Bancos Confiáveis para Investir: Como avaliar

Vou mostrar como você pode pesquisar se um determinado banco é confiável para investir o seu dinheiro em CDB, LCI, LCA, compromissadas ou mesmo na caderneta de poupança. Você também poderá avaliar a situação das financeiras que costumam emitir títulos privados como LC (Letras de Câmbio) e RDB (que funcionam como o CDB). Apesar das corretoras serem apenas intermediadoras, também será possível verificar a saúde financeira das mesmas.

Quando você começar a se reeducar financeiramente vai logo perceber que os grandes bancos não oferecem as melhores oportunidades de investimento. Infelizmente o brasileiro ainda concentra grande parte dos seus investimentos (mais de 80%) em apenas seis grandes bancos (fonte). Isso significa que Banco do Brasil, Caixa Econômica, Itaú, Bradesco e Santander não encontram nenhuma dificuldade para conseguir o dinheiro que precisam para manter suas operações. Conseguem dinheiro barato com muita facilidade.

A baixa concorrência, em qualquer setor, é extremamente prejudicial a sociedade. No setor bancário não poderia ser diferente. Os banqueiros sabem que as pessoas preferem bancos grandes, por falta de informação ou por medo do desconhecido. Por isto eles exageram na cobrança de tarifas e na oferta de baixas taxas de rentabilidade nos investimentos que oferecem. Eles sabem que o brasileiro não tem costume de trocar de banco ou de pesquisar outras alternativas.

Pouca gente sabe que existe uma centena de instituições financeiras de menor porte que oferecem investimentos mais rentáveis que os grandes bancos. Já mostrei através deste artigo (clique aqui) e deste outro artigo (clique aqui) como você pode descobrir bancos que oferecem as melhores taxas de juros. Também já mostrei como funciona o FGC que oferece proteção, dentro de determinados limites, contra a falência dos bancos.

Mesmo aqueles que já sabem sobre a oportunidade que existe nos bancos médios, sentem dificuldade na identificação de quais bancos são mais confiáveis ou oferecem maior ou menor risco.

Inversão de papéis:

O negócio de bancos e financeiras é emprestar dinheiro. Só que eles não emprestam o próprio dinheiro, emprestam o dinheiro dos outros. Funcionam como os intermediários entre pessoas superavitárias (que gastam menos do que ganham) e pessoas deficitárias (que gastam mais do que ganham). O lucro dos bancos esta na diferença entre os juros que pagam aos investidores e os juros que cobram dos devedores.

Quando você pede dinheiro emprestado para um banco, ele faz uma verdadeira devassa na sua vida financeira antes e emprestar o dinheiro. Quando os papéis se invertem e você como investidor se torna o credor do banco, deveria fazer uma devassa nos indicadores do banco para verificar se ele está oferecendo taxa de juros compatíveis com o risco que oferecem como devedores.

Recentemente recebi um relato de um leitor incomodado com a baixa taxa de rentabilidade de um investimento oferecido por um grande banco público. O banco estava oferecendo uma LCA que pagava o equivalente a 70% do CDI, ou seja, a rentabilidade seria equivalente a 70% da taxa DI que o site da CETIP divulga através do endereço www.cetip.com.br. Observando sites que divulgam a rentabilidade do mesmo investimento oferecidos por diversos bancos (veja aqui) ele percebeu que existiam instituições oferecendo 97% do CDI. O problema é que essa pessoa tinha medo de investir em uma LCA emitida por um banco que ele não conhecia. Veja como investir em LCI e LCA aqui. Veja como simular uma LCI ou LCA.

Você pode reduzir esse medo avaliando os indicadores que os bancos são obrigados a divulgar, mas que a maioria das pessoas não sabem que existe.

Avaliando a confiabilidade dos bancos

Muitas ferramentas úteis e gratuitas estão surgindo para os pequenos investidores nos últimos anos. Uma dessas ferramentas é o site “Banco Data” que fica no endereço www.bancodata.com.br. Não sei quem é o dono do site, mas parece ser uma iniciativa individual. Não achei nenhuma informação sobre a existência de alguma empresa por trás do projeto.

