Neste artigo você aprenderá tudo que precisa saber sobre como investir em LFT. Já escrevi um outro artigo ensinando como investir em LTN, caso ainda não tenha lido recomendo a leitura já que em alguns momentos deste texto irei comparar a LFT (pós-fixada) com a LTN (pré-fixada).

 

Atualização: Este artigo foi totalmente atualizado depois que o título LFT passou a se chamar Tesouro Selic. Para ler a versão atualizada visite aqui.

 

A LFT é opção segura e conservadora de investimento oferecida pelo Tesouro Direto do Governo Federal. Títulos públicos são mais seguros que a Caderneta de Poupança por serem garantidos pelo Governo Federal e não por bancos. Como você sabe o Governo é dono da impressora de dinheiro e pode interferir na economia quando bem desejar. Seus gastos e dívidas são pagos através dos impostos recolhidos do bolso de todos os brasileiros. Por este motivo, os títulos públicos são considerados os investimentos mais seguros que podem ser feitos no país.

LFT é pós-fixado

A sigla LFT significa “Letras Financeiras do Tesouro” e seu significado não diz nada de importante. O que vale a pena aprender são as características da LFT para que você possa tomar suas decisões de investimento sem depender de ninguém.

LFT é um título pós-fixado. Isto significa que você não sabe antecipadamente quanto vai receber de juros até a data de vencimento do título. Já vimos em outros artigos que ao comprar títulos prefixados como a LTN você já sabe a rentabilidade, pois ela é fixa até o vencimento do título. No caso de títulos pós-fixados como a LFT a rentabilidade inicial é conhecida mas com o passar dos meses a LFT pode render mais ou render menos.

Isto acontece porque a rentabilidade da LFT acompanha as variações da taxa básica de juros da economia que é a taxa Selic. Você já deve ter percebido que o Banco Central faz reuniões periódicas (oito reuniões por ano do COPOM) para decidir se vão diminuir, manter ou aumentar a taxa Selic. O Banco avalia a situação da economia, principalmente se a inflação está ou não controlada e determina a nova taxa de juros. Normalmente quando a inflação está subindo e se distanciando da meta a taxa de juros sobe para desestimular o consumo.

Comprar títulos da dívida

Quando você investe em LFT está na verdade comprando o título de uma dívida, um documento, que possui um valor hoje e que até uma determinada data de vencimento valerá mais do que o valor investido. Por isto você não deve pensar no investimento em títulos como o investimento em uma caderneta de poupança onde você faz depósitos e espera seu dinheiro render. Investir em títulos públicos significa emprestar dinheiro para o Governo Federal e receber de volta um documento que será recomprado pelo próprio governo no futuro, mais precisamente na data de vencimento do título. Como veremos depois, você também pode antecipar a venda do seu título todas as quartas-feiras.

Rentabilidade diária

Todos os dias o preço da LFT sobe um pouco. Isto significa que a rentabilidade da LFT que você comprar será diária. Na prática o governo divide a taxa Selic que é uma taxa anual em pequenas taxas diárias. Exemplo: Se a taxa Selic é de 10,75% isto significa que todos os dias úteis a LFT renderá mais ou menos 0,040%. No dia 06/03/2014 a taxa diária foi de 0,040168%. Se você fosse fazer os cálculos, isto seria uma parte dos 10,75% ao ano que foi encontrada dividindo a taxa anual pelo número de dias úteis do ano. Você pode ver a rentabilidade de todos os dias na página do Banco Central, veja aqui.

Quando este artigo começou a ser escrito a LFT custava R$ 6.002,61. No dia seguinte ela foi reajustada em 0,040168% e seu preço passou a ser de R$ 6.005,02. Isto significa que a LFT valorizou R$ 2,41 de um dia para o outro. Quando as primeiras LFT´s foram lançadas no ano 2000 elas custavam R$ 1000,00 e de lá para cá sofrem valorizações todos os dias acompanhado a Selic.

LFT ou LTN?

É por isto que a LFT é um título muito comprado pelos investidores quando o Banco Central está aumentando constantemente a taxa de juros. Quanto maior a taxa Selic maior será os juros que você receberá ao adquirir uma LFT. Já quando os juros estão em queda a rentabilidade das LFT também tendem a cair e neste cenário os investidores buscam comprar títulos prefixados como a LTN. Como já vimos as LTN são mais vantajosas quando os juros estão em queda.

Comparando a rentabilidade de títulos pós-fixados como a LFT e títulos pré-fixados como a LTN você vai perceber que a geralmente a LTN tem rentabilidade maior quando você pretende ficar com o título até a data de vencimento. Normalmente as LFT têm um rendimento menor, mas não têm retorno negativo em nenhum dia. O seu título LFT sempre valerá mais no dia seguinte. O mesmo não podemos dizer da LTN. Por este motivo LFT são menos arriscadas.

Você deve investir em LFT aquele dinheiro de curto prazo, que você pode precisar sacar antes do vencimento. Muitos investidores usam a LFT para guardar parte de suas reservas de emergência. Guardam aquele dinheiro que podem precisar se acontecer alguma coisa inesperada, mas que pode esperar até a quarta-feira seguinte para ser sacado.

A Caderneta de Poupança continua sendo importante para guardar o dinheiro que pode necessário a qualquer momento, ou seja, dinheiro que tem liquidez diária. Os títulos públicos não possuem liquidez diária já que você só pode vender seus títulos antecipadamente na quarta-feira de cada semana.

Já o dinheiro que você só pretende usar depois de alguns anos podem ser investidos em LTN. Por isto o ideal é que você divida seu dinheiro em diversos investimentos dependendo de quando você poderá precisar dele. Para o dinheiro que você pode precisar imediatamente você pode deixar na Caderneta de Poupança ou em outro investimento que possa ser sacado imediatamente. Na LFT fica o dinheiro que você pode esperar 1 semana para sacar. E na LTN fica o dinheiro que pode esperar alguns anos para ser sacado, justamente na data de vencimento do título.

Com relação ao preço da LFT que já passou da casa dos R$ 6.000,00, você não precisa se preocupar. O Tesouro Direto permite que você compre partes de um título. Você pode comprar 10% de uma LFT ou 20%, 50%, você escolhe.

LFT não rende igual a Selic

É importante entender também que a sua rentabilidade não será exatamente igual a taxa Selic. A rentabilidade da LFT é dada pela variação da taxa Selic diária registrada entre a data da compra e a data de vencimento do título, acrescida, se houver, de ágio ou deságio. E ainda existe o Imposto de Renda e outras taxas que veremos mais na frente.

Para entender melhor como funciona este negócio de ágio e deságio veja a tabela de preços e taxas dos títulos públicos disponíveis para compra que pude visualizar no Tesouro Direto quando este artigo foi escrito:

Observe que a LFT 070317 era a única LFT à venda no dia. Veja que a taxa de compra era de -0,02%. Isto significa que o preço da LFT estava sendo vendido com ágio de -0,02%, ou seja, ela vai me remunerar com a taxa Selic menos 0,02% se eu ficar com o título até o vencimento. Também significa dizer que a LTN com ágio de -0,02% está sendo vendida com preço mais caro que o normal.

Se o preço da LFT estivesse com deságio a taxa seria positiva, vamos imaginar que fosse 0,01%. Isto significaria dizer que a remuneração prometida seria a taxa Selic mais 0,01% de deságio. Também significa dizer que a LFT está  mais barata que o normal. A existência de ágio ou deságio no preço da LFT é decorrente da oferta e demanda por títulos. Se a coluna da taxa de venda ou compra da LFT apresentar o valor 0,00% a rentabilidade será igual a da taxa Selic. Você pode ver a tabela que está em vigor atualmente acessando aqui 

Desta forma, no momento da compra da LFT você sabe exatamente qual percentual a mais ou a menos da taxa Selic receberá se ficar com o título até o vencimento. Caso queira antecipar a venda terá que olhar na coluna Taxa de Compra qual será o ágio ou deságio do dia. Como já falei, no Tesouro Direto você pode antecipar a venda do seu título (recebendo seu dinheiro de volta + juros) todas as quartas-feiras.

Veja que é importante entender o que acabei de falar sobre ágio e deságio. Não confunda com rentabilidade negativa. A LFT não tem rentabilidade negativa e por isto são títulos para pessoas conservadoras ou para aquela parte do seu dinheiro que não deve ser exposta ao risco.

Títulos LFT são menos arriscados que LTN

É importante que você perceba que o título LFT é menos arriscado que a LTN e por isto a LFT é mais indicada para o investidor mais conservador. Para quem investe em LFT não importa se a taxa Selic vai subir ou cair, o seu dinheiro sempre vai crescer acompanhando a Selic e não existe riscos significantes de retornos negativos ou perdas significativas (como ocorre com a LTN) caso você queira antecipar a venda do seu título LFT.

Esta é uma vantagem dos títulos pós-fixados sobre os títulos pré-fixados. Como já falei antes, um título pré-fixado como a LTN, se for vencido antecipadamente em condições desfavoráveis para este tipo de título (quando a taxa de juros está subindo) é possível que você perca toda a rentabilidade ou até parte do valor principal do título.

Da mesma forma que ocorre com a LTN, os títulos LFT possuem um fluxo de pagamento simples, ou seja, você compra o título agora e receberá seu dinheiro de volta, somando ao rendimento de uma única vez, na data de venda ou vencimento do título. O pagamento está representado pelo gráfico abaixo:

 

LFT e os impostos

Você já deve ter percebido que o governo federal cobra imposto de renda sobre a rentabilidade de quase todos as aplicações de renda fixa. Atualmente só escapa a Caderneta de Poupança e investimentos feitos em LCI e LCA. Investindo em títulos públicos você sempre pagará IR (Imposto de Renda) que já será retido automaticamente antes de você receber seu dinheiro quando vender o título ou quando chegar a data de vencimento. Além do IR ainda existe o IOF. Vamos entender primeiro como funciona o IOF.

IOF

O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) pode ser evitado. Basta não antecipar a venda dos seus títulos nos primeiros 29 dias após a compra. É uma situação que não deve ocorrer com frequência já que o dinheiro que você deverá investir em títulos é aquele que você só pretende utilizar nos próximos 2 anos.

Veja a tabela do IOF sobre o rendimento caso venda o título 29 dias depois da compra:

Exemplo: Você investiu comprando diversos títulos e 15 dias depois resolveu vender todos eles. Se você teve uma rentabilidade de R$ 100,00 perderá 50% ou seja, pagará R$ 50,00 de IOF para o governo. Depois de 30 dias de investimento não existe mais cobrança de IOF.

Imposto de Renda

O governo fica com uma parte daquilo que você ganhar nos títulos do tesouro direto. É o Imposto de Renda (IR) cobrado de forma decrescente. A tabela é a mesma adotada em outros investimentos de renda fixa como o CDB e os Fundos. Como você pode ver o ideal é investir no Tesouro Direto por 2 anos ou mais para que a alíquota seja a de 15% sobre os rendimentos.

Antes de antecipar a venda de um título público é importante que você considere que quanto menor o prazo mais imposto de renda será recolhido sobre o seu rendimento. Se você teve uma rentabilidade de R$ 100,00 perderá R$ 22,50 em imposto de renda se vender o título antes de 180 dias ou 6 meses já que o IR é de 22,5%. Já se você teve uma rentabilidade de R$ 100,00 em 720 dias ou mais (2 anos ou mais) perderá só R$ 15,00 para o governo já que neste caso o IR é de 15%

LFT e taxas cobradas

Para operar no Tesouro Direto existem 2 taxas que você precisa pagar. Apesar dos títulos serem do governo federal eles são oferecidos ao público através do Tesouro Direto que é fruto de uma parceria entre o Tesouro Nacional (Governo Federal) e a BM&FBOVESPA (é a bolsa de valores oficial do Brasil). Vamos conhecer as taxas:

Taxa de custódia: É uma taxa anual de 0,3% sobre todo dinheiro investido por você em títulos públicos. A cobrança é semestral. Parte dela é cobrada no primeiro dia útil de janeiro e a outra no primeiro dia útil de junho ou na ocorrência do pagamento de juros, venda ou vencimento do título.  Esta taxa se refere aos serviços de guarda dos títulos e às informações e movimentações de saldos.

Taxa de corretagem ou de administração: É a taxa que você paga para os agentes de custódia que podem ser o seu banco ou uma corretora. Eles normalmente oferecem uma página integrada ou um software mais bonito e fácil de usar para comprar e vender seus títulos. A taxa não é fixa. Existem corretoras que não cobram nada (0%) e outras que cobram 0,1% ou 0,2% ao ano. Grandes bancos cobram 0,5% ou mais. Essa taxa de administração é cobrada na data de compra do título. Caso a venda seja feita após um ano da data de compra, a taxa é cobrada novamente na data do resgate.

No passado existia uma taxa chamada Taxa de Negociação que era de 0,10%, só que esta taxa deixou de ser cobrada.

Simulador de Investimento em LFT

Você pode simular seus investimentos em LFT através de uma calculadora online oferecida pelo próprio Tesouro Direto. Ela fica no endereço http://www3.tesouro.gov.br/tesouro_direto/calculadora/calculadora.aspx

Eu recomendo que você dedique algum tempo para brincar com esta calculadora. No inicio ela parece confusa mas se você dedicar um pouco de tempo vai perceber que tudo é muito fácil.

A principal função desta calculadora é fazer todos os cálculos necessários para que você descubra a “rentabilidade líquida” ao ano do seu investimento em LFT já descontando o Imposto de Renda, Taxa de Custódia e a Taxa de Corretagem do banco ou da corretora. É uma informação fundamental para poder comparar a rentabilidade com outros investimentos que você possui ou pretende fazer.

Como a LFT acompanha a taxa Selic e não sabemos quanto será a taxa Selic no futuro, você terá que chutar a taxa Selic. Você deve simular cenários com taxas mais baixas que as atuais e mais altas para verificar a rentabilidade de cada possibilidade.

Chutando a taxa Selic

Quando este artigo estava sendo escrito a taxa Selic era de 10,75% e estava em um ciclo de alta na taxa de juros. O Banco Central já tinha elevado a Selic nas últimas 6 reuniões em 0,50% por reunião. Na última reunião, o aumento foi de 0,25% sinalizando que a taxa estava chegando a um patamar que o banco considerava ideal. Lendo as notícias pude observar que muitos economistas acreditam que a Selic ainda aumentará mais 0,25% passando de 10,75% para 11%. E deste ponto em diante alguns economistas acreditam que ela vai subir ainda mais, outros acreditam que ela vai parar de subir por algum tempo.

Vou chutar nas minhas simulações uma taxa de 11% ou de 12% e verificar quanto irei receber se a taxa se mantiver nesta média nos próximos anos. Se acredito que o governo vai continuar aumentando a Selic posso simular taxas ainda maiores. Você também pode simular no caso de taxas menores.

No gráfico abaixo você pode observar que existem anos onde a taxa Selic está com tendência de alta e existem anos onde a taxa Selic tende para a queda.

Somente com uma bola de cristal seria possível prever quando o governo vai inverter uma tendência de alta para uma de queda, ou inverter uma queda para uma alta. Olhando o gráfico é possível perceber que antes de uma mudança de tendência a Selic se mantem a mesma por alguns meses. Aqui no Clube dos Poupadores tenho uma página onde publico o gráfico mais atualizado criado pelos jornais e coloco dados sobre as últimas reuniões, veja aqui.

Exemplo de simulação LFT

Entre na calculadora acessando aqui. Vamos selecionar no campo “título” a nossa LFT. Vou colocar no campo “Data da Compra” a data em que estou escrevendo esta parte do artigo que é 07/03/2014. No nosso exemplo vamos comprar a LFT 070317 que, como o próprio nome já diz, irá vencer em 07/03/2017 e esta data você deve colocar no campo “Data do Vencimento”. No campo “Valor Investido” colocarei o preço de um único título LFT que no momento era R$ 6.005,02. Este valor muda todo dia, já que a LFT está se valorizando diariamente com base na Selic. Para ver o valor atualizado visite aqui

No campo “Taxa do Papel na Compra” vou digitar -0,02% que é o ágio que estava em vigor na tabela no momento. No campo “Taxa de administração do banco/corretora” vou digitar 0,10% que é a taxa que a corretora está me cobrando. No campo “Taxa Selic para o Período” eu devo chutar o valor médio da Selic que eu acredito que estará em vigor até a data de vencimento do título. Eu vou chutar uma taxa Selic de 12% já que atualmente ela está em 10,75% e tenho a impressão que ela continuará subindo. Agora basta clicar no botão “Calcular”.

A minha simulação ficou assim. Veja o resultado:

O resultado diz que terei uma rentabilidade líquida de 9,94%. A rentabilidade líquida é quanto vou receber já descontando o imposto de renda, taxas e aquele ágio de -0,02%. A Caderneta de Poupança rende 6,17% ao ano + TR. No momento em que escrevo este artigo a poupança estava rendendo 7,16%. Podemos dizer que com base na taxa o investimento em LFT estava ganhando da poupança. Leia os artigos que já escrevi sobre investir em poupança.

Para testar o impacto do ágio eu recomendo que você mude este número no simulador para mais e para menos e veja o resultado.

Veja também o impacto da taxa administrativa que será cobrada pelo seu banco ou corretora. No meu exemplo coloquei 0,10% mas existem bancos que cobram taxas 0,5%. Veja o que representa optar por uma corretora ou banco que cobram taxas menores, descubra o impacto disso fazendo as simulações.

Fiz uma outra simulação mudando apenas a taxa Selic de 12% para 11% e a minha rentabilidade líquida caiu de 9,94% para 9,07%. Faça várias simulações observando o impacto na sua rentabilidade. Devo lembrar que a rentabilidade da Caderneta de Poupança também cai quando a taxa Selic cai veja como funciona a poupança aqui.

O campo “Valor líquido do resgate” mostra exatamente quando receberei. Investi R$ 6.005,02 e irei receber R$ 7.978,75, ou seja, ganharei R$ 1.973,73 se investir na LFT e a Selic média no período for de 12%. Observe que o IR foi de 15% porque o dinheiro ficou investido por 1093 dias corridos, e como podemos ver lá na tabela do IR esta taxa de 15% é a menor de todas e será aplicada se o dinheiro ficar mais de 720 dias investido (2 anos).

Observe que no formulário existe um campo  logo acima do botão “calcular” onde está escrito “Simulação Avançada – Venda Antecipada (opcional)”. Se você clicar nesta opção vai aparecer mais dois campos que é a “Data de Venda” que você deve preencher com a data que pretende vender o título (sempre será uma quarta-feira). Já o campo “Taxa do Papel na Venda” deve ser preenchido com a taxa de ágio ou deságio que estará em vigor na quarta-feira que você vender o título. Depois basta clicar no botão para calcular novamente. Você vai descobrir quanto ganhará se antecipar a venda do título.

Simulador LFT no Excel

Estou colocando aqui uma versão do Simulador de Rentabilidade da LFT para Excel. Você pode baixar e usar a planilha no seu computador. Esta planilha foi produzida pelo Prof. Samy Dana e foi disponibilizada livremente na Internet. Tive que editar a planilha original para remover a Taxa de Negociação que no passado era de 0,10% e agora é de 0%. A versão editada por mim pode ser baixada no botão abaixo. O legal desta planilha é que você pode visualizar as fórmulas que foram utilizadas para encontrar cada valor. O simulador também permite informar a data de venda e a taxa do título para venda. Isto permite que você simule se será vantajoso vender o titulo antecipadamente.

[bsbutton text=”Baixar Planilha com Simulador de Rentabilidade da LFT” link=”https://1drv.ms/x/s!AhOn0wfKadzKgZR5bvp05hdRXituig” target=”New page” style=”primary” theme=”default” size=”large”]
 

Histórico de Preços e Taxas da LFT

No site do Tesouro Nacional é possível baixar o “Histórico de Preços e Taxas dos Títulos Públicos Negociados” em formato Excel. Acesse aqui. Quando abrir a planilha no Excel observe que existe uma pasta para cada título na barra inferior da planilha, basta clicar para ver os dados. É muito interessante observar a variação diária das taxas de compra e venda. Você pode usar estes dados para fazer gráficos e outros cálculos.

Quando Investir em LFT?

Como a rentabilidade da LFT depende da taxa Selic é importante que você entenda os motivos que levam o governo a aumentar ou a baixar esta taxa. Assim você investirá em LFT quando perceber que existe uma tendência de alta na taxa de juros. Normalmente os títulos LFT são os mais procurados pelos investidores em momentos de crise.

Taxa Selic x Inflação

Em 1º de junho de 1999 o Governo Federal decidiu adotar o regime de metas para controlar a inflação na economia que utiliza a livre flutuação do câmbio. O Presidente sancionou o decreto nº 3088 do dia 21 de junho de 1999 sendo que a última resolução publicada estabeleceu as metas de inflação até 2015. Você pode acessar e baixar estas resoluções acessando aqui.

Até 2015 ficou estabelecido que a meta da inflação é 4,5% (centro da meta) com intervalo de tolerância de menos dois pontos percentuais (2,5% no mínimo) e de mais dois pontos percentuais (6,5% no máximo). Isto significa que o Banco Central vai tomar todas as medidas possíveis para fazer a inflação se aproximar do centro da meta (4,5%) afastando ela dos seus extremos de 2,5% e 6,5%. Uma das ferramentas que o Banco Central possui para fazer isto é modificar a taxa Selic.

Quando o Banco Central aumenta a taxa Selic ele está diminuindo a quantidade de dinheiro em circulação na economia. É o que chamam de conter a expansão do crédito. Funciona assim: Quem tem dinheiro sobrando prefere investir em alguma aplicação financeira para ganhar juros e com isto compra menos. As pessoas trocam o ato de consumir pelo ato de poupar. Quem não tem dinheiro passa a comprar menos porque acha desvantajoso pagar juros mais elevados nos empréstimos e financiamentos. As pessoas preferem não consumir, a assumir dívidas com juros altos. Com menos pessoas querendo comprar, os produtos encalham e os comerciantes não conseguem aumentar preços e isto faz a inflação cair ou parar de subir.

Aumentar a taxa Selic significa aumentar o custo do dinheiro. O dinheiro se torna mais caro, quem precisa dele emprestado para consumir, percebe que é melhor consumir menos para evitar dívidas. Quem tem dinheiro sobrando prefere investir para consumir depois. O aumento na taxa Selic desaquece a economia. Empreendedores e empresários preferem deixar o dinheiro que possuem em suas aplicações do que investirem em abertura de novas lojas, fábricas e negócios. Juros elevados fazem as pessoas e as empresas pouparem mais e se endividarem menos.

A inflação no Brasil é calculada pelo IBGE e o indicador se chama IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Para baixar a tabela e saber mais clique aqui.

O gráfico mostra que o governo sobe a taxa Selic quando a inflação sobe e reduz a taxa Selic quando a inflação cai. É uma corrida de gato e rato.

Os títulos LFT são vistos como boas opções de investimento quando o país passa por uma crise e o Banco Central opta por elevar as taxas de juros. Isto pode ser visto no gráfico abaixo. Se você tivesse investido R$ 100 em títulos LFT e outros R$ 100 no índice Bovespa (IBovespa) veja qual seria o resultado. A queda no IBovespa em 2008 ocorreu após o estouro da bolha nos EUA que gerou uma crise econômica mundial que reflete até hoje.

 

Calcular Rentabilidade da LFT

Se você gostaria de aprender a calcular a rentabilidade da LFT, sem depender das planilhas, recomendo assistir a aula do Prof. Elisson. Ela também é uma aula útil para quem deseja entender como funciona a rentabilidade diária da Selic. O link de consulta que é mostrado na
aula pode ser acessado neste endereço aqui. Você também pode baixar a apostila do próprio Tesouro Direto que ensina a calcular a rentabilidade, acesse a apostila aqui.


Aprender é o melhor investimento

Imagine quantos anos da sua vida você passou investindo só em Caderneta de Poupança sem conhecer outras opções de investimento? Imagine quanto dinheiro você deixou de ganhar por não saber que existiam outras opções? O gerente do banco é pago para aumentar os lucros do banco e não para aumentar seus rendimentos. Não adianta perguntar para ele quais são os melhores investimentos, ele vai responder quais são os investimentos mais lucrativos para o banco. É por isto que eles gostam de oferecer títulos de capitalização, previdência privada e fundos de investimento com taxas administrativas elevadíssimas. Aprenda mais e se liberte para tomar suas próprias decisões sem depender de terceiros. Veja os livros e cursos que eu recomendo.