Aumento do valor mínimo para investir em Renda Fixa

Está acontecendo algo que vem preocupando os pequenos investidores de renda fixa. O problema será maior quando muitos tiverem que renovar os seus investimentos que irão vencer nos próximos meses ou anos. Leia o artigo até o fim caso você tenha investimentos em renda fixa.

Mínimo preocupante:

Se você investe em títulos de renda fixa como CDB, LCI e LCA emitidos por bancos, deve saber que a melhor forma de fazer isso é através das corretoras.

Muitas delas oferecem investimentos de diversos bancos na mesma plataforma. Isso significa que basta ser cliente da corretora para investir em CDB, LCI e LCA emitidos por bancos diferentes, sem precisar abrir conta em todos eles.

Isso eleva muito o leque de oportunidades, pois você passa a acessar os investimentos de inúmeros bancos que superam a rentabilidade dos produtos oferecidos pelos bancos mais famosos.

Você só precisa estudar as estratégias para fazer isso com a maior rentabilidade possível, sem comprometer a sua segurança. Hoje eu vou comentar sobre as preocupações de uma leitora do livro que escrevi que aborda essas estratégias.

Vou responder a leitora abertamente nesse artigo para beneficiar todos os leitores que me escreveram relatando preocupações parecidas. Logo abaixo você verá o exemplo de uma dessas mensagens que recebi. Suprimi o nome das corretoras que foram citadas na mensagem para evitar problemas futuros, pois são instituições financeiras poderosas.

Oi Leandro, você já deve ter observado que desde a última segunda feira, a (CORRETORA 1) implementou uma nova estratégia na sua plataforma de renda fixa. No passado, existiam vários produtos para investimentos iniciais a partir de R$ 1.000 ou R$ 5.000 e agora, a “novidade” é que para investir em qualquer destes produtos, você deve aplicar no mínimo R$ 30.000,00, inviabilizando, no meu ponto de vista, o investimento de pequenos poupadores. Há rumores de que a (CORRETORA 2) e a (CORRETORA 3) também adotaram a mesma estratégia, já que aparentemente fazem parte do mesmo conglomerado econômico. Você acha que esta estratégia poderá ser seguida pelas demais corretoras do mercado? Se sim, o pequeno investidor fica em situação muito difícil, pois, quando consegue se livrar de péssimos produtos oferecidos pelos grandes bancos, vira refém das estratégias mal intencionadas de algumas corretoras.

A intenção deles:

Primeiro devemos refletir sobre a ideia de “estratégia mal-intencionada“. Será que as corretoras são mal-intencionadas quando exigem limites maiores ou não entendemos as intenções de todas as instituições financeiras?

Entender isso é importante para que possamos nos comportar corretamente diante dessas estratégias que eles desenvolvem.

A intenção das corretoras e dos bancos é igual a sua intenção. Eles querem ganhar dinheiro exatamente como você quer. A diferença é que eles querem ganhar dinheiro com o seu dinheiro e você quer ganhar dinheiro com o seu próprio dinheiro, através dos investimentos que eles oferecem.

Eles ganham mais quando conseguem motivar ou influenciar você a tomar as “melhores decisões” financeiras para elevar o lucro deles.

Você ganha mais quando toma as melhores decisões financeiras, livres de influências, para elevar os seus próprios lucros.

Grave isso na sua cabeça: aumentar seus ganhos é um problema só seu, não deles. Entender isso claramente muda tudo.

Dessa forma, a intenção deles de aumentar os próprios lucros não é uma má intenção para eles, pois a intenção de toda empresa privada é obter lucro. Para isso, eles trabalham duro todos os dias: eles investem em conhecimento qualificado, investem em tecnologias avançadas, investem em estratégias de marketing, investem em publicidade e patrocinam um “exército” de youtubers, blogueiros, famosos e influenciadores digitais.

Você deve fazer o mesmo para defender suas intenções. Você deve trabalhar duro buscando mais conhecimentos, mais estratégias para lucrar e menos influência de terceiros.

Se você fosse dono de uma corretora, banco ou de qualquer empresa, certamente faria a mesma coisa, pois a intenção de todas as empresas é lucrar mais. Essa é a estratégia deles. O grande problema é que nós, que somos pequenos investidores, também devemos assumir que precisamos de uma estratégia para defender nossos objetivos.

Se eles definem taxas e limites para os investimentos, nós definimos em quais bancos ou corretoras iremos investir o nosso dinheiro. Se eles espalham conteúdo patrocinado por toda internet, nós podemos selecionar qual conteúdo iremos seguir ou consumir.

A sua intenção:

Agora vamos avaliar a sua intenção. Sua intenção é lucrar o máximo possível através dos investimentos que as instituições financeiras oferecem. Para isso, você precisa fazer o seu dever de casa, exatamente como eles fazem o deles.

No passado, as pessoas só sabiam investir através dos grandes bancos que ofereciam investimentos que rendiam muito pouco.

As pessoas começaram a estudar mais. Com isso, elas começaram a migrar os seus investimentos para as corretoras, na busca de oportunidades mais rentáveis. Isso significou quebrar o vínculo de “fidelidade” que os grandes bancos, inteligentemente, sempre ofereceram através de um tratamento “especial” para clientes que investem muito dinheiro aceitando baixa rentabilidade.

Depois, as pessoas perceberam que podiam reduzir custos e começaram a migrar seus investimentos para corretoras que cobravam taxas menores. O movimento fez pequenas corretoras crescerem. Grandes corretoras foram obrigadas a reduzir ou até zerar suas taxas para que pudessem parar de perder clientes para a concorrência. Muitas corretoras pequenas, enfraquecidas pela política de taxa zero, devem ser compradas pelas grandes corretoras no futuro.

Os grandes bancos, incomodados com a forte migração de clientes de alta renda para as corretoras, começaram a adotar a estratégia de comprar corretoras. Hoje temos grandes corretoras que foram compradas por grandes bancos.

Ainda teremos muitos capítulos nessa história, mas enquanto o pequeno investidor continuar fazendo o seu trabalho, que é defender seus interesses financeiros, buscando boa educação, buscando taxas menores, rentabilidades maiores e serviço de qualidade, as instituições financeiras terão que continuar tralhando para inventar novas estratégias.

Se as grandes corretoras, que estão se tornando propriedades de grandes bancos, começarem a exigir valores mínimos muito elevados para investimentos em CDB, LCI e LCA dos bancos que oferecem seus produtos nessas plataformas, os pequenos investidores devem buscar alternativas em corretoras menores que ainda oferecem a possibilidade de investir valores entre R$ 1.000,00 e R$ 5.000,00.

Outra alternativa que podemos considerar seria a abertura de conta nos bancos pequenos e médios que oferecem esses investimentos que acessamos pelas corretoras. Assim, você poderá adquirir o CDB, LCI e LCA diretamente do banco emissor, basta ter os devidos cuidados. Talvez você consiga rentabilidades maiores e valores mínimos menores, pois esses bancos adorariam parar de remunerar as corretoras para conseguirem oferecer seus investimentos para o grande público.

Sempre vi a abertura de conta em diversos bancos menores, para investir diretamente, como um transtorno burocrático, mas as coisas estão mudando. Muitos desses bancos de menor porte estão se digitalizando, ou seja, estão facilitando a abertura de conta através de aplicativos e sites. Eu torço para que cada vez mais os bancos ofereçam facilidades para a abertura de contas e acesso a investimentos que remuneram melhor para atrair clientes da concorrência.

É a concorrência forte que beneficia o pequeno investidor. Somente com mais concorrência teremos taxas menores, serviços melhores e rentabilidades maiores. Seria muito bom se os governantes pudessem criar um ambiente melhor para ampliar essa concorrência.

É evidente que não é do interesse dos grandes bancos, que hoje são donos de grandes corretoras, que os pequenos investidores (que são a maioria) migrem seus investimentos para as corretoras para comprar CDB, LCI e LCA de bancos concorrentes que oferecem oportunidades para pequenos valores. É natural esperar que essas grandes corretoras dos bancos passem a exigir investimentos maiores, pois isso inviabiliza o investimento para a maioria (que são os pequenos).

Lembre-se: eles só estão fazendo o trabalho deles. Você deve fazer o seu trabalho.

Dessa forma, eles não possuem má intenção, eles apenas estão realizando a intenção deles. Cabe a você trabalhar continuamente para cumprir a sua intenção que é fazer o seu dinheiro render o máximo possível, sem qualquer apego a nenhuma marca de banco/corretora. Se for para trocar de banco, troque. Se for para migrar seus investimentos para outra corretora, migre. Se for para buscar uma instituição que valorize o pequeno, busque essa instituição. Se ser grande é melhor do que ser pequeno investidor, então faça alguma coisa para crescer.

Invista o seu tempo estudando de forma séria e aprofundada através da leitura. É isso que eu sempre fiz. Não faltam livros e artigos que aprofundam os temas com seriedade. Ninguém aprende a investir de verdade assistindo vídeos engraçados de 5 minutos no Youtube. Ninguém tem bons resultados nos investimentos quando só sabe investir onde as corretoras e bancos recomendam investir. Ninguém vai gastar dinheiro com propagandas e estratégias para fazer você lucrar mais, eles vão investir naquilo onde eles lucram mais, pois a intenção sempre foi essa.

Você é que nunca deve confundir a sua intenção com a intenção deles.

Leitura recomendada: lista de livros sobre investimentos.

Receba um e-mail quando novos artigos forem publicados, inscreva-se no Clube dos Poupadores. Ative as notificações no seu navegador clicando aqui ou no sino vermelho no canto inferior direito desta página

Sobre o Autor:

Leandro Ávila é educador financeiro formado em administração de empresas e especializado em investimentos. Por acreditar que a educação financeira pode transformar vidas, criou o Clube dos Poupadores para compartilhar seus artigos e livros sobre Independência FinanceiraInvestimentos em AçõesInvestimentos em Títulos PúblicosInvestimentos em CDB, LCI e LCA, e em Imóveis.
newest oldest
Adriano
Visitante
Adriano

Excelente artigo como sempre! Eu não tinha reparado nesse aumento do valor mínimo. Eu investi em LCA numa dessas corretoras na semana passada quando o mínimo ainda era 5000. Verificando o site do banco emissor da tal LCA a remuneração é realmente um pouco maior e o valor mínimo 1000!

Gilmar Passos
Visitante
Gilmar Passos

Mais um artigo de grande valor! Obrigado Leandro! Que bom que poderemos comentar seus artigos novamente. Muito bom!

Gilvana
Visitante
Gilvana

Olá Leandro, boa tarde!
Gosto muito dos seus artigos, são transparentes e sempre muito objetivo.
Sempre estive no mundo da renda fixa, pois tenho um perfil conservador, porém, agora estou procurando aprender mais sobre a renda variável (ações)pois a renda fixa não tem dado bons retornos.
Sei que já publicou muita coisa sobre a renda variável, onde posso encontrar esse material, que livros indica, por onde começar?

Obrigada,

Gilvana

Marcelo
Visitante
Marcelo

Muito bom o artigo Leandro.
Gerenciar os riscos sempre será melhor que correr os riscos.
Estudar é o caminho.

Jeferson Costa Moura
Visitante
Jeferson Costa Moura

Parabéns pelo artigo Leandro, você realmente é um conhecedor do assunto e com certeza tem ajudado muita gente a se concientizar do valor que pode ter o seu próprio dinheiro que é tão difícil de ganhar hoje em dia.
Obrigado.

Mauro Paiva
Visitante
Mauro Paiva

Como sempre excelente! Gosto muito de como você retrata o obvio que por vezes poucos percebem.
Parabéns, um forte abraço e bons investimentos!

Maringa
Visitante
Maringa

Leandro, novamente parabéns pelo artigo e por seu trabalho de educador financeiro. Sobre a renda fixa, há uma onda de que juros futuros no TD nunca mais atingirão os patamares elevados como antes (12% contra selic 6.5% em agosto do ano passado, inflação em 4%). Pensando em “travar investimento” em TD IPCA 2045 ou mais, acredita que o título alcançará o bônus de 5.5% ou + em horizonte de alguns anos?

Mariana
Visitante
Mariana

excelente, muito obrigada 😉

Cássio
Visitante
Cássio

Leandro, primeiramente, seus artigos são excelentes.

Sobre o artigo em questão, uma solução para pequenos investidores seria investir em fundos de investimentos que possuem valor mínimo mais baixos? Quais seriam as outras opções: debêntures, tesouro direto?

milena lopes de miranda
Visitante
milena lopes de miranda

OI Leonardo, parabéns pelo excelente artigo! Hoje mesmo questionei um “acessor” sobre esses valores tao altos, a resposta e a minha conclusão é que a estratégia deles mudou e eu preciso também modificar a minha! Aprender mais e mais será sempre o caminho!

Eduardo
Visitante
Eduardo

Leandro, excelente artigo! Já encontrei produtos financeiros com características bem mais interessantes direto com o emissor do que com intermediários, cabe ao investidor reparar nesse detalhe!

Sobre o aumento do valor mínimo para investir, penso que faz parte do jogo. Quando era pequeno investidor, por vezes tive que “juntar” até obter um valor substancial para investir. Existem boas opções para isso. Sofisa aceita aplicações a partir de 1 real. O investir tem que pesquisar e ter estratégia!

Felipe Bressane
Visitante
Felipe Bressane

Olha, voltamos com os comentários! Sábia decisão! Faz uma falta preciosa a sessão de comentários, pois agregavam muita informação extra aos seus textos (que por sinal, já são de excelente qualidade). Mantenha sim essa estratégia, por favor, de “comentários mais relevantes” serem exibidos, ou algo assim. Conteúdo complementar sempre ajuda.
PS: Começo esta semana com a compra de seu livro sobre Renda Variável, não vejo a hora do segundo livro, que é o caminho que me identifiquei mais, que é a Análise Fundamentalista, justo a minha meta! Obrigado por esse conteúdo, era o que faltava para muitos.

Guilherme
Visitante
Guilherme

Excelente, Leandro! Falou o que nenhum youtuber patrocinado sequer responde nos comentários. A bancarização atingiu as corretoras.

Celso
Visitante
Celso

O que precisa é ter mais concorrência assim as corretoras e bancos terão que. Buscar os pequenos investidores. Outra coisa não se deixar levar pelo canto da sereia

Felipe
Visitante
Felipe

Leandro, acabo de enviar um email criticando a decisão da corretora e informando-os que se esta política continuar irei retirar meu dinheiro de lá…sabe qual foi a resposta? Que por meio desta “nova” política eu terei a oportunidade de conhecer fundos de investimento que rendem mais do que os CDB, LCI e LCA de outros bancos. Você consegue acreditar nessa cara de pau?? Ou seja, ser privado de escolha deveria ser visto como algo bom…surreal. Azar o deles vou solicitar a transferência de custódia, pois considero tal atitude uma falta de respeito com o pequeno investidor.

Jullian Michel
Visitante
Jullian Michel

Nossa Leandro, que esclarecedor esse artigo. Não sabia que era possível investir diretamente no meu Banco favorito que eu investia via Corretora. É daquelas que nós dizemos pra nós mesmos: como não pensei nisso antes, parece tão óbvio kkkkk. Vou a partir de hoje comparar o que as corretoras oferecem diretamente com o emissor (caso este ofereça a possibilidade de investimento direto sem intermediários). Obrigado =D

João Paulo Borges
Visitante
João Paulo Borges

Comentários voltaram! Artigos ficaram empobrecidos sem a interlocução com você!
O exemplo deste artigo é muito útil para desmistificar o conceito de “lucro”, pq a cultura geral do brasileiro é demonizá-lo, ao invés de entender que ele é apenas uma ferramenta, ou seja, depende de como e com qual objetivo será usado.
Lucro é o motor essencial da economia capitalista, continuaríamos na miséria sem ele, e atentar para a auto responsabilidade na hora de fazer as escolhas de compras (consumo ou investimento) é função de cada um, sem se preocupar infantilmente em ficar titulando como bom ou mau.

Neilma
Visitante
Neilma

Leandro, muito obrigada pelo artigo esclarecedor, como sempre!

Assim que houve a aquisição pelo grande banco de parte da corretora eu perguntei ao acessor o que mudaria. Ele me respondeu que nada mudaria. Taí agora a resposta à minha pergunta à época. É claro que o grande banco tinha intenção de limitar o acesso dos investidores aos pequenos bancos.

Mudei de corretora, simples assim. Sem emoção, sem apego, sem estresse.

Bruno
Visitante
Bruno

Leandro, essas fusões de bancos não prejudicam o consumidor? Não deveria haver um limite de incorporações? Não seria melhor ter 10 corretoras concorrendo (e todas lucrando) do que 2 grandes bancos do oligopólio comprando todas as corretoras? Esse não seria um caso que exigiria, excepcionalmente, uma atuação do estado para regular?

RamonR
Visitante
RamonR

Tenho contas em vários bancos pequenos e em várias corretoras.
Só invisto em CDB LCI LCA diretamente, há vários anos. Procurem a lista dos maiores bancos e no site bancodata.com.br tem os balanços.
https://www.clubedospoupadores.com/investimentos/bancos-pequenos-e-medios.html
Uns bancos são bons e remuneram bem o CDB, outros em LCI/LCA;
As corretoras têm os melhores fundos de investimentos, (difícil de achar nos “banquinhos”) (Multimercado, ações, dólar, etc)

Obrigado Leandro!
Seus materiais e cursos são ótimos!

Samara
Visitante
Samara

Realmente o valor mínimo tem aumentado, principalmente nas grandes corretoras, o ruim é que justamente nessas corretoras que já tenho investimentos a curto e médio prazo. Mas como vc disse, tenho que deixar de lado a comodidade e pesquisar novas corretoras/ bancos menores. Ótima dica, muito obrigada.

DANIELA MIZIESKI
Visitante
DANIELA MIZIESKI

Oi Leandro, achei muito interessante quando vc mencionou “ninguem aprende investir de verdade vendo videos engracados de 5 min. no YouTube…”. To percebendo as pessoas ao meu redor dizendo que estao estudando sobre investimentos atraves destes videos… e so atraves deles… na minha opiniao, um completo desastre. Se os videos surtissem um bom resultado (nao estou dizendo que os videos nao tem conteudo, mas sim, que o resultado do estudo por eles nao tem o mesmo efeito da leitura de um livro), eu nao escutaria tantas perguntas que nao fazem sentido de uma pessoa que diz estar “estudando”.

Marcia
Visitante
Marcia

Olá Leandro. Esse artigo veio em excelente hora! Ontem mesmo transferi um dinheiro para a corretora com a intenção de aplicar em um CDB e tive essa surpresa infeliz de ver o valor mínimo de 20 mil. Achei que era um problema no site e liguei para lá. Um consultor muito simpático não me explicou o motivo mas me ofereceu um fundo de investimento maravilhoso que rende muito mais e que “ inclusive ele tem na própria carteira “. Me senti uma idiota mas agradeci e falei que ia colocar o dinheiro no tesouro direto. Já estou procurando outra corretora e avisei isso para eles por e-mail. Simples assim

Andre
Visitante
Andre

Que bom que os comentários voltaram !!!
Leandro, concordo plenamente que as corretoras cuidam de seus interesses próprios e que nós devemos cuidar dos nossos com conhecimento …mas vc não acha que, por outro lado, a corretora tem uma certa convergência de interesse com a satisfação do cliente…afinal se indicarem uma carteira que tenha uma performance baixa isso atingirá a própria imagem da instituição. O que pensa sobre isso? Obrigado.

Laurence
Visitante
Laurence

Bom dia!

Artigo muito bom, com uma crítica bem realista para nosso sistema financeiro. Se você quiser ganhar dinheiro, não dependa da recomendação ou dica de terceiros, ao invés disso, invista em conhecimento, em livros sobre o assunto, em leituras de artigos independentes como este, e crie você mesmo sua própria estratégia. Foi o que fiz, quando em 2016 comecei a ler os artigos aqui do clube dos poupadores, depois outros artigos e livros sobre o assunto, da renda fixa à renda variável e isso me abriu a mente para que eu pudesse montar minha própria estratégia de investimentos vencedora.

Alexandre
Visitante
Alexandre

Desejo que mais e mais pessoas tenham acesso a artigos como este…
…quem se educa e estuda, certamente consegue discernir melhor e tomar melhores decisões…

J C
Visitante
J C

Ok, eles estão defendendo o deles, mas isso parece mais um tiro no pé. Se vc for ver do ponto de vista da Rico, qual interesse que eles tem de perder boa parte dos seus clientes? Tá difícil de ver o lado deles, viu? Ok, vc poderia argumentar que essa seria uma manobra do Itau, que agora detem 49% da Rico, embora em teoria ele não poderia intervir nesse tipo de decisão, por exigência do Cade, mas OK. Digamos que o Itau esteja “trapaceando” para atender aos seus interesses….quem vai sair da Rico e ir investir no…Itau? Francamente, tiro no pé.

Renato
Visitante
Renato

Excelente. Grato pelo pensar

Junte-se aos nossos leitores
Inscreva-se
Seja o primeiro a receber novos artigo no seu e-mail:
Experimente, é grátis e você pode cancelar a inscrição a qualquer momento.
close-link

Compartilhe com um amigo