O site oferece um grande serviço de utilidade pública ao listar, de forma organizada, muitas informações sobre bancos, financeiras, corretoras e cooperativas de crédito. São todas informações públicas que aparecem nos balanços que os bancos são obrigados a divulgar regularmente. O site possui informações sobre mais de 1600 instituições financeiras. Essa ferramenta me fez poupar um bom tempo ao facilitar o acesso a uma grande quantidade de informações.

Relatórios e Balanços:

Observe que existe um botão chamado “Menu” no topo do site Banco Data. Clique nele e depois selecione “Relatórios e Balanços”. Você vai encontrar as categorias: Bancos Comerciais, Financeiras, Mercado de Capitais, Cooperativas de Crédito, Bancos de Investimento e Bancos de Desenvolvimento.

Bancos Comerciais:

Clicando em Bancos Comerciais você encontrará três listas ordenadas: Maiores Bancos, Maiores Lucros e Maiores Prejuízos. O endereço direto é este aqui. Essas três listas já oferecem uma visão geral rápida que permite comparar a situação dos bancos. Quando acessei o site, no momento em que este artigo estava sendo escrito, existiam 95 bancos comerciais na lista decrescente dos maiores bancos. Esses bancos se dividiam entre a lista dos 71 que tiveram lucro e os 24 que tiveram prejuízo no último trimestre.

Entre os bancos que fecharam o último trimestre com prejuízo, pude identificar alguns bancos médios conhecidos por emitirem títulos privados como LCI, LCA e CDB com boas taxas de rentabilidade através de diversas corretoras. Isso já explica o motivo das boas taxas.

Sempre que você estiver diante de um investimento que oferece uma taxa de rentabilidade elevada (bem acima da taxa DI e da Taxa Selic), você deve se lembrar que bancos não oferecem taxas elevadas por bondade. Os juros que os bancos oferecem sempre representam um prêmio para compensar uma percepção maior de risco por parte dos investidores. Juros maiores são oferecidos quando o banco encontra dificuldades para captar recursos quando os juros eram menores.

Um banco que fechou seu último balanço trimestral com prejuízo certamente terá mais dificuldade para conseguir dinheiro emprestado oferecendo seus títulos (CDB, LCI, LCA, etc). Os investidores bem informados sempre “emprestam dinheiro” para os bancos que oferecem a melhor relação de retorno e risco. Devemos exigir juros maiores de instituições com indicadores piores.

Diante de duas oportunidades semelhantes de bancos diferentes é útil utilizar essas informações para tomar a decisão pelo banco que está em melhores condições financeiras. Quanto mais ativos, melhor. Quanto maior o lucro, melhor. Quanto maior for o prejuízo, pior.

Financeiras:

Também existe um ranking das financeiras que você verá no endereço www.bancodata.com.br/financeiras. As financeiras costumam emitir LC (Letras de Câmbio) que funcionam de forma semelhante ao CDB.

Você vai perceber que financeiras são instituições menores que bancos comerciais. Elas possuem menos ativos (menos dinheiro) e lucram menos. No dia que escrevi o artigo, 25% dos bancos tinham fechado o trimestre com prejuízo enquanto 32% das financeiras estavam no prejuízo. Só perdem para as corretoras, onde 36% fecharam o trimestre com prejuízo.

Corretoras:

Para acessar a situação das corretoras basta clicar no menu -> relatórios e balanços -> mercado de capitais. O link direto é este aqui. É importante lembrar que corretoras não emitem títulos próprios de CDB, LCI ou LCA. Elas apenas vendem o título dos outros como uma intermediadora entre o investidor e o emissor do título. Também não fazem empréstimos. Quando você investe através de uma corretora, você não está emprestando dinheiro para a corretora.

Mesmo assim é importante acompanhar a situação financeira da corretora que você pretende utilizar para investir. Nada mais desagradável do que acordar e ler nos jornais que a corretora por onde você investia seu dinheiro fechou as portas. Você terá que mudar de corretora para continuar acessando seus investimentos. Se estiver com dinheiro parado na conta da corretora terá que verificar como eles vão devolver esse dinheiro.

Se você pretende investir em bancos de médio porte, é muito útil ter uma conta em uma boa corretora. É através das corretoras que você pode investir sem a burocracia de abrir contas em diversos bancos de médio porte, mas nem todas oferecem renda fixa. Se ter conta em um banco grande já é fonte de chateações, imagine como seria ter conta em diversos bancos médios, ao mesmo tempo, para aproveitar as oportunidades que eles oferecem. Já mostrei como escolher corretoras neste outro artigo.

