Novos Nomes dos Títulos Públicos do Tesouro Direto

Finalmente, para facilitar a vida dos iniciantes, o Tesouro resolveu modificar o nome dos títulos públicos para que ficassem mais autoexplicativos. O primeiro desafio do novato, sempre foi decorar o significado da sopa de letrinhas: LTN, NTN-F, NTN-B, NTN-B Principal e LFT. A mudança estava prevista para 1 de fevereiro de 2015, só que agora foi adiada para 9 de março (fonte).

Os novos nomes dos títulos serão:

Tesouro Prefixado (antigo LTN ou Letras do Tesouro Nacional). Como o nome já diz, você pode comprar este título já sabendo qual será sua rentabilidade anual até a data de vencimento. O nome do título será acompanhado do ano do vencimento que é quando o governo recomprará seu título e você receberá seu dinheiro de volta com os juros. Exemplo: Tesouro Prefixado 2018, Tesouro Prefixado 2019, etc. Como a taxa é fixa, não importa se os juros da economia irão subir ou cair, não importa se a inflação irá subir ou cair. Se você esperar até a data de vencimento do título, receberá os juros que foram acordados no ato da compra. Já escrevi um artigo ensinando a investir na LTN, visite aqui.

Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (antiga NTN-F ou Notas do Tesouro Nacional Série – F). Este título também é prefixado, só que você receberá os juros a cada 6 meses e não na data de vencimento junto com o que investiu.

Tesouro IPCA (antiga NTN-B Principal ou Notas do Tesouro Nacional Série – B Principal). Este título é um dos mais utilizados por planos de previdência privada, fundos de pensões e pessoas que planejam a própria aposentadoria sem depender dos outros. Além de ter seu dinheiro reajustado pelo IPCA (índice que mede a inflação), o investidor ainda recebe uma taxa de juros prefixada. Isto significa que ao investir em NTN-B Principal, ou no Tesouro IPCA, você terá ganhos reais, ou seja, receberá juros acima da inflação, não importando qual será a inflação futura. Por isto este título garante o poder de compra do seu patrimônio no futuro e ainda garante rentabilidade que supera a inflação. Veja como este título funciona aqui.

Tesouro IPCA com Juros Semestrais (antiga NTN-B ou Notas do Tesouro Nacional Série – B). É um título semelhante ao anterior só que os juros são recebidos pelo investidor semestralmente e não na data de vencimento do título. É uma boa opção para aqueles que já se aposentaram e pretendem receber um renda regular para pagar suas despesas. Veja como este título funciona aqui.

Tesouro Selic (antiga LFT ou Letras Financeiras do Tesouro). É o título mais conservador e menos arriscado de todos já que você não tem grandes riscos de perdas se precisar antecipar a venda dos títulos. Nos títulos prefixados como LTN, NTN-F e NTN-Bs, você pode perder dinheiro se, por algum motivo, resolver não esperar até a data de vencimento do título, como também pode ganhar muito dinheiro (mais do que o combinado) se antecipar no momento certo. Existe até um curso avançado de Tesouro Direto que ensina a estratégia para lucrar com títulos prefixados vendendo antecipadamente quando o cenário está favorável para isto. No caso da LFT ou do novo Tesouro Selic, não existe grande risco de perda ou ganho ao vender títulos antecipadamente. É um bom título para usar no lugar da Caderneta de Poupança.

Vantagem dos títulos públicos:

1) Quando você empresta dinheiro para o governo (comprando títulos públicos) se torna credor do Brasil e de toda a população que sustentam o governo através dos impostos. O risco de calote é o menor que existe já que o Governo Federal pode conseguir dinheiro para pagar juros da dívida através de diversas formas: aumentando impostos, reduzindo despesas, aumentando juros para vender mais títulos ou até imprimindo dinheiro.

2) Títulos públicos possuem um custo de investimento menor que os fundos de renda fixa e planos de previdência privada. Além da taxa de 0,30% ao ano que todos pagam pela custódia do título feita na CBLC (braço da BM&FBovespa que guarda as ações das empresas e títulos comprados por investidores de todo Brasil), existe o custo da corretora onde as mais baratas cobram 0,10% ao ano e algumas não cobram nada (veja como escolher corretoras). O custo de investir em títulos públicos só não é menor que investir em títulos privados como LCI, LCA e CDB, já que os bancos não cobram nada quando emprestamos dinheiro para eles.

