O que é um fundo de investimento

Um fundo de investimento nada mais é do que um condomínio. Não é muito diferente do condomínio de apartamentos onde você ou seus amigos moram. Cada proprietário é dono de uma cota do condomínio e todos possuem o mesmo interesse que é fazer o condomínio funcionar através da divisão de despesas.

No caso dos fundos de investimento é a mesma coisa, só que além de ratear despesas você também irá ratear os lucros. Quando você investe através de um fundo, na verdade você está comprando cotas. Essas cotas são a menor fração do patrimônio líquido do fundo. Quando você saca dinheiro do fundo está na verdade vendendo suas cotas. Aquilo que você vê no extrato do seu fundo de investimentos é a quantidade de cotas que você possui. Como cada cota possui um valor atualizado diariamente. O extrato exibe qual o valor de todas as suas cotas para o dia que a consulta está sendo feita.

Na figura abaixo temos um exemplo de extrato de um fundo de investimento onde é possível ver a quantidade de cotas e quanto ela representa. Esse extrato eu consegui fazendo buscas na internet. Pertence a uma associação que investe o dinheiro de seus associados e por este motivo deixa seus extratos na internet, com acesso público.

Observe que esse cliente da Caixa possui R$ 3,6 milhões em forma de 2.3 milhões de cotas. Quando você divide esse valor pela quantidade de cotas encontrará o preço de R$ 1,545820998884491 por quota. Observe que no final do mês, no campo “resgate bruto em trânsito” o saldo do fundo aumentou R$ 38 mil, mas a quantidade de quotas continuou a mesma. Isso significa que ocorreu uma valorização de cada quota que agora vale R$ 1,562032995867614.

Quando você compra cotas você é chamado de cotista. Ao comprar cotas você está concordando em remunerar uma empresa para que ela faça seu dinheiro render seguindo determinadas estratégias de investimento. Essa estratégia será do seu conhecimento antes que você tome a decisão de escolher o fundo. Pelo menos, deveria partir de você o interesse de saber exatamente onde o fundo irá investir o seu dinheiro.

Existem fundos que investem apenas em títulos públicos, outros investem em títulos públicos e privados e outros são fundos que investem em outros fundos. Também existem fundos criados para investir em ações, dólar, ouro ou um misto de tudo isso.

Não preciso dizer que cuidar do dinheiro dos outros é altamente lucrativo e por isto existem milhares de fundos de investimento. Todos os bancos oferecem seus fundos para seus clientes. Não faz nenhum sentido para o grande banco recomendar que você invista em títulos públicos, títulos privados como CDB, LCI, LCA, ações, debêntures, se eles podem fazer isso por você recebendo um percentual do seu patrimônio todos os anos. Não importa se eles vão fazer seu dinheiro render ou não, a parte deles está garantido através da taxa administrativa. Fundos de investimento é lucro garantido para os bancos e outras instituições que criam e gerenciam fundos.

Entendeu por qual motivo seu gerente nunca ligou para você oferecendo títulos públicos? Eles preferem oferecer fundos DI e fundos de renda fixa do banco onde trabalham. Esses fundos irão investir o seu dinheiro em títulos públicos cobrando taxas de 1%, 2% e até 3% ao ano sobre o patrimônio investido (não é sobre o lucro).

Todos lucram:

Na verdade, diversas empresas lucram quando você compra cotas de um fundo.

Administrador: instituição financeira responsável pelo conjunto de serviços relacionados direta ou indiretamente ao funcionamento e à manutenção do fundo, que podem ser prestados pelo próprio administrador ou por terceiros por ele contratados, por escrito, em nome do fundo.

Gestor: instituição responsável pela compra e pela venda dos ativos do fundo (gestão), conforme os objetivos e a política de investimento estabelecida no seu regulamento.

Custodiante: instituição responsável pelo registro e pela guarda dos ativos do fundo.

Distribuidor: instituição responsável pela venda das cotas do fundo, podendo ser o próprio administrador ou terceiros contratados por ele (como as corretoras e seus agentes de investimento).

Valor das cotas

O valor da cota do fundo é informado diariamente pelos bancos e administradores/gestores de fundos.  O patrimônio de um fundo de investimento é a soma de cotas que foram compradas pelos diferentes investidores. O valor de cada cota é obtido através da divisão do patrimônio líquido do fundo pelo número de cotas emitidas.

Para calcular o rendimento de qualquer fundo, basta dividir o valor da última cota divulgada pelo valor da cota do dia que você comprou suas cotas. Para apurar o valor atual do investimento, basta multiplicar a quantidade de cotas que o investidor possui pelo seu valor mais recente.

O valor da cota se altera diariamente, mas a quantidade de cotas de um investidor é sempre a mesma, só existindo 3 situações diferentes onde o seu número de quotas irá mudar.

  • Quando você faz algum resgate, que na prática significa se desfazer de uma parte das suas cotas.
  • Quando você faz uma nova aplicação, que significa comprar mais cotas.
  • Quando ocorre o recolhimento semestral de imposto de renda no último dia útil dos meses de maio e novembro. Neste caso, o valor devido de IR é abatido da quantidade de cotas através do processo conhecido como  “come cotas“.