Ranking da Agências de Classificação de Risco:

Existem agências que realizam avaliações constantes do risco que o investidor estará correndo se investir em determinada instituição financeira. Já mostrei como consultar essas agências diretamente, como neste outro artigo, mas o Banco Data facilita muito as coisas ao criar uma listagem de instituições com suas classificações. Para entender mais sobre classificação de risco visite aqui.

Visite a opção “Escalas de Classificação de Risco” no endereço www.bancodata.com.br/escalas. Você verá a classificação das três principais agências do mundo, que são a Fitch, Moody’s e Standard & Poor’s. Quanto mais alto estiver o banco nessa listagem, mais seguro será emprestar dinheiro para este banco através dos investimentos que ele oferece (com base na avaliação de cada agência). Essa listagem facilita muito a comparação entre os bancos.

O site também oferece um “Monitor de Ratings” no endereço www.bancodata.com.br/ratings onde você pode acompanhar as últimas atualizações das notas de risco. Periodicamente as agências revisam as notas ou as suas perspectivas. As agências podem reafirmar a nota que o banco já tem, podem aumentar ou rebaixar a nota.

Informações detalhadas:

Em todos esses relatórios que citei anteriormente é possível clicar no nome do banco para acessar um relatório completo. Você também pode acessar um relatório específico através do campo de busca. No menu superior existe um campo chamado “Busca de Balanços”. Fazendo a busca vai aparecer o nome do banco e o botão azul “Ver Relatório”. O relatório possui vários gráficos que facilitam muito a visualização do histórico de dados e a comparação entre os bancos.

Veja o gráfico da posição no Ranking de Instituições:

Este gráfico é de um banco qualquer que escolhi para exemplificar. Observe que entre 2014 e 2015 esse banco vem caindo de posição na lista dos maiores bancos (linha azul). A linha verde em queda indicou uma baixa nos lucros.

Índices de Basiléia e Imobilização:

Esse gráfico mostra duas informações importantes e pouco conhecidas do pequeno investidor que é o índice basiléia e a imobilização dos bancos. Quanto maior for o índice Basiléia, melhor.  No exemplo acima o banco estava com Basiléia de 13,7% em março de 2014. Em 2016 esse índice estava em 15,1%. Isso significa que para cada R$ 100,00 emprestados pelo banco para seus clientes, o mesmo possuía patrimônio de R$ 15,10. É por isso que quanto mais elevado for este índice, maior será a garantia de que o banco terá capacidade de honrar com seus compromissos. Vale destacar que o índice mínimo exigido pelo Banco Central do Brasil é 11%. Os dois maiores bancos privados do Brasil tinham basiléia de 17,6% e 16,8% quando este artigo foi escrito. Pode parecer estranho para a maioria das pessoas (é estranho mesmo), mas os bancos podem emprestar dinheiro que não possuem. É o chamado “sistema de reserva fracionárias“.

Já o índice de imobilização é o contrário. Quanto menor, melhor. No nosso exemplo acima o índice era de e 2,2% em 2013 e agora em 2016 saltou para 19,1%. Isso significa que para cada R$ 100,00 do patrimônio do banco, R$ 19,10 estavam investidos em bens que não possuem uma liquidez imediata, ou seja, imobilizados em imóveis, veículos, materiais, etc. Quanto menor o índice, mais rápido o banco terá condições de usar seu patrimônio para honrar seus compromissos em caso de dificuldades. O índice máximo tolerado pelo Banco Central do Brasil é 50%. Os dois maiores bancos privados do Brasil possuem índices de imobilização de 27,30% e 33,90% atualmente.

Lucro Líquido Trimestral:

Esse gráfico mostra um histórico do lucro trimestral de um dos bancos que usei como exemplo. Isso permite visualizar se os lucros são consistentes e se existe uma tendência de alta ou de queda. Bancos em dificuldade costumam operar com prejuízo consistente.

 

Patrimônio Líquido:

Permite acompanhar a evolução do patrimônio líquido dos bancos. É desejável o crescimento, ou pelo menos a estabilidade, do patrimônio líquido. Já o Patrimônio de Referência é a soma do patrimônio líquido com outros itens como provisão, dívidas subordinadas, instrumentos híbridos de capital de dívidas e subtraídos de reservas, créditos tributários, ativos diferidos, entre outros. Dessa forma, o Patrimônio de Referência reflete melhor a situação do banco.

Conclusão:

É muito importante que os pequenos investidores descubram as oportunidades oferecidas pelos bancos de médio porte. No passado, somente grandes investidores e os gestores de fundos de investimento tinham acesso a estes bancos. Hoje, o acesso ficou mais fácil depois que as grandes corretoras começaram a ofertar produtos de renda fixa emitidos por diversos bancos. Sem a popularização da internet isso não seria possível, pois todas as operações são online.

Também precisamos agradecer aqueles que dedicam tempo, dinheiro e energia desenvolvendo ferramentas que ajudam os pequenos investidores através da internet. Muitas vezes essas iniciativas são individuais e surgem para suprir a necessidade do próprio desenvolvedor.

Infelizmente, no mercado financeiro, a ignorância do pequeno investidor é fonte de lucro para muitas instituições. É graças a essa ignorância financeira que muitos investimentos ruins e com baixa rentabilidade são muito ofertados (exemplos: títulos de capitalização e caderneta de poupança). A falta de educação financeira de muitos é uma oportunidade de lucro fácil de grandes instituições.

Por isso as iniciativas individuais de pessoas que criam ferramentas, sites, aplicativos, que escrevem livros ou elaboram cursos sobre educação financeira e investimentos devem ser valorizadas. São estas pessoas que estão ajudando pequenos investidores brasileiros a obterem melhores resultados. Iniciativas do governo e das próprias instituições financeiras são apenas decorativas.

Invista primeiro em você:

O primeiro investimento que devemos fazer para melhorar a nossa vida financeira é o investimento em conhecimento. Custa pouco e rende juros pelo resto da vida. Sem saber investir o nosso próprio dinheiro, não teremos bons resultados. Dependendo da opinião dos outros para saber onde investir, teremos resultados ainda piores. O conhecimento melhora nossos resultados e liberta da dependência dos outros. Escrevi uma série de livros que podem te ajudar muito a adquirir todo o conhecimento que precisa no menor tempo possível. Clique aqui para conhecer os livros.
Esse artigo foi útil?
Deixe-nos saber, se você gostou deste artigo. Só assim podemos continuar melhorando.
Sim
Não

Sobre o Autor:

Leandro Ávila criou o Clube dos Poupadores por acreditar que o conhecimento é uma riqueza que se multiplica quando dividida. Compartilhando o que sabemos, criamos um mundo melhor. Conheça os livros que ele escreveu sobre educação financeira, investimentos financeiros e imobiliários.
Isaque Santos
Visitante
Isaque Santos

Excelente artigo!

Obrigado por mais essa contribuição.

Alexander
Visitante
Alexander

Olá!

Obrigado por mais um bem escrito, direto e importante texto.

Tudo de Bom!

Abraço.

Tiago C
Visitante
Tiago C

Leandro, mais uma ótima ferramenta. Obrigado pela informação.

Ana Lúcia Faria
Visitante
Ana Lúcia Faria

Olá, Leandro,

Excelente artigo! Muito claro e didático como os demais! Esse artigo complementa o outro sobre o Risco de Investir nos Bancos, o site Banco Data tem um design que permite boa visualização das informações.

Obrigada por nos proporcionar mais um conteúdo útil e de qualidade.

Almeida Newton
Visitante
Almeida Newton

Leandro, quero agradecer por este artigo, educação financeira é essencial para a vida e isso, infelizmente, não aprendemos na escola. Como curiosidade, cito uma fraude que lesou alguns conhecidos meus. Tempos atrás, fiquei sabendo de um “grupo de investimento” que pagava 4% ao mês aos investidores. Curioso, indaguei algumas pessoas que colocavam seu dinheirinho nesse grupo para saber no que eles aplicavam, ninguém sabia ao certo, imóveis, ações, empreendimentos, respondiam. Todos se sentiam espertos por fazer um bom negócios e evitar os bancos, afinal, estes são maus e gananciosos. Enfim, chegou o dia em que algumas pessoas quiseram resgatar seu dinheiro e nada deles receberem, foram à delegacia e registraram queixa, o inquérito foi enviado à PF e até hoje estão esperando a devolução do dinheiro. Segundo reportagem que li, a fraude chega a 1 bilhão de reais. O curioso é que no início dos problemas, a maioria dos lesados culapavam aqueles que registraram queixas, como se eles fosse a causa, e não lesados como eles.

Janilson Leônidas
Visitante
Janilson Leônidas

Olá Leandro

Realmente, o interesse dos bancos é utilizar nossa dinheiro para conseguir bons lucros e nos dar uma fatia pífia no final. E quando se trata dos maiores bancos, menor ainda. Com o FGC e com pesquisa detalhada de bancos menores, creio ser uma boa. Mas com o Tesouro direto está ai com fácil acesso. Creio ser mais viável. Comecei com o tesouro há 6 meses e realmente nós mesmos podemos gerenciar nossos ganhos sem intermediários. O que acha? em termos de renda fixa, o tesouro é bem melhor que um cdb de um banco de menor porte?Ainda mais levando em conta que pode ser até variável, se optarmos por alguns títulos, como o ipca + 2035 por exemplo.

Muito obrigado pela dicas.

Carol VI
Visitante
Carol VI

Não entendi a parte “(…) nós mesmos podemos gerenciar nossos ganhos sem intermediários.”.
Para comprar TD vc precisa de um intermediário, seja corretora ou banco.

Leo
Visitante
Leo

Acredito que ele quis dizer sem intermediários que já comprometer seu lucro, ja que algumas corretoras nao cobram custódia em renda física.

Walisson Silva
Visitante
Walisson Silva

Excelente artigo!!
O curioso que eu e meus colegas de trabalho estávamos discutindo exatamente sobre como identificar qual seria a melhor opção para a compra de LCI, LCA e CDB. O site Banco Data vai facilitar muito as coisas por aqui…

Parabéns!!

Eduardo
Visitante
Eduardo

Parabéns pelo artigo, mais um bem esmiuçado e com links diretos para as informações mias importantes mas bem guardadas. Muito obrigado, seus artigos me ajudam e muito na decisões sobre finanças que tomo.

Mr. Webster
Visitante
Mr. Webster

Mais um artigo excelente, rico de informações de importância essencial.
Muito obrigado, Leandro.

Adalberto Campos
Visitante
Adalberto Campos

Excelente texto Leandro, não conhecia o índice basileia, vou estudar e me aprofundar no assunto. Obrigado!

Daniel
Visitante
Daniel

Ola Professor Leandro,
Comecei recentemente a acompanhar o seu site e começar a poupar. Agradeço desde já pelos ensinamentos. Qual seria mais vantajoso: aplicar no tesouro direto ipca ou títulos privados de bancos menores? Você e muitos recomendam a diversificação dos investimentos. Seria melhor começar desde cedo essa diversificação ou acumular um capital mais expressivo com o papel mais rentável no momento?
Obrigado pela resposta.

Eduardo
Visitante
Eduardo

Mais um ótimo artigo. Parabéns, Leandro.
Eu particularmente costumo utilizar a classificação de risco (Fitch, S&P etc) que a própria corretora disponibiliza.

Renata Lira
Visitante
Renata Lira

Excelente artigo! Muito esclarecedor

Ana Maria Duarte
Visitante
Ana Maria Duarte

Se encontro uma oferta de investimento com uma taxa de rendimento elevada em um banco de médio porte, necessariamente devo pensar num maior risco pra mim, como investidora? Se sim, então como podemos criar uma carteira de investimentos pensando naquilo que todo investidor quer, ou seja, boa rentabilidade???
Execente artigo. Parabéns.

Virgilio Josa
Visitante
Virgilio Josa

Boa Leandro! Excelente artigo. Sou um pequeno investidor mais informado graças aos artigos que você publica neste blog. Sempre quis investir em LCI e LCA de bancos menores mas tinha um pouco de receio. Agora terei mais informação para decidir. Obrigado por essa maravilhosa informação.

Junior
Visitante
Junior

Ola Leandro, muito bom o artigo e muito obrigado por apresentar essa ferramenta para os seus seguidores. Ao ler seu artigo fiquei preocupado, pois tenho uma volume de R$ 20000,00 aplicado na corretora órama, em torno de R$ 15000,00 em títulos de outros bancos e R$ 5000 em fundos da própria corretora, e as demonstrações financeiras na mesma me parecem bem complicadas, acha que estou exagerando de retirar imediatamente o valor que se encontra no fundo da própria corretora pelas informações encontradas no site? pois não conto com a garantia do FGC para essa aplicação. e os outros R$ 15000, já que não são emitidos direto pela corretora não corro tanto risco, além de contar com a proteção do FGC.

Washington
Visitante
Washington

Boa noite. Primeiramente, excelente artigo. Gostaria de saber se existe alguma corretora que forneça um nome broker voltado para aprendizes em que seja possível fazer simulações reais de investimentos, aplicações e principalmente operações financeiras na bolsa, a exemplo do mercado futuro?
Grato.

Mauro
Visitante
Mauro

Olá Leandro, parabéns por mais essa contribuição valiosa. O site Banco data é mantido pela empresa Azul Software do estado do Paraná.

Arnaldo Camargo
Visitante
Arnaldo Camargo

Leandro, excelente artigo – como sempre!
Obrigado por dividir (ou multiplicar) seu conhecimento e experiencia.
Grande abraço, Arnaldo

Stéphane
Visitante
Stéphane

Muito interessante o seu artigo Leandro. Trabalho ótimo que você faz. Aprendi muit coisa com o seu site e saí da poupança há um tempinho já. Você estava falando de reserva fracionária, será que você poderia fazer um artigo sobre a geração de crédito pelos bancos e a criação monetária, acho que ainda não tem? Acho que esse assunto poderia interessar muitas pessoas a perceber realmente o que é dinheiro, de onde vem e da formidável cilada que são os bancos (mas uma cilada que se a gente tiver consciência dela, pode nos ajudar a ganhar dinheiro).

Elinalva
Visitante
Elinalva

Amei esse artigo!!! Excelente norte para quem deseja investir com mais segurança. Obrigada Leandro! Paz e benção na sua vida.

Elinalva
Visitante
Elinalva

Leandro, você poderia mostrar uma fonte onde seja possível “cotar” as taxas que os diversos bancos oferecem para que seja possível o investidor analisar antes de fazer uma aplicação? Eu uso o aplicativo Renda Fixa, mas observei que ele não tem os dados de todos os bancos reunidos. Obrigada.

Rodrigo Alves
Visitante
Rodrigo Alves

Muito, mas muito interessante esse artigo! Muito bom saber também da existência de iniciativas como o bancodata.com.br

Meus parabéns Leandro e grato pelas informações!

Vinicios
Visitante
Vinicios

Ótimo artigo. Parabéns!

Apenas uma correção textual no link “sistema de reserva fracionária”.

Aguinaldo
Visitante
Aguinaldo

Dez minutos de leitura, mas o que aprendi não é possível calcular, levo para vida toda esse conhecimento, você nos ensina muito.
Parabéns, Leandro e obrigado.

Rosana
Visitante

Leandro,

Excelente artigo.
Gostei muito dos links do site Bancodata. Eu ainda não conhecia e está sendo muito útil para mim.

Victor
Visitante
Victor

Ótimo artigo Leandro! Comecei neste mundo de investimentos há pouco mais de 01 ano e o aprendizado é constante e crescente…o que me falta agora é algum tutorial bem prático pra começar a investir em ações tb…Se tiver alguma recomendação, agradeço!
Um abraço!

Fernando Molina
Visitante
Fernando Molina

Bom dia Leandro! A pelo menos 2 anos lendo artigos como os seus eu mudei radicalmente a forma de investir meu dinheiro, descobri como investir de forma racional. Aprendi que posso ter uma conta corrente nos grandes bancos sem ter que pagar taxas por elas. Antes eu só sabia e investia em poupança, previdência privada e CDB de grandes bancos, esse ultimo eu nem sabia como funcionava direito, pois o gerente do banco não quer que você aprenda e sim que invista. Depois de seus ensinamentos eu aprendi a investir em Bolsa, Tesouro Direto, LCI, LCA e CDB´S mais rentáveis que você só acha em bancos e corretoras que estão fora dos radares da mídia. Obrigado pelas sua dicas. Abraços

Rosana
Visitante

Leandro,

Olhando melhor o excelente site indicado por você, gostaria de te fazer uma pergunta: segundo o relatório, se você tivesse investimentos (LCI/LCA/CDB) nessa corretora, você continuaria?
http://www.bancodata.com.br/relatorio/orama-dtvm-sa/

Obrigada,
Rosana

Esmael Pereira
Visitante
Esmael Pereira

Leandro, parabéns pelo ótimo artigo e pela fantástica iniciativa de informar. A realidade é bem assim mesmo com os grandes bancos. Investi em CDB no BB e só tive a informação do percentual de CDI (81,5℅) pago pelo banco no momento de clicar “aplicar”. Isso é um absurdo! Após isso abri uma conta no Banco Intermedium e mesmo sem possuir conta lá já eles já informavam que pagam 100℅ do CDI ao investir em CDB com eles. Lembrando que só comecei a investir após me aconselhar muito no seu site.

Roberto M.
Visitante
Roberto M.

Eu nem ia comentar, mas o artigo está impecável. Parabéns.

Thais AJ
Visitante
Thais AJ

Excelente site, porém fiquei na curiosidade de saber quem o desenvolveu, se tem ligação com o governo, se é uma iniciativa de um grupo privado… etc.
Procurei pelos sites de buscas e não encontrei maiores informações.
Enviei um email para eles. Se responderem, posto aqui.

Ilson Zenker
Visitante
Ilson Zenker

Excelente artigo. Trabalho com duas corretoras; uma está com bons resultados e lucro; já outra apresenta lucro negativo de R$532.000,00, e índice Basiléia 76,6. De fato nunca mantenho recursos na conta da corretora e os bancos onde invisto, todos apresentam bons resultados. É o suficiente para ficar tranquilo ou deveria reduzir as intermediações feitas por esta corretora?

Sérgio Silva
Visitante
Sérgio Silva

Seu site é maravilhoso leandro, só a educação financeira pode mudar a vida das pessoas e do país. Estou pensando em adiquirir os seus livros e material para, depois de ler e estudar atentamente, reproduzir e distribuir gratuitamente para todos os meus parentes e amigos mais próximos para tentar faze-los despertar para a realidade. Tenho certeza que só o compartilhamento de conhecmento pode melhorar a nossa sociedade.

Luis Ricardo
Visitante
Luis Ricardo

Caro Ávila,
Já conhecia o site BancoData, realmente é uma excelente ferramenta e poucas pessoas conhecem.
Parabéns por disseminar esse conhecimento! Será muito útil pra quem ainda não conhece.

Rafael
Visitante
Rafael

Leandro, obrigado por mais um grande esclarecimento! Essa ferramenta do Bancodata é muito útil mesmo.

Queria saber se devemos considerar grande o risco de realizar investimentos (sem liquidez) em um banco que apresentou prejuízo somente no último trimestre, enquanto vinha apresentando lucros nos últimos anos. Ou seja, somente um trimestre de prejuízo já é suficiente para abrir mão de uma taxa boa?
O Banco que estou analisando está entre os 30 maiores em ativos, ou seja, não é tão pequeno.

Outra: quando costumam sair os balanços do 2o trim?

Abraços

Agton
Visitante
Agton

Excelente artigo Leandro! Já adicionei o site http://www.bancodata.com.br aos meus favoritos. A indicação deste site foi uma ótima dica!

Forte abraço!

Janete teles
Visitante
Janete teles

Bom dia professor.
Obrigado por colocar mais um tijolinho em minha construçao de conhecimento…
Sou eternamente grata por ter me mostrado a porta…
( um abraço )

Sherliton Alves
Visitante
Sherliton Alves

Ótimo texto! Bastante esclarecedor.

Respondeu perfeitamente (e até mais) a um questionamento acerca da confiabilidade de certas empresas de investimento.

Sérgio Bedendo
Visitante
Sérgio Bedendo

Parabéns Leandro!

Excelente informação.
Obrigado por mais esta contribuição!

Abraço.

Gabriel Valente Soares
Visitante
Gabriel Valente Soares

Leandro,
Parabéns por mais esta preciosa dica!
Gostei muito do site. Que iniciativa bacana! É uma pena não ter informações sobre quem está por trás da montagem e manutenção dos conteúdos. Se você descobrir, por favor nos diga.
Na época em que fiz meus primeiros investimentos em bancos pequenos/médios utilizei basicamente os índices das agências de classificação de risco. Essa ferramenta dá uma turbinada nas possibilidades de avaliação e comparação de dados entre as instituições.
Obrigado pelo tempo gasto conosco!
Abraço

walter rabelo de araujo
Visitante
walter rabelo de araujo

CARO LEANDRO, MUITO OBRIGADO PELA EXCELENTE MATÉRIA. REALMENTE INDISPENSÁEL, E REGISTRE-SE, É A ÚNICA QUE ENCONTREI EM TODA A MINHA VIDA (76 ANOS) QUE ME ENSINA A IDENTIFICAR POSSÍVEIS PROBLEMAS OU SOLUÇÕES, ENVOLVENDO O NOSSO SUADO DINHEIRO. ANTES DE GANHAR DINHEIRO, ENTENDO QUE ESTA MATÉRIA, TALVEZ SEJA MUITISSIMO MAIS IMPORTANTE DO QUE INVESTIR SEM SABER EM QUE LUGAR ESTOU PESCANDO OS MEUS RESULTADOS ESPERADOS, PORQUE ENVOLVE SEGURANÇA. DE QUE ADIANTA EU PEGAR O CANIÇO, ISCAS, MATERIAIS DIVERSOS, SAIR PARA PESCAR, SE NÃO SABER ONDE OU COMO ENCONTRAR O PEIXE?
DEUS O ABENÇOE POR MAIS ESTA.

Frank
Visitante
Frank

Excelente site, era isso que procurava a um bom tempo.

Christian G. Garcia
Visitante
Christian G. Garcia

Parabéns Leandro por mais essa contribuição excelente.

Augusto
Visitante
Augusto

Leandro, fantástico seu artigo. Não sou muito de comentar, mas leio todos. Particularmente, este me ensejou a tirar uma dúvida que acho que você pode ajudar. Sou cliente de uma corretora, no entanto, ela não possui todas as possibilidades de investimentos de todos os produtos no mercado. Quero dizer, que um CDB ou qualquer outro título, pode não fazer parte do portfólio da minha corretora, mas sim de qualquer outra que não sou cliente. Enfim, como aproveitar esse título que minha corretora não tem? Como posso procurar o melhor investimento? Preciso abrir conta em diversas corretoras?
Espero ter sido claro.

Desde já, obrigado.

NILDO
Visitante
NILDO

Leandro Ávila…
Você pode me mandar um link de quais são as menores mais seguras do Brasil?
Pretendo investir. Mas tenho medo de investir numa que não conheço.

Ricardo Rezende
Visitante
Ricardo Rezende

Muito obrigado por mais um super artigo.

Gabriel
Visitante
Gabriel

Olá Leandro. Mais um excelente artigo!
Tenho uma dúvida, mas é referente a corretoras: É importante analisarmos o índice basiléia, que pelo que entendi mostra quanto de patrimônio um banco possui para cada real emprestado, no casso de corretoras? Pergunto isto pois até onde sei as corretoras não costumam emprestar dinheiro. O que me chamou atenção foi especialmente a Clear Corretora, que em setembro de 2015 apresentava um índice Basiléria de 36% e desde dezembro o índice indicado é 0%.
Isso me deixou confuso, devo olhar isso para analisar a corretora?

Jorge
Visitante
Jorge

Olá Leandro, inicialmente agradeço todo o conhecimento que venho adquirindo nesse meses através da leitura de seus artigos. Atualmente invisto meus ativos em cooperativas de crédito que me ofertam taxa de 14,1aa.. Após muito estudar não vi muitas possibilidades de melhorar o lucro através de taxas maiores, somente na Renda variável. O senhor considera essa taxa de 14,1 a.a é interessante no que tange a investimentos de renda fixa? Abraços.

Edvaldo Müller
Visitante
Edvaldo Müller

Parabéns mais uma vez Leandro, mais um excelente artigo. Obrigado novamente por nos presentear com informações de relevância para os objetivos daqueles que estão sempre aqui lhe acompanhando.

Wandy
Visitante
Wandy

Parabens, sempre Rico os seus artigos, agradeco a Deus pela sua vida, me ajudou muito nas minhas decisoes financeiras, hj vejo mudancas q fiz e seus resultados.

Compartilhe com um amigo