Existem apenas quatro pontos que você precisa observar para ser bem-sucedido em qualquer área da sua vida. Estes pontos formam um ciclo que alguns autores chamam de “The Success Cycle” ou “O Ciclo do Sucesso”. O escritor e palestrante Tony Robbins costuma apresentar este ciclo nas suas palestras da seguinte forma:

O gráfico seria assim:

A tradução seria: Crença (Belief) → Potencial (Potential) → Ação (Action) → Resultados (Results). Para o autor, esse ciclo explica grande parte das diferenças entre pessoas bem-sucedidas e fracassadas, pessoas ricas e pobres (tanto financeiramente como emocionalmente). O ciclo também explica por qual motivo ricos ficam cada vez mais ricos, pessoas felizes ficam cada vez mais felizes e assim por diante. Até o sucesso econômico de um pais inteiro pode ser explicado através deste ciclo.

Podemos começar a analisar o ciclo a partir de qualquer etapa. Eu prefiro começar pelas crenças, pois ela é a base de tudo.

Crença (Belief): Suas crenças são suas certezas ou suas verdades absolutas. Aquilo que você acredita é o que determina se você tem ou não força de vontade suficiente (potential) para fazer aquilo que é necessário (action) para obter os resultados que você deseja (result), sendo que são esses resultados que confirmam, criam ou destroem suas crenças.

Se algum resultado passado ou alguma experiência negativa fez você criar a crença de que é incapaz de atingir um determinado objetivo na sua vida, isso já será suficiente para que você não tenha a força de vontade ou motivação necessária para agir. Sem vontade e motivação, você não entrará em ação, não tomará as decisões que precisa tomar, não fará os sacrifícios que devem ser feitos, não terá paciência, não buscará soluções para os problemas. Inevitavelmente, na falta de ação, os resultados serão ruins e eles irão confirmar a sua crença inicial de que é incapaz de atingir um determinado objetivo, seja ele qual for. Temos um ciclo vicioso de fracasso.

Podemos aplicar esse mecanismo nos resultados econômicos e sociais de um pais inteiro. Se toda uma população cultiva determinadas crenças que limitam suas ações na busca de mais conhecimento, mais educação financeira, mais empreendedorismo, mais trabalho, mais investimento, certamente toda essa sociedade não fará o que precisa ser feito para atingir objetivos de prosperidade. Ela provavelmente vai dedicar tempo e energia com coisas sem importância.

O resultado final será uma sociedade ignorante, com problemas financeiros, que não empreende, que produz pouco, que investe pouco e não prospera. Teremos uma sociedade pobre dentro de uma economia subdesenvolvida.

Muitas vezes nos meus artigos eu digo que para o Brasil se tornar um país desenvolvido precisamos de uma transformação cultural, pessoa por pessoa. Isso significa mudar o nosso sistema de crença e valores, compartilhados de pai para filho, que definem sistematicamente um modo de perceber o mundo social, cultural, físico e psicológico. A compreensão dos valores de uma cultura e nossa aceitação ou rejeição de determinados valores são baseados no nosso próprio sistema de crenças cultural.

Você e a sua vida é o resultado das coisas que você acredita. O bairro ou a cidade onde você mora é o resultado do que os seus vizinhos acreditam. O mesmo vale para toda a sociedade. É isso que gera as diferenças entre as pessoas, famílias e povos.

Vou comentar cada etapa do ciclo:

Potencial (Potential): Quando existe força de vontade, não existem limites para o potencial de uma pessoa. Não faltam exemplos. Quando as pessoas realmente querem, com toda a força da sua vontade, elas conseguem atingir aquilo que desejam. O problema é que para se nutrir de toda a vontade necessária, você precisa acreditar que é possível e que você será capaz de superar todas as dificuldades. Veremos que acreditar não é uma simples questão de querer (se fosse fácil assim, todos seriam bem-sucedidos).

O meu papel aqui no Clube dos Poupadores é estimular sua força de vontade em um segmento específico da sua vida (finanças pessoais). Muitos dos meus artigos são escritos para destruir crenças que limitam seus resultados financeiros e construir novas crenças de que você é capaz de se reeducar financeiramente.

Quando escrevo um longo artigo explicando detalhadamente sobre um determinado investimento, estou derrubando a crença de que investir é difícil. Quando mostro que qualquer pessoa pode tomar decisões de investimento, derrubo a crença de que você precisa da opinião dos outros para investir. Quando explico o funcionamento da economia, derrubo a crença de que economia é uma coisa chata e inacessível.

Ao derrubar ou modificar essas crenças eu ajudo o leitor a criar a força de vontade necessária para começar a agir. Para agir você precisa acreditar que é possível. Essa crença é construída com exemplos, conhecimentos, troca de experiências e informações que compartilho através deste site e dos meus livros.

Como diria o italiano Giuseppe Mazzini, que passou a vida lutando pela unificação e democracia na Itália: “O segredo da força está na vontade.”

Ação (Action): Não adianta acreditar que é possível, não adianta estar motivado, preparado e com todo o potencial desenvolvido. Os resultados só vão aparecer quando você agir. É por isso que encontramos muitas pessoas inteligentes cheias de sonhos, projetos e potencial de prosperar, mas que não prosperam. Veja a história da galinha.

Na educação financeira, vejo que algumas pessoas já sabem o que precisa ser feito, já possuem as crenças corretas, estão motivadas, mas não conseguem agir. Para alguns, agir significaria fazer um curso ou ler alguns livros importantes. Outras já estão na etapa de investir, abrir conta em uma corretora, fazer o primeiro investimento, mas sempre deixam essa decisão para o dia seguinte. Você pode se tornar a pessoa mais tecnicamente preparada do mundo e nunca atingir qualquer resultado se não agir colocando a teoria em prática, ou seja, materializando as coisas que estão na sua cabeça.

Quando você não acredita, você não desenvolve seu potencial e por este motivo não entra em ação. Quando você acredita mais ou menos, você desenvolve um potencial mais ou menos e só consegue resultados mais ou menos. São muitos aqueles que passam a vida toda sem fazer muito esforço para modificar a própria realidade. Provavelmente não acreditam o suficiente e por consequência não desenvolveram força de vontade suficiente para agir.

É por isso que tanta gente abandona a leitura de livros, tranca cursos universitários, abandona empregos, deixa oportunidades passarem, estaciona em um determinado cargo até se aposentar e assim por diante. Infelizmente a força de vontade para agir só costuma aparecer quando ocorrem imprevistos negativos, problemas ou quando estamos no fundo do poço de uma crise. A maioria só entra em ação quando a casa está em chamas (apagando incêndios). Outra questão que devemos observar é o problema da procrastinação, leia mais clicando aqui.

Veja o que o poeta e escritor Fernando Pessoa pensava sobre o tema:

Resultados (Results): Quando você faz uma coisa que não acredita, sem a força de vontade e o potencial necessário, suas ações para gerar resultados são mínimas, ruins ou inexistentes. É claro que diante dessa situação os resultados serão nulos ou péssimos. O grande problema é que são os resultados que irão confirmar, destruir ou criar novas crenças na sua cabeça.

Você confirmará crenças que limitam seu desenvolvimento quando utilizar frases como: “Bem que eu disse que isso não daria certo”. Na verdade, não deu certo porque você nunca acreditou que daria certo e por este motivo nunca desenvolveu a força de vontade necessária para agir e superar todos os obstáculos. Isso fez os resultados serem medíocres e agora você está usando isso para confirmar a sua crença limitadora. A frase do poeta e romancista francês Jean Cocteau resume essa ideia: “Ele não sabia que era impossível. Foi lá e fez.”

O impossível costuma ser uma desculpa para ideias como: Não quero mudar minha realidade; Não quero sair da minha zona de conforto; Não estou disposto a estudar, planejar e me preparar para superar obstáculos; Tenho medo de ser malsucedido e de ser bem-sucedido.

Quando você não acredita, um resultado negativo é encarado como um sinal de que você deve desistir.

Quando você acredita, um resultado negativo sinaliza de que falta aprender alguma coisa, falta fazer alguns ajustes para agir novamente e buscar resultados melhores.

Como mudar:

Mudar crenças não é simples. Não basta pensamento positivo ou autoafirmação. Não adianta ficar repetindo que é possível. Não adianta fingir que você acredita. Você realmente terá que acreditar e isso você só vai conseguir de duas formas:

  1. Conhecendo o resultado e as experiências dos outros (através da educação);
  2. Construindo seus próprios resultados e experiências (através da experimentação).

A primeira opção é o mesmo que aprender no amor. A segunda opção significa aprender na dor. As duas funcionam. A primeira é opcional, a segunda não.

Você pode acreditar que é capaz ouvindo (ou lendo) sobre a experiência e a história de vida de outras pessoas. É por isso todos adoram biografias e histórias de pessoas bem-sucedidas, principalmente aquelas que começaram do zero em situações pouco favoráveis.

Algumas pessoas possuem esses exemplos de sucesso na própria família, outras precisam buscar exemplos através de biografias, filmes, histórias de sucesso de outras pessoas. Isso explica a importância dos contos, livros e do teatro na formação de crenças e transmissão de valores desde os povos mais antigos. Hoje temos o cinema, a televisão, conteúdo na internet, livros, etc.

Também podemos mudar nossas crenças diante de resultados que colhemos através das nossas próprias experiências. Às vezes você consegue um resultado positivo inesperado ao tomar uma decisão e executar uma ação sem muito planejamento. Costumamos chamar isso de sorte. Existem várias histórias de pessoas que se tornaram bem-sucedidas financeiramente quase que acidentalmente. Depois que colheram resultados positivos, mudaram suas crenças, aumentaram seu potencial e começaram a agir de forma planejada.

No mundo dos investimentos eu sempre recomendo que as pessoas se preparem e depois tenham suas próprias experiências. Isso pode ser feito fazendo pequenos investimentos com o objetivo de aprender através da experimentação. Suas experiências e resultados irão criar, destruir ou confirmar suas crenças. Mesmo diante da motivação gerada pela experiência e os resultados de terceiros, é fundamental que você tenha suas próprias experiências.

Você também pode fazer o ciclo do sucesso rodar investindo no seu potencial. Isso significa buscar motivação e conhecimento antes de agir. Quanto mais você se informa, quanto mais você busca conhecimento, mais você se sentirá preparado(a), confiante, motivado(a) e com a força de vontade necessária para agir.

Você só não deve agir sem acreditar no que está fazendo, sem estar com o preparo, motivação ou força de vontade correta. Agir sem saber o que está fazendo, e sem acreditar naquilo que você está fazendo, provavelmente irá gerar resultados ruins, que podem criar crenças negativas e de difícil dissolução no futuro. Só existem duas formas de fracassar: pensar sem agir ou agir sem pensar

Lembre-se do ciclo:

Você não acredita → Você não se prepara e não se motiva → Você não age da forma e na intensidade correta → Você colhe resultados ruins e esses resultados reforçam sua descrença inicial. Todo ciclo de fracasso recomeça.

Você acredita → Você se prepara e se motiva → Você age da forma correta com persistência → Você colhe bons resultados e isso reforça sua crença positiva inicial. Todo ciclo de sucesso recomeça.

Para concluir assista essa palestra legendada do Tony Robbins falando sobre o The Success Cycle: