Como comprar títulos públicos passo a passo: Tutorial

Preparei um passo a passo sobre como comprar títulos públicos através do site do Tesouro Direto. Você verá que não existe nenhuma dificuldade. O mais difícil não é aprender a comprar ou vender títulos, o mais difícil é escolher os títulos certos para você. Isto é mais trabalhoso, pois além de conhecer as características de cada título você precisa definir um plano, um objetivo para o seu dinheiro.

Cada pessoa possui necessidades diferentes e planos diferentes para o dinheiro que guarda. Por isto, não existe um título público melhor do que o outro, da mesma forma que não existe um investimento perfeito que ofereça a maior rentabilidade, a maior liquidez e a maior segurança ao mesmo tempo. Mostrei, neste outro artigo aqui, que você precisa aprender a fazer escolhas e se responsabilizar por elas.

Na verdade, o melhor investimento que conheço se chama educação. Quando você investe tempo se educando financeiramente, passa a tomar suas próprias decisões sobre o seu dinheiro sem depender da opinião dos outros. As suas decisões, quando feitas de forma consciente, são melhores do que as opiniões de qualquer especialista, pois só você sabe o que é melhor para a sua vida.

Existem títulos com características diferentes, ou seja, possuem vantagens e desvantagens ou pontos fortes e fracos que você precisa conhecer para decidir. Existem títulos que são melhores quando os juros estão subindo (taxa Selic), outros que são melhores quando os juros estão caindo. Existem bons títulos para aquele dinheiro que você pode guardar por muitos anos ou até muitas décadas e existe aquele título público que é melhor para ser vendido a qualquer momento. Existem títulos que pagam juros semestrais, outros onde os juros e o que você investiu só ficam disponíveis no vencimento do título. Uns pagam juros prefixados, outros juros pós-fixados e outros remuneram a inflação + juros. Existem títulos que custam mais de R$ 6.000,00 e títulos que custam pouco mais de R$ 500,00. Existe um universo de opções que você precisa conhecer.

O objetivo deste artigo não é ensinar como funciona cada título. Isto você encontrará em outros artigos que já escrevi e publiquei aqui no site na categoria Tesouro Direto. Os leitores que possuem e-mail cadastrado aqui no Clube dos Poupadores (é gratuito) sempre recebem recomendações de cursos que podem ajudar aqueles que possuem pouco tempo e precisam acelerar o processo de aprendizado.

Passo 1

Você precisa ter um CPF e uma conta corrente aberta em algum banco. Não pode ser conta poupança, precisa ser uma conta corrente. Existem bancos que oferecem conta corrente sem custos, já escrevi sobre isto em outro artigo. Não faz sentido, nos dias de hoje, você não ter uma conta corrente.

Passo 2

Você precisa se cadastrar em uma corretora (Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários) que será o seu “Agente de Custódia” no Tesouro Direto. Você pode usar a corretora do banco onde você abriu sua conta, para isto verifique junto ao banco quais procedimentos deve fazer.

Outra possibilidade (que eu prefiro) seria abrir uma conta em uma corretora independente (corretora que não está nas costas de um grande banco). A vantagem é que as corretoras cobram taxas menores. As corretoras dos grandes bancos cobram até 5 vezes mais caro de quem pretende investir em títulos públicos. O motivo desta diferença é simples de entender. Eles não querem oferecer uma opção de investimento mais rentável que os fundos de investimento e planos de previdência privada. Estes dois produtos são grandes fontes de lucros para os grandes bancos. Através destes dois produtos os bancos cobram taxas muito elevadas para investirem o seu dinheiro nos mesmos títulos públicos, títulos privados e ações que você poderia investir sem depender deles. Tudo isso você pode aprender a fazer com custos menores e de forma mais eficiente e independente através das corretoras.

Você encontrará a lista de corretoras que trabalham com o Tesouro Direto visitando aqui. As duas maiores corretoras (em números de clientes) são a XP e a Rico que cobram 0,10% ao ano. As corretoras do Itaú e Bradesco que são os dois maiores bancos privados do Brasil cobram 0,50% (5 vezes mais). Entre os maiores bancos públicos, a Caixa cobra 0,40% e o Banco do Brasil cobra 0,50% ao ano. (estas taxas eram válidas no dia que escrevi este artigo).

Pergunte para a corretora que você pretende abrir conta se ela permite comprar títulos diretamente no site do Tesouro Direto. Por experiência própria a XP permite e a corretora do Itaú não permite. Quando não permite, você só pode comprar e vender títulos através do site da corretora. Se for este o seu caso, o tutorial abaixo não terá muita utilidade, pois mostro os passos para comprar através do site do Tesouro Direto.

O processo de abertura de uma conta em corretora é muito simples. Costuma ser tão simples que as pessoas até se assustam, pois esperam a mesma burocracia que teriam abrindo uma conta em um banco. Isto não ocorre, já que a corretora não vai te emprestar dinheiro, não vai fornecer cartão de crédito ou cheque especial. Por isto, eles não fazem muitas exigências. Você vai preencher um formulário no site da corretora. Algumas exigem que você imprima um contrato, assine e envie uma foto dos seus documentos por e-mail. Com estes dados eles possuem meios de verificar se são verdadeiros. Algumas corretoras, durante o processo, ligam para o telefone que você informou para confirmar se o número existe e para conversar pessoalmente com você. É responsabilidade da corretora verificar seus dados e abrir sua conta na BM&FBOVESPA.

Vale destacar que o Tesouro Direto é o resultado de uma parceria entre a BM&FBOVESPA (Bolsa de Valores) com o Tesouro Nacional. Nenhum dos dois prestam atendimento direto para as pessoas físicas. Por isto que existe a figura da corretora que faz o papel de agente de custódia. Ela que cuida do cadastro, presta atendimento, recolhe impostos e taxas, presta informações para o investidor, tira dúvidas, oferece uma conta de onde partem os recursos para o Tesouro e para onde o Tesouro envia recursos quando você vende seus títulos ou quando eles vencem. Por isto, não existem meios de investir em títulos públicos sem ter uma conta aberta em alguma corretora, mesmo quando você opta por investir através do site do Tesouro Direto.

Passo 3

Se entrar em contato com a corretora, no procedimento de abertura da conta, deixe claro que está abrindo com o objetivo de investir em títulos públicos. Eles vão providenciar seu cadastro no sistema. Se surgir algum funcionário da corretora querendo te prestar consultoria (dizer onde você deve investir) seja educado, agradeça e diga que você não precisa de recomendações (leia este artigo para entender). Fale que você está estudando por conta própria (cursos, livros, leituras) e que pretende investir sozinho e sem ajuda. É claro que para isto é importante que você realmente se prepare antes de investir. Se não fizer isto é possível que esta pessoa não saia do seu pé. Da mesma forma que os bancos possuem gerentes que ficam olhando seu saldo para recomendar produtos, nas corretoras também existem especialistas que querem influenciar suas decisões de investimento. Nos dois casos estes profissionais são comissionados quando você toma decisões. Eles são melhor comissionados quando as decisões que você toma são compatíveis com as metas que estabeleceram para ele bater naquele mês.

Se der tudo certo com o seu cadastro, você receberá uma senha provisória da BM&FBOVESPA para o primeiro acesso à área restrita do Tesouro Direto, em que são realizadas as operações de compra e venda, assim como consultas a saldos e extratos. É importante que você informe o seu melhor e-mail durante o cadastro, pois é através deste e-mail que você receberá a sua senha provisória. O tempo que demora entre se cadastrar na corretora e receber a senha depende de cada corretora. Pergunte para a corretora que você escolheu.

O endereço da área restrita é https://tesourodireto.bmfbovespa.com.br/PortalInvestidor/

Se for o seu primeiro acesso informe o número de seu CPF. Depois informe a senha provisória enviada pela BM&FBOVESPA por e-mail. Logo no primeiro acesso, você deverá efetuar a troca da senha provisória por uma nova, de sua preferência, obedecendo as regras: Sua nova senha deverá conter no mínimo oito (8) e no máximo dezesseis (16) dígitos. Deverão ser usados caracteres especiais (! @ # $ % / * – + ?), letras e números (exemplo: [email protected]#34). A senha não poderá ser igual às últimas 6 senhas utilizadas anteriormente. Recomendo que anote e guarde em um local seguro.

Veja a foto da tela de entrada do https://tesourodireto.bmfbovespa.com.br/PortalInvestidor/

Passo 4

Se você fez tudo certo entrará na área restrita da sua conta no Tesouro Direto. O visual da página é parecida com a foto abaixo. No primeiro quadro você verá um gráfico que mostra como você distribuiu seu dinheiro entre os títulos das três principais categorias: Tesouro IPCA, Tesouro Prefixado e Tesouro Selic.

Este gráfico e os percentuais são muito úteis se você já aprendeu a utilizar a estratégia da alocação de ativos. O botão verde escrito “acesse aqui” serve para acessar um questionário. Várias perguntas serão feitas e o site vai te indicar o melhor título para o seu perfil. É uma ferramenta interessante, só que você não deve investir antes de aprender o funcionamento de cada título. No final da página existe uma tabela com o nome e informações de todos os títulos públicos que você pode comprar. É a mesma tabela desta outra página aqui.

 

Passo 5

Clique na opção “Comprar e Vender” no menu horizontal superior e depois clique em “Comprar” como mostra a figura:

 

Passo 6

Agora você deve selecionar a opção “Comprar” e selecionar o nome da sua corretora como mostra a próxima figura:

Passo 7

Chegou o momento de escolher quais títulos você pretende comprar. Cada título possui características diferentes, vantagens e desvantagens. Não existe o melhor título, existe o título mais adequado para cada necessidade. Aqui no Clube dos Poupadores temos diversos artigos que ensinam como investir em títulos públicos. Você pode acelerar sua aprendizagem através de livros e cursos que recomendo, visite aqui.

Observe que para comprar basta informar a quantidade de títulos que pretende adquirir e clicar no botão verde “Continuar”. Para escolher a quantidade de títulos existem duas formas. Você pode preencher o campo “Quantidade Desejada” ou se preferir, pode digitar o campo “Valor Desejado” com quanto deseja investir.

Quando você preenche um destes campos o outro será preenchido automaticamente. Se você digitar 1,00 no campo de quantidade, vai aparecer o preço de um título no campo valor  desejado. Se você digitar 0,50 no campo de quantidade vai aparecer a metade do preço do título no campo de valor desejado. Se digitar 0,10 estará comprando 10% de um título. Se digitar 0,31 estará comprando 31% de um título. Se digitar 1,50 estará comprando um título e meio. A quantidade mínima de título que você pode comprar é 0,01 que equivale a 1% do título. O valor mínimo não pode ser menor que R$ 30,00. O valor da taxa de custódia depende da corretora. No nosso exemplo a corretora XP cobra a taxa de 0,10%. Veja a lista de corretoras visitando aqui.

 

Passo 8

Agora você deve confirmar sua compra. Você poderá ver os títulos que selecionou para comprar, suas informações e o total que será investido. Este valor total precisa estar disponível na sua conta na corretora. Desta forma, antes de comprar os títulos é importante transferir o dinheiro para a sua conta na corretora. Se não existir dinheiro suficiente no momento da liquidação da compra você receberá uma advertência ou suspensão do Tesouro Direto. Por fim, esta página ainda conta com a opção para editar a compra e cancelar a compra.

 

Passo 9

A figura abaixo mostra a tela de sucesso que exibe o número do protocolo. Este protocolo vai demorar 2 dias úteis a partir das 17h para ser liquidado. Utilizando o número do protocolo você pode consultar o andamento do processo. Irei mostrar como fazer mais na frente.

Passo 10

Você pode imprimir o comprovante da compra que acaba de fazer. Veja logo abaixo uma imagem que mostra como seria este comprovante:

 

Passo 11

Para consultar todos os protocolos de compra e venda de títulos públicos siga os passos abaixo.

 

Passo 12

Para acessar o extrato dos seus títulos basta clicar na opção “Consultar” e depois em “Extrato consolidado”. Veja um exemplo na figura abaixo. Clicando na lupa que fica do lado de cada título é possível ter acesso a informações detalhadas sobre cada investimento feito.

 

Passo 13

No final dos 2 dias úteis o seu protocolo será liquidado. A BM&FBOVESPA enviará um e-mail para você confirmando o sucesso da operação.

Passo 14

É muito importante que você entenda o funcionamento dos títulos públicos antes de investir. As vezes recebo mensagens de pessoas que compraram títulos prefixados como o Tesouro Prefixado (LTN) ou o título Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal) assustadas. Elas compram o título e depois percebem no extrato que o saldo é menor do que o valor que investiram, ou seja, ficam desesperadas acreditando que perderam dinheiro. Isto é uma demonstração de que compraram o título sem entender o funcionamento.

O valor total de todos os títulos que você possui, exibido no seu extrato no Tesouro Direto, mostra quanto você teria se resolvesse sacar seus títulos antecipadamente, ou seja, antes do vencimento. Lendo o artigo que escrevi sobre o Tesouro Prefixado (LTN) você verá que ao desistir de esperar até o vencimento você terá que aceitar o preço de mercado do título, ou seja, quanto o governo está disposto a pagar por ele antes do vencimento. Você verá no artigo que dependendo do comportamento dos juros o preço do título sofre variações. Elas podem ser boas ou ruins para quem pretende antecipar a venda. Já se você aguardar até o vencimento o seu dinheiro será remunerado pelos juros que você aceitou receber no ato da compra.

Até o título Tesouro Selic (LFT) possui uma diferença entre o preço da compra e o preço da venda do título. Por isto, imediatamente depois da compra é natural que o seu saldo seja inferior do valor investido já que este saldo representa quanto vale o título se você vendesse ele hoje. Você pode fazer uma analogia ao dólar ou ações. O dólar possui um preço de compra e um preço de venda. O mesmo ocorrm com ações. Você sempre compra por um preço maior e caso queira vender imediatamente sempre irá de deparar com um preço menor. Por isto, estude antes de investir. No caso do Tesouro Selic (LFT), o preço do título tende a subir diariamente e em poucos dias o saldo será maior do que o valor que foi investido. Existe ainda a questão das taxas que devem ser consideradas.

Por tudo isto, só invista depois de entender o que está fazendo. Até a Caderneta de Poupança possui suas regras, e como você pode ver neste artigo, são regras bem confusas que as pessoas normalmente não entendem, mas que deveriam entender.

O conteúdo desse artigo é apenas uma pequena demonstração de tudo que você pode aprender através da série de livros sobre investimentos e reeducação financeira do Clube dos Poupadores. Clique aqui e baixe seus livros agora mesmo.

 

Invista primeiro em você:

O primeiro investimento que devemos fazer para melhorar a nossa vida financeira é o investimento em conhecimento. Custa pouco e rende juros pelo resto da vida. Sem saber investir o nosso próprio dinheiro, não teremos bons resultados. Dependendo da opinião dos outros para saber onde investir, teremos resultados ainda piores. O conhecimento melhora nossos resultados e liberta da dependência dos outros. Escrevi uma série de livros que podem te ajudar muito a adquirir todo o conhecimento que precisa no menor tempo possível. Clique aqui para conhecer os livros.
Esse artigo foi útil?
Deixe-nos saber, se você gostou deste artigo. Só assim podemos continuar melhorando.
Sim
Não

Sobre o Autor:

Leandro Ávila criou o Clube dos Poupadores por acreditar que o conhecimento é uma riqueza que se multiplica quando dividida. Compartilhando o que sabemos, criamos um mundo melhor. Conheça os livros que ele escreveu sobre educação financeira, investimentos financeiros e imobiliários.

253
Deixe um comentário.

avatar
600
119 Comment threads
134 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
117 Comment authors
Marciomarjorie bynaRamomStênio CunhaMaria Recent comment authors
newest oldest
Edson
Visitante
Edson

Excelente passo a passo Leandro. Vai facilitar os investidores iniciantes! Parabéns!

Evandro Prado
Visitante
Evandro Prado

Muito obrigado, já estava maluco valeu mesmo
Mas uma vez.

Ericsem
Visitante
Ericsem

Boa tarde Leandro,

Uma dúvida: Se por exemplo eu comprar 1 LFT, em dado momento posso vender somente uma fração dela? Por exemplo quero vender 0,5 da mesma e deixar a outra metade rendendo por mais algum tempo..

obrigado

Emerson
Visitante
Emerson

Essa taxa da BM&FBovespa é cobrada quando? Onde tem que está o dinheiro para ela ser cobrada? Na conta da corretora?

Thays Cirene
Visitante
Thays Cirene

Boa tarde.

No meu período de ferias anual, eu tenho o habito de deixar o todo o meu salario+ferias na poupança e retira-lo somente no mês seguinte, a nível de informação vale a pena comprar Tesouro Selic (LFT) e vende-lo 30 dias depois, eu ganho da inflação? Pois na poupança sei que vou perder.
Sou nova nesse assunto e o seu site tem me ajudado muito para meu planejamento.
Obrigada por compartilhar seu conhecimento.

Samuel
Visitante
Samuel

Boa tarde Leandro, parabéns pelo artigo!! Contudo, gostaria, se possível, de um esclarecimento: qual modo de comprar seria mais vantajoso, comprar títulos públicos diretamente no site do Tesouro Direto ou no mercado secundário no site da corretora? As corretoras geralmente dizem que as taxas quando se compra diretamente pela corretora são menores que as cobradas na compra direta pelo site do Tesouro Direto. Será que é isso mesmo, confesso que fico com um pé atrás, uma vez que os agentes autônomos de investimento além de possuírem metas para cumprir, também desejam obter as maiores comissões possíveis sobre os produtos de investimento ofertados. Comissões essas que podem estar saindo do nosso bolso. Desde já agradeço. Abraço!!

Charlenne
Visitante
Charlenne

Oi Leandro, obrigada pelo trabalho desenvolvido nesse site que com certeza foi e ainda é um instrumento muito importante na minha educação financeira. Você tem uma didática muito bacana em todos em seus artigos. Obrigada por todos ensinamentos!

Priscilla
Visitante
Priscilla

Leandro…sou uma investidora que está começando agora, inclusive nos estudos. Qual a vantagem de comprar direto do site do Tesouro se de qualquer forma precisa da corretora? Obrigada!

Nilton
Visitante
Nilton

Quem garante que o governo não vai dar o calote? Em outras oportunidades isto já aconteceu.

Marcos
Visitante
Marcos

Olá Leandro! Parabéns pelo excelente artigo! A corretora EasyInvest não cobra taxa. Você a recomenda? Muito Obrigado!

Saulo
Visitante
Saulo

Ola Leandro,

Uma dúvida: consigo comprar os titulos do tesouro direto pelo site da corretora ou direto pelo site do tesouro, teria alguma diferença entre estas 2 formas?

Obrigado,

Evandro Prado
Visitante
Evandro Prado

Que bom eu já estava pirando meu saldo eu 15.700,00 depois foi para 15.490,00 mas uma vez
Muito obrigado.

Patrícia
Visitante
Patrícia

Oi Leandro. Me esclarece uma dúvida? Estou escolhendo uma corretora pra investir e quando você escreveu “Pergunte para a corretora que você pretende abrir conta se ela permite comprar títulos diretamente no site do Tesouro Direto… Quando não permite, você só pode comprar e vender títulos através do site da corretora… “, fiquei confusa. Qual a diferença entre comprar no site do TD ou do site da corretora? O home broker da corretora é o que nos dá acesso direto ao site do TD?
Ah! Parabéns pelos artigos. Cada dia aprendo um pouquinho mais com sua ajuda. Muito obrigada.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Olá, Leandro
Mais uma vez, Parabéns.

Nunca investi no Tesouro Direto, mas quero iniciar.

Como é feito o controle de investimentos mensais?
É semelhante à poupança? Ou é melhor fazer um aporte maior em um ou mais títulos em vez de aportes menores e mensais?

Abs

Gabriela
Visitante
Gabriela

Leandro, boa noite.
Olhando a lista de corretoras, vi que algumas como, por exemplo, a Tulett Prebon ou a CORVAL CVM S.A. não cobram nenhum tipo de administração.
Sendo assim, qual a vantagem de investir através de uma corretora como a XP ou de um grande banco, se por lá há cobranças de taxas?
Seria a confiabilidade da instituição?
Caso alguma corretora venha a abrir falência, o investidor pode ser prejudicado?
Obrigada

winicius alves
Visitante
winicius alves

Só estava faltando essa peça do quebra cabeças pra eu criar coragem para investir,um exemplo prático que dá muita segurança já que o site por se só gera um pouco de insegurança, fiquei mais inseguro ainda no xp pró acho que vou comprar somente pelo site do tesouro.Abraços e obrigado!!

Antonio
Visitante
Antonio

Seus artigos são muito esclarecedores. Mas me surgiu uma dúvida: posso investir no TD através de mais de uma corretora?

marcelo
Visitante
marcelo

Olá Leandro, Agradeço pelo seu tutorial.(Excelente).Já lí vários de seus artigos/livro sobre imóveis assim como o seu material TD também.Bem, Várias empresas da área financeira relatam o baixo risco dos investimentos em TD.(é óbvio, cada um quer vender seu produto ou serviço e receber por isso), Porém uma coisa gostaria que fosse discutida/esclarecida. Já sabemos que teoricamente o TD é um investimento “seguro” de baixo risco e como você já escreveu, quem garante o investimento é o Povo Brasileiro(Caixa do Tesouro Nacional).Também sabemos que existem agências classificadoras de risco internacionais p/ os investimentos/risco país,(até no site do TD tem informações sobre o grau do risco/país porém nós não sabemos o grau de honestidade dessas classificações e o que anda por trás destas indicações mediante ao jogo de interesses no mercado financeiro e principalmente governamental. Já tivemos em gov. passados, mais preciso o gov.do Collor em que o gov. confiscou o $ de muita gente. Nem quero relembrar esta maldição(me desculpem a colocação) Sabemos que o atual Gov. está com baixa credibilidade e mesmo assim pratica a irresponsabilidade em não respeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal e usa de toda forma de mascaramento da VERDADE da nossa economia.( Não dá pra confiar em relatórios/ indices de inflação relatada pelo gov., pois sabemos que o INTERESSE POLÍTICO é mais forte do que qualquer projeto para a nação. Infelizmente somos explorados e ainda pagamos a peso de ouro toda esta máquina político-administrativa, com baixíssimo retorno p/ a sociedade. Uma máquina ineficiente, ineficaz e extremamente cara.)
Gostaria que nós escreve a respeito de qual garantia teríamos em receber a devolução dos investimentos a LONGO PRAZO(Retirar a Previdência Privada do Banco e comprar títulos a LP no TD), no caso de haver um colapso geral da nossa economia, se o Tesouro Nacional LEGALMENTE poderia reter o $ a mando do Gov.( Basicamente um Confisco temporário/ou não dos investimentos no TD).
1-Existe alguma proteção do FGC para os investimentos em TD ?
2- A CVM estipula alguma proteção para os investidores em TD ?
3- Existe dentro da nossa Legislação uma garantia de receber o $ de volta no caso ocorrer algo do tipo ?

