Como ser bem-sucedido na vida


Existem apenas quatro pontos que você precisa observar para ser bem-sucedido em qualquer área da sua vida. Estes pontos formam um ciclo que alguns autores chamam de “The Success Cycle” ou “O Ciclo do Sucesso”. O escritor e palestrante Tony Robbins costuma apresentar este ciclo nas suas palestras da seguinte forma:

O gráfico seria assim:

A tradução seria: Crença (Belief) → Potencial (Potential) → Ação (Action) → Resultados (Results). Para o autor, esse ciclo explica grande parte das diferenças entre pessoas bem-sucedidas e fracassadas, pessoas ricas e pobres (tanto financeiramente como emocionalmente). O ciclo também explica por qual motivo ricos ficam cada vez mais ricos, pessoas felizes ficam cada vez mais felizes e assim por diante. Até o sucesso econômico de um pais inteiro pode ser explicado através deste ciclo.

Podemos começar a analisar o ciclo a partir de qualquer etapa. Eu prefiro começar pelas crenças, pois ela é a base de tudo.

Crença (Belief): Suas crenças são suas certezas ou suas verdades absolutas. Aquilo que você acredita é o que determina se você tem ou não força de vontade suficiente (potential) para fazer aquilo que é necessário (action) para obter os resultados que você deseja (result), sendo que são esses resultados que confirmam, criam ou destroem suas crenças.

Se algum resultado passado ou alguma experiência negativa fez você criar a crença de que é incapaz de atingir um determinado objetivo na sua vida, isso já será suficiente para que você não tenha a força de vontade ou motivação necessária para agir. Sem vontade e motivação, você não entrará em ação, não tomará as decisões que precisa tomar, não fará os sacrifícios que devem ser feitos, não terá paciência, não buscará soluções para os problemas. Inevitavelmente, na falta de ação, os resultados serão ruins e eles irão confirmar a sua crença inicial de que é incapaz de atingir um determinado objetivo, seja ele qual for. Temos um ciclo vicioso de fracasso.

Podemos aplicar esse mecanismo nos resultados econômicos e sociais de um pais inteiro. Se toda uma população cultiva determinadas crenças que limitam suas ações na busca de mais conhecimento, mais educação financeira, mais empreendedorismo, mais trabalho, mais investimento, certamente toda essa sociedade não fará o que precisa ser feito para atingir objetivos de prosperidade. Ela provavelmente vai dedicar tempo e energia com coisas sem importância.

O resultado final será uma sociedade ignorante, com problemas financeiros, que não empreende, que produz pouco, que investe pouco e não prospera. Teremos uma sociedade pobre dentro de uma economia subdesenvolvida.

Muitas vezes nos meus artigos eu digo que para o Brasil se tornar um país desenvolvido precisamos de uma transformação cultural, pessoa por pessoa. Isso significa mudar o nosso sistema de crença e valores, compartilhados de pai para filho, que definem sistematicamente um modo de perceber o mundo social, cultural, físico e psicológico. A compreensão dos valores de uma cultura e nossa aceitação ou rejeição de determinados valores são baseados no nosso próprio sistema de crenças cultural.

Você e a sua vida é o resultado das coisas que você acredita. O bairro ou a cidade onde você mora é o resultado do que os seus vizinhos acreditam. O mesmo vale para toda a sociedade. É isso que gera as diferenças entre as pessoas, famílias e povos.

Vou comentar cada etapa do ciclo:

Potencial (Potential): Quando existe força de vontade, não existem limites para o potencial de uma pessoa. Não faltam exemplos. Quando as pessoas realmente querem, com toda a força da sua vontade, elas conseguem atingir aquilo que desejam. O problema é que para se nutrir de toda a vontade necessária, você precisa acreditar que é possível e que você será capaz de superar todas as dificuldades. Veremos que acreditar não é uma simples questão de querer (se fosse fácil assim, todos seriam bem-sucedidos).

O meu papel aqui no Clube dos Poupadores é estimular sua força de vontade em um segmento específico da sua vida (finanças pessoais). Muitos dos meus artigos são escritos para destruir crenças que limitam seus resultados financeiros e construir novas crenças de que você é capaz de se reeducar financeiramente.

Quando escrevo um longo artigo explicando detalhadamente sobre um determinado investimento, estou derrubando a crença de que investir é difícil. Quando mostro que qualquer pessoa pode tomar decisões de investimento, derrubo a crença de que você precisa da opinião dos outros para investir. Quando explico o funcionamento da economia, derrubo a crença de que economia é uma coisa chata e inacessível.

Ao derrubar ou modificar essas crenças eu ajudo o leitor a criar a força de vontade necessária para começar a agir. Para agir você precisa acreditar que é possível. Essa crença é construída com exemplos, conhecimentos, troca de experiências e informações que compartilho através deste site e dos meus livros.

Como diria o italiano Giuseppe Mazzini, que passou a vida lutando pela unificação e democracia na Itália: “O segredo da força está na vontade.”

Ação (Action): Não adianta acreditar que é possível, não adianta estar motivado, preparado e com todo o potencial desenvolvido. Os resultados só vão aparecer quando você agir. É por isso que encontramos muitas pessoas inteligentes cheias de sonhos, projetos e potencial de prosperar, mas que não prosperam. Veja a história da galinha.

Na educação financeira, vejo que algumas pessoas já sabem o que precisa ser feito, já possuem as crenças corretas, estão motivadas, mas não conseguem agir. Para alguns, agir significaria fazer um curso ou ler alguns livros importantes. Outras já estão na etapa de investir, abrir conta em uma corretora, fazer o primeiro investimento, mas sempre deixam essa decisão para o dia seguinte. Você pode se tornar a pessoa mais tecnicamente preparada do mundo e nunca atingir qualquer resultado se não agir colocando a teoria em prática, ou seja, materializando as coisas que estão na sua cabeça.

