Está acontecendo algo que vem preocupando os pequenos investidores de renda fixa. O problema será maior quando muitos tiverem que renovar os seus investimentos que irão vencer nos próximos meses ou anos. Leia o artigo até o fim caso você tenha investimentos em renda fixa.

Mínimo preocupante:

Se você investe em títulos de renda fixa como CDB, LCI e LCA emitidos por bancos, deve saber que a melhor forma de fazer isso é através das corretoras.

Muitas delas oferecem investimentos de diversos bancos na mesma plataforma. Isso significa que basta ser cliente da corretora para investir em CDB, LCI e LCA emitidos por bancos diferentes, sem precisar abrir conta em todos eles.

Isso eleva muito o leque de oportunidades, pois você passa a acessar os investimentos de inúmeros bancos que superam a rentabilidade dos produtos oferecidos pelos bancos mais famosos.

Você só precisa estudar as estratégias para fazer isso com a maior rentabilidade possível, sem comprometer a sua segurança. Hoje eu vou comentar sobre as preocupações de uma leitora do livro que escrevi que aborda essas estratégias.

Vou responder a leitora abertamente nesse artigo para beneficiar todos os leitores que me escreveram relatando preocupações parecidas. Logo abaixo você verá o exemplo de uma dessas mensagens que recebi. Suprimi o nome das corretoras que foram citadas na mensagem para evitar problemas futuros, pois são instituições financeiras poderosas.

Oi Leandro, você já deve ter observado que desde a última segunda feira, a (CORRETORA 1) implementou uma nova estratégia na sua plataforma de renda fixa. No passado, existiam vários produtos para investimentos iniciais a partir de R$ 1.000 ou R$ 5.000 e agora, a “novidade” é que para investir em qualquer destes produtos, você deve aplicar no mínimo R$ 30.000,00, inviabilizando, no meu ponto de vista, o investimento de pequenos poupadores. Há rumores de que a (CORRETORA 2) e a (CORRETORA 3) também adotaram a mesma estratégia, já que aparentemente fazem parte do mesmo conglomerado econômico. Você acha que esta estratégia poderá ser seguida pelas demais corretoras do mercado? Se sim, o pequeno investidor fica em situação muito difícil, pois, quando consegue se livrar de péssimos produtos oferecidos pelos grandes bancos, vira refém das estratégias mal intencionadas de algumas corretoras.

A intenção deles:

Primeiro devemos refletir sobre a ideia de “estratégia mal-intencionada“. Será que as corretoras são mal-intencionadas quando exigem limites maiores ou não entendemos as intenções de todas as instituições financeiras?

Entender isso é importante para que possamos nos comportar corretamente diante dessas estratégias que eles desenvolvem.

A intenção das corretoras e dos bancos é igual a sua intenção. Eles querem ganhar dinheiro exatamente como você quer. A diferença é que eles querem ganhar dinheiro com o seu dinheiro e você quer ganhar dinheiro com o seu próprio dinheiro, através dos investimentos que eles oferecem.

Eles ganham mais quando conseguem motivar ou influenciar você a tomar as “melhores decisões” financeiras para elevar o lucro deles.

Você ganha mais quando toma as melhores decisões financeiras, livres de influências, para elevar os seus próprios lucros.

Grave isso na sua cabeça: aumentar seus ganhos é um problema só seu, não deles. Entender isso claramente muda tudo.

Dessa forma, a intenção deles de aumentar os próprios lucros não é uma má intenção para eles, pois a intenção de toda empresa privada é obter lucro. Para isso, eles trabalham duro todos os dias: eles investem em conhecimento qualificado, investem em tecnologias avançadas, investem em estratégias de marketing, investem em publicidade e patrocinam um “exército” de youtubers, blogueiros, famosos e influenciadores digitais.

Você deve fazer o mesmo para defender suas intenções. Você deve trabalhar duro buscando mais conhecimentos, mais estratégias para lucrar e menos influência de terceiros.

Se você fosse dono de uma corretora, banco ou de qualquer empresa, certamente faria a mesma coisa, pois a intenção de todas as empresas é lucrar mais. Essa é a estratégia deles. O grande problema é que nós, que somos pequenos investidores, também devemos assumir que precisamos de uma estratégia para defender nossos objetivos.

Se eles definem taxas e limites para os investimentos, nós definimos em quais bancos ou corretoras iremos investir o nosso dinheiro. Se eles espalham conteúdo patrocinado por toda internet, nós podemos selecionar qual conteúdo iremos seguir ou consumir.

A sua intenção:

Agora vamos avaliar a sua intenção. Sua intenção é lucrar o máximo possível através dos investimentos que as instituições financeiras oferecem. Para isso, você precisa fazer o seu dever de casa, exatamente como eles fazem o deles.

No passado, as pessoas só sabiam investir através dos grandes bancos que ofereciam investimentos que rendiam muito pouco.