3) Os títulos públicos são acessíveis para qualquer porte de investidor. Ao contrário do que acontece com LCI, LCA, CDB e debêntures e outros títulos privados, o investidor que tem milhões para investir não é tratado de forma diferente daquele que só possui R$ 1.00,00. As taxas de juros pagas são as mesmas para pequenos e grandes investidores. Os custos também são os mesmos para pequenos e grandes e isto não ocorre em fundos de investimento e de previdência que cobram taxas menores para quem tem mais dinheiro e taxas maiores para quem tem pouco. Por isto o investimento em títulos públicos é visto como sendo mais democrático.

4) Toda quarta-feira os títulos comprados do Tesouro Direto podem ser recomprados pelo governo caso você não queira ou não possa esperar até a data de vencimento do título.

5) O Imposto de Renda (IR) só é cobrado no momento de saída do investimento, ou no recebimento das parcelas semestrais, depende do tipo do título. Isto é uma vantagem quando comparamos com os fundos de investimento que sofrem os efeitos do come-cotas.

6) Existem títulos públicos bons para comprar quando os juros estão iniciando um ciclo de alta e títulos bons para comprar quando os juros estão chegando no fim de um ciclo de alta. Dependendo do cenário econômico você pode investir em títulos mais favoráveis. Como já falei, existem cursos avançados que exploram estas estratégias.

Simulação: Quanto teria se tivesse investido?

Veja quanto você teria hoje se tivesse investido 10 mil nos últimos 10 anos através do título público mais conservador que é a LFT e que agora se chamará Tesouro Selic. Visite aqui e leia as orientações de uso.

Invista primeiro em você:

O primeiro investimento que devemos fazer para melhorar a nossa vida financeira é o investimento em conhecimento. Custa pouco e rende juros pelo resto da vida. Sem saber investir o nosso próprio dinheiro, não teremos bons resultados. Dependendo da opinião dos outros para saber onde investir, teremos resultados ainda piores. O conhecimento melhora nossos resultados e liberta da dependência dos outros. Escrevi uma série de livros que podem te ajudar muito a adquirir todo o conhecimento que precisa no menor tempo possível. Clique aqui para conhecer os livros.

Sobre o Autor:

Leandro Ávila acredita que o conhecimento é uma riqueza que precisa ser dividida para ser multiplicada. É formado em administração de empresas e se especializou em educação financeira e de investimentos. Escreveu livros sobre Independência Financeira, Investimentos em CDB, LCI e LCA, Investimentos em Títulos Públicos e em Imóveis.
avatar
600
36 Comment threads
43 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
34 Comment authors
MarceloFilipeMarlaAidêAndré carneiro Recent comment authors
newest oldest
Rafael pereira da silva
Visitante
Rafael pereira da silva

Graças ao clube dos poupadores, sai da poupança que não me rendia quase nada, estou muito feliz de conhecer novas formas de investimento como o tesouro direto, vlw Leandro Ávila obrigado! Estou lendo todos os seus artigos está ampliando meus horizontes. É o melhor site pra quem quer conhecer e começar investir.

Armando
Visitante
Armando

Obrigado Leandro notícia de primeira mão.

Robson Luiz
Visitante
Robson Luiz

Olá Leandro,

Graças à sua orientação/informação já possuo um pouco de LFT e LTN. Antigamente tinha muito receio de sair da poupança. Agora começo a decidir por mim mesmo. Obrigado e continue com seu excelente trabalho.
Abc
Robson

pablo
Visitante
pablo

Leandro, isso que vc faz. É fantástico!!!
Amigo quero estudar mais e pode ajudar os outros assim como vc ..

Prof. Elisson de Andrade
Visitante

Belo artigo Leandro, eu não sabia dessa alteração…
Uma pergunta: o DIA que os títulos vão vencer ficaram como?
Abração e parabéns pelo trabalho.
Prof. Elisson de Andrade

Aidê
Visitante
Aidê

Prof. Elisson:
não seria FICARÃO como?

Sabrina
Visitante
Sabrina

Olá Leandro,

Hoje a Infomoney publicou que os títulos públicos haviam sido suspensos devido a sua alta volatilidade, porém já estão disponíveis novamente, o que isso significa?

CORNELIUS OKWUDILI EZEOKEKE
Visitante
CORNELIUS OKWUDILI EZEOKEKE

Obrigado pelas informações Leandro!
Acabei de encher os carrinhos nas três dos quatro que invisto no momento.

Ana Régia
Visitante
Ana Régia

Olá Leandro!
Invisto em títulos públicos a cerca de 6 meses dividindo em cerca de 50% em LFT, 25% NTN-B principal e 25% em LTN. Com essa alta de juros, seria mais interessante suspender a compra de LTN?? Quando que a venda antes do prazo seria vantajosa??

Parabéns pelo site!!

Priscila
Visitante
Priscila

Qual desses é o mais indicado pra quem quer começar a investir e ainda conhece pouco do assunto?

José Eduardo Morsch
Visitante
José Eduardo Morsch

Prezado Leandro

Qual a probabilidade de o governo ou a Dilma, confiscar as aplicações no Tesouro Direto, pois já circula notícias de um provável confisco da poupança.

Abraço

Victor Westmann
Visitante
Victor Westmann

Obrigado Leandro! Sempre com matérias corretas, investigadas, estudadas e, acima de tudo, úteis. Abraço e sucesso. Sempre! 🙂

Adelaide
Visitante
Adelaide

Ficou melhor que antes.

Liz Cristina
Visitante
Liz Cristina

Bom dia Leandro!!

Suas informações são excelentes e sua linguagem acessível alegra os corações dos que buscam conhecimento adequado quando o assunto é investimento!
Muito obrigada !!

AM
Visitante
AM

Ola Leandro. Mais uma vez, queria parabeniza-lo pelo seu site.

Tenho uma duvida simples:

o unico dia que se pode transacionar no Tesouro direto eh a quarta-feira ou apenas posso vender na quarta mas posso comprar em qualquer dia??

Desde ja, obrigado pelo seu trabalho.

Andrea
Visitante
Andrea

Olá! Conheci o Clube dos Poupadores agora, procurando sobre finanças, um assunto que ando devorando ultimamente. Estou saindo de uma fase gastava-mais-do-que-ganhava, passando pela quitando-as-dívidas-e-juntando-um-dinheirinho-na-poupança pra então chegar na começarei-a-investir. Agradeço pelos ótimos textos que me fazem entender muita coisa que nunca nem tinha ouvido falar antes. Obrigada mesmo!

Gonçalo
Visitante
Gonçalo

Obrigado, Leandro!!

Misael da ssilva
Visitante
Misael da ssilva

Muito obrigado, pela informação da mudança pois sem a sua no site, seriamos mais um perdido no mundo dos investimentos.
Valeeeuuu.

Deivson de Jesus
Visitante
Deivson de Jesus

Muito mais fácil agora, rs…

Leandro, não sei se pode falar aqui, dar opiniões sobre outros cursos e tal, mas o que acha da assinatura da Empiricus? Li uma matéria do Felipe Miranda essa semana e fiquei interessado. Você já falou sobre o relatório antes, mas não lembro em que artigo foi… Se puder me refrescar a memória, ou então me dar uma opinião sobre esse material, eu agradeço. Ah, outra coisa, parece que o valor aumenta todo ano, esse valor é muito alto, ou as vantagens que o material proporciona compensa esse aumento sem fazer nenhuma diferença?

Abraço.

Lara
Visitante
Lara

Leandro, gostei bastante destes simuladores onde é possível confrontar ganhos de poupança, títulos públicos e títulos privados. Fiz um teste e comparei a rentabilidade de um título público remunerado pela taxa Selic com a rentabilidade de um título privado remunerado pelo CDI. O resultado foi que a rentabilidade dos títulos públicos ficou levemente superior aos ganhos do títulos atrelados ao CDI. Mas te pergunto: No caso dos ganhos gerados pelos títulos públicos, este simulador já considera o desconto relativo ao IR e demais taxas? Acredito que ao descontar impostos e taxas dos ganhos dos títulos públicos, sua rentabilidade final poderia ser inferior, por exemplo, à uma LCI ou LCA. Faz sentido este raciocínio? Obrigada por nos manter sempre informados.

Guilherme
Visitante
Guilherme

Olá Leandro. Venho acompanhando seu blog por bastante tempo e já li muito sobre o tesouro direto, porém ainda tenho algumas dúvidas. Tenho como principal objetivo minha aposentadoria e, por isso, compro títulos mensalmente (NTNB principal 2035 – aproximadamente 500,00 mensais) e algum outro título que esteja bom naquele mês (LFT ou LTN). Porém, estou na dúvida se essa seria a melhor estratégia.

