Crescer na vida mudando sua mentalidade

Imagine que a sua vida é uma longa caminhada onde você é obrigado a utilizar óculos para enxergar por onde anda. As lentes destes óculos são a sua mentalidade, a forma como você compreende o mundo a sua volta. Se você não utilizar as lentes corretas a sua visão de mundo será distorcida e embaçada. Você terá dificuldades para tomar decisões. Não enxergará os perigos e as oportunidades pelo caminho.

Para crescer profissional e financeiramente é obrigatório que você ajuste suas lentes, ou sejam, ajuste sua mentalidade para caminhar rumo ao sucesso e não rumo ao fracasso. É sua responsabilidade fazer sua mente trabalhar a seu favor e não contra você.

A sua visão de mundo depende dos seus conhecimentos, experiências, valores e crenças. Tudo isso formam as lentes que você utilizará para enxergar a vida. São lentes únicas. Cada pessoa constrói a sua. O problema é que nem sempre as lentes que você construiu estão preparadas para fazer você enxergar as oportunidades e os perigos na caminhada que te conduzirá ao sucesso financeiro. Já imaginou e você estiver utilizando lentes que estão te levando para caminhos contrários?

Todos estão diante da mesma realidade. A verdade é uma só. Se cada pessoa utiliza lentes diferentes e estas lentes distorcem a realidade podemos compreender que nem todo mundo está enxergando os mesmos caminhos, os mesmos perigos e oportunidades.

As lentes que você utilizou para chegar onde chegou podem não ser as mesmas que conduzirão você por novos caminhos. Estar aberto para trocar a maneira como você enxerga a realidade é um sinal de maturidade.

Teste suas lentes:

As lentes que você utiliza o fazem enxergar um copo meio cheio ou meio vazio? Tudo que faz parte da sua realidade se assemelha a este copo. A vida que você leva hoje poderia ser este copo. A sua empresa ou o seu emprego poderiam ser este copo. A sua vida pessoal e familiar poderiam ser este copo. As oportunidades que surgem na vida são exatamente como este copo.

Duas pessoas diante da mesma oportunidade podem enxergar duas coisas totalmente diferentes. Uma verá apenas a parte vazia e ainda se lamentará, ficará desmotivada e sem vontade de agir. Outra pessoa, com uma lente ajustada, verá a parte cheia do copo e enxergará a parte vazia como uma oportunidade.

O copo é o mesmo, da mesma forma que as oportunidades são as mesmas. A maneira como você enxerga o copo e as oportunidades depende da sua visão de mundo, gerada por suas lentes construídas com seus conhecimentos, valores, crenças e experiências.

O copo do seu trabalho:

Imagine você acordando todos os dias lamentando para ir trabalhar no seu atual emprego  “Droga de emprego… mais um dia chato, cheio de problemas para resolver no meio daquela gente chata”. Do outro lado da cidade o seu colega de trabalho acorda e pensa da seguinte forma: “Hoje terei mais uma oportunidade. As coisas não estão fáceis, mas hoje vou fazer as coisas de uma forma diferente para melhorar os resultados no final do dia“.

Não é difícil imaginar qual destas lentes é mais apropriada para a escalada até o sucesso profissional e financeiro. É fácil perceber quem terá melhores resultados com o passar do tempo, quem receberá aumento salarial e promoções que irão impactar diretamente nos resultados financeiros futuros. Perceba que não estamos falando de pensamento positivo ou pensamento negativo. Estamos falando de enxergar a realidade através de uma das duas opções. Sempre existem no mínimo duas formas de olhar a realidade. Uma resulta em consequências improdutivas e a outra, consequências produtivas.

O mesmo exemplo vale para quem é dono do próprio negócio:

Imagine dois empresários que atuam no mesmo setor. São donos de empresas concorrentes, do mesmo porte e que atuam em igualdade de condições. Um acorda todos os dias olhando apenas o lado ruim da sua empresa e do mercado, procurando desculpas para justificar os resultados negativos. O outro acorda todos os dias olhando o lado cheio do copo e buscando melhorar os resultados ruins para preencher o lado vazio.

Seria difícil imaginar que as lentes utilizadas pelos dois empresários vão permitir enxergar caminhos e oportunidades diferentes? Qual empresário você acredita que terá resultados financeiros maiores no futuro? A realidade diante dos olhos dos dois empresários é exatamente a mesma. As lentes que eles utilizam para enxergar o mundo é que fazem a diferença.

O que você está vendo nesta foto?

Algumas pessoas podem enxergar um paraíso e outras podem enxergar o inferno. Se você enxerga um paraíso é possível que suas lentes conduzam você para um dia, quem sabe na aposentadoria, possa morar em um lugar tranquilo assim.

Se você olha esta foto e enxerga um lugar inóspito, perigosamente deserto, sem infraestrutura, sem água, esgoto, energia, ruas, escolas, hospitais, segurança e supermercados, viver em uma casa como esta seria um verdadeiro inferno. Suas lentes estão configuradas para te afastar desta realidade e conduzir sua vida para este lugar:


Se a maneira como você vê o mundo faz você desejar morar em uma cabana em uma praia de deserta e você realmente consegue atingir este objetivo, a sua mentalidade conduziu você para a realização do seu sonho e você certamente estará feliz com sua situação. A sua mentalidade estava ajustada para seu objetivo.

Já se você mora nesta cabana e o seu sonho seria morar na cidade grande, onde existem mais estrutura, oportunidades de emprego, escolas, hospitais e pessoas para conviver, é provável que você enxergue sua vida na praia como um verdadeiro inferno. Você precisa fazer os ajustes necessários para buscar aquilo que deseja.

Não existe uma mentalidade correta e uma mentalidade errada. Existem pessoas com mentalidades incompatíveis com seus objetivos. Para enxergar bem, seus óculos devem estar adaptados para suas necessidades, do contrário você terá um caminho embaçado e difícil de trilhar.

Se o seu objetivo é ser próspero financeiramente e profissionalmente a sua mentalidade precisa de uma configuração específica que conduza você para o sucesso profissional e financeiro.

Limitações

Durante sua vida você irá colecionar opiniões, premissas e conclusões sobre os mais diversos temas. Nem sempre elas refletem a verdade e podem até serem contrárias ao objetivo de prosperar financeiramente.

Tem gente que acredita que dinheiro é fonte de problemas e infelicidade, como e a falta de dinheiro não pudesse ser fonte de problemas e infelicidade. Seria como dizer que as lâminas afiadas são ferramentas prejudiciais. Se o dinheiro é uma ferramenta que permite fazer trocas voluntárias de bens e serviços entre as pessoas, é um erro crer que ele é bom ou mau, pois quem dará este sentido para a ferramenta será o usuário da ferramenta.

Uma lâmina bem afiada pode destruir uma vida nas mãos de um criminoso ou pode salvar uma vida nas mãos de um médico. O mesmo vale para o dinheiro. Nas mãos de um traficante de drogas o dinheiro pode disseminar a destruição de uma comunidade. Nas mãos de um empreendedor o dinheiro pode gerar negócios, empregos e trazer prosperidade para um bairro.

O Clube dos Poupadores é uma consequência da minha coleção interior de opiniões sobre o dinheiro. Viver de investimentos ou viver mergulhado em dívidas também são consequências das opiniões que as pessoas estão cultivando sobre dinheiro.

Crer que investir dinheiro é difícil e perigoso não colabora para a sua prosperidade financeira.
Crer que dívidas são boas soluções quando você precisa comprar alguma coisa não colabora para sua prosperidade financeira.

Maldizer o trabalho, o sucesso profissional das outras pessoas, os conteúdos sobre desenvolvimento pessoal e as atividades empreendedoras são exemplos de atitudes, crenças ou opiniões que não colaboram com seu crescimento financeiro e profissional. Sem ter consciência da maneira como a sua mente atrapalha seu crescimento será muito difícil tirar proveito dos conhecimentos deste site, de livros ou de cursos.

Só existe uma maneira de combater os efeitos negativos de opiniões que limitam sua vida. Essa maneira é buscando informações verdadeiras para substituir falsas crenças. É assim que transformamos crenças em conhecimentos. Vou dar exemplos reais que estão acontecendo na minha vida.

Em amarelo representa-se o conhecimento como um conjunto de crenças verdadeiras, que foram provadas e justificadas. Em marrom estão as crenças verdadeiras, mas ainda não provadas. Em azul representam-se as crenças falsas, e em vermelho, as verdades desconhecidas.

Exemplo Pessoal: troquei as lentes e perdi 15 kg

Faz dois meses que mudei minhas “lentes” (opiniões, crenças e valores) sobre minha alimentação. Buscando a verdade eu consegui trocar as crenças que tinha sobre alimentação por conhecimentos sobre alimentação.

Foi uma simples troca de crenças que me fez perder 15 kg em apenas 60 dias. Uma coisa abstrata e intangível que habitava minha mente se materializou em uma grande mudança física. As lentes que eu estava utilizando não eram compatíveis com o meu objetivo de atingir o peso ideal e ter uma alimentação equilibrada.

Troquei as lentes que me conduziam para a obesidade por lentes que ainda estão me conduzindo para um peso saudável, peso este que será atingido nos próximos meses.

Observe que não estou falando de pensamento positivo ou sugestões. Estou falando em trocar uma visão de mundo incompatível com meu objetivo por uma visão de mundo compatível com este objetivo. Fiz isto através da educação, trocando crenças por conhecimentos que acabaram mudando minhas ações.

Sempre digo que a educação transforma as pessoas, pois vivencio isto na minha vida todos os dias. A educação financeira é apenas um galho na árvore do conhecimento. Quanto mais conhecimento, mais claro fica o caminho, menos crenças limitam seu crescimento, mais fácil se tornar enxergar as oportunidades. Existem muitas áreas do conhecimento que você pode explorar para crescer na vida.

Se você não gosta muito de estudar isso deveria ser a primeira limitação mental a ser eliminada da sua vida. Até para estudar, aprender e memorizar aquilo que é importante existem técnicas e conhecimentos (que não são ensinados na escola). Veja um artigo que escrevi sobre isso. Um curso que me ajudou muito nos últimos anos a aprender rapidamente foi o curso do Renato Alves que eu recomendo aqui na área de livros e cursos do Clube dos Poupadores. Se você não conhece o trabalho dele clique aqui para conhecer.