Essas movimentações de aumento e redução de cotas podem ser acompanhadas através do extrato do seu fundo de investimento.

Taxa de administração

É a maneira como o administrador, gestor, custodiante e distribuidor ganham dinheiro com seu dinheiro. A taxa pode variar muito de instituição para instituição e de fundo para fundo, sendo representada através de um percentual ao ano. Esse percentual é provisionado (separado) diariamente sobre o patrimônio líquido do fundo (com base em dias úteis). Quando o administrador do fundo divulga o valor da cota e sua rentabilidade diária, mensal e anual, esse valor já está líquido da cobrança da taxa de administração, ou seja, a taxa já foi descontada da rentabilidade do fundo.

Aqui temos o exemplo de uma página no site do Banco do Brasil onde é possível ver a taxa administrativa anual de cada fundo. Veja clicando aqui e observe que os fundos com maior taxa administrativa são justamente aqueles que possuem maior patrimônio líquido, ou seja, onde os clientes mais investem dinheiro.

Observando a lista completa de fundos é possível observar aqueles classificados como de Renda Fixa. O fundo que aceita investimento menor é o “BB Renda Fixa LP 100” onde você pode começar investindo apenas R$ 100,00. O problema é que 3,8% dos R$ 100,00 e daquilo que render ficarão com o banco em forma de taxa administrativa. ]

É incrível verificar que esse fundo tem patrimônio líquido de R$ 9,6 bilhões e que o banco fica com 3,8% deste valor (R$ 364 milhões) para prestar o serviço de investir esse dinheiro em títulos públicos. Qualquer pessoa pode aprender a fazer investimentos em títulos públicos como o Tesouro Selic. Aqui mesmo no Clube dos Poupadores temos artigos que ensinam. Também existem livros e cursos que ensinam. Para aprender basta olhar as opções que temos no menu superior da página.

Veja que propositalmente estou apresentando apenas exemplos de bancos públicos. Se fosse buscar exemplos nos bancos comerciais as taxas poderiam ser ainda maiores.

Se você já tem fundos de investimento pode descobrir onde os gestores do fundo estão investindo o seu dinheiro. As instituições são obrigadas a informar onde investem o dinheiro dos cotistas. No caso deste fundo específico do Banco do Brasil (que estamos usando no exemplo) eu consegui a informação nesta página aqui, clicando no link “Informativo mensal” No demonstrativo você tem dados mais detalhados.

Acessar dados oficiais do fundo

Nem sempre é fácil encontrar informações detalhadas de cada fundo no site do banco ou da sua administradora. No site da CVM existe uma página que fica em http://sistemas.cvm.gov.br/?fundosreg onde é possível acessar balanço, composição da carteira de investimentos do fundo, dados diários de cota, patrimônio líquido, número de cotistas, captações, resgates além de prospecto, regulamento, lâmina do fundo, demonstrações contáveis, etc.

Você pode consultar utilizando o nome do fundo ou o CNPJ do fundo. Cada fundo de investimento possui seu próprio CNPJ e o patrimônio líquido do fundo não fica misturado ao patrimônio do banco. Por este motivo, no caso do banco quebrar, o dinheiro investido no fundo continua investido no fundo. O fundo só tem problemas quando o gestor do fundo investe o dinheiro do fundo no banco que quebrou.

Este exemplo que utilizei do fundo BB Renda Fixa LP 100 o CNPJ que podemos usar na pesquisa é 68.599.141/0001-06. Observe que é necessário digitar o código que aparece em uma imagem na lateral direita para efetuar a busca corretamente.

Ao fazer a pesquisa e clicar em “composição da carteira” vamos descobrir que o fundo BB Renda Fixa LP 100 na verdade investe 100% do dinheiro dos coquistas em outro fundo do próprio BB chamado “BB TOP RF CONSERVADOR FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO”. Outra informação interessante é que esse fundo que cobra absurdos 3,8% de taxa administrativa tem 400 mil cotistas e o único trabalho que o gestor do fundo faz é investir o dinheiro das pessoas em outro fundo.

Buscando na internet descobri que o CNPJ do fundo BB TOP RF é 19.700.409/0001-49. Fiz a pesquisa novamente e pude acessar detalhes sobre onde o fundo investe o dinheiro dos cotistas (veja a próxima figura). Observe que grande parte está rendendo juros através de compromissadas que possuem títulos públicos como lastro. As operações compromissadas, como as oferecidas pelo Banco Central, são operações de compra ou venda de títulos com compromisso de revenda ou recompra dos mesmos em data futura (fonte). É como se o fundo estivesse emprestando dinheiro para o governo tendo como lastro os títulos públicos, mas sem estarem comprando títulos públicos.