Grato se puder me esclarecer sobre esta dúvida.

Rita Matos
Visitante
Rita Matos

Nossa Leandro, adorei, porque estou começando agora e me tirou as dúvidas que tinha mesmo acompanhando seus artigos. Aprender sem praticar não adianta nada. Admiro demais o seu trabalho.
Gratidão pelas suas dicas e por nos auxiliar..
Deus te ilumine!

Gilmar
Visitante
Gilmar

Parabéns pelos seus artigos Leandro! Foi através deles e de outras pessoas de boa vontade como você que venho estudando muito sobre investimentos em geral, e finalmente criei coragem e abri uma conta na corretora Rico e já comecei a abandonar a poupança….Só lembrando que o ideal seria abrir uma conta em uma corretora que possua conta no mesmo banco que o seu, facilitando assim as transferências(E evitando gastar com DOC ou TED).

Mário
Visitante
Mário

Boa Noite Leandro,
Tenho 21 anos, e é a primeira vez que ouvi falar nesta coisas, sem querer cliquei no seu site (ontem), inacreditável, achei interessante e percebi que um pouco mais de informação iria me ajudar…

Aprendi muitas coisas importantes na minha vida, mas uma delas marcou, foi numa palestra
de economia, não me lembro o nome do palestrante, mas era japonês… Ele disse assim, deixe o dinheiro trabalhar por você e não você trabalhar por ele, mas pra isso precisa obter conhecimento e Entender como se Fazer isto…
Quero parabenizar pelo seu trabalho que eu pude ver até o momento… vou mergulhar ainda mais…
Se Deus quiser vou começar investir no LCI, percebi lendo seus artigo uns dos mais certos de iniciar… já falei com o gerente do Banco (BB) sei que conforme você diz no artigo que por ser um banco Seguro a rentabilidade será menor, mas mesmo assim melhor do que a poupança… Eu pesquisei no site do banco q o LDI rende 80% do CDI, pelo meus cálculos daria acima de 10.4% a.a e ao mês 0.85% mais ou menos. quero uma posição sua sobre isto e seu eu consigo negociar este aumento da % do CDI…

Jairo
Visitante
Jairo

Leandro,
Seus artigos impressionam pela clareza, simplicidade e didática. Digo, sem demagogia, que o considero o melhor educador independente. Seu site me esclareceu muitos detalhes que outros não explicam e através dele perdi o medo de diversificar meus investimentos. Te desejo muita saúde para continuar realizando esse trabalho magnífico.

Abilio
Visitante
Abilio

Leandro, na consulta do extrato (consolidado ou analítico) não consegui achar a data de vencimento. Eu não costumo imprimir o recibo na hora da compra. Você tem alguma ideia de como descobrir a data de vencimento? Obrigado.

Acir Abel
Visitante
Acir Abel

Como de costume, mais um texto exemplar! Você é grande inspiração para quem procura levar educação financeira à população que teve menos acesso a informação. Parabéns pelo excelente trabalho!

Você poderia comentar sobre o caso de troca de títulos pois me perdi uma vez com isto: posso resgatar um e investir o valor resgatado em outro no mesmo dia? Como funcionam os prazos de liquidação do Tesouro Direto? Que cuidados devo ter com os horários? E com o imposto de renda sobre o resgate? É mais seguro fazer isto diretamente no site do Tesouro Direto, sem passar pela corretora, que pode ter outros prazos?

Grato, vou na mesma toada do Jairo: sucesso e muita saúde!

Abinadabe
Visitante
Abinadabe

Parabens Leandro, excelente passo a passo. Tenho lido diversos artigos seu e cada um melhor do que o outro.
Apenas uma duvida, a transferencia do recurso do meu banco para corretora se faz normalmente com um TED de conta para conta?

Grato.

Marcos
Visitante
Marcos

Artigo ótimo.
Já vi sites que cobravam para apresentar esse tipo de conteúdo.

Parabéns por seu trabalho que nos ilumina e nos instiga a aprender cada vez para
sermos independentes.

Sucesso em sua jornada.

Flávio Roberto Gomes Giraldi
Visitante
Flávio Roberto Gomes Giraldi

Oi Leandro, tudo bem?
Como sempre seus artigos são muito bons
Leandro, sou sócio de tres corretoras: da walpires, da easyinvest e da XP. Gostaria de saber a sua opinião sobre elas. Na Walpires concentro meus rendimentos em ações, na easyinvest, tenho apicações em tesouro e quero comecar a aplicar em renda fixa e na xp tenho uma aplicação em Tesourio Direto.
Com relação a Walpires e a XP eu tenho algumas referências positivas, mas gostaria de saber sua opinião sobre a Easyinvest,
Obrigado

Vinicius
Visitante
Vinicius

Olá, prof. Leandro. Ótimo artigo! Fui seu aluno na UFRGS, parabéns pela iniciativa do site! Abraço!

Adriana
Visitante
Adriana

Olá Leandro td bem?Gosto muito do seu trabalho. Gostaria de saber se no caso de morte como um familiar consegue resgatar o dinheiro…Obrigada,um abraço.

Fernando
Visitante
Fernando

Bom dia Leandro! Agradeço a você pela oportunidade de aprender sobre tantos temas interessantes e essenciais para a nossa sobrevivência financeira. Sei muito pouco sobre isso e seus artigos têm me ajudado bastante. Contudo, gostaria de lhe pedir uma orientação sobre a administração de 170 mil reais, fruto da venda de uma casa da minha família. Faz 20 dias que o valor foi depositado em uma poupança da Caixa e até hoje, não consegui ainda passar da teoria à prática. A decisão da minha família foi pagar um aluguel durante 3 anos e, depois disso, dar uma entrada para a compra do imóvel alugado que custa mais ou menos o dobro do que conseguimos. Dos 170 mil, pensei em separar 15% para uma reserva de emergência e deixar o restante aplicado visando à futura compra. Entre LCI, LCA e Títulos públicos, qual é o mais adequado para o médio prazo? E a melhor aplicação para a reserva de emergência? Desde já agradeço a sua atenção e desejo sucesso ao seu maravilhoso projeto.

Vinicius
Visitante
Vinicius

Boa tarde Leandro,

Antes de mais nada, parabéns pelo site claro e conciso, com informações tão úteis e explicadas de forma tão didática. Pretendo ler tudo que puder para melhor me educar financeiramente e aprender mais sobre títulos públicos.

Ocorre o seguinte: tenho um valor aplicado em CDB pós fixado em um banco privado, com rendimentos crescentes de CDI, que aumentam de acordo com o tempo investido até o vencimento ( começou em 90% e atualmente recebo 94% do CDI e assim sucessivamente até 100% ). Esse foi meu primeiro investimento em renda fixa e estou guardando visando a aposentadoria, logo não pretendo mexer nele até o vencimento.

Estou estudando a possibilidade de resgatar todo esse valor para investir em NTN-B Principal, apostando que irei receber juros referentes a inflação e SELIC no vencimento, contra apenas o CDI que receberei pelo CDB. Minha pergunta é: como posso verificar se este procedimento vale a pena e ver se estarei realmente ganhando mais a longo prazo ?

Desde já obrigado !

Leandro
Visitante
Leandro

Boa tarde Leandro,

Gosto muito dos seus artigos e após ler vários deles começo a entender um pouco sobre o assunto relacionado ao Tesouro Direto. Ainda tenho algumas dúvidas em relação a questão da corretora (Agente de Custódia). Como não pretendo usar o meu banco (devido a taxas mais altas) vou falar mais especificamente da XP que verifiquei ter uma taxa de 0,10% e verifiquei no site deles a cobrança de manutenção de conta de R$ 6,90 (pelo que entendi seria o plano mais simples). No meu caso eu não terei interesse inicialmente em outras aplicações (ações por exemplo), e mesmo no caso de operar somente para títulos do tesouro direto esta taxa de manutenção também costuma ser cobrada ? Este valor no caso é debitado mensalmente do saldo em minha conta corrente na corretora ? A taxa de custódia, taxa anual de 0,30% sobre o valor dos títulos, também é cobrada do saldo da minha conta corrente na corretora ? Vi que ela é cobrada por semestre (Janeiro e Julho), mas é proporcional aos meses em que tenho o título ? Digo no caso de eu comprar em Maio, em Junho já ocorrerá uma cobrança ? Eu recebo alguma notificação antecipada (alguma previsão na consulta na minha conta) destas cobranças por parte da corretora ? Alguma destas cobranças eu tenho a opção de relacionar ao momento do vencimento ou venda antecipada dos títulos ? Resumindo, como existem taxas fixas e variáveis e com vencimentos distintos, pois uma taxa é mensal, outra é anual dividida em 2 semestrais, outras é no momento do vencimento, minha dúvida é em relação ao valor que tenho que manter em minha conta corrente (valor não aplicado) para cobrir estas taxas. Minha intenção é ter este conhecimento para não ficar com valores parados na conta corrente e também não ficar necessitando realizar TEDs para ficar cobrindo estas taxas da corretora.

Suellen
Visitante
Suellen

Leandro, muito esclarecedor o seu novo artigo.
Parabéns pelo excelente trabalho!

Luís Gustavo
Visitante
Luís Gustavo

Leandro boa tarde,
Seguindo seus ensinamentos me cadastrei em uma corretora e hoje fiz minha primeira aplicação em LCI com taxa de 99% em 360 dias, a minha custódia já apareceu no site da corretora, mas para que eu consulte do site da CETIP pelo que entendi demorará cerca de 01 mês, minha dúvida é se apenas quando eu conseguir consultar no site da CETIP terei certeza de que o investimento está no meu CPF, ou estando no site da corretora na minha custódia já é possível ter essa certeza.

