O Gráfico dos Juros reais, acompanhado do gráfico da Taxa Selic e Inflação (IPCA), é uma importante ferramenta para o estudo mensal que todos os investidores de renda fixa e renda variável devem fazer sobre o mercado. Os juros reais produzem efeitos nos investimentos e em toda a economia do país. Leia as orientações depois do gráfico:

No gráfico acima temos a Taxa Selic anualizada (linha azul), a inflação acumulada nos últimos 12 meses (IPCA) e os juros reais. De forma simplificada podemos dizer que os juros reais representam os juros que sobram quando deduzimos a inflação (IPCA) da taxa básica de juros da nossa economia (Taxa Selic). O cálculo do juro real ocorre através da fórmula: Juros reais = (1+ Taxa Selic )/(1+ Inflação). É importante observar que o IPCA de cada mês só é divulgado no mês seguinte. O gráfico acima utiliza o último IPCA disponível no momento (que tem data indicada no rodapé do gráfico) para calcular o juro real desse mês.

Juros reais e seus investimentos

Você já deve saber que a Taxa Selic define a rentabilidade de diversos investimentos de renda fixa como Poupança, CDB, LCI e LCA que pagam juros pós-fixados e títulos públicos como o Tesouro Selic.

O Banco Central altera a Taxa Selic como instrumento para controlar a inflação e o crescimento econômico. Nos ciclos de alta da Taxa Selic os investimentos em renda fixa se tornam cada vez mais rentáveis e os de renda variável são desestimulados por desacelerar a economia.

Nos ciclos de baixa da Taxa Selic os investimentos em renda fixa se tornam cada vez menos rentáveis. Ocorre uma maior demanda por investimentos de renda variável como os feitos em ações negociadas na Bolsa. Essa demanda frequentemente produz aumento da rentabilidade dos investimentos de maior risco e isso é perceptível para quem investe em ações através da análise técnica. Juros baixos também motivam o crescimento econômico e isso é possível observar nos resultados das empresas que os investidores em ações estudam na análise fundamentalista.

Um fator que poucos investidores observam é o efeito da inflação nos resultados dos investimentos. Pouco adianta ter uma Taxa Selic elevada se a inflação está igualmente elevada reduzindo o poder de compra do dinheiro investido. Por esse motivo, é fundamental prestar atenção nos chamados juros reais, pois ele representa a rentabilidade que supera a inflação no período.

Quando a Taxa Selic está muito próxima da Inflação, os juros reais ficam tão baixos que os investimentos de renda fixa só conseguem reduzir parte da “degradação do poder de compra” do dinheiro que é gerada pela inflação no período. A busca por investimentos capazes de superar a inflação é o que efetivamente aumenta a riqueza dos investidores no longo prazo.

Calculadora de juros reais

Aqui no Clube dos Poupadores temos uma calculadora de juros reais (veja aqui) que desconta a inflação de qualquer taxa de juro informada por você. Utilize para verificar o juro real que você está recebendo acima de cada investimento que você realiza.

Simulador de Investimentos com Juros Reais

Também temos um completo simulador de investimentos com juros reais, visite aqui. Ele permite simular investimentos de longo prazo, como aqueles que realizamos pensando na aposentadoria ou independência financeira. O sistema simula investimento inicial e investimentos mensais. Você poderá simular o efeito da inflação na rentabilidade e a importância de manter o hábito de poupar e investir mensalmente. Será possível ver um gráfico com a evolução do seu patrimônio, juros reais e juros nominais.

Estudo

Aqui temos um estudo que elaborei para meu uso pessoal sobre o IBOV, Selic, IPCA e juros reais até 2020.



Se você não tem um projeto pessoal para independência financeira ou aposentadoria recomendo a leitura do livro Independência Financeira e dos demais livros sobre investimentos para que você possa aprender a fazer seus próprios estudos.