Atualização: Tenho outro site chamado “Transcendência Financeira” onde falo sobre temas que transcendem o mundo do dinheiro mas que interferem nele de forma indireta. Eu escrevi dois artigos sobre essa minha jornada após perder 25 kg. Veja a parte 1 e depois leia a parte 2.

Agora reflita sobre você:

Da mesma forma que uma mudança nas minhas crenças proporcionou uma drástica alteração na minha condição física, certamente existem crenças dentro de você que limitam os resultados que você está colhendo na sua vida pessoal, profissional e financeira.

Quais mudanças você poderia começar hoje para melhorar seus resultados financeiros, profissionais e pessoais? Quais conhecimentos estão faltando? Quais habilidades você precisa desenvolver? Quais lentes precisam ser trocadas imediatamente?

By |05/10/2016|Categories: Enriquecimento|198 Comments

About the Author:

Leandro Ávila é administrador de empresas, educador independente especializado em Educação Financeira. Além de editor do Clube dos Poupadores é autor dos livros: Reeducação Financeira, Investidor Consciente, Investimentos que rendem mais, e livros sobre Como comprar e investir em imóveis.

198 Comments

  1. Ygor 5 de outubro de 2016 at 16:27 - Reply

    Mais um excelente artigo. As vezes é bom ler um artigo assim, pois é como um alarme que serve para te acordar de um sono profundo. Esses alarmes são importantes em nossas vidas.
    Mas poxa, você realmente não vai nos contar como foi sua mudança de lentes que o ajudou a emagrecer? Rs. Poderia detalhar um pouco melhor este ponto? Estou tentando emagrecer também, mas tudo parece conspirar contra.

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 16:55 - Reply

      Oi Ygor. Vou escrever um artigo quando atingir o objetivo e isto deve acontecer justamente no final do ano, quando as pessoas começam a planejar objetivos para o próximo ano. Inclusive vou tirar fotos novas para colocar no site. Nosso peso impacta muito nossa vida financeira. Você gasta dinheiro para engordar, gasta dinheiro para emagrecer e assim fica o resto da vida jogando dinheiro fora se alimentando mal e depois alimentando a indústria do emagrecimento que fatura bilhões todos os anos só no Brasil. Sem falar que também temos nossa vida profissional afetada, nossa saúde, despesas com medicamentos, etc.

      • Deborah Alves 7 de outubro de 2016 at 15:46 - Reply

        Que ótimo Leandro Ávila, me impressiona muito seu animo e sede de mudança em diferentes áreas da nossa vida. Estarei torcendo para que alcance seu objetivo e que assim, continue inspirando mais e mais pessoas. Parabéns e minha sincera gratidão.

      • José Benazzi 14 de outubro de 2016 at 17:36 - Reply

        Boa tarde Leandro.
        Em primeiro lugar parabéns pelo excelente artigo.
        Tomei ciência do teu trabalho há pouco tempo, tu prestas uma ótima contribuição à educação financeira.
        Um abraço.

  2. Leandro Beckert 5 de outubro de 2016 at 16:27 - Reply

    Parabéns Leandro. Eu também fiz uma revolução na minha alimentação. Desde Novembro/2015 até o momento foram-se 25kg. Sem médicos e sem remédios. Simplesmente fazendo o que sabia que devia fazer mas não fazia por velhos hábitos ou preguiça mesmo. Te agradeço pelo conteúdo que você disponibiliza, pois são muito valiosos. Um abraço !

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 16:56 - Reply

      Oi Leandro. Parabéns! no final do ano também quero contar minha jornada e como isto impactou na minha vida. Quem sabe motiva outros leitores a seguirem este caminho.

  3. Leandro 5 de outubro de 2016 at 16:33 - Reply

    Fiquei super curioso em saber como o Sr emagreceu, comecei fazer a fazer academia e já comprei um monte de aparatos/alimentos pra me “ajudar” nesse processo. Mas como o próprio artigo diz, talvez eu esteja perdendo dinheiro com a industria do emagrecimento.

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 16:57 - Reply

      Oi Leandro. Se você não fez uma mudança de fora para dentro, não vai ser estas coisas externas que vão fazer você perder peso. Este é o problema. Também já joguei dinheiro fora e agora no final do ano vou escrever um artigo completo sobre esta jornada que está só na metade.

      • Julio 14 de outubro de 2016 at 10:34 - Reply

        O maior que, particularmente, eu enfrento é que meu subconsciente vive me sabotando. Sempre cedo aos pensamentos do tipo, já estamos em outubro, então vou começar a agir perder peso ( fazendo reeducação alimentar) a partir do ano que vem. No começo do ano novo, deixo a preocupação para depois do carnaval e então para depois do inverno… E assim segue a procrastinação.

        • Leandro Ávila 23 de outubro de 2016 at 10:42 - Reply

          Pois é Julio. O momento de começar a mudança é agora.

  4. Gilmar Passos 5 de outubro de 2016 at 16:36 - Reply

    Muito bom artigo, um dos mais interessantes que já li.Obrigado Leandro.Apesar de não precisar, por que tenho certeza absoluta que você conseguirá atingir os seus objetivos pessoais, boa sorte.

  5. Jean Brunswick 5 de outubro de 2016 at 16:40 - Reply

    Excelente artigo, Leandro!

    A prosperidade é, acima de tudo, um estado mental. E o modo como escolhemos ver o mundo acaba “criando” o mundo que realmente vemos.

    E parabéns pelo seu caso de sucesso!

  6. Tais 5 de outubro de 2016 at 16:50 - Reply

    parabéns, Leandro! Excelente reflexão!!!

  7. Fabio Guimaraes 5 de outubro de 2016 at 16:59 - Reply

    Parabéns! Através do seu site me tornei um investidor, hoje tenho assinatura de consultoria financeira, faço investimentos na bolsa, me tornei um poupador, e em 10 meses consegui mais do que nos últimos 5 anos.
    Isso porque estamos numa crise terrível e meu negócio está mau devido a baixa demanda de mercado, trabalho com transporte de cargas, pouco consumo, pouca carga. E há 60 dias iniciei um dieta que me fez perder 12 quilos. Ou seja, uma coisa puxa a outra.
    Meu objetivo é me tornar Rico, viver com menos do que ganho e de renda passiva. Por isso, estou há dez meses fazendo aplicações para dentro de mais 10 anos atingir o volume financeiro que me permita viver de juros numa casinha na praia.

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 19:45 - Reply

      Oi Fábio. Parabéns pelos seus resultados. Uma coisa realmente puxa a outra. Quando você percebe que precisa aprender mais para cuidar bem do seu dinheiro, e começa a colher os primeiros resultados, naturalmente percebe que precisa aprender mais para cuidar de outras áreas da sua vida.

  8. Vinicius 5 de outubro de 2016 at 17:06 - Reply

    Boa Leandro, de fato essa questão de dominar a alimentação é muito parecida com as finanças: basta estudar (entender sobre macronutrientes e balanço calórico pra começar) e ter muita DISCIPLINA. Muitas pessoas patinam e sofrem por pura ignorância.
    Eu tenho hábito de registrar aquilo que como no app MyFitnessPal do mesmo jeito que tenho o hábito de registrar pra onde vai meu dinheiro. “You Can’t Manage What You Don’t Measure”.
    Muito obrigado pelo material de excelente qualidade no blog e livros.

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 19:46 - Reply

      Oi Vinicius. Faço registros em uma planilha. Vou procurar este aplicativo. Obrigado!

  9. Daniela 5 de outubro de 2016 at 17:13 - Reply

    Você é muito bom e suas palavras iluminam meu dia a dia. Obrigada pela inspiração!

  10. Elen Angela Dutra 5 de outubro de 2016 at 17:15 - Reply

    Mais um excelente artigo! Parabéns Leandro! Vou compartilhar na minha fanpage Lindas e Econômicas 😊

  11. oskar 5 de outubro de 2016 at 17:21 - Reply

    Excelentíssimo artigo…. eu sigo esse exemplo, acordo pela manhã agradecendo a DEUS por mais uma oportunidade… Isso me motiva bastante e vivo de bem com a vida. Parabéns pelo conteúdo !

  12. Thiago 5 de outubro de 2016 at 17:38 - Reply

    Outro texto muito bom, achei legal que pretende começar a fazer videos, não sei por qual motivo, mas acho que a absorvição do conteúdo fica melhor que em texto para alguns casos, acho bom ponderar isso, nos textos onde tem bastante exemplos com imagens, cálculos e planilhas, acho legal manter em texto ou ter uma versão em texto para o conteúdo, e parabéns mais uma vez pelo ótimo trabalho.

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 20:27 - Reply

      Oi Thiago. Já percebi que nem tudo funciona bem nos videos. Mas é provável que comece com áudios. Para que as pessoas possam ouvir em qualquer lugar. Obrigado pelo apoio.

    • Karla 6 de outubro de 2016 at 13:42 - Reply

      Texto para mim é muito melhor. Tenho problema com barulho

      • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 9:26 - Reply

        Oi Karla. Cada pessoa prefere um formato diferente de conteúdo.

  13. Katia 5 de outubro de 2016 at 17:40 - Reply

    Boa noite Leandro.

    Sou participante do Clubes dos Poupadores e você escreveu em vários post no Clube de poupadores sobre o juros compostos.
    Hoje surgiu a seguinte dúvida: Você diz no post “Alugar imóvel ou comprar financiado” que invés de comprar um aluguel financiado, poderíamos aplicar mensalmente a diferença do valor aluguel em um investimento que renda 0,5% de juros reais. Mas quando invisto no Tesouro Direto, o juros acumulado do primeira prestação será acumulado com o do segundo mês?
    Deixa eu tentar ser um pouco mais clara. Exemplo: Invisto R$ 50000,00 no tesouro IPVA+ 2019 no primeiro mês. E isso me dá um rendimento de 500,00, totalizando assim R$ 50500,00. A partir do segundo mês irei comprar o mesmo tesouro IPCA+2019, no valor de 1000,00. Então terei no inicio do segundo mês R$ 51500,00 e o juros será calculado em cima desta valor?
    Por ser compras diferentes, os juros não serão calculados separadamente? Isso impactaria no montante final, correto?