O campo “Cod. Selic” que aparece no relatório abaixo permite saber qual é o título público que está lastreando a operação compromissada. No caso da compromissada de Cod. Selic 950199, onde 32% do patrimônio do fundo está investido, podemos concluir que se trata de investimentos no título NTN-F. Esse título no Tesouro Direto se chama “Tesouro Prefixado com juros semestrais”. O código 100000 indica o título LTN ou Tesouro Prefixado. O código Selic 210100 representa o título LFT ou Tesouro Selic.

Para saber qual título representa cada código Selic visite essa página aqui. Você vai se espantar com a quantidade de títulos públicos com datas de vencimento diferentes daquelas que são oferecidas para as pessoas físicas no Tesouro Direto.  Vale lembrar que os bancos, fundos de investimentos e outras instituições financeiras compram títulos públicos através do Tesouro Nacional e não através do Tesouro Direto. O Tesouro Direto, que é uma parceria entre o Tesouro Nacional e BM&FBOVESPA, que oferece um número pequeno de tipos de títulos públicos para as pessoas diante do que oferecem para as instituições.

 

É muito triste observar que mais de 400 mil pessoas perdem 3,8% do seu patrimônio todos os anos, através de um fundo qualquer entre milhares de outros fundos, quando poderiam investir o dinheiro que possuem por conta própria, pagando apenas 0,30% de taxa anual de custódia para a BM&FBOVESPA caso escolhesse uma corretora que não cobra taxa administrativa.

Se você somar o número de investidores que perdem dinheiro todos os anos nesses fundos, que cobram taxas absurdas, descobrirá milhões de brasileiros que jogam milhões de reais no lixo todos os anos, para alegria donos dos bancos, seus funcionários e todos aqueles que cobram ações dos bancos e recebem dividendos. Muito dos lucros dos bancos que acabam se transformando em dividendos pagos regularmente aos que possuem ações dos bancos, se origina da ignorância financeira das pessoas. É essa ignorância que cria a oportunidade de oferecer produtos de baixa rentabilidade para as pessoas. A ignorância financeira custa caro para quem a carrega.

É claro que existem fundos de investimento que oferecem rentabilidades maiores por cobrarem taxas administrativas menores. O problema é que muitas vezes esses fundos são de instituições menores e pouco acessíveis ou de bancos grandes que exigem um investimento inicial muito elevado. Em bancos privados como o Itaú, para conseguir um fundo DI que investe em títulos públicos cobrando uma taxa de 0,30% ao ano você precisa ter no mínimo R$ 1.000.000,00 para investir (fonte). O mesmo acontece nos demais bancos.

Taxa de performance:

Vale lembrar que além da taxa administrativa, muitos fundos cobram taxa de performance. Neste caso o fundo fica com uma parte da sua rentabilidade caso ele consiga atingir uma boa performance. Exemplo: Se o gestor do funco conseguir superar o CDI (taxa DI divulgada no site da CETIP) ele fica com 20% do que exceder. O cotista ficará somente com 80% daquilo que exceder o CDI.

Agora vamos imaginar que neste exemplo a rendimento bruta do fundo (já com a taxa administrativa deduzida) no ano foi de 15%. O CDI daquele ano foi de 10%. Isso significa que o fundo conseguiu gerar um resultado 5% maior que o CDI. O fundo ficará com 20% desses 5% e você perderá 1% para o fundo. No final, a rentabilidade do fundo (já com a taxa administrativa descontada) que era de 15% será de 14% pois 1% será a taxa de performance do fundo.

Quando os fundos que cobram taxa de performance divulgam a rentabilidade do fundo, essa rentabilidade já está com a taxa administrativa e taxa de performance descontadas.

Taxa de ingresso e saída:

Não é comum, mas existe. A legislação permite a cobrança de taxas de ingresso e de saída em fundos de investimento.

Outras despesas:

Existem outras despesas que podem reduzir a rentabilidade de um fundo de investimento. Essas despesas aparecem no demonstrativo do fundo. Exemplos comuns:

  • despesas com impressão, expedição e publicação de relatórios financeiros;
  • envio de correspondências com convocações e comunicados aos cotistas;
  • honorários de auditores independentes;
  • custos de corretagem;
  • despesas com registro e cartório.

No próximo artigo vou falar sobre os tipos de fundo que existem.

Invista primeiro em você:

O primeiro investimento que devemos fazer para melhorar a nossa vida financeira é o investimento em conhecimento. Custa pouco e rende juros pelo resto da vida. Sem saber investir o nosso próprio dinheiro, não teremos bons resultados. Dependendo da opinião dos outros para saber onde investir, teremos resultados ainda piores. O conhecimento melhora nossos resultados e liberta da dependência dos outros. Escrevi uma série de livros que podem te ajudar muito a adquirir todo o conhecimento que precisa no menor tempo possível. Clique aqui para conhecer os livros.

Sobre o Autor:

Leandro Ávila criou o Clube dos Poupadores por acreditar que o conhecimento é uma riqueza que se multiplica quando dividida. Compartilhando o que sabemos, criamos um mundo melhor. Conheça os livros que ele escreveu sobre educação financeira, investimentos financeiros e imobiliários.
Gregory
Visitante
Gregory

Obrigado Leandro por mais um ótimo artigo.

