Os nomes dos títulos públicos são estranhos e são capazes de assustar qualquer iniciante acostumado com a Caderneta de Poupança. Se incomodar com a sopa de letrinhas é normal.  O importante é não desistir de entender e aprender sobre cada título. Neste artigo quero ser o mais didático possível e em outros artigos vou falar de cada título com mais profundidade.

Como você já sabe, os títulos públicos são ativos de renda fixa. O Governo vende esses títulos como forma de conseguir dinheiro emprestado para o financiamento dos seus gastos.

Existem 5 tipos diferentes de títulos à venda que se dividem em 3 grupos que são os prefixados, indexados pelo IPCA e indexados pela Taxa SELIC (pós-fixado). Cada título à venda possui uma data de vencimento específica. Esta é a data em que o Governo vai recomprar seu título pagando o que você investiu, mais a sua remuneração, menos impostos e taxas. Conheça o decreto que Decreto nº 3.859, de 4.7.2001 que cria e define, legalmente, as características dos títulos.

Comprar títulos

Se você estava acostumado com a Caderneta de Poupança, que funciona como se fosse um cofrinho, onde você deposita dinheiro para depois sacar. Saiba que o investimento em títulos públicos é diferente.

Ele é mais parecido com o CDB, LCI e LCA que também são títulos, só que títulos privados. Quando você investir em títulos, não depositará dinheiro em uma conta como faz na poupança. Você comprará papéis (títulos) que no futuro serão recomprados pelo Governo por um preço maior.

No lugar de aplicar dinheiro mensalmente, como faz na poupança, você vai comprar novos títulos quando achar conveniente. Cada título comprado é uma operação diferente e separada das demais. Cada operação de compra de cada título poderá ser vista por você no site da corretora ou do seu banco de maneira separada.

Se preferir poderá imprimir comprovantes de cada operação. Desta forma, investir em títulos significa comprar papéis, da mesma forma que ocorre com o CDB ou com as ações das empresas na Bolsa de Valores. Inclusive estes “papéis” que você irá comprar ficarão custodiados, ou seja, guardados em seu nome na CBLC – Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia que faz parte da BM&FBovespa.

O Tesouro Direto nada mais é do que uma parceria entre o Tesouro Nacional e Bolsa de Valores (BM&FBovespa) que tornou possível a venda de títulos públicos para pessoas físicas. No passado, somente bancos e instituições financeiras podiam comprar títulos públicos através do Tesouro. Quando você tiver seus títulos públicos poderá consultar todos eles através do site tesourodireto.bmfbovespa.com.br e também pelo site da sua corretora.

Títulos à venda

Quando este artigo estava sendo escrito existiam 10 títulos diferentes à venda com datas de vencimento diferentes. Logo abaixo você tem a tabela que estava em vigor no dia que este artigo foi escrito. Para acessar a tabela atualizada clique aqui. Ela possui 4 informações importantes: O nome do título, a data de vencimento a taxa de juros que você receberá e o preço para a comprar de um novo título. Você não precisa entender a tabela agora. Vamos aprender primeiro o nome dos títulos e quais suas características básicas para que em outros artigos possamos aprofundar. Você pode aprender o que significa cada campo da tabela abaixo visitando aqui.

Você não precisa comprar um título inteiro, pode comprar pedaços do título. A compra deve ocorrer em múltiplos de 1% do valor de um título (0,01 título), ou seja, o investidor pode comprar, por exemplo, 1% de um título ou 10% ou 58% e assim por diante. Exemplo: Para comprar 1% do Tesouro Selic 2021 você precisa de R$ 66,86, já que isto representa 1% de R$ 6.686,80 que é o preço de um título inteiro. Cabe observar, porém, que o valor a ser aplicado necessita respeitar o limite mínimo de R$ 30,00. O limite financeiro máximo de compra por investidor é de R$ 1.000.000,00 por mês. Não há limite financeiro para vendas.

Tipos de título

Para o iniciante é muito difícil decorar o nome dos títulos e separá-los por categorias. Em 2015, finalmente o governo se preocupou em simplificar as coisas. As siglas que representavam cada título foram substituídas por nomes mais fáceis de lembrar. Eu resolvi criar símbolos e cores diferentes para que você consiga memorizar com mais facilidade.

 

Títulos que pagam Juros Prefixados

Existem somente dois títulos que pagam juros prefixados. Ao comprar estes títulos você já fica sabendo quanto vai receber na data de vencimento do título. Veja na tabela, no início do artigo, o exemplo do título Tesouro Prefixado 2018 (LTN). A tabela mostra que se você tivesse comprado este título no dia 13/03/2015 pagaria R$ 698,63 e receberia R$ 1.000,00 em 01/01/2018 garantindo uma rentabilidade fixa de 13,76% de juros ao ano. Se você comprasse o Tesouro Prefixado 2021 (LTN) pagaria R$ 480,37 e já saberia que no vencimento do título em 01/01/2021 receberia R$ 1000,00 e isto significaria uma rentabilidade de 13,54% ao ano.