Quando você não acredita, você não desenvolve seu potencial e por este motivo não entra em ação. Quando você acredita mais ou menos, você desenvolve um potencial mais ou menos e só consegue resultados mais ou menos. São muitos aqueles que passam a vida toda sem fazer muito esforço para modificar a própria realidade. Provavelmente não acreditam o suficiente e por consequência não desenvolveram força de vontade suficiente para agir.

É por isso que tanta gente abandona a leitura de livros, tranca cursos universitários, abandona empregos, deixa oportunidades passarem, estaciona em um determinado cargo até se aposentar e assim por diante. Infelizmente a força de vontade para agir só costuma aparecer quando ocorrem imprevistos negativos, problemas ou quando estamos no fundo do poço de uma crise. A maioria só entra em ação quando a casa está em chamas (apagando incêndios). Outra questão que devemos observar é o problema da procrastinação, leia mais clicando aqui.

Veja o que o poeta e escritor Fernando Pessoa pensava sobre o tema:

Resultados (Results): Quando você faz uma coisa que não acredita, sem a força de vontade e o potencial necessário, suas ações para gerar resultados são mínimas, ruins ou inexistentes. É claro que diante dessa situação os resultados serão nulos ou péssimos. O grande problema é que são os resultados que irão confirmar, destruir ou criar novas crenças na sua cabeça.

Você confirmará crenças que limitam seu desenvolvimento quando utilizar frases como: “Bem que eu disse que isso não daria certo”. Na verdade, não deu certo porque você nunca acreditou que daria certo e por este motivo nunca desenvolveu a força de vontade necessária para agir e superar todos os obstáculos. Isso fez os resultados serem medíocres e agora você está usando isso para confirmar a sua crença limitadora. A frase do poeta e romancista francês Jean Cocteau resume essa ideia: “Ele não sabia que era impossível. Foi lá e fez.”

O impossível costuma ser uma desculpa para ideias como: Não quero mudar minha realidade; Não quero sair da minha zona de conforto; Não estou disposto a estudar, planejar e me preparar para superar obstáculos; Tenho medo de ser malsucedido e de ser bem-sucedido.

Quando você não acredita, um resultado negativo é encarado como um sinal de que você deve desistir.

Quando você acredita, um resultado negativo sinaliza de que falta aprender alguma coisa, falta fazer alguns ajustes para agir novamente e buscar resultados melhores.

Como mudar:

Mudar crenças não é simples. Não basta pensamento positivo ou autoafirmação. Não adianta ficar repetindo que é possível. Não adianta fingir que você acredita. Você realmente terá que acreditar e isso você só vai conseguir de duas formas:

  1. Conhecendo o resultado e as experiências dos outros (através da educação);
  2. Construindo seus próprios resultados e experiências (através da experimentação).

A primeira opção é o mesmo que aprender no amor. A segunda opção significa aprender na dor. As duas funcionam. A primeira é opcional, a segunda não.

Você pode acreditar que é capaz ouvindo (ou lendo) sobre a experiência e a história de vida de outras pessoas. É por isso todos adoram biografias e histórias de pessoas bem-sucedidas, principalmente aquelas que começaram do zero em situações pouco favoráveis.

Algumas pessoas possuem esses exemplos de sucesso na própria família, outras precisam buscar exemplos através de biografias, filmes, histórias de sucesso de outras pessoas. Isso explica a importância dos contos, livros e do teatro na formação de crenças e transmissão de valores desde os povos mais antigos. Hoje temos o cinema, a televisão, conteúdo na internet, livros, etc.

Também podemos mudar nossas crenças diante de resultados que colhemos através das nossas próprias experiências. Às vezes você consegue um resultado positivo inesperado ao tomar uma decisão e executar uma ação sem muito planejamento. Costumamos chamar isso de sorte. Existem várias histórias de pessoas que se tornaram bem-sucedidas financeiramente quase que acidentalmente. Depois que colheram resultados positivos, mudaram suas crenças, aumentaram seu potencial e começaram a agir de forma planejada.

No mundo dos investimentos eu sempre recomendo que as pessoas se preparem e depois tenham suas próprias experiências. Isso pode ser feito fazendo pequenos investimentos com o objetivo de aprender através da experimentação. Suas experiências e resultados irão criar, destruir ou confirmar suas crenças. Mesmo diante da motivação gerada pela experiência e os resultados de terceiros, é fundamental que você tenha suas próprias experiências.

Você também pode fazer o ciclo do sucesso rodar investindo no seu potencial. Isso significa buscar motivação e conhecimento antes de agir. Quanto mais você se informa, quanto mais você busca conhecimento, mais você se sentirá preparado(a), confiante, motivado(a) e com a força de vontade necessária para agir.

Você só não deve agir sem acreditar no que está fazendo, sem estar com o preparo, motivação ou força de vontade correta. Agir sem saber o que está fazendo, e sem acreditar naquilo que você está fazendo, provavelmente irá gerar resultados ruins, que podem criar crenças negativas e de difícil dissolução no futuro. Só existem duas formas de fracassar: pensar sem agir ou agir sem pensar

Lembre-se do ciclo:

Você não acredita → Você não se prepara e não se motiva → Você não age da forma e na intensidade correta → Você colhe resultados ruins e esses resultados reforçam sua descrença inicial. Todo ciclo de fracasso recomeça.

Você acredita → Você se prepara e se motiva → Você age da forma correta com persistência → Você colhe bons resultados e isso reforça sua crença positiva inicial. Todo ciclo de sucesso recomeça.

Para concluir assista essa palestra legendada do Tony Robbins falando sobre o The Success Cycle:



By |26/07/2016|Categories: Enriquecimento|89 Comments

About the Author:

Leandro Ávila é administrador de empresas, educador independente especializado em Educação Financeira. Além de editor do Clube dos Poupadores é autor dos livros: Reeducação Financeira, Investidor Consciente, Investimentos que rendem mais, e livros sobre Como comprar e investir em imóveis.

89 Comments

  1. Rafael 26 de julho de 2016 at 15:41 - Reply

    Leandro, pra variar um artigo excepcional. Obrigado por seus ensinamentos e empenho. Fico ansioso sempre para o seu próximo artigo. Eu e minha namorada sempre quando tomamos alguma decisão financeira comentamos de vc. Por exemplo: quando comseguimos poupar mais que o esperado olhamos um pro outro e falamos ao mesmo tempo: LEANDRO ÁVILA. Vc faz parte de nossa história e cultura. Menos de um ano de prática dos seus ensinamentos e possuímos uma quantidade bem significativa investida. E só vai melhorar. Uma pequena dúvida: pra liquidez imediata, costumo aplicar em fundos e não em tesouro direto. Optando pela liquidez, vc aconselharia qual dos dois? Tenho investimentos em CDB pré e pós. Mesmo com o come cotas, creio que o fundo possa ser mais vantajoso do que um tesouro atrelado a selic. Muito obrigado, mestre.

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 16:45 - Reply

      Oi Rafael, fico feliz sabendo que estou ajudando de alguma forma. 🙂 No tesouro direto você não tem uma liquidez totalmente imediata. Sabemos que ao vender um título público é necessário esperar 1 ou 2 dias úteis para que o dinheiro fique disponível na corretora. Depois você precisa transferir o dinheiro para o seu banco para ai sim utilizar o dinheiro. A liquidez imediata tem seu custo, ou seja, a rentabilidade menor é esse “custo” por ter esse dinheiro disponível imediatamente. Isso não impede que uma parte da sua reserva de emergência fique em investimentos que possam demorar um pouco mais para ficar disponíveis como é o caso do título público Tesouro Selic. Além dos fundos existem bancos que oferecem CDB com liquidez imediata ou as chamadas “Compromissadas” que funcionam como um CDB pós-fixado que tem liquidez imediata.

  2. johnathan 26 de julho de 2016 at 15:46 - Reply

    Fala Leandro boa matéria como sempre, fugindo um pouco do tema ai, queria saber se você conhece o advogado famoso milionario, Djalma Rezende o famoso milionario ostentação de goiânia, que por sinal e onde moro! queria que você comentasse sobre ele, porque acho estranho ele ganhar tanto dinheiro apenas com o trabalho dele que ele diz sendo advogado, ele e muito mais muito ostentação, e queria saber se ele é do tipo rico com apenas um alto ganho mensal que se parar de trabalhar não tem patrimonio para sustentar os gastos dele!

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 17:02 - Reply

      Oi Johnathan. Existem advogados que possuem renda muito elevada. Entre os profissionais liberais, existem aqueles que se destacam mais, existem os que possuem uma melhor estratégia de marketing, os que cobram mais caro, os que criam empresas em torno do seu nome e por isso ganham mais, etc. Você vai encontrar médicos, advogados, psicólogos, dentistas, arquitetos que ganham muito pouco e aqueles que ganham verdadeiras fortunas todos os meses. Nem todos aqueles que ganham muito sofrem de exibicionismo, que pode ser um problema de comportamento. Na verdade o exibicionismo, que é o prazer em se exibir, não escolhe classe social. Ricos e pobres podem sentir enorme prazer em se exibirem para os outros. Muitas vezes encontram no exibicionismo um sentido para a própria vida. Só que no caso dos mais pobres essa mania pode gerar sérios problemas financeiro, enquanto que entre os ricos acaba gerando incômodo entre aqueles que assistem suas demonstrações de poder econômico. Acho que as pessoas que sentem enorme prazer em ostentar desperdícios de dinheiro e extravagâncias de toda a natureza, deveriam buscar um tratamento. Estão buscando alguma coisa no dinheiro que ele não pode oferecer. Elas podem gastar o dinheiro que ganham da forma que desejarem (são livres para isso), mas fazem papel de bobas sem perceberem. Beiram a infantilidade quando vivem uma vida de exageros.

  3. FERNANDO RODRIGUES 26 de julho de 2016 at 15:56 - Reply

    Muito legal!! Parabéns pela apresentação simples e didática. Eu diria ainda que um dos grandes problemas das pessoas é já iniciarem seus pensamentos de forma negativa acreditando que as coisas não vão dar certo!! É preciso lutar contra os pensamentos negativos que tanto nos boicota!!! Somente vencendo esta etapa básica é que se consegue ir em frente!!!

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 17:03 - Reply

      Oi Fernando. Ter opinião negativa formada e pronta sobre tudo, sem buscar informações, sem estudar, sem pesquisar e experimentar é um atraso de vida.

  4. Ana Lúcia Faria 26 de julho de 2016 at 16:12 - Reply

    Olá, Leandro,

    Excelente artigo! Eu já tinha assistido esse vídeo do final, não me lembro se foi aqui no seu blog.
    Realmente, há questões psicológicas e emocionais que formam a pessoa que somos com nosso conjunto de crenças.

    Infelizmente ou felizmente, existe uma forte influência do meio em que nascemos e vivemos, que pode ser positiva ou negativa.

    Quando existem crenças limitantes ou fatores que desfavorecem o nosso desenvolvimento, precisa-se ter muita força de vontade para remar contra a maré, buscar conviver com pessoas inspiradoras, seja na escola, trabalho, meio social, pois o exemplo é um dos maiores combustíveis para nos fazer trilhar caminhos prósperos, falo isso por experiência própria, considero boa parte do que sou hoje dos modelos que busquei por todos os lugares por onde passei. E claro, tudo isso foi possível devido a minha vontade de querer fazer acontecer.

    Obrigada por mais esse conteúdo!

  5. Josenildo Batista 26 de julho de 2016 at 16:21 - Reply

    Achei esse livro muito bom, estou lendo no momento, coloco o link aqui, caso alguém queira baixar. http://www.raulvelloso.com.br/o-dia-do-juizo-fiscal/

  6. Sandra 26 de julho de 2016 at 16:23 - Reply

    Leandro, parabéns pelo seu excelente trabalho! Socorro! um amigo que sempre viveu uma vida de muito luxo agora está com sérios problemas financeiros. Pediu-me ajuda financeira: empréstimo no meu nome a longuíssimo prazo. Claro que não concordei. Mas gostaria de ouvir vc? Obrigada

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 17:24 - Reply

      Oi Sandra. O seu amigo que sempre foi imprudente está diante da oportunidade que restou de aprender a fazer a coisa certa. Não estrague essa oportunidade emprestando dinheiro. Como falei no artigo, existe um caminho para aprender que é opcional e um outro que é obrigatório. É quando você é chamado para colher o que plantou ou assumir as consequências dos seus atos. Dinheiro não irá resolver os problemas financeiros do seu amigo, pois a origem do problema não é dinheiro, é falta de educação financeira. Emprestar dinheiro só irá empurrar o problema de falta de educação financeira com a barriga. Tirando os casos de pedido de ajuda financeira por questão de saúde, todos os outros acabam de duas formas. Ou você vai perder o amigo ou você vai perder o dinheiro. Emprestando ou não emprestando, você vai acabar perdendo o amigo. Já se você não emprestar, você vai evitar perder o dinheiro, que certamente você economizou com sacrifício e muito trabalho. Ninguém deve ser agiota de ninguém, para isso já existem os bancos.

  7. Márcio 26 de julho de 2016 at 16:29 - Reply

    Muito bom artigo…depois que conheci o clube dos poupadores, minha visão sobre economia e investimentos ampliaram.

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 17:24 - Reply

      Oi Márcio. Obrigado e parabéns por ampliar sua visão.

  8. Fabio Galante Mans 26 de julho de 2016 at 16:36 - Reply

    Fantástico, meus dois mentores, Tony Robbins e Leandro Ávila, Tony me ajuda muito na PNL e Leandro na área financeira.

    Muito obrigado Leandro, só tenho a agradecer por escrever artigos como este.

  9. Monike Lacerda 26 de julho de 2016 at 16:40 - Reply

    Ótimo artigo!!! Era tudo o que eu precisava ler hoje. Ação já!!!!!

  10. Rosiani 26 de julho de 2016 at 16:40 - Reply

    Agradeço muito a existência de alguém como você.
    Em um futuro próximo, quero trabalhar na mesma linha.

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 17:26 - Reply

      Oi Rosiani, posso dizer que existe muito trabalho pela frente. Existe um país que precisa mudar de mentalidade.

  11. Deborah Alves 26 de julho de 2016 at 16:49 - Reply

    Mais um ótimo artigo Leandro Ávila, parabéns à você e a toda equipe do Clube dos Poupadores, estão mudando e transforando vidas. Muito obrigada!

  12. João Marcos Frauches 26 de julho de 2016 at 16:52 - Reply

    Ótimo artigo. Fico ansioso para ler cada um.
    Parabéns.

  13. oskar 26 de julho de 2016 at 17:16 - Reply

    Parabéns Leandro. Me identifiquei quando vc diz aprender pela dor, se não fosse os obstáculos eu teria me acomodado…. Somos mais que vencedores, basta agente acreditar e por em prática.

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 17:28 - Reply

      Oi Oskar. Todas as dificuldades e problemas que enfrentamos na vida são verdadeiras oportunidades de aprendizado e desenvolvimento pessoal. São situações que devem ser aproveitadas para nosso próprio crescimento. Até mesmo nossos inimigos e desafetos são de grande utilidade para o nosso desenvolvimento.

  14. Tadeu 26 de julho de 2016 at 17:34 - Reply

    Excelente texto. Muito obrigado.

  15. Daniel Soares 26 de julho de 2016 at 18:03 - Reply

    Olá Leandro. Parabéns pelo artigo e gostaria de te agradecer por, através dos seus artigos e livros, ajudar a mudar minhas antigas crenças e passar a acreditar que é possível ser independente financeiramente, que não precisamos depender somente da renda do trabalho, que existem outras formas renda (através dos investimentos e etc) e de me estimular através dos seus textos a procurar aprender cada vez. A um ano e meio atrás quando conheci o clube dos poupadores meus “investimentos” eram poupança e previdência privada de banco grande, hoje depois de muito estudar (livros, cursos, fóruns, grupos de wthasup sobre investimentos e finanças) minha carteira de investimentos possui CDBs, LCIs, LCAs, TesouroDireto, Ações e estou estudando sobre FIIs, investimentos que eu não cogitava fazer a pouco tempo atrás. E os estudos continuam, acho que não vão parar nunca. Obrigado por ajudar a mudar a primeira parte do ciclo, a crença. Ps: A previdência privada que eu tinha era um péssimo investimento, hoje essa grana está distribuída por investimentos bem mais rentáveis. Abs

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 20:55 - Reply

      Oi Daniel. Tudo isso foi possível porque em algum momento você acreditou. Parabéns!

  16. ARLEM 26 de julho de 2016 at 18:25 - Reply

    Parabéns Leandro Ávila, por mais essa excelente contribuição para conhecimento.

  17. Diego Silva 26 de julho de 2016 at 18:28 - Reply

    Excelente artigo Leandro, conheço varias pessoas cheio de ideias fantásticas, porem não colocam nada em pratica, no meu caso, pulei algumas etapas, meu primeiro investimento foi direto na bolsa e day-trade ainda, o investimento mais arriscado, e o resultado foi um desastre perdi um pouco de dinheiro, porem experimentei como funciona, e partir dai me fez procurar estudar mais sobre, e acabei conhecendo o Clube dos Poupadores, no inicio estava com foco em renda variável, hoje já mudou, há dois meses fiz meus primeiros investimentos em renda fixa, depois de ler vários artigos aqui do site, comprei títulos Tesouro Selic, estou com objetivo de todo mês investir uma quantia para desta forma aumentar o capital, e no futuro quem sabe destinar uma pequena porcentagem para renda variável, mas com foco no longo prazo, tenho uma lan, pago todas as contas ate o dia 20 do mês, e o que consigo arrecadar ate o ultimo dia do mês separo para investir em renda fixa, da em torno de R$ 800,00 a R$ 1.000,00 por mês, desta forma não invisto dinheiro que esteja comprometido, o que aconselham assim que receber o salario já separar aquela quantia para o investimento, no meu caso que trabalho por conta própria, já não funciona assim, mesmo se fosse empregado, pagaria as contas primeiro, pra depois o que sobrar investir.

    Aproveitando, vou deixar um discurso motivacional do Steves Jobs, este dublado. https://youtu.be/nVA2OJ6pxGU?t=1m18s

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 20:59 - Reply

      Oi Diego. Obrigado por compartilhar sua história e indicar o vídeo.

  18. Carlos Feitosa 26 de julho de 2016 at 19:12 - Reply

    Parabéns Leandro, excelente artigo de forma simples e direta, diz tudo.
    Muito Obrigado.

  19. Lucas 26 de julho de 2016 at 19:40 - Reply

    Concordo com os pontos abordados, porém, o mais importante na minha opinião são as competências emocionais. Elas que farão realmente a diferença. Ter paciência para chegarmos onde queremos, não se abalar com fracassos (serão muitos), manter a motivação, aguentar pressões, enfrentar desânimos e falta de sentido no que se está fazendo etc.

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 21:32 - Reply

      Oi Lucas. Na verdade todas as fases do ciclo estão diretamente ligadas a questões emocionais. Sua vida material é apenas um reflexo da sua realidade mental e emocional.

      • Sebastião Paiva 31 de julho de 2016 at 21:13 - Reply

        Leandro não poderia deixar de “comentar” esse seu comentário. “Sua vida material é apenas um reflexo da sua realidade mental e emocional”. Se percebermos a profundidade dessa sua frase teremos descoberto um tesouro incalculável.Muito, muito muito obrigado por escrever essa frase aqui.

        • Leandro Ávila 3 de agosto de 2016 at 11:45 - Reply

          Obrigado Sebastião. Por isso o investimento começa de dentro para fora. Você começa investindo em você mesmo e o resto será uma consequência. Riqueza externa é reflexo da sua riqueza interna.

  20. gabriel gomes silva 26 de julho de 2016 at 20:27 - Reply

    Bom Noite leandro,
    Vendo um vídeo do Leandro Karnal, ele disse algo que vem acontecendo na sociedade que é a pessoa que estuda de tudo mas nunca aplica aquilo em nada e é tempo jogado fora, então quando estudamos demais, analisamos demais devemos ter um motivo para aquilo e “agir”, e esse artigo vem de encontro com tudo isso,
    Parabéns pelo artigo.

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 21:33 - Reply

      Oi Gabriel. Leandro Karnal tem ótimos vídeos no Youtube. Também recomendo.

  21. Fábio Moraes 26 de julho de 2016 at 20:30 - Reply

    Olá Leandro. Esta passagem do seu artigo “No mundo dos investimentos eu sempre recomendo que as pessoas se preparem e depois tenham suas próprias experiências”, me fez lembrar de um episódio em minha vida.
    Em 2008 investi dinheiro em um fundo de ações por recomendação de amigos. Não tinha experiência nenhuma. Você deve estar imaginando o que aconteceu com meu fundo de ações na véspera do estouro da bolha dos EUA.
    Fiquei traumatizado e em 2009 assumi o prejuízo, dizendo que nunca mais queria saber de ações.
    Entretanto, comecei a retomar a coragem com alguns artigos daqui do clube.
    Desde o ano passado venho estudando sobre ações, fiz cursos e comprei livros e ferramentas on line (GuiaInvest).
    Com toda a bagagem de conhecimento adquirida, tive um grande êxito com o mercado de ações.
    Uma das ações escolhidas com base na análise fundamentalista simplesmente “decolou”.
    Fique muito contente com os resultados.
    Confirmo a tese de que o maior investimento é a Educação.
    Obrigado pelo conhecimento compartilhado e parabéns pelo excelente artigo.

  22. Guilherme 26 de julho de 2016 at 20:37 - Reply

    Pra variar, mais um excelente artigo.

    Muitas vezes, a solução para nossos problemas está na nossa cabeça e na forma como direcionamos nossos pensamentos.

    Continue nos brindando e estimulando com seus textos, Leandro.

  23. Dênis Barbosa Batista 26 de julho de 2016 at 21:24 - Reply

    Leandro, que pena que fui ler esse seu artigo agora há pouco, ou seja, à noite! Pois, seria ótimo poder inciar o meu dia de hoje com tantas palavras de motivação como as que colhemos em seu artigo acima. Como sempre, didático e muito objetivo. Abrangente e, sem dúvidas, proveitoso por demais.
    Afinal de contas, percebe-se que você tem alcançado suas metas, com matérias educativas a um seleto grupo de leitores. Certamente, um privilegiado rol de pessoas que está sempre à espera dessas guloseimas produzidas por sua “fábrica” chamada Clube dos Poupadores.
    Resta-me apenas dizer-lhe: Parabéns, gênio das Finanças!!!

  24. Bruna 26 de julho de 2016 at 21:25 - Reply

    Leandro,
    Sempre trabalhei em indústria e hoje estou desempregada, estou cursando superior e sempre buscando entender mais sobre questões financeiras. Recentemente surgiu a oportunidade de trabalhar com vendas e ser consultora de produtos de beleza e etc. Tenho muita dificuldade em organizar o dinheiro pois na grande maioria das vezes, recebemos o valor picado, que as vezes só cobre o custo do produto ou as vezes nem isso. Qual o melhor de meio de aprender a administrar esse dinheiro e manter um bom fluxo de caixa?

  25. Marcos Arcanjo 26 de julho de 2016 at 21:25 - Reply

    Muito bom!!!
    Parabéns,
    A retroalimentação de nossas crenças ocorre em todas áreas de nossas vidas.

    Obrigado por compartilhar

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 21:42 - Reply

      Oi Marcos. É isso mesmo, ocorre em todas as áreas. Não é só na vida financeira.

  26. Leonardo 26 de julho de 2016 at 21:39 - Reply

    Compartilhado! Assim como todo conhecimento deve ser.

    • Leandro Ávila 26 de julho de 2016 at 21:42 - Reply

      Obrigado por compartilhar Leonardo. Isso ajuda a ajudar mais pessoas.

  27. Leandro 26 de julho de 2016 at 21:46 - Reply

    Boa noite Leandro
    Eu ja nao sei o que é melhor, o artigo ou os comentarios .
    Este Toni é uma cara que ilumina as vidas das pessoas assim como vc Leandro.
    Tem um documentario dele no netflix, pra quem nao ainda o conhece vale a pena dar uma olhada.
    Obrigado professor.

    • Leandro Ávila 27 de julho de 2016 at 10:27 - Reply

      Oi Leandro. É um documentário interessante e mostra o quanto as pessoas precisam resolver questões emocionais que travam seu desenvolvimento pessoal.

  28. João 27 de julho de 2016 at 9:57 - Reply

    Acredito que eu assim como muitos outros leitores do seu blog e participantes da nossa comunidade iniciaram um ciclo virtuoso devido às suas sempre precisas e didáticas orientações. Estava lendo outro artigo em outro blog que também gosto muito chamado Valores Reais e o Guilherme(autor do blog) falava sobre ampliar nossa base de conhecimento ser fator crucial para se ter uma vida melhor e também como é bom recordar certos temas de maneira recorrente. Você tem conseguido fazer o mesmo aqui, mas ainda fico impressionado como a cada dia que passa você consegue escrever cada vez melhor sobre como entrar e se manter numa mentalidade de alta performance, obrigado por dedicar seu tempo há nós, um dia ainda quero encontrá-lo para agradecer pessoalmente. Vou deixar um link de uma matéria do infomoney com cinco frases que eu acho q podem enriquecer seu artigo: http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/planeje-suas-financas/noticia/5324408/frases-que-vao-mudar-forma-como-voce-dinheiro . Grande abc.

    • Leandro Ávila 27 de julho de 2016 at 10:31 - Reply

      Obrigado João. Vou deixar as frases aqui:

      1 – “Autoconfiança é o único caminho para a verdadeira liberdade, e ser você mesmo é sua recompensa final” – Patricia Sampson
      2 – “A riqueza vem de ideias e energias positivas” – William Feather
      3 – “A riqueza é um estado de espírito e qualquer um pode adquiri-lo se pensar como os ricos”. – Andrew Young
      4 – “Você só aprende de duas maneiras: lendo e por meio da interação com pessoas mais inteligentes que você”. – Will Rogers
      5 – “Pessoas mais velhas sempre aconselham os mais novos a economizar. Esse não é o melhor conselho. Não guarde cada centavo, mas invista em si mesmo”. – Henry Ford

  29. Rhamon 27 de julho de 2016 at 10:46 - Reply

    Parabéns por mais esse belo artigo, Leandro. Tem pouco tempo que conheço o site e já aprendi bastante coisas aqui. Muito obrigado mesmo! Que Deus te abençoe imensamente.
    Aproveitando o ensejo, gostaria de saber se aqui no site tem algum artigo em relação as cooperativas habitacionais? Tenho interesse em começar a investir em imóveis e fiquei sabendo que através das cooperativas, ficaria mais interessante de comprar.

    • Leandro Ávila 27 de julho de 2016 at 16:34 - Reply

      Oi Rhamon, Obrigado. Não tenho artigos sobre cooperativas.

  30. Filipe M.Souza 27 de julho de 2016 at 10:56 - Reply

    Parabéns Leandro. Artigo realista que nos incentiva a sair do marasmo e a pensar e agir.

    A cada artigo referente ao sucesso na vida financeira, percebo que a procrastinação (falta de ação e ou atitude) é a principal causa do fracasso.
    No entanto as ações e atitudes devem ser precedidas de planejamento como diz de forma muito clara o artigo acima.

  31. Lucas Lira 27 de julho de 2016 at 11:35 - Reply

    Mais um excelente artigo, falta até adjetivos para elogiá-lo, sério mesmo! Você tem ajudado muita gente a mudar a mentalidade e até o rumo da própria vida Leandro, continue com esse entusiasmo que seremos sempre gratos. Não sei se você conhece o Líder Cast, o Podcast de entrevistas do Leonardo Pires, ele entrevista pessoas que possuem um diferencial, que ajudam as outras pessoas a se tornarem melhores, pessoas que fazem a diferença, é muito legal, se quiser pode procurar no site do Portal Café Brasil ou em um aplicativo de Podcast’s, eu vou te indicar para ser entrevistado pois é exatamente isso o que você faz. Sucesso, e que Deus continue o abençoando.

    • Leandro Ávila 27 de julho de 2016 at 16:37 - Reply

      Obrigado Lucas. Ainda não conheço o Lider Cast, mas vou pesquisar.

      • Lucas Lira 28 de julho de 2016 at 12:20 - Reply

        Ok Leandro, procure mesmo, não irá se arrepender.

  32. Raphael 27 de julho de 2016 at 12:08 - Reply

    Leandro Ótimo artigo,

    Deixa eu só mudar um pouco de assunto e queria uma luz, tenho 24 anos e agora coloquei uma meta de acumulação agora, pretendo investir em renda variável, então enquanto faço essa acumulação estarei estudando, já faço investimentos em títulos públicos, sei que você não diz o que a pessoa deve fazer, mas acha que eu acumular por meio de títulos seria uma boa ? talvez até uma poupança, se puder dar pelo menos uma luz agradeço .

    • Leandro Ávila 28 de julho de 2016 at 9:56 - Reply

      Oi Raphael. Acumulação se faz com renda fixa. A renda variável serve para incrementar a sua rentabilidade e isso costuma ser feito investindo apenas uma pequena parte daquilo que você acumulou, que é justamente aquela parte que você aceita por em risco. Isso significa que o momento de investir em renda variável não é quando você está começando. No começo você precisa construir sua reserva para emergências. Recomendo que invista na sua educação financeira primeiro para definir seu plano. Aqui no Clube dos Poupadores existem muitos artigos gratuitos e ainda temos minha série de livros que acelera muito a aprendizagem.

  33. Alvaro 27 de julho de 2016 at 12:21 - Reply

    Caro Leandro. Muito profundo mesmo o artigo. Simplesmente extraído da linha de raciocínio do maior coaching do mundo aliada a sua interpretação e análise impecável. Parabéns.
    Como entendi muito bem o artigo a pergunta é sobre um comentário seu sobre advogados que ganham muito e pouco. Quando vc diz que alguns advogado montam empresas em torno do seu nome, o que seria isso? Poderia tentar me explicar? Obrigado desde já. Forte abraço.

    • Leandro Ávila 28 de julho de 2016 at 10:06 - Reply

      Oi Alvaro. Pelo seu endereço de email posso observar que você é advogado. Certamente você conhece advogados que no decorrer dos anos acumulam muita experiência, se especializam, são reconhecidos pelo mercado por sua competência e pela qualidade dos serviços prestados. Como em qualquer atividade esses profissionais sofrem os efeitos das leis de mercado que determinam o preço dos bens e serviços com base na oferta e na demanda. A partir do momento que os serviços de um determinado profissional é mais demandado que outros, os preços cobrados por esse profissional tendem a aumentar. Alguns advogados ampliam seus escritórios com o objetivo de aumentar a oferta (capacidade de atender mais clientes ao mesmo tempo), outros preferem manter a oferta do serviço pequeno, mas elevam seus preços. Isso acontece com médicos, arquitetos, artistas e até pintores de parede. Quanto maior o reconhecimento, mais valorizado tende a ser o trabalho do profissional. Também existem aqueles advogados que se especializam. Um exemplo são aqueles que se tornam investidores imobiliários, especialmente através da compra de imóveis problemáticos, arrematados em leilões ou que estão desvalorizados por estarem com a documentação enrolada. Desenrolando a documentação o imóvel volta a se valorizar e o advogado vende com lucro. Tenho até um artigo sobre isso aqui.

  34. Renan 27 de julho de 2016 at 15:50 - Reply

    Leandro, desculpe fugir um pouco do assunto do post, mas gostaria de dar uma sugestão de tema.
    O que você acha desse artigo (http://desfixa.com.br/agora-foi-vez-do-metro-news-selic-ipca/) que fala que “o Tesouro IPCA só é mais vantajoso que o Tesouro Selic quando oferece taxas acima de 6,5% além da inflação.” Será que é isso mesmo? Então, no momento, não tem nenhum título IPCA que valha a pena?

    • Leandro Ávila 28 de julho de 2016 at 10:18 - Reply

      Oi Renan. Minha opinião é que o autor do artigo deveria ter publicado o estudo. Assim as pessoas poderiam avaliar como ele chegou nessa conclusão e poderiam validar ou concordar ou não com ele. Acho que ele fez uma média, eu já fiz e encontrei algo em torno de 6,38%. Dessa forma se título estiver sendo oferecido com uma taxa abaixo de 6,38 isso apenas significa que o título está sendo vendido com uma taxa abaixo da média história. Se for acima disso significa que estão vendendo com taxa acima da média. O artigo onde falo sobre isso é esse aqui. Isso não significa que esse número é magico e que torna o Tesouro IPCA melhor ou pior que o Tesouro Selic. Sabemos que por questões políticas (já vimos isso durante o governo Dilma) o Banco Central pode ser orientado a não subir juros, deixando o combate a inflação de lado. Com as eleições de Collor, Lula, Dilma, já ficou claro que a população brasileira prefere governantes populistas e pouco se importa com o preparo deles. Isso significa que o futuro político do país é uma incerteza e políticos populistas podem não respeitar as regras mais ortodoxas da economia. No Tesouro IPCA você tem uma mistura de pós-fixado e prefixado, uma parte vai seguir a inflação e a outra será fixa para garantir uma rentabilidade acima da inflação. No Tesouro Selic você não tem nenhuma garantia de que o Banco Central vai praticar taxas de juros que resultem em taxas reais (acima da inflação) atrativas durante todo o período. Não existe um melhor que o outro, existem investimentos diferentes com níveis de incerteza diferentes.

  35. Pablo 27 de julho de 2016 at 16:51 - Reply

    Olá Leandro!

    Parabéns pelo site, tenho aprendido demais com ele já há algum tempo e sempre ajudo a divulga-lo.
    Minha questão é referente a Letra de Câmbio (LC), pois fuçando na minha corretora vi um LC 112% CDI para 361 dias, mas gostaria de aprender a calcular qual aplicação é mais vantajosa comparando-se com CDB. Desde já agradeço qualquer comentário. Abs. Pablo

    • Leandro Ávila 28 de julho de 2016 at 10:20 - Reply

      Oi Pablo. Letras de Câmbio se comportam exatamente como CDB. Você pode utilizar os simuladores de CDB que temos para estudar a rentabilidade da LC. Visite a página de simuladores. Vale destacar que os simuladores são meramente educativos, não valem como recomendação de investimento.

  36. Felipe Castro 27 de julho de 2016 at 22:05 - Reply

    Parabéns, Leandro! Leio todos os seus artigos que chegam por e-mail e acho que até o momento nenhum me decepcionou! Você agrega muito valor a vida das pessoas e com certeza percebe isso pelos vários comentários que recebe. Essa é a primeira vez que comento, mas há algum tempo já tinha o objetivo de ser mais um incentivo para que você continue seu excelente trabalho! Recomendo o Clube para todos que me perguntam qualquer coisa sobre investimentos! Que você continue sendo essa pessoa iluminada!
    Abraço

  37. Gonçalo 28 de julho de 2016 at 19:24 - Reply

    obrigado, Leandro!!

  38. Rafael 29 de julho de 2016 at 9:59 - Reply

    Parabéns Leandro pelo artigo. Além dos conteúdos, eu gosto muito da forma que você escreve, de forma claríssima, simples e direta.

  39. Ivan Maurício MARTINS 31 de julho de 2016 at 15:24 - Reply

    Leandro , quero que vc me indique uma corretora para eu investir no tesouro direto. Estou abrindo uma loja virtual e quero saber se seu conselho finaceiro em relação ao investimento que faco pra gerar renda e fazer oque gosto.
    Aguardo retorno.

    • Leandro Ávila 3 de agosto de 2016 at 11:47 - Reply

      Oi Ivan. Tenho um artigo onde ensino como você mesmo pode avaliar e escolher corretoras, sem precisar da indicação de ninguém. Visite aqui. Também recomendo que você conheça meus livros. Todos os conselhos que acumulei no decorrer da minha vida estão neles. Visite aqui.

  40. Diogo Fernando Klann 1 de agosto de 2016 at 9:11 - Reply

    Parabéns por mais um artigo Leandro. Tenho 22 anos e curso Gestão Comercial. Depois que comecei a acompanhar o seu blog comecei a poupar para o meu futuro. Antes mal sobrava dinheiro no final do mês; agora além de sobrar estou conseguindo poupar em torno de R$500,00 por mês.
    Vejo na faculdade que curso muitas pessoas frustadas, que não possuem nada na vida, não poupam e no final do mês ficam reclamando que estão sem dinheiro.
    Tento ajudar, dar dicas e mostro como fazer um controle das finanças pessoais,mas não adianta.
    Hoje em dia vejo que não adianta tentar ajudar quem não quer ser ajudado.

    • Leandro Ávila 3 de agosto de 2016 at 11:44 - Reply

      Oi Diogo. Se fosse só uma questão de falta de informação, a humanidade não teria mais problemas. Toda a informação necessária sobre todos os assuntos e todos os problemas já estão disponíveis. O grande problema é a falta de vontade. Por isso o meu maior trabalho aqui é motivar as pessoas. O problema é a falta de motivação para mudar e não a falta de informação.

  41. Diego Silva 1 de agosto de 2016 at 12:08 - Reply

    Olá Leandro boa tarde, tenho uma duvida esta fora do artigo, comentei la em cima que estava investindo mensalmente no TD, porem este mês fui fazer a operação novamente, ao acessar o extrato da minha conta na corretora estavam cobrando o Valor de R$7,30, trabalho com a Clear corretora, pesquisando no site achei onde fala sobre esta taxa diz o seguinte: * Taxa de manutenção de conta Clear: R$7,30 ao mês. Cobrada quando o cliente não tem custódia, porem efetua alguma movimentação durante o mês (Compra/Venda de Ativos). Então neste caso pelo que percebi se for investi todo o mês no TD seria inviável,esta taxa toda corretora cobra? Neste caso é melhor ficar com o dinheiro na poupança e investir de 6 em 6 meses, ou até acumular um certo valor para está investindo.

    • Leandro Ávila 3 de agosto de 2016 at 11:42 - Reply

      Oi Diego. Existem corretoras que cobram mensalidades, como os bancos que cobram mensalidade para quem tem conta corrente. Cada corretora tem sua política de preços e eu recomendo que você faça uma boa pesquisa. Aqui mesmo no Clube dos Poupadores ou no meus livros eu falo sobre como escolher corretoras.

  42. Bruno 1 de agosto de 2016 at 17:20 - Reply

    Boa tarde Leandro.
    Conheci seu site hoje e estou fascinado.
    Parabéns pelo conteúdo.
    Estou desenvolvendo um trabalho voluntário de educação financeira para jovens e seus artigos estão contribuindo bastante.

    • Leandro Ávila 3 de agosto de 2016 at 11:40 - Reply

      Obrigado Bruno. Parabéns pelo seu trabalho de educação financeira.

  43. Raphael 2 de agosto de 2016 at 15:53 - Reply

    Olá, Leandro. Excelente texto.

    Cheguei à conclusão após alguns anos de estudos, reflexão e trabalho, inclusive no serviço público, que, para que eu seja bem sucedido, e feliz no sentido pleno da palavra, eu preciso deixar o Brasil e ir para um ambiente mais propício para o trabalho e um lugar mais fácil de se fazer negócios. Onde não haja âncoras e tanto empecilhos para aqueles que querem trabalhar duro e movimentar a economia do país, onde haja mais paz, segurança e tranquilidade.

    Tenho menos de 30 anos, acredito no meu potencial e no potencial dos brasileiros (em sua maioria), mas é que já existem tantas barreiras ”naturais” para se ser bem sucedido num lugar propício para isso tal como alguns dos países que eu mencionei, que quando você para, olha e compara com aquilo que você dispõe, que é o Brasil, em termos de governo, política, macroeconomia, etc., da vontade de desistir e fazer as malas.

    Já pensei na Nova Zelândia, Austrália, Canadá, Japão e, apesar de eu já dispor dos meios e ter bastante vontade, sempre bate aquele sentimento, o medo ver sua família (país, irmãos, e amigos no meu caso) longe de você e os anos se passarem. Ao mesmo tempo em que meu instinto de empreendedor (modéstia à parte) sempre apita,ele vem sempre acompanhado do frio na barriga e da incerteza.

    Sei que tudo isso faz parte e que se eu quiser de fato atingir o meu sucesso e terei que tomar essa decisão num futuro próximo, porque infelizmente não da para esperar pelo Brasil.

    Obrigado.

    • Leandro Ávila 3 de agosto de 2016 at 11:39 - Reply

      Oi Raphael. O que te prende ao seu país são suas raízes (familiares, amigos, cultura, costumes, etc). É por isso que muitos empreendedores milionários ou até bilionários, que poderiam viver em qualquer lugar do mundo, continuam aqui no Brasil. Existem pessoas que psicologicamente não se sentem pertencentes a nenhum país, não possuem laços fortes, raízes fortes no país onde nasceram e em nenhum outro país. São pessoas que se adaptam melhor quando resolvem viver pelo mundo. Na minha opinião pessoal é possível ser bem-sucedido em qualquer lugar. Em alguns lugares os desafios serão maiores. Muitas vezes a facilidade que você observa em determinados aspectos podem esconder as dificuldades. Para tudo na vida existem vantagens e desvantagens e quando queremos só olhamos as vantagens.

Leave A Comment

Share this

Compartilhe com um amigo