Rodrigo Alves
Visitante
Rodrigo Alves

Excelente artigo! Parabéns Leandro!

Alex Teixeira Benfica
Visitante
Alex Teixeira Benfica

Assisti ontem na TV uma matéria falando disto aqui.
Lembrei na hora de seus ensinamentos. Gostaria de comentar?
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/policia/noticia/2017/01/golpe-milionario-lesou-mais-de-400-pessoas-na-regiao-central-do-estado-9376770.html

Raphael
Visitante
Raphael

Reza a lenda que todo dia um malandro e um otário se levantam da cama e vão para rua. Quando eles se encontram, dá negócio.

Wilson Komatsu
Visitante
Wilson Komatsu

Leandro:

Obrigado pelo novo post. No trecho em que você diz “É muito triste observar que mais de 400 mil pessoas perdem 3,8% do seu patrimônio todos os meses…” Acho que você quis dizer que a taxa (elevada) de 3,8% é cobrada anualmente, correto? De qualquer modo, é uma taxa extorsiva. Seria interessante simular uns dez anos neste fundo, com e sem esta taxa, para mostrar a perda que este investidor está tendo.

Obrigado,

Wilson

Michael Stuart
Visitante
Michael Stuart

Parabens Leandro por mais um texto espectacular. So para complementar:

– Realmente os tais “Fundos de Fundos” deveriam ser evitados por causa dos custos agregados de cada fundo! Por isso os Multimercados – por exemplo do tipo Multigestor, oferecidos pelos bancos – frequentemente nao valem a pena simplemente porque o ‘pedagio’ e alto demais.

– Outra desvantagem dos Fundos Renda Fixa seriam que, diferente dos titulos que uma PF poderia comprar no TD, seria que eles nao tem um ‘vencimento’ – e gestores estao sempre mudando a carteira, entao o Cotista nao tem nada de ‘Fixo’ – e poderia perder feio com a marcaçao ao mercado. No TD, o investidor esta pelo menos garantido a rentabilidada pactuada (‘fixa’) na compra se guardar ate o vencimento.

– Sugestao: As tais ‘Outras Despesas’ no seu artigo merece um artigo separado! Realmente estes custos sao escondidos demais e dificeis de encontrar – e nao sao descontados das tabelas de rentabilidade. Com a queda dos juros, estas despesas poderiam fazer uma diferença significativa para os seus leitores atraves dos anos!

James Silva
Visitante
James Silva

Só faltou falar que não é qualquer pessoa que pode abrir conta no TD. Eu por exemplo como brasileiro nao residente no país nao posso e só através do Banco do Brasil tenho acesso a este tipo de investimento então tem público sim. Não generalize
Obrigado

Fábio
Visitante
Fábio

Muito bom.

Carla
Visitante
Carla

Boa tarde! Obrigada por mais um texto muito útil!
Fui no site da CVM para verificar a carteira de um fundo de ações que pessoas têm me indicado, somente para ver mesmo (não comprei cotas), porém somente uma parte da carteira está disponível para visualização… Aí tem a seguinte informação: “Por solicitação do administrador do fundo, a identificação dos seguintes ativos foi omitida ao público em geral. Clique sobre o ativo para mais informações.” Inclusive era as com maiores porcentagens da composição da carteira! E clicando sobre o ativo não apareceu nada… É assim mesmo?
Obrigada!!

Eduardo
Visitante
Eduardo

Prezado Leandro,
Novamente um excelente trabalho, aprendo muito com seus artigos, embora já compreendi o seu objetivo em 100% dos seus artigos: “estude e não deixe os outros cuidarem do seu dinheiro”, estou certo?
Estou cuidando do meu próprio dinheiro a alguns anos e tenho uma dificuldade gigantesca de convencer meus familiares e amigos e fazerem o mesmo, eles querem praticidade e não querem saber de se preocupar com essas “bobagens”. Desamino, mas não desisto de tentar trazer algumas pessoas para o nosso lado. Grande abraço!!

Thomas
Visitante
Thomas

O interessante é o fundo que tem taxa elevada investir em outro fundo do próprio banco pra pagar mais taxa ainda em cima das cotas, o Banco acaba recebendo taxa duas vezes.

Obrigado por mais essa aula de como se livrar das guarras dos bancos, aí explica pq banco ganha dinheiro mesmo.

Larissa
Visitante
Larissa

O mesmo pensamento valeria para fundos de ações e multimercados, que aplica em renda variável? Se a pessoa não tem conhecimento o bastante para aplicar em ações e fundos imobiliários, não já seria uma diversificação interessante iniciar por esses tipos de fundos?

Hélcio
Visitante
Hélcio

Leandro essas observaçoes também servem para os FIis?
Um abraço
Hélcio

Cristiano Andrade
Visitante
Cristiano Andrade

Boa tarde Leandro, eu concordo com você quanto aos exemplos, pois cobrar taxa de administração de 3,8% para investir em outro fundo ou até mesmo para comprar títulos públicos é um absurdo. Entretanto, seria válido se você apresentasse os fundos adquiridos em plataformas de corretoras que são ótimas opções de investimento. Temos vários multimercados cuja rentabilidade supera em muito o CDI, e bons fundos de ações cujos gestores são comprometidos com seus quotistas. Para estes casos, taxas de administração de 1,8% e 2% são razoáveis pelo trabalho do gestor, pois há uma estratégia ativa de investimento, que nem sempre é possível ao comum dos mortais.

Ricardo
Visitante
Ricardo

Olá Leandro,

Me lembro de uma frase que li, a algum tempo, aqui mesmo no Clube dos Poupadores: “Se você acha que educação custa caro, tente a ignorância”. Investir em fundos é um indício de que paga-se caro por não saber investir o próprio dinheiro sozinho. Já investi em fundo de um grande banco e perdi dinheiro por conta disto. Depois que conheci o Clube dos Poupadores posso dizer que os meus rendimentos melhoram e muito. Acompanho o desempenho de meus investimentos frequentemente e tenho ganhos acima de 5% a.a. acima de inflação só investindo em Renda Fixa.
Recentemente adquiri o curso “Árvore da Riqueza” para aprender uma estratégia de como investir no mercado de ações e tenho gostado muito do conteúdo do curso.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Excelente artigo. Cada vez mais invisto somente no Tesouro Direto ou em CDB, LCA e LCI de bancos pequenos e médios, respeitando o limite de R$ 250k do FGC.

Rafael
Visitante
Rafael

Leandro,
Havendo uma análise pormenorizada de um fundo, vendo em que ramo ou ramos ele atua, com baixa administração e boa rentabilidade, em uma corretora conceituada, há problema nisso?
Penso que devemos sempre nos capacitar ao máximo para tomarmos nossas próprias decisões, mas não vejo problema em pesquisar os gestores de um bom fundo ativo e alocar parte do capitall nele, até mesmo uma diversificação em alguns fundos considerados, pela minha análise, satisfatórios.
Estou cometendo um equívoco?

Diogo
Visitante
Diogo

Muito bom o texto, Leandro.
Então a taxa de administração incide sobre o montante aplicado mais o rendimento? E no caso de um fundo der rendimento negativo (hipoteticamente), será cobrado a taxa?

Andre Gandra
Visitante
Andre Gandra

Boa tarde Leandro,

Este artigo caiu do céu rs… É porque já tenho uma pequena quantia investida em Renda Fixa (LCA indexada ao CDI e CDB indexado ao IPCA) e venho estudando sobre renda variável e com isso pesquisando sobre alguns fundos de ações e multimercados.
O valor que separei é baixo para não ter muita perda casa acontece nesse período de conhecimento da modalidade. Cheguei a 3 nomes, porém 2 são fundos multimercados e ambos constam com imposto semestral e me deixaram com pé atrás pois já havia lida há um tempo atrás seu post sobre os “come cotas” e o outro que é fundo de ação consta somente como imposto na hora do resgate. Com isso segurei meu investimento e estou tentando estudar e entender a melhor opção nesse método de investimento.
Mesmo com taxa adm, taxa de performance e come cotas pode ser vantajoso investir em um fundo de ações ou multimercado para quem ainda não está seguro de investir sozinho em ações individuais? (os fundos que observo são Perfin Institucional, absolute hedge e kapitalo kappa, oferecidos pela XP e Easynvest)

Anderson Ribeiro
Visitante
Anderson Ribeiro

Muito bom e esclarecedor o post, Leandro.

Obrigado por compartilhar tanta informação útil. Só é uma pena que pouca gente procura por tal informação…

A ignorância do ser humano é tamanha que está em grandes sites que poucas pessoas possuem o patrimônio de metade dá população junta… Conhecimento é tudo.

aecio felix
Visitante
aecio felix

Parabéns Leandro, pelo rico conteúdo. Tudo que leio sobre investimentos, ainda não vi algo tão puro sem interesses pessoais igual ao seu, não tem como comparar, a nível nacional pra mim você é o melhor, alguns famosos nessa área nos seus posts percebemos que eles são tendenciosos, mais os seus
artigos são maravilhosos e verdadeiramente enriquecem o nosso intelecto, grande abraço.

Junior
Visitante
Junior

Leandro, isso tbm vale para os fundos de FII? Comprei um FII que a XP administra que aplica em varios FII (varios setores) e tbm CRI e LCI. Fiz algumas analises e percebi que se fosse comprar individualmente fundo por fundo, poderia ter um custo alto em corretagens e perder o timer de alguns produtos (não acompanho regularmente) pois foco no longo prazo com os ganhos do “aluguel” mensal. Este fundo cobra 0,46% a.a de adminstração e performance de 30% (benchmark) sobre o que bater a NTB com vencimento prox. a 6 anos.Teria algo no qual não me atentei e deveria ter tomado cuidado?

Domingos Antônio Challout
Visitante
Domingos Antônio Challout

Obrigado por mais uma dose de conhecimentos financeiros com provas( links, tabelas, gráficos, etc) e fáceis de entender!

Karine Lisboa
Visitante
Karine Lisboa

Eu invisto em um fundo de uma corretora, com liquidez diária e taxa administrativa de 0,30%, que acho razoável. Uso como uma reserva de emergência e também como uma forma de ir juntando valores maiores pra depois aplicar em renda fixa. O que não consigo entender de jeito nenhum é que às vezes dou uma olhada em outros fundos da corretora que mostram uma rentabilidade absurda (ex: quase 120% nos últimos 12 meses, enquanto o meu rendeu 15%), com a taxa de administração maior, é claro, mas que mesmo assim pareceria vantajoso… Aí quando olho os documentos disponíveis para consulta do fundo, tem uma parte da lâmina chamada “exemplo comparativo”, e ali mostra, exemplificativamente, quanto uma pessoa que investiu R$ 1.000,00 no fundo em dez/2015 teria para resgate em dez/2016, e a pessoa teria na verdade perdido dinheiro, enquanto no fundo que eu aplico o saldo é positivo… Fico muito confusa, então, ao tentar comparar, porque aparentemente a porcentagem de rentabilidade de um fundo não quer dizer muita coisa. Essa diferença teria a ver com a volatilidade?

Tadeu
Visitante
Tadeu

Parabéns, Leandro.

Estava ansioso em ler mais um texto seu. Obrigado.

Tadeu
Visitante
Tadeu

Leandro, tenho Tesouro Selic e recebi da corretora a seguinte mensagem: Taxa de Custódia Tesouro Direto: R$ 22. Fiz um TED acima desse valor para fazer o pagamento desse valor e, o restante investir novamente no Tesouro Selic.

No site do tesouro direto, ele informar o valor que terei que pagar a BM&FBOVESPA. Como funciona esse pagamento da taxa de custódia junto com a corretora? Para onde foi parar os R$ 22 que eu tinha decorrente dos 0,3% do lucro dos meu investimento.

Muito obrigado por tudo!

maria lucia
Visitante
maria lucia

muito obrigada pelas orientações! gostaria de lhe pedir um favor;se pudesse me enviar a planilha de gastos mensais do Leonardo .Desde já obrigada.e um ótimo ano.

Camila
Visitante
Camila

Muito bom, Leandro.
As pessoas pagam caro por falta de conhecimento, por achar que o gerente do banco é seu amigo e oferecerá as melhores opções de investimento. Sou bancária, todos temos metas para bater… Apesar de trabalhar com outros produtos, sei como a máquina funciona.
Obrigada pelo excelente conteúdo!
Abraço

Dirceu Amorim
Visitante
Dirceu Amorim

Parabéns…. Mais um excelente e rico artigo.

Ananias
Visitante
Ananias

Muito bom artigo! Parabéns Leandro!…

José Marques
Visitante
José Marques

Parabéns Leandro. Excelente matéria.

Raoni
Visitante
Raoni

Caro Lenadro, excelente artigo!
Pegando o gancho do Cristiano sobre fundos de corretoras com baixa taxa de administração e melhores rentabilidades, seria interessante incluir um comparativo entre estes fundos e os CDBs de liquidez diária que costumam render menos, considerando os nefastos come cotas dos fundos.

Gonçalo
Visitante
Gonçalo

Mais um que foi pro meu Face, Leandro!! Abraço e obrigado!!!!

Tadeu
Visitante
Tadeu

Depois desse comentário, só me resta a fazer o mesmo.

Dema
Visitante
Dema

Valeu Sr.Leandro. Aguardo artigo sobre os Fundos Multimercado e se possível artigo sobre os COE(acho essa modalidade de investimento tipo loteria da sorte).

Walter Jr.
Visitante
Walter Jr.

Muito bom, e fundos também tem o risco de em casa de prejuízo do fundo, o cotista ser chamado para aporte para cobrir o buraco.

Gustavo
Visitante
Gustavo

Boa tarde Leandro,

Os fundos Imobiliários também têm essa taxa de administração?
Se sim, onde posso verificar a taxa de determinado fundo imobiliário?

Rosa Dias
Visitante
Rosa Dias

Boa tarde, Leandro! 16-01-2017
Mais um excelente artigo para nossa reflexão!
Tenho há muito tempo acompanhado seus artigos e divulgo no facebook, mas é muito difícil convencer as pessoas a se educarem através das leituras e estudo. Cada um faz a sua parte.
Mais uma vez vejo a necessidade de fazer muitas simulações para ver o que realmente é mais vantajoso para cada um, afinal de contas cada um é cada um.
Baseado nisso, fiz simulação no TD com o título IPCA+ 2019 (PRINC) paga uma taxa de 5,37%, 0,10 % da corretora, valor investido 68,000,00. Tx de inflação = 6%.
RESULTADO DA SIMULAÇÃO
Título: Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)
Dias corridos entre a data de compra e a de vencimento: 848
Dias corridos entre a data de compra e a de venda: 848
Dias úteis entre a data de compra e a de vencimento: 579
Dias úteis entre a data de compra e a de venda: 579
Valor investido líquido: R$ 68.000,00
Rentabilidade bruta (a.a.): 11,64%
Taxa de Negociação (0,0%): R$ 0,00
Taxa de administração na entrada: R$ 68,00
Valor investido bruto: R$ 68.068,00
Valor bruto do resgate: R$ 87.669,21
Valor da taxa de custódia do resgate: R$ 541,86
Valor da taxa de administração do resgate: R$ 102,78
Alíquota média de imposto de renda: 15,00%
Imposto de renda: R$ 2.853,69
Valor líquido do resgate: R$ 84.170,89
Rentabilidade líquida após taxas e I.R. (a.a.): 9,68%

Com IR media de 15%  liquido do resgate: 84.170,89 lucro de 16.170,00 em +/- 2 anos
O mesmo valor aplicado no BBRPLP PARC 10 MIL (TX ADM = 0,8%) nos últimos 2 anos 2014-21016 = deu 8773,00.
O raciocínio de comparação está correto?
Considerando que lucro passado não é garantia, que usei a variável de 6% para a inflação futura.
Minha dúvida é : no campo tx de inflação para o período é uma previsão de 6% , a calculadora simula os 6% , ano a ano até o vencimento como 6% e em todas as simulações sempre será assim eu estimo um valor e será fixo.
Mas na realidade, ano a ano as txs serão diferentes maiores ou menores, não tem como prever o futuro, estou certa no meu raciocínio ?
Pretendo fazer outras simulações com o IPCA semestral.
Desde já agradeço sua dedicação.

Agora outra simulação :
Baseado nisso, fiz simulação no TD com o título IPCA+ 2024 (PRINC) paga uma taxa de 5,56%, 0,10 % da corretora, valor investido 68,000,00. Tx de inflação = 6%.
RESULTADO DA SIMULAÇÃO
Título: Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)
Dias corridos entre a data de compra e a de vencimento: 2767
Dias corridos entre a data de compra e a de venda: 2767
Dias úteis entre a data de compra e a de vencimento: 1900
Dias úteis entre a data de compra e a de venda: 1900
Valor investido líquido: R$ 68.000,00
Rentabilidade bruta (a.a.): 11,88%
Taxa de Negociação (0,0%): R$ 0,00
Taxa de administração na entrada: R$ 68,00
Valor investido bruto: R$ 68.068,00
Valor bruto do resgate: R$ 158.666,40
Valor da taxa de custódia do resgate: R$ 2.576,54
Valor da taxa de administração do resgate: R$ 745,52
Alíquota média de imposto de renda: 15,00%
Imposto de renda: R$ 13.101,65
Valor líquido do resgate: R$ 142.242,69
Rentabilidade líquida após taxas e I.R. (a.a.): 10,27%

Agora outra simulação :
Baseado nisso, fiz simulação no TD com o título IPCA+ 2035 (PRINC) paga uma taxa de 5,48%, 0,10 % da corretora, valor investido 68,000,00. Tx de inflação = 6%.
RESULTADO DA SIMULAÇÃO
Título: Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)
Dias corridos entre a data de compra e a de vencimento: 6692
Dias corridos entre a data de compra e a de venda: 6692
Dias úteis entre a data de compra e a de vencimento: 4599
Dias úteis entre a data de compra e a de venda: 4599
Valor investido líquido: R$ 68.000,00
Rentabilidade bruta (a.a.): 11,80%
Taxa de Negociação (0,0%): R$ 0,00
Taxa de administração na entrada: R$ 68,00
Valor investido bruto: R$ 68.068,00
Valor bruto do resgate: R$ 521.429,58
Valor da taxa de custódia do resgate: R$ 16.207,70
Valor da taxa de administração do resgate: R$ 5.107,85
Alíquota média de imposto de renda: 15,00%
Imposto de renda: R$ 64.817,10
Valor líquido do resgate: R$ 435.296,93
Rentabilidade líquida após taxas e I.R. (a.a.): 10,70%

Carlo
Visitante
Carlo

Vai ter artigo falando sobre os bons fundos de investimento na continuação? Seria bem interessante. Aqueles com taxas bem baixas ou aqueles que pagamos taxa de performance felizes pois o trabalho do gestor compensa. Atualmente existem fundos com taxas baixas e valores iniciais acessíveis em plataformas abertas tipo XP, Órama, BTG Pactual Digital etc. Eu entendo que investir direto é mais rentável, mas adoro a praticidade dos fundos, que nem sempre perdem em rentabilidade para o investimento direto.

Guilherme
Visitante
Guilherme

Oi Leandro,

Concordo com tudo que escreveu, mas gostaria de fazer uma ressalva: é importante distinguir os tipos de fundos, e não generalizar. É fato que diversos fundos possuem elevadas taxas e investem nosso dinheiro em títulos que nós mesmos poderíamos comprar, como você bem escreveu. Todavia, vou citar o meu caso como exemplo: faço a minha própria gestao de titulos de renda fixa, possuo praticamente todos disponíveis no mercado (tesouro, CDB, LCI, LCA, debentures…). Ocorre que, no cenário atual, em que juros e inflação estão em queda, e os títulos que adquiri com elevadas taxas ano passado já não possuem taxas tão atrativas, estou migrando parte do meu patrimônio (até como forma de diversificar) para fundos multimercados, obviamente após analisar bem cada um deles, saber quem é o gestor, taxas cobradas… Enfim, acredito que, embora não valha a pena investir na grande maioria dos fundos, ainda existem boas oportunidades em alguns fundos, levando-se em conta não apenas o cenário econômico, mas também o objetivo de diversificação do patrimônio.

Abraços

Daniel
Visitante
Daniel

Leandro, obrigado pelo artigo.
O que você diria sobre os fundos cambiais?
Graças a suas dicas, já há alguns anos substitui a poupança pelo Tesouro Direto.
Recentemente, com a perspectiva de começar a fazer algumas viagens internacionais de férias, comecei a fazer micro aportes semanais em fundo cambial, a fim de me “garantir” em eventual variação brusca da moeda.
Se cai, compro mais. Se subo, compro menos. E assim pretendo ir tirando uma boa média.
Apesar de seus alertas sobre os fundos, não consegui ter acesso a uma maneira mais prática de investir em dólar, mormente porque não quero guardar o papel moeda debaixo do colchão.
Será que estou em um bom caminho?
Agradeceria se me desse sua opinião seja quanto ao dólar seja quanto a tais fundos.

Joanatan
Visitante
Joanatan

Boa noite professor.
Existe a possibilidade de Hacker’s roubarem nossos títulos. Ou nos prejudicar de alguma forma. O senhor tem dicas de segurança pra fazermos nossas transações online?
Obrigado.

Marcos Arcanjo
Visitante
Marcos Arcanjo

Seria uma tarefa difícil pois o hacker teria que fazer acesso a sua conta corretora e a sua conta bancária. Além disso as movimentações de venda título são informadas via email, o que lhe alertaria.

Claudinei Fernandes
Visitante
Claudinei Fernandes

Excelente artigo, Leandro. Parabéns e obrigado.

Enderson
Visitante
Enderson

Excelente artigo Leandro!
Gostaria de saber se teria algum artigo, ou indicação de site, sobre investimento para pessoa jurídica.
Obrigado

Henrique
Visitante
Henrique

Boa noite Leandro. Obrigado pelos ensinamentos. No caso de fundos de renda fixa que investem em um cdb do banco ”X” e o banco ”X” quebrou, o fundo recebe alguma garantia do FGC ou o mesmo só garante pessoas físicas?

Elias
Visitante
Elias

Obrigado prezado, pelo esclarecimento. O conhecimento é a oportunidade de vencer!

Moisés Fonteles
Visitante
Moisés Fonteles

Mais uma aula incrível. Parabéns!

Delmo
Visitante
Delmo

Excelente Leandro, adorei a matéria! Estou ansioso pela publicação de citou fazer no futuro sobre fundos multimercados. Eu faço gestão direta dos meus investimentos de renda fixa, porém decidi também diversificar com um fundo de previdência multimercado de baixa volatilidade (sem come cotas e tributação regressiva que pode chegar a 10% dos rendimentos). Apesar de pagar 1,5% de taxa de adm, percebi que fiz uma escolha rentável: nenhum mês negativo em 2016 e rentabilidade de 18% em 12m, 31% em 24m e 41% em 36m.

Eduardo
Visitante
Eduardo

Tem um jeito de lucrar com esses fundos; sendo sócio dos bancos.

Abs

Alex
Visitante
Alex

Olá Leandro. Muito obrigado, suas dicas são sempre muito valiosas.
Você faz um trabalho extraordinário, só temos a agradecer!!!

Aguardo o seu post sobre fundos multimercados.

Aguinaldo
Visitante
Aguinaldo

Obrigado, hoje à tarde estava dando uma olhada nos títulos públicos adquiridos em janeiro do ano passado, Tesouro IPCA+2035, dispensa comentários, mas quem leu suas postagens está comemorando o resultado, o melhor disso tudo, Leandro. Você entregou essas valiosas informações gratuitamente. Essa febre de fazer dinheiro pela internet muitos enviam 2,3 e-mails e marca um evento online lhe ofertando um curso por 3 , 4 mil reais,não sou contra, é o negócio desse profissional, com isso quero destacar a importância e a forma de como você entrega tantos conteúdos preciosos aos seu leitores.Finalizo com muito obrigado!!

rodrigo
Visitante
rodrigo

Leandro, e quantos aos fundos de renda fixa que nao investem em titulo publico apenas? Tenho cotas em fundos classificados como RF que tiveram rentabilidade em 2016 acima dos 25%, quase o dobro destes fundos conservadores dos grandes bancos.

Compartilhe com um amigo