Isto é o que chamamos de título prefixado porque na data da compra do título a rentabilidade já está fixada, ou seja, está prefixada e não sofrerá variações se você esperar até o vencimento do título. Observe que até o valor que você receberá no vencimento é fixo. Todo título Tesouro Prefixado (LTN) paga no vencimento o valor fixo de R$ 1.000,00.

É por este motivo que o preço do título é mais barato quando a data de vencimento é mais longa e mais caro quando a data de vencimento é mais curta. O valor que você paga pelo título e o tempo de espera até o vencimento é que vai determinar a taxa de juros. É por isto que quanto maiores os juros pagos neste tipo de título menor fica o preço do título. Vou falar sobre isso mais profundamente e um artigo específico sobre Tesouro Prefixado (LTN).


Tesouro Prefixado (LTN). Seu nome antigo era Letra do Tesouro Nacional ou LTN –
Título com rentabilidade definida (taxa prefixada) no momento da compra. Você receberá seu dinheiro de volta de uma só vez na data de vencimento do título, ou na data que resolver vender o título antecipadamente. Isto significa dizer que possui um fluxo de pagamento simples. Não importa se a taxa básica de juros do país vai subir ou cair. Se você esperar até a data de vencimento, receberá a taxa que o Tesouro informou no ato da compra do título.

Principais características:

  • É um título mais interessante para quem pode esperar receber o seu dinheiro até o final do período do investimento, ou seja, é indicado para você que tem uma quantia de dinheiro para investir e só pretende usar este dinheiro em 2018 e 2021 que são as datas de vencimento dos dois títulos Tesouro Prefixado que existem atualmente à venda.
  • Mantendo o título até o vencimento, você receberá R$1.000,00 para cada unidade do papel (se você comprar uma fração de título, o recebimento será proporcional ao percentual adquirido). A diferença entre esse valor recebido no final da aplicação e o valor pago no momento da compra representa a rentabilidade do título.
  • Caso necessite vender o título antecipadamente, o Tesouro Nacional pagará o seu valor de mercado, de modo que a rentabilidade poderá ser maior ou menor do que a contratada na data da compra, dependendo do preço do título no momento da venda. Por essa razão, é recomendável que você procure conciliar a data de vencimento do título com o prazo desejado para o investimento. O preço de mercado dos títulos Tesouro Prefixado sobrem alterações todos os dias dependendo dos juros que o Tesouro está oferecendo.

Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F): No passado se chamava Nota do Tesouro Nacional, série F ou simplesmente NTN-F- É parecido com o LTN, por se tratar de um título com rentabilidade prefixada, acrescida de juros definidos no momento da compra. A diferença é a forma como você receberá os juros. O pagamento dos juros é realizado semestralmente. O valor do título é pago na data de seu vencimento ou de seu resgate. Isto significa que você não precisa esperar para receber os juros.

Principais características:

  • É mais indicado para quem deseja utilizar seus rendimentos para complementar sua renda a partir do momento da aplicação, pois esse título faz pagamento de juros a cada seis meses. Isso significa que o rendimento é recebido pelo investidor ao longo do período da aplicação, diferentemente do título Tesouro Prefixado (LTN). Os pagamentos semestrais, nesse caso, representam uma antecipação da rentabilidade contratada. É um dos títulos utilizados por quem já se aposentou e precisa receber os juros para compor a renda.
  • Cabe destacar, adicionalmente, que no pagamento desses rendimentos semestrais há incidência de imposto de renda (IR), obedecendo a tabela regressiva. Desta forma as primeiras semestralidades terão alíquotas de IR diferentes.

  • Observe que se você planeja reinvestir os juros recebidos a cada seis meses, é mais interessante investir em um título que não paga juros semestrais. Um título no qual o imposto de renda é recolhido apenas no final da aplicação garante que a taxa de rentabilidade incida sobre uma maior quantidade de dinheiro, pois não sofre reduções em função dos descontos do IR nos eventos de pagamentos de juros semestrais. Isso beneficia a rentabilidade final do seu investimento em títulos públicos.
  • Mantendo o título até o vencimento, você receberá R$1.000,00 acrescido do último pagamento de juros semestrais. Caso necessite vender o título antecipadamente, o Tesouro pagará o seu valor de mercado, de modo que a rentabilidade poderá ser maior ou menor do que a contratada na data da compra, dependendo do preço do título no momento da venda. Por essa razão, é recomendável que você procure conciliar a data de vencimento do título com o prazo desejado para o investimento.

 

Títulos que pagam IPCA + Juros

São títulos que remuneram seu dinheiro de duas formas diferentes ao mesmo tempo. Uma é pelo IPCA que é um índice de inflação medido mensalmente pelo IBGE. A outra é uma taxa de juros prefixada que você conhecerá no ato da compra do título. Existe o título que paga juros e IPCA no vencimento e o título que paga juros semestrais e o valor investido corrigido pelo IPCA na data de vencimento do título.

Vamos supor que você comprou um título Tesouro IPCA+ 2035 (NTNB Princ). Vamos imaginar que o IPCA acumulado no final do primeiro ano de investimento foi de 8% e a taxa de juros prometida pelo Tesouro era de 6,59%. A sua rentabilidade seria de 8% + 6,59% neste primeiro. Você recebe a inflação que é variável e recebe uma taxa de juros prefixada. Se a inflação subir, a sua rentabilidade bruta subirá. Seu dinheiro estará protegido da inflação. No nosso exemplo, independente da inflação futura você sempre receberá 6,59% acima da inflação. A rentabilidade bruta final só é possível saber no dia do vencimento já que a inflação pode flutuar muito durante o período. Já a rentabilidade líquida (sem inflação) você já sabe pois são os juros prefixados que aparecem na tabela.


Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)
que no passado era conhecido com Notas do Tesouro Nacional, série b principal ou NTN-B Principal – Título com a rentabilidade vinculada à variação do IPCA, acrescida de juros definidos (prefixados) no momento da compra. O pagamento é único e feito na data de vencimento. São títulos de longo prazo, muito usado por quem poupa pensando na aposentadoria. Quando este artigo estava sendo escrito existiam títulos vencendo em 2019, 2024 e 2035.

Principais características:

  • Ele proporciona rentabilidade real, ou seja, garante o aumento do poder de compra do seu dinheiro, pois seu rendimento é composto por duas parcelas: uma taxa de juros prefixada e a variação da inflação (IPCA). Desse modo, independente da variação da inflação, a rentabilidade total do título sempre será superior a ela. A rentabilidade real, nesse caso, é dada pela taxa de juros prefixada, contratada no momento da compra do título.
  • Ele é indicado para quem deseja poupar para a aposentadoria, compra comprar um imóvel e para garantir os estudos dos filhos, dentre outros objetivos de longo prazo. Ótima opção para substituir os planos de previdência privada, caso você tenha disciplina para manter o investimento no longo prazo.
  • Possui fluxo de pagamento simples, isto é, você receberá o valor investido acrescido da rentabilidade na data de vencimento ou resgate do título. Em outras palavras, o pagamento ocorre de uma só vez, no final da aplicação. Sendo assim, é mais interessante para quem pode esperar para receber o seu dinheiro até o vencimento do título (ou seja, quem não necessita complementar sua renda desde já).
  • Caso necessite vender o título antecipadamente, o Tesouro Nacional pagará o seu valor de mercado, de modo que a rentabilidade poderá ser maior ou menor do que a contratada na data da compra, dependendo do preço do título no momento da venda. Por essa razão, recomendamos que você procure conciliar a data de vencimento do título com o prazo desejado para o investimento.

Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B), no passado era chamado de Nota do Tesouro Nacional, série B ou NTN-B É muito parecido com o título anterior com a diferença de que você receberá os juros a cada 6 meses. Possui rentabilidade vinculada à variação do IPCA, acrescida de juros definidos no momento da compra. O pagamento de cupom de juros é realizado semestralmente e o valor do título corrigido pelo IPCA é pago na data de seu vencimento ou de seu resgate.

Principais características:

  • É mais interessante para quem deseja utilizar o rendimento para complementar sua renda a partir do momento da aplicação, pois faz pagamento de juros a cada semestre, diferentemente do Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal). Isso significa que o rendimento é recebido pelo investidor ao longo do período da aplicação, em vez de receber tudo no final. Os pagamentos semestrais, nesse caso, representam uma antecipação da rentabilidade contratada. É uma boa opção para quem já se aposentou e precisa aumentar a renda através dos juros semestrais.
  • O pagamento desses recebimentos semestrais há incidência de imposto de renda (IR), obedecendo a tabela regressiva. Desse modo, se você planeja reinvestir os valores recebidos a cada seis meses, é mais interessante investir em um título que não paga juros semestrais. Esse tipo de título, no qual o imposto de renda é recolhido apenas no final da aplicação, garante que a taxa de rentabilidade incida sobre uma quantia maior, ou seja, sobre uma maior base, já que não sofreu reduções em função da incidência do IR nos eventos de pagamento de juros semestrais. Isso beneficia a rentabilidade final da aplicação.
  • Na data de vencimento do título, você resgata o valor investido atualizado pela inflação acrescido do último pagamento de juros semestrais.
  • Caso necessite vender o título antecipadamente, o Tesouro Nacional pagará o seu valor de mercado, de modo que a rentabilidade poderá ser maior ou menor do que a contratada na data da compra, dependendo do preço do título no momento da venda. Por essa razão, recomendamos que você procure conciliar a data de vencimento do título com o prazo desejado para o investimento.

 

Títulos que pagam a Taxa Selic

Todos os anos o Governo faz oito reuniões para definir a taxa básica de juros do país que é chamada de Taxa Selic veja aqui. A rentabilidade da maioria dos fundos, da Caderneta de Poupança, do CDB, LCI e LCA são influenciados pelas mudanças na Taxa Selic. A rentabilidade do título Tesouro Selic (LFT) sobe quando o Governo aumenta a Taxa Selic e cai quando o governo reduz.  Desta forma a rentabilidade deste título vai acompanhando as variações da Taxa Selic. Vamos imaginar que você comprou o Tesouro Selic 2021 (LFT) R$ 6.686,80. Se a Taxa Selic Diária esta em 12,65% ao ano (veja a taxa aqui) esta será sua rentabilidade. Quando existe algum ágio ou deságio isto aparece no campo Taxa Compra. Se o governo subir a Selic para 13,00% ao ano isto significa que a rentabilidade deste título subirá também. Por este motivo o Tesouro Selic é uma boa opção para substituir a poupança já que é seguro e oferece rentabilidade superior se comparado com a nova poupança.

Tesouro Selic (LFT) que antes era chamado de Letra Financeira do Tesouro ou LFT Título com rentabilidade diária vinculada à taxa de juros básica da economia (taxa média das operações diárias com títulos públicos registrados no sistema SELIC, taxa Selic). O pagamento é único e feito na data de vencimento do título ou de seu resgate. Escrevi um artigo completo que ensina tudo que você precisa saber para investir no Tesouro Selic, clique aqui.

Principais características:

  •  Indicado se você acredita que a tendência da taxa Selic é de elevação, já que a rentabilidade desse título é indexada à taxa de juros básica da economia.
  • O valor de mercado desse título apresenta baixa volatilidade, evitando perdas no caso de venda antecipada. Por essa razão, é considerado um título indicado para um perfil mais conservador. É indicado também para o investidor que não sabe exatamente quando precisará resgatar seu investimento. Por isto é uma boa opção como reserva de emergência.
  • O fluxo de pagamento desse título é simples, isto é, não faz o pagamento de juros semestrais.
  • Caso queira vender o título antes do seu vencimento, o Tesouro Nacional o recomprará pelo seu valor de mercado que pode conter ágio ou deságio na tabela Taxa Venda.

Escolher os títulos com base nos seus objetivos:

Não existe um título melhor que o outro. Existem títulos que são mais compatíveis com os objetivos que você possui para aquele dinheiro que você pretende poupar e investir. No site do Tesouro existe uma ferramenta que ajuda na decisão entre qual é o melhor título para cada objetivo. Visite aqui para fazer o teste. É importante destacar que esta ferramenta de orientação financeira não trata de questões importantes sobre o momento mais vantajoso para investir em cada título. Vamos tratar sobre este assunto nos artigos específicos para cada título público.

Recomendação de Cursos

Se você é iniciante e deseja aprender como investir em títulos públicos de forma rápida e fácil eu recomendo um curso em vídeo-aulas como este aqui. Se você já investe em títulos públicos e gostaria de aprender estratégias para comprar e vendar títulos antes do vencimento para potencializar seus ganhos (como os bancos e fundos de investimento fazem) recomendo este curso aqui.

Calculadora de Rentabilidade:

O Tesouro Direto oferece um simulador que permite prever a rentabilidade líquida dos títulos, já descontando IR e taxas. Para usar o simulador visite aqui.

Data de pagamento de cupom de juros:

Como você viu, quem investe nos títulos Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F) e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B) recebem juros semestrais. Existe uma tabela que mostra em quais meses estes juros são pagos. A tabela é muito útil para quem já está aposentado ou pretende viver da renda gerada pelos títulos. É possível usar a tabela para dividir seu patrimônio entre títulos que permitam uma renda em quase todos os meses do ano. Veja a tabela visitando aqui.

Precificação (Avançado)

Para aqueles investidores mais avançados que gostariam de entender os cálculos por trás da precificação dos títulos. Visite aqui.

Cartilha do Tesouro Direto

O Tesouro possui uma cartilha simples, mas que talvez não seja tão didática, que ajuda a entender o funcionamento dos títulos. É interessante que você leia esta cartilha.

[bsbutton text=”Baixar Cartilha dos Títulos Públicos” link=”http://www.tesouro.fazenda.gov.br/documents/10180/391338/Caracteristicas_Titulos_Publicos.pdf” target=”New page” style=”primary” theme=”default” size=”large”]