As pessoas começaram a estudar mais. Com isso, elas começaram a migrar os seus investimentos para as corretoras, na busca de oportunidades mais rentáveis. Isso significou quebrar o vínculo de “fidelidade” que os grandes bancos, inteligentemente, sempre ofereceram através de um tratamento “especial” para clientes que investem muito dinheiro aceitando baixa rentabilidade.

Depois, as pessoas perceberam que podiam reduzir custos e começaram a migrar seus investimentos para corretoras que cobravam taxas menores. O movimento fez pequenas corretoras crescerem. Grandes corretoras foram obrigadas a reduzir ou até zerar suas taxas para que pudessem parar de perder clientes para a concorrência. Muitas corretoras pequenas, enfraquecidas pela política de taxa zero, devem ser compradas pelas grandes corretoras no futuro.

Os grandes bancos, incomodados com a forte migração de clientes de alta renda para as corretoras, começaram a adotar a estratégia de comprar corretoras. Hoje temos grandes corretoras que foram compradas por grandes bancos.

Ainda teremos muitos capítulos nessa história, mas enquanto o pequeno investidor continuar fazendo o seu trabalho, que é defender seus interesses financeiros, buscando boa educação, buscando taxas menores, rentabilidades maiores e serviço de qualidade, as instituições financeiras terão que continuar tralhando para inventar novas estratégias.

Se as grandes corretoras, que estão se tornando propriedades de grandes bancos, começarem a exigir valores mínimos muito elevados para investimentos em CDB, LCI e LCA dos bancos que oferecem seus produtos nessas plataformas, os pequenos investidores devem buscar alternativas em corretoras menores que ainda oferecem a possibilidade de investir valores entre R$ 1.000,00 e R$ 5.000,00.

Outra alternativa que podemos considerar seria a abertura de conta nos bancos pequenos e médios que oferecem esses investimentos que acessamos pelas corretoras. Assim, você poderá adquirir o CDB, LCI e LCA diretamente do banco emissor, basta ter os devidos cuidados. Talvez você consiga rentabilidades maiores e valores mínimos menores, pois esses bancos adorariam parar de remunerar as corretoras para conseguirem oferecer seus investimentos para o grande público.

Sempre vi a abertura de conta em diversos bancos menores, para investir diretamente, como um transtorno burocrático, mas as coisas estão mudando. Muitos desses bancos de menor porte estão se digitalizando, ou seja, estão facilitando a abertura de conta através de aplicativos e sites. Eu torço para que cada vez mais os bancos ofereçam facilidades para a abertura de contas e acesso a investimentos que remuneram melhor para atrair clientes da concorrência.

É a concorrência forte que beneficia o pequeno investidor. Somente com mais concorrência teremos taxas menores, serviços melhores e rentabilidades maiores. Seria muito bom se os governantes pudessem criar um ambiente melhor para ampliar essa concorrência.

É evidente que não é do interesse dos grandes bancos, que hoje são donos de grandes corretoras, que os pequenos investidores (que são a maioria) migrem seus investimentos para as corretoras para comprar CDB, LCI e LCA de bancos concorrentes que oferecem oportunidades para pequenos valores. É natural esperar que essas grandes corretoras dos bancos passem a exigir investimentos maiores, pois isso inviabiliza o investimento para a maioria (que são os pequenos).

Lembre-se: eles só estão fazendo o trabalho deles. Você deve fazer o seu trabalho.

Dessa forma, eles não possuem má intenção, eles apenas estão realizando a intenção deles. Cabe a você trabalhar continuamente para cumprir a sua intenção que é fazer o seu dinheiro render o máximo possível, sem qualquer apego a nenhuma marca de banco/corretora. Se for para trocar de banco, troque. Se for para migrar seus investimentos para outra corretora, migre. Se for para buscar uma instituição que valorize o pequeno, busque essa instituição. Se ser grande é melhor do que ser pequeno investidor, então faça alguma coisa para crescer.

Invista o seu tempo estudando de forma séria e aprofundada através da leitura. É isso que eu sempre fiz. Não faltam livros e artigos que aprofundam os temas com seriedade. Ninguém aprende a investir de verdade assistindo vídeos engraçados de 5 minutos no Youtube. Ninguém tem bons resultados nos investimentos quando só sabe investir onde as corretoras e bancos recomendam investir. Ninguém vai gastar dinheiro com propagandas e estratégias para fazer você lucrar mais, eles vão investir naquilo onde eles lucram mais, pois a intenção sempre foi essa.

Você é que nunca deve confundir a sua intenção com a intenção deles.

Leitura recomendada: lista de livros sobre investimentos.

🔔 Ative as notificações clicando aqui, informe o seu e-mail no campo logo abaixo e clique em "inscreva-se" para receber um aviso quando novos artigos forem publicados no Clube dos Poupadores: