Simulador do Tesouro Direto Tendencioso

Já faz algum tempo que o Tesouro Direto lançou um simulador que permite comparar a rentabilidade de investimentos em títulos públicos com outros investimentos de renda fixa como poupança, CDB, LCI/LCA e Fundos DI.

Pessoalmente, como pequeno investidor e educador financeiro, nunca gostei da ideia de tomar decisões de investimento utilizando um simulador desenvolvido pela instituição que vai lucrar com essa decisão.

Sempre busquei os conhecimentos necessários para criar minhas próprias simulações. Esse conhecimento não é nada muito além do básico sobre Excel e os juros compostos que todos nós aprendemos no ensino médio.

Vou mostrar nesse artigo que você deve ter alguns cuidados antes de tomar decisões de investimentos com base nas comparações que o novo simulador do Tesouro Direto oferece.

Você já sabe que bancos frequentemente disponibilizam simuladores para seus clientes, que foram  projetados para vender planos de previdência privada, títulos de capitalização e fundos. Construtoras e imobiliárias frequentemente oferecem simulações “maravilhosas” que vendem financiamentos e até investimentos imobiliários com juros que todos podem pagar. Montadoras oferecem simulações que nos mostram que um carro zero custa pequenas parcelas que cabem no nosso bolso.

O problema é que as empresas frequentemente desenvolvem simuladores “tendenciosos”, no sentido de conduzirem a pessoa para uma tendência, tendendo a ser parcial ou favorável a uma decisão em detrimento de outra.

Simuladores desse tipo normalmente atendem aos interesses de quem cria o simulador. Se quem cria o simulador quer vender algo, a simulação tende a motivar uma decisão de compra. É isso que todas as pessoas deveriam esperar de um simulador produzido por uma empresa que está vendendo algo. Nada mais natural. O problema é que nem sempre as pessoas encaram esses simuladores dessa forma.

Por trás do Tesouro Direto existe uma empresa que está nos vendendo algo. Devemos lembrar que o Tesouro Direto é operacionalizado pela bolsa de valores brasileira (B3). Você pode observar que o Tesouro Direto é apenas mais um dos serviços que a bolsa oferece (veja aqui). A Bolsa não é uma entidade pública, ou seja, não pertence ao governo. Ela é uma instituição financeira privada que não possui concorrentes no seu setor. Inclusive as ações da bolsa (B3SA3) são negociadas na própria bolsa. Qualquer pessoa pode se tornar sócia da B3 e receber parte dos dividendos que ela distribui.

Para comprar títulos através do Tesouro Direto as pessoas precisam pagar uma taxa anual de 0,30% que é calculada sobre o saldo investido. Isso significa que se você tem R$ 10.000,00 investidos em títulos públicos você pagará pelo menos R$ 30,00 por ano, metade disso a cada semestre, para a B3 pelos serviços que ela presta. Como o total de recursos investidos no Tesouro Direto está próximo de R$ 50 bilhões (fonte), esses 0,30% produzem uma boa receita anual para a bolsa.

Mesmo assim, 0,30% por ano é uma taxa bem menor do que você pagaria se investisse em títulos públicos através de fundos de investimento como fundos DI e fundos de renda fixa que os grandes bancos oferecem. Isso explica o nome “Tesouro Direto”, pois no passado as pessoas físicas só podiam investir em títulos públicos através dos fundos.

Só que na prática o Tesouro Direto não é tão direto assim, pois entre você e o Tesouro Nacional (órgão do governo que emite títulos da dívida pública) existe a B3 fazendo o papel de intermediária. Como a B3 não atende pessoas físicas diretamente, ainda existe outro intermediário entre você e a B3 que é uma corretora de valores que pode ser uma corretora independente ou a corretora de um banco.

Dessa forma, devemos perceber que o Tesouro Direto é um serviço e as pessoas pagam por ele.

Tudo isso talvez explique a maneira como o novo simulador do Tesouro Direto foi configurado. Nesse artigo eu vou comentar essas configurações para que você possa fazer as suas configurações. Também vou aproveitar para mostrar algumas inconsistências que identifiquei no novo simulador, principalmente quando ele tenta simular a rentabilidade da Poupança. Talvez isso possa ser corrigido pelo Tesouro.

Primeiro vamos utilizar o simulador básico, mais antigo, que ainda está operando no site do Tesouro. Depois vamos comparar o resultado com o resultado do simulador novo. Esse simulador antigo eu conheço com mais profundidade. Compreendo e consigo replicar todos os cálculos que ele faz até atingir os resultados que apresenta.

Quem adquire minha série de livros (veja aqui)  recebe diversas planilhas de Excel que realizam os mesmos cálculos com objetivo educativo. A vantagem de ter esses cálculos em uma planilha é a possibilidade de visualizar as fórmulas e compreender como os cálculos são feitos. Isso permite ao meu leitor desenvolver seus próprios simuladores. Isso faz uma enorme diferença. O próprio Tesouro oferece documentos que explicam a matemática por trás dessas simulações, veja aqui.

Veja uma foto da simulação que fiz no simulador antigo. Caso queira repetir a simulação basta usar os dados abaixo no formulário que está nesse endereço aqui.

Simulei um investimento no título Tesouro Selic 2023 realizado no dia 20/06/2018 com vencimento no dia 01/03/2023. O valor investido foi o equivalente ao preço de um título público Tesouro Selic, que no dia estava custando R$ 9.555,63.

A taxa no dia da simulação era de 0,02%. Informei uma taxa zero de administração, pois várias corretoras não cobram essa taxa. A taxa Selic, no período eu preenchi com 6,40%. Essa é a “Taxa no dia” que aparece nessa página de indicadores do próprio Tesouro. Vale destacar que existe uma diferença entre Meta da Selic e a taxa Selic do dia. O Tesouro remunera os títulos públicos com a taxa Selic e não com a meta da taxa Selic.

O resultado da simulação pode ser vista na figura acima. A rentabilidade líquida seria de 5,30%, já com o imposto de renda e a taxa de custódia de 0,30% anual descontada. Isso significa que o valor bruto foi de R$ 12.785,39 e o valor líquido (com impostos e taxas descontadas) foi de R$ 12.167,24.

Com essa atual taxa Selic diária de 6,4% ao ano a Poupança está tendendo apenas 0,3715% ao mês como foi possível consultar nesse endereço aqui, e também na página de indicadores do próprio Tesouro que fica aqui.

Se você utilizar o nosso conversor de taxas de juros equivalentes verá que 0,3715% ao mês equivale a 4,5315% ao ano. Aqui nós já temos pistas de que o Tesouro Selic 2023 renderia mais do que a poupança se a taxa Selic se mantivesse 6,40% até 2023 e se a poupança mantivesse essa remuneração diária.

Como vimos, a rentabilidade do Tesouro Selic 2023 foi de 5,3% com todos os impostos e taxas descontados e isso é 0,7685 pontos percentuais acima dos 4,5315%, ou seja, o Tesouro IPCA 2023 líquido de impostos e taxas renderia 6,95% mais que a poupança.

Com todos esses dados vamos fazer a mesma simulação, utilizando os mesmos dados no novo simulador do Tesouro Direto.

Ele fica no endereço: https://simulador.tesourodireto.com.br/

No simulador antigo todas as variáveis ficavam em um único formulário. Agora você vai fornecer alguns dados em páginas separadas. Na minha opinião ficou confuso. Por isso eu tirei fotos do roteiro que você deve seguir para fazer a mesma simulação. Siga as telas.

Agora vamos para a próxima etapa que é escolher o título.

Agora você vai selecionar a opção que permite informar quanto você deseja investir.

Finalmente estamos perto do fim. Vou preencher o valor equivalente a 1 título público Tesouro Selic 2023 para que possamos comparar o resultado dessa simulação com o resultado do outro simulador.

Finalmente chegamos na página com o resultado da simulação. Essa simulação utiliza parâmetros definidos pelo Tesouro e que podem não ter relação com a sua realidade.

Aqui temos o resultado padrão da simulação. Ele tem parâmetros definidos pelo Tesouro, mas que podem não representar a sua realidade. Por esse motivo iremos editar esses parâmetros para simular novamente. Para isso você deve clicar no link indicado na figura abaixo. Antes disso nós já podemos observar algumas coisas estranhas.

No gráfico da Rentabilidade Líquida, logo abaixo, a poupança está rendendo mais que o Tesouro Selic e isso já sinaliza que algum problema com essa simulação.

Agora vamos editar os parâmetros para que possamos observar as estranhezas desse simulador.

A rentabilidade desse título no dia em que a simulação foi feita era de 0,02%. Isso significa que ele vai render a taxa Selic acumulada + 0,02% até o vencimento. O campo de taxa administrativa vamos trocar o 0,15% por 0,00, pois grande parte das grandes e boas corretoras não cobra mais a taxa administrativa e na simulação anterior deixamos esse campo zerado. Veja a lista de corretora que não cobram essa taxa nesse ranking aqui.

Vamos configurar LCI/LCA, CDB e Fundo DI rendendo 100% da taxa DI para que possamos observar o que o simulador vai fazer com essas taxas. A taxa de administração do fundo DI também deve ser zero.

A expectativa IPCA (inflação) não tem qualquer utilidade nessa simulação. Ela não interfere no resultado. Poderia interferir se o título fosse o Tesouro IPCA, mas estamos simulando o Tesouro Selic. Você pode deixar qualquer valor nesse campo.

Vamos colocar no campo de expectativa da taxa Selic o mesmo valor que colocamos no outro simulador que foi de 6,40% ao ano.

Agora vamos analisar os resultados.

Quando você passar o mouse sobre a simulação no site do Tesouro verá uma pequena janela abrindo com a taxa que representa a rentabilidade líquida dos investimentos. Para ativar todos os investimentos você deve clicar sobre o nome deles no menu superior.

Ao clicar em um botão azul chamado “Simulação detalhada” no menu inferior você verá a tela abaixo:

Primeiro problema

Aqui temos a primeira inconsistência. O novo simulador do Tesouro indicou que a rentabilidade bruta do Tesouro Selic 2023 seria de 6,32%. No simulador antigo a rentabilidade bruta seria de 6,42%. O custo com a custódia no simulador antigo ficou em R$ 157,27, no simulador novo foi de 154,84. O imposto de renda sobre o rendimento foi calculado como sendo de R$ 460,87 no simulador antigo e 476,50 no simulador novo. A rentabilidade líquida no simulador antigo foi de 5,30%. Já o novo simulador exibe 5,13 %.

Fiz outra simulação definindo a taxa Selic como sendo a meta da Selic que é de 6,50% e não a Selic do dia para ver se foi isso faria diferença. O custo com custódia ficou em R$ 155,20, o imposto de renda ficou em R$ 484,93 e a rentabilidade líquida atingiu 5,22%. Continua sendo bem diferente do resultado do simulador antigo.

Acredito que o Tesouro Direto deveria publicar na página do simulador a metodologia e as fórmulas que ele utiliza no simulador novo. Essa transparência não custa nada para o Tesouro Direto, mas pode fazer diferença nas decisões do pequeno investidor.

Eu acredito que os resultados apresentados nos dois simuladores deveriam ser os mesmos quando utilizamos os mesmos parâmetros. Já recebi vários e-mails de pessoas confusas diante dos resultados dos dois simuladores.  A confusão resulta em insegurança. A insegurança gera medo. O medo faz as pessoas desistirem do investimento. Imagino que esse não é o objetivo do Tesouro Direto.

Segundo problema

Agora vamos observar a segunda inconsistência no resultado do novo simulador. O problema está na rentabilidade da poupança. Já recebi mensagens de pessoas assustadas quando observam a rentabilidade da poupança acima do rendimento líquido do Tesouro Selic no simulador.

O simulador exibe uma rentabilidade de 5,61% ao ano quando utilizamos uma taxa Selic de 6,4% e 5,68% quando utilizamos a taxa Selic de 6,5%. Sabemos que pela nova regra da poupança a sua rentabilidade deveria ser equivalente a 70% da meta da Selic quando essa meta for menor ou igual a 8,5% (fonte).

Se a taxa Selic configurada na simulação foi de 6,5% isso significa que 70% seria 4,55% (6,5 x 70% = 4,55). É muito difícil entender como o Tesouro encontrou essa taxa tão elevada para a poupança. Mais uma vez seria importante o Tesouro exibir informações sobre como o cálculo foi feito.

Quando visitamos o site do Banco Central que exibe a remuneração diária da poupança encontramos o valor de 0,3715% ao mês que é uma taxa equivalente a 4,55% ao ano. Isso seria equivalente a 70% da meta Selic que está em 6,5% no momento em que esse artigo foi escrito. A diferença entre 4,55% e 5,68% exibida no simulador é muito grande e pode induzir o pequeno investidor ao erro.

Nesse caso o investidor pode desistir do Tesouro Selic por visualizar a poupança com uma rentabilidade maior.

Para que a poupança pudesse render 5,68% ao ano, como mostra o simulador, seria necessária uma rentabilidade mensal de 0,4614% ao mês. Seria como se a poupança fosse capaz de render 88,8% do CDI de 6,39%. A própria página de indicadores no site do Tesouro nos diz que essa não é a rentabilidade da poupança no dia da simulação.

Agora vamos ver a simulação que fiz utilizando 6,5% ao ano como expectativa para a taxa Selic.  Configurei em 100% do CDI a rentabilidade da LCI/LCA, CDB e Fundos DI. Também zerei a taxa administrativa do Fundo DI.

Observe que a LCI/LCA do simulador exibe 6,38% de rentabilidade. Isso ficou próximo da taxa DI que atualmente é de 6,39% como podemos ver nessa foto abaixo retirada do site da CETIP.

A simulação envolvendo o CDB mostrou resultados iguais a outras simulações que fiz utilizando taxa DI de 6,39% e retorno de 100% do CDI. No caso rentabilidade líquida do fundo DI com simulação configurada para render 100% do CDI com taxa zero, devemos lembrar o efeito do come-cotas. Nos fundos o IR é descontado a cada 6 meses e isso prejudica a rentabilidade líquida do investimento.

Terceiro problema

O gráfico que aparece na simulação faz uma comparação entre a rentabilidade bruta do título público e a rentabilidade da poupança que é líquida, por ser isenta de impostos. Comparar rentabilidade bruta com rentabilidade líquida pode gerar uma confusão. É como comparar banana com maçã. São duas coisas diferentes. Para o investidor a comparação pelo gráfico só tem utilidade quando os dois investimentos estiverem com seu resultado líquido.

Quarto problema que gera vários problemas

O Tesouro não deveria esconder a taxa administrativa e outros parâmetros importantes em uma página separada do simulador. Todos os parâmetros deveriam aparecer na página do gráfico. Ficaria mais visível para o investidor que aquele resultado depende de parâmetros predefinidos. Assim ele poderia observar rapidamente que esses parâmetros podem não fazer parte da sua realidade.

Exemplos:

Nem todo investidor paga taxa administrativa para corretoras e nenhuma corretora cobra 0,15% de taxa atualmente. Isso significa que 100% das pessoas que visitarem o simulador, sem modificar essa taxa administrativa, terão um resultado distorcido, pois ou corretora que ele usa cobra taxa zero ou a corretora cobra qualquer outra taxa diferente de 0,15% como podemos ver nesse ranking.

A taxa padrão de 74% do CDI para investimentos em LCI/LCA poderia ser revista. Qualquer pessoa que faça investimentos através de corretoras consegue taxas bem superiores a isso. Até bancos grandes possuem LCI/LCA com taxas acima de 74%.

O mesmo pode ser dito com relação ao CDB com taxa padrão de 82%. Qualquer investidor consegue taxas superiores a isso em qualquer corretora. Com uma taxa DI de 6,39% esses 82% produzem uma rentabilidade mensal de 0,3665% fazendo o CDB sempre perder para a poupança.

Na simulação padrão o Fundo DI supera o CDB e isso também não reflete a realidade. O investidor que só acessa CDB que paga 82% do CDI, provavelmente está fazendo investimentos em grandes bancos que costumam oferecer fundos com baixa rentabilidade.

Esses grandes bancos costumam praticar taxas administrativas tão elevadas nos Fundos DI que frequentemente seus fundos rendem bem menos que 80% do CDI. Muitos bancos oferecem fundos DI com taxas administrativas elevadas, entre 2% e 3% ao ano.

Uma taxa de 2% ao ano diante de uma taxa DI de 6,39% faria o fundo render menos de 70% do CDI. O problema é que o simulador não permite definir uma taxa menor que 80% do CDI para os fundos de investimento. Na simulação padrão, o Fundo DI vai sempre apresentar uma rentabilidade acima do CDB, mas essa não será a realidade encontrada pelos investidores medianos.

Dessa forma, todos os parâmetros deveriam aparecer na página primeira de resultado da simulação. Isso chamaria a atenção do investidor para o fato de que a simulação que ele está vendo reflete a configuração prévia que pode ser editada. O link apagado para a página de parâmetros motiva a pessoa a não rever os parâmetros.

Também seria muito importante um link direcionado para algum PDF ou página descrevendo a metodologia utilizada, os cálculos e fórmulas usadas na simulação. Isso significa transparência.

Esses são apenas alguns problemas que encontrei rapidamente observando as simulações do título Tesouro Selic. Existem outros problemas que podem gerar confusões no pequeno investidor nas simulações dos outros títulos.

Recomendo que as pessoas continuem usando o simulador antigo do Tesouro Direto ou que busquem conhecimentos para fazerem suas próprias simulações.

Tenho certeza que o Tesouro e a B3 podem melhorar esses simuladores no futuro. Também podem oferecer mais transparência sobre como esses cálculos são feitos. Todos ganham com a transparência.

Conclusão:

Esse artigo nos mostra a importância de investir na nossa própria educação financeira, pois somente isso pode nos livrar da dependência de simuladores desenvolvidos por terceiros para influenciar a nossa decisão de investimento.

Simuladores são ótimos, desde que você possa entender como eles estão funcionando, quais cálculos estão fazendo e se os resultados fazem sentido, principalmente se você estiver usando as simulações para tomar decisões sobre seus investimentos.

Prefira confiar no seu conhecimento. Invista nele primeiro e todos os outros investimentos serão uma consequência.

Invista primeiro em você:

O primeiro investimento que devemos fazer para melhorar a nossa vida financeira é o investimento em conhecimento. Custa pouco e rende juros pelo resto da vida. Sem saber investir o nosso próprio dinheiro, não teremos bons resultados. Dependendo da opinião dos outros para saber onde investir, teremos resultados ainda piores. O conhecimento melhora nossos resultados e liberta da dependência dos outros. Escrevi uma série de livros que podem te ajudar muito a adquirir todo o conhecimento que precisa no menor tempo possível. Clique aqui para conhecer os livros.

Sobre o Autor:

Leandro Ávila acredita que o conhecimento é uma riqueza que precisa ser dividida para ser multiplicada. É formado em administração de empresas e se especializou em educação financeira e de investimentos. Escreveu livros sobre Independência Financeira, Investimentos em CDB, LCI e LCA, Investimentos em Títulos Públicos e em Imóveis.
avatar
600
42 Comment threads
66 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
47 Comment authors
César RomeroJulianna PazAntonio CarlosRaphaelErismar Recent comment authors
newest oldest
Aldevir
Visitante
Aldevir

Valeu Leandro! Como a gente aprende. Estou feliz e agradeço muito seu desprendimento em sempre estar nos ajudando. Continue, vc é importante demais para todos nos, ignorantes financeiros…
Obrigado e mais obrigado ainda por recomendar o Rafael Seabra. Estou deslizando sobre a leitura e aprendendo o que eu nunca me preocupei e agora me arrependo de ter negligenciado minha vida financeira. Mas ainda há tempo.
Fique com Deus.

João Paulo Borges
Visitante
João Paulo Borges

A pergunta principal é a seguinte : é incompetência ou mal-caratismo mesmo?

Eu desanimei muito com tesouro direto por causa da taxa de custódia, além de que a incidência de imposto de renda torna desinteressante para investimentos de longo prazo, o que demanda compra de títulos com prazo muito longo para contornar isso, ocasionando um tiro no escuro muito grande.

Além disso, é melhor financiar bancos/empresas do que financiar governo, que parece que vai gastar sempre além do orçamento e endividar todos os brasileiros com isso.

Jonas
Visitante
Jonas

Artigo: blablabla. Resumo: invista em você. Conclusão: compre meus livros

Mayara
Visitante
Mayara

Concordo Leandro! Adoro seus artigos! Seus livros também são muito úteis para minha educação financeira!

Andre
Visitante
Andre

Bela resposta Leandro. Seus artigos são excelentes e esse comentário infeliz acima deve ser ignorado por completo! Um abraço!

Antonio Carlos
Visitante
Antonio Carlos

Somos um país atrasado em quase tudo, senão tudo. Valorizamos jogadores de futebol que ganham em dias o que milhões de brasileiros nunca irão ganhar em um ano de trabalho. Buscar educação (seja qual for) vem de dentro, pois se depender do nosso governo continuaremos boçais em tudo. Acredito que a corrupção, tem seu fato gerador nesta ignorância, no lema da música: “Deixa a vida me levar…vida leva eu…” Que Deus nos livre desta hecatombe de sermos guiados por senhores feudais deste tempo. Que Deus ilumine a nós, que dispomos a aprender e àqueles que se dispõe a ensinar… até gratuitamente.

Antonio Carlos
Visitante
Antonio Carlos

Concordo! Estou fazendo o curso on-line do Tesouro Direto pela ESAF e confesso, a fórmulas são muito complicadas. É por delegarmos a outros a nossa tarefa sermos próspero que a riqueza deste país esta nas mãos de poucos. Acredito que através da educação, em todos níveis, iremos mudar esta realidade, é uma pena que isto é um trabalho de formiguinha. Mas vale a pena. Obrigado pelo feedback e pelo texto.

Nadia
Visitante
Nadia

É o que está acontecendo com a maioria dos educadores financeiros. Tenho indicado o Clube dos Poupadores por não estar vendido a patrocinadores. As recomendações dos outros passam agora pela minha desconfiança. Vender o material que vc produziu é normal. É seu trabalho e necessário para manter este conteúdo aqui, livre de influências.

GAP
Visitante
GAP

Que comentário mais infeliz Jonas….Você veio aqui no site, leu o conteúdo (Duvido se realmente leu…). E veio aqui nos comentários criticar? Lamenável.

ARÃO DE SOUZA MELO
Visitante
ARÃO DE SOUZA MELO

Não vamos dar importância a seres ignorantes, apenas vamos nos ater ao que a ignorância desses “seres” nos proporciona como ganho.

Daniel Gouveia de Azevedo
Visitante
Daniel Gouveia de Azevedo

Parabéns Leandro, boa essa sua explicação. Uma visão que eu não tinha sacado. Simuladores tendenciosos. A contrário sensu, como pode o tesouro de forma até direta, estimular o pequeno investidor e tirar do tesouro direito e transferir para a poupança. Chega a ser tolice.

Eduardo
Visitante
Eduardo

Leandro!
Cansei de procurar explicações para o “fenômeno”. Finalmente alguém traz uma explicação detalhada do que está acontecendo de errado com o simulador novo.
Tive a infelicidade de usar o simulador com alguns conhecidos (eles, engatinhando numa educação pós-poupança) e questionei meu próprio conhecimento, afinal, o Tesouro deveria ser uma fonte segura, e, mesmo mudando os parâmetros, o único errado de sair da poupança parecia eu (cenário Tesouro Selic).
Como você sempre reforça, educação financeira é o primeiro ponto.
Mais uma vez obrigado pelo esforço!

Alessandro Monteiro Cavalcante
Visitante
Alessandro Monteiro Cavalcante

Artigo excelente 👏👏😉😉 Abordagem técnica e precisa do tema 👍👍

Ricardo Cesar
Visitante
Ricardo Cesar

Olá Leandro!Conforme lia o artigo fui simulando também nas páginas indicas, e no novo simulador, após clicar no link ” Ver e/ou alterar parâmetros”, alimentar com todos os dados indicados aqui e clicar em “Recalcular”, a página voltou para a tela que já estava, sem mostrar a comparação com os demais investimentos (LCI/LCA, Fundo DI, CDB), e continuando a mostrar o primeiro problema que é Poupança rendendo mais que o Tesouro Selic. Torço que já estejam fazendo a manutenção, pois só fato dos dois simuladores mostrarem resultados diferentes, gera extrema incerteza.Parabéns pelo artigo!

Louis
Visitante
Louis

Olá Leandro,
eu já tinha me preocupado com uma questão: há algum risco de o Tesouro Direto pagar menos do que a taxa contratada? Como os cálculos não são tão simples, creio que pouca gente confira número por número se o que entrou na conta corresponda ao que foi comprado.

Milena
Visitante
Milena

Oie, Leandro,

Fantástico o seu artigo, pois se parte da premissa de que os cálculos de uma instituição federal são confiáveis. Infelizmente é visível a má-fé ao instituir um simulador básico com taxas preestabelecidas, onde se tem que partir para um “simulador avançado” para modificá-las. Bom jogo de marketing pró TD e bancos grandes. E educar aquele que deseja investir e aprender não é um bom marketing para governo. Enfim, extremamente tendencioso o cálculo ao zerar a taxa de administração de um fundo, ao deixar bem baixo taxas de rentabilidade de CDB e LCI…

Eliana.
Visitante
Eliana.

Parabéns Leandro !! Depois de ler suas publicações estou criando minhas própria planilhas !! E questiono mais tudo q leio !

maira
Visitante
maira

Mais um excelente artigo! Melhor site de educação financeira que eu conheço! Explica de um jeito fácil e estimulante, que me faz sempre esperar ansiosa para o próximo artigo/assunto.
Parabéns!

Karol Lima
Visitante
Karol Lima

Ah! Logo vi que estavam muito esquisitas mesmo as simulações que fiz. Eu ficava achando que era só a questão do resultado bruto X resultado líquido, mas com sua explicação percebi que o negócio é ainda mais problemático.
Obrigada pelas explicações e pelas dicas, Leandro.
Como sempre um excelente artigo!
Abraços!

Dhiony Alves
Visitante
Dhiony Alves

Muito interessante essa análise!

Alessandro
Visitante
Alessandro

Ótimo artigo.
Tenho uma pequena dúvida, quando você citou no primeiro exemplo e fez a comparação, usou o termo “se” duas vezes. Se a taxa Selic se mantiver a mesma… Se a taxa da poupança continuar igual…
Dessa forma te pergunto, qual a melhor forma então de eliminar esses dois “se”? Levando em conta unicamente essas duas formas de investimento?

Sandra Maria Borges da Silva
Visitante
Sandra Maria Borges da Silva

Olá Leandro! eu já adquirir seus livros, li e reli e me serve como consulta para esclarecer dúvidas. acompanho seus artigos. Sempre muito esclarecedor. obrigada pelo excelente trabalho.Você podia escrever um livro específico de ações. obrigada pelo excelente trabalho.

Antonio Carlos
Visitante
Antonio Carlos

Livros sobre ações, seria ótimo. Credibilidade já tem.

Vicente
Visitante
Vicente

Olá, Leandro. Muito bom o seu artigo, como sempre. Realmente preocupante que o simulador novo gere resultados diferentes do antigo. Ao contrário de favorecer a venda, pelo menos os resultados mostrados levariam a não investir no tesouro. Em relação ao problema da poupança, talvez internamente esteja dividindo pelo IR que se pagaria anualmente para compatibilizar a comparação com investimentos que cobram IR (bruto). Veja que dividindo 4,55% por 0,85 resulta em 5,35% que é bem mais próximo da taxa obtida no simulador. Talvez no cálculo da taxa líquida mantiveram essa divisão erroneamente.

Fabio Bastos
Visitante
Fabio Bastos

Leandro, ontem mesmo estava montando uma planilha para checar alguns dados dos rendimentos do Tesouro Selic x CDI, e olhei cada site que você acabou mencionando aqui, como estava avaliando mais as taxas não me debrucei na simulação do site do Tesouro, mas você foi genial e como sempre bem explicativo nos seus artigos. Agradecemos mais uma vez pela dedicação de horas ou dias que deve ter tido para escrever esse artigo tão rico de detalhes, obrigado, tudo perfeito. Fábio Bastos

giancarlo
Visitante
giancarlo

Como teu material é didático, fácil. Parabéns Leandro, você faz a diferença no meio em que vive e trabalha.

Gilmar Passos
Visitante
Gilmar Passos

Mais um artigo impecável do Clube dos Poupadores! Obrigado Leandro! Com toda certeza muitos investidores iniciantes deixaram de investir no TD por causa desse “estranho” problema desse simulador, muito confuso e tendencioso.

Leandro Roth
Visitante
Leandro Roth

Leandro, boa tarde.
foi legal, vc. escrever sobre este assunto…também havia detectado algumas inconsistências e tinha ficado com várias dúvidas..obrigado por ajuda…
aproveitando o assunto…..existe previsão (em função da taxa Selic ser menor que 8,5) de atualização da planilha comparador de taxas elaborada com a ajuda do professor Elisson de Andrade.

Adriano D
Visitante
Adriano D

Gostei do artigo, é uma critica construtiva para melhorar a informação do TD. O autor gastou seu precioso tempo para dar a informação de graça para quem sabia ou não. Valeu.

Wellington
Visitante
Wellington

Uma correção: onde se lê “Talvez isso possa ser concertado…”, trocar para “Talvez isso possa ser consertado…”

Henrique Souza Fulco
Visitante
Henrique Souza Fulco

O estagiário que fez o simulador não conhecia de matemática financeira nem de economia…kkkk

Ramon R
Visitante
Ramon R

Grande aula de como funciona a renda fixa no Brasil e seus “bastidores” (bancões e corretoras)

Irlan
Visitante
Irlan

Muito boa observação, Leandro! Eu sempre tive pulgas atrás das minhas orelhas com relação aos cálculos diversos por aí,não somente no simulador do Tesouro Direto, mas também o que ocorre atrás dos bastidores dos cálculos econômicos dos nossos investimentos. E, de fato, é de desconfiar desses cálculos atrás dos bastidores em nações como a nossa, onde corrupção e pobreza são irmãs. Há uns anos atrás apliquei um determinado valor em uma LCI na #### e reclamei para meu assessor que, ao efetuar a transferência para minha conta corrente, o valor era a menor.

JAA
Visitante
JAA

Leandro, parabéns pelo trabalho bem feito e relevante. Aprendi muito com seu site, muito obrigado. Tem uma linha com um erro de digitação “Talvez isso possa ser concertado pelo Tesouro”. Tenho uma sugestão de tema com o qual tive e ainda tenho algumas dificuldades e acredito que com sua didática pode tornar simples: declaração do ir dos investimentos. Abraço e, novamente, parabéns/obrigado!

ARÃO DE SOUZA MELO
Visitante
ARÃO DE SOUZA MELO

EXCELENTE!

Rodrigo Brant
Visitante
Rodrigo Brant

Bom dia!!! Leandro!!!!
Tenho uma grandes dúvida em relação ao o que aconteceu com as ações da João Fortes JFEN3. Em 14/09/17 comprei 1.041 ativos dessa empresa a preço de R$ 0.96. Em meados se abril de 2018 percebi que tinha quase R$ 6.000,00 dessas ações. Quando fui consultar as ações hoje dia 22/06/18 o número de ações caiu de 1.041 para 105 a preço de 2.85. Já pesquisei na internet para saber o que aconteceu com essas ações mas não encontro informações em relação ao ocorrido.

keila lopez
Visitante
keila lopez

leandro, eu investi no tesouro selic, mas o investimento não está rendendo os 6,5% da selic. Olha o que está lá no extrato do Tesouro: Data da aplicação 02.01.2018. Rentabilidade acumulada até o momento: 2,74%. E isso sem descontar o IR. Me sinto enganada. Por que isso acontece?

William
Visitante
William

Bom dia Leandro. Parabéns pelo artigo. Sempre claro suas explicações. Ontem havia feito simulacoes no site do Td. E percebi mesmo algo estranho com os resultados obtido da poupança. Obrigado.

jaziel
Visitante
jaziel

Parabéns pelo detalhamento dos erros encontrado no simulador.

Ávila Alves
Visitante
Ávila Alves

Não consigo sair da taxa de 94% LCI/LCA sempre q optei por um ativo com taxa maior…na hora de investir dava algum “problema”.Creio q deva ter filtros controlados pelos assessores impedindo nossa opção por taxas melhores. Pode falar um pouco sobre isso? A ultima desculpa q recebi foi q tinha poucas opções com taxas e venc diferenciados, e q eu deveria ser mais rápida. Eu entrei na plataforma assim q abriu e já apliquei, pois já tinha acompanhado dois dias antes as mesmas opções. Ou seja, está desculpa não colou.

Parabéns pelas matérias, são ótimas!!

Antonio Carlos
Visitante
Antonio Carlos

Prezado Leandro, conheci o novo simulador agora, através de seu artigo. Obrigado pela informação. Ele é muito bonito e tem tudo para ser eficiente, simulei por aqui e no momento, realmente, te induz ao erro. Como beleza não põe comida na mesa, vamos nos educando para não fazermos besteira com nosso suado dinheirinho. Muitíssimo obrigado pelo alerta, orientação e conselhos. Como sempre, impecáveis.

Rezende
Visitante
Rezende

Bom dia Leandro. Uso uma planilha de comparador de rentabilidade que acho que você mesmo ofereceu em um artigo, tempos atrás. Achei que disponibilizaria também aqui. Aquela planilha ainda é fiel ?

Wellington
Visitante
Wellington
claudio
Visitante
claudio

Olá Leandro! Muito bom o artigo. Já tinha notado que a rentabilidade liquida da poupanca estava acima do tesouro selic e, inclusive estava me desinteressando do título público. Seu artigo clareou as idéias! Obrigado!

Lucas
Visitante
Lucas

Mais uma vez, excelente artigo! Sou seu leitor há mais de 4 anos, graças a vc hoje entendo e explico sobre tesouro direto, renda fixa, ações, etc, para amigos, minha esposa, minha mãe, e sempre recomendo seu blog! Realmente a saída para o Brasil é a educação, e vc tem feito um belo papel neste sentido! Me considero um investidor, qdo fui demitido em 2016 entrei no ramo de franquias. Não deu certo, perdi tudo, mas graças a Deus consegui me recolocar no mercado e hoje estou me recompondo financeiramente e, novamente, seus artigos estão me ajudando a relembrar muitas coisas.
Forte abraço

Luiz Gastão Castro Souza
Visitante
Luiz Gastão Castro Souza

Seu artigo é excelente pela clareza e objetividade. Obrigado por compartilhar seu conhecimento!

Victor
Visitante
Victor

O governo como é de praxe, tentando driblar os desavisados. Agora se é mal caratismo ou erro do sistema, só Deus sabe.

Erismar
Visitante
Erismar

Parabéns Leandro pelo ótimo artigo.

Raphael
Visitante
Raphael

Excelente artigo, Leandro. Muito obrigado.

Tinha ficado com a pulga atrás da orelha por conta das simulações com Tesouro Selic onde a poupança remunerava melhor, mesmo depois de 721 dias do dinheiro investido. Ainda bem que você esclareceu tudo. Mas ainda resta uma pergunta. Esse é erro é fruto de incompetência ou má fé? Quero muito acreditar que é incompetência.

Abraço.

Julianna Paz
Visitante
Julianna Paz

Mais um ótimo artigo. Gosto muito do seu trabalho, por não ser apelativo. Aproveitando a deixa, você recomenda investimentos em Títulos atrelados ao IPCA como alternativa a um plano de aposentadoria?

César Romero
Visitante
César Romero

Leandro, você é fera! Parabéns por mais um artigo EXCELENTE e de alta qualidade. Gratidão!

Compartilhe com um amigo