No momento que te escrevo temos:
NTNB Principal 150535 – R$ 717,20 (nesse caso compraria 0,7 = 502,04)
LFT 070317 – R$ 6.520,19 (nesse caso compraria 0,1 = 652,02)

Por isso te pergunto: o seria melhor?

1. Seguir a estratégia, comprando os 502,04 de NTNB principal + 652,02 de LFT (selic 11,75) ou;
2. Comprar mais LFT (0,2 LFT = 1304,04) já que no momento é o título mais vantajoso e não comprar NTNB principal. Nesse caso, ao resgatar LFT em 2017 compraria NTNB principal com o valor resgatado.

Obrigado!

Deivson de Jesus
Visitante
Deivson de Jesus

Obrigado pela resposta Leandro.

Abraço e mais uma vez parabéns pelos artigos.

Bruno Barreto
Visitante
Bruno Barreto

Leandro, Parabéns pelo site, este é meu primeiro dia aqui e estou maravilhado.
Eu sou um amante de finanças, já li muitos livros do Gustavo Cerbasi, fiz o curso online tríade do dinheiro e agora estou aqui.
Após o curso e lendo seus artigos, percebi o quão fácil é ganharmos uma rentabilidade acima da poupança com o tesouro direto, é uma pena que a maioria dos brasileiros não conhecem esta informação.
Continuem com esta escrita fácil de ser entendida, meus parabéns.

Gde Abraço!

Claudio Luiz
Visitante
Claudio Luiz

Olá Leandro. Em primeiro lugar, parabéns pelo site, tenho aprendido muito aqui, agora tenho
bons argumentos para recusar os “investimentos” oferecidos pelos gerentes de banco, rs.
Muito obrigado mesmo! Por falar em investimentos você está sabendo sobre estudos do governo para
taxar as LCI e LCA com alíquotas regressivas? Li agora sobre isso numa revista semanal.
Forte abraço e um excelente 2015 para você!

Reynario
Visitante
Reynario

Essa mudança nos nomes vai ajudar bastante, sempre fico com duvida nos títulos, não lembro a finalidade, sempre tenho q recorrer a uma ajuda nas anotações, agora fica mais fácil.

Leandro, tira uma duvida: Li em algum lugar que a NTN-B tem um limite da taxa de juros em 6,5% isso é verdade? Ou ela pode chegar a paga 7% ou mais?

dimas
Visitante
dimas

Bem, a nomenclatura ficou melhor, sem dúvida. Decorar aquele monte de siglas é coisa pra economês. Da forma como ficou fica até mais intuitivo, gostei.

Mas Leandro, não sei se vou fazer a pergunta no local certo, mas é uma dúvida que tenho, espero que possa esclarecer.

Se as LCI e LCA’s remuneram em média de 90 a 95% do CDI e tem isenção de I.R. não são mais indicadas para quem busca um rendimento extra – maior que a poupança – apesar do tempo de resgate em média ser de 180 dias?

A dúvida é por esse tipo de investimento contar com a garantia do Fundo Garantidor do governo, que promete bancar investimentos de até 250 mil reais.

A grande diferença está no credor? (no caso do Tesouro Direto, o governo)

Bruno
Visitante
Bruno

Prezado Leandro Ávila, parabéns pelo excelente site. Há alguns meses venho estudando sobre investimentos e o seu site é leitura quase que diária. Estou com uma dúvida em relação ao Tesouro Direto: Na plataforma da XP Investimentos quando você vai comprar Tesouro Direto, os títulos não são os mesmos que são visualizados no próprio site do Tesouro. Por exemplo: NTNB Principal 150519 aparece no site do Tesouro mas não aparece na XP. Tem algum motivo para isso acontecer?
Obrigado

Raphael Gomes
Visitante
Raphael Gomes

Olá Leandro.

Queria tirar uma dúvida. Tenho lido todos os seus artigos sobre o Tesouro Direto, mas fiquei com uma dúvida. Pretendo fazer aportes mensais de R$2.000 em Títulos do Tesouro IPCA, com vencimento para daqui a 20 anos. Esses valores serão somados, exemplo: 2 + 2 + 2, ou terei vários títulos de R$2.000 que irão render juros compostos até o vencimento?
Fiz as simulações com base na planilha disponibilizada daqui do site, lá parece que ela soma todos os aportes e ao final me diz teria levando o título até o vencimento. É isso mesmo?

Não sei se fui claro.

Obrigado.

Alexandre
Visitante
Alexandre

Olá Leandro,

Tenho R$ 300.000,00 para investir a longo prazo, pesquisando o mercado as melhores opções ao meu ver é investir em títulos públicos, como NTN B principal, minha duvida é na escolha do agente intermediário, corretora independente ou um grande Banco bastante conhecido..

Rudimar
Visitante
Rudimar

Parabéns Leandro pelo artigo, estou decido começar a investir em Títulos Públicos do Tesouro Direto, mas primeiro quero entender bem sobre rendimentos dos mesmos, existe algum comparativos sobre a rentabilidade dos mesmos? Sobre corretora, escolhi a XP, a única que conhecia da lista :), ela tem credibilidade?

André carneiro
Visitante
André carneiro

Leandro, como faço para saber a rentabilidade contratada no momento da minha compra? Comprei NTN-B principal que vence em 15/05/2019 e LTN que vence em 01/01/2018. No site da corretora no histórico de operações ele não me mostra isso.
Obrigado

André carneiro
Visitante
André carneiro

Complementando a informação comprei os títulos em 15/08/2014

Marla
Visitante
Marla

Só uma dica, Leandro, uma vez que o nome dos títulos mudou, seria adequado referir-se a eles apenas pelo nome atual. Misturar as nomenclaturas antiga e nova no mesmo artigo exige ainda mais da capacidade de memorização do leitor, que para entender o que está sendo informado tem de fazer relações entre os nomes. Além disso, o investidor experiente provavelmente já conhece cada título, não sendo de grande dificuldade assimilar a nomenclatura nova, e ao investidor novato não constitui utilidade prática conhecer os nomes antigos – existe uma razão porque foram trocados. Acompanho sempre os artigos, que me ajudaram a desenvolver uma visão crítica sobre economia, finanças pessoais e consumo. Parabéns pelo trabalho!

Gonçalo
Visitante
Gonçalo

Muito obrigado, Leandro, mas creio que não me fiz entender bem. Não estou na situação de declarar renda que obtive com títulos públicos em 2014, o que não ocorreu, mas se devo declarar na declaração a ser feita em 2015 os títulos que adquiri em 2014. Já busquei muito na net e a coisa mais elucidativa que encontrei foi está obrigado quem realizou operações em Bolsa de Valores e atividades similares. A dúvida é: quais são essas atividades similares? Abraço!!!

Filipe
Visitante
Filipe

Leandro Ávila, parabéns pelo site!!!
Eu tenho 27 anos e só comecei pensar em minha aposentadoria agora. Estava pensando em fazer previdência privada, mas, depois de conhecer o site acho que vou me arriscar em algo no Tesouro Direto, inclusive baixei uma apostila sua, contudo os links do pdf não funcionam é assim mesmo?
Muito Obrigado.

Marcelo
Visitante
Marcelo

olá Leandro,

Gostaria de saber sua opinião sobre as recentes mudanças no Tesouro Direto. Outra coisa, esta informação para mim é novidade: “Outra mudança que deve incentivar o Tesouro Direto foi na forma de remuneração das corretoras. A bolsa cobra 0,3% de cada compra de papéis e divide 0,10 com a corretora. Mas, desse 0,1%, a corretora ficava com 50% (0,05%) e o restante tinha de ser investido em programas de popularização. Agora, a corretora poderá ficar com 75%, e aplicar só 0,25% em popularização, aumentando seu ganho para 0,075% de cada compra. “O novo modelo faz sentido para corretoras que não aplicam tanto em educação e não cobram taxas dos investidores”, diz. Outras, porém, devem manter o modelo pois ainda têm saldo remanescente para investir em educação. “É bom pois a corretora escolhe o modelo” http://www.arenadopavini.com.br/artigos/tesouro-direto/mudanca-tesouro-direto-deve-atrair-investidor-em-fundos
Você sabia que a bolsa repassava parte dos 0,3% para as corretoras?
Você acha que essas mudanças no tesouro beneficia mais o pequeno investidor ou os grandes?
Abraços

Compartilhe com um amigo