    Aguardo o seu retorno.

    Att.,
    Kátia Dias

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 20:30 - Reply

      Oi Katia. Os juros que você recebe nos títulos públicos são compostos. São juros sobre juros. Essa capitalização ocorre diariamente, todos os dias úteis. Não faz diferença ter um investimento de R$ 1000,00 e receber 1% de juros ou ter dois investimentos de R$ 500,00 e receber 1% de juros em cada investimento. O resultado será o mesmo.

  14. José Araújo Cardoso 5 de outubro de 2016 at 17:40 - Reply

    Excelente artigo. Dá uma visão bastante prática da realidade das coisas e como nós a enxergamos.

  15. JOÃO CARLOS DE OLIVEIRA 5 de outubro de 2016 at 17:46 - Reply

    Boa tarde
    Eu tenho um grande potencial na minha área
    Sou PERSONAL trainer
    Quero montar algo mais tenho medo

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 20:33 - Reply

      Oi João. Investigue a origem deste medo João. Sua profissão permite trabalhar como autônomo. Recomendo que estude marketing pessoal e marketing na internet, especialmente nas redes sociais.

  16. Carlos 5 de outubro de 2016 at 17:49 - Reply

    Parabéns pelo artigo.

  17. Daniela 5 de outubro de 2016 at 17:54 - Reply

    Nossa leandro, que lindo artigo, Parabéns! Parabéns pelos kilos perdidos, perder peso funciona tal qual a educação financeira, deve ser uma constante. Estou num processo de ter outra visão em relação ao cigarro, sou fumante e pela primeira vez na vida penso realmente em parar de fumar. Nem preciso falar o quanto o gasto com cigarro me deixa triste comigo mesmo, ainda mais nessa jornada da independência financeira. Como você, sei que vou conseguir isso sozinha sem medicamentos ou outros gastos para parar de fumar. Só tenho preciso ser mais firme, decidida e querer realmente. Tudo que a gente quer a gente consegue né. Grande abraço! (obs: ainda bem que aqui não é o facebook)

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 20:48 - Reply

      Oi Daniela. Meu pai fumou por uns 20 ou 30 anos e quando colocou na cabeça que deveria parar, ele parou, sofreu, mas foi forte. Os vícios alimentares também são muito fortes, especialmente o vício por açúcar e seus derivados. Existe uma luta interna. É como se dentro de você existisse um “eu mental” brigando com o seu “eu biológico” na tomada de decisões sobre o que você faz ou deixa de fazer. Esse eu biológico precisa ser dominado, vigiado e controlado por você. É ele que faz você comer calorias que não precisa. É ele que faz você beber e fumar. É ele que faz você perder controle no shopping comprando o que não precisa para sentir o prazer daquela gratificação imediata do ato de conquistar, coletar, acumular, possuir, exibir. Hábitos primitivos importantes no mundo escasso dos nossos ancestrais. Não vivemos mais nas florestas e nas cavernas. O problema é que esses impulsos primitivos estão configurados no nosso DNA e são constantemente estimulados pelas empresas que lucram com estes hábitos. Além de travar uma guerra contra seu “eu biológico” você ainda precisa prestar atenção nos estímulos externos especialmente preparados para estimular a gula, a ganância, o desejo de ter, de exibir, etc. Existe uma guerra dentro de cada um de nós entre razão e impulsos.

  18. francynaira lima miranda 5 de outubro de 2016 at 18:02 - Reply

    Seus artigos são fantásticos.
    Difícil acreditar que apenas 8% consegue entender.
    Mas a verdade é que as pessoas, inclusive eu, tem preguiça de ler textos grandes rsrs
    Mas os seus eu faço um “esforço” só por que sei que são ótimos.
    Parabéns, admiro demais o seu trabalho, e estou aguardando ansiosa pelos vídeos.. Pq vídeo é melhor kkk

    Abraços.

  19. Henrique Rodrigues de Paula 5 de outubro de 2016 at 18:08 - Reply
    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 21:17 - Reply

      Oi Henrique. É um bom tema para mostrar que é um erro ideia de “concentração de renda”. Parece que a riqueza é uma coisa limitada e que ela vai se concentrando nas mãos de uns por ter sido retirada injustamente das mãos de outras pessoas. A quantidade de dinheiro em circulação é proporcional a quantidade de riquezas que são produzidas pelas pessoas e pelas empresas. Quando você pega um bloco de papel que custa R$ 3,00 e imprimir as ideias de um escritor e vende esse mesmo bloco de papel cheio de letras por R$ 30,00 você acabou gerar riqueza. Este livro pode ser sobre educação financeira e as dicas contidas neste livro ajudou a pessoa a aumentar sua renda, sua poupança ou e rentabilidade dos investimentos e com isto os R$ 30,00 se multiplicam em um retorno milhares de vezes maior. O que precisa ser combatido não é a maneira como a riqueza é distribuída. O que precisa ser combatido é o nível educacional e profissional das pessoas para que possam realizar um trabalho de maior valor até o ponto em que o trabalho menos qualificado será substituído por tecnologia. No Brasil você encontra pessoas com baixa qualificação profissional trabalhando nas livrarias ganhando um salário mínimo. Nos países ricos praticamente não existem livrarias. A mão de obra é qualificada e cara. As pessoas não querem trabalhar em livrarias e a venda de livros é feita pela internet. Não precisamos distribuir renda. Precisamos de pessoas preparadas para gerar muita riqueza para cada hora trabalhada, fazendo trabalhos mais qualificados e de maior valor.

  20. Guilherme 5 de outubro de 2016 at 18:13 - Reply

    Parabéns, Leandro. A inteligência, acima de tudo, deve ser sentida e aplicada em nossa saúde.

  21. Erico Motta 5 de outubro de 2016 at 18:21 - Reply

    Boa tarde, Leandro. Excelente artigo! Meu nome é Érico. Sou médico do Exército Brasileiro, atualmente moro em São Gabriel da Cachoeira-AM. Natural de Curitiba-PR. Há um ano e meio consegui livrar-me desse grande problema que assombra a população: a Obesidade! Janeiro de 2014 estava pesando 171kg e, apesar de estar cursando medicina na época, não encarava como uma doença. Março do mesmo ano, um colega convidou-me a participar de uma aposta; no início achei ser brincadeira, por muito tempo acreditei realmente ser alguma gracinha, confesso. Bom, a finalidade do jogo era perder peso. Resolvi aceitar, afinal sempre tive em minha cabeça que poderia emagrecer quando me desse na telha. O tempo passou e meu peso não reduziu. Continuei com a mesma vida pré-aposta, percebi. Estava entrando na reta final da brincadeira. Via minha derrota aproximando-se. Porém, alguma coisa aconteceu e resolvi me esforçar, “um pouco”. Para resumir, empatamos, pois ambos atingiram a meta. Eliminei 20 kg em pouco mais de 1 mês. Gostei da coisa. Continuei. Foram 8 meses para conseguir me tornar um rapaz ativo, sair do sedentarismo radical. Maio de 2015 finalizei minha primeira meia maratona em Curitiba. Fiquei feliz. Muito feliz! A data era 17 de maio de 2015, para ser mais exato. Durante esse tempo perdi 85kg. Metade do peso que possuia no início da história. Minha alimentação alterou, no dia-a-dia. Como de tudo. Não há privações. Aprendi a comer com qualidade e a ter disciplina durante as refeições. Criei uma rotina. Atividade física faço regularmente. Confesso que reduzi o volume, culpa minha, tenho meus motivos. Explica mas não justifica. O que importa completei um ano e meio livre dela, pretendo nunca mais revê-la, companheira de toda uma vida, a qual não sinto falta. Tchau obesidade!

    Agora pretendo realizar comigo mesmo uma nova aposta. Aprender a controlar minha vida financeira. Venho lhe parabenizar pelo ótimo conteúdo que nos disponibiliza. Parabéns, continue firme em seu rumo!
    Obrigado!!

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 21:27 - Reply

      Oi Erico. Sua história é surpreendente e muito motivadora. Parabéns e muito obrigado por deixar sua história aqui. O fato de você ser médico mostra o tamanho do problema que afeta a população. É falta de educação financeira. É falta de educação sobre a nossa nutrição. São indústrias que lucram bilhões tirando proveito da nossa ignorância. Claro que não é papel da indústria educar ninguém. Nossa ignorância sempre é oportunidade de negócios para eles. É nossa responsabilidade cuidar dos nossos interesses, da nossa vida e da nossa educação em todas as áreas. Parabéns Erico!

  22. Benedito 5 de outubro de 2016 at 18:48 - Reply

    Leandro, que Deus te abençoe. É muito gratificante ler seus comentários. Vou dizer, eu leio esse artigo, quantas vezes forem necessárias e vou me sentir motivado em todas. Parabéns.

  23. wilka Magalhães 5 de outubro de 2016 at 19:18 - Reply

    Ótimo artigo Leandro,

    E aconteceu comigo essa mudança, principalmente na área financeira, nos últimos meses precisei me organizar e percebi que o problema nao era ganhar mais e sim mudar o meu pensamento sobre dinheiro e por isso te parabenizo pelos teus artigos que me ajuda demais nessa mudança de mentalidade!
    E apressa ai o artigo para emagrecer… Rsrsrs Fiquei curiosa tb!!

  24. Rone 5 de outubro de 2016 at 19:30 - Reply

    Muito pertinente essa publicação, Leandro.
    As vezes nos deparamos com certas dificuldades e precisamos mudar de direção para que a diante possamos retomar a direção de nossas vidas.
    Tive que fazer isto, pois estou no mercado de trabalho informal a 15 meses; aprendi outros caminhos no qual poderia seguir…
    Realmente não é fácil más, necessário foi.
    Um abraço a todos.

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 21:59 - Reply

      Obrigado Rone. Parabéns por seguir outros caminhos. A dificuldade é sempre natural em todo começo.

