Será mesmo que é possível enriquecer investindo em ações? Sim, é possível e talvez esta seja a principal fonte de riqueza que temos na atualidade, mas nem sempre foi assim.

Não faz muito tempo em que as pessoas mais ricas do mundo eram as mesmas que possuíam as maiores e melhores extensões de terra do planeta. Durante grande parte da história, a terra foi a principal fonte de riqueza, foi o bem mais cobiçado e o motivo para inúmeras guerras e muito derramamento de sangue.

Hoje as grandes fortunas pertencem aos acionistas (donos das ações) das empresas mais valiosas do mundo. As guerras continuam sendo travadas todos os dias, só que elas ocorrem entre empresas no campo de batalha que chamamos de mercado. Acionistas disputam pelas ações das melhores empresas, na bolsa de valores, todos os dias. Grandes exércitos de funcionários batalham diariamente para ganhar espaço no mercado, vender mais, lucrar e valorizar as ações das empresas que pagam os seus salários.

Nos dias de hoje, quem não ganha a vida investindo em uma empresa (própria ou de terceiros comprando ações) ganha a vida investindo tempo em uma empresa (em troca de um salário) ou trabalha para aqueles que cobram impostos de todos. Hoje, todos dependem do mercado para viver. Os negócios que envolvem a exploração da terra (agricultura, mineração, etc.) são justamente os que mais dependem do mercado (onde as commodities são precificadas e negociadas). São raras as pessoas que ainda tiram o seu sustento exclusivamente da terra, consumindo apenas o que conseguem produzir através dela.

Os mais ricos não possuem dinheiro, possuem ações:

Na lista dos 10 mais ricos do mundo (veja aqui) você não encontrará o nome de donos de terras, donos de grandes quantidades de ouro ou mesmo de dinheiro físico guardado em um grande cofre, como tio Patinhas ou os anões do filme The Hobbit. O que todas essas pessoas possuem são grandes quantidades de ações de empresas que estão entre as mais valiosas do mundo. Você encontrará na lista dos mais ricos os maiores acionistas do Google, Facebook, Microsoft, Oracle, Bloomberg e Amazon. Todas essas empresas manipulam a matéria prima mais valiosa que temos hoje que é a: informação.

Os acionistas dessas grandes empresas fizeram fortuna por terem acumulado uma coisa que também é intangível, um tipo de informação que fica armazenada nos computadores da bolsa de valores e que são as ações das empresas.

Nem todos os grandes donos de ações de boas empresas foram os fundadores dessas empresas. Muitos investidores ficaram ricos apenas acumularam ações de boas empresas durante a vida. Na lista dos mais ricos do mundo você encontrará Warren Buffett, um investidor dos EUA que ficou bilionário comprando ações de boas empresas. Ele fez isso reinvestindo seus ganhos (dividendos) em mais ações de boas empresas.

Você não precisa fazer do zero

Você não precisa começar uma empresa do zero para se tornar acionista de uma boa empresa. A maioria das grandes empresas do planeta possuem ações negociadas na bolsa e graças a isso qualquer pessoa também pode se tornar dona dessas empresas. As empresas mais valiosas do Brasil também possuem ações vendidas na bolsa (visite aqui e clique no botão “Todas”).

Não importa se você comprou uma única ação de uma dessas empresas por alguns poucos reais ou se você comprou milhões de ações por milhões de reais. Todos os acionistas ficam mais ricos quando as empresas valorizam e distribuem seus lucros. Graças ao uso da tecnologia e da internet, nunca foi tão fácil comprar ações e se tornar sócio de grandes empresas.

Atualmente a Apple e o Google são as marcas mais valiosas do mundo (veja aqui). As duas empresas começaram em garagens e um dia foram apenas uma ideia na mente de algum jovem com espírito empreendedor. Hoje, cada uma possui centenas de milhares de pequenos acionistas.

Garagem onde o Google começou

 

Garagem da família de Steve Jobs onde junto com Steve Wozniak montaram seus primeiros computadores (caseiros) e nova sede da Apple inaugurada em 2017.

As cinco empresas mais valiosas do Brasil com ações negociadas na bolsa são: Petrobras com 287.866 acionistas pessoas físicas, Itaú com 108.853 acionistas, Bradesco com 321.014 acionistas, Ambev com 52.816 acionistas e a Vale com 117.447 acionistas que são pessoas físicas (lista de empresas por valor de mercado).

Qualquer pessoa que saiba usar um computador ou um smartphone consegue comprar ações dessas e de mais de 300 empresas na bolsa brasileira para se tornar tão sócio quanto qualquer sócio dessas empresas. Os passos necessários para entrar no site da corretora, selecionar a ação que você deseja adquirir e clicar no botão de “comprar” são tão simples quanto os passos para comprar qualquer coisa pela internet. Obs: também é possível investir em ações de empresas estrangeiras através da bolsa brasileira por meio das BDRs, veja a lista aqui.