Grato

Flávio Roberto Gomes Giraldi
Visitante
Flávio Roberto Gomes Giraldi

Oi Leandro. No caso da XP a taxa de 6,90 é cobrada quando vc mantém alguma aplicação em renda fixa, independente se apenas 1 ou mais de uma. Minha pergunta anterior foi no sentido de eu me proteger contra alguma possível fraude, como a que ocorreu no passado com uma corretora. Se eu fizer aportes em uma corretora pra fazer investimentos em CDB, debêntures, etc, eu tenho alguma garantia caso a corretora entre em processo de falência ou cometa alguma fraude?
Na dúvida do nosso amigo anterior quando ao pagamento de TED´s ou DOC´s há a possibilidade de se abrir uma conta eletrônica no banco. Assim não há cobrança da taxa de TED ou DOC. Digo isso pois sou cliente do Banco do Brasil e mudei recentemente a minha conta para eletrônica em virtude das transferências que faço para as corretoras. No caso da conta eletrônica as transações devem ser feitas exclusivamente por meio eletrônico (Internet, telefone, auto-atendimento). Todas as operações que forem feitas dentro da agência bancárias são cobradas. Na conta eletrônica, pelo menos no Banco do Brasil, não há taxa de manutenção mensal, o que em si já é uma vantagem.
Flávio

Alexandre
Visitante
Alexandre

Ola Leandro, primeiramente gostaria de parabeniza-lo e agradecer pelo site e pela clareza das explicações, tem me ajudado muito ja que sou leigo no assunto…
a minha duvida e se posso investir no tesouro direto como pessoa juridica ou existe alguma maneira indireta de fazer este investimento? muito obrigado desde ja

gilson
Visitante
gilson

Mas Leandro com todas estas taxas não é melhor a poupança??? Apesar de render pouco eu não pago taxa nenhuma!!! A poupança não sairia na frente no final das contas com todas estas taxas ???

Misael
Visitante
Misael

Olá Leandro.Quero parabeniza-lo por este passo a passo para os novos investidores e tb para os antigos.( como eu), estava vendo muitas mudanças no cenário da apresentação do site, ficou mais fácil visualiza o tipo de TD.
Muito obrigado pela ajuda pois desde que achei este site estou a cada momento aprendendo mais.
Agradeço por tudo.

ROGERIO PETTINELLI
Visitante
ROGERIO PETTINELLI

PELO QUE EU ENDENDI SE EU APLICAR R$ 1.000,00 NO TESOURO DIRETO SELIC, PELA CORRETORA. VOU PAGAR 1.000,00 MAIS TAXAS, OU SEJA 0,3% AA, SERIA ENTÃO 1003,00 A PAGAR, SE VENDER NO MESMO DIA POR EXEMPLO, VOU RECEBER QUANTO?
É SEMPRE O QUE PAGUEI MAIS A SELIC, OU O QUE PAGUEI NADA TEM HÁ VER, OU SEJA VOU RECEBER O PREÇO DE MERCADO.
AGRADECO ESCLARECER, POIS NO CASO DE AÇÕES É FÁCIL: O QUE FOI PAGO NADA TEM COM O PREÇO DE VENDA, DEPENDE DA COTAÇÃO NO DIA DA VENDA, OU SEJA MAIS OU MENOS DO QUE SE PAGOU.
NO TESOURO DIRETO PAGA-SE UM VALOR E ESSE VALOR PARA RECEBER NO CASO DE VENDA PODE SER MENOR? PORQUE? QUANDO SE PAGA A COMPRA O VALOR ORÇADO JÁ INCLUI OS JUROS FUTUROS? NESSE CASO O QUE SE GANHA NA APLICAÇÃO?

ENFIM NÃO ENTENDI A APLICAÇÃO NO TESOURO DIRETO, OU SEJA QUANTO PAGO E O QUE SE GANHA?

Marco
Visitante
Marco

Muito claro e util. Obrigado!!!

Igor
Visitante
Igor

Leandro,

Segundo a própria XP, ao comprar os títulos no mercado secundário, os títulos ficam custodiados na Cetip pelo seu CPF , como são feitos em todos os investimentos em renda fixa. E não custodiado na corretora conforme comentou acima.

Também tenho essa dúvida, mas creio que estão corretos. Poderia ser confirmado entrando antes em contato com a Cetip, ou então fazer uma compra e depois consultar o registro.

Abraço!

Alexandre
Visitante
Alexandre

Sou bem conservador, e a poupança tem um histórico até internacional. O Japão se reergueu da 2ª Guerra Mundial graças a poupança. Andei fazendo cálculos de alguns investimentos e percebi que a rentabilidade real acima da poupança girava em torno de 200 a 500 reais dependendo do valor investido. e principalmente as taxas aplicadas conjugadas ao IR. Qualquer pessoa declinaria de investir em outra coisa sabendo que no final de um prazo teria apenas 200 ou 500 reais a mais. Seria se expor ao perigo a toa, porque esse valor de rentabilidade não deixa ninguém melhor ou pior.
Alguns anos atrás investi em ações e perdi muito dinheiro, e nos fundos DI pelo Banco do Brasil, a rentabilidade foi superior a poupança, mas ganho real muito pequeno. Desde sempre ouvi em diversificar as carteiras. Então minha pergunta é: Quando é o momento em que devo alterar os valores das carteiras diversificadas? Tirar de um e colocar no outro? Depois das perdas eu acabei investindo por um período,num fundo,depois retirava o dinheiro c/rentabilidade e colocava de volta na poupança, mas isso parece coisa de louco. Mas não tem como correr risco com valores que ultrapassam 50 mil reais. Suei muito para conquistá-los. O que me diz. Desde já muito obrigado.

Erick
Visitante
Erick

Gostaria de saber se ao invés de colocar por mês um valor na poupança, eu posso comprar mais do mesmo títulos ou se pra cada operação por mês seriam títulos diferentes. Como fica a rentabilidade?
Parabéns pela didática dos seus artigos.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Leandro, seus artigos são sempre ótimos, através deles criei coragem e conhecimento para investir em TD. Ocorre que temos que sempre aprender mais e tem uma coisa que eu não consigo achar resposta.