  25. Janilson 5 de outubro de 2016 at 19:35 - Reply

    Fantástico texto. Abre a mente. Muda pensamentos. Nos faz repensar nossas atitudes e paradigmas. Parabéns e obrigado.

  26. João Silva 5 de outubro de 2016 at 19:37 - Reply

    O problema é que nem sempre crenças verdadeiras e justificadas significam Conhecimento.

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 22:01 - Reply

      Não expliquei o diagrama do conhecimento. Ele funciona assim: Em amarelo representa-se o conhecimento como um conjunto de crenças verdadeiras, que foram provadas e justificadas. Em marrom estão as crenças verdadeiras, mas ainda não provadas. Em azul representam-se as crenças falsas, e em vermelho, as verdades desconhecidas.

      • João Silva 5 de outubro de 2016 at 22:44 - Reply

        Pois então segundo o gráfico iram existir dois tipos de Conhecimentos. Um baseado em crenças verdadeiras e justificadas e outro baseado na pura verdade desconhecida que seria o Conhecimento verdadeiro.

  27. Armando 5 de outubro de 2016 at 19:41 - Reply

    Nossa mente prega peças. Temos o poder de emagrecer, parar de fumar, etc. Conheço várias pessoas que num lindo dia resolveram mudar para sempre e nunca mais voltaram a ter problemas. Esses não usaram técnica alguma, receita, produto, aparelho, intervenção. Não precisaram de nada a mais. Não estou dizendo que funciona pra todos, mas não é tão raro assim.

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 22:03 - Reply

      Oi Armando. Na verdade a preparação para a mudança ocorre aos poucos até que um dia a chave vira, a ficha cai e a mudança ocorre rapidamente.

  28. RODRIGO EDUARDO BIANCHINI 5 de outubro de 2016 at 19:41 - Reply

    Muito bom o artigo, tudo é uma questão de pensamento somando com força de vontade.

    Comprei seus livros sobre imóveis e os mesmos me livraram de uma bomba que ia estourar na minha mão.

    Parabéns pelo conteúdo…

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 22:04 - Reply

      Oi Rodrigo. Fico feliz por ter ajudado você a escapar da bomba. O mercado imobiliário é um campo minado. 🙂

  29. Iuri Viana 5 de outubro de 2016 at 19:44 - Reply

    Ótimo artigo Leandro! Também comecei a minha jornada para poder perder peso. Já estou na academia uns 3 meses e não sei quanto já perdi. Na próxima avaliação saberei isso. Força ai, e aguardo ansiosamente por esse artigo que você vai escrever até final do ano.

  30. Iuri Viana 5 de outubro de 2016 at 20:00 - Reply

    Leandro, no artigo você comenta sobre o curso de memorização de Renato Alves. Realmente funciona? Funcionou com você?

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 22:05 - Reply

      Oi Iuri, é técnica e treino. Funciona se você seguir o treinamento. É como ir na academia. Funciona se você fizer a coisa direito. Não é mágica.

      • Iuri Viana 6 de outubro de 2016 at 23:34 - Reply

        Valeu pela informação Leandro.

  31. Marcos Aurélio 5 de outubro de 2016 at 20:14 - Reply

    Leandro, conheci ontem o clube dos poupadores, e estou devorando cada Artigo, vejo que tens muito discernimento!
    Muito obrigado!

    • Leandro Ávila 5 de outubro de 2016 at 22:05 - Reply

      Obrigado Marcos e parabéns por investir seu tempo aprendendo mais!

  32. paulo 5 de outubro de 2016 at 20:18 - Reply

    excelente artigo, parabéns

  33. George Santana 5 de outubro de 2016 at 21:15 - Reply

    Como sempre,ensinamentos para a vida!Parabéns pela dedicação e obrigado por compartilhar conosco esse rico conteúdo. Abraço.

  34. Marcos 5 de outubro de 2016 at 22:10 - Reply

    Muito bom artigo

  35. Rachel Carvalho 5 de outubro de 2016 at 22:39 - Reply

    Mais um excelente artigo! Assino para receber seus artigos e hoje, para minha surpresa, além daquela sacudida que você sempre dá em nossos pensamentos, falou sobre Alimentação. Sou nutricionista e participo dessa luta contra a indústria do emagrecimento todos os dias. Não é fácil fazer as pessoas entenderem que emagrecer começa pela mentalidade e que não existe fórmula mágica e nem “receita de bolo”. Somos seres individuais, mas uma coisa é certa: não existe promessas para o emagrecimento e nutricionista não emagrece ninguém. Quem emagrece é você, depois de entender todos os ensinamentos que os nutricionistas, como eu, tentam passar, para que você aprenda e caminhe sozinho. Para quem quiser aprender mais sobre uma alimentação sem modismos, criei o Nutrição Sem Segredo. Espero ansiosamente seu artigo sobre seu processo de emagrecimento e a indústria do emagrecimento. Grande abraço!

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 8:35 - Reply

      Oi Rachel, obrigado. Realmente precisamos primeiro mudar a mentalidade de obeso para uma mentalidade de magro. O formato do seu corpo depois será uma consequência da mudança de mentalidade.

  36. Thiago Miranda 5 de outubro de 2016 at 23:31 - Reply

    Olá Leandro
    Adorei o artigo, mas fiquei curioso com o método que você tem utilizado para poder perder peso.
    Além da vontade firme em emagrecer, você utiliza alguma dieta ou faz algum exercício físico?

    Eu sou desenvolvedor de software e trabalho sentado o dia todo. Estava engordando muito por sair de casa de moto e ir trabalhar, depois ir pra casa, jantar e estudar, sentado de novo. Cheguei a 99 quilos, agora já estou com 94.

    Como não gosto de ir na academia, resolvi comprar uma bicicleta e ir pro serviço nela apenas. Moto agora só fim de semana. Como meu serviço é muito longe de casa, só de bicicleta eu ando cerca de 20 quilômetros por dia. Já até acostumei. Mas mesmo assim, é muito difícil perder peso pra mim, e acho que só com dieta mesmo pra conseguir. Mesmo parando com o qualquer tipo de refrigerante e limitando o açucar aos fins de semana, perco peso muito devagar, chego a ficar semanas na mesma.

    Passa ai pra gente como você tem conseguido resultados bons, vai me ajudar bastante e aos outros que, além da independência financeira, precisa ficar livre da obesidade.

    Abraço!

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 8:40 - Reply

      Oi Thiago. Com relação a parte operacional não tem nada que todo mundo já não esteja cansado de saber. É como educação financeira. As pessoas já sabem que você só consegue acumular patrimônio se gastar menos do que ganha. Você terá que desconstruir tudo que você pensa e sente pelo açúcar e tudo que utiliza o açúcar. Vou deixar para falar mais no final do meu processo, quando ele estiver consolidado.

  37. Marcelo Williams 5 de outubro de 2016 at 23:49 - Reply

    Bom artigo.

    Leandro, seu ebook sobre imóveis está atualizado?
    Obrigado.

  38. joão paulo 6 de outubro de 2016 at 0:30 - Reply

    Parabéns Leandro, continue mantendo o foco na alimentação e regularidade nas atividades físicas, quando der preguiça lembre-se que isso é uma prioridade.

  39. Robert 6 de outubro de 2016 at 3:05 - Reply

    Olá Leandro.bom dia. Quando realmente nos empenhamos em trabalhar pela nossa educação ou reeducação quando fazemos isso de dentro pra fora isso se espalha para todas as áreas da nossa vida a tal ponto que parece que quando vamos fazer alguma coisa errada parece que chaga a dor
    Parabéns pelas suas conquistas e,obrigado por compartilhar..

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 8:42 - Reply

      Oi Robert. É isto mesmo. Quando você transforma uma área da sua vida e percebe que funciona, logo vai refletir em adotar a mesma estratégia em outras áreas da sua vida. Pode ter certeza que funciona. Não faltam desafios dentro de cada um.

  40. Felicio 6 de outubro de 2016 at 7:48 - Reply

    Muito bom

  41. Murilo 6 de outubro de 2016 at 8:36 - Reply

    Parabéns pelo artigo!!!

  42. oRiquinho 6 de outubro de 2016 at 9:04 - Reply

    Mais uma excelente matéria Leandro!
    Difícil discordar de você, sempre com bons argumentos e exemplos!
    Fiquei muito interessado nessa questão dos segredos da industria alimentícia. Vai mesmo fazer um post sobre isso!?
    Poderia adiantar uns links para começarmos a estudar né? Não sei nem por onde começar a estudar esse assunto…rsrs
    Um grande abraço amigo!

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 8:44 - Reply

      Sim, deixa primeiro terminar, pois estou no meio da caminhada. Entender o conteúdo deste artigo é o primeiro passo.

  43. Daniela 6 de outubro de 2016 at 9:45 - Reply

    Leandro, só queria deixar minha opinião a respeito dos artigos, amo seus artigos e quanto maiores melhor (porque é nítido que sua quantidade vem acompanhada de qualidade). Gostaria de vídeos também, mas a leitura para mim é fundamental. E obrigada pela resposta dando o exemplo de seu pai com o fumo.

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 8:47 - Reply

      Oi Daniela. Eu também prefiro conteúdo escrito. Produzir conteúdos em outro formatos será uma experiência, um novo desafio para tentar atingir um público grande que não tem tempo, não tem interesse, não gosta ou simplesmente não consegue ler.

  44. Louis 6 de outubro de 2016 at 9:54 - Reply

    Olá Leandro,
    por isso gosto dos seus textos, vão além da parte técnica, tocam no emocional dos leitores.
    Uma coisa que percebi é que a internet trouxe uma oportunidade única para as pessoas, mas a maioria não aproveita. Tem muita gente que só a utiliza para coisas fúteis, trocar piadinhas, exibicionismo em redes sociais, etc. Hoje é possível aprender praticamente tudo pela internet. É possível realizar uma infinidade de bons investimentos financeiros sem sair da cadeira. Nem consigo imaginar como era investir em bolsa nos anos 80, sem home broker, internet banking, etc.
    Mas pelo que se vê, grande parte das pessoas conectadas, principalmente os mais jovens, não consegue escrever 4 palavras sem erros grotescos de português.

    Grande abraço.

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 8:49 - Reply

      Oi Louis. Basta olhar quais são os canais do Youtube com o maior número de seguidores. São todos de piada. Conteúdo de humor funciona como aquele remédio que alivia sua dor de cabeça. Você assiste para aliviar a dor de uma vida cheia de problemas. Bom mesmo seria descobrir qual é a origem da dor de cabeça e atacar essa origem. O entretenimento exagerado só serve para esconder os verdadeiros problemas das pessoas.

  45. Camila 6 de outubro de 2016 at 9:55 - Reply

    Ótimo texto Leandro, parabéns!! Só tenho a te agradecer pois você foi uma das pessoas que me ajudaram a “trocar minhas lentes” e depois disso minha vida financeira (e consequentemente a pessoal também) tomou uma direção extraordinária!! Sucesso pra você!!

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 8:49 - Reply

      Oi Camila. Parabéns pelos seus resultados e por ter dedicado tempo neste processo de transformação.

  46. Alexandre Cassiano Alves 6 de outubro de 2016 at 9:58 - Reply

    Parabéns Leandro…
    Acompanho o seu blog faz 1 ano e queria te parabenizar…consigo sempre tirar boas reflexões de seus artigos.
    Não sei quanto tempo levou para escrever este artigo e também não sou um crítico de blogs, mas achei fantástico…muita maturidade e cuidado com cada palavra, tentando passar da forma mais clara possível o conhecimento.
    Parabéns e continue.

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 8:52 - Reply

      Oi Alexandre. Muito obrigado. A produção costuma ser bem demorada, mas prefiro demorar mais para fazer um artigo completo (mesmo que fique longo) do que escrever vários conteúdos pequenos e superficiais.

  47. Gonçalo 6 de outubro de 2016 at 10:04 - Reply

    Leandro, tá faltando atualizar a foto!! : ) Abraços e parabéns!!!

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 8:54 - Reply

      Oi Gonçalo, será atualizada no final do processo. Inclusive, terei que recomprar todas as minhas roupas. É a primeira fez que fico feliz ao perceber que minhas roupas não servem mais. 🙂

  48. angela silvestre 6 de outubro de 2016 at 10:31 - Reply

    Parabéns pra você amigo, já sou adepta a alimentação saudável, não porque tenho problema de peso, pelo contrario, sempre fui magra. Mas por ter, já quebrado essa barreira e crença limitante que me impediam de ter uma mente mais clara, saudável e mais disposta a aprender e reter conteúdos. Seja bem vindo a alimentação saudável, você só tem a ganhar, seu corpo, sua mente e sua saúde agradece e nós também. Um abraço.

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 9:03 - Reply

      Oi Angela. Obrigado pelo apoio. O link que você enviou não abriu.

  49. Aloísio 6 de outubro de 2016 at 10:52 - Reply

    Olá, Leandro. Parabéns por suas iniciativas de educação financeira e pelo sucesso na reeducação alimentar. Acho que preciso dar meu testemunho, porque alcancei grandes metas desde que passei a acompanhar seu blog. Através dele compreendi realmente o que é a modalidade renda fixa e as oportunidades devido às elevadas taxas de juros atuais. Aplicando tudo o que podia em LCA e LCI, majoritariamente, troquei à vista meu apto. de 60m2 por um com o dobro da metragem e terraço. Em dezembro passado realizei o sonho de ter um carro moderno e confortável, comprando com dois anos de uso e 45% mais barato que o mesmo modelo zero; paguei à vista e consegui um bom desconto porém fiz as contas e vi que as distâncias que costumo percorrer e os gastos mensais não compensam mantê-lo. Devo vender e comprar um bem mais simples. Pensei até em um fusca, porém moro em uma cidade quente, e a falta de ar condicionado seria um problema (já existe este tipo de equipamento p/ carros com motores refrigerados a ar, mas são caros e não sei da eficiência); há ainda o aspecto da falta de segurança passiva e ativa destes modelos. Devo buscar algo intermediário e usar também Uber e Metrô. Para viagens, usarei os de locadoras, que são mais novos e confiáveis. Procurei também uma nutricionista funcional e perdi 12 quilos em dois meses. Compreendi que o açúcar e a farinha refinadas foram recursos que o homem aprimorou para tornar mais fáceis o armazenamento, transporte e venda, além do que criaram dependência em quem os consome. Hoje prefiro os alimentos menos elaborados e até mesmo in natura. Consigo resistir ao máximo aos apelos consumistas. Minha mulher é bastante resistente, mas se impressiona com os resultados e já perdeu três quilos também, além de ter mudado sua forma de adquirir roupas e outros itens. Não me interessa mais o consumismo; shopping hoje é apenas um lugar p/ eu passear e me distrair. Os apelos comerciais pouco me seduzem; meço o custo-benefício de cada real gasto, e sou feliz assim. Torço muito pelo seu trabalho e que cada vez mais pessoas seja beneficiadas pela sua lucidez e empenho! Um abraço!

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 9:23 - Reply

      Oi Aloísio. O fusca é um carro antigo e sem os recursos de segurança que existem hoje. No meu caso eu escolho carro olhando a segurança. Meu modelo mental para carros é que são objetos como uma geladeira ou um fogão que precisa realizar a sua função básica que é me levar de um lugar até o outro com segurança. Nada além disso. No caso do Uber, eu acho que veículos compartilhados são o futuro, principalmente nas cidades grandes. Somos resultado de milhões de anos de evolução genética que nos adaptaram a comer e a viver como nossos antepassados mais antigos viviam. No contexto histórico, a industrialização dos alimentos começou praticamente ontem. Não estamos adaptados para ela. Transformar a alimentação em uma indústria bilionária reduziu a forme no mundo (já que os alimentos calóricos estão cada vez mais baratos e acessíveis). O problema é que a humanidade está deixando de morrer de fome e passando a morrer de barriga cheia.

      • Marcos 8 de outubro de 2016 at 14:52 - Reply

        “,morrer de barriga cheia”, kkkk cômico mas real

  50. Wellington 6 de outubro de 2016 at 11:01 - Reply

    Muito obrigado por seus artigos.

    Entrei há quase 2 anos no serviço público federal e percebo que as pessoas simplesmente assumem que são ricas, sabe? Compram isso e aquilo, financiam carros, sofás caríssimos, viagens para Europa e tal. Uma boa vida, até pode ser, só não acho sustentável caso a pessoas pare de trabalhar. Mas como contam com a estabilidade, então já viu, né.

    Não tenho carro, nem pretendo por alguns anos, mesmo já estando com 29. Um colega do trabalho, embora eu nunca tenha comentado nada sobre o que faço com meu dinheiro, disse com sarcasmo: não vai comprar carro, vai só juntar dinheiro no colchão?

    Nessa fala dele eu percebi a inveja de quem vive o papel esperado: compre e seja feliz. Não à toa, esse colega está a anos tentando terminar de construir sua mansão, uma casa desproporcional ao seu salário, que ainda há de tomar outros anos pra ser concluída.

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 8:58 - Reply

      Oi Wellington. Certamente são pessoas que não entendem a diferença entre SER fico e PARECER ser rico. O primeiro acumula patrimônio e investimentos. O segundo acumula tralhas, coisas caras que só fazem ele acumular dívidas, prestações, e cada vez mais coisas caras que um dia serão jogadas no lixo. Seu colega faz esse tipo de comentário por se sentir incomodado pelo fato dele saber que também deveria ter recursos guardados, mas como não consegue ele resolve atacar a sua iniciativa para que você fique igual a ele.

    • Wellington 7 de outubro de 2016 at 13:56 - Reply

      Há também, infelizmente, uma grande crença de que a previdência, no final, vai resolver tudo – embora novos servidores federais tenham a aposentadoria limitada pelo teto do INSS, conforme mudança recente na CF/88.

  51. Adriano 6 de outubro de 2016 at 12:20 - Reply

    Bacana Leandro, mais um ótimo texto. Parabéns!
    Coincidentemente, há bem pouquíssimo tempo atrás, escrevia/conversava sobre como nos prendemos a informações “informais” e somos resistentes em buscar conhecimento “formal”. Falava que é mais fácil seguir aquilo que ouvimos por ai (crenças) do que buscar uma fundamentação.
    Que esse texto possa inspirar as pessoas para reverem seus conceitos, principalmente os limitantes.
    Obrigado pelo Clube dos Poupadores!

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 8:59 - Reply

      Obrigado Adriano. É muito importante buscar fundamentação para tudo, trocando crenças por conhecimento.

  52. Anderson 6 de outubro de 2016 at 12:44 - Reply

    Parabéns e obrigado pelo artigo, Leandro.

    Esta questão das crenças é importantíssima. Se as pessoas soubessem o que as limita…

    Sobre essa questão física, lembro-me de um texto que li de Jeffry Life, médico americano. A mudança que esse homem teve foi interessante. Segundo ele, chegou um momento, aos 59 anos (acho que era essa a idade), que ele se via como um sedentário enfraquecido, mal conseguia subir uma escada, até que resolveu mudar sua situação (o clique da crença!) e desenvolveu pesquisas na área do envelhecimento (reposição de testosterona) bem como resolveu fazer musculação. Eis um link que conta um pouco do seu depoimento: http://veja.abril.com.br/saude/voces-estao-dez-anos-atras-de-nos-diz-medico-americano/

    Apesar do tema ser polêmico, é interessante notar o clique na cabeça desse médico, ele tinha uma crença de que envelhecer sendo cada vez mais fraco era normal, depois, mudou a cabeça, foi lutar contra isso e fez descobertas notáveis e mudou a si mesmo.

    Abraço!

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 9:26 - Reply

      Oi Anderson, eu não tenho muita simpatia por medicamentos, suplementos, etc. Meus avós morreram com quase 100 anos e estavam lúcidos, mas o estilo de vide deles não era o estilo de vida da cidade grande.

  53. Simone 6 de outubro de 2016 at 14:24 - Reply

    Oi Leandro,

    Primeiramente parabéns pelo resultado já alcançado. A saúde agradece!
    Leandro, conheci seu trabalho no clube dos poupadores recentemente. Eu quero muito conhecer tudo sobre mercado financeiro e me tornar uma investidora consciente. Confesso que já iniciei por várias vezes estudos sobre o mercado e achava difícil de entender e tinha insegurança de perder tudo o que tinha e desistia. Quer saber o pior?! Eu deixava meu dinheiro na poupança!!!! (q horror, né?!) e investi na compra de dois imóveis um para morar e o outro para investir. Bom, em setembro do ano passado vendi um e vou vender o outro também. Eu quero muito aprender gerar riquezas vi um vídeo do Roberto Navarro e fiquei muito empolgada quero também ter sensação de riqueza, prosperidade e me livrar desse medo de perder dinheiro que conseguirei com o conhecimento. Chega de perder dinheiro! Você poderia me sugerir por onde devo começar? Existe algum cronograma, uma ordem a ser seguida, de conhecimento sobre o mercado financeiro? Quais cursos, livros, artigos você poderia me indicar? Ontem recebi a indicação do curso do Renato Alves e vi no seu artigo que também recomendou será bom para me concentrar mais e absorver mais informações, vou entrar no link. Fico aguardando suas orientações 🙂

  54. misael 6 de outubro de 2016 at 14:27 - Reply

    Mas um excelente artigo.
    Agradeço a Deus por mais um dia abençoando e tb sai da zona do conforto graças a este site dedicação e empenho de ensinar as outras pessoas.

  55. Odilon Barth 6 de outubro de 2016 at 15:39 - Reply

    Boa tarde,

    Parabéns, acredito que cada pessoa tem uma visão diferente de mundo, só tive esta percepção aprofundada recentemente, agora busco olhar oportunidades e desafios com outros olhos, esse artigo foi excelente para reforçar isso e melhorar cada vez mais.
    Sobre os artigos, eu prefiro ler, mas sempre acompanho vídeos de outras pessoas sobre o assunto, te desejo sucesso, parabéns

  56. ELIANE 6 de outubro de 2016 at 16:08 - Reply

    Adorei seu artigo e com certeza ele me ajudará muito.

  57. Max 6 de outubro de 2016 at 17:20 - Reply

    Mais um excelente artigo Leandro. Parabéns

  58. Rafael Zattar 6 de outubro de 2016 at 17:55 - Reply

    Grande Leandro. Mais um artigo enriquecedor. Fico ansioso para o seu próximo artigo. Minha vida financeira mudou a partir de seus ensinamentos. Permita-me tirar uma dúvida: coloquei um valor no tesouro selic no primeiro dia útil de setembro. Exatamente 30 dias corridos, ou seja 01 de outubro, no extrato do tesouro vi que a rentabilidade foi de 0,90, sendo que a SELIC de Setembro foi 1,11. Se o Tesouro Selic paga aproximadamente 100% da selic (mais precisamente 98,7), como o meu rendimento bruto ficou bem abaixo do que rendeu a SELIC em Setembro? Nao compreendo. Não tenho taxas da corretora. Obrigado pela ajuda.

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 9:33 - Reply

      Oi Rafael. O valor que aparece no extrato do Tesouro Direto não é exatamente o que você irá receber pelos 30 dias que passaram. É importante entender que o extrato exibe quanto você receberá hoje caso resolva desistir do título, ou seja, vender o título para o tesouro antes do vencimento. Como existe uma diferença entre o preço de compra e o preço de venda do título, quanto mais distante estiver o dia do vencimento, maior é a diferença entre os dois. Se você esperar até o vencimento você terá 100% da Selic. Se você vender antecipadamente e o prazo entre a compra e a venda for muito curto você terá uma renda de rentabilidade gerada pela cobrança do imposto de renda (que tem alíquota maior no curto prazo) e essa diferença entre o preço de compra e venda será maior. Recomendo que leia o artigo onde falo sobre rentabilidade negativa no tesouro selic. Meus livros também podem ajudar muito, já que você vai começar a entender os títulos começando do começo.

  59. Hávilla 6 de outubro de 2016 at 19:25 - Reply

    Ótimo artigo! Parabéns pela conquista e espero que você alcance o seu objetivo com bastante saúde.
    Leandro, gostaria de saber a sua opinião sobre esse esquema de negócio que eles chamam de “marketing multinível” onde no final das contas você tem que ir montando uma rede de pessoas e daí os ganhos vão aumentando e tal. É o que todo mundo chama de “pirâmide” mas sempre tem a venda de produtos, acho que pra disfarçar rsrs O que você acha desse tipo de negócio, quais são os riscos?

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 9:36 - Reply

      Oi Hávilla. Não tenho simpatia por marketing multinível. Acho que a energia e o tempo que você irá gastar para fazer o negócio dos outros crescerem poderia ser utilizada para iniciar o seu próprio negócio. Recomendo estudar sobre negócios, vendas, marketing, motivação, alta performace, mas tudo isso voltado para iniciar o seu negócio. Quem entra no marketing multinível recebe muitos treinamentos para aprender tudo isso, por este motivo algumas pessoas conseguem resultados. Nada impede de você buscar estes conhecimentos por conta própria e aplicar em uma atividade sua.

      • Hávilla 8 de outubro de 2016 at 10:04 - Reply

        Obrigada Leandro!

  60. Leandro 6 de outubro de 2016 at 19:36 - Reply

    Boa noite Leandro
    Nao acredito que so 8% dos seus leitores entendem seus textos, no meu ponto de vista quem procura este tipo de informaçao ja esta neste pequeno grupo de proficientes, seus textos são espetaculares, vc é inspiração pra muita gente, que assim como eu está buscando conhecimento para evoluir como pessoa.
    Muito obrigado Leandro, vc é um dos caras que mais supera minhas expectativas, cada artigo é um aprendizado a mais em minha vida.
    Coincidência ou não, tenho como fonte de aprendizado tres Leandros, o Karnal, o Narloch e vc, o melhor de todos.
    Um grande abraço do seu xara.

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 9:39 - Reply

      Oi Leandro. Fico honrado por você me colocar no meio desses “Leandros”. Obrigado!

  61. Lázaro 6 de outubro de 2016 at 20:32 - Reply

    Parabéns Leandro, excelentes textos, Abraço!

  62. Karen Sayuri 6 de outubro de 2016 at 20:52 - Reply

    Olá, Leandro! Sempre leio os artigos do Clube dos Poupadores, e já indiquei para muitas pessoas! Gostei do que você escreveu. Acredito que infelizmente muitas pessoas precisam reprogramar seus pensamentos e seu modo de pensar também, ou seja, é necessário verificar a validade de argumentos diferentes para ter uma visão mais completa e mais próxima de uma “verdade” que se adeque aos nossos objetivos. O que vejo, porém, é que as pessoas têm uma zona de conforto mental, e não testam ou não procuram pontos de vista diferentes… Daí podem demorar muito mais para conquistar o que desejam, e sofrem e se frustram. Enfim, temos que estar abertos para tentar aprender com tudo o que passa pela gente, para configurarmos uma mentalidade mais adequada aos nossos objetivos.
    Parabéns pela perda de peso! Fiquei até curiosa pra saber como foi.

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 9:40 - Reply

      Oi Karen. Concordo com você, é isso mesmo que acontece.

  63. Tatiane 6 de outubro de 2016 at 21:55 - Reply

    Prezado Leandro, acompanho os teus artigos sempre e esse foi mais um texto rico em conteúdo e que me fez refletir sobre como ando levando minha vida. Obrigada!
    Com relação à tua dieta, por ter alcançado esses resultados tão rapidamente e por estar falando dessa forma da indústria alimentícia, posso tentar adivinhar? Rsrs
    Eu diria que você está seguindo dieta paleo/low carb. Se for isso mesmo, parabéns por ter saído da “matrix”. Eu sigo há cerca de 3 anos e é realmente um estilo de vida que pretendo levar pra sempre.
    Uma pena que terei de esperar bastante tempo para saber se estou certa.. kkk
    Um abraço.

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 10:12 - Reply

      Oi Tatiane. Comer aquilo que os seus antepassados comiam é muito importante, só que mais importante ainda é desconstruir a maneira como você enxerga os alimentos, desconstruir vínculos emocionais que criamos com os doces, sobremesas e industrializados, entender o jogo que existe por trás da indústria que fatura montanhas de dinheiro nos fazendo de bobocas. Provavelmente estudando marketing a pessoa tenha mais condições de entender por qual motivo é apaixonada por determinados hábitos alimentares do que se for estudar sobre dietas da moda. Parar de comer uma coisa que você gosta não funciona, não é sustentável. Você precisa entender por qual motivo você gosta e se for o caso desgostar, precisa resignificar as coisas dentro de você. Por isso as dietas não funcionam por muito tempo. O que funciona é sair do matrix e conhecer a verdade sobre como as coisas funcionam.

  64. Emmerich 6 de outubro de 2016 at 22:01 - Reply

    Adoro ler todo o conteúdo que você manda, inclusive os comentários e suas respostas maravilhosas. É muito prazeroso porque oferece muito conhecimento através de uma excelente didática. Venho Parabenizar o seu trabalho e pedir para que quando fizer vídeos coloque a disponibilidade de legenda para favorecer a compreensão por aqueles como eu tem dificuldade de entendimento da fala, ou até daqueles que preferem o silêncio. Agradeço imensamente as newsletters pois são um presente. Abc.

  65. Victor Westmann 6 de outubro de 2016 at 23:49 - Reply

    Oi meu amigo, tudo bem? Eu falo 2 idiomas, fiz faculdade e invisto em tesouro direto. E confesso que quando você escreve uns posts gigantes de finanças eu costumo não entender. Porque não costumo ler até o fim. 🙁

    Vai ser o máximo ter vídeos e podcasts seus! Não vejo a hora. Abraços e sucesso em abundância para vc

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 10:17 - Reply

      Oi Victor. Muito obrigado. As pessoas realmente são diferentes. Umas preferem textos, outras preferem áudio e outras áudio e vídeo. Eu preciso me preparar para gerar conteúdo para todos os gostos.

  66. Cássia Menaato Mebius 7 de outubro de 2016 at 8:06 - Reply

    Parabéns! Primeira leitura matinal e já compartilhada. Sucesso!
    Leandro estou me reposicionando profissionalmente forma autônoma no mercado financeiro. Começo difícil uma vez que essa arte de fazer o próximo poupar, pensar sobre si e se posicionar no futuro é para mim a maior missão da minha vida. Estou certa de que seus artigos e livros me elucidarão cada vez mais no conhecimento nesse sentido.
    Grande abraço amigo!

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 10:22 - Reply

      Oi Cássia. Vi que você trabalhou em bancos e corretoras (no link que você deixou). Você já deve ter uma base teórica muito boa sobre investimentos. Recomendo que dedique seus estudos aprendendo mais sobre como motivar as pessoas. Isso vale para nutricionistas, professores e todas as profissões onde o objetivo é motivar uma transformação na vida das pessoas.

  67. Frederico Bicalho 7 de outubro de 2016 at 8:42 - Reply

    Bom dia Leandro,

    Perdi exatos 14,5 kg esse ano de 2016. Comecei a correr e a alimentar de forma saudável. Porém tive que extrair os sisos nesse período e acabei ficando sem fazer atividade física por 30 dias e mesmo depois de 60 dias ainda não consegui retomar o ritmo anterior. Manter a rotina e o foco no longo prazo é muito mais difícil que a própria perda de peso. Não pode vacilar, desviar a atenção ou parar. Tem que encarar como mudança de vida que tem que ser seguida pelo resto da vida.

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 10:26 - Reply

      Oi Frederico. O problema é que uma vez 14 kg mais gordo, você sempre será um gordo temporariamente magro. É como um ex-alcoólatra. Não existe ex-alcoólatra como também não existe ex-gordo. Sempre será necessário passar o resto da vida vigiando e vivendo com disciplina (isso não é ruim, nos fará pessoas fortes). Essa ideia já está bem internalizado na minha mente. O bom é que no momento que você desenvolve essa disciplina pode aplicar essa habilidade em todas as outras áreas da sua vida que dependem de disciplina para se desenvolver.

  68. Daniel Bizon 7 de outubro de 2016 at 9:30 - Reply

    Caro Leandro primeiro parabéns pela conquista.Mais um top texto também. Grande abraço!!!!

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 10:28 - Reply

      Obrigado Daniel! Do dia que você me viu no Fire até agora estou 5kg mais magro. Ali eu já estava 10kg mais magro. 🙂

  69. Thiago Silva 7 de outubro de 2016 at 12:20 - Reply

    Mais um artigo Ótimo!
    Leandro; é impressionante como você tem o tom de abrir os olhos e a mente das pessoas!!

    Parabéns mais uma Vez!

  70. Leonardo Ramos 7 de outubro de 2016 at 12:56 - Reply

    Leandro, mais um artigo com profundidade ideal para o público a que se destina: nem muito profundo e enfadonho, nem muito raso e pouco conclusivo. Seus textos são “macios” de se ler, sem engasgos nem disrupturas. Sua linha de raciocínio é plana e a redação tem inicio, meio e fim. Sou seu leitor assíduo e sempre tenho boas críticas ao seu trabalho.
    Você me permitiria criticar construtivamente seu brilhante trabalho? Percebo que o texto fica descentralizado, tomando como referência a tela como um todo. Para pessoas (eu inclusive) que possuem monitores de tamanho majorado, é bastante desconfortável ler o texto com o monitor em perspectiva, por isso sugiro que centralize o texto no layout do template da página. Ficará ainda mais agradável a leitura. Recomendo também pesquisar sobre o “modo leitura” que os navegadores modernos possuem. É como se fosse o .epub para sites literários. Esse recurso automaticamente modela o texto para se adequar à cada monitor, incluindo automatização de brilho, contraste e temperatura da tela, afim de extrair o maior conforto possível ao leitor.
    Espero que receba essas críticas como um incentivo à contínua melhora de um grande e fundamental trabalho realizado.
    Grande Abraço!

  71. Willian 7 de outubro de 2016 at 14:19 - Reply

    Olá Leandro! Parabéns por mais esse excelente artigo. Me permita compartilhar o documentário chamado “Muito Além do Peso” – https://www.youtube.com/watch?v=8UGe5GiHCT4
    Realmente é necessário trocar as lentes para que possamos sair do atual sistema que vivemos.

    • Leandro Ávila 7 de outubro de 2016 at 16:13 - Reply

      Obrigado por compartilhar Willian

    • Andreza 14 de outubro de 2016 at 13:46 - Reply

      Esse documentário é fantástico!

  72. Claiton 7 de outubro de 2016 at 15:41 - Reply

    Mais um ótimo texto Leandro. Parabéns e obrigado.
    Acompanho seu trabalho já a alguns anos e sou leitor assíduo de cada nova publicação. Também faço parte do Amigos Clube dos Poupadores. Aliás, recomendo a todos os três livros sobre Reeducação Financeira. Acho que todos que podem deveriam fazer esse investimento pois, além da coletânea sobre o tema, a comunidade possibilita o debate aprofundado de assuntos pertinentes entre os participantes. E, o mais importante, estaremos ajudando a manter esse projeto ativo para tantas pessoas que ainda precisam ser “despertadas”.
    Grande abraço e parabéns também pela perda de peso!

  73. Josenildo Batista 7 de outubro de 2016 at 19:32 - Reply
  74. Kleber 7 de outubro de 2016 at 20:12 - Reply

    Boa noite, mais um artigo top, para ajudar nessa busca de perda de peso tem um canal de muita qualidade no YouTube que é o treino em foco condicionamento do doutor João Moura.

  75. João 7 de outubro de 2016 at 22:32 - Reply

    Leandro seus artigos são fora de série, aqui no clube dos poupadores o leitor aprende não só sobre investimentos mais tambem sobre assuntos essencial para o desenvolvimento no geral.

    Tenho 23 anos , e minha vida mudou muito esse ano depois que conheci o clube dos poupadores já iniciei meus investimentos e mudei em diversas outras partes , você tem uma porcentagem grande nessa mudança. Um abraço.

    • Leandro Ávila 11 de outubro de 2016 at 9:02 - Reply

      Oi João. Obrigado e fico feliz por ter ajudado de alguma forma.

  76. Rosana 8 de outubro de 2016 at 13:34 - Reply

    Leandro,

    Esse foi um dos melhores posts que já li em todos os blogs que assino.
    As 2 imagens que postou (praia e cidade) mostram de forma bem clara e simples o que é importante a cada um de nós de acordo com nossos objetivos, afinidades, valores e visão.
    Gostei da dica do material do Renato Alves, eu ainda não conhecia.
    Desejo muito sucesso em seu novo projeto com áudios e videos!

  77. Deborah Muniz 9 de outubro de 2016 at 6:23 - Reply

    Excelente posicionamento sobre as lentes…recentemente também mudei minhas lentes para olhar de maneira diferente minha vida financeira e tem me ajudado bastante olhar as coisas com as nova lentes…

  78. Cristiano 9 de outubro de 2016 at 9:34 - Reply

    Eu adoro o seu site, Leandro, e quero te parabenizar pelo seu trabalho, seus artigos são demais! Quero também dizer sobre o post que concordo plenamente com o assunto, tem um profissional da área de comportamento humano aqui de Minas gerais que diz: “Na mesma situação enquanto uns optam pelo crescimento, outros optam pela loucura”. Duas pessoas podem ser submetidas ao mesmo ambiente, as mesmas dificuldades e terem destinos completamente diferentes.
    Também quero te fazer uma pergunta: você conhece o Luciano Pires do site “Café Brasil”? Ele tem um podcast sensacional onde entrevista pessoas que fazem a diferença no nosso país, empreendedores, palestrantes, pessoas que pensam diferente e fazem acontecer. Tenho certeza que você faria muito sucesso lá, seria muito legal você participar de um podcast, poderíamos ouvir a sua voz e a sua história de vida, que acho que muita gente aqui está curiosa para saber como você se tornou esse empreendedor de sucesso. Eu postei um comentário lá no site sugerindo seu nome, de qualquer forma obrigado pelo seu grande trabalho.

    • Leandro Ávila 11 de outubro de 2016 at 9:10 - Reply

      Oi Cristiano. Venho me preparando para criar conteúdo em áudio e quem sabe em vídeo.

  79. Tadeu 10 de outubro de 2016 at 7:39 - Reply

    Leandro,

    São com palavras simples que você vem destruindo o difícil mundo sobrenatural da economia e dos investimentos.

    Mais uma vez você nos presenteia com um belíssimo artigo. Devemos escolher o que queremos e não o que alguém quer. O melhor para uma pessoa é o que ela deseja para si e não o que os outros dizem ser o melhor para os outros. Temos que aprender a tomar decisões e sermos os responsáveis por elas.

    Leandro, há algum artigo que compara o rendimento de LCI com o título Tesouro Selic quando é melhor a LCI e quando é melhor o Tesouro Selic? Caso já tenha, obrigado. caso não tenha, poderia produzir um artigo sobre esse tema?

    Desde já muito obrigado por tudo!

  80. AM 10 de outubro de 2016 at 13:41 - Reply

    Mais um belo texto Leandro.
    Eu proprio alterei a minha dieta em Novembro de 2015, cortei o acucar (98%), acrescentei frutas, vegetais e peixes e aumentei um pouco os exercicios. Parabens.

  81. Junior 10 de outubro de 2016 at 13:54 - Reply

    Olá Leandro! Parabéns mais uma vez! Também luto diariamente com a balança e já pedi até ajuda divina p/ me ajudar rsrs!!! E em relação a crenças e maneiras de pensar, eu tenho uma pergunta que pode até parecer meio pertinente: Qual a sua relação com Deus? Você crê em alguma divindade? Sou católico, tenho muita fé e qto mais eu leio, estudo ou busco informações, mais minha Fé é colocada à prova! Muitos dos pensadores, filósofos, matemáticos e economistas que tenho grande admiração são ateus e passam muita racionalidade, porém são frios e pouco emotivos. Até que ponto você acha que se apoiar na Fé pode ajudar (alavancar) ou atrapalhar (limitar) as pessoas em busca de seus objetivos? Parabéns por mais este artigo e um grande abraço!

    • Leandro Ávila 11 de outubro de 2016 at 9:33 - Reply

      Oi Junior. Até para ser ateu é necessário ter fé. Se você olhar a definição da palavra fé “adesão de forma incondicional a uma hipótese que a pessoa passa a considerar como sendo uma verdade sem qualquer tipo de prova ou critério objetivo de verificação, pela absoluta confiança que se deposita nesta ideia ou fonte de transmissão.” Se por um lado faltam provas científicas sobre a existência de Deus, também faltam provas científicas para comprovar a sua inexistência. Isto torna a fé necessária até para quem é ateu. Por alguns anos eu estudei astronomia (como hobby). Comprei um telescópio e comecei a estudar. Senti na pele aquela frase “Quanto mais me aprofundo na Ciência mais me aproximo de Deus.” que é atribuída ao Albert Einstein. Ele entendia que era através da razão que você poderia se aproximar verdadeiramente de Deus, e não através da fé cega. O que ele fez durante a vida foi estudar a inteligência que está por trás do universo. A forma como cada um chama essa inteligência, vai depender de cada um. Na astronomia eu aprendi que sou um grão insignificante do próprio universo grandioso e infinito que tento compreender. Tenho formação católica, mas gosto de aprender sobre várias religiões, também gosto de ouvir os filósofos ateus e felizmente consigo perceber que todos estão falando a mesma coisa, só que de uma maneira diferente, são ângulos diferentes de uma verdade única, só que adaptados para culturas e níveis intelectuais diferentes no decorrer da história. Gosto de buscar as semelhanças entre as crenças e as filosofias. Acredito que todas as religiões, ciências e filosofias são apenas fragmentos de um todo. O desafio é conectar todos os pontos fragmentados para formar o desenho completo. O problema é que as pessoas ficam perdendo tempo querendo provar que o fragmento que acreditam é o todo. A própria educação financeira é um pequeno fragmento do todo.

      • Sandro 13 de outubro de 2016 at 16:14 - Reply

        “Se por um lado faltam provas científicas sobre a existência de Deus, também faltam provas científicas para comprovar a sua inexistência. Isto torna a fé necessária até para quem é ateu.”

        Permita-me discordar, Leandro! Não se pode provar o “não”, apenas o “sim”, você não acha?

        Claro, há muitos ateus que ficam “torcendo” para que Deus não exista (talvez seja isso que você quis dizer), mas não é como se o ateu se apoiasse na não-existência de Deus assim como um religioso se apoia em Deus; o ateu se apoia naquilo que ele CONHECE (fatos, conhecimento), em oposição ao que ele não conhece e apenas CRÊ (crença), como você muito bem definiu no próprio texto.

        Ou seja, de fato, concordo que é só uma questão de palavras! Alguns usam um vocabulário secular, outros usam um vocabulário religioso, mas no fim, todos sentimos e buscamos as mesmas coisas.

        Enfim, só quis dar meus 2 centavos. Parabéns e muito obrigado pelo seu esforço!

        • Leandro Ávila 13 de outubro de 2016 at 19:24 - Reply

          Oi Sandro, a ciência está repleta de teorias impossíveis de comprovar (nem sim e nem não). Não faltam teorias especulativas e hipotéticas que exigem um pouco de boa vontade para serem aceitas. Muitas vezes faltam equipamentos e tecnologias que permitam comprovar determinadas teorias. Existem muitas que só foram comprovadas séculos depois de terem sido formuladas e várias são simplesmente refutadas com o tempo. Sei apenas que somos seres insignificantes diante da complexidade do universo, de sentidos e inteligencia extremamente limitada, onde impera uma arrogância gigante quando acreditamos que sabemos tudo sobre alguma coisa. De qualquer forma, existindo ou não uma inteligência por trás da obra, só podemos observar a obra e constatar que ela é maravilhosa.

  82. Isabella 10 de outubro de 2016 at 20:36 - Reply

    Mais um texto maravilhoso para ler, aprender e refletir. Parabéns! Mas, fiquei desconfiada de duas coisas: você descobriu o blog ou o Dr. Souto (alimentação) e escuta os podcasts do Café Brasil! rs

    • Leandro Ávila 11 de outubro de 2016 at 9:34 - Reply

      Oi Isabella. Não conheço o Dr. Souto, mas vou pesquisar.

  83. Harris 10 de outubro de 2016 at 22:59 - Reply

    Leandro,

    Seu artigo me fez lembrar de um que li também recentemente que comenta sobre um estudo feito por um grupo de pesquisa na Espanha de que a população pode ser classificada em quatro tipos básicos de personalidade: otimista, pessimista, confiante e invejoso.

    Acredito que tais traços de personalidade podem analogamente, de algum modo, serem comparados com nossas visões sobre finanças e enriquecimento.

    Tomo a liberdade de deixar o link do site onde inicialmente li sobre a matéria, além do link do artigo científico realizado pelo grupo espanhol, caso lhe interesse.
    http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=tipos-basicos-comportamento-humano&id=11657&nl=nlds
    http://advances.sciencemag.org/content/2/8/e1600451

    • Leandro Ávila 11 de outubro de 2016 at 9:37 - Reply

      Oi Harris. Não tenho dúvida que o perfil otimista, pessimista, confiante e invejoso interferem muito na vida financeira, especialmente nos resultados financeiros das pessoas. Seria importante cada um identificar em qual grupo pertence e trabalhar esse lado emocional.

  84. Junior Buzinari 11 de outubro de 2016 at 16:33 - Reply

    Boa tarde Leandro!
    Parabéns pelo excelente texto, me chamou a atenção para alinhar ainda mais minhas lentes e mentalidade para meu objetivo.
    Acompanho seu trabalho a algum tempo e seus artigos me ajudaram numa decisão imobiliária esse ano. Fico feliz e torço para a realização do seu projeto para divulgar conteúdos em áudio e vídeo.
    Grande Abraço

  85. Suelene Coelho 12 de outubro de 2016 at 22:29 - Reply

    Parabéns Leandro pela reeducação alimentar. Li uma reportagem a uma tempo atrás, a qual mencionava que, a grande parte das pessoas bem sucedidas utilizavam suas fortunas, cultivadas durante anos, em despesas médicas. O bem-estar físico era colocado em segundo plano no decorrer dos anos. Esta reportagem me fez refleti muito, sempre me preocupei com qualidade da alimentação de minha família, e com o tempo, fui adquirindo alimentos orgânicos. Hoje penso em adquirir um sítio para cultivar minhas próprias frutas e legumes, e quem sabe vender produtos orgânicos. Atualmente tenho três lemas para garantir qualidade de vida: comer o mais saudável possível, dormir em colchões confortáveis e ter calçados confortáveis.

    • Leandro Ávila 13 de outubro de 2016 at 19:32 - Reply

      Oi Suelene. O pior é que não é necessário ficar rico para conseguir uma boa qualidade de vida, uma alimentação de melhor qualidade e boas noites de sono, sem preocupação, sem dívidas e sem problemas financeiros e todas as suas consequências negativas. As pessoas só precisam encontrar o equilíbrio entre ter trabalho e lazer, poupança e consumo, qualidade de vida e custo de vida, presente e futuro.

  86. Dione Rabelo 18 de outubro de 2016 at 20:00 - Reply

    Perfeito!

  87. Valdecir 20 de outubro de 2016 at 12:03 - Reply

    Excelente artigo, como sempre. Como a algumas pessoas, me surpreenderam os 8% da sua pesquisa. Sempre os considerei muitos claros. Um abraço.

  88. Ramon 24 de outubro de 2016 at 11:47 - Reply

    Faz um canal no yotube

  89. Ana Lúcia Faria 27 de outubro de 2016 at 16:59 - Reply

    Olá, Leandro,

    Fiquei surpresa em saber que apenas 8% compreendem seus artigos.
    Eu acho que consigo absorver melhor o conhecimento lendo que do “ouvindo” ou “assistindo”, a chance de dispersar é menor no meu caso. Mas como sou sua fã, e adoro o seu blog, sempre tive curiosidade em te ouvir e te assistir, será muito gratificante.

    E parabéns pela reeducação alimentar! Aguardo pelo artigo depois que o objetivo for atingido.

    Muito obrigada por mais esse conteúdo!

    • Leandro Ávila 27 de outubro de 2016 at 20:05 - Reply

      Oi Ana. O público que acompanha o site é o que prefere conteúdo texto, mas posso impactar outras pessoas se além de produzir textos também conseguir produzir conteúdo em outros formatos. Estou treinando.

  90. Johne Portela 29 de outubro de 2016 at 1:28 - Reply

    Bons temas, um que me deixa muito confuso é sobre banco x cartão. Tenho uma conta num banco e o saldo inicial da conta corrente era 0, depois de um tempo ficou negativo, o tempo foi passando e cada vez mais negativo até que tive que ir la e pagar 400 reais sem ter comprado nada, pra conta voltar pro 0. Talvez aconteceu porque pagava só o minimo da conta do cartão. No entanto ficou essa duvida,de onde veio a divida, será que foi por esse motivo mesmo? Poderia fazer um texto explicando sobre como não vacilar com os bancos e não gastar a toa, pela falta de conhecimento de como eles funcionam muita gente se da mal.

    • Leandro Ávila 10 de novembro de 2016 at 9:07 - Reply

      Oi Johne, você precisa olhar o seu extrato no mínimo uma vez por mês. Não faz sentido uma dívida aparecer na sua conta a partir do nada. O banco deve explicações para você.

  91. Claudia 4 de novembro de 2016 at 10:34 - Reply

    Minha mente me sabota todos os dias, há anos…

    • Leandro Ávila 10 de novembro de 2016 at 9:08 - Reply

      Oi Claudia, chegou o dia de tomar uma providência, antes que seja tarde e você não tenha assim tantos anos pela frente.

Leave A Comment

Share this

Compartilhe com um amigo