O problema é escolher, mas você já sabe fazer isso

O problema é saber o que comprar, pois existem centenas de ações diferentes emitidas por mais de 300 empresas dos mais variados setores. Só que esse tipo de problema você já está acostumado(a) a resolver todos os dias. É o mesmo problema que todos nós enfrentamos diante de uma decisão de compra que envolva muitas opções de escolha.

Eu aposto que você gasta muito tempo pesquisando sobre qual será o modelo do seu novo smartphone ou qualquer eletrônico caro que deseja comprar nos próximos meses. Existem incontáveis modelos, dezenas de marcas, com inúmeras funções, tecnologias e características que você precisa conhecer para tomar uma boa decisão. Você provavelmente pesquisa as opiniões dos “especialistas”, compara os preços entre diversas lojas, procura textos, vídeos, reviews, unboxing, críticas, reclamações e tudo que possa ajudar a escolher qual será a sua próxima compra.

Mesmo depois de escolher o modelo, você provavelmente espera alguma promoção para comprar o melhor aparelho pelo melhor preço. O mesmo processo de pesquisa se repete quando você decide comprar passagens aéreas, hospedagens em hotéis ou mesmo quando toma a decisão de trocar de carro o comprar um imóvel.

Você já tem o costume de estudar, pesquisar e escolher o melhor pelo menor preço para só depois comprar.

O problema é que na hora de investir, dificilmente as pessoas dedicam tanto tempo e esforço fazendo as mesmas pesquisas que costumam fazer quando querem gastar dinheiro comprando algo.

Muitos prefere aceitar as recomendações “gratuitas” de investimentos enviadas por bancos, corretoras ou até por estranhos que aparecem na internet. Quando surge alguém vendendo uma receita de bolo (uma recomendação de investimentos) muitos resolvem comprar acreditando que dessa forma estarão livres da chatice que é gastar tempo para ganhar dinheiro com o dinheiro que já se tem.

Talvez seja uma questão cultural. Nos ensinam que gastar dinheiro é divertido e elegante e ganhar dinheiro é chato e trabalhoso. Se existe uma coisa em comum entre as pessoas que enriquecem com a ajuda dos investimentos é o gosto por aprender a investir o próprio dinheiro da melhor forma possível, melhorando os resultados dos seus investimentos a cada dia.

Grandes especialistas em gastar

As pessoas dedicam muito tempo para se tornarem especialistas sobre gastar o dinheiro que ganham, mas se recusam a se tornarem especialistas em ganhar dinheiro com o dinheiro que já ganharam.

Tenho certeza que você tem algum amigo(a) que se tornou especialista em carros, pois compra carros com muita frequência. Todos possuem um amigo ou amiga especialista em viagens, promoções de passagens aéreas, milhas, hotéis, etc. Existem pessoas que se especializam em tudo que é relacionado com a moda, decoração, games, coleções, hobbys e inúmeras outras atividades que envolvem o gasto constante de dinheiro. Não existe nada de errado nisso, pois é ótimo ser especialista sobre tudo onde gastamos o nosso dinheiro, mas também é importante se especializar sobre tudo relacionado aos nossos investimentos.

Só que quando o assunto é ganhar dinheiro com o dinheiro que já ganhamos, tudo parece ser chato, tudo parece difícil, sempre falta tempo, falta conhecimento, faltam oportunidades, os livros são grossos, os cursos são caros… oh vida! oh azar! Será que não existe alguma dica, algum segredo, alguma facilidade em alum lugar?

Enquanto a maioria só gasta tempo, dinheiro e inteligência para gastar dinheiro, uma minoria reserva um pouco desse tempo, dinheiro e inteligência para se desenvolver nas tarefas de ganhar, poupar e investir o próprio dinheiro.

As Bettinas e Belttranas

Nessa semana recebi vários emails de leitores com pedidos como esse:

Oi Leandro. Gostaria de sugerir um tema para o próximo artigo. Percebi nos últimos dias uma febre na internet sobre a Bettina, que fez uma propaganda afirmando ter multiplicado seu patrimônio de R$ 1500 para R$ 1 milhão em três anos aplicando na Bolsa. Depois de muita discussão, piadas e pitacos na internet e em redes sociais, qual a sua análise e opinião? Sei que cada caso é um caso, mas em linhas gerais isso é possível ou talvez haja algo que a propaganda não esteja mostrando?

Eu vi a reação das pessoas durante a semana e lembrei de uma frase do Freud que podemos adaptar da seguinte forma: “Quando as pessoas me falam sobre Bettina, sei mais sobre as pessoas que de Bettina“.

A reação das pessoas diante do comercial da Bettina foi a parte mais importante. Os que duvidaram da possibilidade de enriquecer através de investimentos em ações, precisam começar a estudar sobre investimentos com urgência. Os que acreditaram na personagem Bettina e compraram o relatório que ela vende acreditando que encontrariam uma fórmula mágica, uma lista secreta de ações para investir e depois enriquecer de forma rápida e fácil, também precisam começar a estudar urgentemente.

Resumindo: o caso Bettina mostrou que as pessoas precisam se educar financeiramente. Se existisse educação financeira no país ninguém teria dado bola para mais um comercial da empresa onde a Bettina trabalha, pois já faz muito tempo que eles inundam as redes sociais com as mesmas propagandas (trocando somente os personagens e os números). Se existisse educação financeira as pessoas saberiam que não existe almoço grátis e quem paga a conta do Youtube para que as pessoas se iludam que Youtube é gratuito são os anunciantes chatos que aparecem no início do vídeos com apenas 5 segundos para falar qualquer coisa que chame a sua atenção antes de aparecer o botão “pular anúncio”.

Como falei no artigo, as empresas são as grandes fontes de riqueza.  Você pode ganhar renda fixa vendendo seu tempo e o seu talento para uma empresa por um salário fixo, você pode montar a sua própria empresa ou você pode se tornar sócio de uma boa empresa através das ações vendidas na bolsa. Você pode fazer mais de uma dessas coisas ao mesmo tempo, mas em todas essas opções você precisa estudar. Não adianta seguir receita de bolo que funcionou para os outros para escapar do estudo.

Dessa forma, qualquer pessoa pode enriquecer investindo na abertura do seu próprio negócio ou se tornando sócio(a) do negócio bem-sucedido dos outros, através do investimento em ações, caso se prepare para isso.

Abrir o próprio negócio representa o nível máximo de exigências com relação ao seu tempo, esforço físico e mental. Investir no negócio dos outros também vai exigir tempo e esforço mental, só que esse tempo e esforço não é muito diferente de tudo que as pessoas já gastam quando ficam obcecadas pelas compras que desejam fazer, pesquisando o melhor produto pelo menor preço.

O que os investidores fazem é a mesma coisa que os consumidores dedicados fazem. Eles buscam as ações das melhores empresas pelo menor preço. Quando eles erram na escolha, acabam perdendo algum dinheiro até o momento que decidem sair do negócio (vender as ações). Já quando eles acertam na escolha, não é necessário fazer nada a não ser esperar, pois enquanto a perda está limitada ao dinheiro que você investiu os ganhos não possuem qualquer limite. Entender isso faz uma enorme diferença.

Vamos imaginar que a Belttrana, uma personagem qualquer que eu acabei de inventar, investiu em diversas ações em 2015.  Uma dessas ações era da empresa Magazine Luíza onde ela investiu R$ 5.000,00. O Brasil passava por uma crise e ninguém se interessava por ações naquele momento. A renda fixa pagava juros acima de 14% ao ano.

Tivemos mudanças políticas, mudanças na economia, queda dos juros, queda da inflação e até 2018 as ações da Magazine Luíza valorizaram mais de 18.000% (fato real), somente com essa ação Belttrana transformou R$ 5 mil em R$ 900 mil (5000 x 18.000% = 900.000).

O mais difícil nesse exemplo foi Belttrana não ter vendido as ações compradas por R$ 5 mil quando elas passaram a valer R$ 6 mil ou até menos. Mais difícil ainda seria ver os R$ 5 mil se transformarem em R$ 10 mil e mesmo assim continuar investindo ainda mais acreditando que poderia dobrar, triplicar ou quadruplicar novamente. Manter o investimento até atingir 18.000% exige controle emocional e técnica que poucos possuem.

Agora vamos imaginar que os amigos de Belttrana ficaram sabendo do seu grande feito através das redes sociais e começaram a pedir recomendações de investimentos para Belttrana. Como uma moça inteligente e esclarecida, ela sabia que seria muito difícil seus amigos encontrarem outra Magazine Luíza, dessa forma, melhor seria ensinar para eles como investir na bolsa. Assim, eles poderiam montar a própria carteira de ações e talvez tivessem um bom desempenho se estudassem para isso.

Beltrana escreveu um ebook para oferecer aos seus amigos, mas o ebook não fez sucesso. Tudo aquilo era muito chato, eles tinham coisas mais divertidas para fazer. Vários amigos de Belttrana queriam pagar por recomendações de investimento. Eles queriam pagar para saber onde Beltrana estava investindo nesse momento. Então… Belttrana descobriu como seria fácil ganhar outros R$ 900 mil nos próximos anos oferecendo para os seus amigos aquilo que eles desejavam (recomendações), não aquilo que eles precisavam (educação). Recomendação as pessoas até pagam por elas. Educação, até de graça é difícil de oferecer.

Existem grandes negócios, grandes empresas, que faturam enormes fortunas vendendo o que as pessoas desejam e não aquilo que as pessoas realmente precisam. Todos desejam e pagam por milagres, fórmulas mágicas, dicas secretas, informações privilegiadas, facilidades, praticidades, comodidades e distrações. A verdade desagradável é que ninguém enriquece de forma sólida e sustentável sem antes investir no próprio desenvolvimento.

Recomendo a leitura de dois livros: Como Investir na Bolsa: Análise Fundamentalista e o livro Como Investir na Bolsa: Análise Técnica. Conheça todos os nossos livros sobre investimentos visitando aqui.

Receba novos artigos por e-mail: