Tesouro Selic para investimentos de curto prazo


Você precisa investir seu dinheiro por apenas 1 mês, 6 meses ou até 1 ano e não sabe título público é um bom investimento de curto prazo? Escrevi este artigo fazendo simulações de investimento utilizando o título público mais conservador disponível.

Todos os títulos públicos possuem uma data de vencimento. Quando esta data chega o dinheiro que você investiu volta para sua conta somado aos juros prometidos pelo governo no dia que você comprou o título. Não existem títulos à venda com prazo de vencimento menor que 2 anos, mas existe um título chamado Tesouro Selic que é o mais apropriado, entre os títulos existentes, quando você precisa de um investimento de curto prazo.

O Tesouro Selic é um título público muito utilizado como alternativa da Poupança. É possível que você já tenha visto algum especialista na televisão ou na imprensa recomendado esse título, mas sem dar-se o trabalho de explicar os motivos. Naturalmente você ficará com aquela dúvida. Será que mesmo com taxas e imposto de renda sobre os rendimentos este título será mais vantajoso que a poupança? Mesmo no curto prazo, o Tesouro Selic supera a poupança?

Vou mostrar como você pode responder essas perguntas fazendo suas próprias simulações e tirando suas conclusões. Caso nunca tenha ouvido falar sobre o Tesouro Selic eu recomendo que leia primeiro este outro artigo sobre como investir em Tesouro Selic.

Investimento por 6 meses:

Vamos imaginar que no início de 2016 você tivesse R$ 7.500,00 na poupança. Seu objetivo era gastar esse dinheiro seis meses depois e gostaria de superar o resultado da poupança. Vamos verificar quais seriam seus resultados se você tivesse mantido esse dinheiro na poupança ou se tivesse investido no título público mais conservador de todos que é o Tesouro Selic.

Neste método iremos olhar para o passado. Depois vou mostrar como simular o futuro.

Iremos estabelecer que o investimento deste exemplo foi feito no primeiro dia útil de 2016 (04/01/2016) e que o resgate do investimento foi feito 182 dias corridos depois, especificamente em 05/07/2016.

Vou mostrar como você pode verificar o preço dos títulos em qualquer data no passado. Vamos visitar o site do Tesouro Direto onde existem as planilhas com os históricos de preços dos títulos públicos. Clique aqui para visitar a página. No final, você encontrará o “Histórico de preços e taxas” e deverá clicar em LFT  da linha referente ao ano de 2016. LFT é o antigo nome do Tesouro Selic.

Você deve abrir a planilha no seu Excel ou em qualquer outro software de planilhas da sua preferência. Clique na aba que corresponde ao Tesouro Selic 2021 que é a LFT 010321 como mostra a próxima figura:

Agora procure o preço de compra do título no dia 04/01/2016 como mostra a figura:

A venda antecipada feita no dia 05/07 vai levar em consideração o preço de venda que aparece no campo referente a dia 04/07 como na figura abaixo:

Como o preço de compra de um único título foi R$ 7.411,83 e o preço de venda antecipada de cada título foi de R$ 7.889,13, seu ganho bruto foi de R$ 477,30. Só que devemos descontar o imposto de renda sobre esse rendimento e a taxa que você pagou para a BM&FBOVESPA para manter esse título guardado em seu nome por estes 182 dias. A BM&FBOVESPA vai ficar com R$ 11,38 de taxa de custódia e o governo federal vai ficar com 20% dos seus rendimentos totalizando R$ 93,18. No total você pagará R$ 104,56 de taxas e impostos e ficará com um rendimento líquido de R$ 372,74. Isso representa um ganho líquido de 5,2% em 6 meses que equivale a uma taxa de 10,40% ao ano.

Utilizando o nosso simulador de rentabilidade passada da Poupança iremos descobrir que se você tivesse investido estes R$ 7.411,83 na poupança entre 04/01/2016 e 05/07/2016 você teria uma rentabilidade de 4,02% em 6 meses ou uns 8,04% ao ano. Veja a foto abaixo.

Mesmo com pagamento de imposto e taxa, o Tesouro Selic superou a poupança em 6 meses de investimento. Quanto maior for a taxa Selic adotada pelo Banco Central, mais o título Tesouro Selic será capaz de superar a Poupança.

Simulações futuras:

Os cálculos envolvendo o Tesouro Selic não são simples, mesmo assim eu já mostrei como ele funciona neste outro artigo. Para simular o futuro, prever quanto você irá pagar de taxa e imposto e qual será sua rentabilidade futura iremos utilizar o simulador oferecido pelo próprio Tesouro Direto. Ele fica no endereço http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro-direto-calculadora

Veja como você pode simular sem depender de ninguém. Iremos utilizar os mesmos dados do exemplo passado. Veja como fiz o preenchimento e observe o resultado.

Vamos mostrar como preencher os campos. Primeiro clique aqui. Agora você deve colocar a data de compra do título, que no nosso exemplo será 04/01/2016. Depois digite a data de vencimento do título. Como no nosso exemplo estamos investindo no Tesouro Selic 2021 a data de vencimento será 01/03/2021. A data de vencimento de todos os títulos que ainda não venceram (incluindo aqueles que já não são mais vendidos) aparece nessa página de rentabilidade acumulada ou nesta outra página.

No campo de valor investido vamos colocar quanto pagamos por um título Tesouro Selic em 04/01/2016 que foi R$ 7.441,83. No campo “Taxa do Papel na Compra” vamos colocar a taxa que aparece na coluna taxa de compra. Isso aparece lá na planilha do Excel ou nas tabelas do Tesouro Direto que mostram o preço dos títulos para compra ou venda. No nosso caso essa taxa era de 0,00.

No campo “Taxa de Administração” vamos considerar que você está investindo através de uma corretora que não cobra taxa para investimento em títulos públicos. Se você ainda não investe através de corretoras e está pagando taxas elevadas para investir por um grande banco leia este outro artigo. Neste caso vamos colocar 0,00.

A taxa “Selic do Dia” entre as datas de compra e venda do título foi de 14,15%. É importante não confundir “Taxa Selic do Dia” com “Meta da Taxa Selic”. São duas coisas diferentes. Na página do Banco Central onde eles divulgam a taxa Selic que foi determinada na reunião do COPOM podemos observar que a Meta da Selic era 14,25% mas a Taxa Selic mesmo era de 14,15% ao ano. Por este motivo vamos utilizar 14,15% (é o correto). Para fazer simulações futuras você terá que chutar uma taxa Selic futura por ser impossível ter absoluta certeza sobre as futuras decisões do Banco Central sobre a taxa Selic. Se você acredita que a taxa irá subir, simule com taxas maiores. Se acredita que a taxa irá cair, simule com uma taxa média menor.

Clicando em “Simulação avançada” você verá outros dois campos aparecendo. Eles permitem simular a venda antecipada do título, ou seja, antes do vencimento. No nosso exemplo devemos digitar 05/07/2016. A taxa de venda que podemos encontrar na planilha era 0,07%. Para entender como funciona o ágio e o deságio é importante ler o artigo onde mostrei os cálculos detalhadamente.

Clicando no botão de “calcular” podemos ver o resultado que mostra a rentabilidade bruta que foi equivalente a 13,41% ao ano. Após o desconto de R$ 11,38 referente aos 0,30% sobre o valor investido (Taxa cobrada pela BM&FBOVESPA), só que equivalente a 181 dias, e após descontar 20% de imposto de renda, teremos a rentabilidade líquida de 10,40% ao ano. Como o investimento foi de apenas 6 meses teremos a metade desses 10,40% ao ano de rendimento.

Vale lembrar que a cobrança do imposto de renda sobre o rendimento segue a tabela abaixo. Observe que quanto mais tempo o dinheiro fica investido menor é a alíquota.

Se você ficar com o dinheiro investido no Tesouro Selic por menos de 180 dias o governo ficará com 22,5% dos seus rendimentos. Se ficar com o investimento de 181 dias corridos até 360 dias o imposto será de 20%. Entre 361 dias até 720 dias o imposto é 16,5%. A menor alíquota de 15% será para o dinheiro que ficará investido por mais de 720 dias (2 anos).

Antes de continuar é importante esclarecer uma dúvida comum dos leitores que nunca investiram fora da poupança e que não estão acostumados com esta ideia de pagar imposto de renda sobre rendimentos.

  1. O imposto será cobrado somente sobre o rendimento (os juros que você irá receber). O valor principal que você investiu não será taxado.
  2. Quem recolhe este imposto é a corretora e não você. Não é necessário fazer nada.
  3. Este recolhimento só acontece quando você vende o título antecipadamente ou quando chega o dia do vencimento do título. Você não precisa fazer nada.
  4. O fato do governo recolher imposto de renda sobre rendimentos de investimentos não significa que automaticamente você será obrigado a declarar imposto de renda no final do ano caso você seja isento. Todo ano a receita divulga as regras para quem deve ou não declarar. Veja um exemplo.

Custos que prejudicam a rentabilidade:

Para investir em títulos públicos é muito importante que você reduza seus custos com tarifas bancárias. Se o banco onde você tem conta cobra taxa elevadas para transferência de dinheiro através de TED ou DOC, é importante que você providencie uma forma de eliminar estas tarifas. Tenho um artigo onde mostro alguns tipos de conta onde não existe esta cobrança, veja aqui. Você também deve pesquisar corretoras que não cobram taxas administrativas e não cobram TED ou DOC para transferir dinheiro da corretora para sua conta no banco.

No site do Tesouro Direto é possível visualizar uma tabela com as taxas cobradas por todas as corretoras que oferecem títulos públicos. Visite: http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro-direto-ranking-dos-agentes-de-custodia.  Tenho um artigo onde mostrei como fazer para escolher uma corretora, veja aqui.

Atenção para o fato de que os três dos maiores bancos do país cobram 0,5% de taxa enquanto várias corretoras independentes não cobram nada. Isto faz muita diferença. São eles: Banco do Brasil, Itaú e Bradesco. O banco Santander e Caixa Econômica cobram 0,40%. No final dessa outra página aqui é possível clicar em um link chamado “Ranking das Instituições Financeiras”. Se você clicar neste link verá um documento com uma lista das 10 corretoras que mais fizeram operações de compra de títulos no último mês. É uma forma interessante de observar quais são as corretoras mais utilizadas pelos investidores.

O relatório de junho de 2016 apontava as seguintes corretoras:

As corretoras Easynvest e XP Investimentos que aparecem na lista acima não cobram a taxa administrativa de quem investe em títulos públicos. A corretora SOCOPA é uma corretora de um banco pequeno e cobra 0,10% de taxa. A corretora “Agora” estava cobrando 0,23%. Já o Banco do Brasil, Itaú e Bradesco são justamente as corretoras que cobram as maiores taxas (0,50%) seguidos pela Caixa e Santander que cobram 0,40%.

Fica evidente que para ter bons resultados em investimentos no Tesouro Direto é fundamental reduzir seus custos de investimento, especialmente se você pretende utilizar o Tesouro Selic como uma poupança de curto prazo ou uma reserva de emergência.

Investimento de 1 ano

Agora vamos fazer o mesmo tipo de simulação considerando que o investimento seria de 1 ano e não de 6 meses como no exemplo anterior. Você vai perceber que a vantagem do Tesouro Selic sobre a poupança será maior diante de um prazo maior. Isso ocorrerá devido ao imposto de renda que será menor quando o prazo for maior.

Vamos simular que você comprou um título Tesouro Selic 2021 no dia 03/08/2015 por R$ 7.014,18. Consegui esse preço baixando a planilha LFT referente ao ano 2015 nesta página aqui. O título terá vencimento em 01/03/2021, mas iremos vender antecipadamente em 03/08/2016. A corretora no exemplo utilizada não cobrará taxa administrativa. A taxa Selic diária neste período foi de 14,15%. Você pode consultar a Taxa Selic Diária neste endereço aqui.

Como a duração do investimento foi de 365 dias a alíquota do imposto de renda foi de 17,50% (como você pode ver na figura acima). Isso fez a rentabilidade líquida (já com taxa e imposto deduzido) subir para 11,11%. Na simulação de um investimento de 6 meses a nossa rentabilidade líquida foi de 10,40%. A diferença entre o valor investido (R$ 7.014,18) e o valor líquido recebido (R$ 7.790,07) foi de R$ 775,89.

Se esses mesmos R$ 7.014,18 tivessem sido investidos na poupança você receberia R$ 7.601,04 no mesmo período. Seriam R$ 586,86 de juros. A rentabilidade líquida seria de 8,36% contra os 11,11% do Tesouro Selic. Veja a simulação:

Você pode ver o impacto da menor alíquota do imposto de renda na rentabilidade do Tesouro Selic refazendo essa última simulação de 1 ano, só que no lugar de colocar a venda do título para 03/08/2016 utilize a data 03/08/2017. A simulação de 1 ano vai se transformar em uma simulação de 2 anos e você verá que a rentabilidade passará de 11,11% ao ano para 11,75% ao ano. Essa taxa só não é garantida por não sabermos qual será a taxa Selic futura. Quando fazemos simulações futuras estão supondo que a Selic irá se manter a mesma entre a compra e a venda antecipada do título.

Investimento de 1 mês

Vamos imaginar que no dia 01/06/2016 você comprou um título Tesouro Selic 2021 por R$ 7.808,62. Seu objetivo era vender esse título antecipadamente em 04/07/2016 (32 dias depois). A taxa de compra, taxa de venda e o preço do título eu consegui baixando a planilha LFT de 2016 do histórico que está nesta página aqui.

A alíquota do imposto de renda para esse prazo de apenas 32 dias é de 22,50%. Isso fez a rentabilidade do título cair para apenas 8,78% ao ano. Após investir R$ 7.808,62 você receberia R$ 7866,23 que equivale a um ganho de R$ 57.61. Se você tivesse feito o mesmo investimento na poupança o resultado seria R$ 7.863,69 ou um ganho de R$ 55,77. O Tesouro Selic renderia apenas R$ 1,84 a mais que a poupança se o seu investimento fosse de apenas 32 dias. A rentabilidade acumulada da poupança seria de 0,7% ou o equivalente a 8,731% ao ano.

Se você fizesse este investimento de 32 dias utilizando a corretora de um banco que cobra 0,50% de taxa administrativa o seu ganho seria de apenas R$ 8,44 já que você pagaria R$ 39,04 de taxa para investir (referente a 0,5% do valor investido). Neste caso teria sido mais vantajoso deixar o dinheiro investido na poupança. É exatamente por isto que os grandes bancos cobram essa taxa administrativa elevada dos clientes que querem investir em títulos públicos. A taxa desestimula o investimento em títulos públicos. Para o banco é mais vantajoso que você deixe seu dinheiro rendendo pouco na poupança, no CDB e nos fundos de baixa rentabilidade que ele oferece.

Conclusão:

Podemos concluir que quanto maior for o prazo do investimento, mais vantajoso o Tesouro Selic se torna diante da Poupança. Para prazos muito curtos a rentabilidade do Tesouro Selic cai e se aproxima da rentabilidade da poupança devido a cobrança de imposto de renda que é maior para prazos menores e menor para prazos maiores.

Também foi possível constatar que a taxa administrativa cobrada por algumas corretoras afeta a rentabilidade final do seu investimento em Tesouro Selic. Existem corretoras de grandes bancos que cobram taxas absurdas de 0,50% ao ano enquanto as corretoras independentes não cobram taxas ou cobram uma taxa de 0,10% ao ano.

Verificamos também que a taxa administrativa é cobrada no momento do investimento e sempre será equivalente a taxa de 1 ano. Isso significa que não importa se você vai investir por apenas 30 dias. A taxa administrativa será equivalente a uma taxa de 1 ano. Se você investir por 6 meses também vai pagar o equivalente a 1 ano. Isto torna o investimento em Tesouro Selic para prazos curtos desvantajoso quando você investe através de uma corretora ou banco que cobra taxa administrativa. Pesquise corretoras que não cobram taxa, como foi mostrado no artigo.

Também vimos que o custo com transferência bancária entre o seu banco e a sua corretora terá um peso maior se o seu investimento for pequeno e regular. Se você investir R$ 1000,00 em títulos públicos ou R$ 100.000,00 o custo de transferir o dinheiro por DOC ou TED do seu banco para sua corretora e da sua corretora para o seu banco será o mesmo. No caso do investimento de R$ 1000,00 uma tarifa de R$ 10,00 para fazer uma transferência já representaria uma perda de 1% do valor investido. Se o investimento fosse de R$ 100 mil esses R$ 10,00  representariam uma perda de apenas 0,001%. Procure bancos que não cobram tarifas de TED e DOC seguindo as dicas que mostrei no artigo.

Vimos que todas estas simulações foram baseadas em uma Taxa Selic Diária de 14,15%. Se durante o seu investimento o governo aumentar a taxa Selic a sua rentabilidade aumentará no dia seguinte após o aumento, já que a rentabilidade do Tesouro Selic é calculada diariamente e não mensalmente como na poupança. Já se a taxa Selic cair a sua rentabilidade será menor a partir da queda. Vale lembrar que a poupança também tem uma queda de rentabilidade quando a taxa Selic sofre redução. Quando a taxa Selic atinge 8,50% o governo modifica a regra de remuneração da poupança para torna-la desvantajosa. Veja como funciona.

Meu objetivo é sempre motivar você a aprofundar seus conhecimentos sobre as mais diversas formas de investimento. É este aprofundamento que vai transformar um simples poupador em um investidor consciente para tomar suas decisões com segurança e sem dependência da opinião dos outros. A sua evolução depende do investimento que você fará na sua educação. Sempre digo que a sua riqueza externa é apenas um reflexo da sua riqueza interna. Invista de dentro para fora.

Convite Especial: Para te ajudar neste processo de enriquecimento interior criei um canal no Instagram para os leitores do Clube dos Poupadores. Meu objetivo é compartilhar trechos de livros que estou lendo, pensamentos, frases e reflexões. Você ainda terá a oportunidade de compartilhar o conteúdo com seus amigos. Busque no Instagram do seu smartphone por “clubedospoupadores” ou visite: https://www.instagram.com/clubedospoupadores/  e clique em “Seguir”.

Dia da sorte...

Muita gente acredita que ter sucesso na vida financeira depende de um tipo sorte. Descobri uma forma de aumentar essa sorte: quanto mais você estudar sobre ganhar, poupar e investir dinheiro, mais sorte terá na sua vida financeira. Escrevi uma série de livros que vão ajudar você a aumentar esse tipo de "sorte" rapidamente:Clique aqui para conhecer os livros.

Sobre o Autor:

Leandro Ávila acredita que o conhecimento é uma riqueza que precisa ser dividida para ser multiplicada. É formado em administração de empresas e se especializou em educação financeira e de investimentos. Escreveu livros sobre Independência Financeira, Investimentos em CDB, LCI e LCA, Investimentos em Títulos Públicos e em Imóveis.
newest oldest
Marina
Visitante
Marina

Obrigada Leandro! Estava pensando justamente nessa comparação entre Selic e Poupança e você enviou esse artigo! Muito obrigada!

Ney
Visitante
Ney

Parabéns por mais um artigo muito didático.

Como sempre mastigando informações para nós, leitores.

Um forte abraço.

Marcio
Visitante
Marcio

Parabéns pelo artigo, Leandro.
Como sempre excelente.
Conhecer o Clube dos Poupadores representou uma nova etapa na minha vida. Divisor de águas.
Sou fã do seu trabalho e comprei todos os seus livros. Um ótimo investimento.
Obrigado por fazer esse brilhante trabalho.

Ricardo Carvalho
Visitante
Ricardo Carvalho

Olá Leandro,

O investimento em títulos conservadores como o Tesouro SELIC e CDB’s com líquidez diária, por exemplo, são vantajosos para o pequeno investidor desde que ele saiba o que está fazendo. Pelo o que leio na mídia, me parece que a população já está se informando e percebendo que há opções de investimento muito mais vantajosas que a poupança. Prova disto, é que em 2015 a poupança registrou um volume saques que superou os depósitos em quase 54 bilhões de reais e parte desta saída de recursos teve como destino aplicações em outras modalidades de investimento como Tesouro Direto, CDB’s de bancos médios, LCI’s e LCA’s.

Quando a população não se educa, alguns poucos ganham com a ignorância da maioria. Por isso, para protegermos nosso patrimônio, precisamos estar antenados e assim evitamos de ser presas fáceis do sistema.

Abraços.

Filipe M.Souza
Visitante
Filipe M.Souza

Parabéns Leandro.
Artigo objetivo é muito esclarecedor.
Me sinto privilegiado em ter acesso aos seus artigos. Dessa forma estou também sempre divulgando seu trabalho para minha rede de contato.
Um abraço e muito obrigado.

Fernanda
Visitante
Fernanda

Prezado Leandro, você saberia dizer porque o valor dos títulos no site do Tesouro, que você indica no início da reportagem, só está atualizado até o dia 8/8/2016?
Ótimo artigo, como sempre!
Abraços,

Agton
Visitante
Agton

Obrigado Leandro por mais um excelente artigo!

Emerson
Visitante
Emerson

Parabéns pelo artigo ! Invisto na Selic periodicamente e as taxas de administração (0,5%) cobrada pelo banco faz com que eu repense minha forma de investir. Como faço pra trocar para um que não cobra taxa de administração?

César Filho
Visitante
César Filho

Mais uma vez um excelente artigo… Parabéns Leandro! Como sempre um texto com uma linguagem de fácil entendimento, objetivo e recheado de informações valiosas. Te confesso que virei um investidor de TD consciente, depois de consumir todo o material do Clube dos Poupadores. Grande abraço!

Bernardo
Visitante
Bernardo

Olá Leandro, bom dia!
Li o artigo, gostei, mas tenho uma provocaçao: Os títulos públicos sao formatados para que a pessoa aplique e fique até o fim para poder garantir a rentabilidade pactuada. Ao vender o título antes do prazo, apesar de no exemplo acima o titulo selic superar a poupança, poderíamos incorrer no risco de vender a um preço inferior ao comprado.
Creio que se estamos falando de um dinheiro que a pessoa vai precisar no curto prazo (um ano), é melhor deixar na poupança mesmo, para evitar ser pego de surpresa no contrapé da marcaçao a mercado.
Sei que no nível em que estamos pode parecer enfadonho recomendar a poupança, mas o título para mim nao faz sentido se nao for para manter até o vencimento.
Abs!

Aline
Visitante
Aline

Mais um ótimo artigo, Leandro!
Muito obrigada mais uma vez!

Márcio Silveira
Visitante

Olá Leandro,
Antes de mais nada, parabéns pelo artigo. Muito claro, didático e riquíssimo em informações de qualidade. Depois que passei a te acompanhar, retomei o gosto pela educação financeira. Assim como o consultor e autor Bodo Schäefer, você tem a habilidade de tornar interessante um assunto tão desgastante (pelo menos eu acho). Sobre as condições do tesouro Selic, fora o fato incentivar as pessoas a buscarem conhecimento, não vejo vantagens na comparação com a poupança quando se trata de investimento menor que 1 ano e para valores menores que 10 mil reais. Explico: o tempo necessário para a gestão da conta, pesquisa, comparações, acompanhamento da gestão da corretora, deslocamento até um banco que às vezes você não tem conta (para fugir da TED e DOC), criação de planilhas e acompanhamento dos investimentos, me parece tornar muito desinteressante para o cidadão comum se comparado com a simplicidade e praticidade da poupança. Para ganhar apenas 200 ou 300 reais a mais por ano. E ainda tem o fato de que com depósitos mensais, após 1 ano, teremos 12 operações diferentes, tornando fazer os cálculos totalmente inviável para qualquer humano normal. Longe de mim querer desestimular alguém, incentivo totalmente as pessoas a continuarem estudando e buscando o melhor investimento para suas condições e realidades pessoais. Entenda como um desabafo.
Abraços e por favor continue.

Bruno
Visitante
Bruno

Faço tudo isso que você elencou como obstáculos no conforto do meu sofá através de aplicativos no meu smartphone.

Marcelo Williams
Visitante
Marcelo Williams

Ótimo artigo, como sempre. Parabéns Leandro.

Lucas
Visitante
Lucas

Parabéns Leandro!!Mais um excelente artigo para ajudar a tomar decisões na hora de investir o dinheiro.

Taurânis
Visitante
Taurânis

Ótimo artigo Leandro.

Você explica de maneira de fácil compreensão conceitos básicos que todos deveriam ter.
Sempre com exemplos e figuras além de sempre referenciar os sites e ferramentas que você utiliza em para construção de seus artigos.

O Clube dos Poupadores é minha principal referência em termos de como construir um blog, como escrever artigos com bom conteúdo, visto que estou a criar um.

Mr R
Visitante
Mr R

Eu nunca declarei imposto de renda, queria colocar algum dinheiro no td, vou ter que passar a declarar imposto?

João Marcelo
Visitante
João Marcelo

Bom dia, Leandro.

Obrigado por disponibilizar mais um artigo para a gente refletir e entender detalhes das diferenças entre estes dois investimentos. Uma dúvida: como a expectativa para o IPCA deste ano está hoje por volta 7,31%, isso não significa que no curto do prazo voltaremos a ter rendimento positivo com a poupança? Isso, considerando que, acompanhando a queda da inflação, os juros serão reduzidos de forma que irão diminuir tanto o rendimento do tesouro selic quanto o de titúlos atrelados ao IPCA? Desconsiderando o movimento normal de juros e inflação, a única saída para maior atratividade da poupança para investimentos a longo prazo seria única e exclusivamente o aumento da taxa de rendimento paga pelos bancos? O que mais me preocupa na vida de investidor é o tira/põe dinheiro em diversos investimentos, visto que ainda não me sinto confortável para não ter absolutamente nada da poupança (embora já seja hoje a menor parte de meu patrimonio). Claro que a informação e o conhecimento são armas extremamente poderosas para diminuir esse “custo” na movimentação de patrimônio entre investimentos, mas, assim como acontecem com as crises, a renda fixa não acaba por compesar com o tempo as suas perdas de rentabilidade?

Obrigado,
Abraços,

João Marcelo

Amaral
Visitante
Amaral

Olá Leandro.

Na tua opinião, o que está mais vantajoso em geral, o Tesouro IPCA+ ou CDB (2 ou 3 anos de prazo) ?

Grato

AMILTON PACHECO
Visitante
AMILTON PACHECO

VALEU LEANDRO, MAIS UM TEXTO EDUCADOR,

Rodrigo Alves
Visitante
Rodrigo Alves

Parabens Leandro! Mais um ótimo artigo!

Tayras
Visitante
Tayras

Obrigada!

Rodrigo Galeno
Visitante
Rodrigo Galeno

Oi, Leandro.
Muito bom o artigo. Gostaria de sugerir que fizesse um artigo com o mesmo raciocínio de comparação, mas para investimentos com prazos menores que 30 dias. Nesse caso, a poupança não pagaria nada (não há aniversário de depósito) e o Tesouro pagaria como rendimento o DI diário. O problema seria com os 0,3% da Bovespa já provisionados inicialmente, além dos custos que você já expôs com corretoras.
Um abraço!

Thiago
Visitante
Thiago

Leandro,

Logo no começo do texto, como você chegou aos valores R$11,38 e R$93,18, de custódia e imposto, respectivamente?

Para a custódia eu usei 0,3% e cheguei a R$1,43, e para o imposto, R$95,46.

Léo
Visitante
Léo

Queria parabenizá-lo pelo site. Depois que descobri e comecei a ler os artigos, minha vida financeira mudou totalmente. Obrigado!

Esmael Pereira
Visitante
Esmael Pereira

Olá Leandro,

Muito bom o seu novo artigo. Simples e esclarecedor. Depois que passei a ler o seu blog, há mais 8 meses atrás tive uma nova visão sobre o dinheiro e passei a adotar nos meios de vida, o que contribuiu muito para minha qualidade de vida. Estou usando os conhecimentos adquiridos aqui e repassando ao pessoal próximo a mim. Sempre recomendo o seu blog como dica de leitura.

Mais uma vez, parabéns pelo ótimo trabalho, que faz a sua vida e as nossas valerem a pena.

Renato
Visitante
Renato

Muita coincidência! Estava pensando nisso hoje e quando entro no meu e-mail: surpresa rsrs…
Leandro, me tire uma dúvida: Eu poderia usar o Tesouro Selic como meu colchão de segurança ? Hoje já aplico em outros títulos a médio e longo prazo, porém deixei uma certa quantia na poupança para imprevistos, emergências, etc.
Excelente artigo, parabéns!
Abs

Carlos
Visitante
Carlos

Boa tarde Leandro!
Já acompanho seu site há alguns meses e gostaria de parabenizá- lo pelo excelente trabalho. Pessoas como vc ajudam a melhorar e muito a vida de outras pessoas. Os conhecimentos que adquiri nesses meses já me fizeram abrir conta em uma corretora sem taxas, migrar para conta digital e conseguir cartão de crédito sem anuidade, o que tem me gerado não só economia de dinehiro, como potencializou meus investimentos. Tenho 25 anos e meu objetivo é a independência financeira. Sua página tem sido uma ferramenta valiosa nesse processo.
Gostaria de tirar uma dúvida: a liquidez do tesouro direto se dá em D+1. Por causa disso, mesmo sabendo da menor rentabilidade, deixo algum dinheiro na poupança pra gastos emergenciais que não possam esperar um dia de resgate, como contas vencidas que por Ventura eu tenha esquecido de pagar e também às vezes quero aproveitar um CDB com boa taxa que aparece e desaparece da página da corretora em algumas horas. O que vc faz nesses casos?
Mantém em um CDB com liquidez diária ou na poupança mesmo?
Desde já agradeço.
Um abraço.

Paulo Garcia
Visitante
Paulo Garcia

Parabéns pelo artigo.

Estou sempre divulgando o seu blog para amigos que buscam investimentos mas quase sempre ficam preso na poupança por falta de informação.

Eu mesmo não tenho mais nada investido em poupança e todo mês tento investir alguma coisa no tesouro direto. Minha meta era investir 10% do meu rendimento mas ainda não consigo arrumar as minhas finanças para isso.

MARCIO LOBAO
Visitante
MARCIO LOBAO

Mais um excelente artigo!
Interessante que, com a perspectiva de queda da taxa Selic, já começou o movimento de gente, até mesmo de corretoras de valores, sugerindo realocação de recursos do Tesouro Selic para fundos e outros investimentos, alguns dos quais com taxas de performance e taxas de administração elevadas (embora isso não seja necessariamente ruim). Como você bem colocou em um outro artigo ou comentário (não lembro bem), é a nossa busca pela educação financeira que vai possibilitar tomar as melhores decisões sem depender de terceiros que podem, ou não, ter outros interesses!

Aldo
Visitante
Aldo

Excelente, toda a explanação que busquei para enriquecer meus conhecimentos sobre finanças encontrei aqui. Estive em alguns bancos interessado em conhecer as mais diversas maneiras de aplicar e sempre me deparava com dificuldades do tipo; “este não é interessante, pois você precisa de um capital maior”, temos esse aqui que é mais rentável. Vou comprar alguns livros de sua indicação. Obrigado pelo conteúdo.

Precila
Visitante
Precila

Olá Leandro
Gostei do artigo mas fiquei com uma dúvida. Tenho uma quantia na poupança e pretendo investir em coisas novas. Estou na dúvida entre LCI e Tesouro Selic. Tenho dúvidas quanto à cobrança da alíquota do IR visto que posso investir em prazo superior a um ano. O que seria melhor??? Ou esses investimentos se equiparam na rentabilidade quando o prazo é superior a um ano?

misael
Visitante
misael

Mais um artigo de excelente para os investidores, isso mostra o divisor de água que mesmo pagando impostos e taxas ainda sai ganhando da Poupança.
Muito obrigado por tudo.

Gisele
Visitante
Gisele

Oi Leandro,

Artigo muito bacana! Investi no seu curso de educação financeira e digo que foi uma das melhores decisões que tomei na vida… rsrs
A leitura dos seus artigos é sempre muito agradável e antes de qualquer decisão financeira dou um pulo aqui no clube para revisar e tirar dúvidas.
Grande abraço.

Cristina
Visitante

Como sempre, mais um excelente, didático e esclarecedor artigo. Parabéns pela competência!

Rogério
Visitante
Rogério

Olá, parabéns pelo trabalho.
Minha dúvida é saber qual titulo de renda fixa da um melhor retorno?

Silvio
Visitante
Silvio

Leandro,
Parabéns pelo artigo. Consegui esclarecer muitas duvidas.
Aproveitando a oportunidade, gostaria de perguntar, como faço para saber/simular, quando o Tesouro IPCA+ 2035 deixará de ser vantajoso, ou seja, estou programando minha aposentadoria e comecei a investir neste titulo, mas ultimamente o mesmo saiu de 7,5% aa p/ 6% aa.
Obrigado e mais sucesso,

Daniel
Visitante
Daniel

Mais um excelente artigo!

A forma como você escreve e estrutura o texto é impressionante.

Você poderia dar dicas de como fazer para comparar a rentabilidade de dois investimentos pós fixados: CDB com rentabilidade diária de 101% do CDI e Tesouro Selic para o prazo de 6 meses em uma corretora que não cobra taxa de administração?…

Muitíssimo obrigado!

Ed carlos
Visitante
Ed carlos

Oi leandro parabéns pelo artigo,uma duvida sobre a taxa de corretagem meu banco cobra 0,50, esse 0,50 é ao ano ou no vencimento do titulo, exemplo se comprar um titulo com vencimento de 6 anos isso seria 3% a menos na minha rentabilidade é isto.

Valéria
Visitante
Valéria

Excelente o artigo! Dirimiu muitas dúvidas, pois com os exemplos pude praticar, ajudou-me a organizar os passos para simulações futuras. Abraços!

Rubens
Visitante
Rubens

Olá Leandro, eu não entendo nada de Tesouro Direto e estou procurando começar a entender com os seus artigos, obrigado. Mas, surgiu uma dúvida : Uma vez aberta a conta na corretora e se eu quiser ir para outra corretora, o que fazer com aquela conta que foi aberta na corretora anterior? Cancelar? E para cancelar, o que fazer? tem custos? Obrigado.

Dani
Visitante
Dani

Obrigada Leandro por compartilhar mais um conteúdo rico para nós! Tenho uma dúvida, que acredito que seja básica, mas não consegui enxergar a melhor forma de agir. Se me permite, veja se pode me ajudar a entender a conta: em 6/2/15, investi quase 100 mil em uma compromissada DI no banco Itaú, que está me pagando 92,5% do CDI. Tenho a pretensão de deixar esse dinheiro rendendo até o vencimento. Mas, aprendendo sobre o TD / corretoras, etc, com você e outros anjos, estou na dúvida se é mais vantajoso tirar esse dinheiro de lá e aplicar no Tesouro Selic. Me ajuda a fazer essa conta?
Desde já, agradeço a sua gentileza e desejo-lhe muito sucesso em tudo o que realizar.

Isaac Souza Rocha
Visitante
Isaac Souza Rocha

Boa noite Leandro !!

À curto prazo não seria mas interresse investir em Lca pré- fixado ? Pois não tem IR, temos algumas pagando 12,5 % aa.

Estou começando agora e já estou gostando bastante !!!

Obrigado

Marcio
Visitante
Marcio

Leandro
Tem também a cobrança de Custódia, como é feita e como olho se meu banco está cobrando mais caro?
Tem alguém que não conta?

Denis
Visitante
Denis

Parabéns pelo trabalho.

Compartilhe com um amigo