o clube recentemente, gostaria de saber se existe portabilidade de investimento de uma corretora para outra, tenho investimento em uma corretora de um banco grande, gostaria de transferir esse investimento para uma outra corretora com taxa de custódia menor.
Parabéns pela iniciativa.

Abraço.

Ed
Visitante
Ed

Totalmente imparcial e esclarecedor com este excelente artigo.
Meus parabéns, Leandro!

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Vivemos na ” Era da Informação ” e estou curioso para ver qual será o futuro do sistema financeiro nacional ( leia-se grandes bancos concentradores de mercado ) com o aumento em tamanho e alcance de conhecimento compartilhado sobre tarifas, taxas, péssimas remunerações de investimentos que os bancos oferecem.

E sabemos muito bem como reagem os concentradores de mercado quando surgem outras empresas que ameaçam o sistema. Talvez seja melhor para os bancos agirem sobre os que ameaçam seus serviços, isso incluindo educadores financeiros independentes ( como o caso do já citado aqui nesse blog, quando um educador financeiro chamou de dádiva contrair empréstimos ), sites, revistas, corretoras etc…deve ser mais fácil e lucrativo literalmente ” comprar ” as vozes contrárias do que oferecer aos clientes melhores produtos com menos taxas, tarifas e maiores rentabilidades…

Compartilhe com um amigo