Tesouro Prefixado: Como Funciona

O Tesouro Prefixado é um título público que funciona com se fosse um “vale de R$ 1.000,00”. Esse “vale” pode ser comprado por qualquer pessoa através do site do Tesouro Direto.

Funciona assim: imagine um documento vendido pelo Governo Federal para você, onde estaria escrito algo parecido com isso:

“O Governo do Brasil deve R$ 1.000,00 para aquele que estiver com esse documento no dia 01/01/2025”.

Para que você veja alguma vantagem em comprar esse “vale”, o preço cobrado por ele é inferior a R$ 1.000,00. No passado, era exatamente assim que funcionava. Nos dias de hoje, os títulos públicos deixaram de ser documentos de papel e se tornaram em registros dentro dos computadores da B3, que é a bolsa de valores brasileira, responsável pela operacionalização do Tesouro Direto em parceria com a Secretaria do Tesouro Nacional (que é o caixa do governo) que faz parte do Ministério da Fazenda.

No momento em que escrevo esse artigo existem dois títulos públicos do tipo Tesouro Prefixado disponíveis para compra no site do Tesouro Direto. Eles se chamam “Tesouro Prefixado 2021” e o “Tesouro Prefixado 2025”.

A data de vencimento do Tesouro Prefixado 2021 é o dia 01/01/2021 e a do Tesouro Prefixado 2025 é o dia 01/01/2025. O preço de compra de cada título é diferente, mas nessas datas de vencimento o investidor receberá os mesmos R$ 1.000,00.

Através desse endereço aqui você pode acessar uma tabela onde o Tesouro Direto lista o preço de compra do título neste exato momento.

Quando esse artigo estava sendo escrito o Tesouro Prefixado 2025 podia ser comprado por R$ 493,50. Isso significa que se você investisse nesse título, nessa data, pagaria R$ 493,50 por cada título já tendo a certeza de que no dia 01/01/2025 receberia R$ 1.000,00.

O seu lucro ou o rendimento seria a diferença entre o quanto você pagou e esses R$ 1.000,00 a serem recebidos. Neste exemplo, o seu ganho seria de R$ 506,50, já que 1000 – 493,50 = 506,50. Isso representa uma rentabilidade bruta de 11,82% ao ano.

Como esse rendimento é um tipo de renda, o governo reterá imposto de renda. Neste caso seria de 15% sobre esses R$ 506,50. Também existe uma cobrança de 0,3% por ano sobre o valor investido que se refere a custódia dos títulos na B3. Após desconto do imposto de renda e essa taxa você ficaria com R$ 911,94 já líquidos de impostos e taxas. Veja foto da simulação aqui , que foi feita aqui.

Esse lucro líquido de R$ 418,44 representa 84% sobre o valor investido ou 10,20%. Se você converter essa taxa anual em taxa mensal verá uma rentabilidade de 0,8127% ao mês. No momento em que escrevo esse artigo a rentabilidade mensal da poupança é de apenas 0,3715% (fonte) que se for convertido de taxa mensal para anual equivale a 4,55% ao ano.

Renda variável antes do vencimento

Para o investidor conservador, que não gosta de correr riscos quando investe, parece ótimo investir sabendo exatamente quanto receberá no futuro. No caso do Tesouro Prefixado, aconteça o que acontecer, os seus R$ 1.000,00 brutos estão garantidos na data de vencimento. Basta ter paciência para aguardar a chegada desse dia. Podemos dizer que o Tesouro Prefixado é um investimento de renda fixa se você ficar com o título até o vencimento.

Já se você pretende vender o título antes do vencimento, a renda será variável. Pode parecer estranho um investimento de renda fixa oferecer renda variável antes do vencimento, mas é o que acontece e muitas vezes isso assusta muito o investidor que adquire o Tesouro Prefixado sem entender suas características com profundidade.

Muitos problemas enfrentados pelos investidores costumam estar relacionados a investir sem entender o que está fazendo com profundidade.

O preço da desistência

Todos os dias o Tesouro Direto publica aquilo que eu chamo “custo da desistência” ou “preço da desistência”.  Esse preço é quanto o Tesouro está disposto a pagar para você desistir do seu título antes do vencimento.

Você verá que esse preço fica propositalmente escondido. Visite esse endereço aqui e observe que existe uma tabela com os preços de compra dos títulos. Veja que no fim da tabela, no seu rodapé, existe uma barra cinza com uma letra verde apagada onde está escrito “Clique aqui para ver os valores dos títulos para resgate”. Você só poderá ver os preços que o Tesouro paga para você desistir do seu título antes do vencimento se clicar nessa barra. Veja a figura:

Esse preço que o Tesouro paga caso você queira vender o título antecipadamente sofre variações diárias, muitas vezes o preço muda 3 vezes no mesmo dia. Quando você acompanha o extrato que o Tesouro Direto oferece esse endereço aqui, pode ver o seu saldo sofrendo variações diárias e isso pode ser muito incômodo.

Nesse endereço aqui, o Tesouro oferece planilhas com históricos dos preços de compra e venda antecipada de todos os títulos. Ao baixar essas planilhas é possível visualizar a grande variação no preço que o Tesouro paga para que você venda o seu título antecipadamente, que aparece na coluna “PU Venda Manhã” onde PU significa “preço unitário” ou “preço de um título”.

Para que você não tenha o trabalho de baixar essa planilha sempre que desejar ver os últimos preços do Tesouro Prefixado eu criei uma página aqui no Clube dos Poupadores onde é possível ver o conteúdo da planilha com todos os preços e taxas de todos os dias desse ano. Visite aqui.

Eu também unifiquei todas as planilhas anuais de todos os títulos Tesouro Prefixado que já venceram. Você pode acessar essa planilha consolidada com taxas, preços e gráficos visitando aqui e depois basta clicar em “Acessar histórico de títulos vencidos“. Veja um exemplo da planilha que você vai acessar online:

Com esses dados consolidados de todos os títulos já vencidos você pode fazer estudos sobre o comportamento do Tesouro Prefixado. Os dados acima são de um título público Tesouro Prefixado que venceu em 2018. Ele começou a ser vendido em 27/01/2014 por R$ 619,76 (coluna que exibe o preço de compra). Isso significa que o investidor receberia R$ 1.000,00 no vencimento ou R$ 380,24 de renda. A rentabilidade que proporcionará essa renda é equivalente a 13,02% de juros ao ano (como você pode ver na tabela acima).

Observe que no dia seguinte, 28/01/2014, o Tesouro aumentou a rentabilidade para quem estivesse disposto a comprar o título naquele dia. No lugar de 13,02% ele passou a oferecer 13,11% e para isso o preço do título foi reduzido para R$ 618,14. Quanto maior a taxa de juros oferecida, menor precisa ser o preço do título para que no vencimento você e todos os investidores possam receber os mesmos R$ 1.000,00.

Veja que as mesmas variações nos preços e taxas ocorrem na coluna de “Preço de Venda”. Essa coluna diz quanto o Tesouro Direto está disposto a pagar pelo seu título caso você queira vender o mesmo antecipadamente naquela data. Você vai observar que as vezes os preços aumentam e as vezes diminuem, como se estivéssemos lidando com um investimento de renda variável como ações negociadas na bolsa de valores ou mesmo moedas que possuem cotações que mudam a todo momento.

A linha vermelha do gráfico acima mostra que o preço do Tesouro Prefixado 2018 sofreu grandes variações entre 2014 e o início de 2016, mas no longo prazo o preço seguiu uma trajetória de alta até atingir o valor de R$ 1.000,00 em 01/01/2018. Todos os títulos Tesouro Prefixados possuem esse comportamento. Devido ao tipo de cálculo matemático que o Tesouro utiliza para definir o preço do título baseado nas constantes mudanças nas taxas, quanto mais distante o título estiver do vencimento, maior é a variação no preço do título para cada 0,01% de variação na taxa.

Aqui no Clube dos Poupadores existe um simulador online de Tesouro Prefixado criado para mostrar como esse fenômeno acontece. Assim como ele pode produzir prejuízos para quem resolve vender o título em momentos desfavoráveis, pode produzir ganhos se o foco for o investimento de curto prazo para aproveitar algum período de volatilidade. Aqui no Clube também temos um artigo de introdução sobre como investir em Tesouro Prefixado. Esse artigo foi atualizado recentemente e possui algumas imagens do meu novo livro sobre Como Investir em Títulos Públicos.

Dia da sorte...

Muita gente acredita que ter sucesso na vida financeira depende de um tipo sorte. Descobri uma forma de aumentar essa sorte: quanto mais você estudar sobre ganhar, poupar e investir dinheiro, mais sorte terá na sua vida financeira. Escrevi uma série de livros que vão ajudar você a aumentar esse tipo de "sorte" rapidamente:Clique aqui para conhecer os livros.

Sobre o Autor:

Leandro Ávila acredita que o conhecimento é uma riqueza que precisa ser dividida para ser multiplicada. É formado em administração de empresas e se especializou em educação financeira e de investimentos. Escreveu livros sobre Independência Financeira, Investimentos em CDB, LCI e LCA, Investimentos em Títulos Públicos e em Imóveis.
avatar
600
59 Comment threads
87 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
67 Comment authors
MaxwellFábioMárioAlvaro MotaLeandro Ávila Recent comment authors
newest oldest
Elói
Visitante
Elói

Muito bom!

Alvaro Mota
Visitante
Alvaro Mota

Ótimo artigo Leandro. Parabéns pela sua dedicação em fornecer conteúdo de qualidade.

Luciano
Visitante
Luciano

Excelente! Mais uma vez parabéns pela dedicação em compartilhar o conhecimento e análises!

Joanatan
Visitante
Joanatan

Bom dia Leandro.Qual a possibilidade do Brasil se tornar uma Venezuela?

Ilson Zenker
Visitante
Ilson Zenker

E se nesse meio tempo a inflação disparar?

Vinícius
Visitante
Vinícius

Oi Leandro, bom dia! Obrigado por mais este texto. Eu ainda tenho dúvidas sobre quando se pode optar por vender antecipadamente títulos pré-fixados, visando maior rentabilidade, por conta da marcação de mercado. Você pode esclarecer isso, por gentileza?

KARINA HATTINGH
Visitante
KARINA HATTINGH

Obrigada por compartilhar tanto conteúdo bom em uma linguagem fácil e com esquemas visuais que auxiliam d+! Uma inspiração de generosidade para mim! Obrigada!

Tatiane
Visitante
Tatiane

Excelente Leandro, você é nota 10!
Admiro muito seu trabalho.

Lucas Aragão
Visitante
Lucas Aragão

Parabéns pelo trabalho. Obrigado por compartilhar seu conhecimento conosco!

Davi
Visitante
Davi

Esperar 7 longos anos pra receber pouco mais de 400,00 de lucro, equivalente a cerca de 60,00/ano!
Pra mim isso é completa perda de poder de compra e não dá pra fazer nada com esse lucro de um ano.
É dar dinheiro para o governo, somente!

Filipe Machado
Visitante
Filipe Machado

Parabéns pelo artigo, Leandro. Mas mesmo o pré fixado 2025 tendo uma renda mensal de 0,8127%, para muitos não vale a pena. Essa semana me ofereceram 100% do CDI, ou seja, 0,54% (julho). É menos que o pré fixado, mas vai acompanhar a possível inflação dos anos seguintes, enquanto no pré fixado ficaria “preso” no 0,81% e sem poder resgatar antes (até pode, mas perde). E aí lembramos da regra: sempre diversificar os investimentos.

Gabriel
Visitante
Gabriel

Oi Leandro! Muito obrigado por mais um artigo esclarecedor! E parabéns pelo seu trabalho! Te acompanho desde 2015… já comprei os seus livros e sem sobras de dúvidas, o Clube dos Poupadores foi um marco na minha vida!

Um forte abraço!!!

Daniel
Visitante
Daniel

Leandro para ministro da educação financeira!

Parabéns pelo artigo! Abraços.

MARCOS RODRIGUES
Visitante
MARCOS RODRIGUES

Leandro, excelente artigo,
não tenho conhecimento estou começando
parabéns..

Marcos Nunes
Visitante
Marcos Nunes

Muito bom, Leandro! Adquiri esse título, achei a taxa excelente. E caso aumente mais durante as eleições, irei comprar mais. O que vc tem a dizer sobre essa alta do juros na Argentina em 60%?

Fabiana
Visitante
Fabiana

Leandro, adoro as suas planilhas. Obrigada por mais um ótimo conteúdo.

Maria
Visitante
Maria

Título pré fixado somente é vantajoso quando há expectativa ou queda na taxa de juros, pois assim o risco neste investimento é menor ou caso seja necessário venda antecipada pode-se ganhar uma rentabilidade bem maior do que aquela que foi contratada.
No necessário atual (inflação em alta, economia que não cresce e novo presidente a caminho) não vale o risco. Melhor se prevenir e investir em renda fixa atrelado ao IPCA ou à Selic/CDI.

Heber
Visitante
Heber

Artigo maravilhoso! Muito obrigado!

Madá Cunha
Visitante
Madá Cunha

Excelentes esclarecimentos! Na verdade tudo que leio aqui além de bom é muito norteador.

Neto
Visitante
Neto

Prezado, excelente artigo. Mas a principal dúvida é quando vender e qual título está mais interessante, seja IPCA+, Selic ou a próprio título Prefixado com outra data de vencimento. Por favor, descreva alguma orientação. Sempre Grato!

Alberto
Visitante
Alberto

Oi Leandro, obrigado pelo ótimo ensinamento! Sabemos que as taxas sofrem oscilações de tempos em tempos, ora temos a taxa mais elevada, ora temos a taxa em baixa, como é o caso atualmente. Analisando por este prisma, não seria coerente também a compra de papéis pós-fixados, com a expectativa de um aumento dos juros em futuro de médio a longo prazo? Sem contar o novo governo, que pode nos trazer grandes surpresas?

Marlon Andrade
Visitante
Marlon Andrade

Boa tarde, Leandro. Existe a possibilidade do Tesouro parar de recomprar esses títulos antecipadamente? Com isso, os donos desses títulos seriam obrigados a esperar até o vencimento. Obrigado

Araceli
Visitante
Araceli

Obrigada por compartilhar conosco mais um artigo esclarecedor. Sem sombra da dúvidas o clube dos poupadores é a melhor fonte de informação gratuita na área de educação financeira. A forma como você escreve torna possível que mesmo uma pessoa sem escolaridade avançada consiga entender. Parabéns.

RENATA COSTA MEDEIROS
Visitante
RENATA COSTA MEDEIROS

Leandro! Seu site e seus livros mudaram minha vida! Muito obrigada por todo conhecimento que você transmite por fazê-lo com uma linguagem tão prazerosa! Sempre que recebo e-mail informando um artigo novo fico super feliz!

Lucas
Visitante
Lucas

Eu tenho um bom dinheiro que pretendo investir em prefixado só estou esperando as eleições, creio que as taxas vão subir.

Nara
Visitante
Nara

Oi Leandro muito interessante esse artigo! Contudo, surgiu uma pequena dúvida. Gostaria de saber o que aconteceria com esse título pré-fixado se algo de ruim acontecesse com o país, semelhantemente com o que aconteceu com a retenção da poupança nos idos do ano 90, esse título estaria segurado?

Iltamar
Visitante
Iltamar

Parabéns pelo artigo Leandro. Estou sempre bem informado e aprendendo mais.

Thiago
Visitante
Thiago

E agora ainda tem a NTNF 2029 q tá pagando quase 1% líquidos a.m.

Edgley
Visitante
Edgley

Argentina :
Taxa de juros = 60%
Inflação = 30%
1 dólar= 40 pesos
Por isso que dá medo de investir no tesouro pré-fixado aqui no Brasil. Com essa nossa crise ninguém sabe aonde vai parar a nossa taxa de juros e a inflação. Por enquanto, a inflação tá controlada…

Roberto
Visitante
Roberto

Boa noite Leandro. Como sempre nos brindando com conteúdo que agrega muito valor.grato.

Gisele Marcolino
Visitante
Gisele Marcolino

Leandro, boa noite! Excelente artigo!

Você recomenda fazer aportes mensais no tesouro pré fixado 2025?

Faço essa pergunta pelo seguinte motivo, eu fiz uma aplicação no tesouro pré fixado 2025 com aporte inicial de maior valor e pretendia fazer aportes mensais no mesmo título (R$ 493,50) até o vencimento.
Porém, eu entendo que a cada mês que eu fizer a compra será iniciada uma nova contagem de data para a tributação do imposto de renda. Por exemplo, nos ultimos 6 aportes mensais antes do título do vencimento em 01/01/2025, a tributação para o valor aplicado no periodo será de 22,5%.

Gisele Marcolino
Visitante
Gisele Marcolino

(Continuação da primeira pergunta)

Essa dúvida sobre os aporte mensais e a tributação aplicada também me gera dúvida na compra do tesouro selic. Gostaria de saber como avaliar e selecionar a melhor opção de investimento para aportes mensais, sendo que, tenho um objetivo a longo prazo e outro a curto.

Felipi
Visitante
Felipi

Leandro como fazer para investir em títulos de outros países, como o da nossa vizinha Argentina?

Felipe Bressane
Visitante
Felipe Bressane

Olá novamente Leandro, uma pergunta fora do tópico de hoje: o seu simulador da Poupança (https://www.clubedospoupadores.com/simulador-da-poupanca), na parte em que indica “Quanto você terá”, ele já considera o líquido? Já descontando o IR? Se não, teria como adicionar este item na tabela, ou um campo que também informasse o IR (por exemplo, se eu simulei para acima de 2 anos, automaticamente já descontasse os 15%)?
E uma sugestão de melhoria é que, ao usar o app em celulares (testei com vários modelos), a tela fica um pouco “cortada” na parte direita do campo “Quanto vai poupar”. Obrigadão!

LEOMAX COSTA
Visitante
LEOMAX COSTA

Didático, claro e preciso. Obrigado. “Dividir para multiplicar” é genial.

Renato Luís Mello
Visitante
Renato Luís Mello

Mais um excelente artigo, Leandro. Já tinha analisado esses gráficos antes por meio de sua ferramenta.

Ricardo
Visitante
Ricardo

As pessoas não entendem que investir é criar patrimônio.
Você só consegue isso quando deixa os juros compostos agirem.
As pessoas compram títulos e querem vender antecipadamente!

Invistam com objetivos!

Sempre que girarem seus investimentos estarão sustentando o sistema com IR, taxas para corretoras etc!

Pegue sempre seu dinheiro novo e compre todo mês e deixe os juros compostos agirem.

Marcos
Visitante
Marcos

Não li todos os comentários aqui, mas provavelmente vc já tenha alertado sobre isso. O grande risco desse título pré-fixado é a diminuição do valor do ganho real ou até mesmo ganho real nulo, caso a inflação aumente, não é verdade?! Isso é o grande ponto que o difere dos títulos atrelados à inflação, como o IPCA+, que sempre irá cobrir o aumento da inflação e pagar um percentual a mais. Assim, o título pré-fixado será vantajoso se a inflação se mantenha baixa e poderá ser ruim, caso a inflação suba!

maira
Visitante
maira

Ótimo texto, não sabia dos R$ 1.000,00, agora faz mais sentido!

Jorge
Visitante
Jorge

Leandro bom dia.
Vejo alguns vídeos sobre investimentos no Youtube de várias pessoas. A Nati do mepoupe, o primo rico e etc…
Mas entendo pouco de computador e não tenho confiança de abrir conta digital nesses bancos/corretoras como modalmais e etc…
Mas como eu e minha esposa somos assalariados e de pouca instrução é difícil poupar muito, mas tiramos todos os meses um pouco (entre 200,00 e 1000,00 dependendo do mês) para a poupança.
É errado deixar na poupança pensando em aposentadoria daqui a cinco anos?
Desde já agradeço pela atenção.

Alberto
Visitante
Alberto

Apesar de divergimos no ponto de vista político, aprecio muito suas dicas Leandro. Muito obrigado!
Uma pergunta, o imposto de renda sobre os lucros de juros no tesouro, são deduzidos na fonte no momento da venda do título, ou na declaração anual? Tenho essa curiosidade já que não declaro renda no Brasil, vivo no exterior. Muito obrigado pela resposta.
Alberto

Gedson Barros Guimarães
Visitante
Gedson Barros Guimarães

Caro, Leandro Ávila. Seus artigos são sempre muito claros e didáticos, muito obrigado!
Chancelando todas as informações que você sintetizou nesse artigo, existe também um Gráfico no Extrato Analítico de cada título que o investidor cadastrado tem em mãos. Ele pode ser acessado pelo sítio do Tesouro Direto, de forma que o investidor pode analisar o melhor momento para venda do título que tem em mãos ou para a compra de um novo título.
Grande abraço!

Aline
Visitante
Aline

Boa noite, Leandro!
Venho estudando TD e, se possível, gostaria de tirar uma dúvida. Num vídeo de dúvidas de um comentarista da infomoney, ele rapidamente comentou que, nos casos em que há um aumento do preço do título, não vale a pena a venda antecipada se for para manter esse dinheiro na renda fixa, pois seria trocar seis por meia dúzia. Isso só seria vantajoso se fosse para mudar o tipo de investimento (ex: vejo uma janela de oportunidade na bolsa, vendo o TD e coloco o dinheiro em ações).
Essa afirmativa está correta? Por que? (Descontando, obviamente, a questão da regressividade do IR)

Gilberto Costa
Visitante
Gilberto Costa

Quem sou eu para dar conselhos financeiros a alguém, mas comprar títulos pré fixados hoje, no Brasil, é extremamente arriscado, principalmente com os candidatos que estão à frente nas pesquisas presidenciais. Com a recente desvalorização cambial e com o aumento da inflação, a taxa Selic deve começar a subir ainda no atual “governo”. Apenas para que se tenha uma idéia, no dia em que você escreveu esse artigo, o tal título custava R$ 493,50. Hoje, custa R$ 486,69, e tudo indica que continuará caindo de preço, Mais prudente hoje não seria comprar “tesouro Selic”?

Sonecla
Visitante
Sonecla

Olá, tudo bem?

Você acredita que é uma boa opção comprar títulos públicos pré-fixados nesse momento?
Eu nunca tive, pois estou aprendendo a investir, e como a taxa básica de juros está baixa e estamos em um ano eleitoral há possibilidade de essa taxa básica aumentar de maneira significativa em pouco tempo a ponto de que o título pré-fixado perder valor?

Parabéns pelo site, conteúdo explícito e de qualidade.

Ullisses Caruso
Visitante
Ullisses Caruso

Muito interessante como voce consegue colocar um assunto, que as vezes parece estar claro, de uma forma ainda mais didatica. Qdo olhei o titulo do artigo quase deletei pois ja sabia do racional, mas decidi ler ate o final e notei o qual habil vc eh para simplificar o assunto! Parabens e continue assim!

Daniel
Visitante
Daniel

Leandro, ótimo post e boa tarde!
Gostaria de saber se o TD representa uma emissão direta da STN ou é o mercado secundário? Além disso, minha corretora possui uma opção Tesouro Direto e uma outra de Títulos Públicos. São a mesma coisa? Ou a segunda é títulos que a própria já adquiriu e está negociando?

Obrigado e um grande abraço!

Eleonora Santos
Visitante
Eleonora Santos

Ótimo artigo. Linguagem simples e acessível a qualquer pobre mortal.

Eleonora Santos
Visitante
Eleonora Santos

Aproveitando que a política é o assunto do momento. Qual sua opinião sobre o João Amoedo?

ricardo nascimento
Visitante
ricardo nascimento

bom dia Leandro.
Eu gostaria de fazer uma renda perpétua utilizando estas aplicações do tesouro direto, após os 50 anos.
SOU BASTANTE COMEDIDO COM DINHEIRO , SEMPRE POUPEI e pretendo , ao completar 50 anos ( daqui a 4 anos e 6 meses) entrar em outro projeto de vida: ter uma renda da aplicação, um pequeno valor de recebimento em função da previdência privada da qual participo na empresa que trabalho e fazer algo que realmente gosto: dar aulas na minha área de atuação ( contabilidade/custos/análise de balanços) Desta maneira conseguiria equalizar minhas finanças de uma maneira confortável.

Compartilhe com um amigo