O que ocorreria com um titulo indexao pela inflacao se ocorre-se uma deflacao? Hoje eles pagam mais de 6% + IPCA, mas se o IPCA for -5% significa que será remunerado por 1%? ou 6%?

Esta minha pergunta é devido aos titulos terem opções de longo prazo e por mais que seja improvável não é impossível. Com nosso governo louco cortando investimento, sabe-se lá quais serão os próximos capítulos.

Marco
Visitante
Marco

Olá Leandro,

Gostaria que você esclarecesse sobre a BM&FBovespa, que é uma empresa privada, cotada em bolsa e sujeita como outra qualquer (bancos e corretoras) a ser vendida, entrar em recuperação judicial, falência e liquidação.
O que acontece com os ativos como títulos públicos (tesouro direto), ações, F II, etc, e o papel da CBLC com esses ativos?

Lucas
Visitante
Lucas

Boa noite Leandro!

Sempre ouvimos falar das vantagens de investimento do Brasil em relação a outros paises em relação a taxas de juros altas etc.
As NTNBs parecem estar entre as melhores opções de renda fixa para o longo prazo, num momento de juros altos. No entanto, analisando uma suposta taxa de 6.5% a.a., fiz algumas simulações para viver com a renda acima da inflação (claro, uma situação hipotética) utilizando a opção de juros semestrais. Com 300k reais investidos, eu teria um renda “vitalícia” próxima de R$1.600 reais. Fiquei um pouco decepcionado com o resultado, devo admitir. Hoje, tendo um custo mensal em torno de R$3.500, percebi que para me “aposentar”, eu precisaria de uma quantia em torno de 700k.
Dado esse cenário, qual sua opnião em relação a essa “facilidade” de investimentos num país de juros altos? Penso que seria mais interessante e fácil investir na Bolsa se eu vivesse num país mais estável economicamente. Manter o capital numa boa empresa pagadora de dividendos etc.

Dimas
Visitante
Dimas

Leandro, ainda persiste uma dúvida: caso eu compre, digamos, 10 títulos do tesouro com vencimento em 2021 e mais 10 títulos com vencimento em 2025, e daqui a uns 4 meses aconteça algum imprevisto e eu precise sacar o equivalente a 1 título, como se dá essa operação?

A dúvida é, num caso desses é necessário sacar tudo o que se comprou para cada vencimento? Por exemplo, se eu optar por sacar o valor de 1 título será sacado 10 títulos e posteriormente reaplicados os 9 títulos restantes com uma nova data de início de aplicação?

Ou apenas é retirado 1 título e os outros 9 permanecem aplicados como se eu não tivesse mexido neles?

Denny
Visitante
Denny

Olá Leandro,

Seus ensinamentos nos trazem altas taxas de retorno. São isentos de IR ? ..rs..rs…

Sobre os NTNB, a queda na taxa de venda desses títulos nos últimos dias tem relação com a alta o IPCA esperado para 2015 ?

Grato,

Uilson Dile
Visitante
Uilson Dile

Olá Leandro. Seus artigos são ótimos eu mesmo tinha muito MEDO de investir em outras aplicações fora a poupança, agora vi que perdi muito dinheiro comecei investindo no Tesouro Selic (LFT) por ele ser o mais conservador e enquanto aprendo mais sobre os outros títulos e essa forma mais pratica que você escreveu esse artigo resolve parte desse medo das pessoas de sair da poupança, outra coisa que acabei de fazer também foi alterar minha conta corrente para conta eletrônica graças a seu outro artigo, agora vou economizar ainda mais cerca de R$ 540,00 ao ano com a iconta do Itaú e ted e doc são de graça via internet ou caixa eletrônico.
Uma pergunta quando um título vence eu não preciso fazer nada o valor automaticamente vai para minha conta na corretora? E em quantos dias?
Obrigado meus parabéns valeu!
Grato!
Uilson

Artur Augusto
Visitante
Artur Augusto

Olá Leandro.
o senhor e o seu site estão de parabéns. Devo muito ao seu ótimo trabalho.

Tentei sanar minha dúvida lendo a dos meus colegas, mas não deu certo. Então ai vai a minha:
Há uma taxa de 0,30% sobre o valor do título.
Agora para eu entender. Vamos explicar por meio de exemplos, por favor.
Ficaria assim: compro títulos totalizando 100 mil reais e pago a taxa anual de 300 reais?

Agora surgiu uma segunda dúvida:
a taxa da XP de 0,10% é sobre o valor do título também?

Cláudio
Visitante
Cláudio

Leandro, bom dia

Estava analisando as taxas atuais de remuneração do Tesouro IPCA, e verifiquei que quanto maior o prazo de vencimento, menor a valor de remuneração que eles oferecem. Isto é uma política padrão ou estes valores podem mudar com o tempo? Parece que desta forma eles estão incentivando que façamos investimentos com menor prazo, mas será que vai ser sempre mais vantajoso investir no título que vence em 2019 ao invés do que vencerá em 2024 por exemplo?

Alexandre L. Pereira
Visitante
Alexandre L. Pereira

Parabéns pelo texto. Sempre esclarecedor.
Leandro, venho investindo desde o começo do ano em títulos e tenho dúvidas sobre como operar a calculadora de “venda antecipada” que o site do tesouro oferece.
Você já escreveu algum texto sobre isso? Se não que tal pensar nisso em um próximo texto.
Abraço

Compartilhe com um amigo